You are on page 1of 8

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

LICENCIATURA EM LETRAS/ LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS

CADERNO DE ESTUDO
DISCIPLINA:
FUNDAMENTOS DA EDUCAÇÃO DE SURDOS

Professoras Autoras: Gladis Perlin e Karin Strobel
Professora Ministrante: Karin Strobel
Professora Karin Strobel

Ola, alunos!

Sou formada em pedagogia da UTP (Universidade Tuiuti do Paraná) e
especializada na área de surdez. Atualmente estou fazendo doutorado na área
da Educação na Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, o tema da
minha tese é sobre História Cultural de Povos Surdos, nesta tese eu pretendo
documentar aspectos históricos, lingüísticos e culturais relacionados às
comunidades surdas.

Sou surda profunda e durante quase 20 anos trabalhei como professora
de surdos em escolas de surdos na cidade de Curitiba-Pr. Durante 10 anos fiz
parte de equipe pedagógica da DEE/SEED (Secretaria de Educação do
Paraná). Costumo dizer às pessoas que sou paranaense de nascença, mas
que sou catarinense de coração, pois no momento resido na maravilhosa
cidade de Florianópolis.

Participo da equipe do Curso de Letras/Libras trabalhando como
professora-tutora do pólo UFSC e, agora, como autora e professora da
disciplina Fundamentos de Educação de Surdos juntamente com a professora
Gladis Perlin.

Sou diretora-presidente da Federação Nacional de Educação e
Integração dos Surdos – FENEIS/Pr, órgão sem fins lucrativos, que atua na
defesa dos direitos das pessoas surdas.
APRESENTAÇÃO

Na disciplina Fundamentos da Educação de Surdos buscamos os
conhecimentos dos fundamentos filosóficos, históricos, sociológicos e
econômicos da Educação e com isto procuramos refletir a realidade da
educação de surdos no Brasil.

O que nos trouxe ao encontro de vocês foi a necessidade de
dialogarmos sobre os fundamentos da educação de surdos. E estamos
sentindo que não é suficiente aquilo que é próprio da educação. Nem as
aberturas buscadas pelas atuais posições culturais dos surdos. O que importa
são os signos e significados que deslocam as velhas construções e anunciam
elementos novos e velhos que vão sendo agrupados de forma a movimentar os
fundamentos da educação de surdos.

Estas mudanças de visões mostram os resultados daquilo que os
surdos hoje querem dizer como sendo um novo jeito de ser surdo. Ser surdo
com identificação naquilo que rompe os aspectos que envolvem a educação
que percebia os surdos como deficientes. Nosso impulso é para que a
educação não mais fique nas malhas da “correção”, mas nas orientações
fundamentais que despertam a diferença para as condições de existência.

De nosso ponto de vista os fundamentos da educação passam a
ser teorizados a partir dos espaços da cultura surda. Que pode ser definida
como sendo: história cultural, língua de sinais, identidades diferentes, leis,
pedagogia surda, literatura surda, e outros jeitos de ver o mundo ou seja dos
espaços dos Estudos Culturais e dos Estudos Surdos. Estes oferecem
possibilidades (de teorizar) não mais a partir do tradicional cujo estilo de
pensamento era fundamentalmente particular para o qual as proposições
surdas eram empíricas. Hoje tal posição mudou e os espaços surdos na
educação se revestem de significados com o trabalho pensado dentro de
certas tradições históricas, e atuais que renovam o espaço da educação do
surdo.

Assim de maneira alguma, as concepções entendidas como sendo da
educação especial faz parte dos fundamentos da educação dos surdos. Com a
presença dos Estudos Culturais temos novos pontos de partida. Veremos
alguns apontamentos que direcionam:

1. Um breve passeio pelas raízes da história de educação de surdos
2. Modelos educacionais na educação de surdos
3. Identidades surdas fundamentando a educação.
4. A História da legislação e educação de surdos
5. Legislação e educação de surdos nos dias atuais
6. As políticas de inclusão e exclusão sociais e educacionais

Pode-se dizer que agora os termos de fundamentos de educação dos
surdos convergem em torno da mesma problemática. Aqui estão as várias
diferenças importantes que não mais se fundam na velha pedagogia de cunho
ouvicêntrico, isto é, que está centralizada numa concepção do “ser ouvinte”.
OBJETIVO GERAL
Buscar conhecimentos dos fundamentos filosóficos, históricos,
sociológicos e econômicos da Educação de Surdos para que seja possível
identificar a língua de sinais, seus espaços, sua possibilidade da
emergência de posições didáticas e sua percepção como língua de um
povo.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
 Fundamentar a língua de sinais com suas possibilidades na história
 Mostrar as resistências da língua de sinais face ao historicismo
 Identificar fundamentos legais da educação de surdos
 Ter uma visão da língua de sinais cujos fundamentos se perdem na
cultura, na identidade, na memória de um povo
 Apresentar os fundamentos da educação dos surdos
 Procurar refletir a realidade da educação de surdos no Brasil
 Fomentar a análise crítica do papel da Educação de Surdos diante da
realidade sócio-cultural brasileira
 Estimular a discussão das relações existentes entre educação de
surdos, cultura e língua de sinais.
CRONOGRAMA
Período Roteiro das Atividades Avaliação das Datas
Atividades
Antes do Aluno: Como enviar:
primeiro - Navegar no ambiente Atividade 1
encontro - Ler as unidades 1, 2 e 3 Discussão em Fórum
presencial - Realizar todas as
atividades propostas.

Primeiro Com o tutor: Como enviar:
encontro Discutir as unidades 1,2 e Atividade 2
presencial 3 AVEA em português ou
filmado em libras
- Organização, sorteio dos
grupos e orientação para Atividade 3
realizar a atividade 4 que Discussão em Fórum
serão as apresentações
realizadas no terceiro Atividade 4
encontro presencial. (presencial)
Apresentação em pólo e
Com a professora da Videoconferência
disciplina:
- Videoconferência da aula Atividade 5
inaugural: (parcial)
Uma mesa redonda Debate com tutor e
discussão em Fórum

Atividade 6
Discussão em Fórum

Atividade 7
AVEA em português ou
filmado em libras

Segundo Com o tutor: Como enviar:
encontro - Ver filme: “O seu nome é Atividade 8
presencial Jonas” e debater Discussão em Fórum

Antes do Aluno: Como enviar:
terceiro - Ler unidades 4,5 e 6 Atividade 9
encontro - Realizar todas as Discussão em Fórum
presencial atividades propostas.
- Estudar para a Atividade 10
apresentação da atividade (parcial)
4 que será no próximo AVEA em português ou
encontro presencial. filmado em libras

Atividade 11
AVEA em português ou
filmado em libras

Atividade 12
AVEA em português ou
filmado em libras

Atividade 13
Discussão em Fórum

Atividade 14
(parcial)
AVEA em português
Terceiro Com tutores e colegas:
encontro - Apresentações da
presencial atividade presencial (8
grupos de cada tema).

videoconferência:
- Um grupo sorteado de
cada pólo faz uma
apresentação.

Quarto Com o tutor: Prazo final para entrega
encontro - Prova final das atividades
presencial

Realizar a prova final