You are on page 1of 1

Práticas Gerenciais de Responsabilidade Social de Empresas e Desenvolvimento Sustentável

Gerisval Alves Pessoa


As empresas estão inseridas em um ambiente que recebe muitas influências e
pressões das partes interessadas que exigem cada vez mais um desempenho que
promova a eficiência, eficácia, efetividade e economicidade, que tenham suas
operações “limpas” e ações transparentes e socialmente responsáveis. Neste
contexto, as empresas têm desenvolvido práticas gerenciais que visam atender os
objetivos das partes interessadas: acionistas, empregados, meio ambiente, clientes,
governo e sociedade, de forma equilibrada, das quais podemos destacar: - Adoção do
modelo de gestão que visa à geração de valor ao acionista, focando o uso efetivo dos
ativos; - Implementação do modelo de governança corporativa; - Transparência nas
divulgações dos resultados e investimentos atuais e futuros; - Adoção da prática do
balanço social; - Política bem estruturada de avaliação e desenvolvimento dos
empregados, como a implantação de universidades corporativas; - Adoção de uma
política de remuneração compatível com o mercado em que atua; - Adoção de uma
política de segurança e saúde; - Implementação de Sistema de Gestão Ambiental
(SGA) baseado na NBR ISO 14001:2004; - Implementação de Sistema de Gestão da
Qualidade (SGQ) baseado na NBR ISO 9001:2000; - Implementação de Sistema de
Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional (SSO) baseado na OHSAS 18001:1999; -
Implementação de Sistema de Responsabilidade Social baseado na SA 8000:2001; -
Atendimento às questões legais trabalhistas, tributárias e ambientas; - Não existência
de evidências de práticas discriminatórias e nem de trabalhos forçados; - Investimento
intensivo em projetos sociais com foco em educação e cultura em todas as regiões de
atuação; - Programas de desenvolvimento de fornecedores, principalmente os locais; -
Implantação do programa de voluntariado. Para Oliveira (2005), não existe uma lista
rígida de ações que uma empresa deve fazer para ser socialmente responsável, ou
seja, não existe uma definição consensual. Responsabilidade social envolve uma
gestão empresarial mais transparente e ética e a inserção de preocupações sociais e
ambientais nas decisões e resultados das empresas. O termo Responsabilidade Social
implica em uma forma das empresas conduzirem seus negócios “de tal maneira que
as tornem parceiras e co-responsáveis pelo desenvolvimento social” (Instituto Ethos,
2002). A empresa socialmente responsável é aquela que possui a capacidade de ouvir
os interesses das diferentes partes envolvidas no negócio (stakeholders): acionistas,
funcionários, fornecedores, consumidores, comunidade, governo e meio ambiente, de
forma a conseguir incorporá-los no planejamento de suas atividades, buscando
atender às demandas de todos. Pelas práticas expostas acima, podemos considerar
que as empresas estão no rumo certo no desenvolvimento de um modelo de gestão
estratégica de Responsabilidade Social Empresarial, que vai muito além da
obrigatoriedade legal e do marketing social. Na verdade um modelo que busca o
comprometimento permanente da empresa, em adotar um comportamento ético e
contribuir para o desenvolvimento sustentável nas comunidades em que atua.

REFERÊNCIAS

INSTITUTO ETHOS. Responsabilidade social das empresas: contribuição das


universidades. Vol 1 São Paulo: Peiropólis, 2002.

OLIVEIRA, José Antônio Puppim de (2005), "Uma Avaliação dos Balanços Sociais das
500 Maiores", Revista de Administração de Empresas - RAE – Eletrônica, v. 4, n.
1, Art. 2, jan./jul.

____________________________________________________________________
* Gerisval Alves Pessoa – Mestre em Administração (FGV – Rio)