You are on page 1of 24

Sistemas Complexos e Adaptativos

Prof. Fernando Carvalho fernando.carvalho@iff.edu.br

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos
Sistema
“Conjunto de agentes que interagem produzindo um todo maior do que a soma de suas partes” - Ludwig von Bertalanffy, 1930
– –

Organizações modernas → Sistemas Complexos (SENGE, 1990): Causa distante do efeito 12 formas de atuar e influenciar performance/qualidade (MEADOWS, 1999)
● ●

Alavancagem da eficiência Melhoria de projetos

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos
Sistema Complexo Adaptativo:
– – – – – – –

Complexo Globalmente Simplicidade Local Não determinístico Possível estimar o comportamento Grande sinergia entre componentes

Adaptam-se as mudanças ambientais Auto-funcionais, sem comando central

Todo maior que as partes

Liderança emergente (Líder <> comandante)

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos
Sistema Complexo Adaptativo:
– – – –

Adaptação mais importante que competição Adaptação depende de liderança e colaboração Exceções em processo linear são + comuns Desenvolver → workstate (<> workflow)
● ●

Emergência → resultados por interação espontânea
● ●

Workflow → forma e andamento de tarefas Workstate → estado e “resultados” das tarefas Elementos auto-organizados Colaboração é essencial

É arriscado achar que se conhece o problema (estático)

O problema devem mudar (são naturalmente dinâmicos)

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos
Características para identificação: 1- Eles se auto gerenciam
● ●

Não há controle central O resultado final é conseqüência da interação dos agentes, mas independente do controle central.

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos
Características para identificação: 2- Agentes produzem bolsões de cooperação
● ● ●

Formam grupos ou comunidades Geram comportamentos sofisticados em grupo Nenhum agente individual produziria sozinho

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos
Características para identificação: 3- Sistemas complexos têm que aprender
● ● ● ● ●

Devem modificar-se de acordo com as condições do meio Aprende através de feedbacks com o meio exterior Incorporando em sua estrutura informações sobre meio São adaptativos Sistema muda junto com as condições externas

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos
Características para identificação: 4- O auto gerenciamento e o aprendizado através de feedback tornam esses sistemas extremamente flexíveis.

● ●

Grupos de agentes antes especializados em certas atividades desaparecem Novos nichos são criados à medida que o ambiente muda Agentes nunca ficam presos a comportamentos que foram úteis no passado O sistema como um todo é adaptável a mudanças

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos
Características para identificação: 5- Os sistemas complexos exibem comportamentos emergentes

Não podem ser deduzidos a partir da ação individual (o todo é diferente da soma das partes). Ex:
– – –

A capacidade cognitiva do cérebro; As sociedades humanas ; A evolução dos preços na economia .

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos
Características para identificação: 6- A capacidade de adaptação
● ●

Através da evolução das regras de interação entre os agentes Vários agentes que obedecem a critérios de comportamento distintos, e por vezes conflituosos. Evolução das regras para se adaptar ao meio, obedece a uma filosofia Darwiniana da sobrevivência do mais apto.

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos

12 pontos de alavancagem sistêmica
– – – – –

Reunião comércio internacional NAFTA, GATT e OMC Cientista Ambiental Donella Meadows (1997) Pontos que influenciam o funcionamento de Sistemas Complexos e Adaptativos Ordem Inversa de influência

1 enorme influência ; 12 menor influência

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos

Ponto 1: Transcender o Paradigma
– – –

Manter-se desacoplado de paradigmas Nenhum paradigma é totalmente verdadeiro Descobrir uma nova verdade e ser capaz de :
● ● ●

A maioria das grandes inovações vem do pensamento livre.

Defender Testar Implementar

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos

Ponto 2: Paradigma do assunto
– – – – –

Paradigmas são Pré-concepções Grande motivação em se quebrar paradigmas Descobrir novas formas de planejar, gerenciar, executar Estabelecer nova abordagem Ex: Uma nova abordagem para:
● ● ● ●

Qualidade Arquitetura Projeto Metodológica

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos

Ponto 3: Metas do Sistema
– – – –

Todo sistema precisa de um propósito Ou irá se concentrar em manter-se vivo Metas para o sistema e para cada estado (fase) Metas do sistema devem ser:
● ● ● ●

Claras Atingíveis Motivadoras Ter os recursos adequados

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos

Ponto 4: Auto-Organização
– – – – – – – –

Ação conjunta → Vários fazendo força juntos Soma das forças (unidas) > soma das forças individuais Facilita alcançar metas e vencer desafios Mantém sustentabilidade Mantém evolução constante Força consciente, regras próprias < > seguir objetivos Não intervenção de força superior manipuladora Presença de Liderança (faz parte sem comandar)

Facilita, Agiliza, Motiva, Informa, Protege, da Segurança, da Exemplo, Ajuda a fazer, Ensina a fazer

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos

Ponto 5: Regras do Sistema
– – – – – – –

Regras não devem ser estáticas Devem ser recriadas Buscar a adequação das regras Que sub-conjunto de regras podem ser usados Quais experiências anteriores podem ser reaproveitadas nesta situação? Quais experiências relatadas podem ser aproveitadas? Em que medida de rigidez as regras devem ser aplicadas?

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos

Ponto 6: Estrutura do fluxo de informações
– –

Visibilidade das informações e processos Ex:
● ●

A eficiência no consumo de recursos e no atingimento de objetivos é diretamente proporcional a :
● ● ● ● ●

Dois conjuntos de casas com consumo energético semelhante ; Em um deles demonstre claramente o gasto com consumo ;

Visibilidade das informações Transparência das informações Vantagens obtidas Desvantagens obtidas Estados dos processos

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos

Ponto 7: Dirigir os ciclos de feedback positivo
– –

Feedback positivo é auto-reforçante Ex:
● ●

Quanto mais problemas de qualidade → menos tempo para investir em garantia de qualidade; Quanto mais pessoas doentes mais transmissores da doença;

Eventos bons ou ruins tendem a se reproduzir, portanto um sistema deve saber dosar ambos em função dos objetivos e recursos.

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos

Ponto 8: Força do ciclo de feedback negativo
– –

Sistema deve ser monitorado e re-alinhado Ex:
● ●

– – – – – –

Reuniões de feedback constantes Valorizar o feedback negativo Re-alinhamento de objetivos Re-planejamento Re-priorização Busca da qualidade, eficiência

Regulação de temperatura do corpo: esfria → pelos eriçados, esquenta → suor ; Piloto automático: velocidade oscilando → compensa dinamicamente ;

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos

Ponto 9: Tempo de resposta

Problema: detectar a discrepância entre um resultado com o que se esperava, após sua modificação. Ex: Chuveiro: (20 segundos de tempo de resposta)

Muda temperatura, Aguarda resposta, Resposta negativa, …

– – –

Conceito de Feedback (o mais rápido e direto possível) Necessário estreitar o contato, aumentar a interação Eliminar os níveis técnicos de gestão (Comando)

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos

Ponto 10: Estrutura do Fluxo de Inventário
– – – – – –

Trabalho colaborativo Controlar o trabalho em processo (Work in Process) Uso de Kanban Equipe tem visibilidade do andamento do trabalho Detecta gargalos Otimiza os estados do trabalho (Workstates)

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos

Ponto 11: Tamanho de Buffers, ou de inventário acumulado
– –

Inventário é trabalho começado e não terminado Não lidar com o problema todo de uma só vez

Dividir em partes pequenas trabalhadas individual e unicamente (foco)

– – – – –

Aumento da eficiência Flexibilidade e adaptabilidade potencial Diminuição da complexidade e dos controles Identificação de Problemas Facilita gerar valor real

Teoria dos Sistemas Complexos e Adaptativos

Ponto 12: Constantes, Parâmetros e Números

Mudar números não muda sistemas
● ●

Alavancagem pode mudar performance, mas não comportamento sistêmico Demonstram tendências Contratar Demitir Aumentar horas

Ex: Quantidade de recursos humanos
● ● ●

Forma menos efetiva de mudar um sistema

Auto-gerenciamento

Equipes auto-gerenciadas
– – – – – –

Comportamento emergente (pássaros em bando) ; Exercitam motivações individuais ; Produzem efeitos de algo maior (sistema) ; Surge das iterações entre eles ; Comportamento coletivo altamente ordenado ;