Serviço Público Federal Universidade Federal de Pernambuco Centro de Artes e Comunicação Departamento de Ciência da informação

CURSO DE BIBLIOTECONOMIA ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2 RELATÓRIO FINAL DE ATIVIDADES Estágio Supervisionado 2 – BI515 Professor Responsável: Maria Mercedes Dias Ferreira Otero Bibliotecário Orientador: Marcondes Oliveira Aluno Estagiário: Suzanna Conceição Dias da Paz Santos Período do estágio: 19/08/2010 a 25/11/2010 Unidade de estágio: Fundação Joaquim Nabuco – CEHIBRA – Microfilmagem OBJETIVOS DO ESTÁGIO NA UNIDADE Objetivo Geral: Aprender processo de microfilmagem Objetivos Específicos:

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS: 26/08/2010 a 25/11/2010 Obs.: O relatório deverá ser entregue neste modelo no dia 29/11/2010, na Secretaria do Curso de Biblioteconomia da UFPE. Deverá apresentar o mínimo de três folhas e o máximo de cinco folhas, fonte 12. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

RESULTADOS ALCANÇADOS

Com isso. artístico e cultural. com acervo formado por valiosas coleções.CRONOGRAMA DAS ATIVIDADES DIFICULDADES ENCONTRADAS CONCLUSÃO Obs. _________________________ Aluno estagiário _________________________ Bibliotecário orientador Departamento da Ciência da Informação – Centro de Artes e Comunicação – CEP 50670-901 Cidade Universitária – Recife/PE – Fone/Fax: (81) 21268782/8781 – dci@ufpe. Entretanto. de fato. naquele ano de 1975. o acervo foi destruído em sua quase totalidade. a microfilmagem passou a compor. a política institucional de guarda. A partir de 1975. O Instituto contava. à época.br No início dos anos 1970. uma enchente de desproporcionais dimensões atingiu o Recife. A Biblioteca do Instituto Joaquim . b) Ficha de Acompanhamento 2 – Bibliotecário Orientador. c) Freqüência de Estágio assinada pelo Bibliotecário Orientador. com uma biblioteca bem estruturada.: Anexar a este relatório os seguintes documentos: a) Ficha de Acompanhamento 1 – Aluno Estagiário. preservação e disponibilização de arquivos administrativos e de valor histórico. o então Instituto Joaquim Nabuco de Pesquisas Sociais utilizava a microfilmagem de documentos administrativos para fins de preservação.

fonte de pesquisa indispensável àqueles interessados na história das idéias políticas. Instituto Arqueológico. A coleção do Jornal do Commercio. publicados na primeira metade do século XIX. a exemplo doAurora Pernambucana. São oriundos de outras localidades do Nordeste. Biblioteca Pública do Estado de Pernambuco e a Associação Comercial. Jornal Pequeno. como a instituição capacitada. no Recife.Nabuco de Pesquisas Sociais foi então transferida. porém. cujos originais relativos a assuntos do movimento abolicionista e afins foram doados pela família Nabuco à Fundação. constam títulos de obras e de periódicos raros. Após essa primeira fase. em conseqüência. e o arquivo do também abolicionista André Rebouças. Jornal do Recife. doado em 1980. constam no acervo importantes jornais de circulação diária que eram editados em Pernambuco: A Província. o acervo conta com importantes arquivos privados pessoais. e o Última Hora. No acervo. e do Ceará e Maranhão. O Arara. embora este venha a ser o estado mais representado no acervo. do então Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos. destacando-se aqueles dedicados às questões sociais. A criação de tais setores. De data mais próxima. Na série Documentos Históricos. em 1975. passando a ocupar prédio onde funcionara o Centro Regional de Pesquisas Educacionais do Recife. Faculdade de Direito. ao movimento abolicionista e à implantação e à consolidação do regime republicano. que objetivava microfilmar os jornais mais representativos da realidade histórico-social do País. Inclui-se também O Carapuceiro. não são apenas de Pernambuco. sobretudo dos estados de Alagoas e Sergipe. encontra-se reprodução do arquivo de Dom Vital. detentoras de arquivos históricos: Arquivo Público Estadual Jordão Emerenciano. o periódico escolhido para tal registro. no bairro de Apipucos. publicado entre 1962 e 1964. e oDiario de Pernambuco — fundado em 1825. rico em informações sobre a chamada Questão Religiosa. esse triste episódio ensejou a criação de uma Seção de Restauração. fundado em 1919 e em pleno funcionamento nos dias que correm. editado pelo Partido Comunista entre 1945 e 1947. até a presente data. O Marimbondo. A Fundação Joaquim Nabuco foi então indicada. a Biblioteca Nacional firmaria convênio com a Fundação Joaquim Nabuco visando a dar continuidade ao trabalho de microfilmagens de periódicos pernambucanos e. veio facilitar o engajamento da atual Fundação no Plano Nacional de Microfilmagem de Periódicos. dos valores e comportamentos da sociedade brasileira e pernambucana em particular. Do acervo de microfilmes. Segarrega. de par com um Laboratório de Conservação e Restauração de Documentos. Na área administrativa. seguidos da Paraíba e do Rio Grande do Norte. lançado pela Biblioteca Nacional em 1978. Obras raras e . Da segunda metade do século XIX estendendo-se à primeira metade do XX. Histórico e Geográfico Pernambucano. como os dos mais antigos jornais editados em Pernambuco. destacando-se o arquivo de Joaquim Nabuco. São periódicos publicados no século XIX. Os periódicos microfilmados. inserida numa Divisão de Microfilmagem do Departamento de Processamento de Dados e Documentação – Deprod¹. é outra fonte de pesquisa acessível no acervo. ocasionando a celebração de acordos com instituições locais. o mais antigo em circulação na América Latina —. os jornais Folha do Povo. em menor escala.

ampliação intensificada com o projeto ora em curso 200 Anos da Imprensa no Brasil. cujos equipamentos de alta tecnologia o tornam apto a realizar ações de gerenciamento da informação eletrônica e migração de mídias. em dezenove volumes. a exemplo dos Registro Cartoriais de Terras Públicas de Pernambuco (1858-1890). bem como Relatórios dos Presidentes de Província do período imperial e da Primeira República. Atualmente. especialmente de analógicas para digitais. novos documentos e coleções são incorporados continuamente ao acervo em microfilme da Fundação Joaquim Nabuco. a Fundação Joaquim Nabuco vem investindo sistematicamente no aprimoramento dos seus parques de microfilmagem e de informática e na capacitação de sua equipe técnica. do Registro Civil do Estado de Pernambuco. . a serem comemorados em 2008. foi implantado o Núcleo de Digitalização na Diretoria de Documentação. que abrange períodos distintos entre 1888 e 1946. cujos originais pertencem ao Arquivo Público Estadual Jordão Emerenciano. Projeto que objetiva. que se encontra sob a coordenação do Centro de Documentação e de Estudos da História Brasileira. preservar e disponibilizar títulos da imprensa periódica publicados na atual Região Nordeste através da duplicação dos originais em microfilme e em meio eletrônico. Além disso. Em 2003.outros documentos de inestimável valor histórico também estão disponíveis. dentre outros fins.