You are on page 1of 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARA

CURSO DA ADMINISTRAÇÃO À DISTANCIA

DISCIPLINA: ECONOMIA (MICRO E MACRO)

POLO: ALTAMIRA

ALUNOS: CARLOS ANTONIO VIEIRA DE ARAÚJO, ELOISA


HELENA MATOS DE MEDEIROS E JOSICLEIA ALBUQUERQUE

ATIVIDADE: 6ª SEMANA

Proposta para discussão no Fórum:

A taxa de juros interna equilibra o lado real da economia e o


lado monetário da economia. Muitas vezes, para fechar o
Balanço de Pagamentos positivo, o governo brasileiro eleva a
taxa de juros acima da do resto do mundo. Isto causa um
desequilíbrio na economia interna. Por exemplo,
internamente, há um desestimulo ao investimento no setor
real e a um estimulo a especulação. Comente esta alteração no
equilíbrio entre o lado real e o lado monetário. Comente esta
prática.

Objetivos da discussão:

1. discutir o equilíbrio entre o setor real e o setor monetário da


economia
2. discutir o equilíbrio entre a economia nacional e a economia
externa.

Atividades

Faça uma pesquisa sobre os itens abaixo relacionados e que dizem


respeito ao equilíbrio da economia nacional.. Após concluir a
pesquisa, faça uma análise sobre a importância da taxa de juros para
o equilíbrio entre os dois lados da economia interna e o setor externo.

1. Os agregados macroeconômicos
2. O processo de geração de emprego e renda interna
3. O lado monetário da economia
4. O Balanço de Pagamentos Brasileiro
5. A relação entre taxa de juros interna e externa da economia.

A atividade a ser enviada para o tutor será a análise de todos os


dados solicitados. A atividade deverá ser desenvolvida por equipes de
três alunos e apresentados sob a forma de uma dissertação. Embora
a atividade seja realizada em grupo, todos os alunos deverão enviá-
los par os seus tutores.

O discente deverá utilizar como bibliografia básica a 7ª Unidade do


material disponível para o módulo, além dos artigos abaixo
relacionados.

Resposta

O lado real da economia forma-se a partir da curva de renda


de equilíbrio com as diferentes taxas de juros aplicadas, enquanto
que o lado monetário é determinado pelo governo do monopólio
quanto a emissão de moeda e por meio do controle que exerce sobre
os bancos comerciais através do depósito compulsório.

Observa-se que a taxa de juros é a principal variável de


interligação entre o lado real e o monetário da economia, pois a
demanda de investimento é uma função inversa da taxa de juros, isto
é, quanto menor a taxa, maior o investimento, e vice-versa.

Desta forma, o aumento da oferta monetária provocará na


economia em pleno emprego, a redução na taxa de juros, o aumento
no investimento, aumento na demanda agregada e no nível de
preços, mantendo a renda constante, portanto, o mercado interno
ficará estável.

Nesse contexto, a renda nacional não é determinada


apenas no mercado de bens e serviços, sendo também incluída, a
variável taxa de juros, pois o investimento agregado depende
diretamente da taxa praticada no mercado, sendo assim, se
aumentar a taxa de juros, certamente os investimentos deixarão de
ser interessantes, partindo-se para a aplicação no mercado
financeiro.

Vale ressaltar que um aumento na taxa de juros provoca o


aumento do custo dos estoques, incentiva o ingresso de capital
externo, reduz o consumo e a inflação, desestimula o investimento e
aumenta o custo da dívida pública interna.

Conclui-se, dessa forma, que a taxa de juros é importante


para o equilíbrio entre os lados da economia interna e a economia
externa, visto que no mundo globalizado as economias externas têm
bastante influencia no mercado interno, uma vez que qualquer
oscilação externa pode comprometer o crescimento econômico.