You are on page 1of 46

FACULDADE DE ECONOMIA DO PORTO

Pós Graduação em Análise Financeira

Instituições, Regulação e Ética
Fernando Teixeira dos Santos

12-Nov-04

Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições, Regulação e Ética – F. Teixeira dos Santos

1

Instituições, Regulação e Ética
PROGRAMA
1. Introdução: o sector financeiro e a economia O sistema financeiro português: evolução e organização actual O sistema financeiro português no contexto europeu 2. A racionalidade da regulação e supervisão do sector financeiro 3. Modelos alternativos de organização institucional da regulação 4. As organizações internacionais de regulação e supervisão a nível internacional 5. A regulação e supervisão no contexto europeu: situação actual e perspectivas de evolução 6. A regulação e supervisão do sector financeiro em Portugal 7. A regulação e supervisão dos valores mobiliários em Portugal 8. A regulação e a ética - alguns exemplos no rescaldo dos escândalos financeiros recentes: auditoria, análise financeira e governação societária.
12-Nov-04
Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições, Regulação e Ética – F. Teixeira dos Santos

2

Instituições, Regulação e Ética

1. introdução o sistema financeiro e a economia

12-Nov-04

Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições, Regulação e Ética – F. Teixeira dos Santos

3

Produção, consumo e poupança
Y = C + G + I + (X – M) + R YDisp = C + G + I + BTC YDisp – (C + G) - I = BTC S - I = BTC (S – I) + Tk = BTC + Tk Cap.(+) ou Nec.(-) de financiamento = BTC + Tk
12-Nov-04
Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições, Regulação e Ética – F. Teixeira dos Santos

Rend. Nacional

Y+Trf = C + G + I + (X+Trf+R – M)

4

0 -2.000.Pub S.000.000.0 2.000.0 4.0 Ad.0 25.0 10.000.0 0.0 20.Fin EmpNfin Partic TotNac Exterior 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.000.000.0 30.Poupança e investimento Poupança 35.000.0 -5.000.000.000.0 15.Fin EmpNfin Partic TotNac Exterior Capacidade(+)/Necessidade(-) de financiamento 8.0 0.000.000. Regulação e Ética – F.0 Investimento Ad.000.0 6.000.0 -6.0 -8.000.0 5. Teixeira dos Santos 5 .000.Pub S.0 -4.0 -10.

FI Unid.1 Capacidade(+)/Necessidade(-) de financiamento OPERAÇÕES FINANCEIRAS Moeda e depósitos Títulos excluindo acções Acções e outras participações Acções e Outras Part.1 S.461.2 880.4 4.440.2 Discrepância TOTAL 0.260.5 0.8 9.5 -270.408.260.6 7.6 -2.064.249.0 0.602.2 1.0 33.598.Fluxos de Fundos na Economia Portuguesa 2002 Milhões €uros Ad.7 4.883.110.6 2.679.946.665.0 0.6 26.0 1.0 0.8 7.5 -371.1 0.1 1.1 -7.0 -7.920.732. Liquidas Capital -57.273.0 31. N/ Fin Particulares Total Nacional Exterior TOTAL 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.1 0.964.4 771.7 396.3 -9.5 1.2 -3.1 -9.723.5 2.4 714.Públicas OPERAÇÕES NÃO FINANCEIRAS Poupança corrente Transf.3 -7.169.2 -1.8 -0.7 7.4 -3.5 -7.7 -174.694.7 11.9 1.0 -0.694.7 18.5 -144.7 612.562.4 7.461.5 -3.5 0.0 2.261.562.3 -24.6 1.9 -4.858.7 241.042.071.024.462.1 0.461.069.0 0.5 13.4 1.2 31.520.694.169.3 -144.3 96.0 Investimento bruto Aquis.5 1.8 12.1 10.6 0.6 0.4 -2.211.3 -5.518.2 0.4 2.1 829.0 1.0 0.461.7 -87.694.920.6 87.1 0.4 3.0 0.315.797.680.0 8.1 -8.8 3. Financeiro Emp.3 24.2 0.4 3.0 484.658. Teixeira dos Santos 6 .2 -5.391.0 -3.520.088.2 -2.0 611.139.Liq de cessão activos não financeiros não produzidos -349.3 19.1 -0.583.721.383.1 0.024.4 -1.6 397.6 -397. Excl.0 33.282.0 55.8 -9.694.978.9 -50.978.6 3.4 10.776.462.694.3 2.679.602.316.7 -693.3 3.4 -3.722.451.064. Regulação e Ética – F.0 -1.0 -1.451. Participação FI Créditos Reservas técnicas de seguros Ouro monetário e DSE Outras operações 659.0 0.3 3.3 0.602.722.4 1.461.6 -329.602.1 -0.858.6 -397.1 -1.5 0.6 -241.0 31.5 144.9 -2.5 31.3 890.6 9.0 827.1 -3.1 4.7 -2.2 -0.451.4 4.

Teixeira dos Santos 7 .Fluxo de fundos Fundos Fundos Agentes com capacidade de financiamento Títulos Intermediários Financeiros Títulos Fundos Agentes com necessidade de financiamento Títulos 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. Regulação e Ética – F.

Mercados financeiros Funções: Financiamento da economia Maximização dos fluxos financeiros Quantificação do valor dos activos Mutação das estruturas empresariais 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. Regulação e Ética – F. Teixeira dos Santos 8 .

Regulação e Ética – F. Teixeira dos Santos 9 .Mercados financeiros Mercados financeiros Mercado monetário Mercado de capitais Mercado cambial Mercado de crédito Mercado de valores mobiliários 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.

Regulação e Ética 1. introdução O sistema financeiro português: evolução e organização actual 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.Instituições. Teixeira dos Santos 10 . Regulação e Ética – F.

Regulação e Ética – F. de institutos emissores com regras financeiras O aparecimento da banca em Portugal só surge na 1ª metade do séc.XIX com o advento das novas ideias decorrente das invasões francesas e da crise económico-financeira provocada pelas guerras peninsulares 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. em 1688.Breve história do sistema financeiro português Surgimento. Teixeira dos Santos 11 . do papel moeda com curso forçado Porém. não se conhece a existência. na altura.

Regulação e Ética – F.Breve história do sistema financeiro português Carta Lei de 31/Dez/1821: criação do Banco de Lisboa Agosto de 1835: criação do Banco Comercial do Porto 1841: criação da Companhia de Crédito Nacional (a partir de 1844 Companhia Confiança Nacional) com a incumbência de criar caixas económicas 1846 (Decreto de 19 de Novembro): fusão do Banco de Lisboa e da Companhia Confiança Nacional . Teixeira dos Santos 12 .surge assim o Banco de Portugal 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.

Teixeira dos Santos 13 . Banco do Minho(1864). 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. Banco Aliança(1863). Banco Comercial(1873).XIX que surge a banca como categoria geral. É na 2ª metade do séc.Breve história do sistema financeiro português A Lei de 16 de Abril de 1850 acabou com o monopólio de emissão de notas no Continente do BP (reduzido ao distrito de Lisboa). Surgem vários bancos emissores: Banco Mercantil Portuense(1856). Banco União(1861). (5 bancos em 1858 . Regulação e Ética – F. sendo a constituição de instituições bancárias reguladas pela Lei de 22 de Junho de 1866.51 em 1875). Banco de Guimarães(1875).

Este papel é reforçado na sequência da crise de 1891 a partir da qual o BP passa a ser também prestamista de última instância do sistema de crédito e regulador dos mercados monetário e cambial (contrato de Dezembro de 1891). são-lhe atribuídos poderes que o elevam à categoria de banco central: exclusivo da emissão de notas poder de fixação da taxa de juro reguladora das operações das outras instituições banqueiro do Estado. Teixeira dos Santos 14 . Regulação e Ética – F. 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.Breve história do sistema financeiro português 1887: No âmbito do novo contrato entre o Estado e o BP.

e até ao advento da República. Regulação e Ética – F.XIX.Breve história do sistema financeiro português Em finais do séc. Teixeira dos Santos • • • • 12-Nov-04 15 . a estrutura financeira portuguesa era a seguinte: Banco de Portugal Caixa Geral de Depósitos (fundada em 1876) Bancos comerciais e casas bancárias Caixas económicas Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.

Breve história do sistema financeiro português Com o advento da República. Lei 1894 de 11 de Abril de 1935: reserva as funções de crédito. Regulação e Ética – F. no continente e ilhas a: • Estado e seus institutos de crédito (CGD) • Bancos emissores • Companhia Geral de Crédito Predial Português • Instituições comuns de crédito • • • Bancos e casas bancárias Caixas económicas Cooperativas de crédito Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. regulamenta-se as caixas de crédito agrícola mútuo e com a reforma financeira de 22 de Maio de 1911 é instituído o escudo como unidade monetária. Teixeira dos Santos 12-Nov-04 16 .

Regulação e Ética – F.Breve história do sistema financeiro português A reorganização mais significativa do sistema financeiro ocorreu em 1957 com o DL 41403 de 27 de Novembro • • • • Institutos de crédito do Estado (CGD) Bancos emissores Bancos comerciais Estabelecimentos especiais de crédito • • • • Bancos de investimento Caixas económicas Cooperativas de crédito Companhia Geral de Crédito Predial Português Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. Teixeira dos Santos 12-Nov-04 17 .

Estado deve. Revisão constitucional de 1989 e Lei 11/90 de 5 de Abril possibilitam a reprivatização completa. Teixeira dos Santos 18 . contudo. 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. manter a maioria.Breve história do sistema financeiro português DL 132-A/75 de 14 de Março: a nacionalização da banca Lei 46/77 de 8 de Julho: veda a privados o acesso a determinados sectores de actividade DL 406/83 de 19 de Novembro reabre à iniciativa privada a actividade bancária DL 51/84 de 11 de Fevereiro permitiu a constituição de bancos comerciais e bancos de investimento privados Lei 84/88 de 20 de Julho: reprivatização. Regulação e Ética – F.

Teixeira dos Santos 19 .Breve história do sistema financeiro português Em finais dos anos 80. o sistema financeiro apresentava a seguinte configuração: Banco Central Instituições de crédito • Institutos de crédito do Estado (CGD) • Bancos comerciais • Instituições especiais de crédito • • • • • • 12-Nov-04 Bancos de investimento Caixas económicas Caixas de crédito agrícola mútuo Sociedades de desenvolvimento regional Crédito Predial Português Sociedade Financeira Portuguesa Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. Regulação e Ética – F.

) • Instituições parabancárias • • • • • • • • • Sociedades de investimento Sociedades de locação financeira Fundos de investimento mobiliários e imobiliários Sociedades de factoring Sociedades mediadoras de empréstimos hipotecários Sociedades administradoras de compras em grupo Sociedades gestoras de patrimónios Sociedades financeiras para aquisição a crédito outras 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. Regulação e Ética – F.Breve história do sistema financeiro português Instituições de crédito (cont. Teixeira dos Santos 20 .

Breve história do sistema financeiro português No âmbito dos valores mobiliários. da “Assembleia dos Homens de Negócios. com a entrada em vigor do Código MVM. Em 1991. Regulação e Ética – F. de destacar: O funcionamento de um mercado organizado a contado remonta a 1769 com a instalação. Teixeira dos Santos 21 . Em 29 de Janeiro de 1891 foi criada a Bolsa de Valores do Porto. a horas da praça”. os institutos públicos que geriam a Bolsa de Valores de Lisboa e a Bolsa de Valores do Porto são privatizados. na Praça do Comércio. 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. dando origem às respectivas Associações. entidades sem fins lucrativos.

na sequência do DL n. Teixeira dos Santos 22 . é decidida a fusão das duas Associações e transformação da nova entidade em sociedade anónima – BVLP Sociedade Gestora de Mercados Regulamentados. Regulação e Ética – F. procede-se à especialização das bolsas: a contado na BVL e a prazo no Porto. de 13 de Outubro que estabelece o Regime Jurídico das Entidades Gestoras de Mercados e Sistemas Conexos (desmutualização das bolsas). é inaugurada a BDP (que sucede à BVP). Em 20 de Junho de 1996.º 394/99. gerida pela ABDP Em 1999. AS Em 2002 adesão à plataforma comum europeia EURONEXT 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.Breve história do sistema financeiro português Em 1995.

Regulação e Ética – F. Teixeira dos Santos 23 .Pilares do actual sistema financeiro português Liberdade de estabelecimento das empresas financeiras Liberdade de prestação de serviços Harmonização e reconhecimento mútuo Liberdade de circulação de capitais União económica e monetária: mercado único + moeda única 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.

Regulação e Ética – F. Teixeira dos Santos 24 . Crédito e Previdência – Caixas Económicas – Caixa Central de Crédito Agrícola Mútuo – Caixas de Crédito Agrícola Mútuo – Sociedades de Investimento – Sociedades de Locação Financeira – Sociedades de Factoring – Sociedades Financeiras para Aquisição a Crédito – Outras qualificadas por lei 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.O sistema financeiro português actual Banco de Portugal Instituições de crédito – Bancos – Caixa Geral de Depósitos.

gozam de passaporte europeu. Regulação e Ética – F. sendo designadas por Empresas de Investimento ** As Sociedades de Capital de Risco e as Sociedades de Titularização de Créditos são sociedades de gestão de activos atípicas pois não são consideradas como sendo SF. na medida em cumpram os requisitos da DSI. 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. estando sujeitas à supervisão da CMVM.O sistema financeiro português actual Sociedades Financeiras – – – – – – – – – – – – Sociedades Corretoras * Sociedades Financeiras de Corretagem * Sociedades Gestoras de Patrimónios * Sociedades Gestoras de Fundos de Investimento Sociedades Gestoras de Fundos de Titularização de Créditos ** Sociedades Mediadoras do Mercado Monetário ou Cambial Sociedades Emitentes ou Gestoras de Cartões de Crédito Sociedades de Desenvolvimento Regional Sociedades Administradoras de Compras em Grupo Agências de Câmbios Finangeste-Empresa Financeira de Gestão e Desenvolvimento. Teixeira dos Santos 25 . SA Outras qualificadas por lei * Estas SF.

O sistema financeiro português actual Outras Instituições – Companhias de Seguros – Sociedades Gestoras de Fundos de Pensões – Casas de Penhores 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. Regulação e Ética – F. Teixeira dos Santos 26 .

Prestação de informações comerciais As restantes IC’s só podem efectuar as Aluguer de cofres e guarda de valores operações permitidas pelas normas legais e Outras operações análogas e que a lei lhes não proíba regulamentares que regem a sua actividade. instrumentos financeiros a prazo e opções e operações sobre divisas ou sobre taxas de juro e valores mobiliários Participação em emissões e colocações de valores mobiliários e prestação de serviços correlativos Actuação nos mercados interbancários Consultoria. soc de locação financeira. locação financeira e factoring Operações de pagamento Emissão e gestão de meios de pagamento. Prestação de serviços de investimento. cheques de viagem e cartas de crédito Transacções. tais como cartões de crédito. caixas económicas. Actividades dos bancos: • • • • • Recepção de depósitos ou outros fundos reembolsáveis Operações de crédito. Recepção do público de depósitos ou outros fundos reembolsáveis para aplicação por conta própria mediante concessão de crédito. sem prejuízo de outras Comercialização de contratos de seguro atribuições conferidas pela legislação própria. administração e gestão de carteiras de valores mobiliários Gestão e consultoria em gestão de outros patrimónios Consultoria das empresas (estrutura de capital. estratégia empresarial. Teixeira dos Santos • • • • • • • • • • • • 27 . fusões e aquisições) Operações sobre pedras e metais preciosos Tomada de participações no capital de sociedades Idem para a CGD. 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.Instituições de crédito Bancos. sobre instrumentos do mercado monetário e cambial. sociedades de investimento. incluindo concessão de garantias e outros compromissos. CCAM. Regulação e Ética – F. outras. CCCAM. soc financeiras para aquisições a crédito. guarda. por conta própria ou da clientela. CGD. soc de factoring.

soc capital de risco. cheques de viagem e cartas de crédito . soc gest patrimonios. Teixeira dos Santos 28 . guarda. soc mediadoras dos mercados monetário ou de câmbios. 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. soc emitentes ou gestoras de cartões de crédito.Actuação nos mercados interbancários .Operações de crédito. soc desenvolvimento regional.Sociedades financeiras Sociedades financeiras de corretagem. por conta própria ou da clientela.Operações de pagamento . tais como cartões de crédito. sobre instrumentos do mercado monetário e cambial. instrumentos financeiros a prazo e opções e operações sobre divisas ou sobre taxas de juro e valores mobiliários . soc corretoras.Gestão e consultoria em gestão de outros patrimónios As sociedades financeiras só podem efectuar as operações permitidas pelas normas legais e regulamentares que regem a respectiva actividade. soc gestoras de FI.Transacções.Consultoria. têm como actividade principal o exercício de uma ou mais das seguintes actividades: .Participação em emissões e colocações de valores mobiliários e prestação de serviços correlativos . administração e gestão de carteiras de valores mobiliários . Finangeste. outras. agências de câmbios. incluindo concessão de garantias e outros compromissos . Regulação e Ética – F. soc adm compras em grupo. Entidades que não sendo instituições de crédito.Emissão e gestão de meios de pagamento.

de instrumentos financeiros Gestão de carteiras de investimento. Teixeira dos Santos 29 . por conta de investidores. com ou sem tomada firme. futuros sobre instrumentos financeiros. instrumentos do mercado monetário. opções destinadas à compra ou à venda de qualquer daqueles instrumentos. de divisas ou swaps relativos a um índice de acções. por conta de terceiros. de ordens relativas a instrumentos financeiros Execução. swaps de taxas de juro. com excepção das instituições de crédito. contratos a prazo relativos a taxas de juro. de instrumentos financeiros Empresas em cuja actividade habitual se inclua a prestação de serviços de investimento a terceiros. numa base discricionária e individualizada.Empresas e serviços de investimento Serviços de investimento • • • • • Recepção e transmissão. 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. de ordens relativas a instrumentos financeiros Negociação. que contenha instrumentos financeiros Colocação. Empresas de investimento Instrumentos financeiros Valores mobiliários (incluindo unidades de participação). por conta própria. no âmbito de mandato conferido pelos investidores. Regulação e Ética – F.

Empresas de seguros e sociedades gestoras de fundos de pensões Instituições financeiras que têm por objecto: • o exercício da actividade de seguro directo e/ou de resseguro. Teixeira dos Santos 30 . • a gestão de fundos de pensões (sociedades gestoras de fundos de pensões e empresas de seguros que em Portugal explorem legalmente o ramo "Vida“). Regulação e Ética – F. 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. podendo ainda exercer actividades conexas ou complementares da de seguro ou resseguro (empresas de seguros).

Regulação e Ética – F. Teixeira dos Santos 31 .O sistema financeiro Mercados financeiros Mercado de capitais Mercado segurador A curto prazo Mercado monetário Mercado cambial A médio e longo prazo Mercado de crédito Mercado de valores Mobiliários Instituições de crédito Sociedades financeiras Empresas de investimento Empresas de seguros Soc. Gestoras de FP Instituições financeiras 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.

O mercado de valores mobilários O mercado de VM. Regulação e Ética – F. sendo de assinalar as seguintes vantagens: • • • • Financiamento a custo mais baixo Flexibilidade na gestão da estrutura de capitais Binómio risco-retorno mais favorável Leque de alternativas de aplicação mais vasto 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. apresenta-se como uma alternativa ao financiamento e à aplicação da poupança. Teixeira dos Santos 32 .

Teixeira dos Santos 12-Nov-04 33 . Regulação e Ética – F. aquisição ou alienação de VM atrás referidos que tenham sido emitidos de modo autónomo Direitos destacados dos VM referidos de a) a d) As disposições relativas aos VM aplicam-se aos instrumentos financeiros derivados salvo se o respectivo regime não for compatível com a sua natureza. Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.O mercado de valores mobilários a) b) c) d) e) f) g) Acções Obrigações Títulos de participação Unidades de participação em instituições de investimento colectivo Direitos à subscrição.

Teixeira dos Santos 34 . Regulação e Ética – F.O mercado de valores mobilários Mercado de valores mobiliários Mercado primário Mercado secundário Regulamentado Não regulamentado 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.

Teixeira dos Santos 35 . por portaria do MF ouvida a CMVM. Regulação e Ética – F. 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. Mercado regulamentado é aquele que (artº 200º do CVM): • • • Funciona regularmente Obedece aos requisitos fixados no CVM quanto a • Prestação de informação • Admissão de membros dos mercado • Admissão às negociação dos VM • Funcionamento do mercado É como tal autorizado. a pedido da entidade gestora.O mercado de valores mobilários Considera-se mercado de VM qualquer espaço ou organização em que se admite a negociação de VM por um conjunto indeterminado de pessoas actuando por conta própria ou através de mandatário (artº 198º do CVM).

• Nas bolsas em que se realizem operações a contado é obrigatória a existência de um mercado. Regulação e Ética – F. designado por MCO. Nota: Com a entrada em vigor da nova Directiva dos mercados de instrumentos financeiros (DMIF) é de esperar que o conceito de bolsa deixe de fazer sentido.O mercado de valores mobilários São mercados de bolsa os mercados regulamentados em que a emissão das ofertas e a conclusão das operações são centralizadas num só espaço ou sistema de negociação (artº 213º do CVM). ao prospecto e à informação. Na mesma bolsa podem coexistir vários mercados diferenciados entre si pelas características das operações dos VM negociados e das entidades que os emitem. Teixeira dos Santos 36 . • 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. a que se aplicam integralmente as disposições relativas à admissão.

Regulação e Ética – F. Teixeira dos Santos 37 .O mercado de valores mobilários Mercados de valores mobiliários Mercados Regulamentados Outros mercados regulamentados Mercados Não regulamentados Mercados de bolsa MCO SM F&O (Euronext) (Euronext) (Euronext) MEDIP (MTS) Estruturados (Euronext) MSC (Euronext) PEX (Opex) 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.

Regulação e Ética 1. Regulação e Ética – F. introdução O sistema financeiro português no contexto europeu 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.FACULDADE DE ECONOMIA DO PORTO Pós-Graduação em Análise Financeira Instituições. Teixeira dos Santos 38 .

9 Fonte: Banco de Portugal. Teixeira dos Santos 39 . Regulação e Ética – F. n/ Financeiras) (Inst Financeiras n/ Monetárias) 65. Síntese Monetária 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.Portugal (2001) (Soc.2 18.

Teixeira dos Santos 40 .12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. Regulação e Ética – F.

Teixeira dos Santos 41 . Regulação e Ética – F.12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.

Teixeira dos Santos 42 .12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. Regulação e Ética – F.

80% 500% 400% 281. Teixeira dos Santos 43 .20% 100% 0% 15.O Mercado de Capitais Volume de Transações em 2003 (% PIB) 479. Regulação e Ética – F.60% Portugal Espanha Itália Euronext Alemanha Reino Unido 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.80% 71.10% 300% 200% 66.70% 72.

Regulação e Ética – F.00% 37.O Mercado de Capitais Capitalização Bolsista em 2003 119.90% 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições.40% 39.50% 120% 100% 80% 60% 40% 20% 0% Portugal Espanha Itália Euronext Alemanha Reino Unido 78.40% 68.50% 70. Teixeira dos Santos 44 .

Regulação e Ética – F.O Mercado de Capitais Fundos de Investimento Mobiliário 25 B 20 i 15 E u r 10 o s 5 0 1993 1995 2000 2003 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. Teixeira dos Santos 45 .

O Mercado de Capitais FIM per capita 18 16 14 E 12 u 10 r o 8 s 6 4 2 0 Portugal Espanha França Alemanha UK 12-Nov-04 Pós Graduação em Análise Financeira – Institutições. Regulação e Ética – F. Teixeira dos Santos 46 .