A CHINA E OS CEMITÉRIOS... O QUE TEM A VER?

“A pobreza não é causa da violência. Mas quando aliada à dificuldade dos governos em oferecer melhor distribuição dos serviços públicos, torna os bairros mais pobres mais atraentes para a criminalidade e a ilegalidade.” Luís Antônio Francisco de Souza Sociólogo

Lembro-me, de alguns anos atrás, mais precisamente nos idos de 2003 a 2004, ter-se iniciado uma onda de roubos de objetos de ferro-fundido tais como tampas de bueiros, grades de bueiros, tampas de inspeção de esgoto, de telefonia, de instalações elétricas e demais artigos de ferro usados nas ruas, estradas e avenidas de todas as cidades. E, na ocasião, tais fatos eram divulgados em jornais e na mídia, levantando-se uma questão intrigante. Que motivos levariam pessoas a roubarem estes objetos públicos e particulares? Estaria a miséria da pobreza grassando sobre famílias sedentas e famintas? Falta de emprego? Desagregação familiar? Para consumo de drogas? Todos estes fatores, com certeza, podem fazer parte de um todo em particular e também das dificuldades em se coibir tais crimes; de se identificar tais meliantes, também associados a sucateiros que não se interessam em tomar conhecimento das origens desta sucata e de uma falta de controle natural e dificultoso das ações de compra e venda e do tráfego destes produtos. Agora aqui caberia uma pergunta: como tais atividades começaram de repente e depois de alguns poucos anos pararam? O interesse era somente com objetos e artigos de ferro. Por quê? Resposta: a República Popular da China, emergindo das brumas como o mais novo tigre asiático. Como? Necessidade de sucata de ferro para a sua indústria metalúrgica. A China começou a comprar, em todos os países deste nosso planeta, sucata para dar início à produção de ferro e aço, em uma nova usina siderúrgica sendo construída, ou melhor, remontada no delta do rio Yang-tse-kiang, na cidade de Jinfeng. E os preços de mercado de sucata de ferro foram inflacionados pela alta demanda, atingindo níveis nunca antes alcançados. Anos antes, mais precisamente em meados do ano 2000, um chinês forte, de grandes mãos, com a companhia de sua comitiva técnica, fechou o contrato de compra da Usina Siderúrgica Hoerde, da Thysen-Krupp, na cidade de Dortmund, Alemanha, no vale do rio Ruhr, apenas um mês depois da grande fábrica encerrar suas atividades, e a preços de sucata. Sim, a preços de sucata, devido às dificuldades financeiras por baixo níveis dos preços do aço no mercado mundial. E a China tinha fome, fome de ferro e aço, para suas indústrias que começavam a ser criadas. Esta fábrica Alemâ, antiga por idade, mas não velha, muito ferro e aço em chapas forneceu para as grandes fábricas de veículos da própria Alemanha e

em relação à China. por ter roubado vasos de cobre e bronze. inclusive às do Brasil. Portanto. quando de suas andanças pelo mundo. ou mesmo superiores à produção da China em 1975. Este ladrão já tinha várias condenações por roubo e era procurado pela polícia de Chicago. Em Portugal.. Não se quer aqui condenar a China e o seu povo por tais atos de roubos no cemitério de nossa querida Santo Anastácio. “InterNet” significando – Rede Internacional ou Rede Mundial. Estados Unidos da América. alças e até imagens de bronze ou cobre? Não estariam todos pensando e achando: “Ah!. notícia publicada em www. foi uma verdadeira profecia de Napoleão. devido às características do lugar onde surgira. E o que tem a ver cemitérios com China? Não estariam agora os chineses ávidos por sucatas de cobre e outros artefatos de ligas metálicas compostas por cobre? Qual família já não teve a surpresa de ver seus túmulos serem depredados por motivo de roubo de placas. até objetos de túmulos o brasileiro anda roubando?” É meu povo. . É só pesquisar em jornais e noticiários pela grande rede mundial de computadores. pegando cinco anos de cadeia. desmontaram. também no Brasil e em nossos municípios vizinhos e até dos mais distantes.de todo o mundo. tal com a Fênix renascendo das cinzas. chamava-se Shagang. Batalhões de um “exército” de chineses. Sim. em 1975. Em 2005/2006.pt. no tempo do “milagre” econômico da década de 70. um jornal de grande circulação da cidade de Chicago. no cemitério da cidade de Braga. vasos. roubos em cemitérios estão acontecendo em todo o mundo. tanto faz. mas como em todo o mundo. Em nota do “Chicago Tribune” – A Tribuna de Chicago. mas se for. “Aço de areia”. como uma oficina de ferro e aço de aldeia. Estes foram os motivos de tantos roubos de tampas de bueiros.. esta usina siderúrgica começa a produzir aço e ferro em valores iguais. pois que ele poderá um dia fazer tremer o mundo!”. Mas o que? Será que estamos vivendo uma outra onda de roubos provocada por uma demanda exagerada e ávida de sucatas de cobre dentro do mercado interno chinês? Há uma lenda antiga que relata uma exclamação do Imperador Napoleão Bonaparte de França. diz “Roubos no cemitério visam mercado negro do cobre e do bronze”. que diz: “Não acordem este gigante adormecido. no século passado. a tal da internete ou será InterNet? “Inter” de “international”. Notícias como esta ecoam em todos os cantos do mundo. palavra inglesa que significa – internacional e “Net” que significa – Rede. A companhia chinesa que comprara a grande fábrica de Dortumund. Não se tem comprovação da veracidade desta afirmação. este país não tem jeito mesmo. publicou em 02 de abril a condenação de um meliante americano de 51 anos.destak. Alguma coisa está acontecendo. não só no Brasil. encaixotaram e transportaram por navios e remontaram aquela usina siderúrgica nas areias brancas do vale do rio Yang-tsé-kiang.

os nomes de seus entes queridos e já falecidos. a polícia. mas também outras empresas e autarquias. Mas isto não se constitue numa verdade plena e simples. Isto também é verdade. do cemitério? Não seria esta Guarda um coadjuvante importante na vigilância e no combate à criminalidade e no tráfego e uso de drogas? Vigias noturnos? Que podemos fazer? Pensemos todos. do comando e controle do tráfego de veículos. e porque não. 4) Casos isolados e não importantes. como ponto de honra. Ou seja: a forte demanda inflaciona os preços e incetiva os roubos. Mas isto não se deve constituir em um impedimento imperativo e mandatório. como no caso dos roubos em cemitérios. Que devemos fazer? Que atitudes poderemos tomar? Que estratégias ou providências devem ser acionadas? Alguém tem uma resposta? Poderemos até receber como resposta que temos coisas mais importantes e urgentes com que nos preocuparmos. ou mesmo para quem não os conheceram. digitando “roubos de fios de cobre”. Famílias humildes poupam. que o digam a Sabesp. a comunidade enfim. Os roubos atingem a todos. Peritos em criminologia nos dizem que se a relação entre o risco [prisão] e o benefício [venda do resultado da ação] for baixo. como lembrança e última homenagem para a perpetuação futura de suas presenças entre nós. as empresas de distribuição de energia.3 toneladas. de telefonia e outras. na criação de uma Guarda Municipal que tenha como objetivo a preservação e segurança dos prédios públicos. sem discriminação. ser preservada e cuidada.com. pulando de 289.. favorecem mais roubos pela certeza da impunidade ou da não averiguação do crime. 3) A impunidade por tais atos incentiva também o crime. O volume de cobre roubado cresceu de 2004 para 2005 em cerca de 215%. A curva é ascendente e alguma coisa precisamos fazer. uma parte para a aquisição de placas sepulcrais que lembrem a todos. 2) Consulte o site: http://www. se podemos assim dizer.. quando vivos. quem sabe.viaseg. provocado pelo aumento de 88% no mesmo período. das escolas. Com resposta estão os poderes municipais. Uma verdadeira memória familiar encontra-se ali perpetuada e deve.8 para 912. no preço do mercado internacional de cobre.br/ ou faça uma consulta em seu buscador Google ou Yahoo. POST SCRIPTUM 1) Nem só os cemitérios são vítimas. o índice de . de seus escassos provimentos.porque os índices de roubo em nosso cemitério estão aumentando dia após dia. Não deveríamos pensar. Talvez alguns possam achar que somente os ricos é que tenham objetos de valor nos túmulos de seus entes queridos. que não são investigados.

6) Mas. 5) Só os grandes casos criminais são investigados e resultam em prisão.com Maio/2008 .. provoca aumento deste crime. José Carlos Ramires Jc_ramires@hotmail... Ou seja: a impunidade perante o crime.criminalidade aumenta... o papo pode explodir. em muitos casos. E um dia. diz o ditado popular. E aí todos seremos atingidos. e mesmo assim. a punição às vezes não se concretiza a contento.. de grão em grão a galinha enche o papo.