associação nacional de professores de educação visual e tecnológica

ilustração : qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica

relatório final individual
escola eb123 são joão de loure curso de formação 2010 duração 25 horas formador josé manuel saraiva formanda maria isabel costa

relatório final individual | il ustração: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica | curso formação 2010 | isabel costa

1

índice
justificação da acção consecução dos objectivos adequação da metodologia duração da acção e cronograma participação/envolvimento produtos finais avaliação global sugestões

relatório final individual | il ustração: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica | curso formação 2010 | isabel costa

2

Pensei«Vou pagar.justificação da acção Há muito que esperava por uma formação na minha área específica e fora do âmbito das Tecnologias de . Outra razão plausível. seria o meu enriquecimento nesta área. também já vinha de uma formação que realizei no âmbito das Tecnologias de Informação e Comunicação que conduzi para a ilustração (uma webquest intitulada ´ilustraumcontoµ . mesmo em final de ano. surgia no centro de formação da área da minha escola. devo dizer que me mostrei bastante interessada. Sou contra o pagamento das formações. Ambicionava. no entanto nada de específico e que me motivasse. uma formação mais na parte artística. coincidente com muito trabalho na escola. relatório final individual | il ustração: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica | curso formação 2010 | isabel costa 3 . de novas e criativas técnicas e actividades que me permitissem no futuro acelerar e motivar correctamente os meus alunos. Informação e Comunicação. das ilustrações dos livros que leio à minha filha e do facto de pertencer à equipa da BE tendo um contacto próximo com livros infantis (o meu tipo de ilustrações preferidas). mas quando surgiu a possibilidade deste curso em Aveiro. estar bastante motivada. mas vou fazer algo que goste e para o qual vou. a necessidade cada vez mais sentida em servir-me de novos conhecimentos. de facto. O interesse pela ilustração. certamente.

relatório final individual | il ustração: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica | curso formação 2010 | isabel costa 4 . . . Realização de mais duas ilustrações. o material criado e meios utilizados. Penso que atingi plenamente todos os objectivos propostos neste curso de formação. assim como outros objectivos por mim definidos e exigidos.Participação 2. .Assiduidade/Pontualidade 4. 6.Realização das tarefas nas sessões presenciais 3. 5.consecução dos objectivos Este item será desenvolvido de acordo com os seguintes objectivos: 1. Apresentar o produto final (Ilustração de um Provérbio) e realizar o presente relatório. que constará neste relatório. -Acrescentando ainda o TPC que teve como objectivo mostrar o método de trabalho utilizado fora das sessões presenciais.

2º Identifiquei os elementos a serem estudados (personagens e objectos). 7ºAntes de realizar o produto final. técnicas e meios de expressão plástica aprendidos na formação. 3º Fui sempre registando as ideias numa sebenta. fiz vários ensaios. A criatividade nem sempre está ao nosso dispor! . que tive a preocupação de planear o trabalho. relatório final individual | il ustração: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica | curso formação 2010 | isabel costa 5 . Escolhi soluções de acordo com o provérbio. com o objectivo de as utilizar em alguns elementos da composição.adequação da metodologia 1º Escolhi o provérbio e realizei vários esboços. 5º Fiz as digitalizações dos fundos e projectei várias soluções. É de salientar. Por isso utilizei fundos com cores escuras e amarelas e brancas. 6º Apliquei os conhecimentos. 4º Explorei as técnicas e meios de expressão plástica. resultante dos esboços criados. avaliando o melhor resultado. inerente à minha pessoa e à profissão que exerço. Quando criei os fundos estes já foram idealizados para o provérbio escolhido.

  " "   er e  "   "  " "   2ª Se o (6 horas) ² Texturas desenvolvidos atrav s de diversas t cnicas. Pintura acrílica + película = Película retirada posteriormente 2. hist ria. objectivos. fundamenta ão teórica e exemplos de ilustra es . o (2ªe 3ª Se o). (Cola + tinta) + película 5.Apresenta ão.Colagem de jornal + cola+ película + pintura sobre a Película com tinta aguada £ £ ¤ £ £   ¡ ¢ ¢ ¥ ¦ ¡ § ¢ ¨ % "  4.dur ç o d ª Se         cç o e cronogr    o (6 horas) . u co ponen e pre enc l.  $   $ Mater al: Tinta acrílica Película aderente Cola branca 1. (Cola + tinta) + película relat ri fi al i ivi ual il u tra ã quali a es comu icacionais e ex ressivas para a prática peda ica | curso forma ão 2010 | isa el costa  © ¦  6 ©   . Pintura acrílica + película = película retirada posteriormente 3.  "   "    # De envolv en o do cur o de or ç o. n écn c u l z d dur n e e õe pre enc ! #   "  "   " "  " "       er l cr do .

Mater al: Tinta acrílica Papel seda Papel revista Cola branca ( 1.Suporte branco + cola e tinta + papel seda amarelo relatório final individual | il ustra ão: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática peda ógica | curso forma ão 2010 | isabel costa 7 . Pintura acrílica + papel seda + cola + rasgos de revistas ' & 6.Suporte branco + cola e papel de revista + papel seda azul e preto 2.Suporte branco + cola + Papel seda prateado + tinta preta & 4. Pintura acrílica + cola +papel seda 3. Papel seda + cola + Pintura acrílica a preto 5.

com texturas e formas para elementos personagem (corpo) Utilizar fotografia para o rosto Personificação da Lua 0 1 A interpretação do rosto e sua evolução de forma que ressaltem rasgos essenciais e que complementem a outra ´personagem .3ª Se o (6horas) ² Cr aç o de Per onagen (hu ana e animal ). de acordo com o prov rbio escolhido . a lua. primeiro e boço e maquetas 2 3 4 4 5 4 4 4 0 Personagem Humana Esboço da figura humana (simplificação das formas) Recorte de revista. 6 7 relatório final individual | il ustra ão: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica | curso forma ão 2010 | isabel costa ) ) 8 .

sem qualquer tipo de planeamento«utilizando recortes de revista. relatório final individual | il ustração: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica | curso formação 2010 | isabel costa 9 .Personagem Animal A personagem Animal foi cem por cento espontânea. O formador propôs que essa personagem fosse utilizada num dos fundos realizados. Faltava agora adequar um provérbio. completar a composição e interpretar a ilustração. melhorar.

Texturas utilizadas para fundo dos Trabalhos Finais Realizei ilustrações para três provérbios. Seleccionei estes fundos: relatório final individual | il ustração: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica | curso formação 2010 | isabel costa 10 . dando principal destaque ao primeiro que idealizei.

9 A noite é boa conselheira relatório final individual | il ustração: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica | curso formação 2010 | isabel costa 11 .Evoluç o do personagem e outros objectos 8 Ensaios para composiç o da ilustraç o principal na 3ªsessão 8 8 Prov rbio escolhido 4ª Sessão (7horas) ² Apresentação e Avaliação dos trabalhos realizados.

sobre os grandes nomes da ilustração. Fui assídua e pontual em todas as sessões. relatório final individual | il ustração: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica | curso formação 2010 | isabel costa 12 . fora das sessões presenciais. onde me empenhei em saber mais sobre ilustração. criação de personagens (uma humana e outra animal). ilustrações de mais dois provérbios.participação/envolvimento Julgo ter participado com muito interesse e empenho. assim como. tanto nas sessões presenciais. como conclusão de trabalhos da 2ª sessão« Desenvolvi todos os trabalhos solicitados pelo formador: realização das texturas nas técnicas abordadas. reaproveitando personagens e fundos realizados. Envolvi-me com os TPC. na realização de estudos e maquetas. em todas as tarefas propostas pelo formador. na escolha dos provérbios. com em trabalho em casa.

produtos finais Provérbio 1 ² A noite é boa conselheira. Provérbio 2 ² Não importa quanto longa seja a noite. Provérbio 3 ² Amigo disfarçado. o dia virá certamente. inimigo dobrado. relatório final individual | il ustração: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica | curso formação 2010 | isabel costa 13 .

relatório final individual | il ustração: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica | curso formação 2010 | isabel costa 14 .

relatório final individual | il ustração: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica | curso formação 2010 | isabel costa 15 .

relatório final individual | il ustração: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica | curso formação 2010 | isabel costa 16 .

Em segundo plano a cidade descansa. as metades«contam que a noite completa os pensamentos. escolhi um lugar alto. que me permita calma. que aqui personifica a noite. ocupações várias. longe da confusão. As janelas com luz também podem ser interpretadas como festas. pelo que não têm tempo para ouvir. estar com os amigos. Por outro lado. adivinhando-se uma simbiose entre as duas entidades: eu e a lua. um perna e um braço.Da imagem às palavras ² a minha interpretação 1. para um encontro com o meu "eu" (até porque a imagem mostra um sorriso). o seu "eu". numa noite igualmente calma. sossego. para os aconselhar. relatório final individual | il ustração: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica | curso formação 2010 | isabel costa 17 . Existir na personagem apenas um membro. a minha outra metade está na lua. pelo que não são lugares propícios à reflexão ou apenas a escutar os seus próprios pensamentos. Assim em primeiro plano. a lua não está cheia. A noite é boa conselheira. ou ainda algumas pessoas estão em suas casas atarefadas com a sua lida. barulho.

Por outro lado. do essencial que ´é invisível aos olhos. « E como ´morcego à noitinha. De facto. tendo em conta que esta semana se comemorou o 110. o lado lunar da vida.2. o facto de ´ter andado às cegasµ não foi motivo que impedisse Jorge Palma/ o morcego de encontrar orientação e o seu essencial. nada melhor do que comparar Jorge Palma com um morcego. também ele ´animal noctívagoµ e cego (bem patente nos olhos incendiados do morcego). vivendo de cabeça para baixo (tal como os morcegos).º aniversário de Antoine SaintExupéry. o dia virá certamente. relatório final individual | il ustração: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica | curso formação 2010 | isabel costa 18 . um morcego que personifica Jorge Palma. recuperando novamente a letra da canção ´Voo nocturnoµ. através da poesia e da música. também ele personagem de muitos voos em busca da verdade. após essa catarse noctívaga (voo nocturno). bom tempo adivinhaµ. ´andando à cegasµ e preferindo a vida boémia nocturna. Jorge Palma conseguiu encontrar o seu lugar ao sol. em primeiro plano. planando na lua.µ (tal como consta do livro ´O Principezinhoµ). Assim. tudo nos indica que. ´voo nocturnoµ remete-nos igualmente para o imaginário deste autor. é-nos dito que ´neste voo nocturno a madrugada vem aiµ. A canção ´Voo nocturnoµ de Jorge Palma começa por dizer que ´Agora já não vejo o sol nem seu reflexo lunarµ. No entanto. Não importa quanto longa seja a noite. quase sendo um raio de um sol tímido mas brilhante. Jorge Palma passou por um período conturbado. Assim. Esta ilustração mostra-nos assim. É neste ponto que merece destaque o facto de uma parte desse morcego se estender até ao sol. atingir os seus objectivos e dar luz aos seus sonhos.

criando confusão. amigo de confiança: contém uma impressão digital na cabeça. Assim. O seu lado negro está ligado com o fumo ou nuvens carregadas. de um lado negro. sinal de tempestade. tempestades. Outro elemento interessante é o facto do indivíduo não estar a olhar ´olhos nos olhosµ. tranquilo. também ele um material de cores escuras. genuinidade. que aparentemente é amigo. está ligado ao fumo da chaminé alimentada a carvão. É salientar ainda os dois planos. o que indica que é uma pessoa confusa ou que pode ´dar o dito pelo não ditoµ. Amigo disfarçado. que saem da chaminé. relatório final individual | il ustração: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica | curso formação 2010 | isabel costa 19 . de coisas dúbias. propositadamente sobrepostos realçando um dupla personagem numa só (o amigo e o inimigo). Esse lado negro do indivíduo. clareza. inimigo dobrado. sem nexo. símbolo de segunda personalidade. símbolo de identificação. O paralelismo entre ambas é grande pelo seguinte: O indivíduo contém um elemento que poderia levar a crer que ele seria um indivíduo transparente. contém elementos que demonstram uma outra natureza dúbia. Daí a chaminé ser um sinal de combustão do carvão. estando de cabeça baixa e com o corpo povoado de palavras. No entanto. Por seu lado. Estas são as duas figuras de destaque. Esta ilustração sugere uma grande nuvem de tons mais ou menos carregados de fumo de uma chaminé alimentada a carvão. que tomamos à partida como amigo. que. em vez de amigo é inimigo a dobrar. disfarçada.3. escusas. A chaminé alimentada a carvão surge ao mesmo nível que o indivíduo ligeiramente curvado. o contorno deste indivíduo é acompanhada por uma sobra negra. que se espera ser límpido. transparente e sem confusões. de coisas sujas« tudo o contrário do que se espera de um amigo verdadeiro. esta chaminé amplifica essa ideia da dupla e verdadeira natureza do indivíduo. o indivíduo. enfim.

nomes importantes. de composição e de interpretação do provérbio principal como dos outros dois. em relação à qualidade dos trabalhos produzidos. história da ilustração. a meu ver. Do mesmo modo que a Literatura é uma forma de Arte. tendo em conta os objectivos do curso de formação. Das sessões de trabalho. a ilustração comercial versus artística. Das três ilustrações realizadas transformei o resultado em interpretações minhas. Por não serem óbvias. tanto a nível conceptual. para me permitir explorar tudo com maior profundidade e rigor. expressivas e não estereotipadas ou copiadas. como também me foi sugerindo algumas alterações que considerei positivas. ou seja. A disponibilidade do Formador também me ajudou a clarificar algumas dúvidas ao longo das sessões práticas. As ilustrações produzidas comunicam a mensagem do provérbio e são constituídas por imagens artísticas. de pensamentos e sensações pessoais. De um modo geral penso que realizei um óptimo trabalho. tempo insuficiente. de gostos. só a 2ª e 3ª é que foram práticas. tornam-se ainda mais interessantes! As palavras conduzidas numa poética criativa são consideradas Arte. Penso que as ilustrações são ricas e cheias de significado. tipos de ilustrações e exemplos) para a formação foi interessante. a Ilustração.avaliação global O material disponibilizado (fundamentação teórica. também faz parte desse universo artístico! relatório final individual | il ustração: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica | curso formação 2010 | isabel costa 20 . estético.

ou seja. assim com materiais a utilizar. quais os trabalhos a realizar ao longo das sessões.Critérios de avaliação mais objectivos de acordo com os trabalhos pretendidos. cedidos na primeira sessão. para uma avaliação mais precisa e justa. de forma a gerir melhor o tempo.Uma melhor definição de objectivos.sugestões . 3 de Julho de 2010 (Maria Isabel Costa) _________________________ relatório final individual | il ustração: qualidades comunicacionais e expressivas para a prática pedagógica | curso formação 2010 | isabel costa 21 . . São João de Loure .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful