You are on page 1of 2

Esclarecimento – Mesa do Plenário da JSD Matosinhos

14/01/2011
Cara(o) companheira(o),

Na sequência da decisão da 1ª Instância do Conselho de Jurisdição no


processo nº 28-B/2010, que foi publicitada no Povo Livre de 12 de Janeiro
2011 (publicado e difundido apenas no dia 13/01/2011), acessível no site do
PSD, e que decide anular o acto de convocação da eleição para a Comissão
Política da Secção de Matosinhos de 15 de Janeiro de 2011, e,
consequentemente, o próprio acto eleitoral por falta de convocação, que
terá de ser repetida, entendo que devo prestar o seguinte esclarecimento:

• O pedido de impugnação das eleições realizadas no dia 6 de


Novembro de 2010 relativamente à mesa do Plenário da Secção de
Matosinhos, de acordo com o art.35º, nº1 do Regulamento de
Jurisdição (acessível no site da JSD), não tem efeitos suspensivos.
• O que implica que, até haver uma decisão transitada em julgado (não
haver mais hipóteses de recurso) emitida por um órgão competente
que diga o contrário, a eleição é perfeitamente válida e legal, como o
próprio artº 32, nº2 do RJ claramente diz, e como é normal em
qualquer Estado de Direito Democrático.
• Ora o prazo para intentar o recurso é de 15 dias após a notificação
(artº 47º,nº 4 do Regulamento de Jurisdição), e já foi, inclusivamente,
intentado um recurso de que me foi dado conhecimento.
• E enquanto não há decisão definitiva do Conselho de Jurisdição
Nacional os efeitos da decisão ficam suspensos e tudo decorre como
se esta decisão não existisse.
• O prazo para entrega das listas de candidatura para a eleição de
15/01/2011 terminou às 24h do dia 12/01/2011, ou seja, antes da
publicação da decisão da 1ª Instância do Conselho de Jurisdição, que
só foi a 13/01/2011.
• Nesse prazo só foi entregue uma lista de candidatos, que é a que
concorre às eleições de hoje.
• O que me leva a concluir que tal decisão não prejudicou nenhum
militante ou eventual candidato.
• Assim, entendo, naturalmente, que o acto de convocação das
eleições do dia 15 de Janeiro de 2011, efectuada pelo presidente de
um órgão em plenas funções (ainda não há qualquer decisão
transitada em julgado que diga o contrário), mantém-se válido e
legal.
• E sabendo que, mesmo que o Conselho de Jurisdição Nacional decida,
a final, no mesmo sentido da 1ª Instância, as eleições do dia de hoje
nunca prejudicarão qualquer militante porque, desde a publicação
das eleições até à data de entrega das candidatura, não houve
qualquer decisão que induzisse em erro militantes ou eventuais
candidatos.
• Estando as eleições do dia 15/01/2011 regularmente marcadas,
devidamente publicitadas no Povo Livre de 15 de Dezembro de 2010
e todos os restantes requisitos legais cumpridos irão as mesmas
realizar-se normalmente na data e horas marcadas.

O Presidente da Mesa do Plenário da Secção de Matosinhos da JSD,


Nuno São Pedro