You are on page 1of 8

BOLETIM

INFORMATIVO
MPI celebra 20º aniversário
20 anos pelo ambiente e pela cidadania!
(Páginas 4 e 5)

“Não existem problemas ambien-


tais, existem apenas sintomas
ambientais de problemas humanos”
Robert Gilman (1945 - )

ANIMAÇÃO: Cozinha ao Vivo e Jogos | JANTAR de Aniversário


Local: Festa de Verão do Vilar
Dia: domingo, 11 de agosto
Hora: a partir das 16.30h
Inscrições para o jantar (inclui bebidas, prato e sobremesa):
Nesta edição:
10€ até dia 10 de agosto para mpicambiente@gmail.com ou 936464658.
Para ementa vegetariana inscrições até 7 de agosto. Balanço Atividades 2

Qt. do Olival da Murta 3


Editorial 20 anos MPI 4

App Lixo 6
Para assinalar os 20 anos do MPI estão desde já todos con-
vidados a participarem na animação que vamos proporcio- Breves 6
nar durante a festa de verão do Vilar, e no jantar de aniver- Alerta Lítio 7
sário a realizar nesse mesmo dia aproveitando assim este
evento festivo. Eco-Receita 7
Vamos celebrar juntos este momento especial! Espaço Jovem Atento 8

A presidente da direção Ano 15, N.º 42


Alexandra Azevedo Agosto de 2019

www.mpica.info
Página 2 BOLETIM INFORMATIVO MPI n.º 42 - Agosto 2019

DIA DE PLANTAÇÕES NA QUINTA PEDAGÓGICA DA CARIA E Patrícia Alves


ASSEMBLEIA GERAL DO MPI

No dia 24 de fevereiro, a Quinta Pedagógica


da Caria recebeu-nos para uma atividade de
reflorestação ribeirinha, de uma sebe e agroflo-
resta, e para realizar a Assembleia Geral do MPI.
Iniciámos o dia com uma palestra sobre a Flo-
resta Autóctone, apresentada pela Alexandra
Azevedo. De seguida, e de material ao ombro,
executámos diversas plantações de reflorestação
da Floresta Autóctone e Agrofloresta, um bom
momento de partilha de técnicas, de troca de ex-
periências e conhecimentos.
Após o almoço-convívio realizámos a Assem-
bleia-geral do MPI, que incluía a votação para os
novos órgãos sociais. A Alexandra Azevedo, para
este mandato, mantém o cargo de Presidente, mas apela para que exista mais envolvimento dos associ-
ados nas ações realizadas, na sugestão de novas dinâmicas, ideias, projetos e recorda que qualquer asso-
ciado que deseje colaborar mais diretamente na organização e gestão dos eventos, junte-se a nós.
Estes momentos valem muito pelo convívio, pelas partilhas e aprendizagens, foi um dia muito bem
passado!

VISITA DE EXPLORAÇÃO À MATA DO CONVENTO DO VARATOJO Alexandra Azevedo

Integrado nas comemorações do aniversário do


Parque Verde da Várzea realizou-se esta visita no
domingo 28 de abril, a esta belíssima mata do con-
vento que apesar dos seus escassos 7.000 m2 é sem
dúvida um lugar mágico, em especial o carvalho
milenar que foram necessárias 4 pessoas para abra-
çar esta magnífica árvores!! É perfeitamente viável
reproduzir a diversidade deste bosque noutras
áreas, geridas pelo município e muito mais! Basta
que valorizemos no nosso bosque e vejamos com
mais atenção as plantas que nos rodeiem para as
deseja propagar e tê-las por perto!

PARTICIPAÇÃO NO ENCONTRO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA Alexandra Azevedo e


Simão Bento

O MPI foi convidado pela Fundação João XXIII/Casa do Oeste para dar o seu contributo neste en-
contro, assim no serão de 6ª-feira, 10 de maio, preparou-se um jantar com ingredientes silvestres e no
final da refeição, que a todos deliciou, houve uma conversa à mesa sobre o uso de pesticidas e os desa-
fios para uma alimentação mais saudável e biológica; no sábado, dia 11, sensibilizámos todos os presen-
tes para a inteligente manutenção das áreas agrícolas e florestais, apresentando a agrofloresta como uma
possível solução definitiva, com a premissa "plantar água, criar vida". O feedback que recebemos sobre
a nossa participação foi mesmo muito positivo!
n.º 42 - Agosto 201 BOLETIM INFORMATIVO MPI Página 3

NOVOS ROSTOS NA AGRICULTURA Madalena Vivas


QUINTA DO OLIVAL DA MURTA

A Quinta do Olival da Murta é uma estrutura agrícola tradicional de natureza familiar, desenvolvida
ao longo de quatro gerações. Encontra-se situada no Cadaval, com vista para a Serra de Montejunto.
Como é característico destes espaços rurais, em torno da produção principal de uva e vinho, que
ocupa grande parte da área agrícola, cerca de 20ha, surgiram ao longo do tempo algumas atividades
complementares que, de forma orgânica, integram uma unidade diversificada e rica em histórias
e saberes tradicionais. Uma história que hoje nos ensina de novo a respeitar a natureza e a valorizar a
utilização de métodos de produção ambientalmente sustentáveis.
As nossas uvas começaram em conversão para modo de produção biológico em 2017, são colhidas à
mão e vinificadas de forma tradicional. No vinho que produzimos, Serra Oca, são utiliza-
das exclusivamente castas portuguesas: aragonês, touriga nacional e castelão.
Desenvolvemos atualmente um projeto de produção de plantas aromáticas e medicinais em modo
de produção biológico, com perto de 2ha. Temos cinco espécies de aromáticas plantadas em maior
escala: Hortelã-pimenta, Hortelã-vulgar, Erva-cidreira, Tomilho-limão e Lúcia-lima. Colhemos
manualmente e à máquina e desidratamos as plantas num secador híbrido, onde se aproveita o sol para
aquecer o ar que é utilizado para as secar.
Durante as férias escolares temos organizado atividades pedagógicas onde se abrem as portas à natu-
reza, ao conhecimento do meio ambiente, às tradições do mundo rural e claro, como muito tempo e
espaço para a brincadeira.
Página 4 BOLETIM INFORMATIVO MPI n.º 42 - Agosto 2019

MPI CELEBRA 20º ANIVERSÁRIO Alexandra Azevedo

Porque recordar é viver dedicamos nesta edição do boletim os aspetos mais marcantes da atividade
do MPI com um especial agradecimento a todos os que se empenharam na contestação ao aterro sani-
tário do Oeste, numa causa que considerámos JUSTA, a todos os novos associados e colaboradores,
e em memória dos que já faleceram.

Abril de 1999 – Nasce o MPI


Um movimento espontâneo de cidadãos residentes nas freguesias de Vilar e Pêro Moniz (concelho
de Cadaval), Outeiro da Cabeça e Maxial (concelho de Torres Vedras) e Vila Verde dos Francos
(concelho de Alenquer), iniciou o acompanhamento do processo do Aterro Sanitário do Oeste, no auto-
denominado “Movimento Pró-Informação sobre o Aterro Sanitário do Oeste”, ficando conhecido por
MPI. Em 28 de abril de 2003 o MPI oficializa-se passando a designar-se de Movimento Pró-Informação
para a Cidadania e Ambiente.

A contestação ao Aterro Sanitário do Oeste


Motivos da contestação: Foram
vários e destacaríamos o incumpri-
mento de diversa legislação; locali-
zação inadequada, o terreno per-
tence à REN (Reserva Ecológica
Nacional e em zona de recarga do
principal aquífero da região Oeste;
fraca aposta na reciclagem e solu-
ção técnica assente na deposição
sem pré-tratamento do lixo; erros
de conceção do projeto do aterro;
incumprimento da Licença Ambi-
ental…

Diligências tomadas: Petição à


Assembleia da República; exposi-
ções ao Primeiro-ministro, Presi-
dente da República e às entidades
públicas competentes; organização
de 8 manifestações queixas à Co-
missão Europeia; queixa ao Provedor de Justiça e ao Provedor de Justiça Europeu.

MPI é agraciado com uma Menção Honrosa do Prémio Nacional de Ambiente “Fernando Pereira”
1999/2000, atribuída pela Confederação Portuguesa das Associações de Defesa do Ambiente em 28 de
Junho de 2000.
Os receios quanto à gestão do Aterro Sanitário do Oeste confirmaram-se…
A situação caótica em que o aterro se encontrava a funcionar em Novembro de 2002, viria a motivar
o seu encerramento temporário pelo então Ministro do Ambiente – Isaltino Morais, em Dezembro do
mesmo ano.

A fusão RESIOESTE – VALORSUL


A situação descontrolada e aumento de tarifas gerou descontentamento entre os autarcas.
n.º 42 - Agosto 201 BOLETIM INFORMATIVO MPI Página 5

O estudo para o tratamento dos resíduos é colocado na “gaveta” e após 3 anos de negociações é con-
sumada a fusão da Resioeste com a Valorsul, em junho de 2010…

A ação do MPI foi importante para as sucessivas melhorias no funcionamento do aterro… no entanto a
maioria continua a não ser reciclado!!!

Áreas temáticas e principais atividades


A partir de 2005 diversificam-se as áreas temáticas
Principais atividades: Oficinas: Pão,
ervas silvestres comestíveis, bolota e ou-
tros frutos silvestres comestíveis, algas
marinhas, cozinha sustentável; Ações de
sensibilização; Plantação e sementeira de
sebes agrícolas; Canal Natureza Comes-
tível (início em 2015 atualmente com
mais de 2000 subscritores); participação
nas análises ao glifosato em Portugal…

O futuro… o futuro das gerações mais


novas é cada vez mais incerto, por isso é
necessária mais do que nunca a mobili-
zação da sociedade civil para que as mu-
danças as mudanças necessárias aconte-
çam! Aproximar produtores e consumi-
dores e cuidar do território com ações de reflorestação e de reabilitação de ecossistemas são os próxi-
mos desafios prioritários e que já começámos a dar os primeiros passos. JUNTA-TE A NÓS E FAZ
PARTE DA MUDANÇA!!

O MPI é membro de:

Plataforma Ambiental pela Reciclagem na Valorsul

Movimento pelas Sementes Livres


Página 6 BOLETIM INFORMATIVO MPI n.º 42 - Agosto 2019

BREVES
Contaminação crónica por glifosato em Portugal
A 26 de fevereiro de 2019 foram revelados os resultados da iniciativa lançada em 2018 pela Platafor-
ma Transgénicos Fora, da qual o MPI é parceiro, para testar a presença de glifosato em voluntários por-
tugueses. As análises, realizadas em julho e em outubro com o mesmo grupo, demonstram uma exposi-
ção recorrente ao herbicida e apontam para uma contaminação generalizada por glifosato em Portugal.
Enquanto que a média da contaminação noutros países europeus é de 50% das amostras, as duas rondas
de testes em Portugal estavam acima desse valor – e em outubro a contaminação foi detetada em 100%
das amostras! Esperam-se agora que sejam tomadas medidas para reduzir essa contaminação.

Herbicida Roundup causa elevados prejuízos à Bayer


A maior fusão da indústria química e das sementes transgénicas de sempre, entre a gigante alemã
Bayer comprou a gigante norte-americana Monsanto, consumada em setembro de 2016 por 60 mil M€,
ao preço de 128 dólares (114 €) por ação, revela-se poucos anos depois num negócio ruinoso para a
Bayer que se vê a braços com condenações em tribunal contra o n.º 1 de vendas, o herbicida Roundup à
base de glifosato.
Em apenas 3 condenações o valor das indeminizações ultrapassa os 2 mil milhões de euros… e são
milhares os processos pendentes nos tribunais norte-americanos (cerca de 13.000 processos) e em tribu-
nais europeus! Resultado… o valor da empresa está a baixar vertiginosamente. A cotação na bolsa de
Frankfurt em março deste ano cifrou-se em 63€, cerca de 40% mais baixo do valor da compra!

APLICAÇÃO PARA DAR O DESTINO CORRETO AO SEU LIXO


A Quercus lançou a 2 de Fevereiro deste ano [2019] uma aplicação móvel, disponível na App Store e
na Google Play Store, que reúne todos os centros e sítios de recolha de muitos resíduos que geramos.
A Wasteapp conta com a resposta para 56 tipologias de resíduo e 7.852 localizações de destinos
carregados;
A panóplia de resíduo que produzimos em casa torna complicada a tarefa de procurar o destino com
menor pegada ecológica, por isso a Wasteapp apresenta soluções que passam pela «doação ou a recicla-
gem». Com recurso à georreferenciação, o utilizador tem acesso aos pontos de entrega de resíduos mais
próximos de si, bem como a outras informações relativas à separação e reutilização do seu lixo.
O interesse dos portugueses foi imediato e são já muito milhares de utilizadores, o que revela que
persistiam muitas dúvidas.
Descarregue já! + info: https://www.wasteapp.pt

Ficha técnica
Diretora: Alexandra Azevedo | Paginação: Nuno Carvalho
Colaboraram nesta edição: Alexandra Azevedo, Madalenas Vivas, Patrícia
Alves e Simão Bento | Impressão com o apoio da Junta de Freguesia de Vilar.
Impresso em papel 100% reciclado.
Propriedade: MPI - Movimento Pró-Informação para a Cidadania e Ambiente
Largo 16 de Dezembro, 2 / Vilar / 2550-069 VILAR CDV
tel:/fax: +351 262 771 060 email: mpicambiente@gmail.com
Web site: www.mpica.info
n.º 42 - Agosto 2019 BOLETIM INFORMATIVO MPI Página 7

ALERTA LÍTIO
É impossível ficar indiferente à corrida desenfreada de multinacionais, com o aval do nosso governo,
à prospeção/exploração de lítio e outros minérios. Será o "Xeque-Mate" do nosso país?
Vejamos: o mapa para a prospeção/exploração atinge quase todo o
nosso território, à exceção da faixa litoral mais populosa! Ora, com o
avançar do fenómeno das alterações climáticas o litoral vai tornar-se
inabitável em muitas zonas... as pessoas terão de se deslocar mais para
o interior, para as serras... que já estão neste momento a atrair o turis-
mo de Natureza e gerar cada vez mais valor económico... acresce o fe-
nómeno de desertificação do solo pelas más práticas agrícolas
(em especial no sul), pelas barragens, a eucaliptização… O que nos
sobra para o nosso futuro?
O argumento da necessidade do lítio para um futuro mais sustentá-
vel, é uma falácia! O passivo ambiental da exploração em minas de
céu aberto é impossível de compensar; a solução para a mobilidade é
sobretudo uma questão de ordenamento do território, aposta nos
transportes coletivos... e porquê o abandono dos veículos a hidrogé-
nio? É importante também construir uma sociedade que valorize o
contacto interpessoal e soluções sempre atuais sem uma dependência
extrema de tecnologia... e forçosamente de eletricidade...
Está tudo em causa! JUNTEM-SE À MOBILIZAÇÃO NACIO-
NAL ATRAVÉS DA CAMPANHA - ALERTA LÍTIO, dinamizada
pela Quercus... As organizações podem subscrever, o MPI já subscre-
veu, e qualquer cidadão pode assinar uma petição e participem nos
eventos e ações. + info: https://alertalitio.quercus.pt

Alexandra Azevedo
EMENTA PELO CLIMA!
A alimentação e as práticas agrícolas são dos setores com mais impactos atualmente a vários com
destaque para a água, a biodiversidade e, claro, as alterações climáticas! Aqui ficam ementas inspiradas
pela Natureza que nos aliviem a “dor de cabeça” na resposta a pergunta diária: O que é que vai ser
hoje o jantar… ou o almoço?
Ementa de verão
Os alimentos mais típicos são os frutos,
as algas marinhas e nas ervas silvestres:
a beldroega.
 Sopa de curgete*
 Feijão-verde salteado (sem chouriço,
presunto ou bacon em versão
vegetariana)
 Arroz integral com algas marinhas
 Salada de tomate e pepino
com orégãos
 Pão de bolota e azeitonas temperadas
com ervas aromáticas e azeite
* A sopa de curgete é muito simples de
preparar! Basta saltear um pouco a cebola e
alho em azeite, juntar a curgete, tapar de
água, cozer 15 minutos, triturar e temperar
de sal a gosto… e já está!
Alexandra Azevedo

Todos os nossos gestos e hábitos do dia a dia são importantes, mas os políticos têm a maior res-
ponsabilidade para mudanças mais rápidas possam acontecer… como eles, os políticos, não estão a fa-
zer o que é preciso, então não podemos ficar simplesmente calados! Acreditem… a mobilização dos
jovens está a despertar muitas consciências… tantos dos adultos, mas também de outros jovens que
ainda andam distraídos em relação ao que se passa com o planeta que põe em causa o seu próprio fu-
turo!!
Seguindo o exemplo de Greta Thunberg, a sueca de 16 anos que iniciou a greve todas as 6ªs-
feiras desde agosto de 2018, por todo o mundo os jovens mobilizam-se e em Portugal não foi exce-
ção. Até agora realizaram-se no nosso país greve às aulas nas 6ªs-feiras 15 de março, 3 e 24 de maio
e neste boletim damos eco a algumas mensagens e slogans de manifestantes aos nossos políticos.

“Caro adulto, se hoje tem água para beber, ar relativamente bom para respirar, comida disponí-
vel, and so one, é porque a geração antes da sua lhe deixou esse legado. Apenas!
Se tiver dois dedos de bom senso e alguns neurónios capazes, perceberá que não existe qualquer ga-
rantia de deixar qualquer desses Bens Inestimáveis aos seus filhos, ou sobrinhos... MUITO menos
aos seus (eventuais) netos.
Se tiver uma posição social ou profissional em que pode decidir sobre estes assuntos, pode muito
bem ser responsabilizado por miúdos como os que hoje andaram nas ruas. Acredite que eles estão
documentados!
Se achar que tudo isto é uma grande treta... pense duas vezes antes de o verbalizar pois as evidên-
cias são imensas e a probabilidade de lhe chamarem nomes menos simpáticos ou, de pura e simples-
mente, perderem todo o respeito por si, existe! Ainda assim, se preferir continuar a ser um consu-
mista de primeira e a comportar-se como se existisse planeta B, mentalize-se que um dia, os seus
descendentes vão viver com dificuldades.”
Sofia Quaresma – facebook 25/5/2019

“Desenhei o planeta dentro do caixote porque é isso que temos feito: temos deitado o mundo no
lixo” - Rebeca, de 14 anos – Jornal Expresso 24/5/2019

“Meditar pelo clima. Humanos e Terra vamos equilibrar mente e corpo”


“Menos conversa, mais ação, não mudem o clima, mudem o sistema”
“Marcelo, deixa as selfies e trata do ambiente”
“Se o clima fosse um banco já teria sido salvo”
"Desculpem não ir à escola, mas temos de salvar o planeta"
"Juntos vamos conseguir mudar o mundo"
"A solução está na nossa mão".