Caracterização do Produ Turism Náutico o uto mo o Do ocumento Técnico 1.

Identifi icação Do Produto t turístico

ano Estraté égico Nacio onal do Tur rismo (PENT define o Turismo N T) Náutico com um dos mo s O Pla 10 p produtos estratégicos em que, prioritaria s amente, de everá assentar a est tratégia de e dese envolviment do Turismo naciona to al. urismo Náu utico está o organizado por forma a corresp a ponder às e expectativa de as O Tu merc cados distin ntos: a Náu utica de Rec creio e a Ná áutica Desp portiva: ecreio Náutica de Re eriências re elacionadas com a rea alização de actividades náuticas (vela, wind dsurf, surf, , Expe merg gulho, etc. ) ou de charter ná áutico (cruz zeiros, vele eiros, alug guer de ve eleiros sem m tripu ulação), com forma de lazer. Representa cerca de 85% do total das viagens de mo a v e náut tica. âmbito das actividade relacion s es nadas com a Náutica de Recrei io, e para efeitos do o No â prese ente docum mento, a ac ctividade d cruzeiros dada a s de s, sua especif ficidade, é tratada de e uma forma part ticular: • Cruzeir ros dois s

frutar de um viagem que é a so ma oma de dife erentes dest tinos e que integra o itinerário e e Desf o ba arco. Os percursos p podem variar em termos de du uração e d extensão e incluir de r varia adas activid dades a bo ordo (ex. e espectáculo musicais de teatro casino, discotecas, os s, o, d , spas etc.) e/ou nos dest s, tinos em te erra (ex. si ightseeing, visitas ao principais locais de os e inter resse, visita a museu shopping restaurantes, etc.). as us, g, . ortiva Náutica Despo restantes 1 15% do se ector dizem respeito ao mercado da náu m utica despo ortiva, i.e., , Os r expe eriências b baseadas e em viagen realizad ns das e cuj jo objectiv vo é part ticipar em m comp petições náutico-desp portivas. E Este segmento não será abor rdado no âmbito do o prese ente levant tamento.

Turismo d Portugal, IP de Rua Ivone Silva, Lote 6 105 50-124 Lisboa - Po ortugal T. +351 2 140 200 F. +3 211 140 830 info@turismodep 211 351 portugal.pt www.t turismodeportug gal.pt www.visitp portugal.com

Co onstata-se que a proc cura secund dária de ná áutica é estimada em 7 milhões m s de viagens por ano.3% sobre as viagens que realiza ta % s am para o Náut estra angeiro. a procur primária de viagens internac s ra a cionais de Náutica e Segu Recr reio.visitp portugal. totaliza aproximadamente 3 a milhõ ões de via agens.5 Mari inas e 2 Portos de Rec creio eira. aq quela para a qual esse é o motiv de viage vo em.e.2 Mar rinas e 1 Po orto de Rec creio Algarve. Turismo d Portugal. 2 Caracte erização do mercado o o • Oferta tacam-se os seguintes dados: s s Dest eas Norte 3 Marina Cent tro. Es ste volume e repre esenta cerc de 1.. São sobretudo turistas que viajam o q m pelo Sol & Mar e realizam desporto aquático e excurs r m os os sões de barco como actividades a s secundárias.Po ortugal T.4 Mar rinas e 1 Po orto de Recreio Made Açor res. com os pratican rocura secu undária de náutica d recreio correspond aos turi de de istas que viajam por v r A pr outra motivaç as ções e realizam actividades náu uticas. com uma quot de 2. totalizam mais de 1 milhã de pratic ão cantes com licença federativa na Europa (s m a sem contar r ntes ocasionais destes desportos s s).pt www. de uma ou mais noite de dura es ação na E Europa. i.15% do total d viagens de lazer r ca % das realizadas p pelos europ peus.4 Marin nas • Procura a ecreio Náutica de Re undo dados de 2004. que apresen maior propensão para a realização de viagens de nta p e A Escandinávia é o país q tica de Rec creio. Entre e as ac ctividades náuticas m mais consum midas desta acam-se a vela e o m mergulho que.4 M oa Marinas. +351 2 140 200 F. 2 P Portos de Recreio e vá R árias Docas de Recreio s o Alent tejo. . IP de Rua Ivone Silva.2 Porto de Recre os eio Lisbo e Vale do Tejo.com .t turismodeportug gal. Lote 6 105 50-124 Lisboa .2.pt www. juntas. +3 211 140 830 info@turismodep 211 351 portugal.

é a Alemanha o principal mer rcado emis ssor deste e merc cado. Rein Unido (2 no 22. fil s us tica de Rec creio Perf dos consumidores europeu de Náut Co onsumidore europeu de Náuti es us ica de Rec creio Consumid dores de De esportos Náuticos Jovens e adultos Entre 26 e 35 anos erfil Pe de emográfico o sócioriamente hom mens Maioritar Profissionais de nível médio tes Estudant Adultos Entre 30 e 50 anos Maioritaria amente hom mens Técnicos S Superiores Empresári ios Profissões Liberais s Guias e livros – Rein Unido (52%).pt www. Lote 6 105 50-124 Lisboa . cerca de 40% das viagens do o v o merc cado a níve europeu.1%).Cont tudo. em 2004 e dos m (quota e %) em iado o pote encial de co ompra. A Ale emanha e a Escandin návia repre esentam. Alemanha (6% outros (4 %). Reino Unido (8%). Avali Espa anha (21. 4%) spanha (3%).t turismodeportug gal. em termos ab bsolutos. Alema no anha (40%) e outros Há ábitos In nformação de (53%) no %). Fra ança (9%).9% e Benelux (11.visitp portugal. com m mais de 65 mil viage 50 ens / ano. análise THR UNI IDADE: Viagens de Turismo Náutico d Europeus para o estrangeiro. 7%) outros (7 Folhetos – Reino Uni ido (7%). ha Revistas – Espanha (12%).6%). Alem manha (32 2. el ERCADOS EMISSOR RES europe eus de Náu utica de Recreio Quota dos principais ME Alemanha 24% Outros 37% Reino Unido 9% Espanha 2% Holand da 7% França 6% Esca andinávia 15% FONTE: I IPK. Rein Unido (3% Alemanh (6%). +351 2 140 200 F.com Consumid dores de Ch harters N Náuticos . Ale emanha (2% %) Outros utilizadores – Espanha (41%).7% apresentam elevad %) %) dos níveis d intenção de viajar de o r com este tipo d motivaçã de ão.Po ortugal T. Reino Unido (8%). a Turismo d Portugal. IP de Rua Ivone Silva. no conjunto. +3 211 140 830 info@turismodep 211 351 portugal. ou utros (8%) Internet – Reino Unido (2%). . com mais de 1 noite.pt www. Alemanha A Feiras e salões – Es (6%).

R a Reino Unido (19%). vela lige eira (50%). p . a f windsurf (5%) ábitos de U Utilização Há Contacto com o mar – pass o m seios de barco (20%) pesca ). pesca desportiva (18%).Alemanh (24%). . outro (3%) os Hotéis 3 estrelas s Estações Náuticas Cursos aquáticos Aluguer de material entretenimen nto Lazer e e ábitos de C Compra Há Transpor aéreo para chegar rte ao destin no Viajam em período do ano o onde as condições para a s s prática nado seleccion apropriad das Contacto com a na o atureza – p passeios de barco (33% %). mergulho (29%) o Conhecer melhor o destino – p passeios de barco (45% pesca %). win Experime entar – pas sseios de ba arco (67%). win va ndsurf (3%). vela ligeira (8%). desportiv (9%). os ca a ira w ho vela ligei (17%). vela ligeir (8%).visitp portugal. pesca desportiv va (55%). pesc desportiva (18%). IP de Rua Ivone Silva.com . mergulho va v urf m (68%) etições – vela ligeira (16%) a Participar em compe avessias – p passeios de barco (12% pesca %). mergulh (29%) Outra – passeios de barco (15%). Realizar viagens/ tra va ndsurf (5%) desportiv (9%).pt www. ou ha utros (19%) Outros m meios – Espa anha (6%). desportiv (27%).Po ortugal T. windsu (11%). o Alemanh (16%). vela ligeira (17%). windsurf (27%).t turismodeportug gal. +3 211 140 830 info@turismodep 211 351 portugal. windsurf (30%). d a a mergulho (12%) o do são o desporto mais de desportos Hotéis de 4* e 5* Estações N Náuticas Cursos de navegação e Passeios d barco de Actividade culturais es Gastronom local mia Transporte embarcações aére eo própria as e para o chegar ao destino Meses de primavera e verão Turismo d Portugal. windsurf (51%). m mergulho (21%) Fazer de esporto/ exercício – passeios de barco (4% %). vela ligeira (3 33%). R Reino Unido (2%). ou ha utros (5%) Experiên ncia própria – Espanha (38%). ra mergulho (3%) o Divertir-se – passeio de barco (19%). mergulho ( (6%) Conhecer gente – passeios de barco (3%). +351 2 140 200 F. Lote 6 105 50-124 Lisboa .pt www.

Valorizam a segurança dos equ uipamentos . +3 211 140 830 info@turismodep 211 351 portugal. Activ vidade náutica principal .Po ortugal T. etc c. Gast tronomia . Pe essoas activa as ptos soft Adep . Ní alto vel onal elevado . Fa amílias com filhos peque enos e/ ou adolescentes ível de rend dimento médio/ .pt www.) . Re endimentos e elevados . kart. realiz / zando despo ortos como surf. Tratamentos de spa e wellne ess num ambiente a mais m que o do So e ol selectivo do q . Outr actividad náuticas ras des . execut tivos libe . cinem etc. Tratamentos de spa e wellne ess Perfil e hábitos Principais i interesses gastos realizados pelos turistas n numa viage de turis em smo náutico podem variar entre v e Os g 80€/ dia. Via ajantes com experiência a par ra a prá ática . profissionais erais. No o dia. Lote 6 105 50-124 Lisboa . Procuram re ealizar as suas s férias Mar . V Valorizam a facilidade de ílias jovens s Famí con ntratar serviços de qua alidade e int tegrados . +351 2 140 200 F.t turismodeportug gal. ca s. Via ajam nas fér rias de Verão o . Ent tretenimento nocturno para o os pais (bares teatro. Visit culturais tas . Via pró óprias des sportiva .) ma.com . . Ele evado nível d educação de o . Nív educacio . alugando barcos priv Turismo d Portugal. Ho omens entre 26 e 35 ano os . serviços e equ uipamentos . Activ vidades de la azer nocturn no . Entr retenimento diurno par os ra filhos (bowling. Visit culturais tas . minig s golfe. Desf frutam da ga astronomia . Cur rsos e activ vidades náu uticas varia adas Passeios P d de barco e emba arcações tradicionais . IP de Rua Ivone Silva. Estudantes. V Valorizam a segurança do me eio em redor. / vados com tripulação ou realiza o ando curso de nave os egação. R Realizam pelo menos uma u viagem náutica por ano a ajam segund as condiç do ções .pt www. . .Perfi dos princ il cipais segmentos da N Náutica de Recreio n nacional Segmentos s prioritários s . wind o dsurf ou snorkeling (o onde não é necessária a a contratação d instrutores e o pre de eço do alug guer de eq quipamento é irrisório e 500€/ o o).visitp portugal. asino.

IP de Rua Ivone Silva. o cus sto também é relativ m vamente elevado pois a prática requer o a uer a equipament tos. Os p Reino Unido (+11%. a Itália (+ a ce .visitp portugal. Espanha com 13% e F om E m França com 7%. 4 milhões de pessoas realizaram férias em cruzeiros. Lote 6 105 50-124 Lisboa .204 705 517 391 242 62 64 56 44 18 105 3.caso do mergu ulho. em 2007.Po ortugal T. o Re eino Unido teve uma quota de mercado d 34%. se de eguido dos seguintes s s Em 2 paíse Aleman es: nha com 19%. a Espa 2007. +24%.004 ão Variaçã % 2006-2 2007 11 8 24 32 16 51 29 14 18 11 47 17 Font Europea Cruise C te: an Council.t turismodeportug gal. 2006) e a França (+16 6%.126 2006 1. +351 2 140 200 F.337 763 640 518 280 94 82 64 52 20 155 4.071 639 514 379 233 42 42 51 39 15 102 3. a Alemanha (+8%.409 2007 1.com . fac a 2006). alugu de uma série de e • Cruzeir ros Europa. face e anha (+32% face a 2 %. face a 2006). +3 211 140 830 info@turismodep 211 351 portugal. Itália co 16%. 200 07 principais m mercados europeus em missores de turistas d cruzeiro em 2007. foram o e de os. cado europeu de cru uzeiros.029 583 400 300 222 56 41 50 38 14 101 2. o que se e .pt www. a 2006). Turismo d Portugal. face a 2006).pt www.835 2005 1. e Na E tradu uziu num aumento de 17% do número de passageiros face a 200 e p s 06. por Mercad 2004-20 do 007 Merc Passageiros ares) (em milha Reino Un nido Alemanha Itália ha Espanh França a Escandiná ávia Benelu ux Suíça Áustria a Portuga al Outros s l Total 2004 1. para al lém do barc co.

pt www.visitp portugal.835 3. EUA são o p principal mercado emissor e receptor da in ndústria de cruzeiros. 200 07 que realizaram viagen de cruze ns eiros.409 4. Lote 6 105 50-124 Lisboa . em 2007.t turismodeportug gal.com . +351 2 140 200 F.Po ortugal T. 24% as Caraíb e restan % bas ntes destino e 16% o Norte da os.397 651 957 Variaçã % ão 2006-2 2007 21 9 15 % de passag geiros Reino Unido manha Alem Itália a Espa anha França a Suíça Áustria elux Bene Escandinávia ugal Portu Outr ros al Tota Mediterrâ âneo e Ilhas Atlâ ânticas 48 50 81 74 66 61 72 43 35 65 85 60 18 8 28 8 7 0 10 11 4 14 7 17 35 4 14 5 6 16 Europa d do Norte 35 21 11 16 24 25 21 41 30 21 10 24 Caraíbas e restantes s destinos s Font Europea Cruise C te: an Council. 60% escolheram o destino m o Dos europeus q iterrâneo e Ilhas Atlân nticas.568 428 839 2005 1. +3 211 140 830 info@turismodep 211 351 portugal. por Destino 2004-20 o 007 eiros Passage (milhar res) Medi iterrâneo Atlân nticas Euro opa do Norte Cara aíbas desti inos al Tota e restantes 2.847 500 779 2006 1.981 595 832 2007 2. IP de Rua Ivone Silva.Merc cado europeu de cru uzeiros. De acordo o Os E com a CLIA – Cruise Line Internat es tional Assoc ciation. a Medi Euro opa. o p principal de estino é a região das s Turismo d Portugal.pt www.004 17 e Ilhas 2004 1.126 3.

2 dias.Cara aíbas.visitp portugal. Pó ós-graduação (23%) Grau de ensino Font CLIA – Cruise Line International Association.pt www. s que passam o Canal do Panamá).690 nte u 0 por p pessoa em despesas com o cruzeiro e a bordo (não inclui desp b pesas com passagem m aérea). So olteiro (7% %) empo inteir (57%) ro . Trans-Canal (i. Re eformado 1 16% uperior (57 7%) . os turistas que já viajara para as Caraíbas e m t e am ca m estinos e. Turismo d Portugal. ma m eiro norte-americano o De a viajo acompan ou nhado pela mulher (79%). 49 anos SD 0 . Esta a cruze tendência justif fica-se porq que.e. duran 6. Lote 6 105 50-124 Lisboa . Medit terrâneo. Di ivorciado (1 10%) . Havai e América do Sul. e gastou cerca de USD 1. Mulheres (51 1%) asado (83% %) . +3 211 140 830 info@turismodep 211 351 portugal. Alasca.. Ca civil Estado c . IP de Rua Ivone Silva.t turismodeportug gal.pt www.Po ortugal T. segui idas da Eur ropa. A Eu A uropa é o destino de e eiros que t tem regista ado maior aumento junto dos turistas no j orte-americ canos. Méx A xico. p outro lado. porque o destino Europa em cruzeiro é por e m Alasc procuram novos de cons siderado um mais-valia compara ma ativamente a uma via e agem ao continente eu uropeu à la a carte e. por um lado. +351 2 140 200 F.000 omens (49% %) . 2006 te: es acordo com o estudo na últim viagem realizada o passage m o. Ho Género . Su . Te o Situação emprego o face ao .com . fil sta zeiros nort te-america ano Perf do turis de cruz Âmbit to Consu umidores d cruzeiro de os fil Perf dem mográfico sócio- Idade (m média) ento Rendime anual médio m 9 . cruzeiros . US 104.

Em 2 Porto Santo. 2007.pt www. em 2 2008. . Lote 6 105 50-124 Lisboa .visitp portugal.130 25 5. este va s alor foi sup perior em 24.591 40 07.306 38 8.182 Passageiros sito trâns em 838 8. Pr o raia da Vitó ória e Setúbal registaram um total de 669 escalas de cruzeiros. comp parativame ente aos participantes noutros tip de viag pos gens.com . com r m Lisbo e Madei quot de 45. vamente. Leixões.9 986 12 22 50 0 25 5 Font tes: PM – P Portos Marít timos oa ira são os destinos q que registaram maior afluência de passageiros. +351 2 140 200 F.382 11 1. . Portimão.pt www.156 movimentos.9% e 45.3 360 35 5 33 3 0 Passag.7% respectiv tas %. registou 887.t turismodeportug gal.973 25 5. ta .588 39 94. +3 211 140 830 info@turismodep 211 351 portugal. A viagem de cruzeiro é avaliada como um experiên ma ncia muito boa: um elevada o ma a entagem perce de passa ageiros de cruzeir ros diz-se e “muito satisfeito” (45%). 2008 . propo orcionando o dese um a aumento ab bsoluto de 174.Po ortugal T.157 Passageiros embarcados 24.960 37 7. Mov Por rtugal Lis sboa Ma adeira Aç çores No orte Al lgarve Movimentos ítimos marí 887 7. a vendas de cruzeiro represen as os ntam mais de metade e reser do to otal das ven ndas das ag gências de viagens.237 passageiros embarcados –. Lisboa. Horta.054 4.237 20 0.465 11 1. Funch hal. 24. e . vimentos m marítimos – Portos n nacionais. IP de Rua Ivone Silva. Turismo d Portugal.5 591 movim mentos nos portos m s marítimos – 838. o que representou um dec créscimo de 1% face ao ano ante e a erior.508 40 05.4% ao d ano ante 2 do erior.294 18 8. Pont Delgada. aliás. tugal Port Portu ugal.Cerca de 90% dos turist tas norte-a americanos recorrem aos agen s ntes de via agens para a rvarem as suas viage ens. os po ortos de Av veiro.292 passageir ros embar rcados e p s 25.866 5. embarcados s dese 25.060 0 passageiros em m trânsito o.060 36 68.

a marinas e portos d recreio e oa m ção em ter rmos físicos e de serv s o Lisbo carecem de uma requalificaç viços de acolhimento prest tados aos turistas. > a-se a nece essidade de se criar uma base d dados ún e u de nica e cons solidada de e Constata Turismo Ná áutico e operadores o s empresas de animação turística que trabalham o T ítimo-turísticos que op peram em P Portugal. ais merc zeiros. etc. e para que o mercado europeu c r o continue a registar os s maio ores índices de crescim s mento. ta de aiores possibilidades d futuro.1%. à semelhan nça do que se verific e cou. especia almente no produtos os s O me que introduzem inovações Seguindo este ritm em 10 a m s. sendo uma de s a que tornam est actividad numa das com ma dade já ine egável. nav vegação de lazer. Turismo d Portugal. IP de Rua Ivone Silva. 4 Pressõe e ameaças es gilidades c competitiv vas do Tur rismo Náu utico portu uguês: Principais frag > > Constata a-se a ausência de in nformação sistematiz zada sobre a actividade náutica a uma grande dispersão de entid e o dades respo onsáveis pelo licencia amento da a Existe u Portugal. s marinas algarvi ias. tripulações. marí > as de existentes a Norte de e Do ponto de vista turístico. pr ranchas. .3.com . o mo.. o volume do o cado europeu terá ma que duplicado. +3 211 140 830 info@turismodep 211 351 portugal. cas. vela ligeira. re egatas. 3 Tendên ncias ecreio Náutica de Re ercado do t turismo náutico cresce entre 8 e 10% ao a ano. integram u uma diversi idade de po ossibilidade pessoais económic es s. em P vidade náut tica em Po ortugal: IPTM. órgãos locais da Direcçãos a -Geral da Autoridade e activ Marít tima e entidades com jurisdição no domínio hídrico flu o uvial ou lacustre. realid • Cruzeir ros êm m mentos que mais têm evoluído na indústria turística – a Os cruzeiros tê sido um dos segm de e e nto em desd 1980 que a taxa de crescimen anual te sido de 8. arm e madores. Lote 6 105 50-124 Lisboa . nos últimos ano com as os.pt www. despor rtivas. que apresentam h hoje uma oferta conso o olidada a ní ível regiona al. t . previsões ap pontam para que os EUA contin nuem a ser o principa mercado emissor e r al As p recep ptor de cru uzeiros.pt www. por outro lado.Po ortugal T.t turismodeportug gal. anos (2006 6-2015). +351 2 140 200 F. Cruz etc.visitp portugal. por um lado. 4.

CLIA 2006 Cruise Ma l on 6 arket Profil – Report le t of Findings. Sta se atistics and Markets – 2007 Euro o a Tráfego de Cruzeiros – Relatório de Activid o dade – 200 Acedido 07. em: ://www. Fraca int tegração da instalaçõ dos por as ões rtos de recr reio nas loc calidades. o Porto de Lisboa (2008).cru uising. Lote 6 105 50-124 Lisboa . de 200 09.org/p press/resea arch/2006% %20Market% %20Profile% %20Study.file es. de 2009. +3 211 140 830 info@turismodep 211 351 portugal.pt www. Tren nds in Crui ise Ship De eployment. +351 2 140 200 F.t turismodeportug gal. de o. Saturaçã dos port de recre (escassez de posto de amar Escasso desenvolvi imento do c charter náu utico Falta de comercialização conjunta dos po ortos de re ecreio e aloj jamento tos arração por parte de embarcaçõe de maior porte. m . Escassa promoção de activida ades relacio onadas com a náutica. em: http: ://aapa. IP de Rua Ivone Silva. Acedido em 18.visitp portugal. de Fev vereiro.P (2006). 10 Produt P. em: ://www.com . Acedid do em: 18. Ph hilip A. Necessid dade de me elhorar a qualidade do serviços prestados nalgumas marinas e os s s Falta de articulaçã das Web dos porto com as Web turíst e ão b os ticas dos organismos o s oficiais. Lisboa Turismo d Portugal..pdf smo de Po ortugal. I. I. Fevereiro de 2009. ão tos eio os rração).> > > > > > > > > > > > A oferta existente no país terá que se ad daptar a um nova re ma ealidade res sultante da a Lentidão na obtenç o ção de auto orizações e licenças.pt www.por rtodelisboa.P. porto de recre erências B Bibliográfic cas Refe Cruis ses Line In nternational Associatio (2006).com/Semi inarPresent tations/08_ _CRUISE_C Crannel_Philip.pdf nnell Jr. e e Cran Feve ereiro.pt/portal/p page/portal/PORTAL_PORTO_LIS SBOA/CRUZ ZEIROS/ES http: TATI ISTICAS/tr% %E1fego%20de%Cruz zeiros%202 2007. Turism de Portu mo ugal.pdf http: opean Cruis Council (2008).Po ortugal T. T em 19 9.cms-plus s. de . no Website d da: Americ Association of Po ca orts Author rities. a ações meno ores que sirvam de ap poio às embarcações e aos seus s Ausência de instala utilizado ores. tos Estraté égicos para o Desenvolvimento a o Turis Turís stico em Po ortugal – Tu urismo Náu utico. Falta de infra-estru uturas turísticas e recr reativas complementa ares. e es r procura de post de ama os eio. (20 008). Elevadas taxas que agravam as actividades náutica s e as.

Po ortugal T. 2003. A H Acedido em 18.pt www.wtoelibrar ry. IP de Rua Ivone Silva. de Fevereiro.pdf 2009 em: www ed nisation (20 004).pt www.el m Research Handbook. 20 em: w.rkmaonlin ne.p pdf www 03/2010 23/0 Turismo d Portugal. Lote 6 105 50-124 Lisboa .t turismodeportug gal.com .visitp portugal. +3 211 140 830 info@turismodep 211 351 portugal. +351 2 140 200 F.com/200 09travelSA AMPLE. w. Acedido o em 17. 1 de Fevereiro. La act tividad de l cruceros turísticos los s Unite Nations World Tourism Organ nel mondo – .org/cont tent/m0u03 3v/fulltext. de m e The 2009 Trave & Tourism Market R 9. de 009.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful