You are on page 1of 18

APRENDA A TOCAR

M
V
E
IOLA
ÉTODO V ANGÉLICO

MI ANUAL
D E NICIA ÇÃ O
Á V IO LA
INTRODUÇÃO

Este Manual, tem o objectivo de ensinar as técnicas mais simples e


rudimentares da ética da viola.
Adaptei alguns conhecimentos básicos a canções do foro evangélico.
Parti de um pressuposto que os alunos que estudarem por este método, terão
certamente algumas dúvidas que só poderão ser tiradas com um mestre.
Mas com toda a simplicidade ponho ao dispôr de todo o público esta preciosa
ferramenta de trabalho e de estudo.
Certamente com trabalho e empenho e disciplina, este sistema lançar-te-á
para um nível de exigência e estudo muito superior. Caso contrário fornecer-
te-á os elementos essenciais para tocar um instrumento tão simples e popular
como a viola.

Obrigado ao meu amigo R.L. por me ter ajudado a elaborar este Manual de
Iniciação à Viola com um Hinário bastante extenso.

MANUAL DE INICIAÇÃO À VIOLA –SIMPLIFICADO

TEORIA BÁSICA
1. GERAL
2. CIFRAS
3. NOTAS
4. ESCALAS DIATÓNICAS
5. TONS
6. ESCALA CROMÁTICA

ESCALAS MAIORES
ESCALAS MENORES MELÓDICAS

ACORDES
1. MAIORES
2. MENORES
3. DE SÉTIMA
4. MENORES DE SÉTIMA

TABLATURA
TEORIA BÁSICA

GERAL

A MÚSICA (palavra do grego μουσική τέχνη - musiké téchne, a arte das


musas) constitui-se basicamente de uma sucessão de sons e silêncio
organizada ao longo do tempo.

O objectivo deste manual é ajudar quem está a começar a tocar, pelo que
esta primeira secção deve ser de LEITURA OBRIGATÓRIA. Este Manual
apenas é para ser utilizado como iniciação, devendo o “aluno”,
posteriormente, praticar com o “Hinário com Cifras”, para que dessa
forma possa continuar a desenvolver o seu talento.
Para começar, este manual simplifica as músicas para que, qualquer
pessoa, mesmo com pouca experiência, possa tocar todas as músicas
sozinho, num Grupo Familiar ou numa Igreja que ainda não tenha Grupos
de Louvor.

O primeiro tópico que vamos estudar é a ESCALA MUSICAL.


A escala musical é uma sequência de notas. Exemplo da escala de Dó:

Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si

CIFRAS

CIFRA é um sistema de notação musical usado para indicar através de


símbolos gráficos ou letras os acordes a serem executados por um
instrumento musical.
As CIFRAS são letras que correspondem a notas, tornando a leitura das
notas universal e mais prático. São elas:

A B C D E F G
Lá Si Dó Ré Mi Fá Sol

NOTAS

NOTA MUSICAL é o termo empregado para designar o elemento mínimo


de um som, formado por um único modo de vibração do ar. Sendo assim,
a cada nota corresponde uma duração e está associada uma freqüência,
cuja unidade mais utilizada é o Hz (hertz), a qual descreverá em termos
físicos se a nota é mais grave ou mais aguda.
Na Guitarra, cada corda, quando tocada solta, corresponde a uma
determinada nota. São elas:

1 2 3 4 5 6
E B G D A E
Mi Si Gol Ré Lá Mi
ATENÇÃO: A corda Nº 1 da Guitarra é a que se situa em baixo – a mais
fina, que emite um som mais agudo.

ESCALAS DIATÓNICAS

Uma escala musical é uma seqüência ordenada pela frequência vibratória


de sons (normalmente do som de freqüência mais baixa para o de
freqüência mais alta), que consiste na manutenção de determinados
intervalos entre as suas notas. A escala mais “popular”, pela qual vamos
começar é a escala de Dó maior:

C D E F G A B C
V V V V V V V
tom tom ½tom tom tom tom ½tom

Esta sequência de tom e ½tom, dá-nos o “desenho” de todas as escalas


maiores. No entanto, se entre C e D temos um intervalo de 1 tom = 2
½tons, então significa que entre as duas notas existe uma intermédia.
Que nota é essa?

C# (# = C + ½tom)
# = “Sustenido” (diz-se que a nota foi sustenida)

Se por outro lado, à nota D baixarmos ½tom (uma casa para trás no braço
da guitarra), vamos tocar a nota Db (b = D – ½tom)
b = “bemol” (diz-se que a nota foi bemolizada)

TONS

O que é 1 Tom e ½ Tom?

O Tom é um intervalo.

Na guitarra, se andar 2 casas no braço da guitarra (ex: estar a pressionar a


1ª corda – E – na primeira casa, tocando, soará a nota F. Se andar 2 casas
para a frente – 1 Tom – indo parar à 3ª casa, soará a nota G).
Se andar apenas 1 casa, será ½ Tom, ou seja, neste exemplo soará a nota F#.

“CÁBULA” (ESCALA CROMÁTICA)

Vamos agora fazer uma “cábula” para ajudar a descobrir todas as escalas.
Sabendo que entre as notas C e D, D e E, F e G, G e A, A e B existe um
intervalo de 1 tom e que entre as notas E e F, B e C existe um intervalo de
½tom, então as notas que soarão nas casas do braço da Guitarra serão
estas:
C C# D D# E F F# G G# A A# B C
OU
C Db D Eb E F Gb G Ab A Bb B C
O que quer dizer, na prática que C# = Db, ou que D# = Eb, etc...
A partir desta cábula (escala cromática) vamos então construir as escalas
maiores:

Escala de C
C D E F G A B C
V V V V V V V
tom tom ½tom tom tom tom ½tom

Escala de C# ou Db
C# D# E# F# G# A# B# C
V V V V V V V
tom tom ½tom tom tom tom ½tom

Escala de Db
Db Eb Fb Gb Ab Bb C Db
V V V V V V V
tom tom ½tom tom tom tom ½tom

Escala de D
D E F# G A B C# D
V V V V V V V
tom tom ½tom tom tom tom ½tom
Escala de D# ou Eb
D# E# F## G# A# B# C## D#
V V V V V V V
tom tom ½tom tom tom tom ½tom

Escala de Eb
Eb F G Ab Bb C D Eb
V V V V V V V
tom tom ½tom tom tom tom ½tom

Escala de E
E F# G# A B C# D# E
V V V V V V V
tom tom ½tom tom tom tom ½tom

Escala de F
F G A Bb C D E F
V V V V V V V
tom tom ½tom tom tom tom ½tom
Escala de F# ou Gb
F# G# A# B C# D# E# F#
V V V V V V V
tom tom ½tom tom tom tom ½tom

Escala de Gb
Gb Ab Bb Cb Db Eb F Gb
V V V V V V V
tom tom ½tom tom tom tom ½tom

Escala de G
G A B C D E F# G
V V V V V V V
tom tom ½tom tom tom tom ½tom

Escala de G#
G# A# B# C# D# E# F## G#
V V V V V V V
tom tom ½tom tom tom tom ½tom

Escala de Ab
Ab Bb Cb Dbb Ebb Fb Gb Ab
V V V V V V V
tom tom ½tom tom tom tom ½tom
Escala de A
A B C# D E F# G# A
V V V V V V V
tom tom ½tom tom tom tom ½tom

Escala de A# ou Bb
A# B# C## D# E# F## G## A#
V V V V V V V
tom tom ½tom tom tom tom ½tom

Escala de Bb
Bb C D Eb F G A Bb
V V V V V V V
tom tom ½tom tom tom tom ½tom

Escala de B
B C# D# E F# G# A# B
V V V V V V V
tom tom ½tom tom tom tom ½tom
ESCALAS MENORES MELÓDICAS
Agora vamos aprender as escalas menores. (m = menor) (Ex: Cm = Dó
menor)
Estas escalas sobem de uma maneira e descem de outra
Todas as escalas menores têm uma relativa Maior e vice-versa
Ex. Am – relativa menor de C, Dm – relativa menor de F, etc.
Acha-se a relativa menor descendo 1 tom e ½ da tónica

Escala de Cm Melódica ascendente


C D Eb F G A B C
V V V V V V V
tom ½tom tom tom tom tom ½tom

Escala de Cm Melódica descendente


C Bb Ab G F Eb D C
V V V V V V V
tom T tom ½tom tom ½tom ½tom tom

Escala de Dm Melódica ascendente


D E F G A B C# D
V V V V V V V
tom ½tom tom tom tom tom ½tom
Escala de Dm Melódica descendente
D C Bb A G F E D
V V V V V V V
tom T tom ½tom tom ½tom ½tom tom

Escala de Em Melódica ascendente


E F# G A B C# D# E
V V V V V V V
tom ½tom tom tom tom tom ½tom

Escala de Em Melódica descendente


D# C# B A# G# F# E# D#
V V V V V V V
tom T tom ½tom tom ½tom ½tom tom

Escala de Fm Melódica ascendente


F G Ab Bb C Db Eb F
V V V V V V V
tom ½tom tom tom tom tom ½tom
Escala de Fm Melódica descendente
F Eb Db C G# F# E# D#
V V V V V V V
tom T tom ½tom tom ½tom ½tom tom

Escala de Gm Melódica ascendente


F# G# A B C# D# E# F#
V V V V V V V
tom ½tom tom tom tom tom ½tom

Escala de Gm Melódica descendente


G A Bb C D E F# G
V V V V V V V
tom T½tom tom 1tom Ttom tom ½tom

Escala de Am Melódica ascendente


F# G# A B C# D# E# F#
V V V V V V V
tom ½tom tom tom tom tom ½tom
Escala de Am Melódica descendente
G A Bb C D E F# G
V V V V V V V
tom T½tom tom 1tom Ttom tom ½tom

Escala de Bm Melódica ascendente


F# G# A B C# D# E# F#
V V V V V V V
tom ½tom tom tom tom tom ½tom

Escala de Bm Melódica descendente


G A Bb C D E F# G
V V V V V V V
tom T½tom tom 1tom Ttom tom ½tom
ACORDES

Acorde é a escrita ou a execução de três ou mais notas simultaneamente.


Um acorde básico é formado por três notas 1ª Tónica ou Fundamental,
2ª Média ou Modal porque define o modo se é maior ou menor e a
3ª pelo 5º graus da escala correspondente.
Desta forma, com a ajuda das escalas que já estudámos, vemos que o
acorde de
De C (Dó Maior) é composto pelas notas C, E e G e que o acorde de Cm
(Dó menor) é composto pelas notas C, Eb e G.

Então temos:
CMaj - C+E+G Cm – C+Eb+G
C#Maj – C#+E#+G# C#m – C#+E+G#
DMaj – D+F#+A D#m – D#+F+A
D#Maj – D#+F##+A# D#m – D#+F#+A#
EMaj – E+G#+B Em – E+G+B
FMaj – F+A+C Fm – F+Ab+C
F#Maj – F#+A#+C# F#m – F#A+C#
GMaj – G+B+D Gm – G+Bb+D
G#Maj – G#+B##+D# G#m – G#+B+D#
AMaj – A+C#+E Am – A+C+E
A#Maj – A#+C##+E## A#m – A#+C#+E##
B – B+D#+F# Bm – B+D+F#

Algo que vamos encontrar muitas vezes, são cifras compostas por letras e
números e até mais alguns símbolos.
Vamos ver agora a que se referem:

Exemplo #1 – Am7
Am – Acorde de Lá menor
7 – Conjugação com o 7º grau menor da escala
Logo a estrutura deste acorde é composta pelas notas A+C+E+G

Exemplo #1 – Am7+
Am – Acorde de Lá menor
7+ – Conjugação com o 7º grau maior da escala
Logo a estrutura deste acorde é composta pelas notas A+C+E+G#

Como se constrói o acorde na escala da guitarra?

1 – Sabendo que as cordas soltas correspondem às notas 1ª-E, 2ª-B, 3ª-G,


4ª-D, 5ª-A, 6ª-E, Vamos procurar encontrar uma forma de conjugar as
notas do acorde, pressionando as cordas em várias casas (Trastos).
2 – Procurando sempre uma posição confortável para a mão.
3 – Um mesmo acorde pode ser tocado de formas diferentes (Inversões).
4 – Nos exemplos que se seguem os números correspondem aos dedos da
mão esquerda.
1 – Indicador - Z
2 – Médio - M
3 – Anelar - R
4 – Mínimo - K
5 – No lado esquerdo os “O” indicam que a corda deve soar solta e os “X”
são cordas para não tocar.

ACORDES MAIORES
C D E

F G A

ACORDES MENORES
Cm III Trasto Dm Em

Fm Gm III Trasto Am

Bm
ACORDES DE SÉTIMA
C7 D7 E7

F7 G7 A7

B7

ACORDES MENORES DE SÉTIMA

Cm7 III Trasto Dm7 Em7

Fm7 Gm7 III Trasto Am7

Bm7 II Trasto

Vamos agora ler um destes exemplos:


A Maj (Lá Maior)
O-E
R – C#
M–A
Z–E
O–A
Verificamos então que as notas que estão a ser tocadas, quer pisadas quer
soltas, Todas elas fazem parte e compõem o acorde de Lá Maior (A).
1ª – A+3ª – C#+5ª – E

Outro exemplo:
Fm7 Fá menor de sétima
F+C+Ab+Eb+C+F
Neste caso o acorde é composto por
1ª – F+3ª – Ab+5ª - C+7ª – Eb

TABLATURA
Tablatura é uma forma de notação musical para instrumentos de cordas
com trastos. Assim em vez de usar o diagrama como no Fm7
Fm7 Podemos representá-lo por números

1, 1, 1, 1, 3, 1
Tão simples! O número indica-nos a casa
ou trasto que debemos pisar a ordem do
número indica a corda a ser tocada
Outro exemplo:
B7

2, 0, 2, 1, 2, X
O 0 indica a corda solta
E o X indica a corda que não debe tocar

Então vamos passar a descrever as tablaturas correspondentes aos


acordes que vamos necesitar nesta fase.

C: D: E: F: G: A: B:
0 2 0 1 3 0 2
1 3 0 1 3 2 4
0 2 1 2 0 2 4
2 0 2 3 0 2 4
3 X 2 3 2 0 2
3 X 0 1 3 X X

C#: D#: F#: G#: A#:


1 3 2 4 1
2 4 2 4 3
1 3 3 5 3
3 5 4 6 3
4 6 4 6 1
X X 2 4 X
Cm: Dm: Em: Fm: Gm: Am: Bm:
3 1 0 1 3 0 2
4 3 0 1 3 1 3
5 2 0 1 3 2 4
5 0 2 3 5 2 4
X X 2 3 5 0 2
X X 0 1 3 X X

C#m: D#m: F#m: G#m: A#m:


0 2 2 X 1
2 4 2 0 2
1 3 2 1 3
2 1 4 1 3
X X X 2 1
X X X X X

C7: D7: E7: F7: G7: A7: B7:


0 2 0 1 1 0 2
1 1 0 1 0 2 0
3 2 1 2 0 0 2
2 0 0 1 0 2 1
3 X 2 0 2 0 2
0 X 0 X 3 X X

C#7: D#7: F#7: G#7: A#7:


X 3 2 2 1
2 2 2 1 3
4 3 3 1 1
3 1 2 1 3
4 X X X 1
X X X X X

Cm7: Dm7: Em7: Fm7: Gm7: Am7: Bm7:


X 1 0 1 1 3 1
1 1 0 1 3 1 0
3 2 0 1 3 2 1
1 0 0 1 0 2 0
3 X 2 3 0 0 1
X X 0 1 3 X X
C#m7: D#m7: F#m7: G#m7: A#m7:
0 2 2 2 1
0 2 2 0 2
1 3 2 1 1
2 1 2 1 3
4 X X X 1
X X X X X

No final deste manual, encontrará mais tablaturas de outros


acordes para começar a praticar.
De seguida vamos à prática. Vamos começar por treinar as
músicas de uma forma simplificada.

BOM TREINO!