ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL POLIVALENTE DE AMERICANA

DETERMINAÇÃO DA MASSA ESPECÍFICA DE AGREGADOS MIÚDOS PARA CONCRETO, POR MEIO DO FRASCO DE CHAPMAN – (NBR 9776)

Americana 2010

da Escola Técnica Estadual Polivalente de Americana. Americana 2010 .C. POR MEIO DO FRASCO DE CHAPMAN – (NBR 9776) Trabalho apresentado à disciplina de T. sob a orientação do Prof.C.M. WILSON RAGAZZO.TIAGO DE ABREU ALVES DE SOUZA – Nº 36 DETERMINAÇÃO DA MASSA ESPECÍFICA DE AGREGADOS MIÚDOS PARA CONCRETO.

...........................8 ................................................................................................................................................................................................................................................3 OBJETIVO................................................................5 PROCEDIMENTO..............................................................3 INTRODUÇÃO.......6 CONCLUSÃO..................SUMÁRIO SUMÁRIO..........................................................7 BIBLIOGRAFIA........................................................................................................................................................4 MATERIAIS UTILIZADOS..........................................................................................................................................

3 INTRODUÇÃO O presente relatório descreve e analisa os dados obtidos no ensaio de massa específica do agregado miúdo por meio do frasco de Chapman. . De acordo com a norma NBR – 9776 (Agregado – Determinação da massa específica de agregados miúdos por meio do frasco de Chapman). massa específica é a “relação entre a massa do agregado seco em estufa (100°C a 110°C) até constância de massa e o volume iguais dos sólidos incluídos os poros impermeáveis”.

pois o agregado possui poros que são preenchidos por água. É necessário saber a massa real do agregado. Assim conseguimos uma razão real entre a massa e o volume do agregado. fundamentado na NBR 9776. no fator água/cimento. porque a quantidade dos vazios que foram preenchidos pela água irá influenciar na resistência. etc. . no concreto que será preparado com este mesmo tipo de material usado na amostra. no processo de cura.4 OBJETIVO Este ensaio tem por objetivo determinar a massa específica real do agregado miúdo pelo método do frasco de Chapman. ao ser colocado no frasco de Chapman com água a 200 ml é encontrado o valor real do volume. Também será necessário saber o valor da massa real para obter a dosagem correta do material.

b) Frasco de Chapman graduado segundo a NBR 9776. e) Recipiente. Fig. .5 MATERIAIS UTILIZADOS a) Balança com capacidade mínima de 1 kg e sensibilidade de 1 g ou menos. 1 NBR 9776 – 1987 – Determinação da massa específica dos agregados miúdos por meio do frasco de Chapmen c) Funil. (FOI UTILIZADO UMA FOLHA DE PAPEL ENRROLADA) d) Colher.

Colocou-se água no frasco de Chapman até a marca de 200ml (ou 200cm³). L = leitura do frasco após a colocação do agregado miúdo. A massa específica real do agregado miúdo foi dada pela fórmula:.6 PROCEDIMENTO O material coletado foi retirado de uma amostra de agregado miúdo previamente coletado. paulatinamente. a água encontrava-se a 390ml. =500/390-200=2. ou seja. com o auxílio do funil vértice cuidadosamente a areia seca pesada no frasco de Chapman. Logo. que foi obtido o resultado de 389ml Seguindo as orientações da NBR 9776 de 1987 e da DNER – ME 194/98.63 g/cm³ =500/389-200=2. Em seguida.64 g/cm³ . Após esta operação foi feita a leitura final do frasco graduado de Chapman. O mesmo procedimento descrito acima foi feito outra vez para obter duas amostras Após a execução dos procedimentos descritos acima. leitura feita após a colocação do agregado miúdo:390 ml e 389 ml. Pesou-se 500g do agregado miúdo a ser ensaiada (esta areia já devidamente seca). Onde: = massa específica real do agregado miúdo. intercalando movimentos giratórios buscando a total retirada de ar que possa existir devido ao lançamento do material no frasco (procedimento de vital importância no ensaio). Os mesmos procedimentos citados foram repetidos na segunda amostra. o quanto à massa do agregado deslocou o volume de água. Foram feitas duas amostras que possuíram resultados de 390 ml e 389 ml de volume.

sendo incluída no cálculo os poros do agregado (pois são preenchidos pela água).7 CONCLUSÃO Devido à importância do agregado no concreto.63 g/cm³ (NA PRIMEIRA AMOSTRA) e 2. massa unitária nos dá o conhecimento a respeito da razão da massa do material sobre o seu volume.64 g/cm³ (NA SEGUNDA AMOSTRA. E a DNER – ME 194/98. A massa do agregado vezes o inverso do volume (volume dado pela ocupação real do material no espaço). ou seja. Agregados – determinação da massa específica de agregados miúdos por meio do frasco de Chapman. há a necessidade de se conhecer o material que irá ser trabalhado. Com a NBR 9776 identificamos a massa específica do agregado miúdo. através dela classificamos este material como areia grossa.) . a massa específica real do agregado foi de 2. Então para efeitos de dosagem. A NM 248 classifica a granulometria dos agregados.

edu. NBR 9776: Agregados – Determinação da massa específica por meio do frasco de Chapman. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Rio de Janeiro. SITE: http://www.cba. NBR 7217: Agregados – Determinação da composição granulométrica.8 BIBLIOGRAFIA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Rio de Janeiro.ifmt.br/blogs/2010/grupo18/?p=35 . 1987.dppg. 1987.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful