You are on page 1of 8

Procedimento Operacional

:

Pág.: 01

CENTRAL DE MATERIAL E ESTERILIZAÇÃO Data Emissão: 2005 Definição: O Centro de Material e Esterilização (CME) é o setor (unidade ou serviço) destinado à limpeza, acondicionamento, esterilização, guarda e distribuição de material esterilizado. Objetivos: Fornecer materiais esterilizados, para utilização nos diversos procedimentos clínicos e cirúrgicos a padronizar os procedimentos para o processamento de materiais.

Utilizar luvas e óculos de proteção. tempo de imersão e métodos de utilização de acordo com as recomendações do fabricante. atuam em substratos protéicos. Remover completamente os limpadores com água corrente abundante. de acordo com a recomendação do fabricante. Selecionar apenas limpadores enzimáticos que possuam registro no Ministério da Saúde para a aplicação a que se destinam. caso não sejam adequadamente removidos. Utilizar apenas um tipo de agente limpante (detergente. a literatura atual recomenda o uso exclusivo destes produtos para limpeza de artigos de configuração complexa. Misturas de produtos de limpeza entre si. • • • • • Empregar detergentes em artigos. A eficiência da limpeza é aumentada quando se utilizam limpadores enzimáticos. prazo de validade após a diluição.: Bombril. Utilizar escovas com cerdas macias e esponja com face dupla. Procedimento Operacional: Nº 03 Preparado por enfermeiras da Central de Material (CME). bem fechado. pois podem ocorrer pontos de corrosão. desincrostante ou enzimático) para cada processamento. protegido da luz e calor excessivo. ou associação com produtos desinfetantes pode reduzir a eficiência da limpeza e aumentar o risco ocupacional pela formação de produtos tóxicos. surfactantes e solubilizantes. gorduras e carboidratos. Resíduos de enzimáticos em artigos podem provocar reações adversas no pacote. . cujo volume de matéria orgânica seja pouco ou desprezível. lípases e amilases. Devido ao seu pode limpante. os quais tendem a solubilizar-se e desprender dos artigos. lave bem as mãos e seque-as. Remover completamente o detergente ou desincrostante com água corrente abundante. Detergentes e Desincrostantes Objetivo: Promover a limpeza dos artigos. Selecionar o tipo de limpador enzimático para limpeza manual ou mecânica. A combinação balanceada desses elementos faz com que o produto possa remover a matéria orgânica do material em curto período de tempo (em média 3 minutos). Objetivo: Promover a limpeza dos artigos. Não utilizar palha de aço em hipótese alguma. Recomendações: • • • • • • • • Utilizar limpadores enzimáticos e verificar a diluição. Estes limpadores possuem proteases. Manter o produto em sua embalagem original.Procedimento Operacional: Métodos de Limpeza Limpadores Enzimáticos Nº 02 Data Emissão: 2005 Os limpadores enzimáticos são compostos basicamente por enzimas. Não utilizar detergentes em instrumentos cirúrgicos. Ex. Depois de utilizar o produto. evitar o contato prolongado com a pele.

Ponta cautério 17. 2. A.Protocolo de Limpeza Definição: IIIIIIIVVVI- Data Emissão: 2005 Artigos protocolados pela Instituição CHS. Adicione 4 ml de Endozime® AW Plus para cada litro de água. Faixa de smarch grande 9. . traquéias e outros similares. classificação. Diluir o enzimático (registrado no Ministério da Saúde). Perfurador elétrico Perfurador a bateria Cabo de bisturi Extensões de látex – devido ao número de reprocessamento pode ocorrer desgaste do material. Usar Equipamento de Proteção Individual (EPI). C. Circuito nebulizador 6. Pinça bipolar 10. inaladores. Bomba de leite 16. Circuito Inter-3 13. 3. 2. Limpeza dos artigos: secagem. Expansor 14. B.Extensões de látex. I – Artigos Protocolados pela Instituição CHS – Classificação (Devem estar dentro das normas e portarias da Vigilância Sanitária) 1. 4. determinar o tempo de exposição do material ao produto de limpeza. Umidificador completo 15. Circuito Inter-5 11. Estão dentro das normas e portarias da Vigilância Sanitária. Conector II – Modo de diluir o Endozime® AW Plus Uso Manual: 1. Todo material odonto-médico hospitalar contaminado dever ser limpo. 5. 3.Artigos de assistência respiratória: máscaras. Saco plástico 7. Bateria avulsa de perfurador 8.Perfuradores: elétricos e a bateria / desconectar brocas. Ter inspeção visual rigorosa. Punch 12. Deixe-o em contato com a solução por 2 minutos para a remoção integral da carga orgânica e de seus contaminantes. precedendo ou não a desinfecção e esterilização . Submergir os instrumentos na solução. colabamentos. Fazer inspeção rigorosa. ressecamentos.

agulhas com componentes plásticos agulhas para biópsia agulhas para esclerose agulhas para sutura com fundo falso anuscópios plásticos aventais descartáveis bisturi para fonte gerador de energia. cateteres e válvulas para derivação ventricular 22. cateter para embolectomia tipo Fogart 17. equipos descartáveis de qualquer natureza 34. embalagem para esterilização de qualquer natureza 33. bomba centrífuga de sangue 12. Usar sempre EPI para manipular o produto. 7. cateter para termodiluição (swan ganz / similares) 19. cateter de balão intra-aórtico 23. com ou sem aspiração e irrigação 8. bisturis descartáveis com lâmina fixa ao cabo 9. campos cirúrgicos descartáveis 13. cateter para oxigênio 18. expansores de pele com válvula . cobertura descartável para mesa de instrumental cirúrgico 26. cateteres para infusão venosa com lume único. conjuntos de tubos para uso em circulação extra-corpórea 30. duplo ou triplo periféricos ou centrais 24. III – Secagem Utilizar compressas ou ar comprimido. escovas ginecológicas ou endocervicais 37. coletores de urina de drenagem aberta ou fechada 27.4. verificar atentamente se todos os artigos estão inteiramente limpos sem resíduos. para corte ou coagulação. cateter de Domiá Basket 16. 2. cateteres de diálise peritoneal de curta e longa permanência 21. bolsa de sangue 11. bolsa coletora para espécimes cirúrgicos 10. escova para degermação das mãos 36. Enzimático registrado no Ministério da Saúde nº 75347-5. espéculos vaginais plásticos 38. cânula de entubação oro e naso traqueal e brânquicas 14. cateter para ureter 20. 6. escalpes 35. dique de borracha para uso odontológico 31. Lista de produtos médico-hospitalares de uso único (não reprocessar) 1. Enxaguar com água abundante. coletores poliméricos para secreções 28. 5. IV – Ter inspeção visual rigorosa Após o procedimento da lavagem manual. 4. 3. clips de aneurisma permanente 25. conforme o instrumental. compressas cirúrgicas descartáveis 29. 5. cânula plástica de traqueostomia 15. drenos em geral 32.

sondas vesicais 83. filtros (para) de cardioplegia 43. filtros de linha para sangue arterial 45. fios de sutura cirúrgica: fibra. trocater com válvula de qualquer diâmetro . placas metálicas e parafusos 69. luvas cirúrgicas 58. sensores de pressão intra-craniana 74. outras sondas 63. lençóis descartáveis 56. sondas naso-entéricas 79. natural. sintético ou colágeno. lâminas descartáveis de bisturi 54. grampeadores para sutura mecânica de todos os tipos 50. sem agulha metálica) 52. placa neutra de bisturi dispensadora de energia 68. oxigenador de bolhas 64. tesoura para bisturi harmônico de 5 mm longo ou curto 85. marcapasso permanente 60. com ou sem agulha 47. injetores valvulados (para injeção de medicamentos. extensores para bomba de infusão e bomba de seringa 41. transdutores de pressão sanguínea (sistemas fechados) 87. sondas gástricas 78. sonda de aspiração 77. grampeadores circulares para sutura mecânica ou aqueles cujas cargas não podem ser trocadas 49. reservatório venoso para cirurgia cardíaca de cardioplegia e de cardiotomia 72. lancetas de hemoglicoteste 55. sondas uretrais 82. independente do comprimento 61. extensores para equipos com ou sem dispositivo par administração de medicamentos com torneirinhas multivias plástica 42. seringas com dispositivos acoplados para a medida da pressão 75. torácica ou urinária 40. seringas plásticas (exceto de bomba injetora de contraste radiológico) 76. saco coletor de urina infantil 73. lâmina de shaiver reta e com curvatura 53. filtros (para) de veia cava 44. pinças de qualquer diâmetro para cirurgias vídeo assistidas 67. sondas retais 81. hemoconcetradores 51. sugador cirúrgico plástico para uso em odontologia 84. materiais com lume metálico ou não com fundo cego ou com diâmetro inferior a 1mm. fios epicárdicos do marcapasso 48. sondas naso-gástricas 80. punch cardíaco plástico 71. torneira multi-via não metálica 86. obturadores para coletores do tipo Foley 62. fio guia com superfície não contínua ou espirilada 46. pêra de borracha para aspiração e irrigação cirúrgica 66. luvas de procedimento 59. extensores de drenagem naso-gástrica. próteses com materiais porosos 70. oxigenador de membrana 65.39. lentes de contato descartáveis 57.

observar novamente o indicador de esterilização (fita autoclave) e assim poder guardar som segurança os materiais. aventais impermeáveis. deverá semanalmente verificar a data de validade dos materiais que estão guardados. preferencialmente. protetor facial. O funcionário responsável pela guarda e distribuição do material estéril. anotar o que foi fornecido e assinar nome legível. Recomendações: Restringir a limpeza manual para artigos delicados. Tomar o cuidado de não superlotar os espaços internos dos armários. de preferência distante de janelas. Quando não for possível que o material seja guardado em armário fechado. • Fazer diariamente a limpeza das escovas e substituição das que estiverem em más condições de uso. Os materiais esterilizados mais recentemente devem ser guardados mais ao fundo do armário. Após retirar da autoclave os materiais. em local arejado. Após aguardar o resfriamento dos materiais. após a esterilização. caso não haja resfriamento dos mesmos. deverá ser guardado em local arejado. se estiverem com data vencida encaminhar pra o setor de preparo (desempacotas. • Utilizar escovas não abrasivas. desempacotar e voltar para o setor de preparo para passar por esterilização novamente. poderá proceder a limpeza da superfície dos armários com pano úmido embebido em álcool 70%. • Utilizar EPI’s adequados: luvas grossas de borracha antiderrapentes. O funcionário neste mesmo dia acima citado.Limpeza Manual É a limpeza executada através de fricção com escovas e uso de soluções de limpeza. • Empregar. soluções enzimáticas para a limpeza. deposita-los em superfície coberta com tecido para que não ocorra choque térmico. e os materiais com datas menos recentes para frente do armário. protegido da luz solar direta. Antes de guardar o material. também distante de janelas e protegido da luz solar direta. pois tal conduta pode favorecer o dano das embalagens. os mesmos deverão ir para o armário conforme identificação. botas. Ao retirar da autoclave materiais em papel grau cirúrgico. desempacotar e encaminhar para reesterilização. que não possam ser processados por métodos mecânicos. ou quando julgar necessário. gorro. verificar se os mesmo não estão molhados e em caso positivo. coberto com um tecido. Distribuir os materiais para cada clínica de acordo com o pedido feito no impresso. Rotina de guarda de material estéril e distribuição • • • Todo material estéril deverá ser guardado em armário fechado. pôr campos para lavar e empacotar novamente). Procedimento Operacional: Rotina para receber material dos setores e Sterileno Nº 08 Data Emissão: 2005 • • • • • • • • • . conseqüentemente invalidando a esterilização. verificar as condições de embalagem e em caso de danos. Deve-se respeitar um espaço para aeração entre os materiais.

junto com o funcionário da empresa. ciente da falta. Avisar o setor para vir buscar o material. Guardar até que o setor venha retira-lo. Proceder a esterilização. encaminhar para reesterilização. ou avisar o setor para retirar. Guardar o material no local adequado. Setores: • • • • • • • • Receber o material. conferir pela 2ª via. lavá-lo novamente. conferir item por item. montar o carrinho. Assinar o recibo. se necessário. Verificar a necessidade de material para as cirurgias. se necessário. Assinar o recibo. anotar no recibo e no comprovante. e solicitar ao funcionário da Sterileno que assine. Assinar a devolução ao lado da assinatura de recebimento. anotar no recibo e no comprovante. Sala de guarda de material estéril • • • • • • Receber o pedido de material de almoxarifado. Assinar o livro de controle de material do setor que está entregando: Verificar as condições de limpeza do material. Proceder a assepsia de toda a sala diariamente. Caso esteja faltando material. Diariamente verificar validade do material e. e solicitar ao funcionário da empresa. conforme o mapa de cirurgia. Verificar data de validade e colocar nas prateleiras sempre sob o material mais antigo. para que ele providencie a devolução. Entregar para o funcionário da Sterileno conferir se acha necessário. conferir junto com o funcionário. Ao receber o material no dia seguinte.Sterileno: • • • • • • • • • Conferir o material e anotar no bloquinho junto com o funcionário do setor. Empacotar com a embalagem adequada. Caso esteja faltando material. Procedimento Operacional: Rotina Ácido Perácetico Nº 08 Data Emissão: 2005 . Quando o funcionário vier retirar deve trazer o caderno de controle. Guardar o comprovante em pasta própria. Receber o material da CME.

Após 30’ antes de imergir o material.Ativador Abrir o tubeti e despejar o líquido dentro do galão. Preparo Ácido Peracético: Forma de apresentação: .Definição: Usado em nosso serviço para desinfecção de alto nível. área do expurgo destinada ao PS. testar com a fita própria a ativação do mesmo. indicando que o mesmo está pronto para uso. agitar o mesmo e aguardar por 30’ para uso. secar o material com ar comprimido e/ou compressa. Após 21 dias o mesmo poderá ser desprezado em esgoto normal (ralo do setor). Após limpeza com detergente enzimático. • Embalar e guardar. • Retirar e enxaguar com água filtrada. • Imergir no ácido peracético por 10’.Galão . . O teste deverá ser realizado toda vez que o ácido for usado. A desinfecção de alto nível é realizada nos materiais inalatórios. • Secar. após limpeza com detergente enzimático conforme já orientado. A fita ficará marrom em 10 segundos (+ ou -). O mesmo tem vida útil de cerca de 21 dias.