You are on page 1of 3

ESCOLA PROFISSIONAL DA

APRODAZ

Globalização e as redes sociais

Foi proposto um trabalho de reflexão crítica sobre globalização e redes


sociais. A mim parece-me difícil falar de uma temática e não a relacionar com a
outra, visto que a globalização veio expandir as redes sociais, que, por sua vez,
se tornaram mais ricas e diversificadas.

Há quem acredite que a globalização teve a sua origem na expansão do


Império Romano, mas teve o seu auge no final da segunda guerra mundial.
Uma coisa é certa, é sem dúvida responsável pelo crescimento da
interdependência de todos os povos e países ao longo dos anos. Com a
preciosa ajuda do desenvolvimento das tecnologias, as distâncias foram
ficando cada vez mais curtas, as viagens já se fazem com mais frequência e
em menos tempo. Quanto às telecomunicações, basicamente, deixou de haver
fronteiras para que pessoas possam interagir. O mundo torna-se assim mais
pequeno, as pessoas de países diferentes conseguem comunicar e trocar
ideias, ter conhecimento do que se passa no mundo todo, em tempo real,
apesar de se encontrarem muito distantes umas das outras. A globalização
vem conectar povos com diferentes culturas, enriquecendo cada indivíduo e
cada nação, proporcionando assim um crescimento e enriquecimento das
redes sociais, quer sejam familiares, de amizade e até profissionais. É então
que surge um hibridismo cultural.

Mas muito se tem discutido sobre até que ponto a globalização contribui
para uma identidade global ou, inversamente, vem solidificar as identidades de
cada nação. Neste sentido, surgiram duas linhas de pensamento opostas: a
globalização como factor de homogeneização identitária e globalização como
factor de enriquecimento identitário.

A primeira é defendida por quem acredita que uma cultura global vem
destruir as identidades territoriais nacionais, na medida em que põe em causa

ESCOLA PROFISSIONAL DA APRODAZ


Rua dos Mercadores nº 76, 9500-092 Ponta Delgada
Telefone 296 285 461  Fax 296 285 463
E-mail: geral@aprodaz.com
ESCOLA PROFISSIONAL DA
APRODAZ

as tradições e os usos e costumes. Por sua vez, a segunda é defendida por


quem acredita que por mais conectado que esteja o mundo as diferenças
identitárias e culturais entre os povos manter-se-ão, pois cada nação possui os
seus mitos e a sua língua. E é no confronto destas diferenças que os povos se
enriquecem, reafirmando a sua identidade territorial, tornando-se assim
fundamental a presença do “outro”.

Quanto a mim, com os muitos trabalhos que tenho feito, desde que
comecei este curso, a minha opinião acerca da globalização foi-se alterando.
Antes defendia que a globalização vinha destruir culturas, agora acho que se
interligam. Defendia que valores se perdiam, agora acho que se modificam.
Posso afirmar então que este fenómeno realmente veio transformar
radicalmente o modo de vida da humanidade, pois por todo o mundo culturas
se vão misturando e valores se vão modificando. Também mentalidades se vão
abrindo, e a sensibilização para problemas mundiais, como a preservação da
natureza, a luta contra a fome e contra as doenças estão sendo conseguidas
em maior escala e com mais rapidez. Ou seja, com a globalização, o mundo
“gira” mais depressa. E as nossas redes sociais deixam de ser só as pessoas
que nos rodeiam e passam a ser o mundo.

Técnico Comercial

Fundamentos, de cultura, língua e


comunicação

Trajectos Pessoais e mudanças sociais

Marylene Mendonça Medeiros nº 13

ESCOLA PROFISSIONAL DA APRODAZ


Rua dos Mercadores nº 76, 9500-092 Ponta Delgada
Telefone 296 285 461  Fax 296 285 463
E-mail: geral@aprodaz.com
ESCOLA PROFISSIONAL DA
APRODAZ

ESCOLA PROFISSIONAL DA APRODAZ


Rua dos Mercadores nº 76, 9500-092 Ponta Delgada
Telefone 296 285 461  Fax 296 285 463
E-mail: geral@aprodaz.com