Raciocinio Logico1 da Prova PC

Parte de Raciocínio Lógico da Prova POLICIA CIVIL.

Caros candidatos, apesar de poucas questões, foi uma prova bem dividida, envolvendo várias teorias do Raciocínio lógico, mas com uma pitada de matemática básica. Achei, na minha modesta opinião, uma prova tranqüila para nossos candidatos . Certamente nossos alunos, mais uma vez, darão um show de aprovação. Boa Sorte!!!! Prof Ricardo Alves.
17 - Abaixo, uma tabela com esquemas de estruturas lógicas para quatro tipos diferentes de deduções e uma tabela-verdade. As letras P e Q representam sentenças. Os símbolos ¬, → e ∨ são conectivos lógicos usuais de negação, implicação e disjunção, respectivamente. Tipo premissa premissa conclusão I P∨Q ¬P Q II P∨Q ¬Q P III P→Q P Q IV P→Q ¬Q P P V F V F Q V F F V P∨Q V F V V

Considerando as informações acima e o cálculo proposicional, assinale a alternativa correta. Se um delegado é um profissional do direito, então ele não desconhece leis. Delegados desconhecem leis. Portanto, delegados não são profissionais do direito. Esta é uma dedução do tipo III. b) Uma pessoa ou pode ser culpada ou inocente de uma acusação. Esta pessoa é culpada. Portanto, ela não é inocente. Essa é uma dedução do tipo I. c) Um supervisor ou sempre mente ou sempre fala a verdade, em relação a um determinado acontecimento. Se ele não fala a verdade então ele mente. Está é uma dedução do tipo IV. d) As tabelas verdade das proposições P∨Q e P→Q são iguais. *e) Da forma de dedução do tipo II, tem-se que a conclusão será verdadeira se ambas as premissas forem verdadeiras. Resolução: *e) Da forma de dedução do tipo II, tem-se que a conclusão será verdadeira se ambas as premissas forem verdadeiras. a)

Comentário:Um argumento é válido sempre que nas linhas em que as premissas são todas verdadeiras, a conclusão também é verdadeira.
d) As tabelas verdade das proposições P∨Q e P→Q são iguais. Comentário: Absurdo,pois as tabelas verdades são diferentes. Observe:

p
V V F F

q
V F V F

p∨q
V V V F

p
V V F F

q
V F V F

p→q
V F V V

c)

Um supervisor ou sempre mente ou sempre fala a verdade, em relação a um determinado acontecimento. Se ele não fala a verdade então ele mente. Está é uma dedução do tipo IV. Comentário: IV P→Q ¬Q P

Partindo da premissa que se P → Q, não será verdade, nunca, pois a premissa condicional é ou sempre mente ou sempre fala a verdade, nunca acontecendo os dois ao mesmo tempo. Uma pessoa ou pode ser culpada ou inocente de uma acusação. Esta pessoa é culpada. Portanto, ela não é inocente. Essa é uma dedução do tipo I. Comentário: Questão análoga a questão C. b)

a)

Se um delegado é um profissional do direito, então ele não desconhece leis. Delegados desconhecem leis. Portanto, delegados não são profissionais do direito. Esta é uma dedução do tipo III. Comentário: Houve contradição nas premissas. 18 - Dez prisioneiros precisam ser realocados para ganhar 62 roupas de cama. Cada prisioneiro ou é homem ou é mulher. Cada homem ganha cinco roupas de cama, e cada mulher, oito. Quantas mulheres e quantos homens há no grupo? a) b) c) d) e) Sete mulheres e três homens. Cinco mulheres e cinco homens. Quatro mulheres e seis homens. Três mulheres e sete homens. Seis mulheres e quatro homens.

Resolução: Questão envolvendo sistemas de equações

⎧ x + y = 10 . Sendo x o numero de homens e y o numero de mulheres. ⎨ ⎩5 x + 8 y = 62
Temos que:

x = 10 − y
Então

5(10 − y ) + 8 y = 62 50 − 5 y + 8 y = 62 3 y = 12 y=4 entao x=6 alternativa C

20 - Uma equipe de peritos criminais precisa descobrir a posição correta de um esconderijo e para tal dispõe somente do pedaço de um bilhete rasgado.

100 passos

poço

A equipe situa-se na posição desse poço que se encontra dentro de um terreno de área circular de raio igual a 100 passos e não possui bússola para indicar o norte. Além disso, é noite. O bilhete rasgado não deixa claro se o número de passos a ser dado é de múltiplos de três ou de oito. Entretanto, a equipe é formada por peritos que entendem de métodos de contagem e que decidem usar o princípio da inclusão-exclusão: “Sendo A e B conjuntos cujo número de elementos é dado por n(A) e n(B), respectivamente, então n(A∪B) = n(A) + n(B) – n(A∩B), onde n(A∪B) é o número de elementos que pertence a pelo menos um dos conjuntos A e B”. Com base nesse princípio, determine o número máximo de tentativas que a equipe terá de realizar para encontrar o esconderijo. a) b) c) *d) e) 33 12 45 41 4

Resolução:

Sendo n(A∪B) = Quantidade de números que são divisíveis por 3 ou 8 n(A) = Quantidade de números que são divisíveis por 3 n(B) = Quantidade de números que são divisíveis por 8 n(A∩B) = Quantidade de números que são divisíveis por 3 e 8 ao mesmo tempo. A questão refere-se a quantidade, de números divisíveis por 3 e 8, mas limitado ao numero 100, então teremos:

n( A) = n(3) = (3,6,9,12,15......96,99) Total = 33numeros n( B ) = n(8) = (8,16,24,32....80,88,96) Total = 12numeros Total = 45 numeros
Porém temos que descartar a quantidade que está duplicada.

n( A ∩ B) = (24,48,72,96) assim teremos : n( A ∪ B) = n( A) + n( B) − n( A ∩ B) = n( A ∪ B) = 33 + 12 − 4 = 41 Total de 41

Prof Ricardo Alves

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful