You are on page 1of 24

1.

INTRODUÇÃO

1.1 TÍTULO

A importância de saber os detalhamentos das transações ocorridas em um fluxo de caixa gerencial.

1.2 DELIMITAÇÃO DO TEMA Relato detalhado dos itens contidos em um fluxo de caixa gerencial.

1.3 OBJETIVOS

1.3.1 Objetivo Geral

Obter o conhecimento específico dos itens que fazem parte da Elaboração do Fluxo de Caixa Gerencial.
1.3.2 Objetivos Específicos

y

Pesquisar na literatura, ou em meios alternativos de informação,

de modo a aprofundar-se no escopo da pesquisa;
y

Detalhar os itens para que os gestores saibam a utilidade de

cada conta presente no Fluxo de Caixa.

1.4 JUSTIFICATIVA

A importância da monografia para o acadêmico justifica -se pela oportunidade de aprofundar conhecimentos científicos e o aperfeiçoamento da prática profissional.

O fluxo de caixa é o instrumento que permite ao administrador financeiro: planejar, organizar, coordenar, dirigir e controlar os recursos financeiros de sua empresa para um determinado período , por isso acho é de suma importância detalhar esses conceitos, os quais estão apresentados no fluxo de caixa abaixo, para que os gestores ou administradores financeiros possam utilizar da melhor forma esta ferramenta em suas tomadas de decisão.

Elementos Mês 1- Entradas de Caixa Recebimento de vendas a vista Recebimento de vendas com cartão de crédito Recebimento pelo crediário Operação de crédito Resgate de aplicações financeiras Juros de aplicações financeiras Outras entradas 1.1- Total das entradas 2- Saídas de caixa Fornecedores Honorários Folha de pagamento Encargos sociais Impostos Pró-labore Pagamento de Operação de Crédito Despesas bancárias Despesas combustíveis Pagamento de aluguel Água, luz, telefone Material de Limpeza e Escritório 2.1 ± Total de saídas 3. Diferença dos Períodos 4. Saldo Inicial de Caixa 5. Saldo Final de Banco 6- Fluxo de Caixa Acumulado 7- Saldo Final de Caixa 8. Saldo Final de Banco

Marconi e Lakatos (2002, p. 103) orientam que: ³a justificativa consiste numa exposição sucinta, porém completa, das razões de ordem teórica e dos motivos de ordem prática que tornam importante a realização da pesquisa´.

5 REVISÃO DA LITERATURA O processo de planejamento do Fluxo de Caixa segundo Zdanowicz (2004. pág. dispondo de um mecanismo seguro para estimar os futuros ingressos e desembolsos de caixa na empresa´. 28) o fluxo de caixa é o instrumento mais importante para o administrador financeiro pois. organizar. prática e econômica. planeja as necessidades ou não de recursos financeiros a serem capacitados pela empresa.7 HIPÓTESES . Para Santos (2001. através dele. 1. dirigir e controlar os recursos financeiros de sua empresa para determinado período. 1. p. como poderá ter suas tomadas de decisão através da análise do mesmo? 1. 23) consiste em ³implantar uma estrutura de informações útil.6 FORMULAÇÃO DO PROBLEMA Se um gestor financeiro desconhecer as informações obtidas através de um detalhamento de fluxo de caixa.E para melhor compreensão. p. Segundo Zdanowicz (2004. coordenar. para um fluxo de caixa ser bem elaborado é necessário o conhecimento do gestor sobre todos os itens contidos no mesmo. é necessário conceituar as transações contidas em um fluxo de caixa para conhecer as demonstrações de ori gens e aplicações de recursos ocorridas no mesmo. O fluxo de Caixa é o instrumento que permite ao administrador financeiro planejar. 57) ³o Fluxo de Caixa é o instrumento capaz de traduzir em valores e datas os diversos dados gerados pelos demais sistemas de informação da empresa´. Em síntese.

1. pág. REVISÃO DA LITERATURA . pretende-se detalhar as transações do Fluxo de Caixa para maiores entendimentos dos gestores. 17) ³a correta elaboração de um fluxo de caixa.Hoje em dia quando se refere ao departamento financeiro. 85) definem como: investigações de pesquisa empírica cujo objetivo é a formulação de questões ou de um problema. Com base no emprego desses variados tipos e métodos de pesquisa. especialmente quando se trata de pesquisa bibliográfica. temos em nossa frente grandes desafios. 85) consideram que este tipo de pesquisa tem por finalidade. o gestor deverá estar preparado para saber planejar e elaborar da melhor forma sua ferramenta de apóio nas tomadas de decisão. emprega -se a pesquisa bibliográfica. p. 2. selecionar e utilizar adequadamente nossas ferramentas perante as necessidades da empresa. definir os objetivos ou formular as hip óteses de uma pesquisa ou. ainda. por isso o gestor tem que ter total domínio na uti lização do fluxo de caixa sabendo o conceito e a utilidade de cada conta incluída nele. proporciona redução das necessidades de capital de giro e aumento de lucros´. descobrir um novo enfoque para o estudo que se pretende realizar. Aplica-se ainda a pesquisa exploratória que Marconi e Lakatos (2002. onde temos que planejar.8 METODOLOGIA No desenvolvimento deste. com tripla finalidade: desenvolver hipóteses. neste sentido. que Marconi e Lakatos (2002. facilitar a delimitação de uma temática de estudo. fato ou fenômeno para realização de uma pesquisa futura mais precisa ou modificar e clarificar conceitos. p. Segundo Zdanowicz (2004. proporcionar maiores informações sobre determinado assunto. aumentar a familiaridade do pesquisador com um ambiente.

Portanto. o controlador de fluxo de caixa necessita de uma visão geral sobre todas as funções da empresa.247) ³o fluxo de caixa é um controle de entradas e saídas financeiras de uma empresa´. De acordo com Marion (2002. 380) ³o fluxo de caixa de forma condensada indica a origem de todo o dinheiro que entrou no caixa. Trata -se de um instrumento de planejamento muito utilizado pelas empresas de todos os portes no mundo inteiro. Por isso. E é exatamente a técnica do fluxo de caixa que dá base p ara a estruturação de um instrumento indispensável para tomar decisões para todos os tipos de empresa. amortizações de financiamentos e dividendos. abordam-se os aspectos normativos.2. conceituais e estruturais da Demonstração do Fluxo de Caixa. bem como a aplicação de todo o dinheiro que saiu do caixa em det erminado período´. é uma demonstração. p. de modos que esta demonstração vai muito mais longe que a simples apuração de resultado no período (receita recebida. menos despesa paga).1 DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA ± CONCEITOS. sendo que nas palavras de Palhares e Rodrigues (1 992. do início do período e outra no final do período. servindo de apoio nas decisões dentro d a área financeira.2 CONCEITOS E UTILIDADES DO FLUXO DE CAIXA O Fluxo de Caixa é um relatório que tem por finalidade apoiar a gerência financeira da empresa especialmente no planejamento de curto prazo. p. FINALIDADES E DEFINIÇÕES. 2. Neste capítulo. considerando os investimentos. podendo .

201) ³o fluxo de caixa é a ação que no tempo traça o confronto entre recursos de recebimentos e os desembolsos por pagamentos´. mas abrange um planejamento globa l (orçamento) no qual as perspectivas da empresa para um determinado período (ano. p. pois são instrumentos que possibilitam o entendimento de situações e auxiliam a empresa na tomada de decisões. O processo de planejamento do Fluxo de Caixa segundo Zdanowicz (2004. Segundo Fávero (1997. p.33) ³só através do passado se poderá fazer uma boa projeção do fluxo de caixa para o futuro´. prática e econômica. trimestre) são previamente estabelecidas. Segundo Sá (1994. incluindo compromissos liquidados ou adqui ridos e conduz ao gerente financeiro. 372) a importância do fluxo de caixa acentua-se na medida em que a preocupação da área financeira já não se atém aos resultados obtidos por políticas isoladas de vendas. conforme o caso rever o planejamento financeiro. ou seja. pois conforme alerta Gramms e Lotz (2004. dispondo de um mecanismo seguro para estimar os futuros ingressos e desembolsos de caixa na empresa´ . semestre. p. uma forma dinâmica de conhecer o comportamento da liquidez ou capacidade de dispor de dinheiro para fazer frente às necessidades financeiras. Pelo exposto acima é que se percebe a importância do fluxo de caixa aliada a um bom planejamento financeiro. 23) consiste em ³implantar uma estrutura de informações útil. p. compras e produção. considerando as variações registradas.esclarecer situações controvertidas na empresa no sentido da obtenção de lucros e de outros investimentos. e a execução do orçamento de caixa é um dos fatores de equilíbrio nesse contexto.

observam que: ³a Demonstrativo de Fluxo de Caixa demonstra a origem e a . Segundo Gitman (2000. p. O Fluxo de Caixa é a ferramenta adequada de controle que vem ganhando destaque como instrumento de apoio nas decisões da área financeira. coordenar. p. p. dirigir e controlar os recursos financeiros de sua empresa para determinado período. O Fluxo de Caixa sendo um instrumento capaz de traduzir em valores e datas os dados gerados pela empresa. o Fluxo de Caixa pode ser definido como: ³o instrumento utilizado pelo administrador financeiro com o objetivo de apurar os somatórios de ingressos e somatórios financeiros da empresa. Em síntese. p. não devem modificar os conceitos. Para Fávero (1997. através dele. 218). prognosticando assim se haverá excedente ou escassez de caixa. Iudícibus e Marion (2000. torna -se uma ferramenta importante para as decisões do dia -a-dia. para um fluxo de caixa ser bem elaborado é necessário o conhecimento do gestor sobre todos os itens contidos no mesmo. de modo a proporcionar análises importantes sobre o comportamento da entidade´.O fluxo de Caixa é o instrumento que permite ao administrador financeiro planejar. em função do nível desejado de caixa pela empresa´. 28) ³o fluxo de caixa é o instrumento mais importante para o admini strador financeiro´ pois. 75). mais tais procedimentos. Segundo Zdanowicz (2004. A análise de um fluxo de caixa pode comportar reestruturações formais em relação à elaboração apenas. organizar. planeja as necessidades ou não de recursos financeiros a serem capacitados pela empresa. 371) ³a Demonstração de Fluxo de Caixa (DFC) evidencia o comportamento das entradas e saídas de recursos.

22). 2. (www.portalbrasil.aplicação de todo o dinheiro que transitou pelo caixa em um determinado período e o resultado desse fluxo´. de forma criteriosa. 23) ³o Fluxo de Caix a pode ser conceituado como instrumento utilizado pelo administrador financeiro com o objetivo de apurar os somatórios de ingressos e desembolsos financeiros da empresa em determinado momento´. é fundamental que o administrador financeiro saiba gerir corretamente os recursos financeiros alocados na massa patrimonial ativa da empresa. Para Santos (2001. p. Segundo o SEBRAE (2000. ou aplicar os recursos que possam estar disponíveis. para uma empresa ser bem estruturada. 57) ³o Fluxo de Caixa é o instrumento capaz de traduzir em valores e datas os diversos dados gerados pelos demais sistemas de informação da empresa´.br). p. o objetivo do fluxo de caixa é ³controlar o equilíb rio entre as entradas e saídas do caixa para garantir a sobrevivência e o crescimento da empresa´.eti. Em síntese. os seguintes: a) facilitar a análise e o cálculo na seleção das linhas de crédito a serem obtidas junto às instituições financeiras. p. destacam entre os mais importantes objetivos do Fluxo de Caixa. 109). Já Pedroso e Conceição (2002. Segundo Zdanowicz (2004. permitindo determinar o período em que . uma adequada gestão do Fluxo de Caixa é de fundamental importância. b) programar os ingressos e os desembolsos de caixa.3 OBJETIVOS DO FLUXO DE CAIXA Um dos objetivos do Fluxo de Caixa é apurar o saldo disponível para tomar a decisão de se captar os recursos que eventualmente sejam necessários. p.

m) estudar um programa saudável de empréstimos ou financiamentos. d) determinar quanto de recursos próprios a empresa dispõe em dado período. c) permitir o planejamento dos desembolsos de acordo com as disponibilidades de caixa. facilitando assim os controles financeiros. expansão. É de fundamental importância a utilização de um Fluxo de Caixa adequado. visando prognosticar a necessidade de captar empréstimos ou aplicar excedentes de caixa nas operações mais rentáveis para a empresa ´.deverá ocorrer carências de recursos e o montante. evitando -se o acúmulo de compromissos vultuosos em época de pouco encaixe. p. i) fixar o nível de caixa em capital de giro. Conforme Zdanowicz (2004. pois dessa maneira atingem -se os resultados mais favoráveis com menores desperdícios. j) auxiliar na análise dos valores a receber e estoques. l) verificar a possibilidade de aplicar possíveis excedentes de caixa. o) analisar a conveniência de serem comprometidos os recursos pela empresa e p) participar e integrar todas as atividades da empresa. h) providenciar recursos para atender aos projetos de implantação. para que se possa julgar a conveniência em aplicar nesses itens ou não. g) financiar as necessidades sazonais ou cíclicas da empresa. f) desenvolver o uso eficiente e racional do disponível. 25) o Fluxo de Caixa tem como objetivo básico: ³a projeção das entradas e das saídas de recursos financeiros para determinado período. e aplica -los de forma mais rentável possível. e) proporcionar o intercâmbio dos diversos departamentos da em presa com a área financeira. . bem como analisar os recursos de terceiros que satisfaça as necessidades da empresa. havendo tempo suficiente para as medidas necessárias. modernização ou relocalização industrial e/ou comercial. n) projetar um plano efetivo de resgate de débitos.

Calderelli (1997. 2.354) afirma que: ³o fluxo de caixa propicia ao gerente financeiro a elaboração de melhor planej amento financeiro´. os Empréstimos Bancários são ut ilizados como Capital de Giro e os Financiamentos para aquisição de Ativo Permanente. pois é através do planejamento financeiro que o gerente saberá o montante certo em que contrairá empréstimos para cobrir a falta (insuficiência) de fundos. Se a integralização não for em dinheiro. mas em bens permanentes. evitando. por meio do Fluxo de Caixa a empresa irá planejar e controlar todas as suas atividades operacionais e não-operacionais futuras. por meio do conhecimento do passado (do que ocorreu) se poderá fazer uma boa projeção do Fluxo de Caixa. 124 e 125). estoques. São os recursos financeiros oriundos das Instituições Financeiras. p.Assim. . E assim. Normalmente. Iudícibus e Marion (2000. não afetará o caixa. O fluxo de caixa tem como uma das finalidades principais evidenciar as entradas e saídas de dinheiro da empresa em determinados períodos de tempo. a ssim a corrosão inflacionária e proporcionando maior rendimento à empresa. esboçam um breve relato das principais transações que afetam o Caixa como transações que aumentam o Caixa (Disponível) a) Integralização do Capital pelos Sócios ou Acionistas. p. São os investimentos realizados pelos proprietários. títulos. bem como quando aplicar no mercado financeiro o excesso de dinheiro. b) Empréstimos Bancários e Financiamentos.4 PRINCIPAIS TRANSAÇÕES QUE AFETAM O FLUXO DE CAIXA Nem todas os fatos contábeis que ocorrem no dia-a-dia das atividades empresariais movimentam o caixa.

significam diminuição de Caixa. c) Aquisição de item do Ativo Permanente. fatores que influem decisivamente na formação e manutenção .) significam saída de dinheiro do Caixa. b) Pagamento de Juros e Amortização da Dívida. O resgate das obrigações junto às Instituições Financeiras bem como os encargos fi nanceiros (juros. O mesmo autor acima aponta as transações que diminuem o Caixa (Disponível) a) Pagamentos de Dividendos aos Acionistas. de imobilizado e de itens do subgrupo Investimentos (ações). a principal fonte de recursos do Caixa. procurou-se evidenciar os principais encaixes (entrada de dinheiro no Caixa) e os principais desembolsos (saída de dinheiro no Caixa). São os desembolsos com despesas administrativas de vendas. e) Pagamentos de Despesas/Custos. São as aquisições. indenizações de seguros recebidas. Juros recebidos. à vista. os dividendos pagos. d) Outras Entradas. São aq uelas saídas de numerários referentes à matéria -prima e material secundário.c) Vendas à Vista e Recebimento de Duplicatas a Receber. comissão etc. dividendos recebidos de outras empresas. Contas a Pagar e Outros. com itens de custo e outros. Por meio da indicação acima. Se os investimentos dos proprietários da empresa representam entrada de Caixa. d) Compra à Vista e Pagamentos a Fornecedores. é aquela resultante das vendas. em cada exercício. sem dúvida. Normalmente.

1. p. ou através da venda recebida pelo banco.1 Recebimento de vendas à vista O Recebimento das vendas à vista ocorrem de duas formas.1 Elementos de Entradas de Caixa As entradas de Caixa ocorrem para se obter o aumento dos recursos do Ativo.5. Apresenta-se a seguir um explicativo do uso adequado de cada uma das contas constante em um Fluxo de Caixa Gerencial. 2. através da venda paga diretamente no caixa. o fluxo de caixa pode ser representado de várias formas. os depósitos bancários e as aplicações de imediata conversibilidade em dinheiro. mas tem como fatores concretos os já incorporados ao Balanço da Empresa´. Desta forma.5 FUNÇÃO SISTEMÁTICA DAS CONTAS EM UMA DEMONSTRAÇÃO DE FLUXO DE CAIXA. . incluindo principalmente as entradas e as saídas.dos Fluxos de Caixa e respectivos saldos. podendo esse aumentar ou diminuir o seu saldo.201) ³assemelha-se às demais previsionais. A técnica da elaboração de fluxo de caixa segundo Sá (1997. 2. ou seja.5. contas utilizadas para o registro de bens e direitos de qualquer natureza representam o dinheiro em mãos da empresa. 2.

Portanto a essência de uma transação de crédito é a promessa de pagar em uma data futura.5. Seldon (1999. ou seja dinheiro que entra no caixa e quando é pelo crediário significa um sistema de venda de uma empresa ou de forma de pagamento por parte do cliente ou consumidor.3 Operação de crédito Entende-se por operação a realização de um negócio ou de um trabalho.1. 2. Tais promessas po dem ser formais ou informais. contra promessa de liquidação futura´.12) ³crediário é um sistema de vendas a crédito de com pagamento de prestações´.1. presente. 68) ³são contas utilizadas para o registro de bens numerários de livre e imediata movimentação´. sendo para o credor uma operação ativa e pa ra o devedor passivo. a pessoa que possui cartão de crédito pode efetuar uma compra e conforme o contrato que a mesma possui com a financiadora essa repassa o valor à vista para a empresa ou loja.120) define crédito como ³concessão de permissão por uma entidade a outra para obter a pose de alguma coisa possuída pela primeira´. onde foi efetuada a compra e o portador do cartão ou comprador paga em prestações. numa operação de crédito figuram sempre o devedor e o credor. p.575) ³caracterizam-se pelo empréstimo de numerário ou cessão de bens. p. Segund o Centa (2005. estas segundo C alderelli (1997.2 Recebimento pelo crediário A ação de recebimento significa a entrada de valores. Sendo que vendas são títulos de contas que se destina ao registro da receita técnica das empresas comerciais e industriais. p. No caso das operações de crédito. Desta forma. p.5. hoje ainda em . 2. Isto é.Segundo Ribeiro (1997.

salários a pagar.2.208) ³título de conta que representa os débitos por compras´.2. Ou seja. tais como.2 Elementos de Saídas de Caixa As saídas de caixa são obrigações da empresa. 2.5. 2.5. 2. duplicatas a pagar. outras despesas não esperadas pela empresa e a aquisição de itens do Ativo Imobilizado. Segundo Calderelli (1997. facultativos ou honoríficos´.2. 2. somente utilizada para as compras de bens de uso. pagamentos efetuados a terceiros. p. a denominação que se dá à conta que figura no exigível a curto prazo dos patrimônios.3 Folha de Pagamento .5.401) ³honorários é a remuneração por serviços prestados em cargos efetivos.5.1 Fornecedores Fornecedores de acordo com Sá (1994. portanto os honorários são pagamentos destinados a profissionais pelas suas horas dedicadas para a atividade que desempenhou. p. Entende -se que o termo honorário vem de horas prestadas e m atividade profissional. aplicação ou venda.2 Honorários Os honorários representam o título de con ta que registra pagamentos por serviços de natureza qualificada. a nota promissária e o cartão como símbolo da tecnologia e evolução das operações de crédito.uso o cheque pré-datado.

os descontos diversos de natureza compulsória ou legal. Podem ser salários mensais.355) uma folh a de pagamento deve conter: ³salário ou ordenado bruto de cada funcionário. Sendo assim. o período de trabalho. no qual constam. Desta forma. De acordo com Sá (1994. os nomes dos funcionários. p. p. Segundo Calderelli (197. porque junto das folhas são emitidos comprovantes ao pessoal feitas conforme o sistema da empresa. . p. a base salarial. encargos sociais descontados do funcionário e os de responsabilidades da empresa. trata-se de um documento elaborado em razão dos pagamentos ao pessoal. as quais na sua grande maioria são informatizadas. O montante das remunerações também pode ser denominado salário bruto ou valor bruto da folha de pagamento´. 248) ³Compreendem os valores que os empregados têm a receber da entidade como contraprestação dos serviços po r eles prestados durante o mês. quando devido pelo funcionário e salário líquido pago a cada um´. Segundo Ribeiro nos relata (1997. comissões. horas extras. uma folha de pagamento é um relatório completo de tudo o que envolve aquilo que o funcionário deve receber pelo seu salário e tudo aquilo que lhe é descontado pela empresa ou órgãos públicos como INSS. Esta conta é destinada ao pagamento das remunerações dos funcionários. imposto de renda de fonte.A folha de pagamento é a relação mensal e detalhada de todos os pagamentos feitos aos empregados de uma empresa. geralmente.205) ³a folha de pagamento pode ser classificada por centros de custos ou despesas´. os direitos do empregado a receber.

adotando -se a boa técnica contábil.FGTS.2. salário educação. Eles representam as aplicações financeiras feitas por uma empresa. por meio de aposentadoria e assistência médica e hospitalar) e . indenização adicional e multa FGTS e o grupo D registra os custos previdenciários tais como o 13º salário. que compõem o valor bruto da Folha de Pagamento. calculados com base no valor Bruto da folha. no sentido de cobrir gastos realizados na obtenção de um serviço ou bem destinado à aplicação no seu ciclo operacional. p. D ± custos previdenciários sobre a folha de pagamento´. Provisão para Férias e Provisão para 13º salário´. auxílio-doença. Neste caso.162) os encargos sociais podem ser classificados em quatro grupos: ³A . p. Se gundo Ribeiro nos relata (1997.2. f érias. Os encargos sociais são fundamentados na legislação aplicável à espécie e praticados em âmbito nacional. C ± verbas indenizatórias. O grupo B envolve o 13º salário. Fundo de Garantia do Tempo de Serviço . as entidades têm outros encargos com pessoal. B ± provisionamentos. seguro acidente do trabalho. abono. licença-paternidade. aviso prévio e acidente de trabalho. envolve a previdência social (INSS). Diante desta classificação entende -se que o grupo A. vale ressaltar a diferença entre previdenciários (conjunto de previdências públicas para proteger e amparar o trabalhador e o funcionário e suas famílias. faltas legais. 249): ³além das despesas com salários. que são eles: Contribuição da Previdência parte patronal. O grupo C envolve o aviso prévio indenizado. f érias. na velh ice e nas enfermidades.custos previdenciários sobre a folha de pagamento. De acordo com Andrade (2006.5. licença paternidade. auxílio -doença. a empresa custeia 20%. faltas legais e acidente do trabalho.4 Encargos Sociais Os encargos sociais são pagamentos contidos nas folhas de pagamento dos funcionários. com aplicação do mês comercial na elaboração dos cálculos.

Portanto.190) ³imposto é uma contribuição devida por toda pessoa física ou jurídica ao Esta do para a formação da receita necessária´. Esta conta é debitada quando ocorrem os pagamentos dos impostos incidentes sobre as compras ou vendas da empresa. 2. o que naturalmente recai sobre as saídas. tais como licença-paternidade).2. que os poderes públicos exigem de cada pessoa f ísica ou jurídica´.provisionamentos (benefícios concedidos em alguns casos especiais e esporádicos. Cervi (2006. p. p. De acordo com Costa e Aquaroli (1999. . direta ou indireta. A segunda classificação incide sobre a produção e comercialização de bens e serviços. a título de encargo permanente e geral. Estado e País. No caso das empresas cada uma conforme o seu ramo de atividade tem seus impostos a pagar ao Município. O Imposto de acordo com o artigo primeiro do Código Tributário Nacional está definido como o: ³tributo cuja obrigação tem por fato gerador uma situação independente de qualquer atividade estatal específica do estado. Segundo relata Favero (1997. incluindo o internacion al se a empresa se dedica a esta ação. 142) ³os impostos podem ser definidos como a contribuição monetária. o imposto também se classifica como saídas. relativa ao contribuinte´. incluindo o cidadão e as empresas.5.605) classifica os impostos como: ³diretos e indiretos´. A primeira classificação incide sobre a renda e a propriedade de pessoas físicas e jurídicas. Portanto.5 Impostos Representam os impostos e contribuições incidentes sobre as compras e as vendas ocorridas na empresa. um valor em dinheiro. p.

nos custos.6 Pró-Labore Pró-labore é uma expressão latina que significa " pelo trabalho". remuneração do trabalho realizado por sócio. o valor do pró-labore deve ser definido com base nos salários de mercado para este tipo de atividade. gerente ou profissional. Está conta é debitada quando ocorre a retir ada do proprietário. O pró labore é a remuneração dos sócios que trabalham na empresa e corresponde ao salário de um administrador contratado para isso. conforme as obrigações da empresa tenham vencimento. O cálculo do pró labore faz-se necessário para se chegar ao pagamento justo do trabalho dos sócios na empresa. É um custo fixo.5.29) ³pró-labore é a remuneração do trabalho do proprietário ou sócios que gerenciam a empresa´. Existem duas formas de remunerar os sócios de uma empresa: o pró-labore e a distribuição de lucros. Isto seria anti-econômico. esclarecendo que quando o sócio entra apenas com o capital não recebe pró-labore. Ass im. São as retiradas parciais dos lucros de uma firma por parte do proprietário ou proprietários.2.O pró-labore é considerado uma despesa administrativa e deve ser apropriadamente custeado e pago. O pró-labore é parte componente dos custos empresariais de como se . Segundo Andrade (2006. Segundo orientação do SEBRAE o pró -labore é: Este é um instrumento desenvolvido para orientar quanto a inclusão da remuneração dos sócios (pró-labore). Ele é considerado como saída de caixa. nos custos. p. Não se deve retirar mais recursos como pró-labore do que se pagaria a um empregado que realizasse as tarefas que os sócios que trabalham na empresa re alizam. pois não exerce nenhuma função ocupacional na empresa. O instrumento serve para orientar sobre os diversos aspectos da inclusão da remuneração dos sócios (pró -labore).2. uma espécie de salário dos donos.

2. Sendo assim. além de fornecer uma forma adequada de lidar com a questão. visando permitir um melhor entendimento do assunto.5. vontade ou disposição de alguém de destacar ou ceder. 2. Segundo Centa (2005. mas tem toda uma regulamentação a seguir além de constar como retirada. tanto no que se refere a contas a receber quanto a contas a pagar. com a expectativa de que esta parcela volte a sua posse integralmente. Crédito tem sentido amplo. .‡ Verifique no mercado quanto custaria para contratar um profissional que realizasse tais atividades com a qualidade esperada. após o tempo estipulado´. p. temporariamente.15) ³crédito é todo ato.utiliza o instrumento é utilizado a partir de orientações. Dessa forma. geralmente em dinheiro.Veja como calcular o pró -labore: ‡ Defina corretamente as atividades que os sócios desempenham ou querem realizar na empresa. o pró-labore não é só o pagamento dos sócios ou acionistas. tanto no que se refere a contas a receber quanto a contas a pagar.7 Pagamento de operações de crédito O pagamento no seu sentido restrito da palavra significa uma liquidação de uma obrigação ou dívida. parte do seu patrimônio a um terceiro. o pagamento de operações de crédito tem sentido amplo.‡ Contabilize o pró -labore como despesa administrativa na conta Honorários da Diretoria ou Salários da Administração. deve também ter a preocupação de receber de seus fornecedores produtos e serviços. a empresa pode ceder uma parte de seus ativos para um cliente que vai adquirir produtos e/ou serviços. Portanto. ‡ Defina o valor do pró -labore como se fosse o salário desse profissional. porém.

244) ³são aplicações que não encont ram como contra partida um valor que se possa traduzir em moeda direta. 2. Portanto. no sentido de cooperar na produção ou distribuição de riquezas. as despesas de uma empresa são divididas de acordo com suas utilizações dentro d o campo operacional.5.8 Despesas bancárias Despesa é um investimento de capital em elemento que direta ou indiretamente irá produzir uma utilidade à empresa e as bancárias se referem às ocorridas com as transações bancárias.5. As despesas conforme coloca Calderelli (1997. principalmen te para capital de giro. em valor material ou imaterial. estas instituições se envolvem num amplo ramo de finalidades. mas sim.10 Pagamento de aluguel . considerando que combustível 2.2.2. incorporado como custo de uma riqueza produzida´. empréstimos e outras movimentações similares´.9 Despesas de combustíveis As despesas representam uma inversão de capital. Desta forma. No caso das despesas com combustível são aquelas ocupadas no transporte. p.59) ³bancos são instituições financeiras encarregadas de realizarem depósitos.2.2. p. Segundo Seldon (1999.5.

a qual é definida por Calde relli (1997.5. 60) atribui o material de limpeza e escritório como: ³consumo´ e por não serem despesas imediatas.2. Sendo assim. 2. 2. O pagamento de aluguel é con siderado saída de caixa. luz e telefone A conta de água. No caso de uma empresa conforme a atividade que a mesma desempenha ela necessita utilizar alguns serviço o qual será pago como taxa e adicionado como saída. é feita por tempo determinado ou indeterminado. Padoveze (2000. Portanto. sendo regulamentado no Brasil pela Lei do Inquilinato.2. a aquisição de material de limpeza e escritório representa em seu saldo.516) ³essa conta é debitada pela entrada dos materiais e creditada como improdutivo´. Segundo Calderelli (1997. quem os utiliza. Calderelli (1997. devem ser contabilizadas . p.896) ³preço fixado oficialmente para a venda de certos produtos ou para a execução de certos serviços públicos.Aluguel se refere ao preço pago pela locação de bens.5. luz e telefone são classificadas como taxa. geralmente acomodações residenciais ou comerciais. p. podendo ser pelo prédio quando a empresa não o dispõe ou uma máquina. o valor das existências.11 Água. p. Sendo assim. só paga por estes serviços. p. 35) ³aluguel é o preço que se paga pelo uso de um bem de propriedade de outrem´.12 Material de limpeza e escritório O material de limpeza e escritório representam as aquisições feitas por uma empresa para ser utilizado como material de expedi ente. carro ou outro objeto de uso na empresa.

pagamento de operação de crédito. podendo ser feita uma contabilização adicional das compras no grupo de despesas. impostos. nem todos os itens que fazem compreendem um fluxo de caixa é único. pagamento de aluguel. água. Nesta pesquisa. Portanto.diretamente nos estoques de materiais. d espesas com combustíveis. porque cada empresa calcula o seu fluxo de caixa de acordo com a sua realidade. folha de pagamento. despesas bancárias. Tendo citado apenas elementos tanto de entrada como de saída procurou esclarecer o significado de cada um de forma particular e objetiva para ficar claro quando no momento da empresa calcular o seu fluxo de caixa. telefone e material de limpeza e escritório. a empresa irá procurar executar aquilo para a qual apresentar o . luz. todas as operações de uma empresa tem implicações econômico-financeiras. então. No entanto. quando da empresa analisada a mesma apresentou como entradas de caixa: recebimento de vendas à vista. pois forçam a empresa a planejar e controlar as suas atividades. naturalmente. 3. para auxiliar os relatório s e índices posteriores. encargos sociais. a ser tomadas à luz das posições de caixa atual e projetada. pró labore. considerando a realidade da mesma.CONCLUSÃO Ao realizar uma pesquisa sobre a importância de saber os detalhamentos das transações ocorridas em um fluxo de caixa gerencial sabe-se que ele contém elementos de entradas e saídas do caixa. recebimento pelo crediário e operação de crédito e como saídas de caixa a mesma apresentou gastos com os fornecedores. As decisões empresariais passam. honorários. o que é fundamental para o fator segurança das mesmas. Assim.

.suporte econômico-financeiro. iniciando talvez com um bom e preciso relatório de fluxo de caixa.

REFERÊNCIAS .