ESCOLA SECUNDÁRIA DE PINHEIRO E ROSA

FILOSOFIA – 11ºANO / Dezembro de 2010 A. Duração: 90 minutos. B. Objectivos: Explicar o que é a forma lógica. Explicar o que é uma variável proposicional. Explicar o que é um operador proposicional. Distinguir proposições simples e compostas. Explicar o que são operadores proposicionais verofuncionais e não verofuncionais. 6. Analisar exemplos, identificando os operadores proposicionais verofuncionais e os não verofuncionais. 7. Conhecer os operadores verofuncionais e respectivos símbolos: negação, conjunção, disjunção (inclusiva e exclusiva), condicional e bicondicional. 8. Explicar e exemplificar o que são condições suficientes e condições necessárias. 9. Explicar o que é uma constante lógica. 10. Formalizar proposições simples e compostas. 11. Conhecer a tabela de verdade de cada operador proposicional. 12. Determinar as condições de verdade de proposições compostas através da construção de tabelas de verdade. 13. Explicar o que é um argumento. 14. Avaliar exemplos, distinguindo argumentos de não argumentos. 15. Analisar argumentos, distinguindo premissas e conclusão. 16. Formalizar argumentos. 17. Explicar o que é a validade. 18. Distinguir validade dedutiva e validade não dedutiva. 19. Distinguir validade formal e validade informal. 20. Distinguir Lógica Formal e Lógica Informal. 21. Avaliar a validade ou invalidade formal de argumentos através de inspectores de circunstâncias. 22. Identificar algumas formas argumentativas válidas: Silogismo hipotético, Silogismo disjuntivo, Dilema, Modus ponens, Modus Tollens e Contraposição. 23. Identificar algumas formas argumentativas inválidas: Afirmação do consequente, Negação do consequente e Inversão da condicional. 24. Explicar e exemplificar o que são generalizações. 25. Explicar e exemplificar o que são previsões. 26. Explicar e exemplificar o que são argumentos por analogia. 27. Explicar e exemplificar o que são argumentos de autoridade. 28. Identificar em exemplos dados os argumentos não dedutivos estudados: generalizações, previsões, argumentos por analogia e argumentos de autoridade. 1 1. 2. 3. 4. 5. Matriz do 2º teste (turmas B e D)
O Professor: Carlos Pires

29. Avaliar a validade ou invalidade de argumentos não dedutivos em exemplos dados. 30. Distinguir falácias formais e informais. 31. Explicar e exemplificar as formas falaciosas dos argumentos não dedutivos estudados. 32. Identificar em exemplos dados as formas falaciosas dos argumentos não dedutivos estudados.

Para estudar:
* *

Páginas: 13- 45, 48-49 e 92-98 do Manual – A Arte de Pensar – 11º Ano Os apontamentos tirados pelo aluno durante as aulas.

Textos e Fichas do blogue Dúvida Metódica (http://duvida-metodica.blogspot.com/):
* * * * * * * * * *

“Condições necessárias e suficientes: análise de um exemplo” (19-10-2008) “Formalização de proposições” (Ficha de Trabalho - 13-10-2009) “Formalização de proposições” (Ficha de Trabalho - 7-10-2010) “O que é um argumento?” (29-10-2009) Onde está a conclusão?” (3-11-2009) “Validade dedutiva” (30-09-2008) “A relação entre verdade e validade” (30-09-2008) “Ficha de Trabalho: formalização e avaliação de argumentos” (3-11-2008) “Ficha de Revisão (para as turmas B, D, E e F do 11º Ano) – Formalização de argumentos e identificação de formas argumentativas” (16-11-2008) “Ficha de revisão: identificação de argumentos não dedutivos” (25-11-2008)

Bom trabalho!

2

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful