ESCOLA ESTADUAL JERÔNIMO VINGT ROSADO MAIA - CAIC DISCIPLINA: FÍSICA ALUNA

:

DILATAÇÃO DE SÓLIDOS

DILATAÇÃO SUPERFICIAL

MOSSORÓ-RN NOVEMBRO 2010

localizada no bairro Abolição IV. MOSSORÓ-RN NOVEMBRO 2010 . Mossoró – RN.CAIC DISCIPLINA: FÍSICA ALUNA: FRANCISCA CLEIDIANE DE BRITO DILATAÇÃO DE SÓLIDOS DILATAÇÃO SUPERFICIAL Trabalho direcionado ao departamento de Física da Escola Estadual Jerônimo Vingt Rosado Maia – CAIC. ministrado pelo Prof°. para obtenção de nota parcial da disciplina de Física do semestre.ESCOLA ESTADUAL JERÔNIMO VINGT ROSADO MAIA .: José Maria.

.......................................... 04 2........................................................................................... REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ............................................. 08 6................... 07 5.......... INTRODUÇÃO .. EXEMPLO DE APLICAÇÃO ................. 09 ...................................... 05 3............................... CONCLUSÃO .........SUMÁRIO 1............................................................................................ 06 4......................................................... ANEXOS ................................... DILATAÇÃO SUPERFICIAL DOS MATERIAIS ...............

e exemplos. para o melhor entendimento. INTRODUÇÃO No presente trabalho irei expor a pesquisa realizada sobre a Dilatação Superficial dos Materiais como ocorre e como pode ser calculada. 4 .1. apresentando sua formulação.

Se um disco ou chapa com um furo central dilatar. DILATAÇÃO SUPERFICIAL DOS MATERIAIS Na dilatação superficial (superfície = área. à temperatura inicial ti (Figura 1). logo. Consideremos uma placa de área inicial Si.2. aumentam simultaneamente. Logo: S = Si . t S (Variação Superficial) é proporcional a Si e Onde β é chamado de coeficiente de dilatação térmica superficial do material que constitui a placa. neste caso temos duas dimensões). Figura 2 Figura 1 A experiência mostra que t (variação da Temperatura). aumentado a temperatura da placa para tf. ele é igual a duas vezes o valor do coeficiente de dilatação térmica linear (α). é aquela em que predomina a variação em duas dimensões. a variação da área. . o tamanho do furo e da chapa. A dilatação do comprimento e da largura de uma chapa de aço é superficial. isto é. Ou seja. veja: β = 2α. 5 . sua área passa para Sf (Figura 2).

30 S = 0.552cm2 . 6 . Solução: = 46. Sf = Si + S Sf = 400 + 0.522cm2 b) A área final é a soma da área inicial com a variação superficial. b) A área da placa nesse ambiente. calcule: a) Cálculo da área inicial e da variação de temperatura: Área = base . t S = 400 . 40 = 400 cm2 t = 50 – 20 = 30°C Calculo da dilatação superficial: S = Si .3. altura t = tf – ti Si = 10 .552 Sf = 400. 46 . Sabendo que a) A dilatação superficial da placa. . EXEMPLO DE APLICAÇÃO Uma placa retangular de alumínio tem 10 cm de largura e 40 cm de comprimento. Essa placa é colocada num ambiente cuja temperatura é de 50ºC.10-6 °C-1. 10-6 . à temperatura de 20ºC.

4. 7 . após seu A figura central mostra uma placa sendo aquecida. na figura seguinte analisa-se a mesma dilatada. Outros Exemplos Em sua temperatura inicial. a moeda não passa pela armação. (Para o coeficiente de dilatação superficial o valor deve ser multiplicado por 2). ANEXOS Tabela com o Coeficiente de Dilatação de alguns materiais.

8 .aquecimento ela dilata.

CONCLUSÃO Este trabalho foi de suma importância para meu aprendizado. auxiliando-me na percepção e fixação do conteúdo de dilatação de sólidos.5. especialmente a dilatação superficial. 9 .

html • Dilatação Superficial.com. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS • http://www.colegioweb.com/fisica/dilatacao-superficial. http://www.brasilescola.6.htm • http://www.com.google.br/fisica/dilatacao-superficial.br/images 10 .