Escola Bíblica Dominical da Igreja Presbiteriana de Vila Mariana – IPVM ( 2008) Profs Eleusis e Wanda Di Creddo

Vimos na aula anterior quais são os principais subterfúgios que o homem usa para se esconder de DEUS, para reprimir a sua CULPA . Vimos que eles se resumem a quatro : • três extremamente prejudiciais ( a AUTO SATISFAÇÃO, a AUTO JUSTIFICAÇÃO e a AUTO SALVAÇÃO e e um , extremamente benéfico ( e ao nosso ver , a única soluçao para o problema da culpa) a AUTO RENDIÇÃO.

MARAVILHOSA GRAÇA Acreditar nela é uma coisa, vivê-la é outra..

Nas tres aulas passadas vimos que as alternativas da AUTO SATISFAÇÃO, da AUTO JUSTIFICAÇÃO e da AUTO SALVAÇÃO não são saida..Nessa aula veremos que a AUTO RENDIÇÃO é a única que funciona.. 1. Lidando com a culpa através da AUTO RENDIÇÃO
“Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que atenda; não há ninguém que busque a Deus” Rm 3.10,11.

Cada pessoa sobre o verde jardim de Deus o tem pisoteado. • Os hedonistas pisotearam-no porque centralizaram-se no prazer, e não em Deus. • Os judicialistas pisotearam-no porque se inclinaram à arrogância, e não a Deus. • Os legalistas pisotearam-no porque foram conduzidos pelo esforço, e não pela graça. Em outras palavras : • • • O construtor de cabanas busca prazer, e negligencia Deus o censor busca impunidade, e procura distrair Deus o amontoador de pedras busca piedade e tentar compensar a Deus

Nenhum é como o quarto filho, que dependeu do plano do pai para levá-lo ao lar.

Carecemos de um Milagre
Havendo percebido o problema, podemos enxergar a solução? Carecemos de um milagre. Este “alguém” é apresentado em Romanos 3.22.
Mas agora, sem lei, se manifestou a justiça de Deus testemunhada pela lei e pelos profetas; justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo, para todos e sobre todos os que crêem; porque não há distinção, pois todos pecaram e carecem da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus, a quem Deus propôs, no seu sangue, como propiciação, mediante a fé, para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos. Rm 3.21-25.

1

Escola Bíblica Dominical da Igreja Presbiteriana de Vila Mariana – IPVM ( 2008) Profs Eleusis e Wanda Di Creddo

MARAVILHOSA GRAÇA Acreditar nela é uma coisa, vivê-la é outra..

Mas agora se manifestou uma justiça que provém de Deus, independente da lei, da qual testemunham a Lei e os profetas, justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo para todos os que crêem. Romanos 3.21,22

Até este ponto da carta de Paulo, todo o empenho para a salvação tem vindo da terra. O homem tem inflado seu balão com seu próprio ar quente, e não tem sido capaz de deixar a atmosfera. • Nossos pretextos de ignorância são inescusáveis
Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis. (Rm 1.20).

Nossas comparações com outros são inadmissíveis
Portanto, és indesculpável, ó homem, quando julgas, quem quer que sejas; porque, no que julgas a outro, a ti mesmo te condenas; pois praticas as próprias coisas que condenas. (Rm 2.1).

Nossos méritos religiosos são inaceitáveis
Porém judeu é aquele que o é interiormente, e circuncisão, a que é do coração, no espírito, não segundo a letra, e cujo louvor não procede dos homens, mas de Deus. (Rm 2.29).

A GRAÇA DE DEUS
A graça é criada por Deus e dada ao homem.
“Destilai vós, céus, dessas alturas, e as nuvens chovam justiça; abra-se a terra, e produza-se salvação, e a justiça frutifique juntamente; eu, o Senhor, as criei” (Is 45.8).

Com base neste único ponto, o cristianismo está à parte de qualquer outra religião no mundo. “Nenhum outro sistema, ideologia, ou religião, proclama o livre perdão e a nova vida a esses que nada têm feito a fim de merecê-los, e que merecem, em vez disso, o juízo”. Qualquer outra tentativa de aproximação de Deus é um sistema de troca; se eu fizer isto, Deus fará aquilo. Desse modo, sou salvo pelo esforço (o que faço), pelas emoções (o que experimento), ou pelo conhecimento (o que sei). 2

Escola Bíblica Dominical da Igreja Presbiteriana de Vila Mariana – IPVM ( 2008) Profs Eleusis e Wanda Di Creddo Ao contrário, o cristianismo não tem ares de negociação. O homem não é o negociador; na verdade, o homem não tem com que negociar. Vamos usar o exemplo de uma empresa seguradora :
Temos verificado nos Registros de Veículos Automotores a indicação de uma violação dos limites de velocidade, por ELEUSIS em dezembro e janeiro, e uma falta, em dezembro. Registros adicionais indicam outras violações dos limites de velocidade por ELEUSIS, em abril, e em dezembro do ano seguinte.

MARAVILHOSA GRAÇA Acreditar nela é uma coisa, vivê-la é outra..

A carta prossegue, documentando outros segredos de nosso passado:
Nossos registros indicam que, no dia 18 de novembro, pagamos a indenização de outro veículo, quando ELEUSIS entrou na traseira de outro carro, num estacionamento.

A dupla citação da palavra outro indica “Outro” carro. Alguém está contando! A carta continuava com outras menções de “outros”.
Em abril pagamos a indenização de outro veículo, quando ELEUSIS atingiu a parte traseira de outro carro, num sinal fechado.

Leia a conclusão da carta.
Tendo em vista as informações acima, não estamos dispostos a renovar sua apólice de seguro automobilístico. A apólice terminará às 24:00h do dia 30 DE ABRIL. Sentimos não ter uma resposta mais favorável. Para sua proteção, nós o aconselhamos a obter outro plano de seguro, a fim de prevenir qualquer lapso.

Retornemos à companhia seguradora e façamos algumas indagações. 1. ela foi injusta em rejeitar-me como cliente? Não.Posso ter achado sua decisão ofensiva, desagradável, e mesmo desanimadora, mas não posso chamá-la de injusta. Ela apenas fez o que dissera que faria.Assim fez nosso Pai. Ele avisou a Adão:
“Se você comer do fruto dessa árvore, você morrerá” (Gn 2.17).

Nenhum sinal obscuro. Nenhum apontamento secreto. Nenhum furo ou termo técnico. Deus não tem jogado conosco. Ele tem sido claro. Desde o Éden, o salário do pecado tem sido a morte Assim como dirigir descuidadamente tem suas conseqüências, o viver descuidado também as tem. Assim como não tive defesa perante a companhia seguradora, não tenho defesa perante Deus. Minhas lembranças me acusam. Meu passado me convence. 3

Escola Bíblica Dominical da Igreja Presbiteriana de Vila Mariana – IPVM ( 2008) Profs Eleusis e Wanda Di Creddo Agora, suponha que o fundador da companhia de seguros preferisse ter compaixão de mim. Suponha que, por alguma razão, ele quisesse conservar-me como cliente. O que poderia ele fazer? Poderia fechar os olhos e fingir que não cometi erros? Por que ele não pegou minha ficha e não a rasgou? Duas razões. • a integridade da companhia seria comprometida. Ele teria de relaxar o padrão da organização, algo que não poderia nem deveria fazer. Os ideais da firma são valiosos demais para serem abandonados. A companhia não pode abandonar seus preceitos, e ainda assim manter a integridade. os erros do motorista seriam encorajados. Se não houvesse um preço para minhas faltas, por que eu dirigiria com cuidado? Se o presidente permitisse minhas falhas, o que me impediria de dirigir como bem quisesse? Se ele está disposto a ignorar quaisquer asneiras, vamos aprontar!

MARAVILHOSA GRAÇA Acreditar nela é uma coisa, vivê-la é outra..

É esse o alvo do presidente? É essa a meta de sua clemência? Baixos padrões e motoristas ineficientes? Não. O presidente enfrenta este dilema: Como posso ser clemente e justo ao mesmo tempo? Como posso oferecer graça sem apoiar erros? Ou, pondo em termos bíblicos, como pode Deus punir o pecado e amar o pecador?
‘A ira de Deus é revelada do céu contra toda impiedade e injustiça dos homens que suprimem a verdade pela justiça” (Rm 1.18).

lria Deus rebaixar seu padrão para que fôssemos perdoados? Iria Deus olhar para o outro lado e fingir que nunca pequei? Desejaríamos nós um Deus que alterasse as regras e abrisse exceções? Não. Precisamos de um Deus FIEL E IMUTAVEL
Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança. Tiago 1 : 17 Porque para com Deus não há acepção de pessoas .Rom 2 :11

Como pode Ele ser justo e amar o pecador? Como pode amar o pecador e punir o pecado? Como pode Ele satisfazer seus critérios e perdoar meus erros? Há algum modo de Deus honrar a integridade do céu sem me voltar as costas? 4

Escola Bíblica Dominical da Igreja Presbiteriana de Vila Mariana – IPVM ( 2008) Profs Eleusis e Wanda Di Creddo

MARAVILHOSA GRAÇA Acreditar nela é uma coisa, vivê-la é outra..

A Decisão da Graça
A santidade exige que o pecado seja punido. A misericórdia constrange a que o pecador seja amado. Como pode Deus fazer ambas as coisas? Posso responder a questão, retornando ao diretor da seguradora? Imagine-o convidando-me ao seu escritório e dizendo-me estas palavras: — Senhor ELEUSIS, achei um meio de lidar com as suas faltas. Não posso FAZER COMO QUE ELAS NÂO EXISTISSEM. Por outro lado QUERO MANTE-LO AQUI NA MINHA COMPANHIA. Mas aqui está o que posso fazer: Encontramos em nossos registros uma pessoa com um passado imaculado. Esse homem nunca quebrou a lei. Nenhuma violação, nenhuma transgressão, nenhuma multa de trânsito. Ele quer, voluntariamente, trocar de registro com você. Ele pegará seu nome e o colocará na ficha dele, e pegará o nome dele e colocará em sua ficha. Nós puniremos a ele pelo que você fez. Você, que transgrediu, será considerado correto. Ele, que agiu certo, será considerado incorreto e punido. — Você está brincando! Quem faria isso por mim? Quem é esta pessoa? E o diretor responderia: — Eu. Se você está esperando que um diretor de seguradora lhe diga isso, nem prenda a respiração. Ele não o fará. Ele não pode. Mesmo que quisesse, ele não poderia. Ele não tem um registro perfeito. Contudo, se você está esperando que Deus lhe diga essas palavras, pode respirar aliviado. Ele o faz. Ele pode. Jesus pode pois ele tem um vida ilibada
a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação. De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por nosso intermédio. Em nome de Cristo, pois, rogamos que vos reconcilieis com Deus. Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus. II Co 5 : 19 -21

A ficha limpa de Jesus foi dada a você, e a sua ficha imperfeita foi dada a Ele. Jesus não tinha culpa, mas
Pois também Cristo morreu, uma única vez, pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir-vos a Deus; morto, sim, na carne, mas vivificado no espírito. I Pedro 3 :18

5

Escola Bíblica Dominical da Igreja Presbiteriana de Vila Mariana – IPVM ( 2008) Profs Eleusis e Wanda Di Creddo Como resultado, a justiça e a santidade de Deus são honradas E seus filhos são perdoados e continuam na sua companhia. Por sua vida perfeita, Jesus cumpriu as exigências da lei. Pela sua morte, satisfez a exigência do pecado. Considere o feito de Deus. • Ele não fecha os olhos aos nossos pecados, nem compromete seus critérios. • Não ignora nossa rebelião, nem afrouxa suas exigências. Em vez de descartar nosso pecado, Ele o assume e, inacreditavelmente, sentencia a si próprio. A santidade de Deus é honrada. Nosso pecado é punido. E nós somos redimidos. Deus ainda é Deus. O salário do pecado ainda é a morte. E nós somos tornados perfeitos.
Porque, com uma única oferta, aperfeiçoou para sempre quantos estão sendo santificados Hebreus 10 :14

MARAVILHOSA GRAÇA Acreditar nela é uma coisa, vivê-la é outra..

Deus justifica (torna perfeito), e então santifica (torna santo). Deus faz o que não podemos fazer, e assim podemos o ser o que nem ousamos sonhar: perfeitos diante de Deus. Ele simplesmente justifica o injusto. E o que ele fez com a nossa ficha na companhia de seguros?
tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu- o inteiramente, encravandoo na cruz; Colossenses 2.14.

E qual deveria ser sua resposta? Minha resposta? Se eu for desonesto e ingrato, cruzarei os braços e direi num tom de voz profundo: — Você está certo. Não é fácil ser assim. Se eu for honesto e agradecido, simplesmente sorrirei e direi: — Não mereço tal cumprimento. Na verdade, não mereço esse registro. Ele foi e é um indescritível presente da graça. Bom demais para ser verdade?

6