You are on page 1of 1

58-59 H&R:Layout 1 25-11-2010 00:05 Page 58

Hotelaria & Restauração 26 de Novembro 2010


PUBLITURIS

E a aventura começa no Brasil


A neoturis concretizou Rio de Janeiro, Recife ou Salvador, uma empresa de referência na con-
para destacar alguns. Não podemos sultoria em turismo no espaço da
um objectivo antigo: esquecer que qualquer destas cida- Lusofonia. Desde a fundação da
a entrada no Brasil. des tem mais de um milhão de habi- empresa, já desenvolvemos projec-
tantes e que a franja de população tos em Angola, Moçambique, Cabo
Nuno Constantino, sócio que tem possibilidade de adquirir Verde, São Tomé, entre outros.
uma segunda habitação é crescente
da neoturis e responsável e cada vez com maior poder de Que mudanças devem ser intro-
pela delegação, compra. Os fundamentos (dimen- duzidas? É preciso mais marcas
são da procura) para o desenvolvi- hoteleiras internacionais? Mais
explica a estratégia mento deste produto estão presentes turistas estrangeiros?
no Brasil, pelo que cabe aos inves- Todas as marcas internacionais já
tidores desenvolverem produtos estão de olhos voltados para o mer-
Fátima Valente adequados para essa procura. As cado brasileiro; aliás, dos contactos
fvalente@publituris.workmedia.pt marcas internacionais, muitas delas já mantidos com as principais,
A consultora quer ir além dos clien- com quem a neoturis trabalha em todas elas estão, de forma muito
tes “portugueses” e trabalhar com Portugal, como a Banyan Tree ou agressiva, perseguindo oportunida-
todos os investidores, começando Hyatt, estão atentas a este mercado, des nos segmentos de lazer e de
pelos brasileiros, que dominam o sempre suportadas por um desen- negócios. Não se resumem aos seg-
mercado. volvimento hoteleiro que constitui a mentos de luxo e apostam também
base da sua operação. e sobretudo nos segmentos mais
A entrada da neoturis no merca- baixos, nomeadamente na hotelaria
do brasileiro vinha a ser traba- Já no que respeita aos desafios, a de serviços limitados (budget).
lhada há vários anos. Porquê neoturis enumera a morosidade Sobre a representatividade do turis-
esta aposta? Quais os objectivos? dos licenciamentos; a complexi- mo internacional no Brasil, pode
DR

A entrada neste mercado era uma dade fiscal. A entrada no merca- afirmar-se que hoje é ligeiramente
consequência natural de vários fac- Nuno Constantino está a dirigir o escritório do Brasil, em São Paulo do com parceiros locais continua superior a cinco milhões de visitan-
tores, entre eles o trabalho recor- a ser a melhor aposta para ultra- tes, enquanto a vizinha Argentina
rente desenvolvido no Brasil nos Richard Ellis de São Paulo e do Rio A carência hoteleira é algo que se passar estes obstáculos? alcança semelhante valor mas sem
últimos cinco anos, a participação de Janeiro, comercializar hotéis e manifesta em todas as regiões do Cremos que sim, aliás este fenóme- a riqueza cultural, ecológica ou
da CB Richard Ellis (presente no terrenos para hotéis/resorts nas Brasil e a dimensão do mercado no é normal em todos os mercados, económica do Brasil.
mercado há 30 anos) no capital da principais cidades do Brasil mas interno potencia o desenvolvimen- basta ver a dificuldade que os pro-
neoturis e também do acompanha- também em áreas de resort. to de grupos nacionais ou interna- motores internacionais enfrentaram A neoturis vai continuar a apos-
mento regular que fazemos dos No Brasil, temos vindo a colaborar cionais que pela sua dimensão e em Portugal quando procuraram tar na internacionalização? Qual
nossos clientes, muitos deles procu- com marcas hoteleiras nacionais e cobertura atinjam a globalidade do fazer este desenvolvimento de é o próximo mercado?
rando oportunidades neste país. internacionais e vários investido- mercado, quer nas suas viagens de forma isolada e sem parceiros Temos vindo a apostar na interna-
Existe actualmente um grande res. No entanto, esta iniciativa não negócios, quer nas de lazer. locais. A promoção de projectos, cionalização desde sempre. Desta-
fluxo de empresas portuguesas para visa trabalhar os clientes “portu- Em relação aos resorts, de acordo sejam eles turísticos, residenciais cam-se diferentes projectos realiza-
o Brasil; não só de investido- gueses” mas sim todo o mercado com a análise prospectiva efectua- ou mesmo industriais, carece de dos em todos os PALOP (à excep-
res/promotores, mas também de começando pelos investidores bra- da, temos bases fundamentadas forte conhecimento local algo que ção de Timor) tanto para clientes
outros prestadores de serviços sileiros que dominam o mercado. A para crer que nas imediações das os parceiros locais trazem para as portugueses como para locais.
como arquitectos, sociedades gesto- parceria com a CB Richard Ellis grandes cidades (até 300 quilóme- parcerias. Angola é um mercado que tem
ras de fundos de investimento com visa exactamente este objectivo. tros de distância) serão efectuados vindo a requerer mais os nossos ser-
quem a neoturis tem colaborado alguns desenvolvimentos que irão Depois das entradas dos grupos viços e onde estamos representados
nos últimos anos. Os serviços pres- Entre as tendências identificadas atrair o mercado local e regional de Pestana, Vila Galé e Tivoli, pode- através dos parceiros da CB
tados pela neoturis no Brasil serão pela neoturis para o mercado segunda habitação complementada se dizer que os investimentos Richard Ellis e o Zenki Group.
similares aos oferecidos em Portu- brasileiro destacam-se as cadeias com o serviço hoteleiro prestado portugueses no Brasil entraram Por último, a neoturis pertence a
gal, talvez com maior enfoque no budget, os hotéis full service em por uma unidade purpose built. numa nova fase. Que esperar uma associação Europeia de con-
processo de junção de investidores, cidades de média dimensão e os deste país numa altura em que sultores (www.salonconsulting.-
financiadores e operadores para boutique resorts. Quais destas O mercado residencial tem sido a tanto se fala das oportunidades com), o que nos permitiu desenvol-
projectos de maior dimensão. fileiras apresenta mais oportuni- âncora de muitos investimentos da Copa 2014 e das Olimpíadas? ver projectos em Espanha, Alema-
dades aos investidores? hoteleiros no Brasil, incluindo de A grande oportunidade do Brasil nha, e Croácia, entre outros. Nos
Quem são os clientes neoturis no Não se pode ser tão redutor a abor- portugueses. Ao contrário da não é a Copa do Mundo nem as mercados de maior dimensão,
Brasil actualmente? dar esta questão pois a experiência Europa, este segmento não corre Olimpíadas; estes são apenas even- como o Brasil, é possível uma pre-
Neste momento estamos a desen- de cada um dos investidores é riscos de quebra no Brasil? tos catalisadores de uma mudança sença constante mas noutros de
volver duas grandes linhas de importante na definição sobre os Não concordo com essa opinião. de paradigma do Pais. O mais menor dimensão, teremos uma pre-
orientação. A primeira passa pela negócios a desenvolver no Brasil. Essa realidade é apenas aplicada às importante é o crescimento econó- sença casuística e de acordo com as
consultoria tradicional que sempre Cada um deles exige competências unidades do Nordeste em ambiente mico, sendo hoje o Brasil a oitava necessidades. Um exemplo desta
fizemos, nomeadamente estudos diferentes e know-how específico. de resort, que não constitui a maio- maior economia do mundo, ultra- estratégia é a relação privilegiada
de mercado, definição de conceito Ainda assim, e pela escala que pro- ria dos investimentos nem nacio- passando já Espanha. No entanto, o com marcas do Sudoeste Asiático
e viabilidade complementada com porcionam, a hotelaria budget está nais nem do mercado na sua globa- turismo é ainda um sector embrio- como a Banyan Tree ou a Alila
pesquisa e contratação de marcas na linha da frente do desenvolvi- lidade. Por outro lado, o mercado nário da economia brasileira, repre- Hotels & Resorts onde, não tendo
hoteleiras para empreendimentos mento hoteleiro no Brasil, até pela de segunda residência é um merca- sentando menos de 3% do PIB. presença física, conseguimos atrair
hoteleiros de cidade e resort. E a estrutura social, dominada pelas do embrionário mas crescente, A neoturis, juntamente com a para diversos empreendimentos em
segunda linha passa por, conjunta- classes média e media-baixa que sobretudo próximo dos grandes CBRE, está procurando maximizar Portugal (ex: Tivoli, Termas do
mente com os escritórios da CB procuram este tipo de unidades. centros urbanos como São Paulo, este momento e consolidar-se com Estoril, SAIP ou L’And). ■

58 R www.publituris.pt