You are on page 1of 6

Cursos EFA-NS

Área de Competência – Sociedade, Tecnologia e Ciência (STC)


Núcleo gerador 7: Saberes Fundamentais
Domínio de Referência: DR3 – Contexto Institucional
Tema: Ciência e Controvérsias Públicas
Critérios de Evidência:
• Actuar nas sociedades contemporâneas num quadro de pluralidade de
instituições, reconhecendo que as argumentações científicas e técnicas interagem com
interesses particulares e poderes específicos e diferenciados.
• Actuar de modo fundamentado e consciente em debates públicos sobre questões
de carácter tecnológico.
• Actuar tendo em conta o papel da ciência, reconhecendo as suas potencialidades
e limitações, nos debates públicos e face aos diferentes jogos de poder, criando evidência
para essa actuação baseada em modelos matemáticos.
Duração: 1 hora e meia (90)  1 bloco
Formador: João Camoez

Nome do formando: _____________________________________________ n.º ________

Leia com atenção os textos que se seguem:

Lei do tabaco
A Lei n.º 37/2007 de 14 de Agosto Aprova normas para a protecção dos
cidadãos da exposição involuntária ao fumo do tabaco e medidas de redução da
procura relacionadas com a dependência e a cessação do seu consumo.

1
1
Cursos EFA-NS

A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º


da Constituição, o seguinte:

CAPÍTULO I c) Nos locais de atendimento directo


Disposições gerais ao público; d) Nos
estabelecimentos onde sejam
Artigo 1.º : Objecto
prestados cuidados de saúde,
nomeadamente hospitais,
A presente lei dá execução ao disposto
clínicas, centros e casas de
na Convenção Quadro da Organização
saúde, consultórios médicos,
Mundial de Saúde para o Controlo do
postos de socorros e outros
Tabaco, aprovada pelo Decreto n.º 25
similares, laboratórios, farmácias
-A/2005, de 8 de Novembro,
e locais onde se dispensem
estabelecendo normas tendentes à
medicamentos não sujeitos a
prevenção do tabagismo, em particular
receita médica;
no que se refere à protecção da
e) Nos lares e outras instituições que
exposição involuntária ao fumo do
acolham pessoas idosas ou com
tabaco, à regulamentação da
deficiência ou incapacidade; f)
composição dos produtos do tabaco, à
Nos locais destinados a menores
regulamentação das informações a
de 18 anos, nomeadamente
prestar sobre estes produtos, à
infantários, creches e outros
embalagem e etiquetagem, à
estabelecimentos de assistência
sensibilização e educação para a saúde,
infantil, lares de infância e
à proibição da publicidade a favor do
juventude, centros de ocupação
tabaco, promoção e patrocínio, às
de tempos livres, colónias e
medidas de redução da procura
campos de férias e demais
relacionadas com a dependência e a
estabelecimentos similares;
cessação do consumo, à venda a
g) Nos estabelecimentos de ensino,
menores e através de meios
independentemente da idade dos
automáticos, de modo a contribuir para
alunos e do grau de escolaridade,
a diminuição dos riscos ou efeitos
incluindo, nomeadamente, salas
negativos que o uso do tabaco acarreta
de aula, de estudo, de professores
para a saúde dos indivíduos.
e de reuniões, bibliotecas,
ginásios, átrios e corredores,
bares, restaurantes, cantinas,
Artigo 4.º : Proibição de fumar em
refeitórios e espaços de recreio;
determinados locais
h) Nos centros de formação
profissional;
1 — É proibido fumar:
i) Nos museus, colecções visitáveis e
a) Nos locais onde estejam
locais onde se guardem bens
instalados órgãos de soberania,
culturais classificados, nos
serviços e organismos da
centros culturais, nos arquivos e
Administração Pública e pessoas
nas bibliotecas, nas salas de
2
2
Cursos EFA-NS

colectivas públicas; conferência, de leitura e de


exposição;
b) Nos locais de trabalho; j) Nas salas e recintos de
espectáculos e noutros locais
destinados à difusão das artes e
do espectáculo, incluindo as
antecâmaras, acessos e áreas
contíguas;

l) Nos recintos de diversão e recintos 2 — É ainda proibido fumar nos


destinados a espectáculos de veículos afectos aos transportes
natureza não artística; públicos urbanos, suburbanos e
m) Nas zonas fechadas das interurbanos de passageiros, bem
instalações desportivas; como nos transportes rodoviários,
ferroviários, aéreos, marítimos e
n) Nos recintos das feiras e
fluviais, nos serviços expressos,
exposições;
turísticos e de aluguer, nos táxis,
o) Nos conjuntos e grandes superfícies
ambulâncias, veículos de transporte
comerciais e nos estabelecimentos
de doentes e teleféricos.
comerciais de venda ao público;
p) Nos estabelecimentos hoteleiros e Artigo 5.º : Excepções
outros empreendimentos turísticos
onde sejam prestados serviços de 1 — Sem prejuízo do disposto na
alojamento; alínea d) do n.º 1 do artigo anterior,
q) Nos estabelecimentos de podem ser criadas áreas
restauração ou de bebidas, exclusivamente destinadas a
incluindo os que possuam salas ou pacientes fumadores em hospitais e
espaços destinados a dança; serviços psiquiátricos, centros de
r) Nas cantinas, nos refeitórios e nos tratamento e reabilitação e
bares de entidades públicas e unidades de internamento de
privadas destinados exclusivamente toxicodependentes e de alcoólicos
ao respectivo pessoal; desde que satisfaçam os requisitos
s) Nas áreas de serviço e postos de das alíneas a), b) e c) do n.º 5.
abastecimento de combustíveis;
2 — Sem prejuízo do disposto no
t) Nos aeroportos, nas estações
artigo anterior, podem ser criadas
ferroviárias, nas estações
nos estabelecimentos prisionais
rodoviárias de passageiros e nas
unidades de alojamento, em celas
gares marítimas e fluviais;
ou camaratas, para reclusos
u) Nas instalações do metropolitano fumadores desde que satisfaçam os
afectas ao público, designadamente requisitos das alíneas a), b) e c) do
nas estações terminais ou n.º 5, sendo ainda admitido fumar
intermédias, em todos os seus nas áreas ao ar livre.
acessos e estabelecimentos ou
3
3
Cursos EFA-NS

instalações contíguas; 3 — Nos locais mencionados nas


v) Nos parques de estacionamento alíneas a), b), c), d), e), h), i), j), l),
cobertos; m), n), o), p), q), r) e t) do n.º 1 do
artigo anterior, bem como nos
x) Nos elevadores, ascensores e
locais mencionados na alínea g) do
similares;
n.º 1 do artigo anterior que
z) Nas cabinas telefónicas fechadas;
integrem o sistema de ensino
aa) Nos recintos fechados das redes superior, é admitido fumar nas
de levantamento automático de áreas ao ar livre.
dinheiro;
ab) Em qualquer outro lugar onde, por 4 — Nos locais mencionados na alínea
determinação da gerência ou de s) do n.º 1 do artigo anterior é
outra legislação aplicável, admitido fumar nas áreas ao ar
designadamente em matéria de livre, com excepção das zonas onde
prevenção de riscos ocupacionais, se realize o abastecimento de
se proíba fumar. veículos.

5 — Nos locais mencionados nas destinadas exclusivamente ao pessoal


alíneas a), b), e), j), l), n), o), p) e t) nem as áreas onde os trabalhadores
do n.º 1 do artigo anterior, bem tenham de trabalhar em
como nos locais mencionados na permanência. 2
8 — Nos locais
alínea g) do n.º 1 do referido artigo mencionados na alínea p) do n.º 1 do
que integrem o sistema de ensino artigo anterior podem ser reservados
superior e nos locais mencionados andares, unidades de alojamento ou
na alínea h) do n.º 1 do mesmo quartos para fumadores, até um
artigo que não sejam frequentados máximo de 40 % do total respectivo,
por menores de 18 anos, pode ser ocupando áreas contíguas ou a
permitido fumar em áreas totalidade de um ou mais andares,
expressamente previstas para o desde que obedeçam aos requisitos
efeito desde que obedeçam aos mencionados nas alíneas a), b) e c) do
requisitos seguintes: a) Estejam n.º 5.
devidamente sinalizadas, com 9 — Sem prejuízo do disposto no n.º 2
afixação de dísticos em locais do artigo anterior e das limitações
visíveis, nos termos do disposto no constantes dos regulamentos
artigo 6.º; emitidos pelas empresas
b) Sejam separadas fisicamente das transportadoras ou pelas capitanias
restantes instalações, ou de portos, é permitido fumar nas
disponham de dispositivo de áreas descobertas nos barcos afectos
ventilação, ou qualquer outro, a carreiras marítimas ou fluviais.
desde que autónomo, que evite que 10 — Sem prejuízo do disposto no n.º 6,
o fumo se espalhe às áreas a opção pela permissão de fumar
contíguas; deve, sempre que possível,
c) Seja garantida a ventilação directa proporcionar a existência de espaços
para o exterior através de sistema separados para fumadores e não
4
4
Cursos EFA-NS

de extracção de ar que proteja dos fumadores.


efeitos do fumo os trabalhadores e 11 — A definição das áreas para
os clientes não fumadores. fumadores cabe às entidades
6 — Nos locais mencionados na alínea responsáveis pelos estabelecimentos
q) do n.º 1 do artigo anterior com em causa, devendo ser consultados
área destinada ao público inferior a os respectivos serviços de segurança,
100 m, o proprietário pode optar higiene e saúde no trabalho e as
por estabelecer a permissão de comissões de segurança, higiene e
fumar desde que obedeça aos saúde no trabalho, ou, na sua falta, os
requisitos mencionados nas alíneas representantes dos trabalhadores
a), b) e c) do número anterior. 2 para a segurança, higiene e saúde no
7 — Nos locais mencionados na alínea trabalho. "
q) do n.º 1 do artigo anterior com
área destinada ao público igual ou
superior a 100 m podem ser criadas
áreas para fumadores, até um
máximo de 30 % do total
respectivo, ou espaço fisicamente
separado não superior a 40 % do
total respectivo, desde que
obedeçam aos requisitos
mencionados nas alíneas a), b) e c)
do n.º 5, não abranjam as áreas

Depois de ler atentamente o texto anterior responda às questões:

(1) Faça um “jogo de papéis”. Assuma, afincada e alternadamente, o papel de:

A.Dono de um famoso restaurante frequentado por clientes fumadores e não


fumadores. Com esta nova lei tem que escolher se o seu restaurante se torna
amigo ou inimigo dos fumadores. Que decisão toma? Em que factos apoia a
sua decisão?

B.É um cliente fumador do referido restaurante. O dono decide que o


restaurante se tornará livre de fumo. Continua a frequentar o restaurante
sem poder desfrutar do seu cigarro, charuto ou cachimbo no final de uma
fabulosa refeição?

C.É um cliente não fumador. O dono decide que o restaurante se tornará um


espaço onde se pode fumar livremente. Continua a frequentar o restaurante
sem poder desfrutar do ar puro ao longo de uma fabulosa refeição?

(2) Comente a imagem que se segue.

5
5
Cursos EFA-NS

BOM TRABALHO!

6
6