You are on page 1of 6

O rádio deve ser “venerado” por sua versatilidade: instantaneidade, simultaneidade e rapidez.

São muitos os motivos apontados pela literatura que colocam o veículo em destaque. Estes motivos só precisam ser descobertos pela Educação a Distância, pelos dirigentes escolares e, também, pelos proprietários de emissoras radiofônicas espalhadas em todos os cantos do país. A importância social do rádio, se deve a suas características fundamentais: linguagem oral, penetração, mobilidade, imediatismo, instantaneidade, sensorialidade.

Tocar música o dia inteiro é o que mais faz a rádio. Certamente a música é um elemento importante da cultura de um povo, mas não pode deixar no esquecimento outras áreas, como por exemplo, a do ensino propriamente dito. As experiências demonstram que o rádio começa a ser redescoberto como importante meio educativo, no contexto do mundo globalizado marcado por múltiplas conexões, abrangendo todas as áreas e campos do conhecimento popular, religioso, filosófico, artístico e científico. O surgimento da educação a distância, que nos últimos dez anos vem crescendo no ambiente universitário, certamente pode alavancar o papel educativo do rádio. Como importante meio de interação entre as pessoas, o meio se encaixa como uma luva no processo de ensino-aprendizagem. Ele só precisa ser redescoberto, revalorizado, e suas funções redimensionadas. A função educativa do rádio é tão velha, quanto o seu papel informativo. Emissoras como a BBC de Londres, Rai Italiana e a Rádio Canadá desenvolveram e tem desenvolvido programação com esta finalidade. No Brasil também várias estações têm garantido espaço para o trabalho na área da educação. Esta era a meta principal da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, fundada em 1923, que inaugurava uma série de cursos, aulas e conferências ministradas por pessoas de renome no meio intelectual e educacional brasileiro. A transformação do rádio em empresa e a intervenção do Estado em quase todos os lugares, segundo Sá (1984:07), levou o meio a se transformar em “uma simples máquina de lazer”, isto é, “um supermercado com entrega em domicílio de

As mudanças apontam que tudo é possível a distância. o rádio deixa de ser ‘erudito’. Algumas universidades. cada vez mais. Apesar da primazia do modelo comercial.na Internet . vem ganhando espaço as atividades educativas. a exemplo do que faz a Unirede. por exemplo. O veículo. O espaço universitário. no setor educacional. diz Erbolato (1980). em conformidade com os novos tempos de interação mediada (telefone) e quase mediada (rádio. Pensa-se cada vez mais em uma educação voltada a todos. O rádio. . aprender um idioma. por estar integrado ao computador. conteúdos a serem compartilhados por alunos de várias partes do Brasil e do mundo. embora ainda por meio de experiências tímidas. de ouvir uma orquestra sinfônica. mantida pela publicidade).entretenimento. consórcio de universidades brasileiras envolvidas com a Educação a Distância. A Convergência das mídias é a palavra chave para compreender os fenômenos da comunicação na atualidade. inclusive aprender. transformando definitivamente o rádio em um meio educacional. E. com a modalidade de Ensino a Distância está passando por transformações que implicam em mudanças no modo de fazer e na compreensão de que já não é mais necessário ir para a escola para ter uma profissão. com a veiculação de música e informação. demonstra suas potencialidades de sintonia com a Educação. Qualquer curso ou disciplina disponibilizada em Ambiente Virtual de Aprendizagem . As relações sociais no mundo contemporâneo são. diversão e preenchimento do ócio”. Claro que sem deixar de lado o seu papel cultural.poderia fazer uso da programação radiofônica ou produzir. A mudança na programação é forçada por interesses comerciais e industriais. o sonho de Roquete Pinto vai sendo deixado de lado. curva-se diante dos números da audiência e programas bons. O uso do rádio no ensino fundamental e de II grau também começa a se torna prática comum. sabem que a ‘revolução’ já não acontece mais na ‘presença’. participar de um curso de graduação ou pósgraduação. em uma estação de rádio local. pelo menos essa é a esperança do autor. televisão. Nesta fase (comercial. A história demonstra que não tinham razão quem acreditava que um meio suplantaria. mediadas pelos dispositivos eletrônicos de comunicação. Cabe simplesmente acreditar no potencial do rádio e em suas potencialidades para fazer valer o sonho de Roquete Pinto. Aos poucos. educativos deixam de ser transmitidos simplesmente porque nem todos gostam. internet). Este falava do rádio como o mestre daqueles que não podem ir à escola e o jornal dos que não sabem ler. está sendo redescoberto como ferramenta de educação e isso poderá ser impulsionado com os investimentos que vem sendo feito pelo Ministério de Educação e pelas instituições de Ensino Superior. ‘educativo’ e ‘cultural’. inviabilizaria o outro. E o rádio e a televisão se integraram rapidamente ao computador (você pode trabalhar ou pesquisar na Internet ouvindo rádio ou vendo televisão).

CURIOSIDADES DA RÁDIO ..

basta dividir a frequëncia pela velocidade da luz? • Sabia que o seu computador pode ser interligado com rádio frequëncia para fazer contactos com outros computadores? . em 1893 e 1894? • Sabia que as ondas que se propagam no espaço são chamadas de Ondas Hertzianas em homenagem ao seu descobridor.• Sabia que o primeiro contacto à distância foi realizado por um cientista brasileiro em 1837? O seu nome era Padre Roberto Landell de Moura • Sabia que os primeiros contactos foram realizados entre a Avenida Paulista e o bairro Alto de Santana. Hertz? • Sabia que a Rede Mundial de Computadores (Internet) foi fruto do desenvolvimento e parceria tecnológica dos contactos via rádio? • Sabia que para verificar qual é a banda operante das ondas hertzianas.

• Sabia que as pessoas que fazem contactos via rádio já ultrapassaram 15 milhões de operadores? • Sabia que o fenómeno da propagação é devido à reflexão das ondas hertezianas na camada de ionosfera. porém neste período não existe comprovação física da sua utilização. Em abril de 1857 a publicação "The National Telegraph Review and Operators Guide" apresenta esta expressão o que constitui a 1ª prova autêntica do seu uso. porém com o passar do tempo o significado corrompeuse e passou a significar o sentimento vago de fraternalismo. Entre 1859 e 1900 os manuais de telegrafia apresentaram distintas variações para o termo e somente em 1908 o "Dodge Manual" definiu a expressão na forma em que é utilizada hoje: " um forte abraço" (" Best Regards" ) porém sabemos que hoje em dia todos os operadores do mundo utilizam esta expressão como James Reid tencionava que fosse usada quando a criou: " uma palavra fraterna entre operadores". sem necessidade de fios ou cabos tornando possível a comunicação entre veículos e estações terrestres. logo após o fim da II Guerra Mundial. "SOS TITANIC SOS"? • Sabia que. nº 06. • Sabia que o termo DX e WX surgiram pelo facto dos radiotelegrafistas substituirem letras perdidas na recepção com a letra X? . junho de 1980. volume 48. sem burocracia. Somente em 1859. É encontrada em algumas das primeiras edições de códigos numéricos. etc? • Sabia que para a chamada de emergência do maior naufrágio de um navio. em distâncias relativas. quando todos os países estavam animados por um grande espírito de cordialidade e ansiavam dar aos seus cidadões. meios que permitissem a livre comunicação entre pessoas. viabilizando transmissões a longa distância podendo até proporcionar contactos internacionais sem qualquer custo adicional? • Sabia que a "Banda do Cidadão" (27. Na época 73 significava "My love for You" (Meu amor para si). uma palavra amiga entre operadores. a "Western Union Company" preparou o famoso "92 Code" uma lista de códigos numéricos de 01 'a 92 e nela constava o 73 como "aceite os meus cumprimentos" que estava de acordo com a linguagem floreada usada na época.000 Mhz) nasceu em reuniões internacionais. O emprego da tradicional expressão "73" data dos primórdios do telégrafo sem fio.foi utilizado o Código Morse pelo comandante do TITANIC. embarcações. segundo um artigo de Oscar Ribeiro (PY1-YLK) na Revista Eletrônica Popular.

.• Sabia que os receptores usados nos anos 30 emitiam sinais muito fortes na frequencia sintonizada. Por causa disso ninguem publicava loggings ate receber confirmação. Desta forma mantinham a frequencia livre de interferências causadas pelos receptores dos outros ouvintes que tentavam receber a mesma estação.