You are on page 1of 2

Globalização

Globalização. É um termo que, hoje em dia, ouvimos frequentemente. Mas será que sabemos
mesmo o que significa?

Aldeia Global. Também é um dos muitos conceitos que são utilizados para tentar exemplificar
o conceito de globalização. Na minha opinião, esse termo esclarece-nos um pouco melhor
sobre o que realmente significa globalização.

Se pensarmos no globo terrestre como uma aldeia em que todos se socializa, em que é mais
fácil conhecer novas culturas e novos países com diferentes vivências, percebemos um pouco
melhor o que significa globalização.

O conceito de aldeia não é mais do que um pequeno pedaço de terra onde convivem várias
pessoas . E digo convivem, porque essas mesmas pessoas se conhecem umas ás outras. Logo,
se pensarmos num mundo unido, onde se possa transpor as fronteiras sem quaisquer
burocracia, é sempre mais fácil conhecermos novos povos e novas culturas.

Mas o conceito de globalização vem desde muito tempo atrás. Podemos falar de globalização
no Egipto, no Império Romano, no Império de Alexandre o Grande(Alexandria). E, claro, como
não podia deixar de acentuar, aquando dos Descobrimentos Portugueses, que foram, talvez,
a mais obvia aparição de globalização no mundo inteiro e em toda a sua história.

Nós, portugueses, fomos os pioneiros a levar uma diferente cultura para um território distinto
do nosso. Podemos então dizer que homens como Vasco da Gama(descobridor do caminho
marítimo para a Índia), Pedro alvares Cabral( desvendador da rota para o Brasil) foram os
primeiros a ter uma ideia de globalização mundial ou pelo menos intercontinental.

Conectividade
Redes Sociais
As redes sociais assumem grande responsabilidade no que toca ao fenómeno da globalização,
com a conectividade que se assiste ,hoje, em todo o mundo(mundo interligado) .

Em qualquer parte do mundo posso aceder a uma rede social onde posso falar, ver e saber dos
meus amigos e entes queridos sem nunca sair do sitio onde estou. Isso facilita muito as
relações de distância entre familiares, as trocas comerciais entre empresários que não
precisam de se deslocar mensalmente ou trimestralmente para saberem dos seus negócios em
partes opostas do mundo. Actualmente, basta um simples clique para acedermos a um vídeo
conferência.

Claro que redes sociais não são só na internet. E são essas mesmas redes sociais não virtuais
que se perdem pela simples razão de que as sociedades de hoje em dia são sociedades de ter
e não de ser. Nas redes sociais virtuais podemos ser quem sempre desejamos e podemos
esconder quem realmente somos. Claro que isso é uma das desvantagens das redes sociais e
consequentemente da globalização.

Perigos como predadores sexuais de crianças, mulheres e mesmo de homens. Predadores


homicidas, psicopatas disfarçados de “bonzinhos” com falinhas mansas e formas de
manipulação dissimuladas. Grandes perigos dissimulados em formas virtuais.

Essa é só uma das muitas desvantagens da globalização. No entanto são várias as


desvantagens e do mais abismal possível. E nós nunca pensamos ser possível. Acho que as
pessoas e as próprias sociedades ainda não pensaram nem mesmo reflectiram sobre as
consequências da globalização nas minorias e nos povos mais pequenos e menos
desenvolvidos.

“Olhos que não vêem, coração que não sente.”

Será mesmo realidade?

Na minha opinião, com certeza que sim. Nós não vemos o que se passa em nosso redor , com a
fome e a miséria vivida diariamente em países pequenos. A globalização não chega a essas
sociedades. Só os países desenvolvidos ou em desenvolvimento é que podem usar esse
conceito a seu favor?

As grandes marcas como a Coca-Cola, a Macdonald´s facturam milhões de dólares por mês.
Não se pode tirar um pouco, esquecendo as grandes margens de lucro e ajudar um pouco
essas sociedades que tanto necessitam de todos nós?

E quanto às marcas de roupa que se usam nessas mesmas sociedades que são fruto da mão
de obra mais barata existente em países com China, em que as crianças são usadas, e é essa
mesma a palavra que pretendo utilizar USADAS, para beneficio dos grandes produtores de
roupa que facturam milhões á custa da desgraça, prisão, fome dessas crianças que vêem os
seus direitos a ser violados constantemente.

Concluindo, podemos afirmar que a globalização não é uma marca dos tempos
contemporâneos, mas sim de muitos séculos atrás, sendo acentuada nos dias que correm. Na
minha opinião, a globalização é um conceito que simplesmente veio acentuar a pobreza dos
pobres e a riqueza dos ricos, multinacionais, países desenvolvidos. Para mim é uma desculpa
para enriquecerem e poderem defender-se dos códigos éticos dos países mais desenvolvidos,
podendo assim produzir nos países mais pobres e com mão de obra mais barata , escravatura
e exploração de crianças.

O que será realmente a globalização? Que benefícios terá para os países e sociedades mais
necessitadas?