You are on page 1of 87

CORAÇÃO VINGATIVO- ROBERTA LEIGH Copyright: ROBERTA LEIGH Título original: "THE VENGETUL HEART" Publicado originalmente em 1976

pela Mills & Boon Ltd" Londres, Inglaterra Tradução: REGINA MOLDERO Copyright para a língua portuguesa: 1979 Abril S, A, Cultural e Industrial, São Paulo Composto e impresso nas Oficinas da Abril S, A, Cultural elndustriaL São Paulo Caixa Postal 2372-- São Paulo ." Foto da capa: Mademoiselle/ Transworld CAPÍTULO 1 Joanna Trafford ergueu os braços, espreguiçou-se e abriu os olhos. Já desperta, jogou para o lado as cobertas, atravessou o quarto, caminhando pesadamente, e sentou-se na poltrona junto à janela. Sua respiração formava círculos de vapor sobre a vidraça enquanto olhava os gramados cobertos de neve. Embora o dia estivesse frio e triste, Joanna emocionou-se, como tudo acerca de Lammerton Manor a emocionava. Ali havia sido a residência da família durante sete gerações, até Sir Hugo, pai de Joanna, o último descendente masculino dessa linhagem. Desejava,como já acontecera outras vezes, ter nascido menino para poder perpetuar o nome da família. Mas agora não tinha sentido pensar assim. Entrando no banheiro,deixou correr a água quente, lembrando-se dos dias de sua infância em que o frio era tanto que só conseguia se lavar superficialmente. Como pôde ter sido tão ingênua a ponto de não perceber que a pobreza lentamente envolvia a vida da família? Não poderia culpar-se inteiramente, pois seus pais tudo fizeram para mantê-la presa a seu limitado mundo. Mesmo sua decisão de procurar um emprego quase fez com que seus pais desfalecessem, horrorizados. - Trabalhar?! - disse Sir Hugo com surpresa. - Filha minha não trabalha. - Mas precisamos de dinheiro, papai. E o pouco que eu puder ganhar será melhor do que nada. - Não quero mais ouvir você falar nisso -o pai retrucou. Teremos que economizar um pouco, mas continuarei a conduzir esta família. De qualquer maneira, o fato de economizar em nada ajudou e veio finalmente o dia em que decidiu vender a casa. - Felizmente não está hipotecada - murmurou ele sem graça, evitando o olhar desolado de sua mulher - e uma vez vendida a casa teremos dinheiro suficiente para comprar uma pequena pro-pnedade em algum lugar perto daqui. - E se vendermos minhas jóias? - sugeriu Lady Trafford. - As melhores já foram. Não, já estou conformado: será preciso vendermos a casa. Estou certo de que conseguiremos bom preço. Apesar de Joanna ter particularmente duvidado disso, não o disse a seus pais, pois sabia que nenhum dos dois imaginava quão distante a vida em Lammerton Manor estava das necessidades impostas pela

vida moderna. Na verdade, com a possível exceção de algum departamento do governo, ela não conseguia imaginar alguém que quises-se arcar com a responsabilidade de tal elefante branco. Contudo despediu-se do pai, tão encorajadoramente como pôde, quando o viu desaparecer no trem, desejando com ardor que ele pudesse provar que seus temores eram infundados. Sir Rugo passou uma manhã deplorável com seu procurador e: sentindo a necessidade de espairecer, foi almoçar em seu clube. Sentou-se, mal-humorado, na sala de estar, bebendo uísque com soda enquanto pensava em seus problemas, quando notou um homem sentado no lado oposto, olhando-o fixamente. - Desculpe-me a intromissão - disse ele após algum tempo - mas ouvi o garçom dirigir-se ao senhor como Sir Rugo, e gostaria de saber se o senhor é Sir Hugo Trafford. - Sim, sou eu. Por quê? - Porque eu tinha um amigo, em Hong Kong, chamado Clive Trafford, que freqüentemente falava de um tio. Perdi contato com ele quando voltou para cá e tenho esperança de o senhor me dizer onde poderei encontrá-lo. - E tarde demais - disse Sir Rugo. - Clive morreu em um acidente de caça no ano passado. O homem olhou-o assombrado e apresentou-lhe condolências. - Deve ter sido um grande golpe para o senhor. Era seu herdeiro, não era? Falou-me muito sobre Lammerton Manor. - Sim, nós o amávamos - disse Sir Hugo. - Foi bom que ele não soubesse que Lammerton Manor não seria minha por muito tempo. Eu a estou vendendo, por causa de todos esses malditos impostos. O homem pareceu convenientemente simpático. - Não há outra saída? - Nenhuma que eu possa ver. O homem deu uma olhadela no relógio. - Espero que não se importe com meu atrevimento após conhecimento tão breve, mas, se o senhor estiver só, gostaria de me fazer companhia? Seria melhor apresentar-me. Meu nome é Conrad Winster. Encantado com a possibilidade de conversar com um homem que havia conhecido seu sobrinho. Sir Hugo aceitou o convite; sentaram-se a uma mesa próxima à janela, e assim pôde observar discretamente Conrad Winster. Aparentava seus quarenta e cinco anos, robusto, postura atlética, o rosto corado de um homem ativo, mas amante dos bons divertimentos. Durante o almoço, Winster encorajou Sir Hugo a falar sobre as glórias passadas dos Traffords e, na hora do café, admitiram que poderiam ter-se conhecido antes. - Pena não ser um homem com família - ressaltou Winster - senão Manor seria ideal para mim. Embaraçado, Sir Hugo acenou negativamente. - Não estou tentando vender-lhe coisa alguma, entenda isso. - Compreendo perfeitamente. Estava apenas pensando alto. É um mau hábito! O fato é que estou procurando imaginar um jeito de fazer com que o senhor mantenha sua casa. - Não tenho pensado em outra coisa nestes últimos três anos. - Poderia ajudá-lo. - Winster inclinou-se para a frente. - Sou corretor da Bolsa, e o presidente de uma companhia, que é uma das minhas clientes, demitiu-se outro dia por causa do seu estado de saúde e acho que o senhor poderia ocupar esse cargo.

- Meu caro amigo, não sei absolutamente nada sobre Bolsa de Valores! - Nao há necessidade de o senhor conhecer tais operações. Tudo o que precisamos é de uma figura representativa, um homem cujo nome e caráter estejam acima de qualquer suspeita. O senhor vai inspirar confiança em nossos acionistas, esteja certo. - Não posso fazer isso - protestou Sir Hugo.- Não seria correto. Deve ser preciso ter uma noção mínima desse ramo de negócios. - Asseguro-lhe que é absolutamente desnecessário. Tudo que se exige consiste em assinar documentos de rótina e vetar ou aprovar certas transações. O senhor receberia um salário anual, é evidente. A soma era tão alta que Sir Hugo ruborizou-se, embaraçado. -Não disponho nem de um décimo dessa quantia. É demais para mim. - Pelo contrario. Homens da sua envergadura são necessários na sociedade, hoje em dia. Espero que o senhor aceite minha sugestão e pense no caso. Ciente do montante em dinheiro, nào houve necessidade de Sir Hugo pensar mais sobre a proposta e, quando ele e Winster despediram-se, já estava decidido que assumiria a presidência da empresa na semana seguinte. Em menos de um mês tudo mudou em Manor. Sir Hugo recebia documentos de aparência valiosà, e sempre que Joanna entrava na biblioteca via seu pai, adequada e pomposamente, assinando-os. Apesar de ela ter tentado descobrir qual a causa de toda aquela mudança, seu pai simplesmente lhe apontava o dedo e dizia que mulheres nao deviam ocupar suas cabecinhas com negócios. Com o tempo Joanna acabou concluindo que seu pai realmente pouco sabia sobre negocios. Os primeiros sinais de opulência logo começaram a aparecer. Uma moça do vilarejo foi contratada como empregada e a prataria da família foi toda retirada dos caixotes, polida e colocada novamente nas salas principais; as velhas cortinas e os tapetes desgastados foram restaurados, as estufas estragadas foram consertadas e novamente se viram repletas de flores e frutos. Manor agora parecia inacreditável em todo o seu conforto e, apesar de Joanna desejar saber até quando tudo isso iria durar, preparava-se para viver e gozar cada um desses dias. Banhada e pronta para o café da manhã, descia a larga escadaria quando viu o policial do povoado parado no hall de entrada. Sir Hugo segurava uma pasta de documentos; ao lado, a esposa. - Um bom dia para todos - disse Joanna incerta. - Há qualquer coisa errada? Sua mãe esfregou os olhos, perplexa. - Não sei, querida. O policial Perkins quer que seu pai o acompanhe à delegacia de polícia para prestar um depoimento. - Sobre o quê? - Sobre a companhia - disse Sir Hugo, antes que sua esposa pudesse responder. . - Por que o senhor não pode esclarecer as dúvidas aqui mesmo? - Embora Joana tivesse feito a pergunta a seu pai, olhava para o policial Perkins, que mudou de posição, irritado. - Não na delegacia local, srta. Trafford. O depoimento será tomado pela Scotland Yard. - Scotland Yard? - Desta vez Joanna olhou para o pai. - Por que razão querem ver o senhor? - Não sei, querida.-Embora constrangido, Sir Hugo respondeu jovialmente. - Mas, seja o que for, não há necessidade de preocupar-se Logo saberemos do que se trata.

O pai saiu, e, vendo-o partir no carro de políCia, Joanna teve a estranha sensação de pressentir uma tragédia. Era uma tarde de fevereiro, três meses mais tarde quando os jurados voltaram a ocupar seus lugares no tribunal em Old Bailey. Havia agitação na sala do tribunal, abarrotada de gente. Joanna inclinou-se para a frente quando os jurados se levantaram. - O juri chegou a um veredicto? - perguntou o juiz. - Sim, Excelência. O júri considera o réu culpado. Um murmúrio cresceu na sala do tribunal e abafou a exclamação desesperada de Lady Trafford. Aturdida, Joanna ouviu o juiz pronunciar a sentença de cinco anos de prisão e sua voz parecia vir de muito longe. Somente quando Conrad Winster a ajudou a levantar-se reparou que a sala do tribunal lentamente se esvaziava. Todos voltaram silenciosos para o pequeno apartamento que haviam alugado durante ojulgamento. Joanna conduziu Winster à sala de visitas, enquanto sua mãe entrava,no quarto. Deixando sobre uma pequena mesa a bolsa e as luvas, Joanna desolada, jogou-se em uma poltrona. - Não posso acreditar! Como puderam considerar meu pai culpado?Ele tinha tão pouca noção do que acontecia naquela companhia quanto uma criança. Winster manifestou no olhar seu compadecimento. - Infelizmente o júri julgou apenas os fatos. A comissão de Ações da Bolsa de Valores estava aguardando a oportunidade para tomar como exemplo - Mas isto não é crime! - É crime pelo fato de ele próprio, sem bases reais, ter veiculado rumores de que assumiria a direção da companhia. As ações subiram e como seu pai praticamente detinha o maior número delas, ganhou uma fortuna graças à um golpe rápido e eficiente! - Sessenta mil libras - murmurou. - Em suma, tudo isso se foi. Ela olhou para Winster. - Mas o que você me diz do caso de outras pessoas que venderam suas ações antes de entrarem em baixa e que obviamente também obtiveram lucro? - Mas essas pessoas ganharam dinheiro licitamente, sem dar um golpe como seu pai. - Não acredito que ele tenha feito isso. - A promotoria arrolou testemunhas que comprovaram o que acabo de lhe dizer. - Meu pai deve ter sido induzido por alguém para agir assim! - disse Joanna desafiante. Winst~r pareceu incomodado.- As ações que ele ofereceu para seus amigos comprarem eram da companhia da qual era presidente - dIsse ele. -Por isso foi julgado severamente. - Severamente! E o cúmulo, que grande ironia! A mãe de Joanna entrou nesse instante. - Não podemos apelar, sr. Winster? - Não aconselharia, mas não custa consultar um advogado. -Winster olhou intencionalmente para Joanna. - Eu faria qualquer coisa para ajudar seu pai, mas é impossivel. Se você quiser saber a opinião do advogado, poderei procurá-lo. Joanna olhou para ele, seus olhos brilhavam de emoção. - Obrigada,não devemos aceitar nada mais do senhor. Já fez muito por, nós, eu agradeço. - Gostaria de me encarregar disso. Sinto-me responsável por todo este problema. Se não tivesse sugerido o nome de seu pai, creio que nada disso aconteceria. - Não foi culpa sua, sr. Winster, a situação ter chegado a este ponto. - Não me sinto culpado. Mas, se pelo menos imaginasse que alguém forçava a alta das ações, eu... - É inacreditável que meu marido tenha sido acusado de assinar documentos cuja natureza

. e o completo desinteresse de Joanna por ele. ficou impressionado como uma criatura tão adorável pudesse sêr filha de Sir Hugo.Não sabemos ainda se papai irá abrir falência. Lentamente o júri se deixou hipnotizar por sua voz magnetitante. . saiu triunfante da sala do tribunal.Farnham pareceu-me muito impiedoso .Eu me ofereci. .Ele é jovem e ambicioso. por sua poderosa personalidade. .Você não acha que depois de tudo. . . após juntar rapidamente seus papéis.desconhecia. Foi o mais violento ataqüe que já ouvi.Suas palavras foram desnecessariamente cruéis. -Então por que você não defendeu meu pai? . mamãe. o rosto moreno.Se certas informações não houvessem transpirado. Não lhe bastou provar que papai era culpado.Desculpe-me perguntar. Winster chegava a uma idade em que não se interessava mais por relacionamentos superficiais e aventuras amorosas. .Tudo é tão monstruosamente injusto! -Joanna rompeu em prantos. a boca firme e seus fulminantes olhos cinzentos. . Por isso tudo voou pelos ares. como homem. . ele encarou o caso como se fosse uma questão pessoal. srta. As ações dobrariam de valor e algumas pessoas teriam obtido um belo lucro. serviu para aumentar ainda mais seu desejo. houve quebra de sigilo. sem mesmo dirigir um olhar a seu pai.Você não deve ser tão severa com Farnham. tenho certeza que papai teria sido absolvido. Joanna jamais conseguiria esquecer seu ar de satisfação quando foi pronunciado o veredicto e ele.Ele fez muito mais que isso! Sentia prazer em atormentar meu pai com perguntas que teriam confundido o próprio juiz. Sei que procedeu assim por convicção mais do que por qualquer outra coisa. Sua silhueta e o rosto delicado emoldurado por cabelos negros não só o surpreenderam como fizeram com que ele quisesse conhecê-la melhor. . você deveria me chamar de Joanna? Winster sorriu de satisfação. Trafford. . A beleza e a educação refinada da jovem seriam um perfeito complemento para sua fortuna e inteligência. Podia ouvir de novo sua voz estridente e sarcástica enquanto andava a passos lentos em frente aos jurados.Ficaria deliciado. Ia lhe perguntar se por acaso você e sua mãe têm planos para o futuro.Farnham estava apenas cumprindo seu dever. .concordou Lady Trafford. sem interromper sua implacável acusação. mas ele recusou. Infelizmente.Se não fosse o procedimento do promotor Farnham. Joanna lembrava a figura alta e magra do promotor público. Na ocasião em que foram apresentados.A voz de Winster cortou seus pensamentos. nada teria sido descoberto. sentado no banco dos réus. as feições duras. não dispomos de nada para vender. Enquanto falava. . Caso isso aconteça. . quando ela fechou a porta. a não ser a casa que pretendemos negociar . .Você está sendo branda demais. pois a imaginava bem mais alta e forte. mas. .e cuja vida acabara de arruinar. Mas só se você me chamar de Comrad. Lady Trafford deixou a sala pretextando fazer um chá e. Ela fez que não com a cabeça. Com quarenta e cinco anos. praticante de equitação como tantas outras mOças da sociedade. e este caso foi muito importante para ele. Ao conhecer Joanna vislumbrou-a como a graciosa dona da casa que pretendia comprar. Winster sentou-se diante de Joanna.

Joanna olhou para o cartão. Não terei coragem de procurá-lo . .Não creio que você precise disso. O homem de espírito jovem cedera lugar a um velho de andar pesado. que não consigo imaginá-lo acomodado na tranquilidade do lar. Após tomar o chá. Winster suspirou. É muito grande. Os poucos empregados. Posso perguntar quais são seus planos? . Falarei com ele nesse meio tempo e tenho certezá que lhe arranjará um emprego.Quero dizer. Joanna e a mãe retornaram no mesmo dia a Lammerton para iniciar a dolorosa tarefa de arrumar os objetos pessoais com rapidez para que se fizesse o leilão. a menos que você pense que estou velho demais. extremamente nervoso e brusco. assim. enquanto falava com ela. mas casaram. Você só quer fazê-lo para nos ajudar. . . .Então não há mais nada que eu possa dizer.Então lhe telefono depois. . Enquanto fosse viva Joanna jamais poderia esquecer sua última visita ao pai. Apesar de Joanna ter percebido a indireta. foram despedidos. . só contavam com elas mesmas para o trabalho. Acrescia-se a isso sua atitude de autopunição. Winster observou-a por um momento e disse: . . . . Winster despediu-se delas e antes de sair escreveu um nome em um cartão e entregou-o a Joanna.Vá em frente e procure este homem. Ele sorriu. . Joana ficou corada. seus dons naturais bastam para lhe abrir o caminho. pois percebeu que Joanna não queria falar sobre o futuro na presença da mãe. Joanna sentiu que poderia suportar tudo. .Você me consideraria como um provável comprador? . você não tem família e esta casa é tão grande.Despoir? Mas ele é o melhor costureiro de Londres. Ele parou assim que Lady Trafford voltou com uma bandeja. As semanas que se seguiram à sua prisão tinham-no transformado substancialmente. menos. tremendo sobre a mesa. . pois descobrira quão sensível era Winster em sua necessidade de se afirmar socialmente. será porque você realmente tem va-lor. . Você vai ver seu pai pela manhã? -Sim. recentemente contratados. Se ele aceitá-la.Com uma esposa e filhos. Se até hoje não aconteceu comigo é porque nunca me apaixonei por ninguém. .Com medo de feri-lo com sua surpresa. pois imaginara viver no futuro com Joanna em Mànor. Nunca lhe ocorreu que poderiam vender a casa.Há pessoas que não se imaginava que casassem. Joanna completou precipitadllmente: . . .a visão daquelas mãos alvas de veias azuladas.perguntou ele.Bobagem. nenhum homem poderia desejar um lar mais encantador.Você? .Espero um dia fazê-lo. Mas você me parece tão seguro e bem-sucedido sem uma esposa.Não poderia deixar você comprá-la.Você poderia ser uma excelente modelo.Então você está pensando em se casar? .imediatamente. desfrutando com ela a enorme satisfação de possuir a casa de seus ancestrais.Claro que não. não lhe deu importância e continuou a manter a conversa sobre a casa.Encontrar um pequeno apartamento em Londres e arrumar um emprego. embora não saiba o que possa ser.Para isso é preciso preparo.

Pareceu-lhe que o tempo não passava até o momento em que ele chegou. Ele estava apenas cumprindo seu dever. O contraste entre a nova casa e Manor amargurava seu coração. pedindo-lhe que se comunicasse com ele. .Eu a levo para casa. Você precisa ficar com sua mãe. Estou apreensivo. discou o número de Conrad. . Com a falência de Sir Hugo. Mesmo assim. A maioria dos apartamentos que ela viu eram caros demais e os mais baratos. ~ Você quer dizer que. Winster não respondeu. na jardineira da sala de estar. Cooper. . . Joanna. . O médico da prisão telefonou para sua mãe e ela me avisou.No hotel. -Estou desolado por dar uma notícia como esta. . . porém. Finalmente en-controu um pequeno apartamento mobiliado em Bayswater.Não se atormente com isso. . impraticáveis. Winster insistiu em permanecer em Manor para os funerais de Sir Hugo e o leilão dos bens. contando apenas com uma pequena pensão. Além de não gostar do imóvel. .Joanna calou-se por alguns instantes. ainda mais em uma prisão. estarei aí daqui a pouco. eu o faria. voltando logo em seguida. Os dias se seguiram como se tudo fosse um pesadelo. . e Joanna mergulhou num profundo silêncio. Todas aquelas coisas terríveis que disse devem ter influenciado muito o júri.Enquanto a mãe se ocupava das arrumações finais.Espere-me. . Joanna e a mãe partiram para Londres. voltou ao hotel sentindo-se mais animada. Até o momento em que deixaram Londres. apesar de sua aparente frieza. Foi atendida de imediato.Eu sei.São más notícias. Onde você está agora? .Nunca penséi que pudesse odiar uma pessoa como odeio Farnham.Trata-se de seu pai . Joanna teve a sensação de uma tragédia e. correndo ao telefone no saguão do hotel. Joanna. depois prosegiu: . . seu pai morreu esta tarde.Ele foi muito além do dever .Entendo . não admitiu críticas à sra. Winster ficou horrorizado ao conhecer o pequeno apartamento de Bayswater.disse ele sem preambulos.Sim.murmurou ela. Ao tomar o elevador. depois de toda a humilhação sofrida. que provou ter um bom coração.Se não fosse por ele. . um funcionário do hotel entregou-lhe vários recados escritós.Winster a olhava com profunda compaixão. Joanna.. Se houvesse algum modo de me vingar. Assim que tudo se resolveu. Arrumou apressadamente as malas. Agradecida. não simpatizou com a proprietária. o dinheiro apurado com a venda dos bens se destinou ao rápido pagamento dos acionistas lesados. Os açafrões que ela plantara. Ela inclinou-se e Conrad amparou-a. .disse ela friamente. estavam começando a brotar. Despontavam timidamente para a luz e assemelhavam-se à nova vida de Joanna num mundo que lhe era estranho e incerto. de Winster. mas não havia outro jeito.Sofreu um ataque cardíaco. foi a Londres procurar um apartamento. não se sentia com disposição para falar. praticamente insuficiente à sobrevivência de ambas. . Suas primeiras palavras foram sobre o promotor Nigel Farnham. Joanna sentiu que nunca mais poderia prescindir do seu apoio. Por um momento. ela aceitou a gentileza. papai ainda estaria vivo.É terrível papai ter morrido sozinho. .

perto dos cinqüenta anos. revelava seus traços delicados. e o sr.Tenho uma entrevista marcada com o sr. meses haviam se aprofunda-do. . pois Mme Ângela era uma se-nhora simpática. As palavras de Despoir eram lentas e precisas. Tão logo ela se acomodou. com expressivos olhos .Obrigada.Venha novamente na próxima segunda-feira. A luz do sol.Você é filha de Sir Rugo Trafford.Bom dia. .Não tenho a menor experiência. que com o passar dos. repentinamente. vá até a última porta.Sim. Trafford .Pare no centro da sala e gire lentamente . . Winster era amigo-de meu pai. Assim.Sim. Ele a olhou atentamente e Joanna tentou disfarçar seu constrangimento. No momento uso o nome de solteira de minha mãe. Ele caminhou até a mesa. Conhecemo-nos du-rante o julgamento. ele perguntou: . . . chegou ao ateliê quinze minutos antes da hora marcada. com um leve sotaque que certamente não era o francês. decidiu-se a fazer uso do cartão de apresentação a André Despoir. . Quando chegar.Seu corpo é excelente. senhorita. -Permita-me observá-la melhor. . Você vai trabalhar com ela. Telefonou-lhe.Venha até aqui. escreveu alguma coisa num cartão e lhe entregou. Apertando-lhe a mão. isto é. sabia que não dispunha de recursos para esperar muito tempo por um trabalho.pediu-lhe o costureiro.disse ele. A recepcionista retirou-se para anunciá-la e voltou logo depois com um olhar de curiosidade. Em que posso servi-la? . Gosto de modelos altos e magros. sente-se srta. . Tire a jaqueta por favor. Temerosa.Por favor.CAPÍTULO II Embora Joanna não quisesse aceitar qualquer ajuda de Winster. entrando tenuamente pela janela. desejou-lhe boa sorte. . . Atendida por um porteiro de farda cinza. srta. Na segunda-feira.Quer dizer que o senhor vai me empregar? . acentuando as covinhas do rosto.Isto é óbvio. onde nunca recebia suas clientes. Mas você tem charme natural e sabe como usar as roupas -disse ele sorrindo. sem nenhuma experiência? . Imaginara que a jovem bem vestida fosse uma cliente e ficou surpresa quando Despoir ordenou que a fi-zesse entrar em sua sala.Eu estava pensando se. não é? . Joanna sentia-se confusa diante do famoso costureiro. Por favor chama-me srta. dando um charme especial às linhas clássicas de suas feições. para marcar uma entrevista. . Trafford. apreensiva com o tipo de mulher que Mme Ângela poderia ser.Espero que se dê bem conosco. Despoir. uma casa elegante na Grosvenor Street. .Como você quiser. Que interesse teria para um homem como aquele alguém como ela. dirigiu-se no dia seguinte para o endereço indicado.gostaria de ser conhecida pelo meu verdadeiro nome. sentada a uma mesa num canto da sala. . Seus temores eram infundados. às nove horas. . Despoir examinou-a minuciosamente. Ela hesitou. . não. O trabalho não é fácil e você tem muito o que aprender antes de desfilar com minhas roupas. Trevelyan. Meu nome é Joanna Trafford. . disse ele. foi encaminhada através de largos lances carpetados de escada até uma bela jovem. suba as escadas e procure Mme Ângela.

ou devo chamá-la de "respeitável senhorita"? . um cliente importante veio ver o vestido de noiva que Claire Severn havia usado no desfile. . graciosa e baixinha.O que vocêquer dizer? . foi hospitalizada com apendicite.Você pensa que não sei quem é você. corou de ódio.conseguia lembrar-se com precisão do desfile.A voz de Claire soou maliciosamente. . Claire olhou Joanna com indiferença. Fez-lhe um sinal para que se levantasse. semanas depois. Nas semanas seguintes observou atenta mente as garotas tirando as medidas para as roupas que iriam usar no desfile da coleção de primavera. Para seu espanto. Seus olhos brilharam de uma forma estranha.Fofocar fez você se sentir mais realizada? . continuou desfilando mesmo depois da volta de Jackie e. lembrando-se deles mais tarde. de nariz arrebitado e brilhantes cabelos ruivos.ordenou.retrucou Joanna. . que estava de joelhos. surpreendendo-a. A terceira moça.loura. . repleta de mulheres.Ao percorrer a sala como se buscasse inspiração.Quem contou a você? . que por alguns dias se queixara de dores. passou de repente a observar Joanna. e Stella Burns. principal modelo. Mas Claire chegou e.Onde podemos conseguir outra modelo em tão pouco tempo? .Não se faça de inocente comigo! Você tem ambicionado meu lugar desde que começou a trabalhar aqui e agora pensa que chegou essa chance.Mude de roupa . era difícil acreditar que tinha suportado tudo aquilo com calma.Você realmente acreditou que ninguém sabia do seu verdadeiro nome. . você não conseguiu. srta. Foi apresentada a cada uma delas e gostou logo das duas primeiras: Jackie Fenton. . Por se sentir ainda impermeável a qualquer emoção dessa natureza. . Joanna estava pondo o vestido para apre-sentá-lo ao cliente.escuros.replicou Joanna calmamente. . magra.Ela podia pelo mepos esperar o desfile para operar esse maldito apendicite. querida.Mme Ângela pediu-me para apresentá-lo ao cliente . Esforçava-se para ignorar os olhos que a observavam quando caminhava pelo salão onde se acomodavam os compradores. .ordenou ele. Os três dias seguintes foram um pesadelo para Joanna e. era Claire Severn. com o passar dos meses. Trafford? . . alta e grandes olhos cinzas. foi se surpreendendo com o precesso de adaptação a seu novo modo de vida. Mas Joanna estava por demais interessada em tudo pa-ra se deixar afetar por esse tipo de reação. não é? .Tire esse vestido imediatamente! . Joanna não .todas agrupadas em torno das modelos. Bem. tentando manter uma expressão impessoal. Joanna acompanhou-a até uma grande sala. viva.Eu pude ouvir sua conversa com Despoir na primeira vez que você esteve aqui. Como Claire tardasse a chegar. Certa manhã. . Três dias antes do desfile da primavera Jackie.Ou que você está fingindo que precisa de trabalho? Seu pai não roubou dinheiro suficiente para sustentá-Ia? Joanna recuou como se tivesse sido empurrada e o olhar malicioso de Claire se acentuou. Durante esse tempo encontrou-se com Winster periodicamente e logo percebeu que ele lhe exigia mais do que amizade. .perguntou Despoir. tentou evitá-lo um pouco.E volte aqui. . Você vai desfilar. apanhando alguns alfinetes.

Claire foi despedida .Temo que esteja gravemente ferida. embora esteja inconsciente. ela estava desacordada. onde sua mãe estava.disse de repente. Com uma exclamação de fúria. Como o medico dissera. Joanna seguiu-o até o elevador. Silenciosamente. Uma garota que consegue sem razão destruir uma obra de arte como esse meu vestido de noiva. Ele não disse uma palavra para Claire até Joanna se retirar da sala. .Não. para uma sala onde se tiravam as medidas. Tentando se controlar. . . não conseguindo controlar seu ódio. Despoir manteve em segredo seu verdadeiro nome e ela se tomou conhecida apenas por Jeannette.Mas ela era o seu melhor manequim! . entrou no vestiário para ver o que estava acontecendo.disse o médico com calma. Joanna sentou-se a seu lado. . depois de recuperar o decote. saiu preocupada. Despoir estava só. subindo a uma grande ala. Uma jovem sofisticada. . mas esta. Pediram a Joanna que esperasse fora do quarto. . Ela não sobreviveria a uma operaçao.Eu não tinha outra escolha. Por volta de meia-noite sua mãe começou a se mover lentamente e a enfermeira da noite foi chamada. olhando fixamente seu rosto pálido.e Joanna foi tão fotografada que raramente os jornais deixavam de fazer comentários sobre ela.Faltaram-lhe as palavras. Eu deveria ter feito isto antes. . . George imediatamente. . Chegando ao hospital. soube que se tratava da mãe. . Você! A coleção outono de Despoir fez enorme sucesso em Londres e Paris.disse Joanna.respondeu Despoir. . dos manequins chamando ao mesmo tempo Ângela. . saltou sobre as duas moças e as empurrou. ao terminar seu trabalho. notando a demora de Joanna.Sua mãe foi atropelada quando atravessava a avenida . Despoir.É melhor do que roubar.Claro que sim. sem nada dizer.perguntou. Numa noite de dezembro. . Joanna caiu . Joanna olhava-o.Ela tinha que ir! . Graças à publicidade em torno do seu nome. segurou-a rispidamente pelo ombro. Com a sensação de reviver o passado.Mas toda a coleção foi feita em função dela . Mais uma vez a mão cruel do destino ameaçava arrebatar sua última pessoa querida.Era impossível vocês duas trabalharem juntas. Quando ela voltou para se trocar. Nesse momento.. . Sinto muito.Receio que ela não consiga passar desta noite. era só uma questão de tempo chegar ao fim. Joanna recebeu um telefonema pedindolhe que fosse ao Hospital St.Não há nada que o senhor possa fazer? . embora simples.Pois será refeita em função de outra modelo .. Quando a enfermeira deixou o quarto.E será uma garota morena.. num pequeno quarto.Posso vê-Ia? . temendo ser reconhecida por alguém que a tivesse conhecido antes do julgamento. mas não há esperanças. . Qualquer esperança de sua mãe se recuperar se dissipara. Joanna tentou passar por Claire. destruindo o rico bordado da gola do corpete e espalhando pérolas pelo chão. passou a ser vista em colunas sociais e a receber convites de admiradores. . Recusava a maioria deles.Gravemente? Até que ponto? .

mas. Observando-o. tentando consolar Joanna.Pelo menos houve isso de bom. . . . Preciso de tempo para pensar um pouco mais. Como mulher queria um homem . este não era o tipo de vida a que ela estava habituada. Queria que se casassem. Mas isto seria o bastante para fazer com que uma mulher se apaixonasse por ele? Se estivesse certa da resposta não hesitaria em aceitar seu pedido de casamento. Joanna tentava conter os soluços. Por outro lado. -Eu sei como você está se sentindo. Lutou sozinho desde o começo e tornou-se milionário por auto-determinação.Não posso.Mas quando ela ficava só. Joanna tinha consciência de que sua fama como modelo não duraria para sempre.Você não tem amigo ou parentes que possamos chamar? . . chorava muitas vezes. para conhecê-lo melhor. pretextando sua viagem para a América. . . porém sensuais. . Joanna reconheceu a obstinação em sua atitude firme e em seus lábios finos.Bem. sem sua companhia. voltou para casa. ajudaram a aliviar a sua dor. estaria insuportavelmente só nesses meses que se seguiram à morte da mãe.disse a sra. -Não quero magoá-lo. Como um autômato.Não se preocupe comigo. Coopero não conteve as lágrimas. mas não tinha certeza se essa solidão poderia levá-la a se apaixonar por Conrad. .Mas estávamos juntas .em pranto.disse ele calmamente. Pouco depois deixaram o restaurante e foram para casa no confortável carro de Winster. Conrad era um homem que sempre conseguia o que desejava. Tudo o que sabia é que gostava de sua companhia. segurando-lhe a mão.O melhor modo de fazer isso é casando-sé comigo.Ela nada sofreu .disse ela. então lhe darei uma resposta. embora Joanna ainda se sentisse amargurada com a perda da mãe. . Vamos nos casar e partir para a América em lua-de-mel? . Embora essas palavras não a consolassem.Sei que você não está certa de seu amor por mim . e sinto que posso fazer você me amar também.Vamos esperar você voltar dos Estados Unidos.disse Joanna amargamente. . Entrêtanto.E a senhora não tem idéia de quanto! A sra. querida. certa noite em que jantavam juntos. mas não se torture tanto. .Você não devia ficar so. Winster saía com ela mais freqüentemente e Joanna sabia que não seria capaz de convencê-lo a desistir de pedi-la em casamento. Agora que estava só. ele forçou uma resolução.Mas eu a amo.Não quero ninguém.Sofreu sim . Tenho medo .disse Joanna desesperada. Cooper segurou a cabeça de Joanna desajeitadamente. enfermeira. . .perguntou ela. Por isso não posso responder-lhe agora. Conrad. Joanna. . Sua mãe não era feliz. estou esperando sua resposta. ao ver a sra. Cooper. Eu resistirei a isso. Joanna imaginou que muitas moças considerariam tolice ela não ter aceito o pedido de casamento. Mas tinha consciência de não sentir o arrebatamento do verdadeiro amor. Era honesta a ponto de admitir que.

mesmo assim já estava se contaminando pelo nervosismo que crescia à medida que a data da apresentação se aproximava. .Havia um leve tom de ironia em sua voz.Sonhe com os anjos .Você crê que pode ler o que se passa em minha mente? . Seus lábios se tocaram suavemente. embora já imaginasse. Conrad sentiu que ela correspondia ao beijo. .Acho que sim.Não se esqueça de mim. . querida. Joanna ficou mais abalada do que poderia imaginar. .Boa noite. Todos estavam histéricos no ateliê. Ele voltou-se para sua jovem prima. Percebendo a reação favorável. Era a primeira vez que ele a segurava dessa maneira e ela se surpreendeu com a maciez de sua pele. Despoir está preparando os vestidos para a próxima coleção. ela se despediu e disse: . Joanna fez sua primeira entrada em meio a uma explosão de aplausos. Ela abriu a porta do carro e desceu. Conrad comprimiu-a contra o encosto da poltrona do carro e forçou o movimento de seu corpo contra o dela. de maneiras não tão elegantes quanto suas roupas. desejasse uma casa e filhos. CAPÍTULO III Joanna estava tão ocupada com as provas dos vestidos para a nova. . Após dez minutos de atraso. basta dizer. . Joanna. Será que eles têm um caso? Dizem que ele a mantém sob sete chaves! Tais comentários afetaram aquele homem sentado à frente da passarela. mas não sabia se Conrad era o homem com quem poderia viver o resto de sua vida. O primeiro desfile estava marcado para as cinco da tarde. . simpática e gorda.Despoir continua fazendo um tipo de roupa que infelizmente só fica bem nela! É magnífica! Gostaria de saber onde ele a descobriu. . as jóias faiscavam à luz dos candelabros. acenderam-se as luzes.Conrad. Joanna estava carente de afeto e sentiu intensa emoção com a proximidade de seus corpos. o porquê de tanto falatório a respeito de Jeannette. Joanna. Estarei à espera de sua resposta. subindo rápido as escadas de sua casa. tão logo volte.Não acredito que possa vê-lo antes de você partir. .Sinto muito. . Boa viagem. mas Joanna evitou-o. . não! Deixe-me! Instantaneamente ele recuou. O tremor das mãos de Joanna tornaram as palavras desnecessárias.Inesperadamente ele se inclinou para ela e puxou-a contra si. Quando chegaram.coleção que não chegou a sentir falta de Winster. Por volta de quatro e meia o hall estava lotado de homens e mulheres.que também. Mas você é tão bonita. Recolhendo suas forças.Mas se você não quer me encontrar até minha volta dos Estados Unidos. exceto Joanna que. Lembrou-se apenas de mandar-lhe um cartão desejando boa viajem.Poderei vê-la a qualquer momento. Não queria assustar você. Ele a seguiu. . . Conrad.disse ele gentilmente. No salão repleto. afastou-se de Winster. Trabalharei até tarde nos próximos dias. e perguntou-lhe. começaram os comentários: . abriram-se as cortinas em arcos sucessivos e o desfile começou. tão sensual. Assim que se retirou.

a boca recortada por lábios finos. Só poderia ser Farnham. .. combinarão mais com você. Ao abri-la. . mas não se deixou abater com essa surpresa: pediu que ela explicasse o motivo. apesar das mangas longas e da ausência de qualquer decote. com homens que ela não conhece . Por isso pediu a Jackie que atendesse. Mas estas. Preparava-se para ir para casa quando o telefone tocou. mas vestida de noiva sua imagem era pura.bem. Ao final do desfile. .Jéannette sai raràmente com. .E quem se importa se é ou não verdadeiro? Ela é a garota mais linda que já vi. Joanna recebeu lindas frésias numa caixa de celofane.que este seja seu verdadeiro nome. indefesa.disse a loira maliciosamente . Sua expressão era triste. . . houve um murmúrio geral que se intensificou com a aparição de Jeannette. mais exigentes. . . o cabelo escuro. angelical. Por recomendação do costureiro.Então dê uma olhada em volta e encontre alguém que chegue aos pés de Jeannette. Observe-a melhor na próxima vez que ela aparecer.Porque é realmente maravilhosa! Acho que você está ficando cego! Mas também não é tão difícil ser maravilhosa quando se usa um vestido de duzentas libras. Como parecia deslocado naquele ambiente irreal! Embora ele não fosse propriamente bonito. encontrou um cartão entre as flores: Se não fosse por seu vestido de noiva estaria lhê enviando orquídeas ou ürios-do-campo. O corte do vestido era típico de Despoir e só poderia ser usado por uma jovem com a beleza e a classe de Jeannette. imagino. Quem quer que a visse não acreditaria nessa sua mudança tão radical.Ela podia pelo menos ter falado comigo.. sob os acordes da marcha nupcial. ela não estava preparada para a volta dele.Com os modelos anteriores sua beleza ganhava em exotismo.perguntou-lhe o primo. era fácil distingui-lo dos outros homens que estavam no salão. ela observou a multidão até que o viu sentado entre um grupo de mulheres. Poderia cair em pranto ou perder o controle. Embora Joanna soubesse que sempre era crivada pelos olhares. Seu vestido era um verdadeiro sonho. por ser demasiadamente alto e magro.Deixe bem claro que não quero vê-lo. Era impossível falar com ele. à hora do almoço. Nigel Farnham ficou confuso ao ter seu convite recusado. exceto um pequeno toque de rímel e uma leve camada de batom..Mas não creio . penteado para trás. Quando viu a assinatura empalideceu e se lembrou da figura do homem que havia notado no desfile. . com um topete discreto que lhe dava um ar arrogante. que revelava insinuantemente cada contorno de seu corpo.O que devo dizer? . Você aceitaria jantar comigo amanhã à noite? Telefonarei para saber sua resposta. embora estivesse certa de nunca tê-Io visto antes. quando duas modelos entraram como damas de honra. em vestidos de seda lavrada. A moça teve de concordar com o primo.Você acha? . Da mesma forma. Por trás das cortinas durante um dos intervalos. prateado. Tinha as maçãs do rosto salientes. ela era muito bela. sem prejuízo de sua elegância.gaguejou. No dia seguinte. poucos dias depois. . no vestiário. Havia alguma coisa nele que vinha à sua memória. seus cabelos estavam soltos e o rosto praticamente sem maquilagem. nunca tinha encontrado um olhar tão penetrante como o daquele homem sentado na platéia.

. . Nigel Farnham não conseguiu esquecer Jeannette.ela continuou -. Madame Angela percebeu que alguma coisa estava errada..Preciso de sua ajuda.Isto é maravilhoso! Você ganhou a causa?.Ele sorriu.E um sonho de vestido! . Ora o vestido era comprido.Deixe de bobagem! Estava de passagem para ver Tommy e me desencontrei dele. . madame. Ela sabia que Nigél agia assim de propósito e resolveu não dar a menor demonstração de . Jackie quis recriminá-la por ser assim tão tola.Fico contente e obrigado por ter falado comigo.Mas não é para você. chegando à conclusão que o melhor é pagar a multa. quando foi chamada na sala de audiências. N1gel? . Aproximou-se então do casal. . .A senhora não tem algo mais simples? Minha prima é jovem. . O caso em que estava trabalhando se encerrou mais rápido do que esperava.Certamente. Na manhã seguinte.disse ele com secura. Você deve tê-los induzido a isso. como a senhora pode ver. Seu instinto dlsse-Ihe que ele estava lá apenas para abraçá-la. quase desmaiou ao ver Nigel Farnham. Ele hesitou. Como poderia alguém em sã consciência recusar sair com um homem como Nigel Farnham? Apesar de ter desligado o telefone tão rispidamente. . Ela ficaria surpresa ou aceitaria aquilo como o comportamento normal de um admirador? Sua raiva por ela aumentou e ele se viu aceitando o convite de Liz sem a menor resistência. ora ingênuo.Os réus já passaram pela corte. Liz gostava de tudo que lhe era mostrado. Viu então sua prima. Em tudo punha defeito. e acho que um vestido mais simples ficaria melhor. talvez gostasse de ir comigo ao ateliê de Despoir. oferecendo-lhe seus préstimos.Ela adorou suas flores! . por isso estou com o resto do dia livre.Não!. A idéia de ver Jeannette novamente era algo intrigante. Na verdade. . Você pelo menos é mais educada do que sua amiga .Se você tem a tarde livre .comentou Liz. Preciso escolher meu vestido de noiva e o que falta para meu enxoval.vez que Joanna ouvia sua voz fora da sala do tribunal e não conseguia conter o nervosismo.Por quê? Pensei que você quisesse voltar lá. Ele acha que é muito. desligando o telefone abruptamente. e ela não precisou esperar muito para ter certeza disso. mas Nigel parecia não aprovar nada. . Quando Joanna entrou no salão usando o vestido de noiva para uma cliente. Madame Ángela engoliu em seco e avisou a Joanna para trocar de roupa. Você me convida para almoçar? .Convido.disse ele. . Imagino que tenham ficado irritados com a sentença do juiz. ora vulgar.Você não acha. ponderava sobre isso. Gosto demais do vestido de noiva. ora curto. . . o que queria era perturbar a jovem modelo. diante do charme da prima.Não irei .Ela é casada? . Sua irritação passara.Jackie tentou amenizar a situação. . sem fôlego e despenteada. .Nigel a inter-rompeu: . mas meu primo não.Ela está com uma cliente. Ele concordou.O que você esta fazendo por aqui? Alguma coisa sobre os direitos da mulher casada? . isso é óbvio.Liz agradeceu-lhe. Era a primeira . correndo em sua direção. .

Amanhã. Nigel a galanteou de tal maneira que Joanna cedeu.Não sei o que você quer dizer. Mas não a censuro por me humilhar.Sinto muito. . . pois alguém poderia perceber.Não sairia nunca! . .que se sentia agredida. Liz teve vontade de sair correndo e contar a Tommy. Farnham. Joanna e Nigel a sós. Joanna sentiu-se encurralada. Liz sorriu para Jeannette. sr. . . . pois neste momento sua voz se tornou suave e gentil. Mas não pôde se conter por muito tempo: a uma certa hora enrubesceu e o azul de seus olhos tornou-se mais profundo. Senão vou pensar que realmente a ofendi. imaginou que ele tivesse feito tudo deliberada mente. notou sinceridade em sua expressão.Hoje à noite ou amanhã? . Continuou sentada. Ela o deu. combinasse com suas maneiras. . que .Vou buscá-la às oito.posso continuar perfeitamente . sem nenhum sarcasmo. Liz agradeceu e saiu à procura de Mme Ángela. não percebi. Joanna foi incapaz de conter as lágrimas. A modelo está cansada. deixando.Por favor.Se isso é verdade. . imaginando como dizer a Nigel que deveria agir de outra maneira se quisesse conquistar Jeannette. Essa descoberta encheua de orgulho.Perdoe meu mau humor. Pobre Nigel Farnham. Tudo o que tinha a fazer era dizer sim a Nigel.Está bem. se você me der seu endereço. Nigel interrompeu-se repentinamente e sua prima ficou em suspense. . Ficou incrivelmente mais bela e isso fez aumentar a agressividade de Nigel. quando estivesse menos confusa. . e de uma sensação de poder até então desconhecida para ela. embora nada do que Jonnna dissera com tanto prazer. Joanna sorriu. mas se controlou. Volte amanhã. . repetindo-o duas vezes para não ter de escrevê-lo. aceito seu convite. Vendo-a chorar. . Liz.Não há problema algum. Esta seria uma das pequenas armas que usaria contra ele. Sensação de poder sobre um homem que odiava! Subitamente teve uma idéia audaciosa e logo pensou pô-la em prática. ao mesmo tempo. diga que me desculpa! .Claro que sabe. nao é preciso. Ele estava iniciando um namoro sem maiores conseqüências.Creio que por hoje é suficiente.Você não sai com homens que não conhece? Vamos. Ele não conseguiu sequer sorrir diante da estudada indiferença de sua voz. Mas posso lhe assegurar que não notei nada de especial em seu comportamento . mas. .Se isto o faz se sentir melhor. Não costumo ter meus convites recusados. Por um instante.disse Joanna. faça uma exceção no meu caso. O resto planejaria mais tarde. . Conversar com ela trouxe-lhe uma inesperada sensação de prazer.Não. posso convidá-la para sair comigo? . .acrescentou. Mas seu desejo de avisá-lo era desnecessário. . Quando ele fez um comentário particularmente rude. Ele deveria estar louco ao agir daquela maneira tão rude. Você me desculpa? . propositalmente.

Com indiferença. tido como um dos modelos mais bonitos. Continuou a fitá-lo. Na noite seguinte vestiu-se com cuidado especial. mas não sabia dos planos de Joanna. Quando o carro se pôs em movimento.mas não apareceu ainda nenhum com um anel de noivado. tenho certeza. Nessas ocasiões.Em parte? Havia algo em sua voz que agradou a Joanna. poderia se casar com quem quisesse.Que você não costuma sair com freqüência e nunca com um desconhecido? . a desfiles e a festas dadas por sua clientela. sentindo que sua presença se tornava cada vez mais impressionante.disse ela . . Nessa noite ela dormiu muito pouco. Com traje de noite. Agora chegara a oportunidade. .Então é verdade o que sua amiga disse? . Cooper já o recebera e estavam conversando.Uma moça como você nunca dependerá de escolhas.. o carro de Nigel estacionou à porta de sua casa. . a não ser que se apaixonasse por ela. Pensando em como sua vida poderia ter sido diferente se ele tivesse mostrado um mínimo de complacência e compreensão para com seu pai.Sobre o quê? . era uma palavra que ela nunca associaria a Nigel! .disse ele. sr. Escolheu um vestido azul de jérsei de seda. Às oito horas em ponto. Você é tão refinada que. ela notou a presença de um chofer e sabia que a hora de agir estava mais próxima do que havia imaginado. e ela desceu as escadas. Joanna não estava distinguindo o certo do errado.Despoir gosta de me levar a noites de gala. Farnham. Tudo que sabia é que estava em suas mãos a chance de ferir o homem que tinha posto fim à vida das duas pessoas que mais amara no mundo. Farnham ouvia atento o que ela dizia. quando viu Joanna. .Mas você já deve estar cansada de ouvir muitos elogios. Amor. Nigel seria capaz de destruí-la se descobrisse o que se passava em sua mente. Andre Despoir sempre dissera que lhe emprestaria os vestidos. . Recuso-me a acreditar que você não tenha dúzias de pretendentes. Nigel Farnham conduziu Joanna até o carro. que percebeu seu aspecto feliz.Em parte é verdade.Não gosto de imaginar seu trabalho interferindo em sua vida particular.Você está linda . Tinha de controlar seus verdadeiros sentimentos e se transformar numa atriz de talento. . Aí se tornaria vulnerável e enfraquecido pelo amor. Vingança! Era uma emoção que nunca sentira antes. pensando como pôr seu plano em ação. . Ele fumava um cigarro e Joanna pôde reparar que suas mãos eram longas e finas. Resolveu provocar seu ciúme: .É sempre agradável! .provavelmente acabaria quando se cansasse dela.Centenas .As pessoas não têm escolha. ele parecia mais alto e magro. Joanna deu-lhe uma resposta carregada de sutileza: . e comprazia-se com ela. . interropendo seus pensamentos. Vingança contra Nigel. fixou o olhar em Nigel. A sra. E mais bonito também! Sua masculinidade era marcada pelo seu porte altivo mais do que por qualquer outra cáracterística. sempre visto suas roupas.

pois o imaginava tão duro na pista de dança como o era no tribunal. . Ele riu. . Ele interrompeu-se e acendeu outro cigarro.houve um tom de satisfação na exclamação de Nigel. pareciam ignorar que existissem problemas no mundo.Sim! Que outro lugar poderia ser melhor para o senhor me fazer uma poposta? Nigel ficou lívido. . Num lance de maldade. Eu a convidei porque eu. Não estava certo de sua preferência.Não é preciso que você retribua o elogio! Ou você não quer que eu a chame de Jeannette. o que você acha que eu sou? . pois certamente suas preocupações eram outras.Voltamos para casa.réspondeu-lhe impaciente. . uma das mais adoráveis que já conheci. voltou seus . Farnham . Durante o jantar dançaram várias vezes. . . e. . de conteúdo político. terei certeza do meu engano! Uma expressão de triunfo surgiu no rosto de Joanna. lhe pareceu um pouco longa. Relaxando: ela se encostou no assento. mudou de idéia e voltou a sua antiga posição. . Foi Despoir quem sugeriu esse nome. Combina com você. . No fundo. ao contrá-rio. sr. porque você.Seria melhor me chamar de Joanna.Um homem. Faziam um par tão perfeito que as pessoas passaram a observá-los e Farnham. .Fico contente por saber disso. Mas se você fizer algum outro comentário tão tolo como esse.Nigel. em segui-da. Como esperava.Precisamos acertar uma coisa.Ah! . . sr.disse ela. .Você é muito perspicaz. É o meu nome verdadeiro.repetiu calmamente. mas eu. . Nigel Farnham levou-a a um teatro. desconfiava que Jeannette não era seu verdadeiro nome.Você ainda não descobriu do que gosto -comentou ela ao sentar-se à mesa. Com mil diabos. . . Jeannette.Diferente daqueles que você parece ter conhecido . Eu a convidei porque esperava que houvesse em você alguma coisa além de sua beleza. imaginando o que Conrad Winster pensaria se a VIsse naquele momento. era alegre e vistoso.Nigel fez uma exclamação e. por isso me decidi optar por dois programas: opostos. . E isto não é nenhum elogio gratuito. Joanna decidiu ajudá-lo. Você é uma garota adorável.Primeiro uma peça pesada. atirou fora o cigarro ao voltar-se para ela como se fosse dizer alguma coisa. parecendo irritado. embora interessante. A peça. Esperava sensibilidade e inteligência. ali. O restaurante.Perspicaz o suficiente para saber que você realmente não acha isto! Ela riu e a tensão da conversa dissipou-se. depois um local tão fútil. mas sua voz continuava reservada. foram jantar no Tibério. Era o suficiente por uma noite. garota. .. ! Joanna decidiu não provocá-lo mais.Para casa? .disse ele rudemente. Estou certo de que muita gente já lhe disse isso. . Farnham? . De agora em diante.Confesso não lhe ter dado nenhuma chance.Meu nome é Nigel. . As pessoas.É um bonito nome. .Se eu quisesse uma mulher para me divertir saberia onde encontrá-la. . e Joanna surpreendeu-se com sua habilidade.Sinto muito.Sei que me comportei mal em relação a você. consciente do interesse que despertavam. . . .

Foi uma noite maravilhosa. desde que saíram juntos para jantar a última vez. Mas não existe um meio-termo? Quando. Não se contentaria também. Ela estremeceu de prazer com esse pensamento. . e ele a puxou para si. .Como você é possessivo! .Lógico. amando uma mulher sobre a qual nada sabia e cuja vida considerava desgastante. em todos os sentidos: como mulher. contaria seu verdadeiro nome. girou a chave na fechadura. Censurava-se. O desejo a envolveu. Seria um tolo se continuasse apenas se encontranto com ela.Telefone daqui a alguns dias.dos filhos que sonhava lhe dar. aproximou-se mais dele.Agora começo a compreender os muçulmanos. Os dias que se seguiram até o próximo encontro pareceram a Nigel uma eternidade. Depois de um mês. Se pudesse faria você usar um véu negro. um dia quente de final de primavera. além disso. .Na semana que vem. Ele a queria por inteiro. Ele foi buscá-Ia. com um caso passageiro. Joanna! Quando poderei vê-la novamente? . por que não me telefonou? Ou você não é suficientemente emancipada? . dispensando o chofer ela quase não tinha forças para falar. Um mês de namoro. Antes que ele tivesse tempo de dizer qualquer coisa. este homem havia condenado seu pai. mas não havia jeito: por mais que tentasse não conseguia analisar friamente esse seu comportamento. .perguntou ele assim que pararam em um sinal. Sentia a respiração de Nigel em seu pescoço e percebia pela tensão em seus ombros que ele procurava se controlar. Odeio ver outros homens olhando para você. O esforço de se controlar era cansativo e não imaginara que fosse tão difícil.zombou Joanna. somente depois.disse ela. mas instantaneamente ela o dominou.olhos para ela. mas era inevitável.Realmente não. mas fingiu não compreender. . . três dias antes. . Até agora não tinha realmente com quem me preocupar.Não posso.Só com você. entrou e fechou rapidamente a porta. Deu resultado! Ela então sorriu e disse calmamente: . como esposa.. Nunca poderia se esquecer. Nas semanas seguintes procurou-a com a mesma ansiedade.Então. Nigel teve consciência do evi-dente: estava amando pela primeira vez em sua vida. Joanna reclinou-se no banco do pequeno carro esporte e fechou os olhos. . Quando Nigel a levou para casa. deliciando-se com a brisa quente que soprava em seus cabelos. chegando a esquecer as obrigações profissionais. e.Não creio que você gostasse de sair com uma mulher que passasse despercebida! . está bem? . Suas palavras soaram como uma vitória para Joanna. Afinal. transformando-o em repulsa.Você sentiu minha falta? . . Ligou para Joanna num sábado de manhã. como mãe. Procure-me na segunda-feira. ela sentiu em suas palavras que Nigel tinha algo em mente. Depois disso. estou a seu lado tenho a impressão que os homens tentam me apunha-lar pelas costas e roubar você de mim. . Seu objetivo não seria difícil de atingir. Tentou não pensar em Joanna. . e ele terá caído na rede e estará preso como nunca esteve na vida. como amante. Era cada vez mais difícil deixar de vê-la. seu toque era quente e firme. Também não mencionou o fato de ele não ter telefonado.Não creio que você seja o tipo de pessoa que goste de ser procurado. . As mãos de Nigel acariciaram as costas de Joanna. esperando chateá-lo com isso. Deliberadamente. . Estarei livre à noite.Que tal almoçarmos juntos amanhã? .

sentou-se e pegou qs remos. ele pagou a conta e se levantaram. indiferente ao sen-timento de vingança que havia em seu coração. Nunca vira Nigel exercitar-se e agradava-lhe ver seus músculos se contraírem durante o exercício. Ela riu. Eu a amo.Não.Não brinque! Você sabe como me sinto em relação a você.Vamos caminhar até o rio. Chegado o momento tão aguardado.Nigel olhou para Joanna. Joanna tentou se concentrar no movimento das aves para dissipar o pavor que crescia dentro dela. . tento agradar a meus homens. quando começou a falar. Estavam tão próximos que ela sentia o calor da perna dele em sua coxa e o aroma de sua loção de barba. Depois. ou melhor. .disse com suavidade.Não gosto que você use essa palavra no plural. justamente agora que ele a pedira em casamento? Relembrou as noites em que imaginara como Nigel reagiria diante da verdade. Suas faces estavam coradas dando-lhe uma aparência jovial que o fazia parecer um homem completa-mente diferente daquele que conhecera no tribunal. porém. a conversa era tão casual que Joanna sentiu que ele estava ganhando tempo. quero que você se case comigo . inexplicavelmente. Anoitecia. senhor? . Pararam num pequeno hotel perto de um rio próximo a Maidenhead. Eu mesmo levo. por não se sentir tão vitoriosa.Joanna. . O restaurante estava cheio. fingindo não perceber que Nigel tinha os olhos fixos nela.Espero que não seja para me afogar! . O barco atracou bruscamente Joanna viu que ele se aproximava dela.Você me acha atraente. Nigel acenou para um barco que passava por ali.Adoro. . -Você não sente .disse ele.. . O sol lançava seus últimos raios por entre as árvores e ao longe se ouvia o mugido de uma vaca.Você gosta de rio? . e quero que você se case comigo.Mais do que atraente. sem responder. obrigado. Tenho sido óbvio .repetiu ele. Por que não disse a ele seu nome todo.Quer que eu leve o barco. Ela o acompanhou pelos verdes gramados até a beira d'água. descansando os remos dentro do barco. mas Nigel prudentemente reservara uma mesa no terraço. . Diga que me ama. . deixou-o aproximar-se sozinho da margem do rio.Não evite me olhar. seu sobrenome? O que a impedia de fazê-lo. Joanna tocou a água com os dedos. ele desviou o barco para uma pequena enseada com salgueiros e. Afastou-se um pouco e ele sentou-se a seu lado. Eram estas as palavras por que tanto esperava. . Nigel. . Mas nenhuma dessas hipótese passadas se transformou em ação. Com um movimento ágil.Querida. dirigindo em silêncio até saírem de Londres. . Logo se afastaram da margem. desapareceu o interesse. Ela continuou em silêncio. olhe para mim. . Tudo estava perfeito! Assim que acabaram de tomar café. Joanna . e ele não disse palavra. Troque por "homem". . O velho barqueiro aproximouse.Além disso. . surpresa. deixando o rastro na superfície. querida. Sei disso. Joanna. Ficou.Eu a amo tanto. . Vários cisnes passavam por eles. Ele a ajudou a entrar no barco. deixando para trás o hotêl e os cisnes. De repente.Naturalmente você sabe por que eu a trouxe aqui.

Quando é que você vai se casar comigo. querida. . .Nunca trago meus amigos aqui. Como nunca tivera antes nenhum gesto de afeição para com ele. Nigel reagiu como se sentisse dor. Então era um bom conhecedor de caracteres? Tão bom que julgara seu pai um impostor.Ninguém acreditaria nisso! . . me casarei com você. Seus lábios deixaram de ser macios. não chegara o momento oportuno para feri-lo como desejava. .Se você me pedisse para prometer. mas eu sempre a considerei como outro lado de minha vida. Ela iria lhe mostrar como sua acusação fora injusta.Eu. Fechou os olhos para não vê-lo. . Perguntar faz parte de meu trabalho.Você é tão sofisticada. Joanna? . não queria beijá-la assim.Você não disse que me ama. muito felizes. querida. mas sempre temi assustá-la. O que você é pode ser visto em seu rosto. você nunca tocou nesse assunto. .Você.Há muitas perguntas que não lhe fiz.explicou ela. passou os braços à volta do pescoço de Nigel e puxou sua cabeça para trás.nada por mim? Joanna responda! Ela olhou para a escuridão. . . Quando voltaram a Cambrian Terrace nessa noite. Talvez fosse essa a razão de seu silêncio. inteligente e doce. você não parece sentir medo de mim agora. .Mas temo que não possa. Se contasse a verdade ele certamente a deixaria.Puxou-a fortemente contra si e disse: -Nunca estive tão certo em toda a minha vida. . .Você é bonita. . Joanna? . . nunca mais faria isso . Lembre-se. eram agora firmes e ávidos e pressionaram a tal ponto os seus que se via obrigada a contê-lo. ele insistiu para entrar e Joanna imaginou como ele iria se sentir deslocado em seu módesto apartamento. percebendo seu medo. . Sentindo-se como se representasse uma cena. . Você ainda tem vergonha de mim. porém. Seremos felizes. Entretanto. Nigel recusou o café oferecido e ela desculpou-se por não poder lhe oferecer alguma bebida mais forte. E repentinamente a delicadeza com que antes a beijara se transformou em volúpia. Se assim não fosse.ele disse calmamente. .Você realmente pensa assim? Aliás. Nigel então disse. querida. Conheço facilmente o caráter das pessoas. não conseguiria ser o que sou hoje. . . . .E de agora em diante muito menos. Nigel. . O rosto viril estava tão próximo que ela podia se ver refletida em seus olhos. Você dá a impressão de ter tido inúmeros amantes Ela abriu os olhos. Seus lábiqs se tocaram. tomando-a de surpresa.Sua voz era macia.Se estou certo? .Quer dizer que você não tem a menor curiosidade? . Ela lutou em seus braços e Nigel. Quaisquer dúvidas que ela pudesse ter sobre seus planos desapareceram diante do que ele dissera.Aproximou-se dela e perguntou: . . se você estiver certo de que é isso que você quer. . ~ Raramente tomo bebidas alcoólicas .Bem. . .Um pouco. soltou-a. . de que nunca magoaria você. e só então se sentiu em condições de falar. sem se afastar: . . Joanna lutou para restabelecer seu controle e disfarçar a vergonha que tomou conta dela ao lembrar-se de como correspondera ao beijo ao Nigel.Desculpe. esperei por esse momento muito tempo.Não me venha com a desculpa do enxoval! Comprarei tudo o que for necessário em uma . eu.

Apenas quando pudesse feri-lo profundamente a revelaria.semana! .disse lentamente ~ casaremos quando você decidir. O coração de Joanna disparou.Se às vezes pareço estranha é por que não quero que você se apaixone por mim. meiga e honesta.Por quê? Ela baixou os olhos.Não me apresse. . . a outra. .Nigel.E porque somos de meios diferentes. . . .disse ela segurando suas mãos. Se você. pare com isso! .E mais uma razão para esperarmos.Obrigado. .Não pretendo perturbá-la. uma. CAPÍTULO IV A mãe de Farnham vivia perto de High Wycombe e na manhã de domingo foram visitá-Ia. carinhosa e alegre.Ás vezes sinto como se você fosse duas pessoas diferentes. pois sabia que críticas de sogras são rigorosas. O que irão dizer seus amigos e sua família quando souberem que você quer se casar comigo?Isso não vai atrapalhar sua carreira? .Esqueça isso . Só existe uma pessoa que quero tão bem quanto a você e da qual espero que você goste: minha mãe.Esperei tanto tempo por isso! . mas depois de uma hora o sol brilhava forte . Nigel. disse: .Se minha mãe gostar a metade do que eu gosto de você. ao segurar sua nuca. .Está certo. Certa vez você me disse que seu apartamento era pequeno demais para duas pessoas. . Se vovê gostar dela poderemos comprá-la e mudar rapidamente. Escolheu um vestido azul de jérsei que combinava com seus olhos e prendeu os cabelos com um laço da mesma cor. . meu bem! .Há muitas coisas a serem feitas. mas não quero lhe dar a chance de mudar de idéia. me aproximar dela. deixando o resto para comprarmos depois. . fez com que caísse o grampo que os mantinham presos. Havia muita neblina quando deixaram Londres. sufocou sua boca com um ardente beijo. É como se tivesse medo de revelar seu verdadeiro eu. . . Nigel. mas não tão já. passando as mãos naquelas ondas sedosas. encostando o rosto nos seus cabelos e.gostará muito de você. Honesta! O que ele diria se ela contasse sinceramente quem ela era? Mas Joanna resolvera ocultar sua verdadeira identidade.E é.Ele a abraçou. . Me ofereceram a casa.Não precisamos procurar . . Tenho certeza de que ela .disse ele com firmeza.interrompeu triunfante.E. . vai simplesmente adorá-la.Por que não? Não há razão para esperarmos.Por que faria isso? .E danem-se meus amlgos. . Abrirei contas para você nas melhores lojas e você poderá comprar tudo o que quiser. Mas não pretendo que a gente more lá. e ele se soltou sobre seus ombros. Joanna vestiu-se com esmero. . Você é agradável. -Encontrei um lugar para nós! Uma família de amigos meus vai mu-dar-se. Tenho alguns móveis que poderíamos aproveitar por enquanto. depois de beijá-Ia. Quando encontrarmos outro. Nigel. querida.Disse que casaria com você. tão fria e distante que não consigo.

Passaram por High Wycombe e dirigiram-se a uma pequena aldeia poucos quilômetros a oeste. . O lugarejo parecia fora do tempo.. mas acolhedora.Toda vez que venho aqui minha mãe espera que eu regue as plantas do jardim e é o que vou fazer antes que ela comece a resmungar. mas Ethel insistia em dizer que eu era uma criança exemplar.Não revele meus segredos. .Eu vou fazer isso antes que você me mande. Com um sorriso ele desapareceu. teria adivinhado. Depois do almoço os três foram para o jardim e sentaram-se à sombra das árvores. Em seguida. Joanna e qualquer homem apaixonado por você ficaria impaciente. Beijou Joanna no rosto. Foi uma criança muito impetuosa. Você é muito bonita.Ethel está conosco desde que Nigel era bebê . Nigel fez uma expressão de sarcasmo. .corrigiu sua mãe. Nigel me falou tanto de você. .Eu não o censuro.confidenciou a sra. sobre um belo tapete persa.Eu era terrível. vou para o jardim. Com um suspiro fingido. especialmente Nigel. Mesmo que não soubesse que aquela senhora era a mãe de Nigel.Querida. mamãe! Se você levar Joanna até a cozinha depois do almoço.Tenho certeza que ela gostará de conhecê-la.Não sei! Ele quer. Sua mãe sorriu.. . Era de tijolos aparentes que brilhavam à luz do sol. dirigiram-se a uma sala ampla. conversando calmamente enquanto Ethel preparava o chá. . cujas cores vivas contrastavam com a da casa. pois se pareciam muito.I . . minha velha senhora . O amplo gramado estava coberto de flores. Certa vez dei-lhe uns bulbos para plantar e ele os media diariamente a partir do . .disse à mãe.. lá pelo menos não passo essa vergonha. . construídos ao longo de uma estrada sinuosa. Nigel acompanhou Joanna até a entrada e a fez entrar num vestíbulo mobiliado apenas com uma cadeira e uma mesa de madeira escura.Você e Nigel pretendem se casar logo? . e virandose para Joanna explicou: . suas cartas não falavam de nada mais além de você. apesar de seus lábios serem mais grossos e seu rosto mais redondo. sala de almoço. Farnham estava sentada em uma poltrona e levantou-se para cumprimentá-los. Farnham ao se dirigirem para a pequena.. uma antiga igreja de pedras cinzentas e os chalés da época dos Tudor. perguntou-lhe: . Lentamente o sol começou a se pôr. Paciência nunca foi uma de suas virtudes. estou tão contente por conhecê-la afinal. mas. Farnham.Você e sua mentalidade profissional! Nigel serviu licores. acrescentou: . As sombras aumentavam e uma suave brisa jogava folhas sobre o vestido de Joanna.e o verde vivo das árvores contrastava com o céu azul.Poupe-a disso. Voltando os olhos para Joanna disse: . . após retomar seu bordado que deixara de lado com a chegada de Joanna. com suas ruas estreitas. A sra.Eu nunca resmungo .E com um sorriso de simpatia e prazer. .Carta é uma coisa confidencial.De fato. Ficaria triste se não conhecessea noiva de Nigel. Nigel levantou-se e se espreguiçou. Pouco depois uma velha empregada avisou que o almoço estava pronto. Joanna. A sra. -Apenas repito o que quero que você faça. Desceram por um caminho ladeado de sebes e pararam em frente a uma pequena casa de estilo georgiano.argumentou Nigel.

Você é a primeira que ele trouxe para me conhecer. Joanna. Nigel olhou para ela e depois para mãe e perguntou: . .Realmente? . ele estava ligado àquele golpe da Bolsa de Valores há oito meses atrás.Quando você conhecê-lo melhor. Costumava sair com muitas delas. ~ E seus padrões não são flexíveis o bastante . Joanna quase disse que não ignorava isso. se pensa que ele desistiu! . Se você o ama. .Fez uma pausa e disse: . Não sei se você se lembra do caso querida. .Não conhece Nigel. . Ela parou de bordar e observou Joanna atentamente. pois nunca as trouxe aqui.Sempre acreditei que ele tenha sido vítima de manobras inescrupulosas.Ele esperou que desabrochassem ou desistiu? . .Talvez! Ele replicou: . você é um pouquinho difícil às vezes . é tão auto-suficiente. Só porque era um homem de boa família e morreu algumas semanas após ter sido preso. E se ele acreditar em alguma coisa. Caso contrário. Mas Nigel não percebeu e continuou: .interrompeu sua mãe. dizia-me ele. Aí você irá conhecê-la. se não formos cuidadosos . . quero dizer.A senhora está certa disso? Nigel é uma dos homens mais obstinados e dogmáticos que já conheci! A velha senhora sorriu. ao vê-lo sentiu vontade de gritar que sua presença ali não passava de uma farsa.Vocês mulheres! Sempre conspirando juntas! . Ele sorriu para Joanna. . . mamãe.Eu sempre esperei conhecer a moça com quem ele quisesse se casar.Ele é.Nigel deve ter tido muitas chances de casar com a pessoa adequada. .disse a sra.Teve sim.Estou. faça-o feliz.Não acredito que ele fosse um vigarista . . mamãe não se convence de que era culpado. Bem no fundo é vulnerável.Bem. com alguém que pudesse ajudá-lo em sua carrei-ra.Apenas superficialmente.Sim. .Suponho que você ainda se lembre com foi deprimente o caso Trafford. .Mas que motivos dei para que vocês me tenham em tal conceito? . Tenta lutar contra isso. querida? Ela hesitou.Você deve estar lendo muitas novelas. Sentou-see levantou as sobrancelhas com ar de resignação.. Mas não havia nenhuma garota de quem ele gostasse. vai se certificar que ele tem um senso rígido do que é certo ou errado.Por acaso vocês falavam de mim? ' . Trafford. mas não cheguei a conhecê-las. . . . .Flexibilidade pode levar à desonestidade.contente por ele ter escolhido você. . fará tudo para formar uma convicção. . você dará a ele tudo o que necessita. mas foi salva a tempo com a chegada de Nigel trazendo nas mãos um regador. Farnham calmamente.Ele deve ter tido muitas oportunidades.perguntou Joanna insegura.Nigel chegou ao topo de sua profissão sem nenhuma ajuda e certamente não é agora que vai precisar.Eu estava falando a Joanna de sua teimosia. Ao mencionar este nome Joanna gelou e o sorriso desapareceu de seu rosto.Você pensa assim.Mamãe tem uma fixação sobre aquele homem. vai defendê-la apaixonadamente. Por que você está surpresa? . . Espere até eu conhecer a garota certa.Darei? .momento que começaram a brotar.replicou ele. daí provavelmente o porquê de suas atitudes contraditórias.

Famham o tinha. mas para quem não o conheceu foi simplesmente um ladrão.Não vamos aborrecer Joanna com este assunto. Joanna. Aceitaria seu amor em qualquer condição imposta por ela ou lhe pediria perdão? Pobre Nigel. contrastando com a pele clara. Se ela desejasse renunciar à sua vingança.. cinza e púrpura. .Abraçou-a impetuosamente. Trafford era um velhaco e você não irá me provar o contrário." Como isso afetaria o orgulho dele? Ela gostaria de saber. . e sem dizer uma única palavra puxou-a para seus braços e a beijou: . Não há razão para esperarmos. pensou ela exultante.Parece que se passou uma vida desde que conheci você . Joanna comprou um pequeno enxoval.Você está certo. Para ela. nada me convence. depois de uma infrutífera procura por um casaco de pele mais barato. até aquele momento em que Nigel e a mãe se referiram a ele casualmente. . Quando você estiver pronta. Joanna estava consciente da proximidade de Nigel. via-o somente comoo símbolo de tudo que detestava. conhecia-o um pouco mais. . no final do corredor. Mas de agora em diante a emoção nunca mais prevaleceria. Sentira-se confortada pelo conceito em que a sra. concordando plenamente. Farnham.Está bem! Casaremos tão logo você queira. Você gostaria de tomar banho antes de jantar Joanna? Joanna o seguiu em silêncio.disse ela com frieza. querida. enquanto a acariciava ternamente. Case comigo agora. Seria tão cruel e impiedosa quanto o homem que tachara seu pai de criminoso.disse a sra. seu pai foi apenas um homem infeliz e sem sorte.Vou me arrumar. Joanna já sentia certa pena dele. . "Vou deixá-lo me amar".Eu sei .Estou em meu quarto. Relutante em gastar todo o dinheiro que economizara e independente demais para aceitar a ajuda de Nigel. Uma tarde. ao voltar para casa. Nigel levantou-se. Nigel parou em frente ao banheiro. Nunca antes imaginara o que as outras pessoas pensavam sobre seu pai. .Apanhou o regador e disse: . Joanna sentiu-se bem por ficar só e aos poucos se acalmou. Estava mergulhada em seus pensamentos quando percebeu que ele havia parado o carro em uma alameda silenciosa. e ao . Mas Nigel tinha ainda de experimentar a sensação de vazio quando se tem tudo exceto a pessoa amada. querido .Na verdade. Sentiase incapaz de manter um diálogo sensato e seu corpo trêmulo lhe custava esforço para andar. . As poucas semanas até o casamento passaram rapidamente.Eu a amo muito.Foi sempre o que cresejei desde o momento em que nos conhecemos.Querida!. .disse ele. estes últimos minutos a levariam a se deixar levar pelo sentimentalismo. . encontrou três grandes caixas no vestíbulo com as cores de Despoir. Antes de conhecer sua mãe. Inclinou a cabeça e beijou-lhe o pescoço. Ao voltarem a Londres naquela noite. satisfeita por ele não falar enquanto entravam na casa. "Minha proximidade vai ser um tormento para ele! Quero que ele saiba que existe algo que sua inteligência e sua posição não podem comprar. mas agora era diferente. . Era bom saber que uma outra pessoa também não o condenava. bata à minha porta. . O único remorso que poderia ter vingando-se de Nigel seria causar a infelicidade a sua mãe. Ela olhou aqueles cabelos pretos e brilhantes.Você nunca se arrependerá! Prometo.

uma elegante casa de três andares.Bem. Espero encontrar os móveis adequados para decorá-la. Mas. Sentia que naquele espaço podia ser ela mesma. como você sabe. São da última coleçào. . Assim. A casa apresentava uma atmosfera agradável e tranqüila que ela adorou. Compraram. Vamos.Não vou ter tempo de guardá-los.disse ela. Daqui a dez dias você será a mais feliz das esposas.abri-las encontrou um guarda-roupa completo com vestidos. dois com banheiro.Está certo.Seu patrão é realmente um cavalheiro. Além do vestíbulo havia duas salas e no final do corredor um pequeno lance de escada que desembocava em uma ampla e moderna cozinha. Ela. Dentro de uma delas encontrou um cartão do costureiro: Um presente de casamento para a melhor modelo que eu tive. . embora acreditasse que ela assim tinha agido levada por seu complexo de inferioridade em relação a seus amigos.É maravilhosa .comentou a sra. Empenhava-se cada vez mais para continúar a agir como uma noiva feliz e seus momentos de maior prazer eram os que passava arrumando a casa. Estas roupas devem valer uma fortuna. nunca. os tios de Nigel e Liz e seu noivo.Os Paxtons levaram todos os móveis. Havia três quartos no primeiro andar. que o medo de Joanna era que algum deles a reconhecesse.disse Joanna carregando uma das caixas. Recusava-se a vêla como o lugar que iria dividir com Nigel. porém sempre sentia um agudo sentimento de culpa quando pensava no momento em que diria toda a verdade a Nigel.Qualquer moça ficaria.Que surpresa maravilhosa . acho melhor você ter certeza do que quer.Dinheiro não é o problema para mim. Já que é o lugar onde você vai viver. Cooper. Ignorava.Ela olhou para o quarto vazio. casacos e tailleurs. adorei. A única coisa que me preocupa é fazer você feliz. Casaram-se numa tarde de setembro na pequena aldeia onde vivia a sra. O segundo andar tinha três outros e mais um banheiro. . . dando para um jardim.Claro. Convidaram apenas dois casais. não chore. eu lhe ajudo a carregar as caixas. Joanna sorriu e não disse nada. agora você o tem. . . Farnham. Foi melhor. depois da cerimônia. Gostou de Nigel ter preferido uma cerimônia simples e ele também ficou satisfeito por Joanna não fazer do casamento um acontecimento social.Nunca esperei algo assim. Do vestíbulo saía uma escada curva que levava ao andar de cima. vamos levá-Ias lá para cima.Venha querida. foram modelados especialmente para você. Era geminada e a frente dava para uma pequena praça de onde se avistava o rio.Realmente? . . Fiquei de me encontrar com Nigel para vermos nossa futura casa. porém. Joanna conseguiu conter as lágrimas. . colocando-o completamente à parte de seu casamento. . Ele quer que eu a veja antes de comprá-la . espreitando pela porta da sala de estar. Nigel abriu contas em seu nome nas maiores lojas. Pelas janelas do quarto principal podia ver o rio por entre as árvores. . então. Joanna podia comprar tudo o que quisesse. . Você não deve desapontar seu adorável amigo agora. apesar de não serem inéditos. . . Fiel a sua palavra. Veja se há armários suficientes. assim você poderá decorar comoquiser. Eram quatro horas quando se encontrou com Nigel em Cheyn Walk. Mas não é muito cara? .

querida .Não. com o decote acentuado por um broche de diamantes e rubis que lhe havia dado como presente de casamento.Querida. foi à sala de estar e tocou uma sineta. querida? . pois estava preocupada demais com seus problemas. Um sorriso irônico desenhou-se em seus lábios. sra. .Já estou subindo. carregou-a para dentro de casa. em seu vestido cinza.disse ele. Depois do jantar foram para a biblioteca. porém. exceto uma estavam apagadas. fora acesa. .comentou ela. . querida. Joanna sentou em um pequeno sofá em frente ao fogo.Iremos de qualquer modo. Começaremos nossa vida juntos em nossa própria casa.Afastando-se dele. A comida era excelente. mas ele prometeu-lhe que logo viajariam para o sul à procura dos últimos raios de sol do outono. voltou-se e. enquanto ela servia o café.Está certo.houve uma pequena reunião na casa da mãe dele. pareciam estar divagando. Como o tribunal de Justiça reabrisse dentro de uma semana e Nigel tivesse um importante caso para defender. .Você está com frio. um leve sorriso aflorou então nos lábios de Nigel. As chamas faziam sombras em seu rosto. com você! . . Humphries. como que relutantes em perceber o rubor de suas próprias faces. A governanta retirou-se e Joanna apanhou sua bolsa. como se desejasse abraçá-la e tê-la só para si. Fizeram a refeição à luz de velas. alguma coisa errada? Você está decepcionada por não termos viajado em nossa lua-de-mel? Teríamos ido se não fosse o julgamento na próxima semana. na aconchegante sala de jantar. Ele sorriu compreensivamente. não? Mais até que sua lua-de-mel.Jantaremos às sete e meia. pois sabia que se não relaxasse poderia começar a chorar a qualquer momento.Colocou-a de pé delicadamente e.Ficar. Logo depois a governanta apareceu e.Você vai defender ou acusár? . sentindo seu tremor. onde o café os esperava. linda e esbelta. terá suas compensações. Todas as luzes.Seus casos significam muito para você. Joanna deu uma olhada no relógio e disse: .A sala é adorável não acha? Fizemos um bom negócio comprando essa mobília . mas mesmo assim ela continuou: . mas Joanna simplesmente a engoliu. adiaram a lua-de-mel. É apenas o tempo de mudarmos de roupa. Nigel deitou-se a seu lado. . Nigel. erguendo Joanna nos raços. A lareira. . Nigel nada percebeu. porém. olhando-a apaixonadamente. . não é? Nigel ficou surpreso com o tom sarcástico de sua voz. abraçou-a. Cada vez que seus olhos se cruzavam com os dele.Até que enfim em casa. Então aproximou-se dela e segurou seu queixo. Ele percebeu Joanna tremer novamente. mas você não vai ser capaz de fugir sempre de mim. mas nada disse. É muito importante para mim e ainda nem preparei meu trabalho. . após cumprimentá-los pelo casamento. . Conversava com Nigel superficialmente. Joanna enrubesceu. Voltaram a Londres no fim da tarde e já era quase noite quando chegaram. Nigel fitava Joanna ali no meio de sua família. foi o casamento que me deixou nervosa. Nigel abriu a porta da frente. informou que o jantar poderia ser servido quando quisessem.

Acusar.Joanna. . . em virtude de uma acusação impiedosa. .Que devo fazer agora.Eu não compreendo você. Ele morreu na prisão por sua causa. . . mas você estava tão certo de saber a verdade.Que certeza é essa com que você julga? .Seu pai? De quem você está falando? . . Por que eu deveria considerar isto como problema? Afinal é o criminoso quem tem família e não eu. .Como? Falando às vezes tão baixo que Nigel precisava inclinar-se para ouvir. Por que você se preocupou mais com sua reputação de promotor invicto do que com o valor de um ser humano. Joanna ergueu-se. .Se não fosse por sua causa.O que você acha? Quer dormir com a filha de um "vigarista e trapaceiro".Isto significa que o fará com convicção. . mas Joanna retirou-a a tempo. talvez pudesse ter dúvidas.Sir Hugo Trafford. . . o homem que morreu na prisão.Você é por demais sentimental.Está sempre convencido de que as pessoas que você acusa são culpadas? .Por Deus.Lógico. querida. seus lábios imediatamente perderam a cor.. se remotamente acreditasse na inocência de um acusado? .Como você sabe que está sempre certo? Você se julga infalível? . que manchou a única coisa que lhe restava. o nome. Nigel empalideceu. mas ela o afastou. Nervosamente.. Quando você deixou a sala do tribunal. . você não acha? Nigel olhou-a espantado.. não é? . falou: . Está falando comose tudo isto tivesse algo a ver com você. .E tem. ela lhe contou que um homem havia sido certa vez condenado à prisão. Joanna?. . Eu o adotei para não ser reconhecida! ' Nigel ficou estupefato. Como você pôde ter tanta certeza? Nunca imlÍginou que poderia falhar? .Lá vem você novamente! Como você sabe que ele é realmente um criminoso? E como você sabe que ninguém perde nada com a prisão dele? Talvez tenha uma família decente que precise dele. . afastando-se dele. era meu pai.Ele levantou-se para tomá-la nos braços.O que está errado? Por que perder tempo discutindo sobre um criminoso? Não haverá nenhuma perda quando ele estiver atrás das grades.Não me toque! . Joanna! Você não sabe o que está dizendo! .Nào sei? Esperei por isto muito tempo. jurei que . tão seguro de sua culpa. poderia ter sido absolvido. um homem que nunca deveria herdar o título de sir. Isto não iria afetar seus critérios? Ou não é tão rígido assim quando se trata de você? .O caso a que me refiro tem a ver com você! O homem que você condenou.Faz parte de meu trabalho ter essa certeza.Naturalmente.Você acha que eu não mudaria de opinião. Ele tentou pegar sua mão.Trevelyan era o nome de minha mãe.Trafford? Mas seu nome é. Se não estivesse na promotoria. . querida! .

Bem. Então.você pagaria por tudo que fez. Era inacreditável que Joanna pudesse ter-lhe falado desse modo. com absoluta sinceridade. A pessoa que lhe disse palavras tão duras não era a mesma por quem se apaixonara.Por que então você fingiu me amar? Por que se casou comigo? .fria. . por ter se apaixonado por uma mulher que não existia. escroque. Nigel. . incapaz de acreditar na cena que acabara de presenciar. não teve? Mas você nunca me terá realmente. . . calculista e cruel.Joanna foi irônica.Não sabe que quando você me tocou eu só pensava que estas eram as mesmas mãos que apontavam para meu pai? Quando seus lábios encostavam nos meus.Isto não tem sentido.Amar você? .Eu o odeio. gentil e honesta. . Joanna prosseguiu: . nunca! Você e sua lógica! O homem que nunca comete erros. cujo julgamento sempre certo! . outro o faria. A que agora usava a . mesmo que não pudesse ser levada em consideração. Joanna saiu da sala.Novamente sua voz se elevou.Joanna elevou a voz. lembrava-me que eram os mesmos lábios que condenaram meu pai. "vigarista. não era sua mulher. Mesmo que eu não tivesse continuado com o processo. Seu pai era culpado. que me deu a idéia de como destruir sua vida. . de um modo que ele nunca pôde imaginar que houvesse ódio e desprezo? Tinha empenhado sua reputação na integridade de Joanna. Toda vez que você me chamava de querida tudo o que ouvia eram as palavras que você usou contra ele. . batendo a porta. Mas o que não podia esquecer agora era que seus beijos e abraços eram desprezados por ela. Mas o que mais o feria era o fato de haver sido enganado por um rostinho adorável. CAPÍTULO V Nigel estava arrasado.Porque você me ama! Você teve muita sorte de se casar comigo. acreditando haver alguma justificativa. Eu o odeio mais que qualquer outra pessoa no mundo. Arrumei um emprego e esperava nesse tempo esquecer o quanto eu o odiava. sucesso em sua carreira e uma bela esposa que nunca será sua! Teremos uma vida de belo casamento.E é. Como ela poderia ter correspondido com tanto ardor. e mesmo assim seu pai seria preso.Por que você está me contando isto só agora? Você é minha esposa e me ama. Não saí com você a primeira vez por que não suportava ficar a seu lado. mas você era tão persistente e estava tão determinado em seu objetivo. A Joanna com quem se casara era bondosa. sua esposa. Nigel. fraudulento"! . como sempre. mas não teve forças para continuar. não teve? Posição. Nigel.Ela riu sem controle. Se não fosse por sua causa meu pai teria sido absolvido. mesmo que soubesse disto antes do casamento.Não posso crer. Sempre esquecia as palavras amargas que ela dizia. agora você pode estar errado! Você teve tudo. aliás. Tão cruel quanto seu julgamento para com meu pai. . . Isso soa muito crueL . Ignorando o comentário.Tive de mudar meu nome porque você fez com que eu me sentisse envergonhada. sem dizer mais nada. Era uma pessoa diferente. Mas somente eu e você saberemos que tudo isto é uma concha vazia! . nada o faria desistir de querê-Ia como esposa. e eu serei uma excelente anfitriã para seus refinados e inteligentes amigos. assim como você destrui meus pais. não era Joanna. A descoberta de sua verdadeira personalidade poderia ter siôo um choque para ele e. Viu a palidez estampada no rosto de Nigel e profundas rugas se formarem nos lados de sua boca.

aliança era uma estranha. . Seus olhos estavam estáticos e sua boca firmemente marcada.fato de que um escândalo pode prejudicar meus planos no momento. Eu poderia solicitar imediatamente uma anulação. .Bom dia.Você não precisa esperar.respondeu suavemente. mas.disse ele friamente. Quando acordou. Por isso vestiu-se rapidamente e desceu as escadas. Hilda retirou-se e Joanna observou Nigel. Esta decisão trouxe-lhe paz suficiente para adormecer. de qualquer forma. Não podia ter agido assim. . Desesperadamente refletiu que o que fizera fora motivado pela necessidade de vingar o sofrimento do pai. Nigel. Eu não a amo -gritou.Depois do café . . Pela manhã. Fazendo isto. O triunfo que sentira estava agora passando e só assim pôde ver a reviravolta que havia provocado. . Joanna. . Joanna sorriu. . Ouviu vozes na sala de jantar e. com o corpo trêmulo. .Estarei na biblioteca . obrigada . senhora. ela sentiu-se tão culpada quanto Nigel por ter destruído seu pai. Joanna adiantou-se e atravessou o vestíbulo na frente de Nigel na biblioteca ele ofereceu-lhe uma cadeira para que ela sentasse. Ouviu-o despindo-se e jogar-se pesadamente na cama. o sol entrava pela janela do seu quarto. Ela voltou-se à entrada de Joanna. O silêncio era total e ela permaneceu deitada no escuro. Ele tomou um uísque. mas seu coração batia com tanta força que a impedia de falar. Seu primeiro pensamento foi ter um encontro frente a frente com Nigel. . .Não pretendo discutir o que aconteceu ontem à noite .disse ele antes que ela começasse. . pois sabia que mais tarde poderia não o encontrar. ou prefere chá? . .Eu quero.Eu já terminei. Eu sou Hilda.Decidi isto pelo simples. seus princípios. Nigel estava sentado à mesa e uma garota de vestido marrom e avental branco colocava o bule de café ao lado dele. que o rejeitara para se vingar. Mais uma vez encheu o copo de uísque. . Só uma hora mais tarde Joanna percebeu que ele subia as escadas em direção ao quarto dele. Estava louco para possuí-la. Ela irritou-se com sua firme decisão. . sentou-se no lado oposto a Nigel. senhora. Rapidamente. mas resolvi deixar isso para depois. nào importa qual fosse a razão.E . estava ciente de que seu comportamento era deplorável. mas fazer isto feria sua integridade. tentando dissipar o ardente desejo que pulsava dentro de seu corpo. Uma pessoa não tem o direito de se vingar em nome de outra. .Você só pode fazer isto provando que eu recusei consumar nosso casamento! . A paz que esperava encontrar ao dizer-lhe todas as verdades não passara de uma ilusão.Está tudo terminado. poderia desculpar-se.Eu a repeli alguma vez? Isto coloca as coisas sob diferentes ângulos. abriu a porta e entrou. tentar justificar seu comportamento e dizer-lhe que estava pronta para deixar sua casa.Aceita café.Café. .Realmente! Isto significa que você mudou seu modo de pensar de ontem à noite? perguntou com sarcasmo. quero falar com você.

Nós continuaremos com nosso casamento até quando me convier. Até agora você estava dominando a situação.Você já terminou? Ou pensa que me intimida como às suas testemunhas? . este tempo livre me ajudará a preparar o meu trabalho judicial e terei certeza que um criminoso inocente irá para a prisão. assim poderemos ficar a sos. Começara .Você está livre esta tarde? Por que não vem para o chá? Nigel não chegará antes das sete. E. desculpava-se e sempre ia para a biblioteca trabalhar. Joanna estava esperando a mesma atitude fria de Nigel. Estarei aí às quatro horas. mas. mas não há mais necessidade. Na presença dos empregados. Rapidamente lhe respondeu. mas nunca imaginaria quanto. Temos coisas mais importantes para conversar.Você não se atreveria. Pretendia passar os próximos dias fora. você persiste em se contradizer. manteremos a melhor das aparencias ate quando eu necessite. . tão simplesmente como ontem. não me surpreende muito. As semanas seguiram-se e Nigel não demonstrava o quanto estava sofrendo. Olhando a data. Ela recuou antes que ele se aproximasse. dizendo-lhe que havia retomado há dez dias e esperava vê-la imediatamente. Após o jantar.Ótimo. . Você repele qualquer idéia de se aproximar de mim. recusando meus direitos? Bem. . ao saber do nome de seu marid6. apesar de tudo. observou que a carta havia se demorado em Cambrian Terrace e. direi a você. Sabia que ele ficaria magoado por ela ter se casado e surpreso. ela arrependeu-se amargamente de que sua vontade de ferir Nigel pudesse envolver Conrad também. A voz dele era um tanto rude como a dela. Cooper chegou às mãos de Joanna. Ele chegou pontualmente. concluiu que ele gostaria de entrar em contato com ela. enquanto tomava o café da manhã. e interrompendo a pergunta de Joanna sobre a sua viagem. Era de Conrad Winster. . EIe saiu da sala. assim que ficavam a sós. . quanto ao fato de você jurar em falso perante o juiz.de você. o que a mortificava era sentir admiração por ele .O suficiente para esta brincadeira absurda. disse: .Então. Lembrando a simpatia de Conrad durante os tristes meses que se seguiram à morte de sua mãe.Ele ignorou o comentário. talvez possa confiar em sua palavra. você é filha de seu pai. Ao recebê-Ia. Quando posso vêla? . quando Hilda entrou e lhe disse que o sr. Winster estava ao telefone. ele voltava a ocupar seus pensamentos. retomava seu silêncio. se eu puder me esquecer de seu desrespeito para comigo. E eu. Ele olhou o relógio. a qualquer momento. Joanna recostou-se e fechou os olhos. Ela virou-se rapidamente. informando-o sobre seu casamento com Nigel. Três dias depois ela estava terminando de almoçar. mas ele .olhou-a fixamente. De qualquer maneira.Não me atreveria? . Chegou minha vez. Desde a partida dele. estivera preocupada demais com Nigel para lembrar-se de Winster. de repente. . Afinal. preocupada. A carta era alegre e afetuosa.Ele transformou-se subitamente. como de costume sozinha.Não vamos falar disso. Quando isto não for mais preciso. . era bastante atencioso com ela.a perceber que Nigel seria inflexível. Estavam casados há quatro semanas quando uma carta reendereçada pela sra. . e mesmo decepcionado. tambem. Joanna levou um choque.E melhor que eu vá para os meus aposentos. Agora. Como você sugeriu a noite passada.

Somente por você ter agido tão estupidamente. Se você tivesse vindo e conversado comigo. .Naturalmente que tem! . Era uma verdade que ela não gostava de ouvir.Eu queria feri-lo e consegui. Um homem duro como Nigel não poderia admirar o espírito de Joanna.Concordo. . sabia que o desejo de possuí-la era maior do que nunca. mas não podia negar. contanto que ele sofra também. Observando-a enquanto ela falava. . . Conrad acendeu um cigarro e perguntou: . Seu rosto estava. . Winster a ouvia com espanto.Impulsivamente pôs a mão sobre a dele. .transpirava entusiasmo. Sei que vou sofrer. ajudando-a naquela fase tão difícil. É loucura! Ela suspirou .disse ela rispidamente. . Ele me ama muito .disse ela finalmente. . . Sei que você não estava certa de seus sentimentos para comigo e eu não a culpo por isto. de ser infeliz. Nesses poucos meses de ausência ela emagrecera e seus olhos ficaram ainda mais expressivos.Não..Imagino o quanto você deve estar magoado comigo! .Demais! E que diabo fez você querer casar com Farnham? Eu não pude acreditar quando li sua carta. . O que eu quero dizer é que isso não vai durar quanto você pensa. . Não me importo. alguém que pudesse ajudá-lo. Isto certamente vale alguma coisa. Você não pode imaginar a posição difícil em que está se colocando.E quanto tempo isto levará? Duvido que Farnhan seja o tipo de homem que aceite viver com uma pessoa que o tenha humilhado. . Joanna? Quero saber a verdade. Sentaram-se no pequeno sofá e calmamente ela lhe contou da insistência de Nigel em namorá-la e da imagem que ela fazia dele. .Não sei.Você sempre soube que eu o odiava. . . .Tudo o que você disse está certo.Eu odeio isto! Mas não vejo outra maneira. mas tentarei ser forte.Você está permitindo que ele se torne uma obsessão para você . Ao mesmo tempo culpava-se por não lhe ter dado apoio contra Farnham.O que há por trás disso. . Isto lhe dava um ar de fragilidade mais acentuado e Winster percebeu então que havia se ausentado no período mais difícil da vida de Joanna. Mas neste momento tenho certeza de que ele está preocupado.Você tem certeza? Essa veemência tão determinada pode prejudicá-la. Você não mediu suas palavras quando lhe disse a verdade. é tão bom ver você novamente! Faz tanto tempo! .Você estava tão apaixonada por ele que esqueceu seu pai? .Por quanto tempo você pretende continuar esta farsa? . Conrad suspirou.Depois que me veio esta idéia não pude pensar em mais nada. mas também a si mesma. mas preferiu-me. . Mas casar com o homem que. Isto não é vingança.Mas nunca imaginei que fosse a ponto de arruinar sua própria vida.Ele devia ter-se casado com uma garota de uma família conhecida. tão corado e vibrante que sentiu uma enorme afeição por ele. Até feri-lo de vez. .ele fez com os braços um gesto de incompreensão. tudo teria sido mais fácil. Você deve estar ferindo Farnham. .Até onde você pretende ir? Não percebeu que também está se ferindo? Ou isto não tem impotância? .A resposta foi tão enfática que ele a olhou fixamente e dissipou-se sua raiva.Oh! Conrad.Pouco importa. .. Eu o odeio.disse ele categórico.

Procurou distraí-la contando histórias sobre sua viagem. É um amigo meu e de meus pais também.Eu entendo. A decisão escapou-lhe. mas não posso pensar no futuro ainda. Ela levantou-se impetuosamente.Que ele não é nada bobo! Sabe que você é tão infeliz quanto ele e.Você pensa que sou louca? Como poderia amar um homem que destruiu meu pai? Se ele não tivesse feito isso.. .. . Era Nigel.Eu também . Joanna. Antes de responder. disse: . Fez-se um silêncio embaraçoso. . como você é frio! . . mas não sei qual. .disse ela insegura. Conrad olhou indeciso. É crueldade! .retorquiu Conrad. Olhando Joanna servir o chá.Não creio. . Eu só queria que você soubesse que ainda a amo. eu não creio que você conheça Conrad Winster. .. Eu ainda a quero como esposa e esperarei até você ser livre. Trabalhei como um louco para ganhar minhas primeiras cem libras e eu mesmo fiz meu pé-de-meia. mas continuarei ignorando. Você sabe que eu não tinha di-nheiro nem família para me ajudar. mantendo você presa. mas também quanto a personalidade. O tempo voou e só quando Hilda entrou para pegar a bandeja é que ela percebeu que eram mais de seis horas. apaixonei-me.Nigel. . . Trabalha com afinco e...Ela levantou-se irritada. Ele parou quando percebeu que Joanna tinha um convidado e ela pôde observar que seu rosto assumiu imediatamente uma expressão convencional. .Depende de Nigel .Lutei mais do que Farnham e nunca tive suas vantagens. . Ele pensou e então disse: .. Ele realmente tem seus planos. .. . fazendo-a esquecer tudo.A voz de Joanna era ríspida..Eu disse a você que ele não gostaria que houvesse algum escândalo agora. Conrad novamente lamentou ausentar-se da Inglaterra durante essa fase. Conrad. gostaria que você não me amasse! Mesmo quando Nigel e eu. Nunca imaginei. Joanna.Eu sei o que você quer dizer. ela atravessou a sala em direção à lareira e tocou a sineta para o chá. Realmente sinto.Seria melhor você ter certeza de que não é ele quem comanda a situação. . minha mãe estaria viva até hoje. .Conrad.Não me diga isso novamente. Eu creio que. Quando conheci você.Você sabe que eu a amava e ainda a amo. . está lhe fazendo pagar na mesma moeda. esperava ser feliz o resto de minha vida. Ela não queria viver. Os homens entreolharam-se friamente.Nenhum advogado gostaria. Mas ele tem uma razão especial! .Sim. Não apenas sob o aspecto físico.Eu sinto muito.Você poderia me ter feito muito feliz. Seria sensato Conrad encontrar Nigel? Ou seria melhor adiar. Tudo o que eu quero saber agora é até quando você pretende continuar com esta farsa? . até que outras pessoas estivessem presentes. abraçou Joanna. Nigel a destrúiu também. posso perceber isto claramente. Ao voltar.Sinto muito. . Conrad. tão difícil da vida dela. Você está cansada.O que você quer dizer? . Deu-lhe uma descrição muito viva de Nova lorque. Seu casamento com Farnham não faz diferença. minha querida. ao ouvir o ruído da chave girando na fechadura. . Nigel e Conrad trocaram cumprimentos e Joanna estava preocupada com a diferença existente entre esses dois homens. enquanto o ouvia.Conrad.Ao terminar a frase. Hilda entrou com a bandeja.

. quem sabe o sr. como ela disse. não é mesmo. . fazendo o comportamento de Nigel parecer frio e ultrapassado. . gui-Ia.Amor é sempre assim. Entretanto. .Uísque? -Sim.Conhece minha esposa há muito tempo. Depois de beber seu uísque. . Puro e sem gelo. dirigindo-se a Joanna: .Agora realmente preciso ir. Além do mais.Há muitos anos.Você é o primeiro convidado que estamos recebendo aqui. num gesto familiar e carinhoso. . Nigel foi até o bar.Querida. . Não esperava que fosse se casar tão rápido.Nigel serviu dois uísques e um xerez para Joanna.E vocês são dignos de cOnsegui-la. . amigo de seus pais. Vou levá-lo até a porta.Olhou então para ela e acrescentou: .mas ignorou-a. Olhava para Nigel com carinho na presença de Conrad. E então. acariciando-lhe a pele macia. mas a expressão de Conrad era tào gentil e a luminosidade de seus olhos tào grande que desarmaram Nigel. Conrad disse: . . E se por alguma razão ele não parecia ser o tipo do homem para se ligar a uma família como a dos Trafford. Esperou até que seu carro se movimentasse e então voltou para a sala de estar. por favor. Ele percebera obviamente que Conrad a amava.Mas serei rápido. Tenho um compromisso para jantar.Felicidades! .repetiu Conrad. Nigel ergueu o copo. Nigel estava curioso por saber como eles haviam se conhecido. .Felicidades! .Não embarace Conrad. Nigel ficou tenso. Se você e Joanna pudessem jantar comigo uma noite destas. . Isto explica o fato de Joanna ainda mantê-lo como amigo. não vejo por que esperar. Joanna quase engasgou com a bebida. querido . . . ciente do olhar zombeteiro de Conrad. Deliberadamente apoiou-se na cadeira e pôs o braço nas costas de Joanna.Conrad transpirava calor e amabilidade. ao contrário de seus pensamentos.Obrigado.Compreendo. Ainda preferimos a companhia um do outro. . devia também acreditar na inocência de Trafford. Espero encontrá-los logo. Winster quer tomar um drinque? . . Joanna e eu quase nunca saímos.disse em tom doce -. e você sabe como são cautelosos os solteiros em relação a seus amigos casados! Nigel voltou-se e Joanna sabia que ela havia ganho este round. . .disse Nigel vagarosamente. . Era óbvio que Winster devia saber que ele fora o promotor público no caso Trafford e Nigel se perguntava se Joanna tinha lhe contado a verdade sobre o casamento. O tom da voz de Nigel era evasivo.Senti muito ter faltado ao casamento de Joanna. Winster? . Falou com a mesma naturalidade de sempre. minha querida. querida? Joanna corou. senão vai pensar que o estamos persuadindo a se casar.Telefonarei para Você amanhã. seria ótimo. Conrad não era uma pessoa de se embaraçar tão facilmente. Ele sentiu sua tensão.Boa idéia disse Conrad. "Este homem deve ter conhecido Joanna antes do julgamento de Sir Hugo e se. a expressão de Joanna não lhe dava nenhuma pista e por um momento Nigel ficou irritado.Você foi muito atenciosa em levá-lo até lá . Joanna deixou de propósito a porta aberta para que Conrad não tivesse oportunidade de falar. mas só em pontos. Sr.

Vingança é raramente considerada uma coisa civilizada. .daqui e não pude resistir ao impulso de vir. Ele olhou fixamente o copo em suas mãos. encontrou a sra. havia uma pequena mudança em suas atitudes em relação a Joanna.Creio que não . Havia um inesperado rancor em sua voz. enquanto sua visita tirava o casaco. .disse ela rapidamente.Eu entendo.Você ainda não falou o suficiente? . Mas pelo menos não devemos piorar a situação. Arundale esperando-a na sala de estar. comportamento civilizado a partir de agora. Seu passado tem afetado meu futuro. mas se recusava a recuar. ..Muito bem .disse finalmente.Há algo que eu quero falar para você . A mulher estendeu-lhe a mão. Isto acentuava o tom rosado de sua pele e seus grandes olhos tão azuis. . . que pareciam aumentar quando ela falava. quando ela voltava das compras. vim cumprimentá-los. Há algum tempo. Automaticamente percorreu parede por parede. mesmo quando eu tentar entender o seu. Ela enrubesceu. Voltei há poucos dias. por isso estava ansiosa para conhecer a esposa dele.Então. . . a sra. Espero que você me desculpe por ter vindo sem telefonar primeiro. dois meses depois do casamento. Esta sala é agradabilíssima! Posso dar uma olhada nestes quadros? .Sra. Suas curvas delicadas eram valorizadas . Arundale observou: . A mulher tinha pouco mais de vinte ou no máximo trinta anos. ela não o via durante todo o dia.Obrigada. Farnham? Estou tão feliz por conhecê-la! Sou Sílvia Arundale.Concordo que esta constante guerra de nervos possa se tornar tediosa. ..É importante: como você quer que permaneçamos casados por um certo tempo. estudou-a detalhadamente. . . E eu preciso de cada grama. branco. . pois ele estava demonstrando uma certa calma desde a noite do casamento..Pelo contrário. mas assim que soube onde vocês estavam morando.Não tinha razão para isto. . Joanna viu que ela era por demais miúda. . De pé. A despeito do fato de Nigel ter concordado com uma trégua. Sua prima em virtude do casamento.Você nunca me falou dele. . Sorrindo. Joanna? . sua expressão era séria. Meu passado nada tem a ver com você. De qualquer forma.Não sei se Nigel lhe falou sobre mim? . quase .Joanna sentou-se e.Culpando-me deste modo você nunca entenderá meu comportamento. Tenho meu trabalho e planos para o futuro. sou sua prima. certo. Joanna surpreendeu-se.disse Joanna educadamente.Tudo bem.Você tem uma casa encantadora.Não tem importância. Por outro lado ela sentia um inexplicável desejo de estabelecer uma espécie de trégua entre ambos. . Seu cabelo era muito claro. . . Num fim de tarde de outubro. não podemos pelo menos nos comportar de maneira civilizada um em relação ao outro? . e também uma inútil perda de minhas energias. Nigel e eu somos muito chegados.Estava na África do Sul quando vocês se casaram.-Ele interrompeu-se. mas estava próxima . embora persistisse em sua apatia e fria polidez.

. voltei à Inglaterra.Por necessidade. Seus olhos claros ficaram arregalados.Você morava em Londres. A sra. Que ela tinha ficado perturbada com o casamento era óbvio.Sílvia ficou aqui muito tempo? -perguntou. Aliviada quando ela finalmente saiu e. . . . diminuindo um certo constrangimento na palestra. . . até que comecei a trabalhar. .. Arundale. ficou aparentemente satisfeita ao reiterar a Joanna sua grande afeição por Nigel. Arundale. Como se conheceram? . Foi quando Nigel e eu começamos a nos aproximar. Joanna estava agora desconfiada dessa mulher. Nigel realmente parecia desapontado por não tê-la visto. . analisando a conversa. Arundale ficara desconcertada com sua educação e segurança. Assim. .Não. .Você deve ter sentido uma grande mudança. durante o jantar. A sra.Ele foi com Liz.Escolhemos juntos.Com a querida Liz! Seu tom de voz não correspondia a expressão de suas palavras.Por poder organizar sua própria vida. embora meu marido tenha morrido há alguns anos atrás. Após sua morte. Após essa investida.Joanna sentiu que nao ia gostar desta mulher.Em quê? A mulher novamente arregalou os olhos. naturalmente. já morreram. . . que interssante! Você fazia isto por divertimento? .Eu morava no interior. . não posso? Joanna assentiu com a cabeça. Joanna? Posso chamá-la de Joanna. Ele era tão amável e compreensivo. .É uma garota tão doce! Ainda bem que estarei aqui para o casamento. mas seu charme era muito óbvio para olhos tão críticos como os dele. . . Pensar que Nigel pudesse se interessar por esse tipo de mulher era ridículo. mas nada conseguiu. Quantas garotas que trabalham gostariam de ter uma casa como esta! Joanna resistiu ao impulso de dar uma resposta menos polida e sorriu docemente. Sílvia continuou insistindo em saber o máximo sobre Joanna.por um vestido bege-claro.Foi você ou Nigel que escolheu tudo? . Procuro sempre me manter ligada à família.Eu era modelo de Despoir. Nós nos conhecemos lá. Sentiu-se. Adora dar-me coisas que eu nunca tive. mas bebeu duas xícaras de chá com leite e açúcar. Arundale voltou a sentar-se na poltrona. confusa ao tentar falar sobre a visita da sra. pois insinuara delicadamente que Nigel nunca a deixava só. Eu estou curiosa por ouvir tudo sobre o romance de vocês. Foi uma grande surpresa. Fui então para a Africa tentar me recuperar e agora soube de seu casamento. que estava escolhendo o enxoval. .Uma modelo? Meu Deus.Eu entendo disse a sra.Seus pais ainda são vivos? .Sinto muito.É por isso que Nigel é tão generoso comigo. . . Joanna chegou à conclusão de que a sra. .Ele era muito ligado a Nigel? . porém.Mas o que levou Nigel ate o atelie de Despoir? .Sinto muito . Arundale recusou-se a comer. Hilda entrou com a bandeja do chá..Escolhemos juntos.Eram primos em segundo grau.murmurou Joanna polidamente. Sua loquacidade não era tão inocente quanto parecia. em um acidente de automóvel.

. Joanna ficou grata pela descontração que a bebida lhe deu. ela ficou completamente só e senti muita pena dela.disse friamente. "Que belo quadro familiar diria um inocente observador se nos visse". levantou o copo e disse: . Talvez porque não visse a nora há muito tempo. . Joanna a vira somente uma vez desde seu casamento. segurou firme a garrafa.A sra.Você não a entendeu.não há dúvida de que você a conhece melhor do que eu. mas tem andado ocupadíssimo nestas últimas semanas. Parecia meditar. . embora a curiosidade dela fosse enorme..Quando Gerard morreu. a sra.Tenho certeza que vocês serão boas amigas quando se conhecerem melhor. O tempo que passaram juntos. . Nigel nada contava a Joanna sobre o que acontecia e. Nigel começou a examinar seus papéis e Joanna retomou seu bordado. Sílvia fala demais. . pelo menos nos divertiremos um pouco. Quando isto acontecia era apenas para fazer uma apressada refeição. Antes de tomar o xerez. . porém.Espero que fique contente quando ele puder passar mais tempo com você . O fogo crepitava na lareira e as cortinas fechadas davam um ar de intimidade ao ambiente. nada mais. Ele raramente estava em casa. Mas a tagarelice dela é inofensiva. Joanna.Você não deve ter compreendido . fingindo acreditar no contentamento que ela tentava sustentar. Fez-se então silêncio. fora agradável e penoso ao mesmo tempo. Existem muitas maneiras de poder ajudar alguém.comentou a sogra alegremente. foi bom ela ter voltado.. Por um longo tempo permaneceu imóvel. outras vinha trazê-lo. pois lhe custou muito esforço fingir uma fe.E uma pessoa doce. . sua vida era vazia e fria como o mármbre. "Uma carreira bem-sucedida. seu orgulho não lhe permitia perguntar.licidade que não existia. Farnham poderia suspeitar de que as coisas não corriam bem entre Nigel e ela. quando Nigel a trouxera para passar o dIa com eles. . saindo novamente para cumprir seus compromissos pessoais. A casual referência a candidatura de Nigel a surpreendera e censurou-se por nunca ter procurado saber o porquê de suas . um lar adorável e uma esposa bonita"! Ao contrário. Foi isso.Vamos brindar ao sucesso de Nigel. Nigel. mas a idéia de que Joanna nada sabia sobre a candidatura ao Parlamento nunca lhe poderia passar pela cabeça. porém.O suficiente para eu ter certeza sobre o tipo de amizade que vocês tinham. contente por estar de costas. que estava pondo xerez para a sogra. A sra. pois assim ela não perceberia a surpresa que se estampou em seu rosto.Sinto muito Nigel não estar aqui. Dificilmente o vejo. pensou ele. Parou para pensar e acrescentou: . Nigel deu uma olhada em torno e foi incapaz de conter sua angústia ao contemplar Joanna. quase uma criança. .De fato. Um homem elegante e próspero às vezes vinha buscá-la em casa. Nada disse. Esta semana recebera a visita de sua sogra.Dificilmente a descreveria nestes termos. Arundale insinuou outro tipo de relação . Não esperava em:ontrá-lo aqui. com todo o trabalho que tem tido com a candidatura.completou suavemente . e telefonava nas horas mais diversas. Na verdade Joanna não via Nigel com freqüência. ..Não se preocupe. mas de qualquer forma .Faltam poucos dias e então tudo estará terminado. A semana que vem saberemos o resultado.sustentou Joanna. Farnham percebeu um certo clima de inquietação e infelicidade envolvendo Joanna. minha querida. Vim para almoçar com você e não com Nigel. mas com umleve suspiro voltou a fixar a atenção nos papéis.

mas você é uma garota de sorte por tê-lo como marido. principalment por querer que todos acreditassem que o relacionamento deles era normal. Você se fecha e passa a viver num casulo. podem ainda ser enganados por um rosto simpático e atitudes elegantes. . se continuam lá para sempre. minha sogra falou-me do mesmo modo que eu estou falando a você.Vamos falar sobre algo mais agradável do que atrofiamentos! -Diga-me uma coisa. -praticamente. levando a cabo este plano. continuou: .Ele ridicularizou a idéia quando a mencionei.E por demais racional para perder tempo com um sentimento tão destrutivo como o ódio. Joanna corou e sua sogra. Joanna fixou os olhos na lareira. Joanna sentiu-se embaraçada. . . dos jantates inadiáveis e tudo mais. . Mesmo sendo o casamento deles aparente.Ele raramente odeia alguém . Nigel não tinha o direito de não avisá-la do que estava acontecendo. isto é o bastante por hoje! Se eu começar a repetir tudo novamente. o melhor é trabalhar bastante. Farnham surpresa. Por mais que um casal se ame e por mais tempo que possam estar juntos. você tem minha . com uma expressão amável.freqüentes ausências. estaria violentando suas próprias crenças. vendo isto.A senhora me compreende muito bem. Desculpe-me por dizer isto.Casulos podem ser muito confortáveis . Quando me casei.Os primeiros meses do casamento não são fáceis. a sra. As pessoas esperam muito do casamento e devem estar preparados para dar-se muito. Sílvia sabe tirar partido dessas duas coisas. . e das chamadas telefônicas.comentou Joanna.protestou a sra.Mas os insetos podem rompê-los! ou então podem atrofiar-se. Disse uma coisa que não esqueço nunca: um bom casamento simplesmente não acontece. ~ Depois de um suspiro profundo afirmou: . você sabe. . . você deve trabalhar por ele.Imagino o mal-estar de Sílvia quando viu você. Joanna. Mas acredite-me. Joanna estremeceu e.Naturalmente. .Quase nada .prosseguiu a sra. não tenho nada para fazer. .Os homens são sempre insensíveis quando isto parte de sua mulher. É fácil a gente se perder numa relação e não creio que já tenha me encontrado. você não precisa se preocupar com ela. O casal sensível sempre encontra maior dificuldade para a aceitação recíproca. Uma vez que Nigel ame alguém. você se bloqueia para as outras coisas da vida. o tempo não vai parecer tão monótono. o que você faz o dia todo? . Quão habilmente sua sogra entendera seu casamento e que habilidade tivera para dar os conselhos exatos para sua conservação! Joanna estava tão preocupada com sua vingança que não havia parado para pensar que. . Farnham disse rapidamente:. Embora sejam mais talentosos profissionalmente.Eu imagino que ele ame alguem com a mesma intensidade que odeia. Ela se imaginava a própria esposa de Nigel há muito tempo. . Farnham.O ódio leva à autodestruição? -perguntou Joanna.Bem. . .afirmou Joanna. Quando estavam tomando café na sala de estar. é para sempre. Só agora tudo fazia sentido e ela não soube evitar a raiva que sentiu. Nigel nunca pensou em se casar com alguém antes de conhecer você. Farnhan mencionou o nome de Sílvia Arundale e deu um risinho quando Joanna narrou com detalhes a visita que recebera. Alimentando o ódio.Nós nem sempre podemos enxergar o melhor para nós . a sra. Mesmo assim.Quando você tiver um bebê.

màis íntimos. .Por que estão sentadas no escuro? Acendeu a luz e as duas piscaram quando a sala foi iluminada. .observou sua mãe.confessou Joanna -.Não inocente . A claridade começou a diminuir.Costumo ser .permissão para me deixar falar sozinha! . Você ainda deve ter muito trabalho pela frente. Ouviram-se passos no vestíbulo. não é? . . Eu nunca mais serei a menina inocente de antes.Sou cínica.Você sabe que a maioria das mulheres gosta do entardecer? . A porta da sala de estar abriu-se e Nigel apareceu. .Mas você é ótima! Há quanto tempo você borda? .Sim a senhora gostaria de ver outros? . . . . Ela era bastante grande . mamãe.Seu olhar zombeteiro fixou-se num bordado que Joanna estava colocando no braço do sofá. Farnham ficara sabendo agora de alguma coisa de seu passado. Farnham admitiu -mas desejando compreender melhor os sentimentos humanos. obrigada. não é? Ficarei apreensiva até saber.Joanna disse animada -devemos dar uma festa para celebrar. .Eu acho esta a melhor hora do dia . . .Não é necessário uma grande festa.Mas a senhora podia ficar para o jantar .Só convidaremos os amigos. .Desculpe. Nigel voltou-se para ela e afirmou: . naturalmente. . .Depois de amanhã.Adoraria. Você não vai embora ainda.Há algum tempo. .Tão rápido? Pensava que fosse mais tarde. Conrad Winster e. . -Naturalmente que saberá. pegou a sacola de bordados e mostrou uma tapeçaria que ela estava terminando.Vocês deviam ter uma casa bem grande! Joanna empalideceu. a sra. Costumava copiar alguns desenhos das tapeçarias antigas que decoravam as paredes lá de casa. Você vai me informar do resultado.Não querida. Minha mãe era uma excelente bordadeira.ele se aproximou e a beijou.disse Joanna. .voltando-se para o filho perguntou: . A sala recebia apenas as luzes da rua. isto significa o começo da maturidade.Eu estarei cansado demais para qualquer comemoração. vindo de você. Joanna foi ao armário.. A sra.Joanna.Não se preocupe comigo. A senhora virá.Na próxima vez. nessa tarde de outono. . Arundale.Que observação romântica! . Joanna. A sra. pois as circunstâncias me levam a isso. . querida . mas não foi possível.Não concordo. . .. minha querida .Tentei voltar para o almoço.disse Joanna.Circunstâncias não podem alterar sua personalidade. . . .disse Joanna. imediatamente. Telefonarei tão logo saiba.Isto soa muito cínico.Quando é a eleição? De repente ele olhou para Joanna. .a sra. como Liz e Tommy. pelo menos permanentemente. Farnham ficou encantada.Que bonito! Foi você quem fez? . insistiu.Aceitaria mais um café? . Todos nós cometemos erros. Depois disso a conversa esfriou. Eu também bordo e acho que poderíamos trabalhar juntas.Se você ganhar . não é? Eu a levarei de carro. mas a vida destrói isso. querido . Mandei o chofer vir me buscar às seis horas. .Todas as coisas más desaparecem e só as agradáveis ficam.

. se você quer realmente. Quando Nigel puder.Joanna será uma perfeita mulher de político! . Quanto à festa. Farnham olhou para o filho e acrescentou: .Você vai ser um bom membro do Parlamento . Eu saberia mais cedo ou mais tarde.disse Nigel inflexível. acentuando o tom de voz para Joanna percebê-lo. Tente convencê-lo a fazerem uma agora. . se sua mãe nao comentasse. estou de acordo. .A sra. começou a planejar a festa para celebrá-la. Não podia negar que ele era um candidato ideal! Seus belos olhos ajudavam a conquistar os votos das mulheres. ambos imersos em seus pensamentos. Era a primeira vez que eles davam uma recepção e. agora vou trabalhar.Não creio. Creio que seja apenas a tensão provocada pela eleição.Você não poderia. como se fosse um desafio a si mesma. A sra.A idéia de sua ajuda nunca me passou pela cabeça. . Com essa certeza. mas não estou certa se consegui. . Levantando-se acrescentou: . . mas retirou-o subitamente tão logo o carro dobrou a esquina. Você estará bastante ocupada se Nigel ganhar. influenciando a audiência política tão facilmente como influenciava o júri. vendo que ele havia incluído Sílvia Arundale. vocês vão jantar comigo.Não saberia que você se candidatou ao Parlamento. Por isso não se surpreenderia quando ouvisse a notícia de sua vitória. Mandou convite a todas as pessoas da lista que Nigel lhe tinha for-necido e..Está trabalhando demais. O jantar transcorreu em silêncio. ela disse:.Se você me der licença. se tivesse me dito antes. Joanna e Nigel acompanharam-na até a porta.comentou Joanna calmamente. . Ele apoiava o braço carinhosamente nos ombros de Joanna. Farnham levantou-se. . . Joanna não tinha dúvidas de que Nigel venceria a eleição.Tenho certeza de que ela terá uma atuação excelente .O carro estará aqui em minutos. podia imaginá-Io falando aos eleitores com a mesma força e eficiência que demonstrava no tribunal.Não se preocupe com ele. Ele estará melhor quando tudo terminar. Esperava que você se opusesse. ela esperou até que o café fosse levado à sala de estar para falar sobre a eleição.Mesmo assim. .Depois da eleição seria uma boa idéia vocês passarem alguns dias fora. mas espere primeiro os resultados.Jamais faria alguma coisa que pudesse impedir você de ganhar a eleição. em virtude de sua opinião sobre mim. Enquanto Joanna ajudava a sra. . e.eu poderia ter ajudado você. Seria melhor pegar meu casaco. Uma viagem por semana à cidade é o suficiente para mim. Você devia ter me contado! . Farnham a vestir o casaco.Joanna esperava ansiosamente por isto. não posso entender por que manteve isto em segredo. Não tenho medo de nada que você possa falar ou fazer. Já posso ver você participando de bazares e beijando bebês com fraldas molhadas! .Não creio que você possa estar interessada. Não deixei transparecer a sua mãe que eu nada sabia. Joanna. sua inteligência convencia os homens.Nigel não está me parecendo muito bem. você deveria me contar. Supervisionou o cardápio com enorme cuidado e na tarde da festa ela mesma arranjou as . Está mais magro e você também. Vocês nem tiveram lua-de-mel. De qualquer modo. decidiu convidar Conrad. esperando acomodar-se no carro para manter a impressão de que eram felizes. Seja como for.

flores na grande mesa da sala de jantar: rosas e violetas em pequenos vasos colocados à frente das mulheres. que em nada disfarçava seu corpo de formas marcantes. e Joanna.Bem . Quando se casar novamente. Penteara o cabelo para trás. deixando-o cair em ondas naturais sobre os ombros. Brilhavam como se tivessem vida própria. . pegou o colar. . Era um outro modelo de Despoir. com o corpete bordado em prata e pérolas. Além disso.Você se lembra de tudo o que eu disse aquela noite? . deve escolher um marido milionário. Mais uma vez constatou como ele havia mudado nestes poucos meses de convívio. Era longo.Joanna. ela séntiu um prazer momentâneo. Inexplicavelmente. . Na sala colocara velas vermelho-escuras em candelabros de prata. quando ele disse: . afundou-se na poltrona e sentiu uma inexplicável revolta contra si mesma.Você acha que poderia esquecer? Seus olhos se encontraram por um momento e ela foi a primeira a desfazer esta magia. os primeiros convidados estavam chegando e não houve portunidade para ela falar a sós com Nigel. Colocando o estojo sobre a penteadeira. Ela parecia mais adorável do que nunca em um bonito vestido cheio de babados. mas não posso usá-los! Não mereço! . em seguida. Joanna sentiu-se feliz consigo mesma quando ouviu Nigel entrar em casa. em nossa noite de núpcias você concordou em não esquecer sua posição.Isto é para você. mais abalada do que parecia. dando-lhe um aspecto muito sisudo. por isso os dentes e o nariz pareciam salientes.São magníficos! . Nigel voltou-se e deixou o quarto. .disse ela voltando-se para ele -isto satisfaz você! -De novo percebeu que Nigel a observava minuciosamente e. Por um instante seus olhos a observaram por inteiro e sem deixar de olhá-la disse: . Sua voz tremia quando lhe disse para entrar.Maravilhosos. O efeito era elegante e íntimo.Eles me foram dados para que eu presenteasse minha esposa e é o que você é. Uma inesperada batida na porta de comunicação entre seu quarto e o de Nigel a fez sair da frente do espelho com o coração batendo mais forte. prende-o com cuidado à volta do pescoço e.Ficam lindos em você. Joanna transpirava satisfação e alegria e nenhum homem poderia ignorar sua graciosa figura. quase satânico. certamente colegas de profissão de Nigel. Nigel entrava nos aposentos de Joanna. Seu rosto estava mais magro do que nunca.. Pela primeira vez desde o casamento. Liz e Tornmy chegaram logo. Joanna pegou o estojo e abriu-o. Liz segurou as mãos de Joanna e disse: . pelo menos legalmente.Você está absolutamente estonteante! . Vestiu-se rápido. O ambiente escuro contrastava com a alvura de sua pele. embora suas mãos estivessem cerradas. Quando ela finalmente se dirigiu para a sala de estar. Sobre o veludo escuro estava um magnífico colar de safiras e um par de brincos de diamantes. que ainda não tivera a oportunidade de usar. a voz era compassada como sempre. Diamantes combinam particularmente com você. A maioria das pessoas a seu redor era totalmente estranha a ela. A única iluminação vinha do vestíbulo no andar superior. -Pertenceu a minha avó e quando ela morreu deixou-o de presente para minha futura esposa. colocou os brincos. .Entregou-lhe então um estojo de couro. ..exclamou. de chiffon branco.

Quase ao mesmo tempo Conrad Winster entrou e os dois homens se cumprimentaram com desconfiança. num vestido de seda furta cor.Você já a conhece? . . . Nigel pareceu ficar orgulhoso com o olhar zombeteiro de Sílvia.Espero que você não se aborreça por não tomar um drinque . que destacava o azul de seus olhos.O jantar não vai ser prejudicado por isso. e Joanna irritou-se por ter de atrasar o jantar dez minutos. . até que ela se afastou para misturar-se aos outros convidados. Parecia um bem nutrido gato siamês. Quando se cumprimentaram. .disse ele firmemente. Sílvia parecia uma escultura de graça e beleza. antes de virar-se com uma graça toda natural para deixar Nigel beijá-la.Vem mais algum destes amigos conversadores de Nigel? .disseJoanna -. . Conversaram apenas um pouco. mas nossos convidados devem estar com fome. e Sílvia Arundale tam-bém.Cale-se. . .O que a fez você convidá-la? Joanna riu. Uma verdadeira Farnham! Joanna Trafford.Eu sabia! Provavelmente estava morta de curiosidade para ver a mulher com quem Nigel se casara.como ele já havia dito. . Todos haviam chegado. Pensei que nunca mais poderia falar com você! Fiquei tristíssima por não poder ter vindo a seu casamento.perguntou Liz. Se Joanna estava preocupada em estudar sua convidada.Sim. Winster estendeu a mão a Joanna. e acho que já a esperamos mais do que devíamos. . Sabia disso muito bem. iluminada pelas fortes luzes que vinham do vestíbulo. Que amarga ironia! Vingança era um erro. não? Sua resposta foi cortada pela entrada dramática de Sílvia Arundale. era considerada uma verdadeira Farnham. Conforme seus movimentos.o colar de águas-marinhas. . exceto Sílvia. . mais distante que de costume. .Gostaria de mandar servir o jantar. Conrad Winster. . Um detalhe chamava a atenção . o dourado passava a bronze. Convidei-a porque Nigel pediu.Nem todos são conversadores -protestou Joanna. alguém pode ouvi-la. exceto Sílvia Arundale. esta também estava em estudar sua anfitriã. que caminhou até Nigel para cumprimentá-los.Nigel querido! E maravilhoso ver você de novo. Para o atento olhar de Joanna. Neste momento chegaram mais alguns convidados e Liz separou-se de Joanna.E agora com as safiras da família. Joanna observou os lábios dele tocarem por um momento o rosto de Sílvia. Ela veio ver-me há uma semana atrás. desviou o olhar.Estou esperando um amigo meu. Teve então que admitir que realmente Sílvia e Nigel eram apenas bons amigos. Já chegou todo mundo. seus olhos pararam no colar de safiras e diamantes de Joanna e enciumada. você é finalmente ma verdadeira Farnham . mas certo de logo poder falar com ela. respondendo a ela no mesmo tom.Espere um pouco mais . embora lamentasse só ter chegado agora a essa conclusão. Nigel estava conversando com alguns amigos quando Joanna o chamou em particular por um momento. filha de um homem condenado a prisão por seu próprio marido. Parando propositalmente na entrada da sala de estar. . Joanna sentiu um profundo golpe com estas palavras.A viúva de Gerald? perguntou Liz.

disse Conrad. Ele inclinou-se para ouvir o que ela estava falando e Sílvia apoiou a mão no braço dele.Estava preocupada com meu atraso . . Só lamento que o jantar não tenha acontecido em minha casa. ele morreu.Eu também a conheço há muito tempo.O que você sabe? . deixando-os juntos.Você se superou. Como entrada foi servido melão gelado com calda de menta e licor.disse ele calmamente. enuanto os convidados voltavam à sala de estar. . e quando ele se despediu havia outros convidados a sua volta. ouviram-se comentários sobre a decoração. Embaraçada.Você conseguiu! Vou acabar com isso para você. .disse Joanna ironicamente. . Conrad. . peixe.. Joanna impacientou-se. A seguir. . Cada prato foi acompanhado pelo seu respectivo vinho.Sim. A sobremesa foi sorvete de frutas. Colocou o copo sobre uma mesa e atravessou sala.Não mais do que você. . minha querida . . querida. Irritada com a conversa. . Conrad pôs em ação o seu charme.Eu sei. inclusive Sílvia Arundale que. . Quando os convidados se dirigiram para a sala de jantar. . . Cada prato era enfeitado com cogumelos e amêndoas. não se preocupe! .Notando sua agitação.Eles se conhecem há muito tempo.disse. apertando sua mão. apresentou-lhe Sílvia.Você deveria ter me avisado. sobretudo agora.Não se preocupe . .Se eu pudesse! . Joanna não teve oportunidade de conversar com Conrad novamente aquela noite. nunca deveria ter feito isto. mas você nunca me olhou do jeito que ela olha para Famham.Era? .comentou Nigel atrás de Joanna. .Sílvia Arundale . onde se distribuíram em grupos. ele mudou de assunto. . . Ela o olhou atentamente.Parece haver entre eles mais do que uma simples amizade de primos .Um excelente jantar . . . desviou o olhar: .mas custou muito para conseguir um táxi. Conrad? Seus olhos se encontraram e Joanna sustentou o olhar com graça e um largo sorriso. mas a irritação se estampava nos olhos de Joanna. Sentiram-se observados e Joanna ficou furiosa com o ar de intimidade possessiva de Sílvia. Conrad Winster sentou-se ao lado de Joanna e disse: .Você consegue. que está casado.respondeu Sílvia .comentou Conrad.Sinto muito. Joanna fez sinal para Hilda e anunciou a todos que o jantar seria servido.Era casada com um primo de Nigel. de má vontade. Juntos observaram Sílvia e Nigel. .disse Nigel. seguindo-se o branco e finalmente o vinho do Porto.Não poderia imaginar. Joanna viu Nigel endireitar-se ao sentir sua proximidade e.Você está tentando me provocar.Ah! Compreender um erro é o primeiro passo para corrigi-lo! .Sim.Como? . .Meu casamento não afeta o trabalho de meu chofer. servido também individualmente. Nigel desculpou-se.Quem é a bela senhora que está se insinuando para o anfitrião? . começando com champanhe.Poderia ter mandado meu chofer buscá-la.

Finalmente.Você poderia fazer menos barulho? .. por isso estou certa que nos encontraremos em breve. Afundou no sofá e apoiou a cabeça na almofada. o pescoço e as costas. Estou com uma terrível dor de cabeça e a bebida seria pior.Joanna. CAPÍTULO VI . . . sobretudo a presença de Sílvia Arundale. Nigel esperou até que ela as tomasse. o homem a quem ela poderia entregar-se. ..gritou ela. Ele a olhou com surpresa e percebeu seu rosto transtornado. Não posso! Ela subiu correndo as escadas. ouvia-se o trincar de seus dentes na borda do copo.explicou Sílvia. A cabeça de Joanna começara a doer violentamente Fazer as honras da casa a pessoas que nunca havia visto antes. Já passava da meia-noite quando os últimos convidados se foram. Em seguida procurou sair calmamente da sala. fazendo-a reassumir sua posição. afastando-o com todas as suas forças. o jantar em si. Uma a uma. apagando antes algumas luzes.Não .disse Nigel. Eu precisava de você.. ao tentar arruinar súa felicidade. Estas palavras trouxeram-na de novo à realidade. O corpo dele era macio e flexível e ele a sentia quente e terna. seus soluços ecoavam. Quanto amarga a vida pode ser. então. -Sente-se . Quer tomar um drinque? -Não. Com uma exclamação ele a puxou para si e a beijou agressivamente. quando vivida com um ódio tão obssessivo! Nigel saiu da sala calmamente e voltou com um copo de água e alguns comprimidos. acariciando suas costas e sua cintura. Um tremor percorreu o corpo de Joanna e Nigel controlou-se a ponto de ficar tenso. Seus dedos se tocaram e algo se acendeu dentro deles. Num movimento simultâneo. o fato de detestar tudo isso. Nigel ouviu o rápido girar da chave na fechadura da porta do quarto e Joanna. .Não Nigel.Tome isto. estava arruinando a si mesma.Ficarei sabendo de quase tudo por Nigel. É engraçado como duas ordinárias pílulas brancas podem melhorar uma dor de cabeça. . Não trocaram uma palavra até que Joanna se levantou e disse: . eu quero você. Sentou-se então no sofá para tomar seu drinque. Quando os olhos se fecharam. Os lábios dela tremiam e. fizeram com que sua tensão aumentasse. Aí. Ali estava o homem que ela desejava. você vai se sentir melhor. Enquanto bebia. .pediu-lhe irritada.Ele prometeu me ajudar a regularizar os bens de Gerald. Apanhou o copo e colocou-o em cima da mesa mais próxima. deixando-a terrivelmente excitada. O beijo intensificou-se e o gosto doce de sua boca provocou-lhe o de-sejo de esquecer tudo o que havia acontecido.Deixe-me ajudá-la . Ela abriu os olhos e aceitou as pílulas em silêncio. ambos foram apagá-la. ficando acesa apenas uma. enquanto correspondia ao beijo..Você parece exausta.Sinto-me um pouco melhor agora. Pela primeira vez sua raiva por Joanna aplacou-se e reconheceu o fato de que ela.lhe disse que esperava conhecê-la melhor num futuro próximo. Os lábios de Nigel percorreram seu colo. Nigel percebeu suas olheiras e sentiu que estes meses de tensão a estavam afetando tanto quanto a ele.disse ele calmamente. Nigel serviu-se de um último drinque. . as luzes foram sendo apagadas. obrigada. . ele lhe disse baixinho: . Joanna acariciava os cabelos negros de Nigel.

Eu estava lendo jornais na cama e descansando um pouco. pois se decidira a ter uma séria conversa com ela. Joanna dormiu esta noite sem saber se devia tê-lo chamado ou não para ficar junto dela. estava tão ansioso por falar com Joarina que não conseguia fazer nada. Embora tivesse as manhãs ocupadas com seu trabalho. Nigel também tinha dormido mal naquela noite e desceu para o café mais cedo do que costumava. Nigel conteve sua ira. aos poucos. sentia apenas uma antipatia por este homem. que não percebeu o tempo passar. . as circunstâncias do casamento não lhe permitiam sustentar esta atitude. Mas o que poderia acontecer se ela fizesse isto? O que representaria uma união física? O prazer sexual poderia deixá-Ia psicologicamente decepcionada consigo mesma? Não. como ela não havia descido ainda. mas acho que foi almoçar com o sr. .perguntou. sua reação fora verdadeira. a uma hora. Ela saíra e o deixara almoçar sozinho. porém. Tudo em vão. ele se convencera de que fora por medo.Eu não tenho certeza. calculando que Hilda pudesse perceber a situação existente entre ele e Joanna. porém.Minha esposa não desceu ainda? . Fora preciso muito controle para não segui-la até seu quarto e pedir-lhe que seu desejo de vingança não envenenasse seu amor por ele. Estava impaciente para ver Joanna. Já estava amanhecendo quando finalmente adormeceu e não acordou até que Hilda trouxesse seu café da manhã e lhe informasse que Winster estava ao telefone.É uma boa idéia! Onde seria melhor? . Winster. Esta noite.Espero que não a tenha acordado . Mas. seus sentidos falariam mais alto e ela se entregaria a ele.Espero que isso não impeça você de almoçar comigo hoje! Ela hesitou por um momento e respondeu-lhe: . Mas achou melhor deixá-la dormir bem e conversar com ela pela manhã. mas viu Hilda entrando no quarto dela com a bandeja de café. Suas objeções a Winster eram descabidas e sem importância. foi-se deixando absorver pela leitura de seus papéis. E com Nigel. arrependeu-se da vingança de ter qualquer relação física com ele após o casamento. É maravilhoso quando há entrega e uma total aceitação. Era preciso saber o que ela sentia por ele. até que Hilda viesse chamá-lo para o almoço. .No Savoy. De qualquer forma. alerta aos movimentos de sua mulher. Se ela ficasse. . o amor nunca provocaria isso. levou-a a pensar que deixara de lado todo seu amor-próprio. quando ambos estariam menos tensos. Era preciso ter uma conversa antes que ela voltasse sua raiva contra ele.Onde é que ela foi? .Ela saiu a poucos minutos atrás. . subiu para procurá-la. mantendo-se. até que se sentou em sua cadeira e começou a examinar alguns documentos.mentiu-lhe. Embora não se opusesse a que sua esposa tivesse seus próprios amigos. O fato de ter correspondido com tanto ardor a seu toque. por mais amor que houvesse. Quando Joanna fugira de seus braços na noite passada.Embora Nigel a tivesse beijado durante o curto noivado que tiveram Joanna sempre retribuía como se estivesse representando um papel. desceu as escadas novamente. Tomava seu café quando o telefone . andava de um lado para outro na biblioteca. isto nunca iria acontecer. . . desarmada que foi por uma paixão que ameaçava destruir todos os seus planos.Não . Sentindo-se culpado. Irritado.disse ele. Ao meio-dia.

Isto é adivinhação .Fique tranqüila.. como se adivinhando os pensamentos de Joanna.ou profunda perspicácia? . esperando que assim pudesse conseguir. De qualquer forma. Preferia que Joanna não implicasse tanto com Sílvia. nenhum dos dois fazendo qualquer tentativa para dialogar. Conrad parou o carro em Beachy Head. Desejando não pensar em Nigel ou no qué acontecera na noite passada. O céu encoberto de novembro ficava mais tristonho com a neblina que descia. não! . Mas foi ótimo falar com você.Certo. concentrava toda sua atenção em seu amigo. . não está? . Era certo que alguma crise ocorria entre ela e Farnham. Creio que Joanna não gosta muito de mim. Durante o almoço com Conrad. Depois de uma hora.E amanhã.disse ela calmamente . . .Por que não? Isto é uma verdade.Que energia! Se fosse eu estaria exausta..Conrad. .Nigel desligou o telefone e terminou seu café. querido. ... ele sugeriu que fossem dar um passeio. . sua voz era rápida e bem-humorada.Estarei no tribunal o dia todo. está bem? .. Conrad falou primeiro. que caíram-lhe no rosto. Abaixo. Conrad era astuto o suficiente para perceber que sua presença era a causa de alguma tensão dentro dela.. foi almoçar fora. Olha.Seria melhor você acreditar em perspicácia.. eu lhe telefono quando estiver livre. Conrad ficou tão feliz que não podia esconder sua alegria. . . Era Sílvia Arundale. .Ela não disse nada e desviou o SE olhar.Tolice! . que não refletia seu verdadeiro humor.Ele descobiru o quanto você é sensual e tentou.Não me deixe esperar demais. .Ela não está.Havia ansiedade em sua voz . Você é bonita. querido. esquecer os pensamentos que lhe estavam torturando a mente. Os poucos jardins existentes estavam à beira de uma escarpa que contrastava pela sua cor com as nuvens escuras ao fundo. que bom falar com você! Não pensava que estivesse aí. Telefonei para agradecer Joanna pela adorável festa. . Viajavam em silêncio. no que ela concordou prontamente. pois estou ansiosa por resolver os problemas com as propriedades de George. A estrada que eles deixaram para trás levava a uma cidade além de uma montanha. não é? Esconder os fatos não ajuda você. então? Ele pensou por um momento e disse: . o mar com seu eterno movimento. Ela é o oposto de mim! De qualquer forma. Era uma pessoa sensível e não era necessário feri-la. Joanna estava mais receptiva e animada do que nunca. . .tocou.disse ele. estou contente por falar com você.É incrível como a natureza reflete nosso estado de espírito.Hoje não vai ser possível.Seus olhos se encontraram e ele prosseguiu: . Subitamente Joanna tirou o chapéu e passou os dedos pelos cabelos. Está refletindo o seu. O silêncio ali era quase desolador. Displicentemente. não está? . a não ser que fosse algo muito especial. Ela então recostou-se no banco para descansar. Mesmo que lhe agradasse a preocupação de Joanna com ele. O poderoso carro cortava a estrada. por algum tempo.Nigel. deixa isso pra lá.Tolice nada. tentando disfarçar. Poderíamos nos ver hoje? .Alguma coisa está acontecendo entre você e Farnham.

Winster tirou o lenço e enxugou os lábios. Só um homem anormal não iria desejá-la. Voce nao esta ferindo a minha suscetibilidade.Não se preocupe em negá-lo minha querida. . O seu problema é que você quer continuar com esse casamento ridículo e ao mesmo tempo se sentir sentimentalmente amparada por mim.Diga pelo menos que estou errado! . Sentiu. . que era impossível entregar-se aos braços de Conrad. . Não fale assim . Eu posso dar a você tudo o que Farnham lhe dá e muito mais.. mas comigo mesmo.disse Conrad violentamente.Joanna. Eu a respeito muito. . . Sim.Não é amizade que estou oferecendo a você . Isso não significa que eu não tenha sentimentos. nasci do nada. Isto é uma das coisas que eu admiro em você por isso vou ser honesto também. mas nunca coloquei ninguém no pedestal como fiz com você. sou um homem rude. .Tão rude? É isso que você estava querendo dizer? . Se eu tivesse agido naturalmente. curiosa por saber se poderia responder a um outro homem como acontecera com Nigel. sem pelo menos ter certeza de que você se separaria de Farnham para se casar comigo. .Há uma semana atrás eu não tinha tanta certeza.Só tenho você como amigo. fizme por mim mesmo.Eu tenho visto o que sua pequena vingança tem acarretado! Mas você está brincando com fogo há muito .. Você tem sido sempre honesta co-migo. eu a quero tanto que faço qualquer coisa para tê-la.Você podia corresponder se quisesse .Por que você não diz nada? . esperou por um momento e perguntou: .protestou ela. . isto não vai acontecer! Não sou mais jovem para ficar à sua espera eternamente. É banal dizer isto. .. poderia estar casado com você agora. Ela voltou-se rapidamente para ele e disse: . .Não sei se você está. tão.respondeu-lhe rudemente. Joanna..Você me dá uma impressão tão.Joanna tentou interrompê-lo.Ele parou. Joanna. não! Eu não posso. . Devia ter feito isso há muito tempo atrás. Conrad.Rapidamente ele se aproximou dela e beijou-a com violência. Eu quero você. mas sempre existe atração sexual.Não sou um animal. tive tanto tato para me aproximar de você que talvez nunca me tenha visto como homem. . você sabe disso. Você deve separar-se dele agora. mas ele não lhe deu chance. ..eu também me surpreendi com minhas palavras rudes. a menos que eu esteja ferindo a sua. Joanna. . sem que aconteça nada entre vocês. Se tivesse feito seria diferente. Tenho o bastante para minha paz de espírito.O que há para dizer? . Eu amo você e não quero esperá-la para sempre. sempre disposto a socorrê-la no caso de algum problema? Não. Joanna. . porém. Joanna aceitou seus carinhos.. Estou oferecendo a você o que nunca ofereci a nenhuma mulher antes.. Eu quero você como esposa. Você não pode morar na mesma casa com um homem atraente como Farnham. . minha querida.. .Estou sendo realista. Joanna. não só com Farnham e você.Porque não? Venha. senão vai ser tarde emais.Ele sorriu delicadamente e olhou para ela.Eu devia tela beija-do assim há muito tempo atrás. Já tive muitas mulheres em minha vida. . Mas estou acumulando uma foruna sozinho. . se você estragar nossa amizade. Não se preocupe em me magoar..ela hesitou e ele concluiu suas palavras.disse ele calmamente. sem ajuda de ninguém. .Você fala como se fosse impossível autocontrolar-se..Não.

. . Pelo que vi a noite passada. mas não seja tola a ponto de acreditar que possa feri-lo indefinidamente. Pense no que eu disse. Eu deixaria de me respeitar. . Há ainda algumas coisas que eu mesma não posso fazer.disse ela ofegante. mas em meus termos. ele afastou o prato e tomou vinho.Você está fazendo suposições demais.Eu sei .Joanna.Pensei que fosse o que você quisesse. Conrad. Não quero arruinar sua carreira! ~ .Você deve ter ferido Farnham a princípio. talvez.Então fuja dele agora.Por que esperar? . Era um ato consciente. Poderia fazer isto uma vez. Nigel voltou para seu quarto mais do que nunca determinado a falar com Joanna sobre a situação dos dois. e pegou a estrada dê volta para Londres. Conrad. e responda-me logo. . concordo com você. Eram quase nove horas quando ele ouviu a chave na porta e logo Joanna apareceu na sala de jantar.A melhor maneira de voltar atrás é casar-se comigo .Vou falar com Hilda para preparar alguma coisa para você. . preocupado com a possibilidade de um acidente.Por que não? Se ele não tivesse sido o promotor. . mas admitia a verdade contida nas acusações de Conrad.Não estou sendo lógica. . disse com esforço: . Vingança é um erro. mas não agora. não vai demorar muito para seu orgulho ser aplacado por Sílvia Arundale.E quero.É isto que você deseja? Ou você acha que ele vai amá-la para sempre? . em tão falsas circunstâncias? Sabendo que Conrad esperava por uma resposta. mas porque me dei conta de estar profundamente envolvida nessa relação. Eu estou atrasada .As eleições para o Parlamento. . Errei ao me casar com Nigel.disse ele com um leve sorriso. mas não porque o esteja ferindo . Ele não conseguia se concentrar em seu trabalho e sofria quando lembrava da primeira vez que a viu. Será que Nigel ainda a amava? E se ele já tivesse outra mulher? Será que os beijos da noite passada foram fruto da proximidade. A ansiedade roubou-lhe o apetite. Pediu que o jantar fosse servido dentro de meia hora. .acrescentou rapidamente -. .Se você o fizer não vai mais se sentir culpada por estar traindo a memória de seu pai.Sinto muito.. Joanna ainda não tinha voltado! A hora do jantar se aproximava e ele começou a se inquietar. . Se ele procurar uma mulher como Sílvia Arundale. . Ele ligou o carro. .tempo e já está na hora de encarar os fatos. . Tinha a impressão de que que você queria feri-lo. só vai me provar que a ferida foi suficiente para matar seu amor por mim. Joanna quis protestar. se ela não aparecesse. Os comentários de Conrad aumentaram suas dúvidas até então adormecidas.Farei isto assim que puder.O que você quer dizer com isso? Ele proseguiu: . . conseqüência da tensão que estava aumentando dentro deles durante todos esses meses sob o mesmo teto. Uma anulação agora poderia causar um escândalo.. Mas prometi a Nigel esperar um tempo e não posso faltar com minha palavra. Você estava certo sobre isto.Nenhum amor é eterno.suspirou ela. jantaria só. . . Conrad e eu fomos dar um passeio após o almoço e furou um pneu na volta.

Eu acho que seria melhor se você não visse mais Winster.Agora. Não acho que você deva sair para ver Winster. Só quando Joanna se levantou ao final do jantar que seu tom de voz mudou e ele pediu-lhe formalmente que voltasse a se sentar.Alguma coisa a fez continuar explicando: . Mas estou livre agora. em postos de gasolina fora da cidade e também nos fins de semana.Talvez eu tenha valorizado demais esse aspecto.Só alguém com a mente suja! . saiu de casa.perguntou ela ironicamente.Ela abriu a Porta e disse finalmente: . mas a expressão de Nigel era mais inescrutável do que nunca e sua conversa mais polida e vazia do que o normal.Não está certo você cortar minha amizade com alguém. Salas de advogado me oprimem.Mudou seu modo de pensar sobre mexericos? . Imediatamente quis esquecer tudo o que acontecera nos meses passados e conversar com alguém agradável e compreensivo.disse ele secamentee. Jantamos no restaurante de um posto. . . se Sílvia não tivesse telefonado no dia seguinte para dizer a Hilda que ele tinha deixado alguns papéis em seu apartamento que prometera levar para estudar em casa. Ela olhou-o rapidamente: .O que significa isso? . estarei aí logo mais. . Num impulso. Tinha realmente Nigel ido ver Sílvia a negócios ou simplesmente visitá-la? Aquela noite ela desceu mais cedo para o jantar e. se for conveniente a você. Leu e jogou-o no lixo assim que terminou.Tenho todo o direito. ela mesma lhe entregou o recado de Sílvia. . é sobre o que eu disse a noite passada. . Eu não pensei. esqueceu-se? ..Isso não vai ser possível aceitar! . . não quero nenhum escândalo sujando nosso nome! . Pensei que tivesse acontecido alguma coisa com você. discou o número de Sílvia. . por isso acho melhor falar de negócios em minha própria casa. . Se alguém a viu jantando com ele em um obscuro posto de estrada..Estava fican-do tarde e achamos melhor comermos enquanto trocavam o pneu. vou para meu quarto.perguntou sem preâmbulos. Só assim poderia esquecer a mulher que lhe tinha causado tanta infelicidade. Nigel atirou furioso seu guardanapo sobre a mesa e foi para a biblioteca onde se serviu de um uísque com soda.Vou deixar minhas coisas no quarto. . .Bom.Se for sobre Conrad.Ela dirigiu-se para a porta. obrigada. poderia facilmente interpretar errado.Exatamente o que eu disse. se você me der licença. Joanna nunca poderia saber onde Nigel estivera a noite.Revendo minhas anotações percebi que não vou poder ver você toda a semana. sua ira aumentou: Enquanto você for minha esposa. . . . . .Não se preocupe.Sorrindo. Ela parou ao lado da cadeira mas não sentou. .Verei quem eu quiser e quando eu quiser..Você deveria pelo menos ter telefonado.Ele colocou o fone no lugar e.. Joanna foi tomada de surpresa com o acesso de ciúme que se apossou dela..Ficaria encantada.-se. .. Ele hesitou.. Ao ver Hilda segurando o papel onde anotara o recado.. mas prefiro que você não o veja a noite.Sinto muito. Ela respondeu ao primeiro toque e pareceu bastante feliz ao ouvir a voz dele. Sua voz a deteve. quando Nigel entrou na sala..Sua inocência faz sua justiça . Joanna estudavao secretamente enquanto eles jantavam.Se você já terminou. Ela voltou. . sem se dar tempo para pensar. . vendo-a corar.Você gostaria de sair esta noite? . acrescentou: .Não.

Eu tenho muita roupa! . .Não preciso de dinheiro . Era inteligente demais para lhe perguntar alguma coisa.Isso vai lhe custar tão caro que você vai ter que me regatear! .Talvez. Houve um silêncio chocante.disse ela friamente.respondeu-lhe friamente -mas ultimamente temos falado tão pouco que até me esqueço que você não é um de meus colegas. discou para Conrad. . menos uma cavadora de ouro.Eu disse que manteríamos as aparências. Tenho certeza que Despoir ficará contente em tê-la como cliente ao invés de empregada. Sílvia sentia-se triunfante. Um mês se passou e agora suas visitas a Sílvia eram automáticas.Eu vou tomar um café. Só quis lembrar que suas atitudes podem provocar mexericos e não apenas as minhas. quase como num desafio às palavras de Nigel na noite passada.É comum você tratar de negócios tão tarde assim? Ele arqueou as sombrancelhas. Logo farei meu discurso inaugural no Parlamento e espero que você esteja lá. Você como minha esposa tem. abrir esta conta não foi um gesto filantrópico.Está falando como se estivesse no tribunal? . Seu olhar fulminava. Na semana seguinte Nigel viu Sílvia muitas vezes.A parte que cabe à manutenção da casa é suficiente também para minhas necesidades.As esposas e os amigos mais chegados costumam estar presentes e eu gostaria que você estivesse maravilhosa. Ele atravessou a sala.Sinto muito se meus discursos aborrecem você.Para aplaudi-lo? . A noite parecia-lhe longa e cansativa. experimentava uma gostosa sensação de paz. Há uma coisa que gostaria de falar com você.O dinheiro é para você usar.Você pode ser tudo. . .Você me faz sentir como um objeto! . Mas não o suficiente para vestir-se. Nigel levantou-se. assim que Nigel entrava lá. embora não quisesse deixá-lo perceber que tinha conseguido irritá-la. . . Ela morava em um apartamento em Sloane Square e.Raramente posso chamá-la esposa. comentou: . Joanna. ficou calada.Ela não conseguiu evitar a pergunta. Jantaram foram várias noites nos restaurantes que costumavam ir antes de Sílvia viajar para a Africa.Você está se queixando de meu modo de vestir? -É uma quantia insignificante para suas satisfaçoes pessoais. Jantaram foram várias noites _nos . . Primeiro ero informá-la que abri uma conta no banco em seu nome e nela sempre depositarei uma certa quantia.Não. fazer as coisas sem pressa e corretamente era a melhor maneira de ganhar seu lugar na vida de Nigel e. Mas tinha o cuidado de esconder seus sentimentos dele.Não.Você precisa de novas. . . Joanna estava furiosa por ter perdido a linha que foi difícil evitar as lágrimas. Com um certo humor. . embora estivesse curiosa Por saber o que estava acontecendo. . Iremos receber muitos convites para jantar fora e eu quero vê-ia sempre impecável. Na semana seguinte Nigel viu Sílvia muitas vezes. Quando ele saiu da sala de jantar.. como dexei bem claro em nossa noite de núpcias. Consciente das razões do comportamento de Nigel. uma posiçãoa manter. .Você está tentando me dar ordens agora? . Por fim.Você deve ser uma das poucas mulheres do mundo que recusam uma mesada para comprar roupas! . . . De qualquer modo. depois vou ver Sílvia.

. como se desse forma a seu pensamento. Precisa de férias. Surpreso. Nigel sentiu que uma grande afeição se desenhava dentro dele. que ela o olhou disfarçadamente. . Então Nigel levantou-se e foi até a lareira. entrou na grande sala sempre bem iluminada. Consciente das razões do comportamento de Nigel. Ficar sem fazer nada o dia todo. sentou-se na poltrona em frente a lareira. Não sabia.respondeu amargamente.Você tem trabalhado demais.. Assim que Sílvia abriu a porta para ele.perguntou. fazer as coisas sem pressa e corretamente era a melhor maneira de ganhar seu lugar na vida de Nigel e. Um mês se passou e agora suas visitas a Sílvia eram automáticas. o que o levara a dizer a Silvia algo que decidira manter em segredo. ele parecia aliviado. . fazendo o possível para que ele continuasse a conversa. você veio visitar-me.perguntou ela delicadamente. Jogando seu casaco e suas luvas sobre a cadeira do vestíbulo. Mas ele nada disse. Você tem certeza que isto não é apenas uma briga de casal? . que o olhava fixamente. Se sua imagem parecer a de um feliz homem casado ainda em lua-de-mel. .Olhe-se. ficou calada. Agora que estas palavras saíram.restaurantes que costumavam ir antes de Sílvia viajar para a Africa.É a última coisa no mundo que quero. A tranqüilidade e a familiaridade que sentia faziam com que ele mesmo se servisse do drinque. As brasas da lareira brilhavam. . que sentia uma enorme senSação de alívio! Talvez fosse a necessidade de simpatia e confiança em alguém que o fizeram agir assim. a não ser pensar? Deus me livre! . . Um dos quadros modernos pendurados na parede e um grande vaso de flores completavam a decoração da sala.Meu casamento é uma farsa! . refletindo sobre o pano das poltronas e desenhando sombras no chão. assim que Nigel entrava lá. comerei cada um de meus chapéus.Certamente que não . .Eu não sou um homem feliz no casamento. por alguns momentos. pensou um pouco e então decidiu tomar uma atitude. Era um sentimento mais forte do que o normal quando ele foi vê-la uma tarde depois de um dia cansativo na corte.Um pouco.. Sílvia sentia-se triunfante.Você está surpresa? .Tenho certeza que você ganhará. Apoiou-se com as mãos por um momento e.Espero. . O tom de sua voz era tão depressivo. ele voltou-se para ela. ~ Vendo que era impossível fazê-lo reagir. Nigel. O Conselho de Defesa é sagaz como o diabo. Mas tinha o cuidado de esconder seus sentimentos dele. . Você sempre ganha! . esperando. Sílvia mudou de tática.Ele parou abruptamente e tomou a bebida. .Nesse seu estado de espírito acho que é a unica coisa a fazer. ela não disse nada.Horrível.Pobre querido. Tudo o que sabia era. querido. Então pegou gentilmente suas mãos e acariciou. Apanhou um espelho e disse: . Foi um dia muito cansativo para você? . . experimentava uma gostosa sensação de paz. voltou-se para ela e disse: . Houve um longo e tenso silêncio. Era inteligente demais para lhe perguntar alguma coisa. Sílvia sentóu-se a seu lado e.Por que tem medo de ter tempo para pensar? . até que a quietude da sala contaminasse o seu rosto e o relaxasse mais. embora estivesse curiosa Por saber o que estava acontecendo.. Ela morava em um apartamento em Sloane Square e. Longe disso. Com o copo na mão.

mas ela não correspondeu. por enquanto preciso manter as aparências. O casamento foi um erro.disse ele secamente .Não.Isto causaria muito mais comentários que um divórcio. então.. e como tal começou a jogar seu veneno.Mas. poderia conseguir uma anulação. . Poderia ser algum problema de saúde? .Desculpe-me por falar assim. .Minha carreira. . muito antiga.Não há algo que você e Joanna possam fazer? Talvez seja timidez? Tentei com insistência ser sua amiga. eu acho que você não esperava que fosse assim. -Acredite Simplesmente no que eu disse: é um casamento errado.Você pretende.Nem sequer frequentavam o mesmo círculo de pessoas! Isto fatalmente criaria problemas. .Não é uma questão de divórcio.Por uma razão puramente mundana. Já posso imaginar as interpretações que fariam. .Qual é o problema.Nunca pensei que você fosse tão esnobe.Você é. mas creio que você estava louco para se casar com ela. .O comentário foi tão inesperado que ela não pôde esconder o espanto. .Sim. . disse: .Não posso entender Joanna. .Sílvia olhou-o com grandes e inocentes olhos.Sua voz era amarga. . Espero que haja alguma coisa que eu possa fazer. e quero manter isto em segredo.Se você pode fazer amor.Estou sendo apenas realista.. Ele pegou-lhe as mãos. . caso contrário não a visitaria com tanta freqüência.Seria a ultima coisa do mundo. Sílvia .É inacreditável! Isto me parece uma novela do século passado. . é terrível pensar que está gastando sua vida assim.Por que vocês não se separam? . se seu casamento é uma mentira.Bem. e agradecida olhou-o nos olhos. isto é.Só falar com você é mais do que suficiente.Com medo de estar sendo radical demais. .Seu olhar era mais triste do que há momentos atrás.disse ele surpreso. Você é tão fácil de se amar. . Sílvia quase morreu de felicidade. .Ela adivinhara que Nigel era infeliz.O que ela poderia achar? Estamos num ponto onde cada um segue seu próprio caminho. . . .Do jeito que as coisas estão. .Você merece ser muito feliz. Fazendo sua voz mais macia e agradável.Joanna sabe que você me vê tão freqüentemente? . Eu amava Joanna. Nunca imaginei que pudesse acontecer hoje em dia. Ela era tudo o que eu poderia desejar. . Nigel. Você é inteligente. Sílvia? . .O que ela acha? .Não pretendo. O que houve de errado? .Você nem sempre fez isto! . . .como quero.Alguém mais sabe? .Mas você não pode sacrificar sua vida em nome de sua carreira! .respondeu ela. . Você pouco sabia dela. Inexplicavelmente ele sorriu. mudou deliberada mente de tática. Logo agirei . bem-educado e precisa de uma esposa com quem você fale do mesmo jeito como faz amor.Não creio. . . Nada mais simples.Não tem nada a ver com esnobismo . Nigel. não precisa falar. não é? . Estas paÍavras fizeram Sílvia se contorcer como uma serpente. você não pode conseguir o divórcio sem qualquer publicidade? . mas nunca imaginara que seu casamento fosse de mentira.perguntou ela.

meus Deus! Não quero dizer que eu seja. encostando a cabeça em seu peito. mas você é homem.Ela aproximou-se e apoiou a cabeça no ombros de Nigel. já que você tem uma solução pela frente. . cortou seus pensamentos.Você me acharia mais antiquado que você se eu dissesse que é Por respeitá-la demais? . Que tal agora comer alguma coisa? Tenho pão.Claro que não.Você quer que eu coloque tudo em palavras? Não quer saber como eu me sinto em relação a você? Nigel tentava agarrar-se a tudo o que ela estava oferecendo. Até que eu saiba o que estou sentindo em relação a tudo. meio séria. Todavia ficara contente por ela ter se mostrado tão controlada em suas emoções: Se ele fosse capaz de agir assim! Era estranho que Joanna ainda tivesse uma espécie de garra sobre ele. Ela era tão frágil e suave! Seu calor aumentava.Você está muito certo.Não finja que não entende! . -Aproximou-se mais. com voz trêmula e insegura.Você não prefere sair? . Ele levantou-lhe mão e beijou-a. . incapaz de acreditar que esta passional e sensível criatura. A admissão de seu amor não o deixara inteiramente surpreso.Antiquado não simplesmente cavalheiro e muito gentil.Não vai chegar uma hora em que você vai querer alguma coisa a mais? . não vou ficar tão preocupada. . até que seus braços a envolveram com doçura e seus lábios começaram a roçar os dela. Mas pareceu-lhe perigoso alterar este relacionamento até que não tivesse resolvido sua situação com Joanna. .O que você quer dizer? .. pois sempre demonstrara gostar dele.Sílvia. galinha e patê de fígado.Ele franziu as sobrancelhas. .Sílvia pousou a mão sobre a dele. . Por isso não qúero tirar vantagens do que você está me oferecendo. . Saboreando a deliciosa ceia que ela havia preparado. mas logo começaram a se mover e.Bem. . ele voltou a si e. não está? .. fazendo-o voltar ao presente.. Eu o entendo melhor do que você imagina. Baixou a cabeça de tal modo que o rosto de Nigel roçou no dela. sua sobrancelha escura arqueou-se. . . o tempo passou tão depressa que ele se sentiu feliz quando ouviu o relógio bater meia-noite. . afastando-se dela disse: .Deixe que eu o ajude a se encontrar. voltou a aproximarse beijando-lhe com uma paixão que o surpreendeu. Apenas é que eu. Sílvia.-Estou certa de que você está se controlando ao máximo querido. . é melhor tentar seduzir você! Só vou mover a alavanca.Naturalmente.Preocupada? .Eu entendo o que você está tentando dizer.Você está me rejeitando. . eu.disse ela enlaçando-lhe o pescoço com os braços.Não. que há pouco tinha estado em seus braços se transformara naquela altiva mulher que acabava de deixar a sala.Você sim é uma pessoa gentil. Por um instante eles ficaraçm imóveis. Sílvia entrou com o carrinho. Não estou certo. . . não estou sendo honesto com você. tor-nando-a cada vez mais irresistível.A voz de Sílvia meio zombeteira. Só quando ela murmurou seu nome. . Está sendo maravilhosa comigo nestas últimas semanas.Não deveria ter feito isto.. Você não pode continuar assim. porém. Nigel. aos pou-cos se separaram. . Nigel olhava-a com espanto.Como soa pretensioso.

Você não ouviu o que eu disse? .Eu quero a anulação! Não houve mudança em sua expressão. . . . Depois do jantar. . Sua raiva aumentou quando soube da sua ausência.Cabe a mim julgar isto .Sim? . chamando-a para atender o telefone disse Hilda. Esfregando as mãos. Seus planos.disse ele. Nigel. -Você é uma excelente anfitriã. decidindo pensar no que iria dizer quando Nigel voltasse para casa.Se um homem não pode ter uma mulher. Joanna molhou os lábios que estavam surpreendentemente secos. As horas passaram-se vagarosamente.Mas não me portei com um esta noite! Ele segurou-lhe a mão . .e preveniu-Ihe: . Joanna queria saber por quanto tempo ele permitiria que o casamento se mantive-se.perguntou ela ofegante.Sobre o quê? . Joanna convenceu-se de que Nigel estava com Sílvia.chamou. pois ele não apareceu para o jantar. amanhã! Ciente de Nigel estar vendo Sílvia constantemente. ela voltou à sala e pegou um livro.Estou só representando para o convidado. nada como ela havia tão cuidadosamente ensaiado! .Nigel! .Você tem todo o direito. deu um profundo suspiro e começou..Não é honesto com você.Amanhã? .O sr. .disse ela. Você parece um galã de novela. pôr as cartas na mesa para Nigel.apenas seu primo. inexplicavelmente suadas. -Eu quero minha liberdade! . . porém.. A porta abriu e ele respondeu: .O tom de sua voz diminuiu e o forte aperto de mão de Nigel revelou sua emoção. decidiu. não demora para se consolar com outra. soube de sua ausência. As palavras eram rápidas e incompreensíveis. não. Farnham disse que eu não deveria incomodá-la.Não tenho o direto de beijá-la.Pediu que lhe dissesse que vai trabalhar até mais tarde e para não esperá-lo para o jantar. Jantando sozinha..Ela deu um sorriso misterioso.Você não deve permitir que eu monopolize seu tempo . em seu lenço.Sim.. . .Gosto quando você é formal. Se fosse por ela. Conrad acertara em cheio.se frustraram. . Delicadamente ela abraçou-o num gesto amigo. enquanto a observava em absoluto silêncio. Se for bom para você vir me ver. . disse ele. E isto me faz sentir mais apegada a você. após mais um dia cansativo sem nada para fazer. . Uma tarde.Não pensei que fosse tão tarde . Ele parecia distante e indiferente. minha querida. . ela disse rápido: . levantando-se. quanto mais depressa pudesse viver sozinha seria melhor. .Gostaria de falar com você. Era mais de meia-noite quando ela ouviu a chave girar na fechadura e os passos dé Nigel no vestíbulo. decidiu conversar com ele sobre o futuro de ambos. Ver Nigel era lembrar de sua estupidez e saber que sua liberdade lhe causaria um problema com Conrad.Você foi o melhor amigo de Gerald. Era impossível concentrar-se na leitura e então recolocou-o no lugar. acompanhando-o até a porta. Nigel. .

. Estou também começando a trabalhar em um caso importante e por isso também é fundamental permanecermos juntos. Estou contente por concordar. O orgulho. e era tudo o que ela podia lhe dar. o homem com quem tinha casado por vingança. Assim que Conrad soubesse de seus verdadeiros sentimentos poderia abandoná-la. o futuro pareceu-lhe triste e sombrio. . fazendo-a tremer violentamente.. Qualquer escândalo. Seria melhor que Nigel não soubesse que Conrad a tinha desapontado.Pelo menos poremos fim a esta farsa. podera me trazer sérios problemas. agora que você está tão ocupado. mesmo que cada vez se vissem menos. Sei que é tão desagradável para você como para mim. . . que concordaria quando me fosse conveniente. . Tenho certeza de que Conrad entenderá. Ela sentou-se e Nigel ficou de pé ao lado da lareira. Mas como Conrad já dissera que não se contentaria com sua amizade. Uma estranha sensação apossou-se dela. foi incapaz de ouvir o que ele dizia.Suponho que você queira se casar com Winster? O tom de Nigel éra tão desdenhoso que de pronto veio sua resposta: . . Não vai demorar muito para a gente se entender.E se eu me casar? Ele encolheu os ombros sem demonstrar em sua expressão a tristeza que se apossava dele ao pensar em seu frágil corpo nos braços de Winster. morando e comendo na mesma casa. Mas agora é impossível. Sua silhueta alta e magra contrastava com a parede clara. agitada.Muito bem. eu. Mas neste exato momento é algo que quero evitar.Cada um descobre o prazer a seu modo. determinada a fazê-Io saber de sua vergonha.. Uma repentina lucidez fez com que ela entendesse o porquê destas palavras que a destruíram e. era um tempo considerável. . você deve se lembrar. Como fora cega! Como fora estúpida e infantil por não ter consciência de tudo que estava escondido no fundo de seucoração! Estava apaixonada por Nigel! Apaixonada pelo homem que ela tinha jurado arruinar. A frieza de sua afirmação atingiu-a como uma bofetada e. Você poderia ficar comigo pelo menos mais três ou quatro meses. por alguns segundos.. Era mais fácil aceitar as atenções de Conrad . Ergueu a cabeça e olhou-o fixamente.interrompeu ele secamente. sentiu-se aliviada pois se deu conta de que a idéia de se casar com Conrad jamais se tornaria possível. e. . eu disse. . Joanna subiu para seu quarto.Quando eu discuti nossa anulação.Não sei por que isto tem tanta importância para você .Estas últimas palavras começaram a martelar em sua cabeça.Suas palavras feriram-lhe os ouvidos. por menor que seja.Quero minha liberdade mais do que você. Sua convicção de que poderia ser feliz com Conrad desintegrou-se com a descoberta de seu amor por Nigel. porém.Devemos discutir racionalmente. Mais três ou quatro meses juntos. . O cargo de procurador-geral vagará dentro de poucos meses e tenho chances de ser nomeado. fez com que ela se decidisse a não deixar que isso acontecesse até a anulação. Particularmente. . fazendo-a sentir-se tão envergonhada que decidiu fazer alguma coisa para se retratar.Sente-se Joanna. embora soubesse que ele continuava falando. Era tão intensa que seu sangue parecia ferver. não parava de andar de um lado para outro. .replicou ela.Nigel.Não se preocupe com argumentos . Nigel. tão preocupado. As palavras que ela dissera na noite de núpcias voltaram-lhe à mente como que para zombar. embora sua dor aumentasse. Deixarei a seu cargo à escolha do dia para pormos fim a esta farsa.

Admitir-se apaixonada por Nigel fez com que ela tivesse uma consciência mais aguda da presença de1e em casa. Limitava-se a aceitar com alívio que sua preocupação com outras coisas demonstrava que sua atenção não se concentrava apenas nela. Sílvia baixou os olhos como se não soubesse o que dizer.. estava visivelmente aborrecida por incomoda-lá . cruzou as pernas. teria de saber por que você casou com Nigel e. nas raras ocasiões que comiam juntos. A maioria dos homens pode achar difícil viver como um celibatário.Como a situação entre você e Nigel. . Mas ele evitava informações sobre suas atividades e ela se sentia relutante em perguntar-lhe. e. Para alívio de Joanna. seu próximo encontro com Conrad foi menos problemático para Nígel do que ela imaginara.disse Joanna secamente. Sua afirmação de que estava trabalhando em um novo e importante caso era verdade.. Joanna ficou curiosa por saber o que a tinha levado até lá.Você não deve se esquecer de que Nigel não é um estranho para mim.mesmo que fossem indesejáveis .replicou Joanna friamente . até quando pretende continuar desempenhando o papel de noiva virgem? . seu rosto estava sempre fechado. Algumas vezes ele a perce-bia observando-o. após algumas semanas.Não é que eu não queira ver você.disse Sílvia. . Doce e charmosa em um vestido amarelo-claro.Apenas achava que você é que não queria me ver. deu-se conta de que muitas dessas viagens eram para o exterior. mas Joanna evitava seu olhar com medo que ele descobrisse. mas parece que ela não me ouviu ou se fez de boba. pois para ele o fato de ela pedir-lhe a anulação implicava tacitamente em seu casamento com Conrad. geralmente jantava no clube e.. Nigel saía a negócios muito mais freqüentemente do que antes. . e. .Você está tornand6 tudo óbvio demais . Joanna ficou em silêncio. Era a primeira vez que aparecia desde a noite da festa. coisa que não acontecia seis meses atrás. Mesmo assim.Em primeiro lugar. Hilda entrou para anunciar a chegada de Sílvia. bem você sabe o que eu quero dizer. ela sabe que não deve interrompê-lo. . depois. mas ele tem trabalho demais e não pode viver sem emoções. .A voz de Sílvia era agressiva. recostando-se na cadeira. Embora atencioso como sempre quando estavam juntos. trancando-se horas e horas na biblioteca.Por que não? . explicou-lhe Nigel. Joanna sentiu que ele se preocupava com outras coisas.do que a compaixão de Nigel.. Não permaneceu em dúvida por muito tempo.Disse à sua empregada que queria ver Nigel. Supunha que ele ainda visse Sílvia e ficou realmente feliz quando. . quando Nigel trabalhava na biblioteca e Joanna se encontrava na sala de jantar. eu pensei. Ele esperava há tanto tempo.. longe de esboçar um sorriso. . Uma tarde.mas quando Nigel está muito ocupado com o trabalho. pelos presentes adoráveis que trazia. . . seu trabalho no novo caso aumentou tanto que ele só voltava para casa à noite. Logo depois.Hilda está longe de ser boba .Você não gosta de ouvir a verdade! . às voltas com enormes pilhas de documentos. que não havia problema se tivesse que esperar alguns meses mais. pelo menos por um certo tempo. tanto que passou a ver Sílvia menos.

se é isto o que você quer saber. . o tinha considerado como um peso para seus filhos. Não era problema se seus sentimentos por Nigel mudassem. teve dificuldade em associá-lo a si mesma. seu caminho estava claro. mas poderiam ao contrário.Minhas razões são pessoais . Não serei tão cruel.O que você vai fazer agora que você sabe quem sou? .O que me surpreende é você ter desejado casar-se com. Não. um mexerico poderia destruir tudo. .Ela pegou a bolsa. . As palavras de Sílvia trouxeram de volta o passado com tanta claridade que parecia ter sido ontem. Bem. Só então ele poderia reconstruir sua vida. Como soaria esta história aos ouvidos de uma criança? Sentiu-se preocupada. Mas não com Sílvia. Houve uma momentânea hesitação antes de Sílvia responder-lhe. você não vai me perguntar como descobri quem era? . eu sei. é melhor eu ir.Suas razões talvez sejam pessoais. Ela sempre soube que carregaria o estigma do julgamento por toda a vida. quando os tivessem.Sílvia recostou-se na cadeira. sra. .Não direi nada a ninguém.Bem. . Soube por alguém que trabalhava com Claire Severn. . Arundale. . .Nigel depois de ele ter condenado seu pai à prisão. talvez possa chamá-Ia srta. Era modelo de Despoir como você.. Fazia tanto tempo que não ouvia o nome de sua família que. Deveria deixá-lo assim que ele concordasse. Trafford! Joanna ficou imóvel. alguma vez. um homem considerado culpado por um sistema judicial famoso por sua integridade? Joanna afundou-se na cadeira e apoiou a cabeça entre as mãos. ela nunca poderia falar-lhe sobre seu amor por ele. . Farnham .Isto não lhe dá ainda o direito de falar comigo deste modo. por um momento. -Joanna levantou-se. . pediu ela em silêncio. Seus filhos. Poderia alguém acreditar na inocência de um homem desconhecido. Ouviu o barulho da porta se abrindo. até agora. Você parece precisar de repouso! Estou certa de que Nigel não se importará se eu for vê-lo por um momento. Era impossível garantir que o segredo fosse mantido para sempre. Só lhe falei que sabia de sua verdadeira indentidade.O que você quer dizer com isto? . É difícil. mas nunca. mas dizem que os pecados dos pais costumam visitar os filhos. Ela deixou a sala e Joanna ouviu seus passos cruzarem o vestíbulo. É lá que compro minhas roupas. Deliberadamente Joanna ignorou o comentário.e zombeteiramente acrescentou: . caso eles os tivessem.porque estava curiosa para descobrir a razão de seu casamento.Presumo que Nigel lhe tenha contado. ter uma conseqüência pública.Não foi ele. Em algum lugar.disse Joanna. .Como você ousa falar assim comigo? . sra. nunca poderiam viver sob a sombra do passado trágico de sua mãe.Só falei porque me preocupo com a felicidade de Nigel.Apenas que não estou certa se você se deu conta das implicações de seu passado.Mas como você ainda permanece intocável. . um murmúrio de vozes e depois o silêncio.Creio que é melhor sair de minha casa.Estou certa que sim. Não com uma mulher diabólica como ela! . Joanna ficou tensa no meio da sala.

Se assim agisse. você também. A excitação do batepapo Só acabou com a chegada de Despoir.Não espere que eu acredite nisto! bolas. . . cumprimentaram-na éfusivamente. mesmo que não o queira! . Jackie. Seria. Agora vamos tratá-la com o maior respeito! Jackie! Stella! Venham ver quem está aqui! As duas garotas entraram no salão e.Não houve ainda nenhuma briga com o marido. . como se concorressem entre si. o mais importante de tudo. Que ironia seria voltar ali novamente como modelo.Minha querida Jeannette! . enquanto Stella e outro modelo se ocupavam das novas clientes. a discussão horrivel com Claire e.Graças a Deus encontrei você finalmente! . a qualquer momento.Atravessou a sala e recebeu Joanna com um forte aperto de mão.exclamou Despoir. . se tomasse a iniciativa de comprar suas roupas em qualquer outro lugar. Decidindo assumir o que Nigel lhe propusera. percebendo que não havia outros clientes que pudessem ouvi-las. O valor total de suas compras a teria horrorizado.observou Jakie. Stella. Jackie rompeu pela saia. Ela não pôde deixar de imaginar o que Despoir diria se soubesse que sua brincadeira sobre sua possibilidade de voltar a desfilar para ele poderia. Ângela ficou encantada ao vê-la de novo. Esta foi a única razão que a levou até o ateliê de Despoir. radiante. Estou contente por você ter voltado como cliente. -Venha agora. . . porém. sem qualquer reserva. passou tranqüilamente a fazer uso de sua conta bancária. mas. . seria também obrigada a responder às perguntas que não queria sequer ouvir.Estou certa de que você me prefere ter como cliente do que como modelo -replicou Joanna.Não muito diferente da minha vida de modelo. pois ela veio aqui como cliente .Despoir bateu palmas. seu encontro com Nigel. Então afastou-se e disse: . espero! .Que tragédia . ao pensar nas perguntas que lhe poderiam fazer e na ironia a que estaria sujeita.Fico contente em saber que o emprego ainda está à minha espera. Mostrem a Jeannette nossos últimos modelos. O ateliê trouxe-lhe de volta lembranças agradáveis e ao mesmo tempo tristes: as horas árduas que passava entre a maquilagem e a troca incessante de vestidos. alguns meses atrás.Você voltou para trabalhar conosco novamente? . Foi uma estranha experiência para Joanna sentar em uma das cadeiras douradas e ver suas duas amigas desfilarem com vestidos maravilhosos. Faziam perguntas. E talvez fosse muito mais cruel se tivesse que desfilar roupas para a futura esposa de Nigel. .Não.CAPÍTULO VII Se seu casamento tivesse sido de verdade. efusiva e apressada como sempre e abraçou Joanna calorosamente. mas mesmo assim o vestido lhe cai muito bem. Ângela disse então a Joanna que fosse até o salão de provas conversar com Jackie.Diga-me. todas ao mesmo tempo. ser levada a sério. eu daria tudó para estar em seu lugar. . sentiu-se desanimada.perguntou ele.Mas é lógico. um excesso de fingimento. como você se sente em sua vida de casada? . Não por .Você está um pouco mais magra. duas outras clientes chegaram. querida. Depois que os vestidos foram escolhidos. Joanna provavelmente gostaria de voltar ao ateliê de Despoir.

. Você não se esquecerá de me convidar para o casamento.Oh! Jackie. Duas salas e uma oficina somente. . de onde tirou um anel de ouro com uma ametista. estou tão feliz por você! -Joanna abraçou-a calorosamente. Eu mesmo a procurei e ela me disse que você havia deixado um recado. estava consultando um especialista quando você ligou. Mas que pergunta mais boba! E lógico que eu quero. só quis colocar o problema com a maior franqueza.Eu era como você quando ele se casou comigo. Subindo pela Grosvenor Street. pois Jackie. -Céus. E ele ama você? . apesar de parecer ter tão pouco. Joanna apoiou-se na mesa e ofereceu-lhe um cigarro. .O quê? Mas que desculpa é essa? O que está acontecendo? Você não quer me ver? . Eu seria sua esposa mesmo que ele não tivesse um centavo.Parece que sim . Joanna.Eu sei.Você acha que eu estava brincando? .Muito especial. Sentia pena de si mesma. .causa do dinheiro. . apesar de estar contente pela felicidade de sua amiga. mas ela estava fora. não pôde evitar de sentir uma certa frustração. quando venceu as eleições. .Sei que você não teve dificuldade para começar a trábalhar aqui. Ele é desenhista de modas. Apenas alguns dias antes é que Nigel lembrou a Joanna que ia fazer seu tão esperado discurso inaugural no Parlamento. Joanna refletia sobre o que Jackié havia dito e. E que ela não estava passando bem.Não quis dizer isto.Tenho certeza de que seu namorado é adorável. .Não vejo por que. acrescentando que esperava ser chamado pelo presidente no final da tarde. mas por causa de Nigel. mas já começou com seu próprio negócio.Você era diferente! . . tinha na realidade muito mais do que ela. Um dia será tão bom quanto Despoir. não lhe parece um sinal? . . Escolha o que você quiser! . De fato. Você imagina que seu marido tenha alguma coisa para conversar com alguém como eu? .Eu só quero Joe . mas pelo menos já é um começo.Joaíma replicou. . Até agora trabalhou em vendas. Tenho úm encontro marcado na hora. .protestou Joanna. tenho certeza disto.Jackie olhou para o relógio. .Estou certa disso.Pode contar com isto. . você vai adorá-lo. . do almoço. um pouco mais tarde. Só pensei que você não queria ser incomodada. . Ele deve ser um homem maravilhoso! Vi sua foto nos jornais.perguntou ela.Alguém especial? . Pediu-lhe que a desculpasse por não ter ligado mais tarde. Joanna.Assim que você fixar residência.Sua mãe virá? .disse Jackie. Jackie sorriu.Quando você vai me visitar? .Quando estou com ele sinto que não preciso de mais nada.Ele me deu este anel na noite passada.Porque não me enquadraria no tipo de vida que você está tendo agora.Telefonei para ela esta manhã. mexendo na bolsa. . não é? . Honestamente. . .Quero lhe dar um presente maravilhoso. preciso sair.disse a garota. Gostaria muito que você o conhecesse. embora você nunca tivesse trabalhado antes.Por que não? .

Em seguida. ele examinava a assistência e sorriu. quando o viu na tribuna. Joanna ficou surpresa ao encontrar uma multidão de turistas e policiais. embora profundamente consciente da situação à sua volta.nário. a um policial sentado em uma mesa próxima à passagem que dava acesso às galerias. o presidente do Parlamento concedia prioridade ao membro que estivesse convocado para o discurso inaugural. Por um instante hesitou. Entrando pelo saguão principal. Joanna inclinou-se para frente quando ele começou a falar e fixou sua atenção em Nigel até o final de seu discurso. Seus olhos. sobretudo alguém que ela tanto detestava. Cercado pelos aplausos de seus pares. O ministro começou seu discurso. No instante em que ele se sentou. pensando que Nigel a pudesse estar confundindo com alguma outra pessoa. pareciam dirigir-se para alguém atrás dela e. O policial inclinou a cabeça em sinal de aprovação e indicou-lhe o caminho a seguir. quando lá chegou. que Nigel havia lhe dado. . Joanna não a via desde que Sílvia admitiu conhecer sua verdadeira identidade. Havia um leve murmúrio na sala. quando ele assinou a lista dos presentes e foi. o viu rodeado de pessoas e com Sílvia ostensivamente a seu lado. apresentado ao presidente do Parlamento. Os principais membros do Parlamento sentaram no local apropriado. Ele disse apenas que ela não pode esquecer de sua idade. por tradição. Não tinha mais visitado o Parlamento desde garotinha e já havia esquecido quão imponente era aquele famoso prédio.Creio que não. prestou juramento com voz firme e neste momento. Nesse mesmo instante. aparentando um ar de recém-casado muito feliz. ele caminhou até o centro do plenário e parou para curvar-se três vezes. Joanna viu que Nigel estava entre eles. porém. . pois aos sessenta anos é preciso evitar os excessos. Fui falar com o médico esta tarde. aproximou-se de Nigel.. mas Joanna só os viu de relance. alguns parlamentares levantaram-se e. Sentiu-se magoada por Nigel convidar uma outra pessoa para compartihar deste momento de realização profissional tão esperado. Enquanto fosse esposa de Nigel. que se dissipou assim que Nigel se levantou.perguntou Joanna. enquanto falava com os mem-bros de seu partido que tinham vindo cumprimentá-lo. Entregou então um cartão. Havia combinado com Nigel de encontrá-lo no saguão principal e. Seu rosto meigo e sorridente deixou Joanna furiosa. Então seu amor-próprio chamou-a de volta à realidade. Exatamente às duas e meia da tarde. Trêmula. com emoção. os olhos de Jonnna encheram-se de lágrimas de orgulho. Como os membros de seu partido estivessem do outro lado da sala. Mesmo assim manteve seu olhar fixo no ple. nenhuma outra mulher iria tomar seu lugar. três escreventes de perucas cinza acomodavam-se em uma mesa menor. ao lado da poltrona do presidente do Parlamento e. Foi exatamente isto que aconteceu. talvez. do outro lado. seu táxi contornou a quadra do Palácio de Westminster e ela se sentiu profundamente orgulhosa. Nigel voltou a seu lugar. virou-se e viu que ele olhava diretamente para Sílvia Arundale. pois seus olhos procuravam por Nigel. logo após. Sorrindo docemente. Sabia que. consciente de que chegaria o dia em que ficar ao lado de Nigel seria. O grande cetro de ouro estava sobre uma mesa. afastando Sílvia gentilmente de seu lado. um direito de Sílvia. O recinto estava cheio de gente e a presença de uma mulher dava um colorido contrastante com a solenidade dos trajes masculinos.É sério? . Nigel então segurou seu braço. que foi atacado duramente por um membro da oposição.

pois é minha cor favorita . deu meia volta e saiu do terraço. Nigel. Nigel corou e Sílvia deu uma risada de desprezo: . . após olhar para Joanna. Nigel a alcançou na metade do caminho.Você deve estar precisando também de um pouco de chá. porém.Fico contente.comentou Sílvia. no corredor de entrada. cometendo a estupidez de almoçar com outra mulher neste dia em particular? Sílvia continuou provocando. ele é maravilhoso em tudo! Joanna corou.Você também está linda. querida. Joanna pôs a mão sobre o braço de Nigel e chamou sua atenção durante uma pausa na conversa. Joanna? Espero que não esteja preocupada com o fato de tornar-se a esposa de um membro do Parlamento.Se as próximas sessões continuarem como as do passado. você pode se dar por feliz se me encontrar aqui mais do que uma vez por semana.Este tailleur fica ótimo em você. com a outra mão.so.Até que não. e Joanna.disse Joanna secamente -. Sílvia é uma cliente que solicita demais. . arrependendo-se de suas palavras logo em seguida ao ver.Os olhos felinos de Sílvia arregalaram-se. incapaz de suportar o tom de desprezo daquela voz irritante.Por que você está tão séria. . Nigel comentou: . interminável. . O mínimo que ela poderia fazer era destruir a arrogância de Sílvia. segurou o braço de Sílvia. . O chá que Joanna tanto esperava pareceu-lhe terrível.Olhando para Sílvia. parecia pisar sobre ovos. Não acha.Isto não será tão difícil .Não estamos brigando .Sem esperar por qualquer resposta. consta-tou seu espanto. . chegando mesmo a ser rude.Oh. baixando logo em seguida.. . e tanto melhor que esta mulher tivesse dúvidas a respeito da versão de Nigel sobre seu casamento. dividindo sua atenção com as duas.. Você deve sempre usar essa cor. Nigel estava muito nervoso. Joanna.Vamos tomar um chá agora. Nigel? Joanna corou de raiva e. imaginando que Sílvia tivesse emprestado algum outro sentido a suas palavras.Sílvia sorriu inocentemente para Joanna. querido? Tenho certeza de que você está morrendo de vontade. Nosso almoço de hoje foi muito pobre. . . . -Aliás.respondeu Sílvia que. apesar de pressentir o turbilhão que as maneiras tranqüilas de Joanna ocultavam.disse Nigel. mas preciso ir. querida. Sílvia monopolizava Nigel. -Estou sim! . Mais uma vez. parecia não notar nada de anormal e..Sorrindo.Nem tudo é festa e encantamento . afastou a cadeira e levantou-se: .disse Joanna suavemente. . acrescentou: . . Sentindo o ambiente tenso. Joanna teve que lutar para controlar sua raiva. Como ousava Nigel dizer que queria manter a fachada de um casamento feliz. . Como se exercesse seus direitos de esposa. acompanhou-as ao terraço. por favor não briguem por minha causa. Estou realmente atrasada para um compromis. que ela pensara no julgamento de seu pai.Já estou acostumada com as mudanças .Nigel fez um discurso maravilhoso .disse Joanna.Somos apenas um triângulo amoroso! . comentou: -.Desculpem. ele despediu-se das pessoas com quem falava e.Tenho certeza de que estou acompanhado pelas duas mulheres mais bonitas de todo o terraço! . pois só no final decidiu incluir Joanna na conversa. imperturbável. pela expressão de Sílvia. .

mas não leve a sério seus dotes físicos. Arundale.Sim.disse Nigel.Não tenho nenhum compromisso . Joanna? Ou seu encontro é assim tão urgente? . pela primeira vez.. . Joanna .Não. . Às vezes com ódio.E não tentaria. quanto uma bruxa! Houve uma pequena pausa enquanto cruzavam o saguão. ao invés de esconder seus sentimentos por trás da aparência fria e calculista que você sempre adota. está muito enganado. conseguiu libertar-se de Nigel.Se você muda seus sentimentos assim como muda de roupa isto deve explicar seu omportamento agora.O que você quer dizer com isto? Nigel aproximou-se dela. Nigel olhava fixamente para ela. talvez agora seja melhor . o eco dos seus passos foi morrendo aos poucos e.Ela desviou o olhar. Logo depois se.Insultada? . com uma palidez semelhante à das estátuas de mármore atrás dele: .A voz de Nigel tornou-se mais divertida.Você não perdeu sua habilidade de ferir as pessoas. . suas vozes soavam roucamente. você deveria reagir assim com mais freqüência.Sua voz parecia levemente sarcástica. .disse ela furiosa.. Seus olhos percorriam o corpo de Joanna lentamente.Sua voz tornou-se mais suave: -Gostaria de saber se você consegue mudar seus sentimentos tão facilmente quanto muda sua aparência? . . é apenas curiosidade. . mas não. O grande corredor de mármore estava deserto e somente as estátuas eram testemunhas do que estava acontecen-do.. Minha reação é puramente instintiva! Seu rosto tornou-se lívido.Você age de diferentes maneiras em relação a mim.Você está completamente enganado! . Nigel. a respiração ofegante como a de Joanna. . você agiu como se estivesse com ciúme..Mas se você imagina que eu vou ficar lá para ser insultada pela sra.Você também quer me insultar? .Continuo sendo a mesma mulher de sempre.. então Nigel disse calmamente: . seus olhos tinham um brilho cínico.Você é um homem atraente. quando a beijou com violência.Admito que errei. às vezes. .Você mostrou algum sentimento por mim agora. entregue a uma esquisita sensação de agonia. Sua expressão era de espanto.Eu não a via tão irritada há muito tempo. Mas hoje.Se você está perturbada porque não comentei sua elegância. No momento em que eles pararam.interrompeu ela.Você toma as observações de Sílvia como insulto? São tão inocentes. não é? . sentiu fraca..ela hesitou e então disse de uma só vez . . pois sempre achei você uma mulher muito charmosa. Com um esforço sobre-humano.Você fica bem quando está assim. Abruptamente ele a puxou para seus braços.Estou mesmo? Talvez eu deva me certificar. -Inocentes? Ela é capaz de fazer observações tão inocentes quanto. . Você é que está pensando de outro modo. . . Você não pôde evitar isso! . . falando o mais baixo possível para ele não perceber que tremia. outras com repugnância e. . .Obrigada! Joanna continuou caminhando até que Nigel segurou seu braço com força e a fez parar. deixe de lado essa preocupação. Você continua tão inserisível como sempre foi. Joanna sentiu então a firme pressão dos dedos de Nigel em seus ombros. . você fica adorável! . recusava-se a olhar para ele até que sua voz suave e agradável atingiu seus ouvidos. . com os pulsos ainda latejando de desejo e o coração tremendo de paixão. no silêncio que se fez.Apesar de Joanna perceber que ele caminhava a seu lado. .Ciúme? . com desdém.Onde é o incêndio. Joanna. .

Veja o que ela precisa para passar a noite aqui. Por um momento. Certa tarde em janeiro. surpreendeu-se com o ruído de chave na porta e com o som de vozes no vestíbulo. Joanna voltou à sala de estar. lá no terraço.Você é tão bondosa. e Joanna sentiu-o muito mais frio e distante do que antes. . que ela tentava.Claro.O que você quer que eu faça? .comentou ela.Sra. Estava em meu escritório e ficou um pouco perturbada. . evitar. . deixaram Joanna tão aliviada que ela poderia. ouviu passos no corredor. O tipo de coisa que uma mulher usa.Trouxe alguém para casá comigo. .Algo errado? Quase que automaticamente.Vou mandar chamar um táxi para você. . sra. sem sucesso. fechou-se. emoldurando um rosto anguloso. Ennsley. minha cliente.Venha conhecê-la. Parecia estar prestes a ter um colapso. Suas palavras. olhando para ela tão sério que seu coração começou a bater mais rápido. . .respondeu Joanna com firmeza. tão diferentes daquelas que temia. Ela irá cuidar da senhora esta noite e providenciará tudo que necessite. O sr. tão bondosa. Creio que já ficou aqui o tempo suficiente! CAPíTULO VIII Nos dias seguintes.Você voltou cedo. . Nigel não fez qualquer referência ao que havia acontecido entre eles no Parlamento. . .Uma senhora de idade. .Quando você pensou que eu estava com ciúme. A mulher não sabia como manifestar sua gratidão.A voz da mulher era aguda e tensa. por volta dos sessenta anos. .. Não quero que volte para casa nesse estado. Suba comigo e lhe mostrarei seu quarto. . . Nigel? A adoração de Sílvia não lhe basta? Ele cortou-a rispidamente: . A porta da biblioteca abriu-se e. . quando ela se ocupava em redecorar a sala de visitas para preencher o tempo. . Ennsley. Momentos depois. seus lábios sem cor tremiam e seus olhos brilhavam de lágrimas. Joanna.atriz. Gostaria que você cuidasse dela mais tarde. está na biblioteca. A senhora vai se sentir bem melhor depois de descansar um pouco.Estarei perfeitamente bem assim que tiver jantado. logo em seguida.. Talvez a senhora queira descansar um pouco antes do jantar. O que Nigel iria dizer? Será que pretén-dia informá-la de que chegara o momento da anulação? Suas primeiras palavras foram muito seguras.Muito bem. ter até uma víbora como hóspede.Não há necessidadede eu ficar aqui. Joanna nunca poderia esquecer aquela primeira impressão de Mary Ensley: uma mulher magra e frágil. com boa vontade.Não há problema algum. Após acomodá-la no quarto de hóspedes. ele apanhou um cigarro e sentou-se no braço da poltrona. onde Nigel esperava por ela. você realmente me enganou. . pois mora só.Nigel olhou-a agradecido. . Foi por isso que eu a trouxe para cá.Venha comigo.Absolutamente! . surgiu então Nigel na sala de estar. com finos cabelos grisalhos. Não se preocupe. . pensou Joanna assim que Nigel fez as apresentações. Farnham já tem sido tão bom para mim! Não está certo eu incomodar vocês. . esta é minha esposa. Ela está morrendo de medo de alguma coisa.

.. . Ennsley obtive certas informações. mas não tudo.Isto não é normal em você . Ennsley seja um peça importante num caso em que estou trabalhando e preciso de sua ajuda.disse Joanna. ou. Através da sra.Graças a Deus que não foi. como a sra.Penso que sim.respondeu ela. Como você sabe. Algo nos registros me pareceu estranho e eu me perguntei quem seria a melhor pessoa para saber maiores detalhes sobre a vida do diretor e de seus associados.Tenho esperança de que a sra. Ennsley foi envolvida? Ela não me parece uma pessoa ligada a esse tipo de coisas. em sua maneira de pensar. . . A fraude foi descoberta há pouco tempo. . . com todas as transações correndo sob supervisão de um conselho administrativo.Farei o que puder .Não neste caso.Você está dizendo que o ex-patrão da sra. mas eles querem provas mais concretas. resumiu: . mas não ficou satisfeita. ela me procurou por achar que muitos empregados foram injustiçados. esperando que com isto as coisas melhorassem e os operários recebessem uma indenização.Sim. para sua surpresa. .Sinto tê-la incomodado com a presença de uma pessoa estranha. Joanna-estava estarrecida.Ela não é. Ennsley! .Certamente ela deveria ter ido ao procurador. mas seu autor permanece impune. faliu. se eu for bem-sucedido. Então. considerada suspeita de muitas coisas. Recebeu uma indenização.Isso o quê? . mas não tive outra escolha.De certa forma. Isto me fez pensar em ir adiante.Exatamente! No começo. . mas depois de alguns anos se transformou em algo completamente diferente.E você sabe quem é? . Muitos meses antes de ser decretada a falência da empresa. . Se tivesse ido. .Como a sra. a companhia era aparentemente legal. que assumiu proporções maiores do que imaginava.Não me diga que você está baseando sua acusação por intuição? . Há um motivo especial que me deixa ansioso por chegar ao fundo da questão.Por muitos anos.Parte dessa ocorrência trabalhista que ela esqueceu de devolver quando a companhia fechou e que me deu para examinar.comentou ela. Ele concordou e disse! .. é claro. E. ela foi secretária do diretor-presidente de uma indústria que. nada disso teria acontecido.Você informou isto a polícia? . Ennsley é o responsável por esta intriga. estou trabalhando num caso importante.Particular.Nigel parou e refletiu se deveria dizer algo mais. De qualquer forma. estarei desvendando um dos mais inteligentes golpes de extorsão já ocorridos no país.Você pode me contar algo sobre ela ou é segredo? . Joanna ponderou sobre tudo o que ouvira e finalmente disse: .Nigel continuou: . tenho certeza de que estou no caminho certo. ou seja lá o que for? . pelo menos. .Posso contar parte. .Uma secretária pessoal .Isto aconteceu enquanto estava trabalhando num outro caso. .Nigel sorriu diante da incredulidade da voz dela. .Pensei que você sempre julgasse fatos. decidindo fazê-lo. . . Qual é a pessoa para quem muitas vezes eles falam coisas confidenciais sem se darem conta disso? .. . subitamente.

poderia trabalhar neste caso sem esta preocupação.Onde? .Ameaças . e é o que pretendo. Você pode ver por si mesma que ela não é uma pessoa capaz de suportar esse tipo de coisa.Chamadas telefônicas tentando convencê-la de que se ele for a julgamento. . Ela olhou fixamente para Joanna e disse com .Isto me parece o ideal. Ennsley poderíamos enfraquecê-lo.Mas por que a sra. Fazendo-o cometer erros. Uma vez que tenha uma prova definitiva.Pressões? De que modo? . Ennsley ficar fora de perigo até o momento de se apresentar para depor. antes que o tráfego se tornasse intenso. . .. que fatalmente o condenariam. Ennsley está tão abatida? . As palavras de Nigel soaram tão dramáticas que Joanna se sentiu ouvindo a narrativa emocionante de um agente secreto. O toque do telefone a deixa aterrorizada.Em Exton. . . Poderia pedir para minha mãe hospedá-la. .Escreverei imediatamente para Nanny. É um lugar calmo e afastado. e se eu quiser levar adiante esse caso. Ennsley logo pela manhã. Sem seu depoimento será muito mais difícil montar uma acusação eficiente contra ele. Joanna e Mary Ennsley deixaram Londres na manhã seguinte. pedindo-lhe que aguarde minha chegada com a sra.Ela está sofrendo pressões para ficar calada. realmente. . mas não posso voltar a acionar a polícia até que apresente maiores evidências. contudo seus olhos brilhantes continuavam ágeis e penetrantes e Joanna percebeu que eles podiam ver além das aparências. Ennsley será então usada como testemunha-chave? . preciso estar certo de que ela estará bem de saúde. . o melhor a fazer é recuar.Não tenho certeza.Quanto tempo vai demorar para que você consiga as provas? .Você não pode telefonar? .A única solução seria mantê-la afastada até que eu possa chamá-la para depor como testemunha. .Ela não tem telefone e ficaria alarmada caso eu lhe enviasse um telegrama.Nigel esfregou novamente o queixo. . Joanna percebeu que havia tomado a decisão certa.disse ela. .disse ela voltando para a sala de estar. Se eu escrever agora receberá a carta amanhã cedo. Por intermédio da sra.Exato. Tenho certeza que ela não se incomodaria em ter alguém como hóspede durante algum tempo. Nanny.Eu já acomodei a pobre mulher .É muito difícil conseguir provas contra esse homem. Joanna olhou para o relógio. Agora teremos tempo para conversar.Sim. .Eu sei de um lugar onde ela poderia ficar .Então. . tem um chalé neste lugar. . Minha antiga governanta. impediremos.disse Nigel.A sra. . qual é o problema? . A govemanta adorou ver Joanna novamente e ficou especialmente feliz ao cercar de atenções a nova hóspede. Seu rosto estava enrugado. Ennsley ao andar superior para ajudá-la a se instalar. .Se ele tentar.Será possível deter o diretor-presidente caso tente sair do país? . Ao vê-la conduzindo a sra.perguntou Joanna admirada. e chegaram a Exton logo depois das onze horas. este homem não escapará. É nisto que estou trabalhando agora. mas talvez lá fosse o primeiro lugar que alguém supusesse que eu a tivesse escondido. Se a sra. É um vilarejo perto da casa onde eu vivia.

. ela não me parece uma criminosa. era uma e meia da tarde quando chegou em sua casa.Você não pode ir sem antes tomar alguma bebida quente.Preciso ir imediatamente ou não chegarei a tempo. Não é mais como a minha garota voltando para visitar sua família.Não tenho vindo vê-la porque. Não tenho certeza se voltarei a vê-la.perguntou Joanna. . O carro de Conrad já estava lá. não é? O sr. É maravilhoso! O som do cuco fez com que Joanna olhasse para seu relógio.Gente demais pelo visto! Você está magra e nervosa. e o que pretendemos é mantê-la fora de perigo por algum tempo. não é nada disto! Muito pelo contrário. . .Você ainda se lembra! É minha bebida favorita. Diga adeus a sra. Nigel acha melhor que não tenhamos muito contato com ela no caso de. Joanna.Desde que Nigel se tomou um membro do Parlamento há muito o que se fazer. ele parece ser Um homem bem simpático. Eu cuidarei dela o tempo todo. . e quando ela entendeu. Nanny.Eu entendo .É seu casamento. Seu marido é quem a está defendendo? Passaram-se alguns segundos até que Joanna compreendesse a implicação desta pergunta.disse Joanna. Alguém a anda perseguindo..Pobre mulher. ..Acho estranho isso que você acaba de me dizer . Obviamente nunca acusaria você! Temendo que a perspicácia daqueles velhos olhos penetrassem em seu íntimo.ela interrompeu e afastou os cabelos do rosto.Então você a trouxe para o lugar certo. . claro que sim.Fico contente por você não ter guardado ódio por este homem que cumpria com seu dever. sabia. Nanny. .. . Nigel não é bom para você? . é melhor não lhe dizer nada.. Foi quando seu pai estava com aqueles problemas todos.Nos jornais? . até encerrar o caso. querida. .Eu conseguirei! . Joanna.Neste caso. . Joanna subiu as escadas . surpresa. abraçando Nanny com força. Apesar de Joanna voltar a Londres o mais rápido quanto pôde.disse Nanny lentamente.Você não chegará a tempo! . Joanna. muitos compromissos.Não recentemente.Eu me lembro de tudo sobre você! Por que nunca trouxe seu marido para me ver? Pelas fotos nos jornais. E eu sempre me considerei parte dela. Joanna não deixou de esboçar um sorriso. A velhinha saiu apressada da sala e em poucos minutos voltou trazendo uma xícara fumegante de chocolate.. .Sim.Então você sabia que ele era o homem que. Winster ficou de me apanhar para o almoço. ..Oh. . não imaginava que já fosse tão tarde! Preciso voltar! O sr. .Você é . . . não pôde conter o sorrIso: . O que há de errado com você? E não adianta inventar qualquer desculpa! Eu sempre sei quando você não está falando a verdade! Apesar das súbitas lágrimas em seus olhos. Ennsley por mim.Seus olhos astutos observavam Joanna tranqüilamente. . . há muita gente para se ver . na verdade. . Joanna levantou-se e apanhou a bolsa e as luvas. . Joanna deu um pequeno gole.Deus do céu. deliciada. .Então você deveria ter me consultado antes! Seu marido não conhecia você antes daquele julgamento e não pode ser culpado pelo que aconteceu no passado.disse Joanna..Faz muito tempo que você não vem me ver.fraqueza: .Oh. Joanna corou .

. Joanna explicou: . Joanna. . ao mesmo tempo. para que Conrad prestasse atenção. Dizendo que voltaria num minuto. Joanna experimentou uma sensação de desconforto. nunca vivi num país estrangeiro. No entanto. Joanna foi obrigada a repetir o que dizia. ele veio da sala de estar para cumprimentá-la. . Não consigo pensar em termos de nos estabelecer em um país estranho. e ela esperava que ele reclamasse seu atraso. para sua surpresa.correndo e abriu a porta. Conrad não disse nada e. você ainda é mais ligado à Oceania .disse ela surpresa. sinto vontade de socar aquele seu nariz arrogante.Mas aqui é nossa terra . não será mais estranho. mudou de assunto. Sentindo que sua resposta parecera evasiva. como se seus pensamentos estivessem distantes.Você está maravilhosa! . foi salva de uma resposta. Você irá adorar.disse ele.sorrindo.Você não está pensando em emigrar.Nenhum outro país poderia ser minha terra . . eu pretendo passar o resto de minha vida aprendendo! Ele segurou-lhe as mãos. Foi relaxante e agradável. mas. . lembre-se. . Ele zombou: .sorriu ela.Tinha esquecido. um dos mais elegantes restaurantes de Londres. mas é que tenho trabalhado demais. e um casaco de marta. Isto depende do quanto você queira fazer de outro país sua terra. . .disse ela.replicou ela. assim que nos casarmos. -Mas não ficaria bem eu socar seu nariz.Não estou certa. não é querida? Bem. ..mas. Num desses momentos. fazendo com que ele se desculpasse pela indelicadeza: .Eu não sabia que você era tão patriota.. tenho pensado muito em você. Eu gostaria de lhe mostrar a América do Sul.É claro . Joanna sentiu que aquela tensão de algumas horas atrás havia se dissipado. .. Depende do que você quiser fazer. não tardará muito para que você fique livre e.Uma vez estabelecidos. pois Conrad continuou: .Você não pode censurar Nigel. Joanna subiu rapidamente e trocou o conjunto que vestia por um vestido rosa de lã. isto tem um lado bom. É um mundo de cores e alegria com o qual você nunca sonhou. .Por onde você andou esta manhã? . Nesse momento. Almoçaram no Tibério. está? .Tinha alguns recados de Nigel para dar. ele parecia imperturbável e cumprimentou-a calorosamente. Sou australiano. A culpa é apenas minha. pois. tudo aquilo fará a Inglaterra parecer um país sem vida.. Quando atravessou o vestíbulo. . Conrad não costumava ficar esperando pacientemente por alguém. .Recados para alguns membros do Parlamento que moram no campo. Provavelmente.Perdoe-me por estar tão desligado.Minha doce Joanna.Quando penso em você como esposa de Farnham. Conrad estava estranhamente quieto e havia momentos em que caía em profundo silêncio.Suponho que sim .Não sei. durante todos estes momentos.disse Conrad quando ela entrou no carro. . quando reiniciou a conversa.Não fique irritada por eu não me sentir ligado à Inglaterra.Há muita coisa que você não sabe a meu respeito . querida. . partiremos para uma longa e merecida viagem.

ela não pôde conter sua curiosidade e. e ela esperava ansiosamente que ele comentasse se havia encontrado as evidências nas quais havia trabalhado tanto. Estou tentando descobrir algo encoberto cuidadosamente por vários anos.Não estamos lidando com contos de fada. ..Você tem certeza? . .Você está confundindo as coisas.Não estou presa a Nigel. . . Ela se relaciona apenas indiretamente. . Esta pergunta le-vou a várias outras. Tenho ainda que fazer algumas compras. . A simples existência de uma Mary Ennsley servia como uma espécie de ligação entre Nigel e Joanna e. . de repente. tomarei um táxi quando terminar. após ojantar. . Preciso provar a culpa de um homem . é apenas um indício de algo que pode muito bem vir a ser o maior processo de minha carreira. Mas. perguntou-lhe o que havia acontecido. pois foi quando eu a interroguei sobre o primeiro caso é que ela me levou a este outro. Joanna.disse ele.Mas você estava tão otimista no começo da semana. vendo no lugar daquele homem corpulento e de rosto corado à sua frente a figura sóbria e esguia de seu marido. à noite. . .Quando quiser . Joanna.A maior parte desta semana foi ocupada com a apresentação dos documentos pela promotoria. . . durante o jantar. No momento. .O julgamento propriamente dito começa na próxima semana .Isto que dizer que você conseguiu as evidências de que precisava? . saíram do restaurante. como havia chegado o fim de semana e Nigel ainda não havia dito nada.Ele acenou para o garçom e. Joanna.Ele negou.Como você quiser! . Você poderá jantar comigo? Faz muito tem-po que eu não a vejo em um vestido de noite. . olhando para o motorista. Pensei que já tivesse lhe explicado que o caso no qual estou trabalhando agora não está diretamente relacionado com o que está envolvida Mary Ennsley.Falaremos sobre isto em outra ocasião.Eu não deveria me permitir tal comportamento. Posso dizer que é um novo caso porque não tem a estrutura de um processo ainda.Mas muito presa para meu gosto. Eu te amo e você será minha esposa.Ele afastou-se.Mas então você não conseguiu se certificar de mais nada? -Ela não pôde esconder seu desapontamento e. e Joanna.Não deixe de pensar em mim. . viu-se falando muito de sua governanta e de sua própria infância em Lammerton. . ele sorriu e sacudiu a cabeça.mas assim que estiver livre eu lhe telefonarei. . Já fora do restaurante. com a cabeça. Isto vai demorar bem mais do que alguns dias.Imagino que sim.Estarei terrivelmente ocupado nestes próximos dias .Não agora .do que à Inglaterra.prometeu ela.Absoluta. Inconscientemente o comparou a Nigel. ouvindo isto. depois de assinar o cheque. Esta foi a primeira noite que eles passaram juntos conversando desde que começara o julgamento. ele perguntou se sua cliente havia gostado de Exton.Não se preocupe em me levar de volta. Você deve terminar esta farsa e. . mas com o mundo cruel da realidade. Joanna disse: .disse ele . . Ele parou um táxi e ajudou-a a entrar. Conrad..disse ela rapidamente.

A brandura então abandonou seu rosto e ele disse: ..Errado? Por que deveria haver algo errado? . temendo que isso pudesse despertar lembranças muito tristes em Joanna que. Joanna costumava levar-lhe uma bebida quente. No entanto.Espero vê-lo na segundafeira. era feita a qualquer figura desconhecida para a defesa. Jantava depressa e logo se retirava para preparar a súmula dos fatos para a manhã seguinte.perguntou casualmente e acrescentou depressa. comentando que ele também não havia encontrado Sílvia nos últimos dias.Tenho minhas razões pessoais. após a ceia. respondeu imperturbável:. entretanto. foi posto de lado por estar disposta a não discutir Com Nigel. ocu-pou-se em arrumar a mesa. contentando-se em acompanhá-lo pelos jornais.Sim.É minha imaginação ou você o tem visto bem menos ultimamente? Recusando-se a lhe dar este prazer.Porque você está vagueando como um urso irrequieto ! Você está preocupado com o julgamento? . Você também está? . eu o farei. ela percebeu que Nigel estava esperando o momento exato para chamar Mary Ennsley a depor.Você tem certeza que não há nada de errado? . Então. ele trabalhou no escritório durante todo o sábado.que..Você está se sentindo muito cansado esta noite? . Humphries. As dez horas.Eu quero dizer para o jantar? . hoje é a folga de Hilda e estou dando uma mão para a sra. Para surpresa. . Nigel estava exausto. . Nenhuma menção. só voltando para casa por volta de sete horas. O que aconteceu com Winster? Você sempre sai com ele aos sábados. . Apanhava os pequenos enfeites de cerâmica e recolocava-os no lugar.Devo agradecê-lo por tê-la deixado livre no fim de semana! O desejo de revidar.perguntou ela finalmente. e nessas noites ele voltava cansado e silencioso. Quando ele virou e subiu as escadas. . percebendo o cansaço estampado em sua face. como Nigel havia previsto. Este temor impediu-a de pedir à corte uma autorização para poder assistir ao julgamento. Na sala de estar.Ela sorriu ante sua proximidadé e.Estou vendo. viu de relance Joanna dormindo sentada à mesa da sala de jantar e parou na entrada para observá-la. Não me pergunte isto nunca mais. estou cansado para o jantar e para tudo o mais.pensativo. que salientavam a brilhante atuação de Nigel junto à promotoria. mas a possibilidade de descansar dois dias no final da semana deu-lhe maior ânimo. a ponto de perder a seqüência dos fatos.Sim. . .Por que isto significa tanto para você?. Quando eu tiver alguma coisa para lhe contar. . Nigel! . . sentiu vontade de beijá-lo. Nigel estava bastante inquieto.Olá. . por sua vez. Os nervos de Nigel estavam à flor da pele e Joanna deveria levar isto em consideração.perguntou ela. relutava em fazer certas perguntas que poderiam fazê-lo pensar que ela estava procurando uma oportunidade para criticá-lo. Ele voltou-se e olhou para ela como se seus pensamentos estivessem a quilômetros de distância. mostrara-se cauteloso ao discutir o julgamento. que ela própria fazia. No final do quinto dia do julgamento. . na semana seguinte. A princípio. O julgamento em si começou.Ele está fora da cidade.

. então o que mais o aborrece? Você está o dia todo agitado.Tão cedo! Por que você não me contou? . o coração de Joanna começou a pulsar mais forte. pelo estado em que foi encontrada. Obrigado.Eu estava pensando em nós. ao voltar à sala. não! .se pensa que existe. Nigel? Você não me contou toda a história. com uma exclamação de irritação. . Continuava a olhar para ela e.. Tudo está correndo normalmente.Ela foi levada para um hospital. Ennsley.Ele andou até a lareira e parou em frente dela.. Está tudo terminado.não há mais nada que eu possa fazer.. . se quer mesmo saber! Neste momento. sentiu que seus movimentos compassados acompanhavam as pulsações de seu coração. ela poderia ouvir o que ele queria lhe dizer sobre o que ele estava pensando. Ennsley descobriu-a.Não. O bom senso lhe diria para encerrar a conversa neste momento. . ao esfregar as mãos por causa do frio. sua expressão estava tão mudada que ela percebeu que algo de muito grave havia acontecido naquele momento: . A voz de Nigel era clara e suas palavras soavam ansiosas e agudas. .. Ennsley teve que ser transferida para o hospital.O que aconteceu com ela? .É Mary Ennsley. Mantenha-me informado quanto ao andamento do processo e cuide para que os jornais não tenham acesso a estes fatos. ouviu? Pelo que me consta. poderá ser prejudicial.O que você disse? Quando? . Joanna percebeu que havia mais problemas.Ela está em estado de choque. . o que é? Pelo amor de Deus. Joanna sentiu arrepios. Espero entrar em contato com você novamente. sim! Só Deus sabe o que ele disse a ela. Eu entendo. .. claro..continuou ele ..Não queria deixá-Ia preocupada.Você deve ter idéia do que tenho em mente . como se Nigel estivesse pesando suas palavras: .Eu nem mesmo estava pensando nisso. não contei.Sim.. Não. por sua expressão aborrecida. O toque estridente do telefone cortou suas palavras e. Joanna ouviu então Nigel desligar e. Boa noite. Sua governanta saiu provavelmente para o chá e.O modo como Nigel suspirou revelava tanto desgosto que fez Joanna recuar: . .O que mais está acontecendo. conte-me. Tudo que ela dizia não .Não sei. mas seu amor por Nigel tornou impossível dizer uma única palavra. mas isto a levou a um estado crítico de ansiedade. Mary Ennsley irá depor amanhã. não é? . . Deixei instruções para que um dos meus funcionários a encontre na estação e a leve diretamente para a corte.Não há muito para contar. contou? . afinal. com as mãos nos bolsos. Deste modo.. Joanna recostou-se na poltrona e. Ele certamente fez com que ela sentisse um medo mortal. .Oh.. . Acabado. Ela então chamou um médico que conseguiu acalmá-la. tudo chegou ao fim! O homem que eu tentava manter afastado da sra. encontrou-a com um ataque de histeria. .Nigel. ele voltou-se para atendê-lo. . que ele tentou matá-la? ..Por quê? Ela parecia estar bem.Oh.. Sim.. Sim.Você pensa que ele. . Houve uma pequena pausa antes de ele começar a falar. mas. a sra. quando voltou no final da tarde.Se você não está preocupado com a sra. .

Não sei em que acreditar . -Importar! . -Que está acontecendo. Joanna levantou-se em direção a ele e. .respondeu Nigel desanimadamente. somente para satisfazer minha. Não havia dúvida de que estava desapontada por ver frustrada sua acusação. . penso que ela é de absoluta confiança e sei também que eu não disse a ninguém onde a sra. . . pensativa. e somente depois que passaram alguns minutos. Por que deveria querer que Mary Ennsley fosse descoberta? Ele não respondeu.É inacreditável. Ennsley. . ..Claro que me importo! Você não entende que a polícia não tem prova das atividades criminosas desse homem? Sem tais provas.replicou Nigel. ele não a matou .disse Nigel.Trata-se da vida dela contra a liberdade dele . Ela sabia que Nigel contava com as evidências provocadas pelo depoimento da sra.É mesmo? De qualquer forma. . não poderá prendê-lo e nem ao menos evitar que ele deixe o país.. .Talvez ela tivesse amedrontada demais para fazer isto . . .Somente três pessoas sabiam onde ela estava. . ele recuou tão bruscamente que ela estremeceu. Ninguém seria louco a ponto de cometer um assassinato. por isso não se pode evidenciar se houve tentativa de homicídio.Isto não me parece possível.Infelizmente.. Joanna ficou tão chocada que não conseguiu falar pois não restava dúvidas que as palavras de Nigel eram uma acusação. nossa comissão de inquérito não compartilha sua certeza...Você se importaria se tivesse que esperar mais alguns meses? -perguntou ela. . isto é estranho quando se pensa no caso. Joanna ouvia suas palavras como se elas viessem de muito longe.Sua governanta.Durante as últimas semanas você tem agido de modo estranho! e eu ainda não sei o que você realmente pensa de mim desde quando. .E terrível! Você não acredita em mim. na noite após o casamento. Ennsley estava. incapaz de continuar. esperando não apenas usá-lo no caso. . Ennsley sofreu um colapso mental. quando colocoua mão sobre seu braço.Você pensa que eu seria tão vingativa a ponto de tentar arruinar um de seus casos? Qee eu seria o motivo de a velhina ficar tão aterrorizada a ponto de fIcar fora de si.disse Nigel. Por um momento.qualquer sentido. ele terá a chance de resolver seus negóciose cair fora. .disse ela finalmente. é claro A sra.exclamou ele furiosamente. eu lhe pedi para que esquecesse o passado e pensasse em nós dois e em nosso futuro. Falei com o médico responsável e ele disse que talvez demore alguns meses até que ela possa depor como testemunha.Ela então rompeu em prantos. pôde responder. Este último fato veio aumentar o espanto de Joanna. Pelo que você me falou sobre sua governanta.Não pense você que eu confundiria meu comportamento sentimental com a ética . . Estou certa de que a polícia pode detê-lo.Mesmo assim. mas também por meio dele fornecer à polícia razões suficientes para prender o homem que parecia ser próxima vítima da promotoria.comentou Joanna. e subitamente a verdade surgiu para ela. Nigel? Por que você me olha deste modo? Não é minha culpa que Mary Ennsley tenha sido descoberta! . Com Mary Ennsley fora de seu caminho por alguns meses.Contudo ele foi astuto. mas Joanna não conseguiu entender por que a demora lhe causava tanta preocupação. .tinha. você e eu. Você não acha que a primeira coisa que ela teria feito seria lhe telefonar? .

Nada disto mostra o modo de agir de uma pessoa normal.é exatamente o que pode ter acontecido. a pálida face de Mary .Nigel. CAPÍTULO IX Embora durante a noite Joanna tentasse esquecer o que acontecera.disse Nigel friamente .As palavras dele eram hesitantes. .Joanna falou mais alto: Para quem eu diria isto? Você pensa que eu coloquei um anúncio no The Times dizendo onde Mary Ennsley se escondia? Talvez este. . considero você a causa de sua própria ruína. olhou bem nos olhos de Nigel e disse: . e joanna esperou que ele terminasse. . fechando-a atrás de si e para seu próprio futuro. Você tem comportamentos tão diferentes.seu comportamento durante estas últimas semanas. o que lhe impede de ter dúvidas sobre o. olhe para mim. porque quando falou novamente.Eu já lhe expliquei que me arrependo das razões que me levaram a me casar com você. Silenciosa. . Sua motivação ao se casar comigo. com a mão na maçaneta. de algum modo.Um dia você sentirá remorso por ter-me dito isso -.Não seria eu quem arruinaria sua carreira. não é? .Não diga isto! . Você pode realmente acreditar que eu seja um tipo de pessoa que possa fazer algo tão perverso? . pensando qué fosse justificar-se. um homem da lei. pelo contrário. até mesmo sua amizade com Winster.Levando em conta todo o comportamento que você tem tido em relação a mim . precisa ter um julgamento impar-cial! Mas se você ainda pode ter esta opinião tão desprezível de mim.Por que eu contaria para ele? Acontece que você acredita nesta hipótese.Somente três pessoas sabiam onde ela estava.Para mim estão. seu julgamento? Como você se atreve a me acusar de delatora! . ele parecia ter outros pensamentos. mas isso não significa que eu deliberadamente decidi arruinar sua carreira e até mesmo abalar a sanidade mental de uma velhinha. Nada disto faz sentido.Eu não sei mais o que pensar. Você irá destruí-la por si próprio..Onde está seu senso de justiça.. e. . Ele não respondeu e Joanna aproximou-se dele: .Então você está convencido que eu seria capaz de destruir você e Mary Ennsley? Novamente Nigel não respondeu e o choque que Joanna havia sofrido transformou-se em amarga fúria.. Acima de tudo.. Nigel. Mas. disse Joanna lentamente. Um advogado. Nigél? O que lhe dá o direito de decidir Se sou culpada ou inocente? Se você tem tantas dúvidas sobre mim. . Você sabe por que eu me casei com você! Não há motivo para que repita tudo agora. Joanna! São tantas facetas que às vezes penso que não conheço metade delas! .Isto mesmo! É isto que você pensa! Que eu me vendi por dinheiro do mesmo modo que meu pai vendeu seu nome e sua honra! . aquele homem a descobriu. mesmo sabendo disto. você continua acreditando que eu seria suficientemente cruel para arruinar sua carreira? Ela dirigiu-se à porta e. Joanna abriu a porta. voltou-se. até que.Podem eles estar tão claramente divididos? .. precisa entender as pessoas. por esta única razão. sua voz era tão implacável quanto antes: . homem que você persegue tenha me oferecido dinheiro! -Ela levantou os braços. não acredito mesmo que você tenha qualquer senso de justiça e.

Hilda acenou afirmativamente e Joanna continuou: .Assim sendo. assim eu deixo o mesmo pedaço nos fins de semana. A senhora sabe como o sr. você não mudou a folha até sexta-feira? . Uma das manias de Nigel era trocar de mata-borrão todo dia e ficava irritado se Hilda não fizesse. mais difícil se tornava chegar a uma conclusão. .Na manhã seguinte ela saiu comigo e eu quero que você tente se lembrar se você trocou o mata-borrão nesta sala naquele dia. Sábado e domingo não é tãó usado.A folha que usei na quarta-feira à noite era nova? Quero dizer. .Alguém esteve aqui na quarta-feira? . por toda a casa. Joanna acordou mais cansada. Completamente desorientada. Repentinamente soltou a caneta e correu áté a porta. senhora? . Olhando para a imaculada folha verde onde havia rabiscado seu nome. os caminhos de Mary Eimsley devem ter sido descobertos de outra maneira. mas você o fez naquela manhã? Hilda ponderou e franziu a testa.O carteiro. Mas isso lhe causou um colapso nervoso! A carga de culpa pesava muito nos ombros de Joanna..O que isto tem a ver com a visitante? .replicou Hilda. mas ele já havia saído. . alguém de uma organização de caridade e. pois estava certa de que em Exton iria encontrar paz e segurança. O coração de Joanna disparou de excitamento. quarta e sexta-feira. logo pense cuidadosamente antes de responder.interveio Joanna. senhora.costumo fazer isso na segunda. . pensou quão irritado Nigel iria ficar se visse a folha rabiscada. esboçando um sorriso. Mas é muito importante. ela escrevera para Nanny dizendo que iria levar Mary Ennsley para sua casa. .As pessoas de sempre .Eu só quero perguntar uma coisa. Você se lembra do dia em que esteve uma senhora mais idosa aqui.O mata-borrão? .Hilda! Você poderia vir aqui um momento? Hilda veio rápido da cozinha com o espanador na mão.Ennsley estava tão viva em sua mente que ela não conseguia dormir. antes de ser levada a um sono intermitente. e caminhou então.Exatamente.Eu . Farnham é exigente. como se não tivesse dormido a noite inteira.A garota olhou assustada com esse tipo de pergunta. . Nesta mesma cadeira. a menos que fique sujo antes do dia da troca. Quando acordou esperava encontrar Nigel. Apenas me responda. .. Não. Você mudou o mata-borrão da mesa do sr. Joanna preguiçosamente escreveu seu nome numa folha limpa. e mesmo Mary não contou nada a ninguém. Como alguém pôde descobrir onde esta mulher estava? Ninguém a seguiu quando foi de carro a Exton! Ela tinha certeza! . Ninguém veio aqui. . Tomando a caneta-tinteiro que havia usado naquele dia. .Algum problema. . era de que esse homem provavelmente contratara um detetive particular. e sua última hipótese. com perguntas sem respostas atormentando sua cabeça. Fainham aquele dia? Eu sei que você faz isso com freqüência. aquela que passou a noite conosco? .Isto não tem importância. Mas como? Nem Nigel nem Nanny poderiam descobrir nada. entrou na biblioteca e sentou-se à mesa de Nigel. há duas semanas atrás. Joanna.Eu quero dizer alguém que tivesse acesso à biblioteca . Quanto mais Joanna pensava.

. Joanna dirigiu-se à sala de estar. . Joanna ficou chateada.disse Hilda -.Joanna olhou atentamente para Hilda.Ela estava completamente perturbada ou ainda dizia alguma coisa com sentido? . talvez. Gostaria de meter a mão na . a única mudança havia ocorrido com a própria Nanny que parecia realmente ter setenta anos. .Foi um choque terrível.Você tem certeza? Eu o vi esperando na sala de estar quando cheguei. . Mas primeiro lhe mostrei esta sala. perguntaria então se ele havia deixado o estudante entrar na biblioteca ou outra pessoa. Joanna prendeu a respiração. .Então ele deve ter me visto saindo . Marshall disse que talvez ela nunca mais voltasse ao nomal.Nenhuma palavra.Estava falando comigo mesma: Você pode ir agora. . e achou que estaria melhor na outra sala. Era hora de almoço quando Joanna bateu à porta da casa de Nanny que a recebeu atônita. senhora? . Quando saí no domingo à tarde.Meu Deus.Não.Sinto não poder ter ajudado. Eu ia almoçar com ele. pois uma hipótese caía fora. . . Apenas balbuciou frases sem nexo. . . Ele estava me esperando na sala de visitas quando cheguei.Eu sei. você estava apenas tentando ajudar.Mas ele me esperava lá? .Espero que seja isso. nervosa. . . parece que alguém mais tocou a campainha na quarta-feira de manhã e o sr.Percebo.E ninguém mais veio? . Winster atendeu para mim.Mas quando a trouxe aqui não tinha idéia. Ele disse que ela deveria repousar e depois de uma hora veio a ambulância e a levou. O dr. Joanna pediu que ela saísse e.Vi que era inútil tentar fazer algo por ela. Eu já tive contato com pessoas temperamentais.. Porém quando eu voltei já estava. . . então chamei o médico. Era só um pensamento. Disse-me que era um estudante tentando vender livros.Não se condene.que já tiveram acessos de raiva e mesmo de histeria. Joanna concordou e Nanny secou os olhos com o avental. mas o sr. mas isso era de esperar. Joanna sentou-se em sua cadeira. Em meia hora ele sairia.Ninguém veio na quinta-feira.Era também uma cena terrível.Nanny estremeceu. mas nunca vi alguém no estado dela. .Tem algo mais que você esqueceu de me contar? . Joanna! Que prazer em vê-la novamente.Talvez estivesse. Rilda estava saindo da sala quando de repente se voltou. . .Suponho que sua vinda se deva ao que aconteceu à pobre senhora.. obrigada. . . . sozinha na biblioteca. ela estava bem. Por coincidência ia jantar com Conrad esta noite. ..Como disse.Sinto muito tê-la envolvido neste caso terrível ~ disse Joanna baixinho. Tudo estava igual como da última vez que viu. Lembro-me perfeitamente por que eu estava arrumando a sala de estar aquela manhã e não havia terminado quando ele chegou. Tinha muito tempo para ir a Exton e voltar. . ninguém.Não. Aliás. Olhou para o relógio: onze horas em ponto. .. Era o tempo exato para tomá-lo. Winster esteve aqui na quarta. .. .Mas eu o levei à biblioteca quando ele chegou. ficou pensando o que faria a seguir.seu rosto se contraiu e as lágrimas começaram a rolar. Joanna. Pegou o telefone e informou~se do horário do próximo trem.Não faz mal.

. agora não encare as coisas desta maneira. Você deveria saber disso. Joanna. Joanna sentiu um arrepio na espinha. . Agora vamos.Nanny pegou duas xícaras no armário. Eu nunca me convenci de que ele sabia o que estava acontecendo..Joanna despediu-se e saiu rápido.Mas acabou de chegar! .Eu sei . . O relógio marcava quatro e meia quando chegou em casa e. é realmente importante..Para Exton? .Joanna levantou-se. Joanna desligou o telefone e caminhava de um lado para outro impacientemente. .Eu sei. Todos em Lammerton. Ela é uma pessoa tão doce. mas estava com sorte. mas ofereceu-se para tentar contatá-lo. . chorar não ajuda.Você é uma das pessoas que acreditou que meu pai era inocente.Tem certeza? . . . Acho que podia ter evitado tudo isso. Joanna sentiu pena de si mesma. telefonou para Nigel. Joanna começou a chorar e suavemente Nannya puxou para si. hesitou antes de discar o número de Sílvia. . Winster ficou a seu lado.pessoa que a assustou daquela maneira. . .Percebo.Ele tinha orgulho de você. não é? E ele não era o tipo de homem fácil de ser enganado.Ele foi das poucas pessoas que não nos deixou. Desapontada. Assim que ela atendeu. Você fez o que pôde.Joanna estava atônita.Preciso voltar para Londres.De certa maneira. Sem poder se conter. . Mas agora não era hora de orgulho e disse calmamente: . Joanna apertou os lábios. mas ele passou direto.Eu o conheci e quem quer que o conhecesse não podia pensar de outra maneira.Mas por que você está me ligando? Não o vejo desde que começou esse julgamento no tribunal. .Infelizmente as pessoas não são como você .Da próxima vez. . Imaginei que você se casaria com ele. . . mas é urgente. . . sabendo perfeitamente que Sílvia estava tentando fazê-la acreditar em suas palavras.Uma xícara de chocolate? .Tenho certeza . pensaram assim .Nanny caminhou até o fogão e pôs uma chaleira no fogo. Tenho algo para fazer. custando-lhe um enorme esforço para manter a voz normal. mas meus olhos estão bons. passando a mão no rosto e enxugando as lágrimas.Estranho! Não faz tanto tempo que o vi. naquele momento iria partir um expresso para Londres. Eu acenei e o chamei. agradeceu. . . Sua secretária informou que ele não havia chegado do tribunal.Estou tentando entrar em contato com Nigel. ela entrou no primeiro vagão que encontrou. considero-me responsável.disse ela.Pobre Sir Hugo! Não passou um dia que eu não pensasse nele. Sabia onde ele poderia estar e por um momento. . até que o telefone tocou novamente e ela atendeu.Não..disse Joanna. . Joanna concordou. .Se eu pudesse acreditar nisso.O sr. foi direto ao assunto.Isso é besteira. . sem tirar o casaco. Quase não podia respirar quando chegou à estação. prometendo avisá-la se conseguisse.Chorei o suficiente quando meu pai. Correndo pela plataforma. .Joanna chorava sem parar. . . . Talvez o médico não esteja certo: com um descanso e cuidados talvez ela melhore.Claro! Talvez eu não ouça bem.Bem.Ele a viu? . dirigindo-se para a vila. Nigel já havia deixado a corte sem voltar para o escritório e seu auxiliar informara também que ele não jantaria em casa aquela noite. . Dispensando falsa educação para com Sílvia. .

É um tanto quanto complicado. mas havia tal determinação em sua voz que fez com que Sílvia aceitasse sua sugestão. Conte-me o que você quer que eu diga a Nigel.Então deixe um bilhete para ele ou qualquer coisa assim. .Espero .Ajuda? Isto me soa intriga. não precisava complicar tanto! É muito simples para guardar de memória. Juro. Alguns minutos atrasada. O tempo era pouco para que eles conversassem depois do jantar e. . seria melhor você anotar. .mas não tenho certeza se Nigel voltará para se trocar ou se irá direto para sua casa. todas as casas estavam com as luzes apagadas.Claro. Estou cansada. Joanna. A peça parecia uma absurda comparação com a vida deles e a atenção de Joanna perdia-se constantemente. espere que vou pegar uma caneta. .disse Sílvia asperamente e desligou. mas é muito complicado. eu sou capaz de lembrar o recado! . Joanna encontrou Conrad já esperando por ela.Apenas escreva que estive em Exton e creio saber como e por quem o endereço foi encontrado.Devo ir para casa. . Se era isso que você pretendia dizer.É exatamente importante.Está bem. Conrad. Os minutos passaram rápidos e ela não queria se atrasar para o encontro com Conrad.Devo dizer que tudo isso me parece intriga.Você está maravilhosa! Eía sorriu docemente e entraram no elevador. Tenho um jantar marcado com Conrad às sete. Joanna estava começando a ficar impaciente. Quando chegaram.que você o verá hoje à noite e gostaria que você lhe desse um recado.Eu farei isso de qualquer maneira. ora brincando como programa. Ele deve estar aqui em casa esta noite. . Você poderia me dizer do que se trata? . grata por saber que Nigel receberia logo seu recado. .sugeriu Sílvia finalmente . parando no restaurante.Não seja bobo! De qualquer maneira Nigel não está em casa hoje. . Presumindo que Hilda e a .Muito bem. . Tinha que começar a se arrumar.perguntou Conrad no final.Ainda tem mais.Pelo amor de Deus! Eu não estou brincando.Joanna tentou manter a calma. . . caso contrário pode ser perigoso. . ..Pode dizer! . Seus olhos se cruzaram e ele tomou suas mãos.Você gostaria de cear? . apesar de terem corrido. Ele tomou-lhe o braço e sentiu o calor de sua carne macia. não posso deixá-la ir agora.Não posso. Seria mais seguro você tomar nota.Tenho certeza que sim. Correu para seu quarto.Perigoso? -perguntou Sílvia secamente.Não posso lhe dizer. Mas não esqueça de dizer tudo a Nigel quando você o vir.Realmente. .Por acaso não será um artifício para fazer Nigel sair mais cedo daqui? . . Você poderia dizer a Nigel que irei ao teatro e depois virei direto para casa e precisarei da ajuda dele.Você está muito bonita esta noite. . quan?d chegaram ao teatro a cortina estava se levantando. Joanna respirou profundamente. ora com o anel. Qual é a urgência? Espionagem ou algo parecido? Joanna ignorou o sarcasmo. .. . Nigel deve saber de algo. . Deu para entender? . Ela estava atenta a Conrad e notou que ele também não se prendia à peça.Então por que não liga mais tarde? . Por que você não vai até lá para um drinque? ~ Mas o amo e senhor não vai se importar? . .

fazendo longas sombras nas paredes e nas escadas. Mas Nigel tem estado tão cansado depois do trabalho no tribunal. deveria tentar decifrá-lo.Quando eu estava na escola costumava brincar de um jogo chamado código.Seus olhos se encontraram no espelho. Um sorriso indulgente formou-se nos lábios de Conrad. Quando telefono você está sempre ocupada.Não seja bobo.Mas por que você está me contando tudo isso? Eu não me interesso por seu passado.Nada. . dirigindo-se ao bar. .Você sabe como me sinto em relação a Nigel. então atirou a ponta do cigarro na lareira. obrigada.Espelhos podem ser úteis. . Humphries já estivessem dormindo. O resultado era indecifrável a não ser que se lesse em um espelho.disse ela. Já não lhe disse isso hoje? .Você está bonita esta noite. . olhando-a . .Certa vez eu tive uma ótima idéia para um código. .. que acho que posso ajudá-lo estando aqui.Parece uma eternidade que não ficamosjuntos a sós.Apenas duas semanas. Joanna foi com Conrad até a sala de estar e acendeu as luzes. .E você? . . . querida.Realmente não.Que usos? . . .Eu acho que sim. .disse ele. Ela se afastou dele e pegou um cigarro. . .Você não é realmente uma boa companheira para beber. segurando as mãos que não paravam de tremer.sra.Você gostaria de preparar um drinque? Eu nunca sei a quantidade certa de soda ou água em uísque. . ela trancou a porta a chave. especialmente quando você também brincava como eu há dez anos atrás! Ele ficou imóvel por um momento. Arundale que cabe este papel? Ou você está tentando assumi-lo agora? .Para dar a você o lado oposto de uma coisa. .Encarou-o com determinação.Realmente. querida. caso precise de mim. tremendo por dentro diante da situação a sua frente. . Joanna caminhou até o espelho e fingiu arrumar o cabelo. Uma garota fazia um código e a outra. Jogando seu casaco sobre uma cadeira. . . e este espelho faz uma moldura perfeita.Creio que você estará interessado nisto também . -Nenhum retrato podia ser mais bonito do que seu próprio reflexo. não podem?.disse Joanna e seu tom de voz fez com que ele lançasse um olhar indagador. o que me interessa é seu futuro.O que você quer dizer com isso? Joanna olhou seriamente. Conrad se colocou atrás dela e pondo as mãos sobre os ombros dela. curvou a cabeça até que seus lábios tocassem a pele de Joanna. .Não tenho certeza.Não é à sra.disse ele brincando. . .Que interessante!.Eu tomarei um conhaque . não faço pouco caso de seus jogos de criança. Conrad serviu-se e veio sentar-se perto da lareira. Apenas uma lâmpada estava acesa no vestíbulo. Escrevi minha mensagem a tinta e enquanto cada linha estava úmida eu a secava com um mata-borrão.Parecem-me dois meses. Qual é o problema? Gosta de brincar de boa esposa com seu marido? .Apenas que esses espelhos têm outro uso além de nos permitirem ver nosso próprio reflexo.

perguntou ele.Com que base? Por essa insustentável brincadeira infantil que veio à sua mente. No instante em que soltou essas palavras. esta senhora foi ameaçada provavelmente pelo homem que mais temia o depoimento dela. sequei o envelope com uma folha limpa de mata-borrão. .Vou chamar a polícia. Conrad lançou o cigarro na lareira e virou-se para ela.O nome de Mary Ennsley nunca foi publicado.Bem. Se Joanna esperava qualquer reação violenta por parte dele. O endereço estava bem legível se visto em um espelho. Falei com Hilda hoje de manhã e soube que ela o levou até a biblioteca.Fazer um mulher enlouquecer de medo é terrível.firme. enganou-se.. . Você raciocinou então que seria melhor que eu o encontrasse na sala de estar! . Conrad. . Joanna. Nunca! O silêncio invadiu a sala.Você não podia! .Pare de dar voltas no assunto e conte-me o que tudo isso quer dizer. . ao perceber o ar de triunfo estampado no rosto de Conrad. Joanna. . e tem toda razão de estar! Eu queria me casar com você desde o primeiro momento em que a vi.Que imaginação você tem. talvez me Conte como eu consegui o endereço. . . Sempre a achei bonita.. serei condenado! Todo esse melodrama termina assim? .Já lhe contei. O rosto dele estava impertubável. .Entendo.Ainda não contei a ele. E quando fiz isto? . Nigel fez questão de mantê-la escondida pois.disse ela calmamente. percebeu o erro que cometera.Então as únicas pessoas que sabem de tudo somos nós? . . pois Conrad desatou a rir. E a única pessoa interessada em sabê-lo era o homem que queria mantê-la em silêncio. .Não estou tentando. . onde você viu o endereço e o anotou. minha querida. Conrad.Não finja que você não sabe. uma mulher que ele queria manter escondida e que serviria como testemunha no processo em julgamento. Joanna.interrompeu ela.Já que você me contou isso.Continue. .Muito bem. Você obviamente não ficará satisfeita se não terminar de representar toda a cena como você quer. Você acha que fui a Exton e enlouqueci Mary Ennsley? . . . . Quando escrevi para Nanny. não posso me deixar levar por meus sentimentos. Escrevi para Nanny naquela noite e sequei a tinta do envelope com a mata-borrão da biblioteca. querida. Este homem era você. mas numa enrascada como essa. Devo tê-la su-bestimado! Seu marido deve ter-se orgulhado de você quando contou como descobriu tudo.Você pretende me enlouquecer também? . mas nunca dei crédito à sua cabeça. Há dez dias Nigel trouxe alguém para casa. . . Alguém descobriu onde esta mulher estava. Por sugestão minha ela ficou com minha velha babá. Joanna! Deve estar frustrada por não conseguir fazer de mim um vilão dentro desse estranho melodrama! Vai me contar o próximo ato ou devo adivinhar? .Contarei sim . Joanna parou e olhou Conrad.Isso não foi muito esperto de sua parte.Você tem uma arguta percepção.No dia em que você veio me buscar para almoçar. . Estou fazendo! Você está assustada.Como você sabe o nome dela? Nunca apareceu nos jornais! Ele conteve a respiração e respondeu devagar: .Não tente me assustar. .Li em algum lugar que seu marido planejava.

como Sílvia.Não. quer tomar ar fresco... E mesmo se a hipótese de suicídio íosse rejeitada. Cerca de uma hora depois ele .parou o carro. Como não quisesse voltar para casa. E se Nigel não acreditasse na urgência do recado? E se ele pensaSSe. um acidente poderia acontecer facilmente. . Talvez o ar puro lhe fizesse bem. Ela saiu da sala e ele ouviu seus movimentos rápidos na cozinha. Entrando no carro. Depois. desequilibra-se. assim que ele tocou a campainha. Nigel acelerou o carro. o julgamento duraria ainda uns seis meses. que isto era um mero pretexto para ele voltar cedo para casa? "Por favor. caso contrário.. " Depois de deixar a corte. Automaticamente cruzou a cidade e tomou uma estrada. está tudo pronto. Então. Nigel. sabendo que o esperava. .Que maravilhoso ver você.Ele parou e cinicamente acrescentou: . . tentando não pensar em Joanna. . Você chega tarde em casa. Com Mary Ennsley impossibilitada de depor contra Winster.Não. porém. mas o fato de ter de continuar trabalhando nele pareceu-lhe inútil. inclina-se sobre o balcão. Somente com a cabeça fria poderia pensar na anulação de seu casamento.Como vê não é tão difícil! Joanna sentiu o coração disparar e não conseguia respirar.Quer outro? . . voltou para Londres. meu Deus. Nigel não quis voltar para o escritório nem para casa. Que estúpido desperdício de nossas vidas. o julgamen. Com Mary Ennsley impossibilitada de depor contra Winster.. . decisivo! Sílvia abriu a porta. Obtivera um recesso de dois dias para o caso. mas agora. ligou para Sílvia. Obtivera um recesso de dois dias para o caso.to duraria ainda uns seis meses. Onde estava Nigel? Será que já tinha recebido o recado de Sílvia? A casa estava silenciosa e o medo começou a tomar conta dela. . já relaxado. pois seu nome lhe pareceu um raio de luz no horizonte escuro. Sua vontade de ouvi-la depois de várias semanas era gratificante e. era impossível. O vento entrava pela janela e o ronco do motor vibrava através de seu corpo.Não. o que seria mais natural do que pôr um fim em tudo? Há um balcão em seu quarto. pensou ele amargamente! O episódio Mary Ennsley fora. obrigada.Pobre querido. evitou pensar no caso. Sente-se que eu preparo um drinque. Você é diferente de Mary Ennsley. Não comi o dia todo. um barulho e uma exelamação. Rapidamente preparou um martini e em silêncio ficou observando Nigel beber. Nigel não quis voltar para o escritório nem para casa. Depois de deixar a éorte... mas o fato de ter de continuar trabalhando nele pareceu-lhe inútil. mas um ódio cego reprimiu-o. Tenho uma idéia melhor para você. Algo havia caído no chão. Farnham sabe como você tem estado infeliz ultimamente. faça com que ele volte logo. Quando saiu do tribunal seu primeiro impulso foi correr atrás dela e pedir-lhe desculpas. especialmente a sua que é tão baixa.Quer ajuda? . Só conseguiu pensar na velha senhora que perdera a razão. obrigado. você deve estar exausto! Vou apressar o jantar. Não acreditava mais nas acusações que fizera à esposa. acendeu um cigarro e ficou pensando no que se passara nas últimas vinte e quatro horas. . decidiu sair de Londres. Desde que acusou Joanna de denunciar Mary Ennsley. Foi fácil fazê-lo no tribunal. não há? Não existem escadas nas varandas e elas são perigosas. Gradativamente as ruas foram dando espaço ao verde.

. . não conseguindo resistir. Entretanto. mas é confidencial.Sim. A voz de Nigel era tão dura que Sílvia sabia que só ouvira metade da história. .Claro. . perguntou o que o atormentava tanto: . . . explicando o caso em que estava trabalhando e como acontecera a fraude na qual a Scotland Yard vinha trabalhando infrutiferamente há mais de um ano. Ennsley vir procurá-lo e por que decidira enviá-la a Exton. Ennsley. . Isso seria possível provar com o testemunho da sra.. . ela tem ciúmes de nossa amizade. mas há algo que o preocupa.. . . ou você não pode me dizer? . Não tinha intenção de dar o recado de Joanna. .É Conrad Winster. Contarei depois do jantar. . . Mas ainda está em sua cabeça. . Eu pretendia abrir o jogo hoje na corte. . Infelizmente a testemunha que eu estava guardando ficou doente e não pôde comparecer. Ela me ligou. e se você quisesse falar.Então era isso que Joanna queria dizer quando.O que tinha a fazer já foi feito. Sílvia recostou-se em seu ombro e Nigel começou a falar sobre os acontecimentos de algumas semanas atrás. não sei se vai melhorar.Sílvia parou de falar. . .Mas Winster descobriu onde ela estava e assustou-a de tal maneira que lhe provocou um colapso. Resumidamente Nigel explicou a razão da sra. Não. .Quem está atrás da fraude.Não me diga que você pretendia chamar alguém nessas condições. .Talvez. eles sentaram perto da lareira.. Sílvia levantou acabeça e olhou para ele.Ela não estava assim antes de convocá-la. Você sabe.Vou contar. .Você está brincando. Quando o jantar acabou. para ficar com a antiga babá de Joanna.Não quero me intrometer.Não faz muito tempo.Foi na hora certa que descobri o cabeça de todo esquema.Por que isso? . Além do mais. . mas agora não adiantava mais mantê-lo em segredo e pensou na melhor maneira de contar o que ela dissera.A comida está pronta! Pode vir. Tenho uma evidência irrefutável de que era ele o cérebro de toda operação.Falar não vai ajudar . Apenas no meio do jantar é que ela delicadamente perguntou o porquê da ansiedade tão óbvia em suas maneiras e aparência.Porque Joanna ligou?. mas percebeu que seria melhor não fazer mais perguntas.Usar uma testemunha internada em um sanatório seria um prato cheio para a defesa.Queria saber se você vinha hoje aqui.. mas era tarde. .Para quê? Sílvia olhou para as mãos.Claro.Dificilmente brinco com algo sério.. minha querida.É ela que está internada? . é pura verdade. . Você não quer me dizer? Ela olhou-o tão profundamente que ele tomou-lhe a mão.Ela entrou puxando um carrinho e rapidamente pôs a mesa.insistiu Nigel.Quando você falou com ela? . .respondeu Nigel.

Embaraçado. Ennsley.O que disse realmente Joanna? . Talvez ela queira que você vá só para se vingar! Perto da porta. Mas tenho certeza que não queria nada .Ela queria entrar em contato comigo? Sílvia sabia que era impossível continuar a mentir com uma pergunta tão direta..Mas por quê? .. .Sinto muito. .Mas não estava! É melhor eu voltar para casa. Nigel não estava prestando muito atenção no que ela dizia. Quando Nigel acabou de ler. Mas nesse meio tempo. Sílvia foi até o vestíbulo e voltou com uma folha de papel onde estava anotado o recado. mas esqueci completamente. .Sua voz era ríspida. e agora que fiquei sabendo. até que entendesse tudo. . .. Queria entregar-lhe quando você chegou.pensar que ela não sabe nada de Conrad? Você é a única pessoa que tem alguma prova do que ele está fazendo. .Não tem problema nenhum .. e ambos conhecem você o suficiente para perceber que.E maravilhoso tê-lo aqui.Se Joanna está com Conraçl.Algo sobre Exton. Se ela ligou Para Sílvia. não relaxou. . teria notado a importância desse recado. Ela telefonou e você vai correndo como um cachorrinho. Bem. agora que você está aqui isso não tem importância. pensou ele.disse Sílvia zangada. . . fazendo com que ele a abraçasse. Sílvia seria a última pessoa para quem Joanna iria telefonar e certamente não era para saber onde ele estaria aquela noite. Você está sendo infantil! Se tivesse parado um minuto para pensar. Ele parou de falar e Sílvia continuou acariciando seu braço. mas tudo me pareceu tão estranho que honestamente acreditei que Joanna tivesse inventado .Eu sei disso.. . não é? -Sinto muito. ..Ela fingiu que sim.Por favor. Nigel segurou-lhe o rosto com suas mãos. assim que eu contei o caso e minha suspeita. . na realidade. Algo o estava incomodando e.Por que você não me entregou isso antes? .Você que é ridículo.Você veria por si mesmo se não fosse cego! Joanna casou com você porque ela o odeia! O que faz você. ficou lívido.Porque ela precisa de mim.Isto é apenas ciúme! Você não percebe que ela quer nos separar? Se você me deixar agora. . ele não disse nada e Sílvia encostou em seu ombro. E fácil para você perceber que dois e dois são quatro. Você não percebe o que tem por trás desse recado? .Naturalmente você percebeu o que isso significa..Não seja ridícula! . devia haver outro motivo.Já lhe disse que queria saber se você vinha aqui hoje. querido. Sílvia. . mas estava tão ocupado que não. .interrompeu Nigel. .O que você disse? . Compreendendo o ódio de Sílvia. ela não precisa de você. . eu anotei. . Nigel parou e se voltou. devo voltar imediatamente.. . sem essa sra. .O que ela disse? . vai direto para os braços dela.Não pensei que fosse importante. agora.Joanna não pode suportar que alguém mais. Quando você desapareceu essas duas semanas pensei que estivesse aborrecido comigo.Deixe-me ver. .

.Há algo de errado em seu argumento. vai descansar até finalmente vê-lo atrás das grades.. .você não vai descansar até pegar Conrad. . você é louco! . Eu gosto de estar com você. Ele abriu a porta. eu soube que havia cometido um erro casando-me com ele. . . . mas nunca estive apaixonado. . Você aceita ou não! .mas agora posso ver como estava errado.Ela é a filha de um homem que arruinou centenas de pessoas para poder encher os bolsos.Você realmente crê que Joanna e Conrad querem se vingar de mim? . Ela sabe que eu o amo e.admitiu Nigel. ela simplesmente não é. mas não acredito que ela seja capaz de cometer um crime. . . Joanna talvez esteja contra mim.Isto é óbvio. senti-me livre e esperei que você percebesse isso. Ela sabe que você nunca. mas Sílvia correu atrás dele e barrou seu caminho.De fato suspeitei. No momento que Gerald nos apresentou.Não penso assim. se eu encontrasse outra prova qualquer até lá. Eu preciso mais de você do que ela. Nigel. mas ela o segurou novamente. pressinto isso. Joanna está em perigo e precisa de mim.Porque eu a estava julgando irracionalmente como ela fez comigo. .interrompeu Nigel .Sílvia .Lógico! Pelo amor de Deus. estou lhe contando o que se passa em minha cabeça.Joanna sabe muito bem que Mary Ennsley está em um hospital psiquiátrico e que não tenho chance de acusar Conrad.Não vá. . Por isso ela finge estar de seu lado.. Assim não há nada que impeça Joanna de ir com ele. . Eu te amo! Se não fosse ela você teria se casado comigo.Por quê? . Como você vê. não é? Não me diga que você nunca suspeitou que foi ela quem contou onde aquela mulher estava? . . De qualquer maneira. Nigel tirou Sílvia do caminho e abriu á porta do carro.Não aceito! Nigel foi até o vestíbulo e pegou seu casaco. Ela sabe que você descobriu a trapaça de Conrad e é por isso que ela está fingindo estar de seu lado. Se você pensa que ela não é igual. Winster já teria escapado do país.Não tenho nenhum argumento a favor de Joanna.Se ela é ou não. Quando ele morreu.O rosto de Nigel estampava ódio.Você está caído por ela só porque ela é bonita. por favor. não vá.Nigel. a não ser por sua própria vontade.você não sabe o que está falando. Sílvia tentou puxá-lo de volta. se assim ela o quer. . . não há razão para ela ajudá-lo. o advogado de Winster poderia destruir seu testemunho informando ao juiz que Mary esteve em um hospital psiquiátrico. talvez ela ainda queira me magoar. . Deixei que o ódio pela inutilidade de meu casamento prejudicasse meu julgamento sobre o caráter dela. Joanna não é para você. .Fique comigo.Não é que eu pense. não vá! Gentilmente ele empurrou a mão de Sílvia. ..Desde quando? Ela é muito amiga de Conrad. É uma armadilha. Quando ele estava entrando no carro. Se ela estivesse tentando lhe ajudar seria apenas por uma razão: competir comigo.Isso não é verdade. Nigel! .Por que devo me arrepender? Por admitir que o amo? Eu sempre o quis: Nigel. Amanhã você vai se arrepender.. isso é irrelevante. mas não faria isso prejudicando outra pessoa. Caso Mary Ennsley se recuperasse. Por favor..

- Porque você sempre pensou em mim como a mulher de seu primo. Você sempre se recusou a pensar em mim como uma mulher solteira. - Estou satisfeito de você usar essa palavra solteira - disse Nigel empurrando-a rudemente e sentando-se à frente do volante. - Talvez você deva se lembrar que sou casado. - Espero que voce não fique casado por muito tempo! Espero que você não chegue em casa a tempo! Joanna provavelmente assustou Conrad e deve estar com medo que ele a mate. Sem responder, Nigel ligou o motor após ter aberto a porta da garagem. Baixou o vidro do carro e disse: - Não estou ligando para o que você diz, Sílvia. Você está muito tensa. - Não estou. Se você for para Joanna e me deixar, não precisa mais voltar. Nunca! Nigel acelerou o motor e engatou a marcha. - Não creio que eu queira voltar. Adeus. Sozinha com Conrad, Joanna estava ganhando tempo, tentando não demonstrar o medo que sentia. - Honestamente, Conrad, você não está sendo um tanto quanto dramático? Assustar uma senhora até que ela perca a razão não é mais fácil do que tentar um assassinato. - Em seu lugar, não pensaria assim. Como disse antes, o balcão facilita muito as coisas. - Não sou um boneco - disse ela sorrindo - posso lutar. - Não iria durar muito. Vou chegar onde quero, querida. Levei muitos anos tentando fazer meu nome e minha fortuna e não vou deixar que sejam destruídos pela interferência de um homem, apesar de ter gostado de sua esposa. Joanna tremeu, notando que Conrad agora estava usando o verbo no passado, como se ela já estivesse morta. - Livrando-se de mim, Nigel não vai lhe dar descanso enquanto não o colocar na prisão. - Fazendo bem feito, ele não conseguirá. Com a pobre Mary no sanatório e você fora do caminho, não haverá ninguém capaz de provar algo contra mim. - É exatamente onde se engana, Winster! -Conrad rogou uma praga assim que Nigel entrou na sala, seguido por um inspetor de polícia. - Há alguém mais, além de minha esposa e eu, que pode testemunhar contra você. E você não conseguirá simular três suicídios! Conrad começou a suar e, com um movimento rápido de mão, revelou o brilho de um revólver. - Se eu fosse você não usaria isso - disse o inspetor calmamente. - Mas acontece que você não é -respondeu. - Você é um tira e eu. um milionário! Conrad fixou o olhar em Nigel, embora a arma estivesse apontada para Joanna. - Você acertou bem na mosca, não é Nigel? Mas não vai se sair bem, porque não vai me pegar! E não tente fazer nenhuma graça. Não sou bobo. Foi uma pena você não tirar o nariz de minha jogada, Farnham. As coisas estavam indo bem até que você se casou com Joanna. Mas, a partir do momento que você me conheceu, você me testou para provar que eu não era suficientemente bom para ela. - Seu nome apareceu acidentalmente neste caso - disse Nigel. - Seu nome constava como diretor de uma das companhias que falira e que integrava o consórcio em que Mary trabalhava. Fiz-lhe algumas perguntas e pelas respostas decidi-me a fazer algumas investigações. - Por isso você vai se arrepender - disse Conrad, colocando-se atrás da porta e apontando

para Nigel. - Abaixe essa arma e entregue-se - disse o inspetor. - Economize sua saliva - respondeu Conrad. - Não estamos brincando de bandido e mocinho! Se você me quiser, terá de me pegar. Para perto da lareira, todos! Ele acenou com a arma e Nigel e o inspetor se afastaram para perto de Joanna. - Não tente bancar o herói, Farnham, pois sou um atirador de primeira classe e adoraria acabar com você. - Você será encontrado onde quer que esteja. Conrad riu. - Mas você não poderá fazer nada; não conseguirá extraditar-me do México! - Conrad, não! - disse Joanna. - Nenhum dinheiro do mundo vale... - Pare de fazer sermão! Você sempre bancou a tola com essa sua moral. Joanna balançou a cabeça, surpresa com a crueldade estampada no rosto de Conrad. Sua descoberta de que Conrad era ladrão foi tão amarga quanto a acusação de Nigel na noite passada. Involunta-riamente olhou para Nigel. Ele não poderia acreditar por muito tempo que ela tivesse feito o que quer que fosse a Mary! . Por um breve segundo seus olhos se encontraram. Nigel voltou imediatamente a fitar Conrad; seus músculos se retesaram. Imediatamente Joanna soube que Nigel ia tentar algo. - Nigel, não! Ele o matará! Vendo o perigo, Joanna se colocou entre Nigel e Conrad, bem na mira da arma. Ouviu-se um disparo e o grito agonizante de Joanna. Ao mesmo tempo, o inspetor correu atrás de Conrad. Joanna começou a ver tudo escurecer e de repente caiu no chão. Quando abriu os olhos, estava deitada no sofá, na sala com Nigel a seu lado, enfaixando-lhe o ferimento. - Nigel, eu não... - Fique quieta - disse ele. - Não fale agora. A ambulância já vem vindo. - Mas preciso lhe dizer... Não fui eu... Eu nunca... - Eu sei; não precisa me dizer. Ela fechou os olhos e respirou profundamente. Mexeu o braço e colocou a mão em seu corpete. Seus dedos ficaram úmidos e vermelhos de sangue. O medo a fez gritar. . - Nigel, não quero morrer! Ele chegou perto dela. - Você não vai morrer, Joanna. Não vai! - Ele tomou-lhe a mão e a dele também se encheu de sangue. -- Você salvou minha vida. Se não fosse você. . . - Era o mínimo que eu podia fazer. Ela tentou sorrir, mas o esforço era muito grande. CAPíTULO X Quando Joanna acordou, estava em um quarto de hospital. Elatentou mover-se, mas o ferimentoa impediu. Seu tórax estava enfaixado. Sentiu tamanha dor que ficou imobilizada, e quando ia tocar a campainhaa enfermeira entrou... - Então, está acordada? Como se sente? - Péssima! Meu peito dói muito. - Não estou surpresa. O dr. Rouintree só removeu a bala ontem à noite. - Quer dizer que fui operada? - Claro. Mas em duas semanas você estará nova. E, agora, que tal comer? - Não consigo.

- De qualquer forma vou trazer uma xícara de chá. - Meu marido está aqui? - Agora não. Passou toda a noite, mas a freira o convenceu a ir para casa, há duas horas. A resposta encheu Joanna de contentamento. Passou o resto do dia dormindo, só acordando para tomar sopa no almoço e no jantar. Já era noite, mas havia uma lâmpada acesa sobre sua cabeça. Acordou e ficou pensando em tudo o que acontecera. Agora parecia inacreditável que Conrad planejasse matá-la! Era irônico o fato de Nigel estar certo ao querer afastá-la dele, mesmo antes de tudo ter acontecido. Momentos depois a porta se abriu devagar e ela viu Nigel com um enorme buquê de flores nos braços. Entrou, colocou as flores no vaso e dirigiu-se a ela. - Olá, Joanna, como está? - Sua voz era mais reservada do que nunca. - Bem melhor, obrigada. Meu peito ainda dói. - Não me surpreende. Sentou-se então em uma cadeira ao lado da cama, olhando para ela tão intensamente que a fez corar. - O que houve na corte? Estive pensando nisso o dia inteiro. - Você não vai querer se perturbar com isso agora. - Mas eu quero! - Vamos falar de outra coisa qualquer. - Por favor, pediu. Conrad conseguiu fugir? - Não. Mas agora quero falar sobre uma outra coisa, antes de tudo. Nunca lhe perguntei antes porque me parecia desnecessário mas agora é importante para eu saber a verdade. Joanna, você amava muito Winster? Joanna virou a cabeça, sem querer encárá-lo. Mas, agora, depois de ter estado tão perto da morte, não podia continuar a mentir. - Nunca amei Conrad, nunca. - Mas você fingia que sim. Ela não disse nada e continuou com o rosto virado. - Joanna, por que você queria que eu acreditasse nisso? - Pareceu-me mais simples. Eu casaria com ele de qualquer maneira, mesmo sem amá-lo. - Percebo. Sua voz era fria e, impossibilitada de parar, olhou para Nigel. Surpresa, percebeu o sofrimento em seu rosto. Os olhos de Joanna encheram-se de lágrimas. - Você não percebe. Você não mudou nada. Ia me casar com ele para fugir. Uma vez que você pedisse a anulação não haveria problema para isso. Casar com Conrad parecia a coisa mais simples a fazer. - Mas por quê? Você é jovem e bonita, podia casar-se de novo com um homem que amasse, com alguém que a fizesse feliz. - Eu não estava procurando felicidade. Queria paz e estabilidade. - Em sua idade? - Precisamos falar disso agora? - Nigel tomou-lhe a mão e pediu: - Por favor, conte-me a verdade. Não importa o quanto me magoe; conte a verdade. - Sobre o quê? - Por que queria que eu acreditasse que você amava Winster? Você nunca declarou isso. Deixou apenas que eu acreditasse e quero saber por quê. Joanna fechou os olhos. Agora não importava mais preservar seu orgulho; não podia mais mentir.

- Não quis que você soubesse o quanto lamentava o motivo que me levara a casar com você. - Mas você já tinha me dito o porquê. - Mas nunca disse porque lamentava isso. Deixei você crer que era uma vingança. Mas é mais do que isto. Muito mais. - Conte-me - disse ele. - Pensei que fosse melhor para você. Pensei que quisesse casar com Sílvia. - Sílvia? Mas eu tive várias oportunidades de me casar com ela antes de conhecer você! Por que iria me casar depois? . - Achei que você quisesse. - Nunca quis me casar com Sílvia. - As pessoas mudam muito - murmurou ela. - Nem sempre. - O que você... - Eu te amo - interrompeu Nigel. - Não posso continuar a fingir. Quando pensei que você pudesse ter morrido... Ele aproximou-se dela e sua respiração aqueceu seu rosto. - Você não sabe que não se consegue parar de amar uma pessoa só porque se quer? Eu entendo por que você tenha me odiado, havia horas que eu me odiava. Pensei na maneira como destruí seu pai e... - Você nunca me disse dessa maneira. - Orgulho - disse ele. - Ambos sofremos do mesmo mal! - Está errado. Não terei mais orgulho. Eu teria morrido ontem... mas estou viva e agora vejo que não preciso fingir. Eu também te amo, Nigel. Eu queria lhe dizer, mas era muito tarde. - Nunca é tarde para admitir que se ama uma pessoa. - No nosso caso é. Não podemos continuar, Nigel. Devemos nos separar . - Por quê? Não tem sentido. Ela não respondeu; seus olhos encheram-se de lágrimas e ela virou o rosto. - Joanna, diga-me a razão. Não saio até saber a razão. Se você ama, não há motivo. É por causa do que fiz a seu pai? - Não! Não é isso. - Então o quê? Pelo amor de Deus! O silêncio encheu o quarto por alguns minutos. - Crianças... disse ela. - Crianças? - Sim, você não pensóu nisso? Quando elas descobrirem o que fui o que irão pensar de mim? A filha de um criminoso. - E isso? Que estúpido! Ele ia tocá-la, mas parou. - Você deve ter enlouquecido. Mesmo quando você me contou quem era não deixei de amá-la. Você se esqueceu disso? - Claro que não. Mas quando um homem quer uma mulher não pensa no futuro. - Apenas paixão e luxúria cega, suponho. Ela concordou sorrindo. - Você tem uma idéia errada do que significa amor para mim! Nigel levantou-se e foi até a janela. Sua voz era tão baixa que Joanna quase não ouvia. Quando você me contou por que se casou comigo, quem era seu pai, ainda acreditei que depois de um certo tempo você iria ver que vingança não modifica nada. Acreditava que me amava e estava disposto a esperar até que você se encontrasse. Levei meses para perceber que o que fiz a seu pai iria ficar para sempre entre nós.

O que aconteceu depois que ele atirou em mim? . Mas não estava muito longe quando a polícia o pegou. capotou. Imagine. Não.Assim como meu pai! .Isso prova que o que eu pensava estava certo. . Ele pode ser ladrão e. Eu estava ocupado cuidando de você. conseguir provas que seu pai era inocente me deu uma satisfação enorme.Eu vi a repugnância em seus olhos quando olhou para mim.Sim. elas não fizeram sentido.E agora é tarde demais . . . Você acredita nisso. pediram-me mais provas. mas havia tantas provas contra ele que só poderia ser considerado culpado. Joanna. não é? .Você tem visto muitos filmes policiais.Não a sübestime! Ela salva muitos homens. Voltei então à sua cidade natal e interroguei homens e mulheres. eles o cortaram pela frente e. Não havia documentação suficiente. estava tudo baseado na palavra de Mary. Joanna olhou para sua coberta visualizando a cena e sabendo instantaneamente o que . . Ainda não entendendo bem procurei mais evidências.Por quê? .disse Joanna. voltando ao que dizia.. nervosamente. .Não posso crer. Quando Conrad falava com você. que me le-varam a Winster. O homem que pensei ser culpado não era o homem que sempre viveu em Lam-merton.Para saber que tipo de homem era seu pai. Bem.Não poderia ser considerada como evidência irrelevante? -perguntou Joanna.De que maneira? . . ao mesmo tempo. um homem com dupla personalidade. Então lágrimas começaram a rolar em suas faces. Eu nunca o conheceria se não falasse com essas pessoas. é tudo que sei.Ele correu da casa. meu encontro com Mary Ennsley trouxe de volta o elo que faltava.Nigel continuou como se não tivesse percebido seu aparte. se ao menos ele estivesse vivo.. Essas palavras Joanna nunca pensou ouvir e. estava sendo franco. Aí fiquei confuso. Quando levei o caso à polícia.Odeio a palavra prova! . tentando evitá-los. Pensei que a levando para o banco das testemunhas eu desvendaria algo sobre Winster. Cheguei à conclusão de que esse era o caso de seu pai: havia nele dois homens diferentes. . . Ele fez uma confissão e eximiu seu pai de culpa. um sujeito maravilhoso. .Não! Não é verdade! .Ao contrário. Visitei tantas pessoas na cidade que perdi a conta. para ganhar tempo.Você não pode exigir mais do que já fiz. tão cheio de emoção. O olhar era tão intenso.Para viver com você eu deveria fazer uma dessas duas coisas: ou provar que seu pai era culpado para você ou provar para mim o contrário! Disto me dei conta quando comecei a consultar uma lista de pessoas que eu inventara. Esses dois caracteres não combinavam.. . . mudou a conversa para o comportamento de Conrad. . . Como ele se recusasse a parar o carro.Sinto muito. com ela fazendo parte do bando tudo seria esclarecido e a fraude apareceria. que ela temia ver algo mais do que estava sendo demonstrado e. O inspetor anotou a chapa do carro de Winster e avisou toda a polícia. por um momento.

perguntou Joanna tentando levantar os braços na direção de Nigel. quando ela disse que se nós tivéssemos filhos.Creio que ele a amava. Amo você tanto que. . Pensei que você se sentisse atraído por Sílvia. mas. . lembrando onde estava.acontecera. Então se levantou novamente e ficou andando pelo quarto.Temos um futuro juntos.Algumas semanas não farão diferença. .repetiu Joanna. ou não? . quando nossa vida está começando. . rapidamente o colocou de volta ao bolso. . . Quero saber tudo.Você precisa de mim para responder? . Quando penso o que ele fez para meu pai.Orgulho. Joanna. que você não ligava para mim. .Continue. meu amor. não..Não posso fazer isso.mas ela não estava envergonhada. Nigel. -Seus lábios tocaram os dela e ele recuou.Eu soube que o amavà desde o nosso primeiro jantar. Não tenho pena dele. . Eu tinha prometido a mim mesma contar como me sentia quando Sílvia. .Não vamos falar dela.Sim.O que será de nós? . Então quando senti que você ainda. A cor voltou ao rosto de Joanna.perguntou Nigel de repente. Sabia agora que tinha um futuro à sua frente. .Então porque não me disse antes? . Ela não conseguiu continuar e Nigel pareceu contente com o silêncio que se fez. . . apesar da dor...Fique perto de mim. FIM . Temos de recuperar o tempo perdido. mas. . .Estou grata por ter feito.Ele está morto. Eu não ia lhe contar.. Tirou o maço de cigarro. . .. Ele prendeu a respiração e com esforço evitou dizer o que sentia. Nigel veio em sua direção e tomou-lhe a mão.Mas não o suficiente para não me matar. .Você já sabe.. não é? . como ele me enganou.E novamente seus lábios se tocaram.Você será. .Eu te amo tanto. Ele o teria feito se você não tivesse chegado. não se vá. ignorando a dor provocada por seu movimento. . Ela o puxou para si. querido! Quero ser inteiramente sua de qualquer modo. fingindo me amar. Ela parou de falar.Nossa vida começando .