EXERCÍCIOS ESPIRITUAIS

DE SANTO INÁCIO DE LOYOLA

1o DIA, 1O EXERCÍCIO: QUEREMOS VIVER COM JESUS PARA VIVER MAIS PLENAMENTE... E COM ELE SER FONTE DE VIDA PARA NOSSAS IRMÃS E IRMÃOS AMADOS PELO PAI CELESTE. "Para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro. Mas, se eu ainda continuar vivendo, poderei..." Fl.1,21-26 GRAÇA: - De ter um grande desejo de me exercitar nestes dias de retiro para ficar a sós com Jesus, para conhecê-lo, experimentalmente, e nele tudo e todos. - De ter grande ânimo e disponibilidade para com meu Criador e Senhor, oferecendo-lhe todo meu querer e liberdade. - De ter, com muita humildade, grande esperança neste retiro, nesses dias de procura de um encontro surpreendente e enriquecedor com o Pai, com o Filho, Jesus, e com o Espírito Santo. MATÉRIA: O que vamos fazer? Viemos, livremente, aqui, querendo, o quê? Queremos fazer os EXERCÍCIOS ESPIRITUAIS (EE) que nos preparam e nos dispõem para arrumar a nossa vida, afastando de nós as afeições e desejos desordenados e procurando encontrar a amorosa vontade de Deus que nos convida a compartilhar, com nossa vida, da sua vida e da sua missão. EE 1. Deus age em nós... Com muito amor e respeito deseja se comunicar intimamente conosco e nos associar aos seus desejos a nosso respeito e a respeito de todos e de tudo. Não somos órfãos de Deus-Pai (Jo 14,18). Nós podemos nos preparar e nos dispor para captar e secundar a ação de Deus em nós. Sozinhos não podemos nada... Somos inteiramente obra dele que, por sua vez, amorosamente, respeitando a nossa liberdade, condiciona a realização dos seus projetos à nossa livre adesão. 2

1Cor.15,3-11 o fato da ressurreição; 16-19 o absurdo se não ressuscitasse; 2025 penhor da nossa ressurreição; 35-49 como será a ressurreição; 54-57 a vitória; 58 estejamos firmes na fé. Ap 21,1-7; 22-23; 25 Novo céu e nova Terra. 2Tm.1,12 Eu sei muito bem em quem eu pus a minha confiança.

Rainha do céu, alegrai-vos, aleluia,

pois o Senhor que merecestes trazer em vosso seio, aleluia, Ressuscitou, como disse, aleluia. Rogai a Deus por nós, aleluia. Alegrai-vos e exultai, ó Virgem Maria, aleluia. Porque o Senhor ressuscitou verdadeiramente, aleluia. Oremos: Ó Deus, que pela Ressurreição de vosso Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, fizestes brilhar no mundo a alegria, fazei que, pela intercessão da Virgem Maria, sua Mãe, cheguemos às alegrias da vida eterna. Por Cristo Nosso Senhor Amem.

• •

Hoje é um dia totalmente reservado ao Senhor Ressuscitado. Pedir a graça de experimentar sua presença e sua ação no meio de nós. Desejoso de estabelecer um intercâmbio de vida, de ação, com muito amor. Com muita confiança e agradecimento ficar na expectativa do dom gratuito, imerecido. Não exigir, nem colocar metas, nem ensinar ao Senhor. Aguardar com muita esperança e amor. O Senhor me respeita e espera a minha colaboração. Manter o silêncio e o recolhimento (EE 20). Fazer os Exercícios e as adições. É um dia de contemplação dos mistérios da Ressurreição do meu Senhor, e de sua presença viva e ação entre nós, para que eu, vendo e experimentando tanto gozo, alegria e delicadeza de Cristo, meu Criador e Senhor, confirme a minha adesão a ele concretizada na minha eleição e reforma de vida.

31

1º, 2º e 3º Pontos: Os costumeiros vendo uma pessoa após outra, ouvindo o que falam ou podem falar e vendo o que fazem para, depois, deixando refletir, tirar algum proveito. 4º Ponto: Considerar como a divindade, que parecia esconder-se na Paixão, aparece e se mostra agora tão milagrosamente na santíssima Ressurreição, pelos seus verdadeiros e santíssimos efeitos. 5º Ponto: Reparar no papel de consolador que Cristo Nosso Senhor desempenha, comparando-o ao modo como os amigos costumam se consolar uns aos outros. Colóquio: Terminar por um colóquio ou colóquios, conforme o assunto tratado, e rezar um Pai-Nosso. Textos: Os indicados por Santo Inácio no livrinho dos Exercícios do número 299 ao número 312. Pode-se também tomar algum outro texto dos Atos dos Apóstolos. É óbvio que apareceu a Nossa Senhora ainda que os Evangelhos não o digam. Jo 20,1-18 Aparição à Maria Madalena. Lc 24,13-35 Aparição aos Discípulos de Emaús. Começando por Moisés explicava para os discípulos passagens da escritura pelas quais o Cristo deveria morrer para entrar na sua glória (Discurso de Estevão (At 7,1-37); Unção de Davi como rei (1Sm.16,1-13); História de José vendido pelos irmãos (G 37). Jo 20,19-31 Aparição aos discípulos reunidos sem Tomé e depois com Tomé. Jo 21,1-25 Aparição à beira do lago. Mt 28,16-29 Aparição no monte da Galiléia Textos que ilustram a Ressurreição do senhor 30

Os EE são uma caminhada pessoal em busca de nós mesmos, no Senhor Jesus; são, pois, um tempo de descobertas, de surpresas, de agitações interiores, de lutas, de vitórias, de perturbações, de paz e de alegrias profundas que só Deus pode dar. EE 6. Serei ajudado pelo que me dá os EE; mas é o Senhor quem domina o processo e define a minha vida! O essencial é o trabalho do próprio exercitante na busca de Deus em sua vida. O papel do que dá os EE é o de facilitar o encontro do exercitante com Deus e ser testemunha reverente deste encontro. EE 6-10; 15-17. O diálogo sincero de quem faz os EE com quem dá os EE ou acompanha o exercitante na experiência dos EE é fundamental. Não é necessário que conheça muito o exercitante. Contudo, é importante, isto sim, que o exercitante coloque o que dá os EE a par das moções, das inspirações, das tentações, dos estados de espírito que lhe ocorrem durante os EE, para que assim lhe possa dar as ajudas adequadas. Em alguns casos pode ser oportuna alguma informação sobre a situação em que se encontra o exercitante ao começar os EE. É bom também esclarecer a pergunta ou inquietude fundamental com a qual se começam os EE (desejo de conversão, discernimento, maior sentido de vida...). Supõe-se que o exercitante deseje fazer realmente a experiência dos EE e entrar neles com ânimo e generosidade. Nos EE a atividade principal é a oração pessoal. Estão previstos, normalmente, quatro ou cinco exercícios diários de oração, com uma hora de duração, sem contar a devida preparação e a revisão de cada exercício. O livrinho dos EE de Santo Inácio é a expressão de uma experiência: da própria experiência de Inácio. A experiência supera o próprio texto e muitas interpretações dadas no correr da história. O livrinho nos ajuda a recriar, em nós mesmos, na nossa medida, a experiência de Inácio. Só assim vamos compreender o que o livrinho queria dizer. Quem dá os EE ajuda o exercitante com a sua experiência. Mas é ele, o exercitante, que a faz impulsionado, sobretudo, pela luz e força do mesmo Espírito Santo. O texto de Inácio é como uma partitura que só fala quando é interpretada; pelos mais diversos e diferentes instrumentos. Partitura cuidadosamente elaborada! Rica de pormenores eloqüentes! 3

Tantas vezes nos sentimos tristes, confusos, divididos interiormente, fracos. Quem nos libertará de nossa fraqueza? Quem vai tirar o vazio, a maldade que está em nós e ao redor de nós? Hoje em meio a tanta confusão e mentira, queremos saber com segurança onde está a vida e a verdade! Queremos sentir a presença e agir com Alguém que dá sentido à nossa vida... Para onde o Senhor Encarnado e Ressuscitado está me movendo ou me atraindo ultimamente? Qual é a minha missão? Estou livre, disponível, me entregando a ele? Desarmado? EE 5. O retiro é sempre uma oportunidade privilegiada de nos encontrar com Deus... Sempre há uma Palavra dele esperando-nos no fundo de nós mesmos. Uma palavra de Amor que ele nos quer revelar. Os Exercícios Espirituais (EE) de Santo Inácio consistem, justamente, na experiência de um singular encontro com Deus que nos permite conhecer sua vontade a nosso respeito. Vontade amorosa, criadora. Fonte e sustento de toda a nossa existência. Experiência de um encontro libertador. Livra-nos das nossas incapacidades, temores, loucuras, veleidades. Deixa-nos livres para procurar e encontrar a Deus amorosamente atraindo e movendo a nossa vontade para participarmos, mais plenamente, do dom da sua vida-missão, oferecida, gratuitamente, para todos nós, de um modo todo peculiar. Os EE nos proporcionam uma cura, uma libertação, uma mudança; nos levam a uma melhor qualidade de vida! Não se trata, portanto, de falar sobre Deus, mas de falar com Deus. Por isso, algumas leituras que em outras oportunidades podem ser muito úteis e enriquecedoras, nos EE seriam antes um estorvo e uma evasão. Igualmente, o diálogo com outras pessoas, facilmente produz nos EE interferências ou distorções no encontro pessoal com Deus. “O que sacia e satisfaz não é o muito saber, mas o sentir e saborear as coisas internamente” EE 2.

ALMA DE CRISTO, SANTIFICA-ME, CORPO DE CRISTO, SALVA-ME, SANGUE DE CRISTO, EMBRIAGA-ME, ÁGUA DO LADO DE CRISTO, LAVA-ME, PAIXÃO DE CRISTO, CONFORTA-ME, Ó BOM JESUS, OUVE-ME, DENTRO DE TUAS CHAGAS, ESCONDE-ME, NÃO PERMITAS, QUE ME SEPARE DE TI, DO INIMIGO MALIGNO, DEFENDE-ME, NA HORA DE MINHA MORTE, CHAMA-ME, E MANDA-ME IR PARA TI, PARA QUE COM TEUS SANTOS TE LOUVE PELOS SÉCULOS DOS SÉCULOS. AMÉM 8º DIA,1º EXERCÍCIO: CONTEMPLAÇÃO DA RESSURREIÇÃO DE CRISTO NOSSO SENHOR E DA APARIÇÃO À SUA MÃE SANTÍSSIMA E DAS OUTRAS APARIÇÕES. DIANTE DE TANTA ALEGRIA E GOZO DE CRISTO NOSSO SENHOR IR RECEBENDO A CONFIRMAÇÃO DA ELEIÇÃO FEITA. A costumeira Oração Preparatória: Pedir a graça para que nesta hora de contemplação todas as minhas ações, intenções e operações sejam puramente ordenadas para a maior glória de Deus; isto é, para que, pela graça divina, eu seja ajudado a realizar, com toda minha liberdade, cada vez mais plenamente, a sua santíssima vontade, colaborando na missão de Jesus. 1º Preâmbulo, a História: Tendo ressuscitado, Jesus apareceu primeiramente à Virgem Maria, sua Mãe, o que, embora não se declare na Escritura, tem-se por dito, ao dizer que apareceu a tantos outros; pois a Escritura supõe que tenhamos inteligência... 2º Preâmbulo, composição vendo o lugar: Será aqui ver a disposição do santo sepulcro e o lugar ou casa de Nossa Senhora, olhando em particular as suas dependências, como o quarto, o oratório etc... 3º Preâmbulo, pedir o que quero: será aqui pedir graça para me alegrar e sentir intenso gozo por tanta glória e gozo de Cristo Nosso Senhor. 4 29

muito empenho e fazer grande esforço por sentir dor, pela dor de Cristo Nosso Senhor, e entristecer-me e chorar. b) Considerar também como a divindade se esconde, isto é, como poderia destruir seus inimigos e não o faz, e como deixa padecer tão crudelissimamente, a sacratíssima humanidade. c) Considerar também como padece tudo isso por meus pecados etc..., e o que devo fazer e padecer por ele. MATÉRIA: Os acontecimentos do último dia do Senhor narrados pelos Evangelhos, todos os sofrimentos que Jesus passou desde o seu nascimento, a paixão continuada de Jesus na História dos Homens... Ajuda: Pela manhã, logo ao me despertar, procurarei pôr diante de mim aonde vou e a que, resumindo um pouco a contemplação que irei fazer, conforme o mistério que vou contemplar. Enquanto me lavo e me visto, esforçar-me-ei por entristecer-me e sentir dor por tanta dor e tanto padecimento de Cristo Nosso Senhor. Durante este dia não procurarei trazer à mente pensamentos alegres, embora bons e santos, tais como os da ressurreição e glória. Antes, induzindo-me à dor, pena e tristeza, procurarei freqüentemente trazer à memória os sofrimentos, fadigas e dores que Cristo Nosso Senhor passou, desde o instante em que nasceu até o mistério da Paixão, que agora me encontro contemplando. Textos: As narrativas da paixão nos quatro evangelistas. (Ver anexo) Colóquio: 28

Nem se trata somente de escutar as palestras de um pregador - que poderiam mesmo ser amenas, profundas, iluminadoras - mas, sim, de escutar a Palavra do Senhor, perceber a sua presença, que ressoa no nosso coração transformando nossa vida. A partir da Revelação exterior e objetiva (Sagrada Escritura, Magistério da Igreja, acontecimentos, natureza) se procura chegar à revelação interior e subjetiva na qual Deus ilumina pessoal e concretamente nossa relação com ele e nossa visão de nós mesmos, do mundo e de nossa missão nele. Estamos diante de um fato admitido hoje unanimemente pelos teólogos. Deus age diretamente em nós, nos move, nos atrai e, ao mesmo tempo, respeita totalmente a nossa liberdade! Nós podemos captar essa ação dele em nós. E aderir a ela. Existencialmente. Então seremos livres e realizaremos o amoroso sonho de Deus a nosso respeito. Ele com muito amor e deferência condiciona a realização de seus desejos à adesão livre de cada um de nós. Como criaturas dependemos totalmente de Deus; contudo, Deus respeitando amorosamente a nossa liberdade, condiciona a realização dos seus desejos à nossa livre adesão. Conforme disse o Pe. Kolvenbach à Assembléia Geral da CVX em Itaici: “Inácio estava deslumbrado ao descobrir que a adesão da humanidade ao plano de Deus era radicalmente decisiva para ele que respeita amorosamente nossa liberdade”. (Kolvenbach entre nós, Ed. Loyola 1998, pág. 37). Deus guiou Moisés através do deserto até sua presença ardente, que lhe indicaria sua missão libertadora. Preparemo-nos para entrarmos no deserto em busca do encontro com o Senhor.

Textos: Is 55,1 ss Vinde a mim, ouvi-me a haveis de viver. Is 43,1-21 Não temas porque eu te resgatei. Is 41,8-20 Não fiques apavorado, eu te ajudo. Ex 3,1-6 Vou chegar mais perto e ver... Ap 3,14-22 Eis que estou, em pé, à porta e bato... Jó 42,5 Conhecia-te só de ouvido, mas agora viram-te meus olhos! Jo 4,42 Nós próprios o ouvimos, e sabemos... Jo 1,19-39 Rabi, onde moras ? 5

Jo 3,22-36 Que Ele cresça e eu diminua... Jo 1,36 Ouviram João falar e seguiram Jesus... Jo 14,18 Não os deixarei órfãos ! Sl 42-43 (41-42) Como um animal sedento... Sl 25 (24); 27 (26); 63 (62) Como a terra seca do sertão... Mt 6,5-13 Entre no quarto... O Pai que vê escondido...

contemplação do amor extremado de Jesus para conosco, procurando nos unir muito a ele, sentindo sua dor e abandono, vamos acolher a confirmação da nossa entrega a ele. É um dia de muita contemplação silenciosa. Esquecidos de nós mesmos procuremos ter os sentimentos de Jesus! Procuremos sentir a sua angústia, o abandono dos seus discípulos, suas humilhações, suas dores físicas... Meu amigo vai à paixão! Sentir dor com Jesus dolorido... 1º PREÂMBULO: A HISTÓRIA Os diversos passos do último dia de Jesus...A última ceia, num clima de muito amor, mas, também de muito sentimento com a traição de Judas... Depois foi para o horto onde suou sangue... Foi preso como um malfeitor... Abandonado pelos seus... Etc, etc... 2º PREÂMBULO: COMPOSIÇÃO VENDO O LUGAR. Ver o local da ceia, a fisionomia dos apóstolos... A de Jesus... A de Judas. A ida para o horto. O local da oração no horto... Os guardas com espadas e paus... O beijo de Judas...Os apóstolos fugindo... Jesus amarrado... Etc, etc... 3º PREÂMBULO: A GRAÇA: Pedir o que quero, aquilo que é próprio pedir na Paixão: dor com Cristo doloroso, quebranto com Cristo quebrantado, lágrimas, pena interna por tanta pena que Cristo passou por mim. Nas contemplações além de ver as pessoas umas após as outras e, depois, deixar refletir sobre mim mesmo para tirar algum proveito; além de ouvir o que falam e, igualmente, depois, deixar refletir para tirar algum fruto; além de olhar o que fazem e, igualmente, depois, deixar refletir para tirar algum proveito, Santo Inácio acrescenta mais três pontos próprios deste momento dos Exercícios: a) Considerar o que Cristo Nosso Senhor padece em sua humanidade ou quer padecer conforme a passagem que se contempla. E aqui começar com 6 27

Colóquio:"Senhor, Tu nos fizestes para ti e o nosso coração não descansa até não te encontrar". Sto. Agostinho
2º DIA, 1º EXERCÍCIO: ENCONTRANDO UM SENTIDO MAIOR PARA A MINHA VIDA. EM JESUS, POR PURO AMOR, GRATUITAMENTE, SOMOS CHAMADOS A PARTICIPAR NA VIDA E NA OBRA CRIADORA DE DEUS. GRAÇA: - Que eu viva consolado, tranqüilo, feliz! Com muito respeito, admiração e agradecimento! Que eu ame a vida! Que eu ame a vocação do ser humano: para participar com liberdade, em Jesus Encarnado, da própria vida e da obra criadora de Deus! - Da minha entrega livre, confiante, amorosa e irrestrita ao Senhor que veio me buscar e me ama gratuitamente, e me chama a participar na sua vida e na sua obra. - Que eu experimente que ele gosta de mim, que eu sou dele. De mim nada, dele, com ele, tudo. Que eu, agradecido, respeitosamente, entregandome, o ame e o sirva. Fui criado para isso. É a minha realização! MATÉRIA Deus quer fazer um pacto, uma aliança conosco para nos comunicar a sua vida! Vamos nos deixar moldar como um barro consciente nas mãos do oleiro. As maravilhas que na natureza irracional acontecem pelas leis físicas e

inimigo perturbando a caminhada) através da experiência de consolações

e desolações, bem como da experiência do discernimento dos vários espíritos“ (EE 176).

Se a decisão não se faz nem no 1o, nem no 2o tempo pratica-se o 3o tempo (que não é auto-suficiente) (EE 178,183,188). 3o TEMPO: "O terceiro tempo é ... quando a alma não é agitada por vários espíritos e usa de suas potências naturais livre e tranqüilamente" Feita a deliberação apresentar em oração ao Senhor para que ele a aprove. (EE 183).
7º DIA, 1O EXERCÍCIO: CONTEMPLAÇÃO DOS MISTÉRIOS SUCEDIDOS DESDE A ÚLTIMA CEIA ATÉ A SEPULTURA DE JESUS. " IR RECEBENDO A CONFIRMAÇÃO DA ELEIÇÃO FEITA. " COM ELE, NA SUA HORA, AMANDO ATÉ O FIM. Acabamos de fazer a nossa entrega, a nossa opção, a nossa eleição, em termos inacianos. Acabamos de fechar com Jesus. Diante de tanto amor, com muito amor, respondemos sim a todos os seus amorosos desejos, a nosso respeito, delicada, mas, insistentemente, manifestados. Que felicidade! Percebemos mais claramente como ele nos chama, nos convida no nosso dia a dia a, com ele, participarmos mais plenamente da sua vida e da sua missão! Que honra! Que alegria! Que felicidade! Contudo sentimo-nos preocupados com os compromissos assumidos! Agora vamos contemplando Jesus amando até o fim, extremadamente, receber a confirmação da nossa entrega a ele. Unindo-nos a Jesus, na sua hora, no dia maior da sua vida, vamos sentir que vale a pena se entregar totalmente a ele, com tudo que isso significa, pois ele se entregou totalmente a nós. Nos dias anteriores descobrimos seus desejos, ouvimos seus apelos, discernimos para onde Jesus está nos atraindo, ou nos movendo. Decidimos aderir a ele. Fechamos com ele no nosso cotidiano. Agora, diante da 26

pelos instintos, no ser humano dependem da adesão de nossa liberdade! Inácio estava deslumbrado ao descobrir que a adesão do ser humano ao plano de Deus era radicalmente decisiva para este Deus que respeita amorosamente nossa liberdade. Muito aproveita a quem faz os EE entrar neles com grande ânimo e liberalidade para com seu Criador e Senhor, oferecendo-lhe todo o seu querer e liberdade, para que a Divina Majestade, conforme sua vontade santíssima, se sirva de sua pessoa e de tudo o que possui. Santo Inácio conta na autobiografia que "uma vez se lhe representou no entendimento, com grande alegria espiritual, o modo com que Deus criara o mundo. Parecia-lhe ver uma coisa branca da qual saíam raios e dela fazia Deus a luz". Junto com outras iluminações que teve, sobretudo junto ao rio Cardoner, podemos dizer que Inácio via tudo envolto num processo de comunicação da vida que inclui a História inteira, as coisas, as mulheres e os homens todos em Cristo. O próprio Inácio se sentiu chamado a viver e atuar neste contexto luminoso de vida, de gratuidade e de amor. Tudo que existe está relacionado com essa visão dinâmica de um mundo chamado a se construir, gratuitamente, por pura iniciativa de Deus, mas com o homem, por Cristo e em Cristo! Vamos crescer na consciência amadurecida da amplitude do projeto humano-divino no qual estamos imersos, e no desejo de uma entrega incondicional e amorosa na realização deste projeto. Minha vida está comprometida! Não estou desempregado e disponível para o que der e vier. Meu compromisso é com o Senhor do Universo, com a única fonte da vida, que me ama e confia em mim! Meu compromisso abarca todo o meu ser, todo o meu tempo, toda a minha vida! Tudo em minha vida será para concretizar algo das maravilhas que há em Deus! Ao perceber como sou, assim, criado por Deus, brota em mim o desejo de corresponder ao seu amor e de louvar e glorificar o meu Criador pelas maravilhas que nos concede realizar. O que falaria a estátua de Moisés a Michelangelo!? Bendito artista que me fez tão bem! E nós a Deus?! Longe de mim amaldiçoá-lo. Deus é um Deus de bênçãos, não de maldições! Quanto mais empenhado e dócil sou ao meu Criador, mais maravilhas acontecem! Minha vida será, pois, totalmente 7

dedicada para colaborar na realização do amoroso projeto de Deus: tudo, com os seres humanos, para a vida dos seres humanos. "A glória de Deus é o homem vivo, mas a vida do homem é a contemplação de Deus" a descoberta do sonho de Deus para cada homem, dizia o velho bispo Santo Irineu de Lyon. Deus, por amor, gratuitamente, planejou criar-me seu filho, junto com outros irmãos, participantes da sua vida e da sua obra. Chama-me, convidame, respeita-me, não força. Sou livre. Ele espera o meu sim. Minha realização é a sua felicidade. A realização de um filho é a felicidade e a glória do Pai. Contemplar uma obra de arte. A Piedade de Michelangelo, por exemplo. Ou um belo edifício. A Piedade seria um monstro se o mármore não fosse dócil ao artista... O edifício seria uma aberração se o construtor não fosse fiel ao projeto do arquiteto. Sou o eco, consciente, de um amoroso desejo de Deus! TEXTOS: Gn 1,4-10;12.18.21.25.31 Viu que tudo era bom... Gn 1,26-31; Eclo 17,1-13 Filho à sua imagem e semelhança !! Ex 3,11-15 "Eu sou aquele que sou". Ef 1,3-14 Somos abençoados no Filho de Deus. Cl 1,12-23 Demos graças ao Pai... Mt 6,19-34 Procurai primeiro o Reino de Deus... E resto será dado por acréscimo. Mt 7,24-27 Edificou sobre a rocha ! Sl 8; 33 (32); 62 (61); 63 (62); 25 (24); 27 (26) Sl 42-43 (41-42) Como um animal sedento... Gn. 9, 8-17 Eis que estabeleço minha aliança convosco... 8

Nosso universo interior, nossa vida interior, não é mero fluxo de estados mentais ou afetivos que vão se sucedendo indiferentemente, mas lugar de decisões da liberdade. Através das ações que se seguem destas decisões da liberdade é afetada toda a vida do exercitante, e, conseqüentemente, dá-se também uma influência na Sociedade. Decisões que são tomadas não simplesmente como escolha de um bem que se apresenta à nossa liberdade, mas sempre como resposta à descoberta de uma proposta-presença de um "outro" que solicita a minha adesão. A
DINÂMICA, COMPROMETEDORA. POIS, DA VIDA

SOLIDÃO DE UM MONÓLOGO, DIANTE DE VALORES MERAMENTE OBJETIVOS, MAS NO CONFRONTO COM PESSOAS QUE SOLICITAM A MINHA SOLIDARIEDADE E ADESÃO EM VISTA DE UMA COMUNHÃO DE VIDA. FALSA

O

DESTINO DE MINHA LIBERDADE NÃO SE JOGA NA

INTERIOR,

É

EMINENTEMENTE

DIALOGAL

E

COMUNHÃO COM JESUS CRISTO, VIDA PLENA E VERDADEIRA, OU, COM O INIMIGO, VIDA ENGANOSA E

Acertamos em nossas opções quando, com nossa liberdade respondemos aderindo, resolutamente, aos apelos-presençaviva de Jesus atraindo e movendo nossa liberdade. Igualmente quando repelimos a enganosa e frustrante presença do inimigo. Segundo S. Inácio há três tempos quando podemos tomar nossas decisões aderindo ao Senhor e descartando o inimigo. 1o TEMPO: "O primeiro tempo é aquele em que Deus Nosso Senhor move e atrai a vontade de tal modo que a pessoa espiritual segue o que lhe foi mostrado, sem duvidar nem poder duvidar. Assim o fizeram São Paulo e São Mateus, ao seguirem a Cristo Nosso Senhor" (EE 175). 2o TEMPO: "O segundo é aquele, em que se adquire muita clareza e conhecimento, (de Deus Nosso Senhor movendo e atraindo a vontade e o
25

Textos: Lc 4,1-13 Tentações de Cristo. Mt 13 As parábolas do Reino. 1Cor13 A vida no amor. Gl 5,16-26 Os dois espíritos. Rm 8,1-17 Vida no Espírito. Ef 4,17-32 Do homem velho para o homem novo. Ef 5,1-20 Sede imitadores de Deus. Mt 5,1-16 As bem-aventuranças, sal da terra e luz do mundo. 2 Cor 7,8-16 Tristeza que vem de Deus Colóquio: Pedir insistentemente a Maria Santíssima, a Jesus e ao Pai que me conceda a graça de ter os mesmos sentimentos que são os sentimentos de Cristo Jesus. De apreciar as coisas e os acontecimentos como ele aprecia. De perceber logo por onde anda o seu Espírito. De ficar sempre ao seu lado; na simplicidade, no serviço, na humildade alegre. Que eu me despoje de meu eu egoísta para ficar sempre pronto para unir-me e acompanhar a Jesus. Que o Senhor me conceda um coração sensível; a circuncisão do coração. Longe de mim um coração endurecido!

Jr. 32,40-44 Com eles firmarei pacto eterno. Jr. 18,1-12 Como a argila na mão do oleiro. COLÓQUIO: "Para ti, Senhor, me leva o meu desejo Na tua presença, sinto-me seguro. A desilusão não chegará para quem espera em Ti; Chegará, sim, para os que te forem infiéis" Sl 24 Retome em um diálogo com o Senhor o que surgiu em sua oração. Intensifique seu afeto no fim da oração. Fale como um amigo fala a um amigo. Termine com uma Ave Maria ou um Pai Nosso. Que Salmos ou que versos cantaremos Em teu louvor, ó Luz imensa e pura, Luz de quem o Sol claro e quanto vemos Recebe luz e graça e formosura? Que louvores tão novos Te daremos, Ó Criador de toda a criatura, Que nunca ouvidos fossem, nunca ditos Em palavras, em cantos, em escritos? Falta o sentido, fica a língua muda, Se tratar teus louvores imagina; Então diz menos quanto mais estudo, E quanto mais se alteia mais declina. A ciência humana mais aguda É ignorância cega ante a divina; Só o amor Te louva, só Te obriga, Ó beleza tão nova e tão antiga. Beleza donde nasce e se deriva Quanta beleza têm as coisas belas: Ó beleza incriada, eterna, altiva, Invisível em Ti, visível nelas, A Ti só louve toda a coisa viva, A Terra, o Céu, o Sol, Lua, e estrelas: E quem Te quiser dar maior louvor, Maior parte Te dê do seu amor.

NOTA: Revendo a caminhada descobrimos que nossa vida interior constata um encontro entre pessoas. Face ao "eu", diante da minha liberdade, encontra-se o "outro" que solicita minha adesão. - "outro", o próprio Deus, Criador e Senhor. - "outro", os instintos egoístas, o mal, os maus espíritos, o inimigo do homem. (EE 32)

"O Homem é criado para louvar, reverenciar e servir a Deus Nosso Senhor e assim chegar à vida plena" (EE 23).

24

9

3º DIA, 1º EXERCÍCIO: LONGE DE JESUS, SEM AMOR, SEM COMPROMISSO, PELOS MEUS DESCAMINHOS CAIO NO VAZIO, NO CAOS, NA FRUSTRAÇÃO E NA MORTE. GRAÇA: - De ABORRECER E DETESTAR as minhas presunções, loucuras e tontices. - De EXPERIMENTAR VERGONHA DE MIM MESMO ingrato, petulante, bobo, ao deixar Deus de lado... - De EXPERIMENTAR; DE ME CONVENCER PROFUNDAMENTE que o pecado, o deixar Deus de lado, destrói, além de ser uma enorme ingratidão. - De experimentar as conseqüências funestas de caminhar longe do Senhor. - De aborrecer e detestar a minha apatia, diante dos convites do Senhor, ou, ao contrário, a minha petulância de caminhar sozinho, separado do Senhor. - De, novamente, perceber a minha condição de criatura, de nova criatura, de dependência total da misericórdia de Deus. MATÉRIA: Deus me chama à vida em seu Filho. Para ser seu parceiro na construção do mundo. Põe tudo à minha disposição.... Seria total loucura, enorme presunção e consumada ingratidão dizer NÃO a Deus, abusar dos seus dons, enveredar por descaminhos; arruinar a obra de Deus e a mim próprio. Contemplar uma obra de arte. Na. Sa. da Piedade de Michelangelo, por exemplo. Que maravilha! Contudo que monstro resultaria se o mármore não fosse dócil ao artista! Contemplar um belo edifício! Que seria se o construtor não respondesse aos projetos do bom arquiteto! 10

Esta meditação visa aperfeiçoar o nosso discernimento levando-nos à descoberta da nossa missão, ou vocação, da nossa vida verdadeira, sem os enganos ou ciladas do inimigo. Santo Inácio diz para imaginar: (EE 136) Por um lado, o caudilho de todos os inimigos como se estivesse sentado numa grande cadeira de fogo e fumaça, naquele grande campo de Babilônia, em figura horrível e aterradora. Considerar como convoca e espalha seus enviados por todas as cidades, não omitindo nenhum lugar, estado de vida ou pessoa em particular. Considerar também a alocução que lhes dirige incitando-os a lançar redes e cadeias enganosas, levando as pessoas a apreciarem, cada vez mais, o ter bens, o gozar de prestígio, de honra, de poder e, assim, chegarem à grande soberba. Por outro lado, bem ao contrário, imaginar Cristo Nosso Senhor num grande campo daquela região de Jerusalém, em lugar humilde, belo e gracioso. Considerar como Jesus, Senhor do Mundo inteiro, escolhe tantas pessoas e os envia por todo o mundo a todos os lugares e estados de vida e a todas as pessoas. Considerar também a alocução que lhes dirige recomendandolhes que procurem ajudar a todos os levando a apreciar a simplicidade, o desprendimento das coisas e glórias do mundo, ficando assim livres, humildes, abertos para acolher a vida nova do Reino. Esta meditação ajudará a perceber e discernir as diversas moções que os vários espíritos causam no exercitante. E através delas os apelos do Senhor e as insídias do inimigo. Vamos pedir a graça para perceber quando é Jesus e quando é o inimigo que está nos movendo e atraindo. Vamos pedir para sentirmo-nos bem com o jeito e as coisas de Jesus, para sermos recebidos entre os seus, vestir a sua camisa, viver sob sua bandeira! (EE 136). Estou mesmo percebendo Jesus me tocando, me chamando? Não há enganos? Estou discernindo bem?
23

6º DIA, 1º EXERCÍCIO: (PREPARANDO A ELEIÇÃO) COM ELE, POR ELE, NELE, AQUI E AGORA, PARA A VIDA DOS SERES HUMANOS, SEM ENGANOS.

O 3 e o 4 Exercício serão de repetição. A respeito da repetição escreve Santo Inácio no livrinho dos Exercícios Espirituais: “Depois da oração preparatória e dos três preâmbulos, far-se-á a repetição do primeiro e segundo exercícios, considerando sempre alguns pontos mais importantes, onde se tenha experimentado algum conhecimento, consolação ou desolação. No fim, fazer também um colóquio e rezar um Pai-Nosso” EE 118
o o

Imaginar um belo planejamento de uma firma... Que loucura se um dos sócios enveredasse por suas aventuras... Deus é o nosso artista, o nosso arquiteto! Que maravilha quando concordamos... Que horror se tomássemos, presunçosamente, as nossas iniciativas independentes e mesmo contra os planos de Deus! O pecado, o deixar a Deus de lado, o dar as costas a Deus é uma enorme ingratidão, é refinada presunção e não leva a nada. Destrói e Plano de Deus e, conseqüentemente, a mim mesmo. Considerar como o pecado destrói! O pecado dos anjos transformados em demônios... Adão e Eva se afastando do Paraíso... A dor... A malícia... O mal, o ódio introduzido no mundo pelo pecado. (Ovo gorado... Gangrena no âmago do ser!) Lembrar algum determinado pecado e ver suas conseqüências funestas! Considerar o estrago social, a tantas pessoas, causado por algum determinado pecado... Ver a seqüência dos meus pecados, isto é, trazer à memória todos os pecados que atualmente pesam na minha vida e as suas conseqüências atuando no meu cotidiano. Para tanto são úteis três coisas: 1º) contemplar o lugar onde moro; 2º) o trato que tenho com as pessoas; 3º) o ofício que agora exerço.. Ponderar os pecados olhando a fealdade e malícia que contém em si cada pecado cometido, mesmo que não fosse proibido. Considerar a minha pequenez, diminuindo-me por meio de comparações. Quem sou eu diante de todos os homens! Que vale a criação inteira diante de Deus! E eu sozinho! Ver-me como uma chaga viva donde saíram tantas maldades... Considerar a grandeza do Deus que ofendi... A minha pequenez... Que petulância!!!... 22 11

GRAÇA: - Pedir conhecimento interno do Senhor que por mim se fez Homem para mais amá-lo e segui-lo. - Pedir conhecimento das ciladas do inimigo e ajuda para delas me livrar. - Pedir conhecimento da verdadeira vida que Jesus ensina e graça para o imitar, (aderindo, livre e resolutamente, à sua vontade me atraindo e me movendo para acompanhá-lo na sua missão) MATÉRIA: Continuam as contemplações da vida de Jesus; dá-se uma atenção especial visando o compromisso, à opção por ele, à eleição, em termos inacianos. Uma opção bem feita requer a descoberta da amorosa vontade de Deus a nosso respeito, sem enganos e uma decisão da nossa liberdade, sem delongas. Com muito amor!

Imaginar a própria criação se decepcionando comigo, e indignada, reprovando a minha atuação descabeçada! "Perdeu todo o pejo (vergonha) à vaidade e envergonhou-se de desprezar a verdade". Sto. Agostinho falando da conversão de seu amigo Vitorino.

Textos: Is 1,1-20 Abandonaram o Deus vivo... resultou uma ferida da planta dos pés à cabeça. Ap 3,1-6.14-22 Reaviva o que te resta. Oxalá fosse frio ou quente! Sl 1 O caminho do ímpio leva à perdição. Sl 25 (24) Para Ti, Senhor me leva o meu desejo. Hb 3,1-19 Tomai precaução... ninguém venha a abandonar o Deus vivo. Gl 6,7-10 De Deus não se zomba. Sb 5,6-15 Desgarramos para longe da verdade. Gn 3 a 7 História do pecado e suas conseqüências (Ler lembrando do gênero literário no qual foram escritos!!). 2Sm.11 e 12 O pecado de Davi e suas conseqüências. Sl 51 (50) Oração do pecador arrependido. Lc 6,39-42 A árvore boa dá bons frutos...

A vontade de Deus não é algo exterior, fora de mim, que eu possa encontrar escondida atrás de uma árvore. Com a ajuda do Espírito Santo, ao contemplar a vida de Jesus vou discernindo, com alegria e esperança profundas, a vontade de Deus, manifestada pelos apelos, pelas atrações, pelos movimentos, pelos desejos despertados no meu coração! O para onde Jesus, por seu Espírito, me atrai e me move hoje, aqui e agora, para viver a sua vida, ser sua presença, ser seu instrumento, participar na sua missão libertadora. Cativaste-me Senhor... Contemplando a vida de Jesus vou descobrindo o que em mim opõe resistência aos seus desejos, à sua presença. E vou ajustando a minha vida à vida dele. Jesus já realizou, nele-mesmo-cabeça, a obra da libertação e restauração minha e de toda a criação. Agora ele me convida para que eu, sendo fiel ao que estou sentindo, empenhe toda minha vida de acordo com o que estou experimentando. Ele me convida para ir, com minha liberdade e todo o meu ser, ratificando, na História de hoje, o que ele já fez, com sua presença redentora, na totalidade da História humana. Participarei assim da alegria da Ressurreição do Senhor! Textos: Lc 2,40-52 Jesus fica no templo ocupado com as coisas do seu Pai (EE 272) Mt 3,13-17 O Batismo de Jesus (EE 273) Jo 2,1-12 Bodas em Caná da Galiléia (EE 276) Mc 4,35-40 Cristo N.S. serena a tempestade no mar (EE 279) Mc 6,30-56 Cristo N.S. deu de comer a cinco mil homens (EE 283) Colóquio: Faça um diálogo com Jesus, com o Pai, com Nossa Senhora e com outras pessoas que aparecem na contemplação, comunicandolhes o que você sente ao contemplá-los.
12 21

Colóquio:

Há uma distância entre o Cristo imaginado e o Cristo concreto, real! Vida verdadeira num mundo de pecado! Neste mundo estigmatizado pelo pecado Jesus torna possível, atraindo pelo ardor da consolação, uma maneira nova de viver! Uma nova lógica. Pela luta sofrida à glória! Explode a figura de um rei temporal e todas as nossas ilusões! Jesus contemplado, amado, vivido nos mostra um novo Caminho! Participar na sua Missão é participar no seu modo de ser! Seguir Jesus Cristo é passar dos sentidos imaginários para os "sentidos espirituais", pelos quais se conhece Jesus Cristo, se ama Jesus Cristo, se segue Jesus Cristo. Jesus Cristo não pode mais ser imaginado! Tem que ser visto, sentido, descoberto, amado, seguido com fé na experiência que estou tendo! Jesus Cristo é o universal concreto! Por ele tudo é refeito! É o novo fermento. Vou me reconstruindo nele. Mistérios da vida de Cristo: sinais pelos quais atingimos o seu ser mais profundo. São necessários "olhos" que vão além das aparências puramente humanas, além da "carne". Esta é precisamente a função da contemplação! Contemplar é consentir ser introduzido no mistério que é Jesus Cristo! A liberdade do exercitante é o lugar onde os mistérios se revelam com toda a sua força dramática. Na contemplação o exercitante é afetado, é tocado, é atraído, é movido a livre e amorosamente, se comprometer com o Senhor Jesus, contemplado, manifestando seus desejos e preferências. A contemplação dos mistérios de Cristo é mais perigosa, revolucionária e comprometedora do que a simples interiorização de conceitos, ideologias ou programas. É uma verdadeira encarnação! No exercitante que contempla e opta, com fé, acontece, de novo, Jesus encarnado! O Evangelho, narração da vida de Jesus e presença de Jesus Ressuscitado, contemplado, experimentado, se faz uma palavra viva que transforma a minha vida hoje!
20

"Imaginando Cristo, Nosso Senhor, sobre a cruz diante de mim, fazer um colóquio, perguntando como, de Criador, veio a fazer-se homem, da vida eterna chegou à morte temporal e assim veio a morrer por meus pecados. Perguntar igualmente, olhando para mim mesmo, o que tenho feito por Cristo, o que faço por Cristo e o que devo fazer por Cristo" (EE 53). "Enfim vendo-o nesse estado e assim suspenso na cruz, pensar nas idéias que me ocorrerem". Rezar um Pai Nosso (EE 53). "Terminar com um colóquio de misericórdia, refletindo e agradecendo a Deus Nosso Senhor por me ter conservado em vida até agora, e me propondo de me emendar, com a sua graça, de agora para frente" (EE 61)

No livrinho dos Exercícios Espirituais, primeiro e segundo exercício da primeira semana (EE 45-61)

NOTA: Quem quiser poderá fazer espontaneamente a Confissão sacramental celebrando assim o seu próprio sentimento de maior arrependimento e dor dos pecados (EE 44). 4º DIA 1º EXERCÍCIO: ELE, JESUS ENCARNADO, MORTO E RESSUSCITADO, NÃO SOMENTE ME SALVA, MAS, DE NOVO, CONFIA EM MIM E ME CHAMA, ME CONVIDA, PARA, AGRADECIDO, IR COM ELE, POR ELE E NELE, AQUI E AGORA, FAZER A HISTÓRIA, CONSTRUIR O HOMEM E O MUNDO NOVOS, A BOA-NOTÍCIA PARA OS SERES HUMANOS. GRAÇA: - Pedir a Nosso Senhor a graça de não ser surdo ao seu chamado, mas pronto e diligente, entregando-me inteiramente ao trabalho. E, querendo lhe mostrar maior afeição, se o Senhor assim o quiser, pedir a graça de fazer oblação de maior valor e de maior importância, afirmando que quero e desejo, com a graça divina, acompanhar o Senhor de perto, no seu aniquilamento. 13

MATÉRIA: O pecado havia destruído tudo. Fora de Deus o ser humano se destrói. Não há nada sadio nele. É uma chaga viva; uma gangrena! Estando as coisas assim Deus envia seu Filho Único não para condenar, mas para salvar o ser humano que se perdera. Jesus, com o seu aniquilamento e sua ressurreição, me salva; salva todos os homens e toda a criação. É verdadeiramente uma nova criação! E, de novo, me convida para participar na sua vida-missão, mais intimamente, com ele, agora, em pessoa, presente no meio de nós, realizando a nova História, a nova criação. Em Cristo tudo foi recapitulado! Ele é a plenitude! Não existe proposta que dê maior sentido à Vida! Comparar, segundo a parábola do Reino de Sto. Inácio, outras propostas que poderiam atrair a atenção de pessoas generosas... Um projeto de âmbito nacional ou mundial, em benefício de todos os homens e do homem todo, com boas repercussões no meio ambiente, com honestidade, com certeza de êxito... Relacionar depois com o convite de Cristo. Ele igual ao Pai! Na plenitude do tempo e do espaço! Recapitulando e recriando tudo, em pessoa, no Filho! Tudo já preparado, já feito! Ir com ele na luta, na morte, para acompanhá-lo também na ressurreição! O exemplo de Urias solidário com seus companheiros nos impulsiona a acompanhar Jesus mais de perto no seu aniquilamento. A mostrar maior afeição... O Reino de Deus é ele mesmo. É a boa-notícia! Ele é o sacerdote universal! Somos um povo sacerdotal! Nele tudo foi recapitulado, tudo foi purificado pela morte de Jesus na cruz e re-criado pela sua ressurreição! Ele é a porta! O Bom Pastor! Ele é a vinha, nós os ramos. Sem ele nada! Ele é o templo, a coluna mestra; nós, grãos de areia neste templo; mas, com ele, comprometidos e responsáveis! Ponha-me, senhora, com TEU FILHO. A mim todo inteiro... Com TEU FILHO unido à humanidade corrompida, matando na cruz o pecado, ressuscitando para uma vida nova, uma nova criação! Ponha-me com teu Filho que se abaixou; e que, agora, vive. O que faço a cada instante acompanha Jesus na 14

somos nós. Com a luz do Espírito Santo vejo nele como é a vida verdadeira. Olho também para a minha vida e faço opções de reajustamento da minha vida à vida de Jesus. O confronto com os "mistérios" e com o mistério que é JESUS CRISTO, põe em questão a história concreta da liberdade do exercitante. Surgem os dados para a eleição. Para as opções. Para a busca da verdadeira liberdade do exercitante na sua História. A liberdade responsável do sujeito exercitante é o lugar decisivo onde a paixão de Deus pelo homem concreto, histórico, (chegou a entregar Seu Filho Único), suscita a paixão do homem concreto, na sua História, por Deus! (Entrega-se totalmente ao seguimento de Jesus). Paixão responsável por uma Igreja aberta ao mundo e atenta às necessidades dos homens O futuro com Jesus Cristo é promissor. Há uma estreita articulação entre a narração bíblica dos mistérios da vida de Jesus e a descoberta da verdadeira liberdade do exercitante. Contemplando os mistérios da vida de Jesus o exercitante vai, pela experiência das consolações e desolações, descobrindo os aspectos da vida de Jesus que é chamado a viver e, assim, vai construindo o caminho da sua verdadeira liberdade. Ser livre é dizer sim ao projeto de Deus, ao sonho de Deus para mim! Optar bem é concordar com a opção feita por Deus para cada um de nós. Escolher bem é aceitar a escolha feita por Deus para nós! Eleger bem é concordar com a eleição feita por Deus para nós! Trata-se do seguimento de Jesus Cristo. Descoberto na contemplação. Não imagino. Não moralizo. Contemplo, descubro, saboreio. Caem, assim, todos os sonhos e ilusões. Olhando, ouvindo, vendo o que fazem Cristo e seus seguidores, vou sentindo interiormente a presença do Senhor e para onde ele me move e me atrai. Vou assim descobrindo a minha vida-missão-com-ele e nele.
19

"São esses os sinais do amor, e não penseis que a oração consista em fixar o pensamento num só ponto, nem que tudo estará perdido se vos distrairdes um pouco." Santa Teresa de Jesus, Castelo Interior, Quartas Moradas, capítulo I, número 7 5º DIA, 1º EXERCÍCIO: Contemplar os mistérios da Vida Pública do Senhor encarnado e atuando na história humana, para sentir a sua presença me atraindo e me movendo, cheio de alegria e amor, para segui-lo, para acompanhá-lo na missão recebida do Pai, na parte que me é confiada. VIVER COM ELE, POR ELE E NELE, AQUI E AGORA, PARA A VIDA DOS SERES HUMANOS, A BOA-NOTÍCIA, A GLÓRIA DE DEUS. HUMILDEMENTE, POR VOCAÇÃO, SER SUA PRESENÇA, SEU INSTRUMENTO NO MUNDO DE HOJE.

sua morte e na sua ressurreição? É Páscoa para a eternidade? Purificação do homem velho, manifestação da boa-notícia? Nossa resposta é resposta a uma pessoa. Estamos nos comprometendo não com programas, ou ideologias, mas com a pessoa de Jesus, no qual e pelo qual se faz a Redenção! "En tu xristou". Em Cristo... Que tudo em mim seja em Cristo! Sou chamado para acompanhá-lo, para segui-lo. Morrendo com ele... Ressuscitando com ele! Deus me chama para acompanhar seu Filho Jesus na reconstrução do mundo. Põe tudo à minha disposição.... Seria total loucura, enorme presunção e consumada ingratidão dizer NÃO a Deus, abusar dos seus dons, enveredar por descaminhos; arruinar a obra de Deus e a mim próprio. Ainda mais agora na sua forma mais perfeita: Deus, em Jesus, presente na História dos homens. Seria a segunda morte, sem retorno! O desprezo do Filho Único de Deus! Deus é o nosso artista, o nosso arquiteto! Que maravilha quando respondemos aos seus apelos... Que horror se ficássemos indiferentes, apáticos... Ou se tomássemos, presunçosamente, as nossas iniciativas independentes, à margem, e, até, em oposição aos planos de Deus! Ser contemplativo na ação. Jesus é a verdade da minha vida! Jesus é o Caminho, a Verdade e a Vida! Ver a ele em todas as coisas e todas as coisas nele! Textos: Mc 3,13 Chamou os que quis; e foram até ele. E os arrumou para que ficassem com ele e os enviou... Lc 5,1-11 Chamado a Pedro para ser pescador de homens! Ez 37,1-14; 36,25-29 Ossos ressecados adquiriram vida... Jo 10,1-18; 15,1-27 A porta! A videira! Rm 12,1-2 Oferecer nossos corpos 18

GRAÇA:

Conhecimento interno do Senhor que por mim se fez Homem para mais amá-lo e segui-lo. De contemplá-lo, senti-lo, conhecê-lo, amá-lo e segui-lo. Deixarse integrar nele. Participar da sua missão. Ser nele. Meu ser humano é ser-missão-nele, a verdadeira vida neste mundo de pecado. Fazer nossa a vontade de Deus manifestada pelo Espírito Santo que aquece o nosso coração, nos move e nos atrai para nos comprometer numa parcela da missão de seu Filho Jesus. MATÉRIA: Vou, hoje, contemplar Jesus, o meu único Mestre. A verdadeira vida neste mundo de pecado, para mais amá-lo e segui-lo. Segui-lo acolhendo, aderindo com minha liberdade, àquilo para onde, pela consolação, sinto ser movido e atraído pelo Espírito Santo agindo em mim. Com a ajuda do Espírito Santo vou contemplar os episódios da vida de Jesus; os mistérios da vida de Jesus, como falava Sto. Inácio. Vejo aí como a vida verdadeira se realizou no corpo físico de JesusCabeça e como deseja acontecer também no seu Corpo Místico, que

15

Rm 14,5-9; 8,1-38 Ninguém vive para si; quer vivamos, quer morramos somos do Senhor! 2Cor 5,17-21 Nos confiou o ministério da reconciliação Isaias 54 Entoa alegre canto, ó estéril Isaias 61,10-62,12 Ele me vestiu de salvação. Colóquio: Jesus eu lhe agradeço porque o Senhor veio até nós... O Senhor que é igual a Deus-Pai, não se prevaleceu de sua condição, mas se fez homem arruinado! O amor não tem limites.. O Senhor amou até o fim. O Senhor me chama de novo, me dá uma segunda oportunidade de realização maior que a primeira. O Senhor me chama para segui-lo; para integrar-me no Senhor, ter a sua vida! Participar de sua missão! Senhor não permita que me afaste do Senhor novamente! Afastei-me do Senhor, entreguei-me às minhas idéias, às aparências... Resultou a morte e a frustração... Senhor, agora eu quero viver sempre com o Senhor. Mostre-me, Senhor, qual a parte da sua missão que o Senhor quer me confiar. Quero conhecê-lo profundamente, para mais amá-lo e segui-lo. Quero descobrir a minha missão! Tenho a alegria de saber que minha missão é participação na sua missão, como minha vida é participação na sua vida! Toma Senhor e recebe toda a minha liberdade... Vamos, juntos, realizando seu Plano de Amor: comunicando a vida aos seres humanos nossos irmãos. Quero também, Senhor, se for escolhido, acompanhá-lo de perto. Na sua pobreza, na sua humilhação. Escolhido para estar assim com o Senhor e como 16

o Senhor. Que a dor e o sofrimento não me afastem da luta, nem prejudiquem a nossa obra. Garantindo que não haja prejuízo à nossa obra, para fazer-lhe companhia no seu aniquilamento, quero sofrer pobreza, desprezo e humilhações. Terminar com um Pai Nosso. SEDUZISTE-ME, SENHOR, E EU ME DEIXEI SEDUZIR; NUMA LUTA DESIGUAL DOMINASTE-ME, SENHOR. E FOI TUA A VITÓRIA ! Vantagens e honras são perdas para mim, Nada sou na minha justiça que é só aparência, Mas tudo sou na justiça de Deus Que nasce da Fé em Cristo.l Quero conhecê-lo ainda mais E a força da sua ressurreição. Sei que conhecê-lo é sofrer e morrer com ele, Mas a vida é mais forte

Jr 31,31-37 Nova aliança; grava-la-ei no seu coração!

Diante do conhecimento deste bem supremo Que é Cristo, Meu Senhor. Para conhecê-lo fui longe e me perdi. Agora que o encontrei não quero mais deixá-lo.

"Só quero que estejais cientes disto: para ter benefício neste caminho e subir às moradas que desejamos, o importante não é pensar muito, mas amar muito. E, assim, deveis fazer o que mais vos despertar o amor. É possível que nem saibamos o que é amar, isso não me espantaria muito, porque o amor não está no maior gosto, mas na maior determinação de desejar contentar a Deus, em procurar, na medida do possível, não ofendê-lo e em pedir-lhe o aumento contínuo da honra e glória de seu Filho, bem como a prosperidade da Igreja Católica.

17