You are on page 1of 8

Ano I - Nº 159

6 de Fevereiro 2020
Fundador/Diretor : Fernando de Abreu
Periodicidade: Diária dias úteis
Gratuito

Câmara de Viseu aprova 550 mil euros


para 24 projetos culturais
Câmara de Viseu aprova 550 mil Ficha técnica:

Inscrição:127288
euros para 24 projetos culturais Propriedade: Nodigráfica- Infor-
mação e Artes Gráficas Lda
Periodicidade: Diária dias úteis
NIF : 501511784
Morada : Av. do Convento nº 1 -
Orgens - 3510-674 Viseu
Diretora Adjunta: Anabela de
Abreu
Sócios gerentes :
Graça Maria Lourenço de Abreu
Anabela Lourenço de Abreu
Sede /Redação : Complexo
Conventurispress - Av. do Con-
vento nº 1 - Orgens - 3510 -674
Viseu
Detentores do capital social
com mais de 5 %:
Fernando Mateus Rodrigues de
Abreu
Graça Maria Lourenço de Abreu
Anabela Lourenço de Abreu

A Câmara de Viseu pela Literatura. com as forças vivas de Viseu”.


aprovou hoje um financiamento O autarca acrescentou Neste âmbito, o PS está
de 550 mil euros para 24 proje- que foram também aprovados a convocar os agentes culturais
tos do programa municipal de projetos inéditos, como o Diálo- de Viseu para uma sessão a re-
apoio a projetos culturais, que gos, da Associação Nicho (di- alizar em 07 de março.
contou com os votos contra da rigida por Graeme Pullyen), o “Algo não está bem. Algo
oposição. Festival Internacional de Dança tem de mudar. Hoje, o sinal
Em declarações aos jor- Jovem Lugar Futura, da Escola político que transmitimos é pre-
nalistas no final da reunião de de Dança Lugar Presente (que cisamente esse: algo tem de
Câmara, o seu presidente, conta com a direção artística de mudar”, justificou o vereador
Almeida Henriques (PSD), Leonor Keil) e o espetáculo José Pedro Gomes aos jornal-
disse que foi aprovada a lista des,centralizado ‘O Último Jul- istas, acrescentando que, en-
final de projetos a financiar no gamento’, do Teatro de Monte- quanto sentirem que não há
âmbito da linha “Programar”, muro. mudança, votarão “contra todos
que se destina a apoiar festivais Durante a reunião de os pontos” relacionados com o
e eventos culturais. hoje, o executivo aprovou tam- programa Viseu Cultura.
Esta linha “contempla o bém o “projeto de decisão” dos Questionado pelos jor-
financiamento de 11 projetos a projetos a financiar na linha nalistas sobre a saída de Paula
realizar em 2020, num valor de “Criar”, que tem uma dotação Garcia da direção do Teatro
450 mil euros, acrescido de um orçamental de 100 mil euros e Viriato, que foi anunciada na
apoio não financeiro até mais visa estimular a criação artís- quarta-feira, Almeida Henriques
25% (na ordem dos 550 mil tica, que também contou com lamentou ter sido confrontado
euros)”, explicou. os votos contra do PS. com o facto já consumado, o
Segundo Almeida Hen- “Ao todo, foram rece- que considera que eticamente
riques, da lista “fazem parte bidas na linha ‘Criar’ 32 candi- não foi correto, porque o mu-
projetos já apoiados em daturas, das quais 13 são nicípio é o proprietário do teatro
edições anteriores”, de que são considerados para aprovação”, e o principal financiador da sua
exemplo o Vista Curta e o explicou. atividade.
Shortcutz Viseu (na área do cin- Os vereadores socialis- No entanto, garantiu que
ema, que este ano serve de tas votaram contra quer a de- a Câmara “vai manter uma re-
mote à promoção de Viseu), o cisão final da linha “Programar”, lação institucional normal” com
Festival Internacional de quer o projeto de decisão da o Centro de Artes do Es-
Música da Primavera, o Outono linha “Criar”, por considerarem petáculo de Viseu (CAEV), en-
Quente, o Festival de Jazz de que é possível “construir um tidade responsável pela gestão
Viseu, os Jardins Efémeros, o programa melhor e mais com- e programação do Teatro
Viseu Rural 2.0 e os Passeios pleto, em conjunto e em diálogo Viriato.
Os vereadores do PS pareceu “desproporcionado”. Pedro Gomes.
consideraram que o comuni- “Não sabemos se estão A artista e escritora Pa-
cado emitido na quarta-feira mais uma vez a questionar a trícia Portela vai substituir Paula
pelo município - que alude a autonomia do CAEV. Não que- Garcia, que “deixa o seu lugar
“um profundo desrespeito insti- remos acreditar nisso. Mas para abraçar um novo desafio
tucional e uma quebra dos mais parece-nos que, do lado do profissional”, segundo referiu o
elementares princípios éticos teatro, reina a tranquilidade CAEV em comunicado.
da confiança e parceria” - lhes com esta mudança”, frisou José

Câmara de Viseu critica saída de diretora do


Teatro Viriato
A Câmara de Viseu
lamentou ontem não ter sido
ouvida relativamente à saída de
Paula Garcia da direção do
Teatro Viriato, o que considera
“um profundo desrespeito insti-
tucional” e uma quebra de
“princípios éticos da confiança
e parceria”.
O Centro de Artes do Es-
petáculo de Viseu (CAEV), en-
tidade responsável pela gestão
e programação do Teatro Viri-
teatro municipal nunca foi posta mação e ao funcionamento
ato, anunciou hoje à tarde que
em causa. Existem, porém, de- daquela estrutura.
a artista e escritora Patrícia
cisões estratégicas relativas à Segundo o CAEV, Patrí-
Portela vai substituir Paula Gar-
orientação e desenvolvimento cia Portela irá fixar-se em Viseu
cia, “que deixa o seu lugar para
do projeto cultural que é o a partir de 01 de março.
abraçar um novo desafio profis-
Teatro Viriato que exigem con- “Profunda conhecedora
sional”.
certação e diálogo”, sublinha. do Teatro Viriato e uma das
Em comunicado, o mu-
A autarquia estranha artistas que tem marcado pre-
nicípio diz-se surpreendido com
ainda que “a atual diretora não sença assídua na sua progra-
este anúncio e lembra que é o
tenha concluído o seu mandato mação, Patrícia Portela é
proprietário do teatro e o princi-
até ao fim, nos termos do pro- reconhecida nacional e interna-
pal financiador da sua ativi-
jeto candidatado a financia- cionalmente pela singularidade
dade.
mento do Ministério da Cultura”. da sua obra, tendo recebido por
Por isso, considera que
No seu entender, “de- ela vários prémios”, sublinha.
estas decisões, “destituídas de
cisões unilaterais como estas Enquanto autora do pro-
uma auscultação e articulação
ferem as condições de rela- jeto artístico em vigência (finan-
prévias com aquele que é o pro-
cionamento institucional de fu- ciado pela Direção Geral das
prietário do equipamento e prin-
turo e representam um voltar de Artes e pela Câmara de Viseu),
cipal parceiro do projeto”, são
costas à comunidade local”. Paula Garcia irá manter-se
“um profundo desrespeito insti-
A Câmara recorda que, como presidente da direção do
tucional e uma quebra dos mais
além da cedência do teatro e da CAEV.
elementares princípios éticos
sua manutenção corrente, as- Contactado pela agência
da confiança e parceria”.
segura anualmente, até 2021, Lusa, o CAEV remeteu para o
“A autonomia artística do
um financiamento de 380 mil comunicado emitido ontem à
CAEV na programação do
euros, destinado à progra- tarde.
Renovado apoio à recuperação de fachadas
Esta quinta-feira foi re- tura e comprimento do alçado strução, ficando igualmente
novado o apoio à recuperação principal, incluindo vãos de por- esta ocupação isenta do paga-
de fachadas em edifícios situa- tas e janelas. mento de taxas.
dos na Área de Reabilitação Ur- Desde que não se veri- Refira-se que desde
bana (ARU). Essas fique alteração na fachada e 2013 e até final de 2019, foram
intervenções correspondem ao nas cores, a pintura das atribuídos 153 incentivos finan-
restauro, limpeza e recupe- fachadas dos prédios urbanos ceiros para a reabilitação de
ração dos alçados principais situados na ARU pode ser feita fachadas, num valor total de
que confinem com vias ou lar- com isenção de taxas e de comparticipação de 185 mil
gos públicos. quaisquer formalidades admin- euros, correspondentes a 32 mil
O apoio aprovado é de 6 istrativas. Apenas dependerá m2 de área de fachada a reabi-
euros por metro quadrado da de autorização municipal prévia litar.
área a beneficiar, sendo que a ocupação da via pública com
esta será determinada pela al- andaimes ou materiais de con-

Tribunal de Contas dá “luz verde” à Casa das


O Tribunal de Contas serviço de saúde, que o tornar cada vez mais atrativo
deu visto favorável à reabili- abrangerá um universo de e, sobretudo, mais dinâmico”,
tação da Casa das Bocas, onde 1.800 utentes, surge associada explica o Presidente da Câ-
será instalada uma Unidade de ao plano estratégico de revital- mara, Almeida Henriques.
Saúde Familiar. A decisão per- ização do Centro Histórico de Esta obra está orçada
mitirá ao Município avançar Viseu. em quase 1,9 milhões de euros
para a consignação da empre- “Criamos, desta forma, e tem um prazo de execução de
itada. mais uma âncora no nosso 20 meses.
A instalação deste Centro Histórico, no sentido de

Mais de 1,2 milhões de euros para refeições


escolares
Na reunião do Executivo refeições. dos pelas normas de alimen-
Municipal foi aprovada a adjudi- “Não entendemos este tação definidas pelo Ministério
cação de refeições escolares valor como uma despesa, mas da Educação, e com a ob-
para o presente ano letivo, sim como um investimento. Es- servância das normas gerais de
assim como a Minuta de Con- tamos a investir na saúde das higiene e segurança alimentar a
trato, por um valor superior a nossas crianças”, observa o que estão sujeitos os géneros
1,2 milhões de euros. Presidente da Câmara Munici- alimentícios.
Partindo de uma pre- pal. As ementas são elabo-
visão de 3.100 alunos e da ne- O fornecimento de radas por uma nutricionista da
cessidade de assegurar o refeições nos estabelecimentos empresa adjudicatária, sendo
fornecimento de refeições esco- de ensino visa assegurar uma entregues semanalmente nas
lares durante os dias úteis alimentação equilibrada e ade- escolas e jardins de infância do
letivos, as interrupções letivas e quada às necessidades da pop- concelho.
a transição de ano letivo, esti- ulação escolar, segundo os
mam-se necessárias 620 mil princípios dietéticos preconiza-
Hospital de Viseu pagou apenas um décimo da
água consumida durante 20 anos
Os vereadores do PS na
Câmara de Viseu estimam que,
durante mais de 20 anos, tenha
sido cobrado apenas um
décimo da água consumida
pelo Hospital de São Teotónio,
naquela cidade, lesando o
erário municipal num milhão de
euros.
Em declarações aos jor-
nalistas no final da reunião de
Câmara de hoje, o socialista
Pedro Baila Antunes contou
que houve um “erro muito gros-
seiro” na contagem, que se ver-
ificava desde a entrada em
funcionamento do hospital, em
1997.
Na origem do erro es-
teve um contador de água que
tinha a referência “x 10”, ou
seja, o valor da leitura deveria uma cadeia hierárquica”, con- “ridículos de tão baixos”.
ser multiplicado por dez para siderando, por isso, inadmis- Na reunião de Câmara
ser obtida a contagem real, mas sível, que tenham sido de hoje, Almeida Henriques in-
os leitores-cobradores dos intentados “processos discipli- formou que o Tribunal de Con-
Serviços Municipalizados de nares à categoria mais reduzida tas deu visto favorável à
Água e Saneamento (SMAS) dos colaboradores do SMAS e reabilitação da Casa das
não faziam essa multiplicação, não a todas estas pessoas, Bocas, onde será instalada
nem as chefias se aperceberam dezenas de pessoas, que insti- uma Unidade de Saúde Fami-
da situação, explicou o tucionalmente estiveram en- liar.
vereador da oposição. volvidas nesta situação”. Esta decisão permitirá
Fonte da autarquia lide- O vereador socialista avançar para a consignação da
rada por Almeida Henriques contou que o hospital de Viseu empreitada, que o autarca es-
(PSD) confirmou o erro dos chegou a ser referido num es- pera que aconteça ainda este
SMAS, detetado há cerca de tudo do Serviço Nacional de mês.
meio ano, mas não referiu os Saúde como “um exemplo na- A instalação deste
valores em causa. cional e internacional do con- serviço de saúde na Casa das
Segundo a mesma sumo reduzido de água, bem Bocas, que servirá 1.800
fonte, foi aberto um inquérito abaixo de todas as médias de utentes, integra-se no plano es-
para apurar a situação e a au- consumo de água por doente”. tratégico de revitalização do
tarquia está a tentar negociar o No seu entender, os centro histórico.
pagamento com o Ministério da baixos consumos do Hospital A obra está orçada em
Saúde, aguardando a realiza- de São Teotónio – inferiores até quase 1,9 milhões de euros e
ção de uma audiência. aos do Hospital Psiquiátrico de tem um prazo de execução de
Pedro Baila Antunes Abraveses - deviam ter cau- 20 meses.
frisou que houve “erros de toda sado estranheza, porque eram
IIntervenções do PS na reunião da Câmaraho
Na reunião de câmara O papel dos vereadores não parece necessária a pre-
realizada a 6 de fevereiro de da oposição no Município de sença do Vereador da Cultura
2020, os vereadores do Partido Viseu é propor e apresentar al- nesta Comissão e como Presi-
Socialista (PS) no Município de ternativas. O papel de fiscalizar, dente da mesma, e ainda por 3
Viseu tiveram intervenções em questionar e alertar no sentido motivos centrais: proteger a in-
vários assuntos os quais re- das melhorias que consideram dependência dos criadores da
ferem em comunicado: necessárias, também é funda- possível influência do Execu-
O PS, há muito, identifi- mental. É isso que têm feito. A tivo, não haver intromissão
cou um problema na Estação área da cultura não é exceção. política e ideológica nas práti-
de Tratamento de Água de Fa- É, aliás, um bom exemplo cas e nos processos culturais e
gilde que afeta seriamente a disso. Em 2017 sugeriram o prevenir que tudo o que se ap-
qualidade da água para con- adiamento da votação do pro- resente à margem da estratégia
sumo de Viseu por ela abaste- grama Viseu Cultura, porque o municipal não seja rejeitado por
cida (vide última reunião de PS entendia que era possível esse motivo.
câmara e intervenções de construir um programa melhor e O descontentamento de
eleitos do PS sobre o assunto mais completo, em conjunto e muitos agentes culturais vai au-
nos últimos anos). Devido à em diálogo com as forças vivas mentando em Viseu.
pré-desinfeção por cloro, os de Viseu. Os vereadores do PS Para o PS este é um Mu-
níveis de Trihalometanos (THM) mostraram também disponibili- nicípio que gosta de mandar.
são relativamente elevados; por dade para colaborar no De ter capacidade de escolher
vezes, ultrapassam mesmo os processo. Desde então, surgi- e de impor.
limites legais. Sobre estes com- ram muitas dúvidas nos pontos É por isso que já se fala
postos potencialmente can- sujeitos a votação e, nesse sen- em municipalização da cultura.
cerígenos, diversos países têm tido, o PS fez vários alertas, Talvez seja por isso que tenha
uma legislação mais apertada. várias questões e vários co- surgido o MESCLA. Talvez seja
Por exemplo, na Alemanha por mentários. por isso que se assistiu à inter-
esta concentração elevada de Os vereadores do PS rupção dos Jardins Efémeros.
THM, a água de Viseu seria não tiveram acesso às atas da Para além de uma re-
considerada imprópria para avaliação. Atas substantivas. duzida aposta na promoção da
consumo pela larga maioria das Tiveram acesso a documentos criação artística e cultural livre,
análises água realizadas. puramente numéricos, que não há em Viseu uma obsessão
Finalmente, está prevista permitiram aferir a razão de pela programação e manifes-
a implantação de um sistema serem "estes" os resultados e tação cultural. São eventos
de ozonização na ETA de Fa- não "outros". O PS alertou para populares. De animação ur-
gilde que irá resolver este pro- o facto de alguns limites impos- bana. São cada vez mais e
blema. Porém, sem contar com tos colocarem em causa a real- preenchem o ano todo. Com
os habituais atrasos, a sua con- ização de alguns dos melhores marketing institucional. Com
clusão só está prevista para fi- projetos feitos em Viseu. enfoque quase sempre nas
nais de 2023. Nesse sentido, os Foi muito salientada a mesmas áreas. Com um lote
vereadores do PS apresen- falta transparência ao Viseu restrito de agentes.
taram uma proposta para a In- Cultura, tanto ao nível da avali- Para a cultura de Viseu
stalação de Uma Unidade ação dos critérios e dos norma- os vereadores do PS não
Compacta de Ozonização na tivos, como também em termos querem dirigismo, querem
ETA de Fagilde, temporaria- de divulgação da votação dos Liberdade, querem Criação. Só
mente até ao arranque da membros do júri / Comissão de desejam que a política as pos-
solução definitiva. Avaliação de Propostas. A sibilite, disponibilizando ferra-
A Proposta do PS não foi propósito disso, o PS sugeriu mentas, gerando condições.
aprovada, tendo os votos contra também, no ano passado, a re- “Ninguém manda na cultura em
da maioria PSD. formulação da mesma, porque Viseu!”
O PS já deu várias vezes de Viseu (CAEV). A Cava de Viriato é – e
o benefício da dúvida ao Exe- O Município não ficou muitíssimo bem – a prioridade
cutivo Municipal, dando satisfeito e isso é claro no co- da segunda fase do programa
margem para trabalhar e aplicar municado emitido. Estará o Mu- Viseu Património. Para o PS a
o novo programa de apoios à nicípio a questionar a Cava de Viriato, em diversas
cultura. Mas algo não está bem. autonomia do CAEV? O PS não vertentes, tem de ser val-
Algo tem de mudar. Na reunião quer acreditar nisso. Do lado do orizada! A começar nas
de câmara de hoje o sinal Teatro, reina a tranquilidade condições dos muitos que lá
político que o PS transmitiu é com esta mudança. Em reunião vivem. Atualmente, o estado de
precisamente esse: algo tem de os vereadores do PS enfati- degradação de diversos arrua-
mudar. zaram mais uma vez o exce- mentos da Cava de Viriato é
E enquanto os lente trabalho desenvolvido por bastante significativo. Há ruas
vereadores do PS sentirem que Paula Garcia ao longo dos anos sem pavimento, incluindo pisos
não há mudança, que não há enquanto diretora do Teatro Vi- completamente esburacados
evolução, votarão contra todos riato. de vias que servem dezenas de
os pontos ligados ao Viseu Cul- Ao longo de mais de 20 moradores.
tura. anos – desde o arranque do Os vereadores do PS
O Comunicado do Mu- Hospital - o consumo de água apelaram ao Executivo para
nicípio sobre as mudanças na lido e cobrado pelos Serviços que estas situações sejam ráp-
direção artística do Teatro Vi- Municipalizados de Água e ida e definitivamente corrigidas
riato, neste momento, parece Saneamento de Viseu (SMAS) e que, no plano de conservação
desproporcionado para os no Centro Hospitalar Tondela- e revitalização da Cava, certa-
vereadores do PS. Viseu / Hospital de São mente em harmonia com o seu
A relação entre o Municí- Teotónio foi dez vezes inferior valor histórico, sejam devida-
pio e o Teatro Viriato tem de ser ao consumo real. Este erro mente requalificados os seus
esclarecida e resolvida entre os grosseiro não foi corrigido, ou espaços públicos e arruamen-
dois. O que os viseenses sequer detetado, por colabo- tos.
querem é que o Teatro cumpra radores dos SMAS, sejam Na sequência das obras
o seu papel exemplar como até leitores-cobradores, canal- de implantação do Minipreço
aqui. Que o Teatro respire e izadores, encarregados, aferi- Viso Center, o PS não com-
continue a sua atividade e a dores de contadores, preende que a estrada paralela
fazer o seu trabalho. coordenadores técnicos, técni- - rua Amor de Perdição -, com
À primeira vista, para o cos, técnicos superiores e de- muito movimento de acesso ao
PS parece que não se passa mais cadeia hierárquica, Viso Sul, não tenha sido devida-
nada de grave ou problemático culminado na responsabilidade mente requalificada, particular-
no que diz respeito a esta de- política. mente ao nível da largura das
cisão anunciada ontem: Numa estimativa “muito faixas de rodagem. Pior, atual-
1- A diretora Paula Gar- por baixo”, a preços atuais, os mente, o pavimento da estrada
cia recebeu uma proposta vereadores do PS apontam encontra-se num estado las-
profissional interessante e de- para um prejuízo na receita do timável.
cidiu aceitar. SMAS num valor à volta de 1 O Município de Viseu es-
2- O CAEV preparou isto milhão de euros. teve mais uma vez represen-
e tem vindo a trabalhar sobre Para o PS é perfeita- tado na Feria Internacional de
esta decisão. mente injusto e incompreen- Turismo de Madrid (FITUR
3- O CAEV escolheu a sível que as responsabilidades 2020). Foram gastos mais de
Patrícia Portela para substituir a e sanções disciplinares sejam 100 mil euros. Contudo, os
Paula Garcia na direção artís- atribuídas aos trabalhadores vereadores do PS têm dificul-
tica. com categoria laboral inferior. dade em compreender a es-
4- A Paula Garcia vai Muitas mais factos e respons- tratégia de promover
permanecer ligada ao Teatro abilidades há a apurar sobre turisticamente o destino Viseu
Viriato através da direção do este caso, exigindo uma abor- na FITUR. A fotografia e o ci-
Centro de Artes do Espetáculo dagem mais ampla e incisiva. nema mereceram o grande
destaque de Viseu na FITUR. professores que têm de acom- fortável ao pactuar e contribuir
Não foi efetivamente projetado panhar os alunos com Necessi- para esta situação de pre-
aquilo que Viseu tem de melhor, dades de Saúde Especiais, em cariedade?” Perguntas da
o que seja mais identitário e nos diversas situações, sendo que, Oposição que em reunião não
distinga. Mais parece que a es- para o efeito, são obrigados a tiveram uma resposta cabal do
tratégia da participação de deixar os outros alunos. A Presidente de Câmara.
Viseu na FITUR do Executivo limpeza das salas não se veri- A Estação de Trata-
PSD tinha como foco a sua fica ou é praticamente inexis- mento de Águas Residuais
propaganda em Viseu. “A fo- tente. O material diverso (ETAR) Viseu Sul dispõe de um
tografia e o cinema trarão es- escasseia. excelente sistema de van-
panhóis a Viseu? Será esse o No mês de janeiro, foi guarda para tratamento dos es-
ponto forte de Viseu? A partici- iniciada a 14ª edição da Ativi- gotos urbanos de Viseu. Porém,
pação na FITUR teve resulta- dade Sénior e o 14º ano de tra- como o PS tem vindo a apontar
dos potenciais? Os vereadores balho precário de 12 técnicos desde a sua conceção tem uma
do PS não acreditam, mas o de educação física. Toda a do- falta grave. As lamas da ETAR
“show” foi dado; o espetáculo cumentação necessária para o Viseu Sul sofrem um tratamento
teve lugar.” efeito, foi, uma vez mais, solici- muito incompleto e ambiental-
Contrariamente ao que o tada pela CMV. Porém, o Pre- mente incorreto, obrigando à
Sr. Presidente afirma, as Esco- sidente de Câmara continua a entrega das lamas estabi-
las do 1º Ciclo do Ensino não assumir que são técnicos lizadas quimicamente a empre-
Básico continuam com graves da Câmara, mas sim de parce- sas externas, para lhes dar a
problemas, como têm sido, rias. valorização e destino final “que
aliás, assinalados em várias re- “A situação de pre- entenderem”. Para além disso,
uniões pelo PS. cariedade laboral destes técni- o custo anual da prestação de
Na reunião de hoje foi cos vai manter-se? Vão mais este serviço externo é de
referida a Escola do 1º Ciclo da continuar sem qualquer vínculo várias centenas de milhares de
Ribeira. A Escola, ao que o PS e proteção? Continuarão a não euros.
apurou, ouvindo diversos inter- receber os 12 meses e os Em reunião, o PS propôs
venientes, não reúne as subsídios? Como podem estes que se avance para a insta-
condições necessárias para o jovens organizar as suas vidas, lação de um sistema de trata-
seu bom funcionamento. A falta pagar rendas a tempo e horas, mento biológico de lamas na
de pessoal é notória. A esta entre outros compromissos? O ETAR Viseu Sul.
falta de assistentes opera- Sr. Presidente cuida bem
cionais e/ou tarefeiros, são os destes técnicos? Sente-se con- Vereação PS Viseu

Corações Capazes de Construir


O Projeto “CCC vai à es- social. Consistiu numa peça de para Saúde, com particular en-
cola” é projeto artístico- teatro apresentada por uma foque na Educação para a
pedagógico, dirigido a dupla de atores, em contexto de Igualdade de Género e para a
alunos/as que frequentem o 9º sala de aula, seguida de exercí- não-violência.
ano de escolaridade, e que tem cios pedagógicos com a turma, Assim, no dia 29 de
como objetivo principal alertar dinamizados por uma técnica janeiro de 2020, o 9ºA e o 9ºB
os/as jovens para problemáti- da Associação Corações com tiveram o privilégio de ver peça
cas como a violência no Coroa. - “Elfos e Anões”, com texto
namoro, a gravidez adoles- O modelo de inter- original de Jorge Palinhos, en-
cente, a contraceção, e o bully- venção, assim como o con- cenação de Natália Luiza e os
ing, e suas consequências, teúdo do projeto, enquadra-se atores Rita e João, este último
como sejam percursos esco- na área temática da Educação um Viseense que abraçou a
lares interrompidos e exclusão para a Cidadania, e Educação profissão de ator.

Related Interests