You are on page 1of 8

Bib liot ec

a Escol a Básica José Fer reira Pin to Basto

B ib l io t ec a Esco l a Básica José Fer reira Pin to
  • N ew sl ette r n º2

Ano Lect ivo 2010-2 011

E ditorial

"Compete a o professor bi bliotecário op erar como â ncora essencial n o apoio ao desenvolvi mento de níveis intelectuais e cognitivos que agilizem o uso efic az da informação em qualquer formato (ele ctrónico, imp resso ou pertence nte ao repe rtório intele ctual de qua lquer cultura) e facilitem a construçã o de um novo

conheciment o." Ross Tod d
conheciment
o." Ross Tod d

Um novo ano, uma n ova Newsl etter, a mero do is. É impo rtante que a comuni dade educ ativa co nheça o tr abalho de senvolvido pela Biblio teca Es colar no â mbito do Plano de Actividade s do Ag rupamento de Escola s de Ílhavo . Neste esp aço, pa rtilhamse recursos, conheci mentos, boas pr áticas e se ntimentos ; fomentase a leitur a, a es crita, a boa conv ivência e a amiz ade; de senvolvem se com petências, hábitos de tra balho e o espírito de grupo; enfim, viv ese int ensamente a alegria d e ensinar

Paula Agu aluza

 

Sumário:

       

As novas

bibliotecas

do Agrupam

ento ..........

1

Actividad

es do 1º Pe

ríodo ...........

..................

2

Actividad

es em curso

..................

4

Seguranç

a na Interne

.................. t .................

..................

5

Novidad es ................

..................

6

Trabalho

em colabor

.................... ação da BE c

om os

docentes

..................

..................

7

Estatístic

as ...............

.................... ....................

..................

8

No vas bibl iotecas n ovos de safios…

O ano lecti vo 2010/2 011 começ ou da mel hor ma neira para o Agrupame nto de Esc olas de Ílha vo. For am inaug urados q uatro no vos Cent ros

B ib l io t ec a Esco l a Básica José Fer reira Pin to
B ib l io t ec a Esco l a Básica José Fer reira Pin to

Esc olares, cad a um dos q uais com u ma Bibliot eca

equ ipada.

Uma delas, a do Centr o Escolar d a Senhora do

Pra nto foi in tegrada n a Rede d e Bibliote cas

Esc olares e, por isso, lhe foi a tribuída u ma

Pro fessora Bib liotecária, a tempo int eiro.

A ssim, a equipa c resceu e o traba lho

qua druplicou. Apesar d e só um dos Cent ros Esc olares ter u ma Profes sora reside nte, o apoi o a tod as as outra s bibliotec as e resta ntes escola s é feit o em coor denação co m a escola sede. Mui tas acti vidades, m uita anim ação, muit o entusias mo

B ib l io t ec a Esco l a Básica José Fer reira Pin to
B ib l io t ec a Esco l a Básica José Fer reira Pin to

por parte dos alunos, te m vindo a acontecer . A ma gia da bibl ioteca é u ma consta nte. Ao lo ngo des te 1º Perí odo, muito s alunos a companha dos dos seus prof essores tiv eram a po ssibilidade de par tilhar leitu ras e dar asas à im aginação e à

cria tividade.

 

ht

tp://users.p

rof2000.pt/

biblos_aei/

     

ht

tp://livrosen

tidos.blogs

pot.com/

ht

tp://bibliote

cacespranto

.blogspot.c

om/

         

A ctividad es realiz adas no 1º perío do

c

e

a

d

Recepção aos alunos do 5º ano No dia de aulas do 5º ano, a

A ctividad es realiz a das no 1º perío do c e a d Recepção aos

vi sita à Bibli oteca foi o brigatória. Foi o prime iro

contact o com este espaço, a primeira motivação à utilizaçã o dos recu rsos existen tes. E, pa ra regozijo de todos, o PNL pr esenteou o s novos a lunos com um livro novinho e m folha… A acção c hamouse “Ler+ para vencer” e estendeus e aos alu nos do ano que r eceberam, igualment e, um livro das mãos dos re spectivos professores .

A ctividad es realiz a das no 1º perío do c e a d Recepção aos
A ctividad es realiz a das no 1º perío do c e a d Recepção aos
A ctividad es realiz a das no 1º perío do c e a d Recepção aos

Mês Internacio nal das Bib liotecas Es colares

A comemo ração das Bibliotecas Escolares d urante o mês de O utubro é u ma forma d e promove r estes espaços e dar a conh ecer a toda a comuni dade o tra balho des envolvido pela equip a. As activ idades rea lizadas tiv eram com o objectivo s a formaç ão do utiliz ador, a pro moção da leitura e o incen tivo das famílias à participaç ão na or ganização d e actividad es na BE.

A ctividad es realiz a das no 1º perío do c e a d Recepção aos

Na esc ola sede, o Mês com eçou com um grand e encontr o com os Pais e Enc arregados de Educaç ão, no dia 1 de Out ubro, Dia Internacio nal da sica. Para motivar o s presente s à particip ação, entre gámos os prémios do IX Concurs o Literário e da activid ade “Enigm a de Histó ria” do ano lectivo a nterior. Os premiado s leram o s seus tra balhos de prosa e p oesia e p ara comem orar a s ica alguns alunos e p ais mostrar am os seus dotes artí sticos. E, n o fim, um chá com bo linhos…

A ctividad es realiz a das no 1º perío do c e a d Recepção aos
A ctividad es realiz a das no 1º perío do c e a d Recepção aos
A ctividad es realiz a das no 1º perío do c e a d Recepção aos
A ctividad es realiz a das no 1º perío do c e a d Recepção aos

Comem oração do Centenário da Repúbl ica.

Em parceria c om a sec ção de Hi stória fora m realizad as diversa s actividad es:

expo sição bibli ográfica, pl antação da árvore do centenári o e palestr a com o te ma “As mu lheres na R epública”.

A ctividad es realiz a das no 1º perío do c e a d Recepção aos
A ctividad es realiz a das no 1º perío do c e a d Recepção aos
A ctividad es realiz a das no 1º perío do c e a d Recepção aos

Clube dos Amigo s da Bibli oteca (CA B). Os alu nos inscre veramse e posterio rmente se rão

Clube dos Amig o s da Bibl i oteca (CA B) . Os alu nos

desenvo lvidas as acções d e formaç o dos s eus

membr os e a distri buição de t arefas.

Clube dos Amig o s da Bibl i oteca (CA B) . Os alu nos

Comem oração do Hallowe n. Para di vertimento de todos foi lança do o concurs o “Constró i um monst rinho e esc reve uma q uadra med onha”.

Clube dos Amig o s da Bibl i oteca (CA B) . Os alu nos

Durante o mês, todas as turmas visitaram a Biblioteca (5º e 7º an os durante 45m e os r estantes an os 90m). O s alunos do 5º ano tive ram a opo rtunidade d e conhece r as regras de utilizaçã o e a orga nização de ste espaço , de form a a usufru írem de u ma autono mia respo nsável no s tempos de estu do e laz er; conhec eram a p ágina e o blogue d a bibliotec a e as s uas funcion alidades, a s regras d e utilização do cartão da RBI e as vantagen s da orga nização em rede. Par a os resta ntes alunos , a visita te ve como o bjectivo re flectir sobr e a segura nça no uso da Intern et. Para fir mar o deba te, respon deram a u m inquérito online cu jos resulta dos se o a conhece r na págin a 5, no art igo Segura nça na Inte rnet.

Feira do L ivro 2010. Mais um s ucesso de vendas. Alu nos e pais considera ram que o lema da Fe ira “Ofereça u m livro, co nquiste um amigo” er a uma boa aposta par a as prend as de Natal e comprar am muitos livr os. Que be los present es!

Clube dos Amig o s da Bibl i oteca (CA B) . Os alu nos
Clube dos Amig o s da Bibl i oteca (CA B) . Os alu nos

L eitura em Puzzle – a ctividade d e promoçã o de leitur a a cargo das técnicas da Bibliot eca Munici pal de Ílha vo. Um conjunt o de livros, um conju nto de env elopes contend o excertos desses livr os… A turm a D do ano foi dividid a em grup os, cada u m dos quais t eve como tarefa j untar os vários excerto s retirados arbitrariam ente e da rlhes sequên cia. Por fi m, com o texto com pleto, deviam descobrir a que obra pertencia.

Clube dos Amig o s da Bibl i oteca (CA B) . Os alu nos
Clube dos Amig o s da Bibl i oteca (CA B) . Os alu nos

Encont ro de pais e “Chá co m livros”. No dia 3 d e Dezembr o realizous e um conv ívio anima do, particip ado por al unos, prof essores e p ais. Os alu nos drama tizaram alg umas poes ias, cantar am música s de Natal e a Profes sora Biblio tecária co ntou a hist ória “As p alavras cor derosa e as palavra s cinzentas ”. Por fim, para aque cer a noite fria e Inve rnosa que se fazia se ntir, um ch á e bolinho s…

Encont ro de pais e “Chá co m livros”. No dia 3 d e Dezembr
Encont ro de pais e “Chá co m livros”. No dia 3 d e Dezembr
Encont ro de pais e “Chá co m livros”. No dia 3 d e Dezembr

O relato d as actividad es realizad as no 1º cic lo será inte grado num jornal, a p ublicar no 2 º período. To das as repo rtagens ef ectuadas p odem ser a preciadas n os seguinte s locais na Internet:

gina da Bib lioteca ht tp://users. prof2000.pt /biblos_ae i/ ; Bl ogue da Bib loteca htt p://livrose ntidos.blog spot.com/ e Jo rnal Escolar online h ttp://ageilh avo.blogsp ot.com/

A ctividad es em cu rso

Encont ro de pais e “Chá co m livros”. No dia 3 d e Dezembr

X Con curso Liter ário Jovem . O Concu rso destina se aos Jov ens do Ens ino Básico do 1.º, 2. º e 3.º Cicl os, assim c omo do En sino Secun dário, pode ndo partici par Alunos de qualq uer estabel ecimento d e ensino, público ou privado do Município de Ílhavo, até ao 12. º ano de e scolaridade . O prazo d e entrega d os trabalh os decorre entre o dia 11 de Ou tubro de 2 010 e o dia 31 de Mar ço de 2011 , devendo os mesmos ser entreg ues po r mão pr ópria ou e nviados p or correio para a Câ mara Mun icipal de Ílhavo. Inf ormações em ht tp://www.c milhavo.p t/

Encont ro de pais e “Chá co m livros”. No dia 3 d e Dezembr

Ílhavo a L er + . Concur so de leitu ra concelhi o que se de senvolve e m duas fase s distintas: na

fase, realizase a eliminató ria dos al unos inscr itos em ca ada escola /agrupame nto

(distribuíd os por qua tro categor ias, 1º, 2º, 3º ciclos e secundário) através da realização de

uma prova que visa a avaliaçã o dos con hecimentos dos conc orrentes s obre as ob ras

escolhidas para cada categoria. N esta fase s erão selecc ionados tr ês concorre ntes por c ada ag rupamento /escola. N a 2º fase ( final conce lhia) que s e realiza n a BM, nos mesmos moldes, se rão es colhidos os três vence dores de ca da categor ia. As obras esc olhidas par a a 1ª fase são: 1º ci clo A cid ade dos es e outras histórias d e Luísa Du cla So ares; 2º cic lo Pedro Alecrim de António M ota e 3º cicl o – A Lua d e Joana de Maria Tere sa Gonzale z. Os alunos do 3º ciclo qu e estejam interessado s podem p assar à fas e distrital q ue por sua vez lhes d ará ac esso à fase nacional q ue se realiz a em Lisboa .

Hi stória a vá rias mãos. À semelh ança de ou tros anos, os alunos estão a cr iar as suas histórias em

parce ria. Inserid a na acti vidade “À descobert a de … Maria Tere sa Gonzal ez”

desenvolvid a pela RBI , os alunos baseiams e nas segu intes obra s da autora : a

Pré e o 1 º ciclo, “Ma rina e a es cama de cr istal, o 2º c iclo, “O Clu be das cha ves

entra em acção” e o 3º ciclo, “O guarda da praia”. Estes e ou tros trabal hos

4

Encont ro de pais e “Chá co m livros”. No dia 3 d e Dezembr

es tarão pate ntes numa exposição n a BMI no d ia 29 de Ab ril.

Segurança na Internet

Como já foi dito nesta Newsletter, a formação do utilizador, no início do ano lectivo, teve como objectivo alertar para os perigos que corremos quando utilizamos indevidamente a Internet. Sim, não só os jovens correm riscos. Todos nós, se não tomarmos as devidas precauções estamos sujeitos a ataques de criminosos sem escrúpulos que se aproveitam de navegadores incautos. No entanto, os jovens são os alvos mais fáceis de atingir e, por isso, a nossa preocupação em sublinhar os aspectos mais graves do chamado Cyberbullying. Este é um assunto importante que não deve deixar indiferentes os pais, a avaliar por todas as ocorrências que se verificam por esse mundo fora e que nos deixam consternados. O projecto Miúdos seguros na Net tem dado um grande contributo no apoio a famílias, escolas e comunidades, promovendo a utilização ética, responsável e segura das tecnologias de informação e comunicação por crianças e jovens. Na última Newsletter publicada, podemos encontrar um bom guia de procedimentos:

Qualquer pornografia que mostre crianças ou

adolescentes menores de 18 anos é pornografia infantil ilegal e pode colocarte em grandes problemas. 7) Os adultos que falam contigo sobre sexo online estão a cometer um crime. Tal como o estão adultos que se encontram para actividades sexuais com adolescentes menores de idade. Alguns adolescentes pensam que pode ser divertido, inofensivo ou romântico, mas tal significa grandes problemas para todos os envolvidos. O melhor a fazer é denunciar esse tipo de situações. 8) Não alinhes com pessoas que na Web estão a comportarse mal, correr riscos e actuar de forma estranha. Mesmo se pensares que é inofensivo e que aches que consegues lidar com a situação, pois apenas os irás encorajar e poderás colocar em risco outros jovens. 9) Denuncias os casos de outras pessoas que estejam a actuar de forma estranha ou inapropriada ou a assediarte ou a assediar outros. Estas pessoas podem ser perigosas e desligareste menos trabalho. Guarda as comunicações. Contacta o gestor do site, o teu fornecedor de serviços Internet, a Linha Alerta ou até a

Resultados do inquérito “Pensa antes de publicar” aplicado aos alunos do 3º ciclo:

93% dos alunos dizem usar o MSN, HI5, Facebook ou outra rede social; 67% costuma partilhar fotos suas nas redes sociais; 57% destas fotos são pessoais e dos amigos, 25% são fotos pessoais com pormenores e 18% em grupo sem detalhes especiais; 67% dos pais sabem e vêem as fotos partilhadas, 22% sabem, mas não se importam e 11% nem pensar saberem; 70% dizem que os amigos fazem comentários fixes, 20% às vezes são chatos e 10% afirma que às vezes os comentários são ofensivos; 14% diz que se sentiu incomodado com algo que tenha acontecido nessas redes sociais, 71% nunca e 15% mais ou menos; 57% responde que, nesta última situação, bloqueou essa pessoa e apagoua, 39% não fez nada e não disse a ninguém e 4% falou com os pais ou professores; na situação seguinte: “um amigo teu está chateado com uma colega e conseguiu uma foto dela no balneário da escola. Quer publicála no hi5. O que fazes?”, 44% dos inquiridos respondem que lhe diziam para não o fazer e falam com a DT, 41% não faz nada e que isso não tem nada a ver consigo e 15% responde “Boa, é giro”; outra situação: “um amigo teu anda a receber mensagens no telemóvel a intimidálo. O que fazes?”, 45% responde que lhe diria para falar com os pais ou com a DT, 29% aconselhavao a mudar de número e 26% responde “Sei lá! Não tenho nada a ver com isso”; 54% dos alunos acha muito importante que a questão da segurança na Internet deve ser abordada na escola, 28% defende que é igual, que não faz nada que os ponha em perigo e 17% responde “Para quê? Já todos sabem o que devem fazer”.

Dicas de Segurança na Internet Para Adolescentes 1) cuidadoso com o que publicas na Web e sobre o que dizes aos outros. A Web é um local muito mais público e permanente do que parece. 2) Nomes e imagens provocantes e sexy podem atrair a atenção de pessoas que não queres na tua vida. 3) Imagens sexy podem pôrte em sarilhos com a lei. Se fores menor de idade, tal pode ser considerado pornografia infantil, um crime sério. 4) cuidadoso com os downloads que fazes ou com o que vês, mesmo que a troco de uma gargalhada. Algumas imagens na Internet são extremas e não podes “desvêr” uma coisa. 5) Ir a salas de chat de cariz sexual sexo e a outros sites de sexo pode ligarte a pessoas que te podem assediar de formas que não anteciparás. 6) Os downloads gratuitos e a partilha de ficheiros podem levar pornografia ao teu computador que tu podes não desejar e da qual pode ser difícil livrareste.

polícia. 10) Não deixes os amigos influenciar as tuas boas decisões. Se estás a navegar na companhia de amigos, não os deixes pressionarte para fazeres coisas que normalmente não farias. 11) cuidadoso se te fores encontrar com pessoas que conheceste através da Internet. Poderás pensar que as conheces bem, mas elas podem enganarte. Vai com um amigo. Avisa os teus pais. Encontrate num local público. Certificate que tens o teu telemóvel e um plano de saída. 12) Não assedies os outros. As pessoas podem retaliar de maneiras que não esperas. 13) Podes sobrestimar as tuas capacidades para lidar com as situações. Pode parecer que és cuidadoso, conhecedor, consciente dos perigos e capaz de gerir os riscos que tomas, mas sempre o desconhecido. Não arrisques o desastre.

http://www.miudossegurosna.net/

Montra de Novidad es

Montra de Novidad es 6
Montra de Novidad es 6

Trabalho da BE em colaboração com os docentes

construção de dossiês ou maletas pedagógicas sobre um livro de leitura

obrigatória;

“Está comprovado que quando os bibliotecários e os professores trabalham em conjunto, os alunos atingem níveis mais elevados de literacia, de leitura, de aprendizagem, de resolução de problemas e competências no domínio das tecnologias de informação e comunicação.”

(IFLA/UNESCO, 1999)

A colaboração entre o professor bibliotecário e os restantes docentes na identificação de recursos e no desenvolvimento de actividades conjuntas é um dos principais objectivos do trabalho da BE. Neste sentido, é importante que todos os docentes conheçam a Biblioteca e a considerem como um núcleo da organização pedagógica da escola onde podem recolher sugestões, ideias e materiais que os inspirem e apoiem no seu trabalho docente e no ajustamento aos alunos e às turmas; recorrer ao professor bibliotecário ou a outros professores da equipa para debater modalidades de incentivar nos alunos o prazer de ler e a aprendizagem centrada na procura autónoma de informação. Assim, cada docente, pode, individualmente ou em grupo, planificar as suas unidades de ensino, englobando os recursos humanos e físicos da BE de forma que o trabalho com os alunos seja mais profícuo e enriquecedor.

Apresentamse, de seguida, algumas pistas de trabalho colaborativo que, de forma alguma, se esgotam neste texto, pelo que qualquer outra sugestão será bem aceite, desde que apresentado atempadamente para poder ser preparado com o devido rigor.

comemoração de uma efeméride;

Preparação de materiais, guiões ou fichas para apoio/utilização nas aulas;

2. Ensino baseado nos recursos integração dos recursos da BE no ensino de conteúdos

leitura orientada de uma obra existente na BE com exemplares suficientes para cada dois alunos estudo de um assunto (com base em documentos existentes na BE ou a adquirir) e apresentação à turma (pelos alunos); utilização na sala de aula de materiais/recursos em linha existentes na página da BE; produção de materiais didácticos com base nas novas tecnologias e na utilização de ferramentas da WEB: webquests, wikis, blogues, Google Docs, etc. divulgação de trabalhos dos alunos através da página e blogue da BE, como forma de os motivar e valorizar; Pesquisa de documentação digital, audiovisual ou impressa sobre os temas propostos;

Trabalho da BE em colaboração com os docentes construção de dossiês ou maletas pedagógicas sobre um
Trabalho da BE em colaboração com os docentes construção de dossiês ou maletas pedagógicas sobre um

Pedido de empréstimo de documentos à Biblioteca Municipal ou outra escola do Concelho a fim de colmatar falhas do catálogo da escola. Apoio aos alunos na pesquisa/realização de trabalhos; Formação dos alunos/Professores na utilização de ferramentas da Web2.0:

wikis, blogues, GoogleDocs, slideshare, Issuu, etc.;

1. Planificação conjunta de uma ou mais aulas cujo conteúdo se integre numa unidade de ensino: aulas em colaboração ou aulas na BE

construção de uma base de dados sobre figuras importantes, relacionadas com um determinada temática;

trabalho de pesquisa sobre tema/subtema em estudo;

debate sobre temas da actualidade;

planificação de uma visita de estudo;

Esperamos que o esclarecimento deste assunto suscite novas propostas de aquisições e actividades, críticas e sugestões, numa perspectiva de cooperação. Todos juntos, podemos contribuir para procedimentos e estratégias facilitadores do processo ensinoaprendizagem e, assim, tornar mais leve a nossa missão…

D ados est atísticos do 1º P eríodo d e 2010/ 2011

a

s

 

e

d

2

Re quisição do s serviços/E quipamento s da BE:

Conte xto Turma Grupo de alunos Tut oria/apoio Aulas de su bstituição % de % de
Conte xto Turma
Grupo de alunos
Tut oria/apoio
Aulas de
su bstituição
% de
% de
Requisiçõe s
Número
turmas
Número
turmas
da BE
envolvidas
envolvidas
111
64%
40
64%
151
5
CD
CD‐Rom
DV
D
C
V
Li
vros
Total
áudio
Didáctico s Ficção Didáctico s Ficção
Obras de
Leitur
a
referênci a
2
4
9
37
11
0
76
91
230
Jo gos
Com putadores
Audiote ca
Vide
oteca
7
55
988
189
5
69
Total de emprést imos
domicili ários (escol a sede)
Média de requisiçõe s Total d e emprésti mos domic iliários dos
po r dia
livros dos Baús d e Histórias (1ºciclo)
1153
18
262
Mat erial não li vro
M aterial livr o
Of ertas/doaç ões
8
125
40

M ateriais requ isitados par a as aulas:

Ut ilização da Biblioteca em contex to livre

Em préstimos domiciliários :

No vos Docum entos:

D a dos est atístico s do 1º P eríodo d e 2010/ 2011 a s

Nota final : esta Ne wsletter contém n otícias re ferentes apenas à Bibliotec a da Esc ola S ede do Agrupam ento. Da s restant es activi dades (1 º ciclo), teremos, em bre ve, n otícias, num Jorn al que s epubli cado no Centro E scolar da Senhora do Pran to. Aguardem porque são muita s e boas!

D a dos est atístico s do 1º P eríodo d e 2010/ 2011 a s

Bo m Ano e Boa s Leitu ras

D a dos est atístico s do 1º P eríodo d e 2010/ 2011 a s
D a dos est atístico s do 1º P eríodo d e 2010/ 2011 a s
D a dos est atístico s do 1º P eríodo d e 2010/ 2011 a s
D a dos est atístico s do 1º P eríodo d e 2010/ 2011 a s
D a dos est atístico s do 1º P eríodo d e 2010/ 2011 a s