FACULDADE DA AMAZONIA CURSO DE _____________ ___° PERÍODO ± TURMA ___

VIOLÊNCIA URBANA: A VISÃO DAS CRIANÇAS DA FAVELA A RESPEITO DA VIOLÊNCIA FAMILIAR

AUTOR

Vilhena/RO 2009 

essenciais:

Folha de Rosto (obrigatória):
É a folha que contém os dados necessários a identificação da monografia e deve conter os seguintes elementos

-

NOME DO ALUNO: (Arial ou Times New Roman, Fonte nº 14) em maiúsculas, TÍTULO DO TRABALHO (Arial ou Times New Roman,Fonte nº 16) em maiúsculas, TEXTO ± Aproximadamente a 1,5 cm abaixo do titulo e com recuo da margem

centralizado na 1ª linha da folha. centrado na área útil da folha. esquerda de 4,0 cm, justificado. Escrever o texto citado no corpo do exemplo abaixo. (Arial ou Times New Roman, Fonte nº 12) Local (cidade/Estado e ano): (Arial ou Times New Roman, Fonte nº 12) na última Esta página deve ser digitada em ESPAÇO SIMPLES ENTRE LINHAS, exceto o linha da margem. título, que deve observar espaço 1,5.

AUTOR

VIOLÊNCIA URBANA: A VISÃO DAS CRIANÇAS DA FAVELA A RESPEITO DA VIOLÊNCIA FAMILIAR
Monografia apresentada à Faculdade da Amazônia, como requisito parcial para a obtenção do grau de Bacharel (Especialista) em_______________________ .

Orientador(a): Prof Esp (Ms, Dr) _____________

Vilhena/RO 2009 

Folha de Aprovação: Folha obrigatória na qual consta o nome e a instituição dos membros da banca, a data da defesa e o título obtido. Titulo: em negrito, centralizado, maiúsculas, fonte nº 16. Nome do autor : centralizado, maiúsculas e minúsculas, fonte nº 12. Texto: Conforme exemplo abaixo (Fonte nº 12) Orientador e Banca: de acordo com exemplo abaixo (Fonte nº 12) Local e data: de acordo com o exemplo abaixo (Fonte nº 1 2)

VIOLÊNCIA URBANA: A VISÃO DAS CRIANÇAS DA FAVELA A RESPEITO DA VIOLÊNCIA FAMILIAR

AUTOR

Esta Monografia foi julgada e aprovada para obtenção do Grau de Bacharel (Especialista) em ___________________________________ (colocar nome do curso) da Faculdade da Amazônia FAMA.

BANCA EXAMINADORA

_________________________________________________________________

Orientador

________________________________________________________________

Membro

________________________________________________________________

Membro

Vilhena/RO 2009 

Dedicatória:
Página opcional, onde o autor presta uma homenagem ou dedica o seu trabalho a alguém. Deve ser disposta na folha de acordo com o exemplo abaixo. A fonte utilizada deve ser nº 12 e o texto deve ser alinhado a direita e o espaço entre linhas simples.

-

Dedico esta obra a todos os meus professores e orientadores que foram os faróis a me guiar na senda da vida, e a meus pais, fontes de eterna inspiração. 

Agradecimentos:
Página opcional onde o autor registra seus agradecimentos àqueles contribuíram de maneira relevante para a execução do trabalho, lim itando-se ao mínimo necessário. A disposição do texto e o alinhamento devem seguir a mesma orientação da dedicatória.

-

Formalizo meus agradecimentos a minha esposa __________, companheira e incentivadora de todas as horas, a meus colegas do Curso de______________ da FAMA/IESA, e particularmente ao amigo e companheiro Acadêmico______________________________ . 

Epígrafe:
Página opcional na qual o autor registra um pensamento ou frase que serve de tema à abertura do trabalho. Pode ser uma frase criada pelo próprio autor ou frases de outros autores ou pessoas. A disposição do texto e o alinhamento devem seguir as mesmas orientações da dedicatória.

-

³Não conheço nada mais prático que uma boa teoria ´.
-Albert Einstein 

Resumo: Texto informativo que sintetiza o conteúdo da monografia, ressaltando os pontos mais relevantes do trabalho, os resultados e as conclusões. Deve ser informativo, dando uma descrição clara e concisa do conteúdo, de forma inteligível e suficiente para que o leitor possa decidir se é ou não necessária a leitura completa do trabalho. Antes do início do texto (resumo), a 1,5 linhas abaixo do título, colocar os seguintes itens: nome do autor do TCC,Título do Trabalho, Local, número de páginas do Trabalho, nome do trabalho, Instituição e ano. Deverá ser em espaço simples, sem recuo de parágrafo. Deve conter até 500 palavras de acordo com a NBR 6028. A disposição do texto deve seguir o exemplo abaixo: (Fonte nº 12)

-

RESUMO

APARECIDA, Maria de Lourdes. Violência Urbana: A Visão das Crianças da Favela a Respeito da Violência Familiar, 93 folhas, Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação (Pós-Graduação), Faculdade da Amazônia, Vilhena, 2009.
Este trabalho tem por objetivo analisar como meninos e meninas, estudantes de uma escola urbana de uma comunidade pobre ² uma favela ² compreendem e explicam a vida das mulheres de sua comunidade. As meninas criticam e rejeitam as condições discriminatórias, opressivas e violentas sob as quais vivem suas mães e outras mulheres da comunidade e como resistem à idéia de um dia estar nessa mesma situação. Os meninos também percebem as desigual dades de gênero e se preocupam com as duras condições de vida de suas mães, embora considerem naturais as diferenças entre os papéis de homens e mulheres na família e na sociedade, reproduzindo valores tradicionais e patriarcais nas relações de gênero. Este trabalho também focaliza as condições econômicas, culturais e políticas das vidas dessas meninas e desses meninos e analisa a percepção que carregam

acerca das mulheres. Discute, também, as relações sociais de gênero, raça, classe que se estabelecem nos múltiplos ambientes em que os/as estudantes vivem, como escola, casa e comunidade.

Palavras-chave: vidas de mulheres; gênero; raça; classe.

ABSTRACT

APARECIDA, Maria de Lourdes. Violência Urbana: A Visão das Crianças da Favela a Respeito da Violência Familiar, 93 folhas, Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação (Pós-Graduação), Faculdade da Amazônia, Vilhena, 2009.
This paper discusses how boys and girls, students in an urban school placed in a poor neighborhood ² favelas ², understand and perceive women lives in their community. Specifically, it intends to understanding how girls criticize and reject the discriminatory, oppressive and violent conditions under which their mothers and other women live in that community, and how they refu se to accepting the idea that in lhe future they will be living the same experience. Otherwise, lhe boys also recognize the gender inequalities and are very concerned about their mothers¶ bad life conditions, although they think that lhe different roles between women and men in the family and society are natural. Thus, they reproduce

traditional and patriarchal values in their gender relationships with girls. This work also analyzes economic, cultural, and political aspects of these boys and girls lives in order to understanding their perceptions about women. Finally, this article discusses the gender, race and class relations established in the multiple environments where these students live, such as school, home, and neighborhood.

Key-words: women lives; gender; race; class. 

LISTAS:

Quando, no trabalho, houver as listas abaixo relacionadas, há a necessidade de se criar um sumário próprio para cada uma delas, desde que as mesmas ultrapassem cinco figuras, tabelas, quadros, etc. Caso o número delas seja inferior a 5, não deve ser criado sumário próprio.  Lista de Figuras (quando houver):
As figuras (gráficos, fotos, desenhos ou mapas) devem ser numeradas 12reqüência1212te12 em algarismos arábicos e relacionadas em lista à parte, na mesma ordem em que são citadas no texto, devendo constar o número de figura e a página onde foi inserida. Devem vir centradas, em maiúsculas, aproximadamente 4,0 cm abaixo da borda superior. Na 2ª linha abaixo do títul o centrado, alinhado à esquerda, colocar o título correspondente. (Figura 1, etc). 

Lista de Tabelas (quando houver):
As tabelas devem ser relacionadas à parte, em seqüência numérica, na mesma ordem em que são citadas no texto, devendo constar o número da tabela, sua legenda e a página onde se encontra, na mesma seqüência da Lista de Figuras. (Ex: Tabela 1 ± Título). 

Lista de abreviaturas, Siglas e Símbolos (quando houver):
As formas abreviadas de nomes (abreviaturas e siglas) são usadas para evitar a repetição de palavras freqüentemente utilizadas no texto. Quando

apresentadas no texto pela primeira vez, a sigla ou abreviatura deverá vir precedida do nome por extenso. As abreviaturas, siglas e símbolos apontados no texto devem ser relacionados em ordem alf abética, em lista à parte, seguidas das palavras correspondentes, em sua forma por extenso. Sua inclusão na forma de lista é recomendável quando houver mais de 5 elementos a serem relacionados. Quando em pequeno número, as abreviaturas, siglas e símbolos utilizados podem ser registrados no próprio texto e separados por um hífen, e não precisam aparecer na lista de abreviaturas. 

Sumário (obrigatória):
É a enumeração das principais divisões, seções e partes do trabalho, feita na ordem em que se sucedem no texto e com a indicação da página onde se localiza o corpo da monografia. Devem vir na mesma ordem em que a matéria nele se sucede, dando uma divisão de conjunto dos assuntos tratados e facilitando a localização de suas partes. Deve ser digitado levando em consideração o exemplo abaixo: (Fonte nº 12), com exceção do título, que deve ser em fonte 14.

-

SUMÁRIO

(OBS.: para uma monografia experimental-modo qualiquantitativo-área agrária)

INTRODUÇÃO ...........................................................................................................

1 A OVINOCAPRINOCULTURA NO BRASIL............................................................. 1.1Importância econômica e social da ovinocaprinocultura ....................................... 1.2Caracterização do Mercado de Carne.................................................................... 1.3Caracterização do Mercado de Pele...................................................... ................ 1.4Caracterização do Mercado Leiteiro....................................................................... 1.5Comparação da evolução do rebanho bovino e do ovinocaprino...........................

2 VIABILIDADE DA OVINOCAPRINOCULTURA NO ESTADO DE RONDÔNIA...... 2.1Caracterização das Zonas Geográficas de Rondônia............................................ 3.1.1Extremo Norte...................................................................................................... 3.1.2Norte.................................................................................................................... 3.1.3Central................................................................................................................. 3.1.4Sudeste................................................................................................................ 3.1.5Cerrado................................................................................................................ 3.1.6Sul............... .........................................................................................................

3 ASPECTOS ESTRATÉGICOS PARA O DESENVOLVIMENTO OVINOCAPRINOCULTURA NO ESTADO DE RONDÔNIA........................................

DA

4 ARRANJO PRODUTIVO LOCAL (APL) DA OVINOCAPRINOCULTURA NA REGIÃO SUL DO ESTADO DE RONDÔNIA............................................................... 4.1. Implantação do APL.............................................................................................. 4.1.1.Aplicação do diagnóstico empresarial SEBRAETEC.........................................

4.1.2 Elaboração do Plano de Desenvolvimento do APL............................................. 4.2 Plano de Marketing da Ovinocaprinocultura e APL............. ...................................

5 METODOLOGIA................................................................................ 5.1 Aspecto Geral da Ovinocaprinocultura no APL da Região Sul do Estado de Rondônia.......................................... ............................................................................. 5.2 Raças.................................................................................................................... .. 5.3 Aspectos Reprodutivos......................... .................................................................. 5.4 Alimentação............................................................................................................. 5.5 Instalações ............................................................................................................... 5.6 Manejo Sanitário...................................................................................................... 5.6.1 Principais doen ças encontradas e profilaxia.........................................................

6 RESULTADOS E DISCUSSÃO...............................................................................

7 RECOMENDAÇÕES................................................. ....................... ............................

8 CONCLUSÃO..............................................................................................................

REFERÊNCIAS..................................................................... .......................................

ANEXOS.................................................... ..................................................................

1.2.3- Elementos Textuais:

Parte principal da monografia, onde é apresentado e desenvolvido o assunto abordado. Abrange a discussão introdutória sobre o tema da monografia.

-

Exemplo da estética do início dos capítulos: O Título, de todos os capítulos,

deve ser digitado em maiúsculas, negrito, Fonte nº 14, centralizado, após a 1ª linha da lauda dar mais 4 toques simples (8 cm da borda da página). O texto deve ser escrito com fonte nº 12, iniciando cada parágrafo a 1,5 cm da margem esquerda da folha.

Seção 1 SEÇÃO PRIMÁRIA 1.1 SEÇÃO SECUNDÁRIA 1.1.1 Seção terciária 1.1.1.1 Seção quaternária 1.1.1.1.1 Seção quinária

Formatação Maiúscula com negrito Maiúscula sem negrito Inicial maiúscula sem negrito Inicial maiúscula sem negrito Inicial maiúscula sem negrito

1.2.3.1 Elementos textuais da pesquisa exploratória, de campo ou experimental 

Introdução: (obrigatória)

- A Introdução deve anteceder o primeiro capítulo, apresentando de forma sintética a pesquisa ao leitor, de modo que possa fornecer as informações básicas sobre o tema abordado na monografia, assim, como o recorte que o pesquisador deu ao seu objeto de estudo, expondo a pertinência de sua investigação dentro dos estudos já existentes no debate acadêmico sobre o tema escolhido. - Na Introdução, e demais partes textuais do trabalho, devem ser observados os seguintes espaçamentos: a) No entrelinhamento, utiliza -se espaço 1,5; recomenda -se o editor de texto Word

for Windows , fonte Arial ou Times New Roman , tamanho 12, devendo todo o restante do
trabalho ser feito com as mesmas características;

b) As margens esquerda, direita e inferior devem medir 3, 2 e 2 centímetros, respectivamente; a margem superior, quando for a primeira página de uma parte do trabalho (páginas capitulares), deve medir 8 cm; nas demais páginas, 3 centímetros. c) Do título (INTRODUÇÃO) para o início do tex to, deve-se saltar três linhas. d) O parágrafo deve medir 1,5 da margem, e entre um parágrafo e outro, deve -se registrar Automático na janela Formatar-Parágrafo-Recuos e Espaçamentos. e) A partir da primeira folha da parte textual do trabalho, inserir o nú mero da página, no canto superior direito (2cm da margem direita e 2 cm da margem superior), em algarismos arábicos, não antecedidas de ³zero´.  PARTE 1 ± Contexto

- Deve situar o leitor no contexto do tema pesquisado ( a razão da escolha do tema ), o contexto histórico ao qual seu tema aborda, oferecendo uma visão global do estudo realizado, esclarecendo as delimitações estabelecidas na abordagem do assunto, os objetivos e as justificativas que levaram o autor a tal investigação, apontando as questões de pesquisa (o problema e as hipóteses) para as quais buscará respostas, assim como as possíveis contribuições esperadas do estudo e suas implicações, fazendo uma síntese das partes que constituem a monografia. (ESTRUTURA) Não deve dar detalhes sobre a teoria , ou métodos (pertinente à 2ª Parte) ou os Deve versar exclusivamente sobre a temática intrínseca do trabalho. Usar sempre os verbos na terceira pessoa do singular, o que denota impessoalidade.

resultados (pertinente à 2ª Parte), nem antecipar as conclusões e/ou recomendações. - 

PARTE 2 ± Revisão de Literatura ± referencial teórico sobre o tema

pesquisado (Obrigatória ):
- Deverá constar a revisão do referencial teórico e tem por objetivo informar o leitor sobre as contribuições de outros autores que já tenha m escrito sobre o assunto abordado, explicitando os conceitos, as posições, tecendo comentários, visando dar sustentação à análise dos dados. O autor demonstra, assim, ter conhecimento da literatura básica do assunto. - Deve, também analisar as informaçõe s publicadas sobre o tema até o momento da redação final da monografia, demonstrado teoricamente o objeto de seu estudo e a necessidade ou oportunidade da pesquisa que realizou. Deve -se escrever o texto teórico destacando a revisão da Literatura com a prob lemática da pesquisa, encerrando com os objetivos da pesquisa.

- Possui subdivisões ( subtítulos) que devem ser feitas de forma clara e dar a idéia exata do conteúdo do setor que intitulam. - No caso de citações no corpo do trabalho deve -se utilizar espaçamento 1,5 nas entrelinhas para as citações simples; nas citações longas ( com mais de três linhas ) e nas notas de rodapé, deve ser utilizado entrelinhamento simples e fonte 10 , usando sempre o mesmo estilo/fonte. - Nenhuma marca estranha (rasuras, marcas de borracha, corretor, letras sobrepostas, cores diferentes, figuras ³decorando´ o trabalho,etc.) ou espaçamentos em final de linha que tenha continuidade são permitidos. - O trabalho sempre deve ser feito utilizando -se folha branca (sulfite A4) e tinta pret a; admite-se o uso de outras cores apenas para ilustrações. - As abreviaturas e siglas, quando citadas pela primeira vez no texto, devem aparecer por extenso e entre parênteses. - As Ilustrações: Figuras (organogramas, fluxogramas, esquemas, desenhos, foto grafias, gráficos, mapas, plantas e outros) constituem unidades autônomas e explicam, ou complementam visualmente o texto, portanto, devem ser inseridas o mais próximo possível do texto a que se referem. Sua identificação deverá aparecer na parte inferior precedida da palavra designativa (figura, desenho, etc.) seguida de seu número de ordem de ocorrência, em algarismos, do respectivo título e/ou legenda e da fonte, se necessário. - Indicativos de seção: o indicativo numérico de uma seção precede seu título alinhamento esquerdo, separado por um espaço de caractere. - Não devem ser utilizados ponto, hífen, travessão ou qualquer sinal após o indicativo de seção ou de seu título. - Os apêndices e anexos devem ter suas folhas numeradas de maneira contínua, s eguindo a paginação do texto principal. - Todos os capítulos devem ser iniciados em páginas próprias, ainda que haja espaço útil na folha.  PARTE 3 ± Metodologia com

± É a parte do trabalho em que o pesquisador descreve detalhadamente todo o processo de execução da pesquisa. - Deve definir o tipo da pesquisa, a população ( universo da pesquisa), a amostragem, os instrumentos da coleta de dados e a forma como pretende tabular e analisar os dados.

- Em pesquisas experimentais, convém destacar os resultados em um texto essencialmente descritivo, isto é, ele deve apresentar de maneira objetiva os resultados encontrados, não devendo ser feito nenhum comentário sobre os resultados encontrados, o que deve ser reservado para a discussão, que não deve versar apenas sobre os resultados encontrados, mas sobre o trabalho como um todo, envolvendo o objetivo, a literatura, a metodologia e os resultados. - Desta forma, cabe sempre, inicialmente, uma discussão sobre a pertinência do trabalho em questão, sendo pertinentes a s motivações que levaram o autor a conduzir o trabalho.Em seguida, discutir o porquê da metodologia empregada e se havia ou não outras alternativas. Os resultados serão discutidos em duas etapas: em primeiro lugar, dar uma explicação do autor para os resul tados encontrados e, em seguida, comparar esses dados encontrados com os disponíveis na literatura com os comentários pertinentes. Por fim, faz -se um balanço geral do trabalho, com eventuais proposições de novos trabalhos para as novas questões que se apresentarem face aos resultados encontrados. -Sua apresentação segue as mesmas regras do desenvolvimento do trabalho, tanto em relação ás margens, espaçamento, parágrafos, entrelinhamento, quanto a subtítulos e divisões. 

PARTE 4 ± Considerações finais (Conclusão/Recomendações para

trabalhos futuros)

- A conclusão é uma retomada do objetivo exposto na introdução. O acadêmico poderá recolocar, de maneira sucinta, as conclusões parciais do desenvolvimento e apresentar uma conclusão final do trabalho. - O conteúdo deste capítulo deve comportar as evidências e os aspectos mais importantes identificados com a pesquisa sobre o tema, e diante da análise dos dados, descrever a síntese final do trabalho, não sendo permitido a inclusão de novos dados. - O autor deve manifestar seu ponto de vista a respeito dos resultados alcançados, podendo constar também algumas recomendações e sugestões práticas e indicações de novas pesquisas derivadas do estudo em questão.
1.2.3.2 Elementos textuais da pesquisa social, bibliogr áfica ou histórica  Introdução

Ver item acima 

Parte 1 ± Abordagem Histórica Geral do Problema

- As Monografias qualitativas devem primar por situar, no contexto histórico nacional, regional e local, o problema, destacando sua evolução e as tentativas anteri ores de solucioná-lo, ou a sua relegação e postergação da busca de soluções, em todos os níveis geográficos aonde venha a ocorrer de fato, ou aonde se apresente a possibilidade de sua ocorrência.  Parte 2 ± Abordagem multidisciplinar do Problema

- O pesquisador das áreas humanas e sociais, no decorrer de sua pesquisa e na apresentação do relatório conclusivo (Monografia), deve estabelecer a relação do problema com os diversos níveis do conhecimento, buscando a generalização da aplicação das soluções encontradas, de forma a tornar útil, para a sociedade como um todo, o resultado de seus esforços.  Parte 3 ± Abordagem Conceitual do Problema

- Este é o momento em que o pesquisador descreve o problema, as hipóteses aventadas, os métodos escolhidos e utiliza dos, os procedimentos e, principalmente, a teoria de base, a revisão bibliográfica, a fundamentação teórica que orientou sua pesquisa, estabelecendo de forma inequívoca a natureza do problema pesquisado.  Parte 4 ± Relevância Científica e Social do Problema

- O pesquisador deve sempre ter em mente que não pesquisa para si, mas para a sociedade, para o seu país, para o mundo. Assim, deve expor, em seu relatório, o que o problema apresenta de importância, no contexto social e científico.  Parte 5 ± Contribuição do Autor para a Ciência

- Aqui, o autor apresenta sua proposta de solução para o problema, conseqüência direta de suas leituras, suas observações, da aplicação do método, acrescentando sugestões, à comunidade científica e a quem for interessado na considerados. 1.2.4. ±Elementos Pós-Textuais: solução encontrada, para o aprofundamento das pesquisas e para sua aplicação nos campos de interesse 

Referências (obrigatória):

- O termo Referências bibliográficas pode ser usado apenas se o material utilizado se constituir apenas de livros. Se houver materiais diferenciados, como artigos da Internet, por exemplo, o recomendado é utilizar apenas Referências.
- As referências são o conjunto de elementos destinados à identificação, no todo ou em parte, de documentos impressos ou registrados em diversos tipos de material. - As características tipográficas das páginas compreendidas pelas referências são as mesmas das demais partes do trabalho, sendo normatizadas pela NBR 6023:2002 e 14724:2002. - Devem ser alinhadas somente à margem esquerda e de forma a se identificar individualmente cada documento. Acima de três referências, podem ser numeradas consecutivamente, devendo sempre ser ordenadas alfabeticamente. Não se usa justificar (alinhar à direita) as ref erências. - Todos os títulos das obras devem ser destacados em todas as referências, de maneira uniforme. - Devem ser feitas em entrelinhamento/espaço simples e separadas entre si por espaço duplo. - Recomenda-se caso haja necessidade para melhor entendime nto que seja colocado o número da página se o livro foi parcialmente utilizado, ou o número total de páginas.

IMPORTANTE: em hipótese alguma devem ser citados nas referências documentos que não estejam implicitamente citados no texto.

- O recurso utilizado para destacar o título da obra ± negrito, itálico ou sublinhado ± deve ser uniforme em todas as referências de um mesmo modelo. - As referências podem aparecer no rodapé, no fim do texto ou do capítulo, em lista de referências ou antecedendo resumos e r esenhas. Nos TCC da Faculdade da Amazônia, utiliza-se uma listagem, em parte separada, após a conclusão. - As referências constantes em uma lista padronizada devem obedecer sempre aos mesmos princípios; ao optar pela utilização de elementos complementares, estes devem ser incluídos em todas as referências daquela lista. 

Anexos (quando houver):

- Os anexos, elementos opcionais, consistem de textos ou documentos não elaborados pelo autor do trabalho, que servem de fundamentação, comprovação e ilustração. - Apesar de não ter um limite preestabelecido, recomenda -se a utilização desses recursos com critérios, evitando os exageros. Não obedecem, necessariamente, aos mesmos cuidados tipográficos que as demais partes do trabalho, devendo ser antecedidos de uma página indicativa contendo apenas a palavra ANEXOS, escrita em letras versais, ao centro da folha, negritadas, em fonte 14.

2. Formatação da Monografia

2.1 Forma da monografia A monografia deverá obedecer aos seguintes requisitos quanto à sua forma:  Aspectos Gráficos: Papel, formato e impressão:

- Papel branco tamanho A -4 (210 x 297 mm). - A impressão é feita de um único lado da folha (lauda), na cor preta e em caracteres ARIAL ou TIMES NEW ROMAN , na fonte determinada, digitado no processador de textos Word. - Não usar, para efeito de alinhamento, barras ou outros sinais, na margem lateral do texto. Recomenda-se, ainda, que o título de cada capítulo seja colocado a aproximadamente 4,0 cm (4 toques simples) da borda superior do papel.  Margens e Parágrafo:

- Esquerda: 3,0 em da borda esquerda da folha. - Direita: 2,0 em da borda direita da folha. - Superior: 3,0 em da borda superior da folha. - Inferior: 2,0 em da borda inferior da folha. - Parágrafo (início de cada): 1,5 cm da margem esquerda da folha.  Paginação:

- Inicia-se a contagem a partir da folha de rosto, mas esta não é paginada. - A partir da Introdução até o final do trabalho, a paginação é seqüencial e em algarismos arábicos e deve ser colocada na margem superior, no canto direito da página. 

Espaços:

- O espaçamento entre as linhas é 1,5 cm nas monografias, com espaço duplo entre parágrafos. - Os títulos dos capítulos devem ser centrados a 4,0 cm da margem superior da folha. Logo após o título do capítulo inicia -se o texto, a 1,5 cm da margem esquer da. - O espaço entre linhas para as citações com mais de 3 linhas deve ser simples.  Numeração das seções:

- As seções são as partes na qual se divide o texto do trabalho, cada uma delas contendo as matérias consideradas afins na exposição ordenada do assunto. - Cada seção é indicada por um grupo numérico denominado de seção. Na numeração das seções devem ser utilizados algarismos arábicos. - As seções que resultam da divisão do texto são as seções primárias e correspondem aos títulos dos capítulos e são numeradas segundo a série natural dos números inteiros a partir de 1 na Introdução pela ordem de sua sucess ão nos trabalhos. O indicativo de uma seção secundária é constituído pelo indicativo da seção primária a que pertence, seguindo do número que lhe foi atribuído na seqüência do assunto, com um ponto de separação: 1.1 ; 1.2, etc  Títulos e uso de maiúsculas:

- Os títulos das seções (capítulos) são destacados gradativamente, Fonte nº 14 e centralizado. - As seções primárias sempre têm título, que é escrito em letras maiúsculas (fonte nº 12), em negrito, Os subtítulos devem ser alinhados à esquerda da folha - Os títulos das seções secundárias são escritos em letras maiúsculas (fonte nº 12). - Os títulos das seções seguintes são escritos com a inicial maiúscula e sem negrito, na fonte 12. - Os títulos são centralizados, e as seções devem ser alinhadas à esquerda da folha.  Citações:

- As citações podem ser feitas na forma direta ou na indireta, longa ou curta. - Na forma direta curta devem ser transcritas entre aspas, quando ocuparem até três linhas impressas. As citações de mais de um autor serão feitas com a indi cação do sobrenome dos dois autores separados pelo símbolo ³&´.

Exemplo: Siqueland & Delucia (1990:30) afirmam que ³o método da solução dos problemas na avaliação ensino -aprendizagem apontam para um desenvolvimento cognitivo na criança´. - A forma direta longa é aquela citação que possui mais de três linhas e são chamadas de citações em bloco. Devem ser recuadas 4,0 cm da margem esquerda e escritas, espaço simples, sem aspas, fonte arial nº 10 e o autor da citação aparecerá seguido da data e das páginas. Exemplo: Rios (1999:65) afirma que:
É preciso pensar que o educador competente é um educador comprometido com a construção de uma sociedade justa, democrática, no qual saber e poder tenham equivalência enquanto elementos de interferência no real e organiz ação de relações se solidariedade, e não de dominação, entre os homens.

- A forma indireta longa ou paráfrase , por se tratar de transcrição livre do texto do autor consultado, um resumo das idéias do autor, dispensa qualquer tipo de destaque, exceto os devidos créditos. Exemplo: De acordo com Machado (2001, p. 17), todo jornal deve ter um artigo de fundo que o caracteriza e o faz destacar -se dos demais. - A citação da citação deve ser indicada pelo sobrenome do autor seguida da expressão latina apud e do sobrenome da obra consultada, em minúsculas. Exemplo: Mello apud RIOS (1999: 47) diz que:
(...) o sentido político da prática docente, que eu valorizo, se realiza pela mediação da competência técnica e constitui condição necessária, embora não suficiente, para a plena realização desse mesmo sentido político, da prática docente para o professor. 

Notas de Rodapé:

- Digitadas em espaço simples, fonte arial ou times new roman nº 10, começando a 1 cm da margem inferior e logo após o correspondente nú mero de chamada, na mesma linha da margem esquerda. - Possuem várias finalidades, mas nos trabalhos realizados pelos alunos desta instituição deverão: a) b) Inserir no trabalho considerações complementares; Trazer a versão original de alguma citação traduzida no texto.

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES Deve-se, na elaboração da Monografia: a) b) Observar as regras gramaticais que, se empregadas de maneira inadequada, podem Procurar escrever como se estivesse se dirigindo a alguém, especificamente, a juda a

mudar o sentido do texto; desenvolver a linha de raciocínio e de argumentação;

c) Utilizar-se de linguagem técnico-formal com correção, clareza e precisão; d) Ser objetivo, mas expor as idéias com clareza. Corrigir e/ou reescrever quantas vezes forem necessárias para obter maior objetividade, precisão e clareza da mensagem; e) Fazer um texto dissertativo; ordenando a linha de raciocínio e os argumentos de modo que se apresentem em seqüência lógica para uma conclusão. ORIENTAÇÕES IMPORTANTES
- O aluno deverá entregar sua Monografia à Coordenação do respectivo Curso na data fixada no calendário acadêmico. - As Monografias deverão ser entregues digitadas em 03 (três) vias , podendo ser reproduzidas por fotocópias, uma para cada componente da Ba nca e 1 (uma) cópia em CD em linguagem Word versão 7.0 ou superior . - Será obrigatória, na Banca Examinadora, a presença do professor orientador ao qual caberá a presidência dos trabalhos. - A Apresentação oral da Monografia, dar -se-á da seguinte forma:

a) b)

Exposição individual do aluno com duração de 15 (quinze) minutos; Solicitação de esclarecimentos e contribuições da banca através de

questionamentos ao aluno, de até (dez) minutos para cada membro, sendo a última fala reservada ao orientador. c) d) Argumentação do aluno por, no máximo, 5 (cinco) minutos. Reunião da Banca para discutir a avaliação, que deverá ser imediatamente

comunicada ao interessado. - Após a defesa oral, devidamente avaliada, a Monografia será entregue ao Orientador, para que este oriente o acadêmico para refazê-la, se for o caso, com as correções determinadas pela Banca.

- A Monografia será, então, entregue ao CEPEX, que avaliará as correções e a forma, restituindo para encadernação em capa dura que, concluída, retornará ao CEPEX para encaminhamento à Biblioteca e informação à Secretaria Acadêmica, para liberação do Diploma. AVALIAÇÃO DA MONOGRAFIA:
A Monografia deverá ser avaliada, considerando -se o material escrito e a defesa A Banca deverá observar o conteúdo, a problematização, a lógica entre as partes do

oral; -

trabalho, a metodologia, a relevância do assunto, a segurança na defesa das idéias, a postura e o uso da língua padrão. (Anexo 2) A outorgação do título ou a liberação do histórico escolar como conclusão do curso poderá ser efetuada mediante quitação completa dos compromissos do aluno para com a Faculdade e a entrega da cópia definitiva da Monografia devidamente encadernada ao CEPEX, que a entregará à Biblioteca da FAMA, conforme Regimento Interno.

Anexo 1 ± CAPA E DORSO

CAPA
Devem constar os elementos essenciais necessários a identificação do documento. A capa deve ser VERDE e dura em ³vulcapel´ com letras douradas.

DORSO OU LOMBADA Deve constar na parte superior a sigla da Faculdade da Amazônia (IESA) do Programa de Pós-Graduação (PPG) ou do Curso de Graduação correspondente ( SV SOC, AGRO, PSICO, ZOOTEC). No meio, de cima para baixo, o nome da obra. E na parte inferior o ano da defesa.

Exemplo:

DORSO:

FACULDADE DA AMAZÔNIA CURSO DE ___ TURMA - ___ PERÍODO

CAPA:

FAMA

____

AS DIFERENTES CONCEPÇÕES DE AVALIAÇÃO PELO PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL.

Anexo 2 ± Folha de Avaliação

Título:____________________________________________________________________ _____________________________________________________________ Curso _______________________________________Turma:_________________ Acadêmico ou Pós- Graduando:______________________ ________________________ __________________________________________________________________________

AS DIFERENTES CONCEPÇÕES DE AVALIAÇÃO PELO PROFESSOR DO ENSINO FUNDAMENTAL.
VILHENA 2009

FACULDADE DA AMAZÔNIA COORDENAÇÂO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO
FOLHA DE AVALIAÇAO DA MONOGRAFIA

Orientador(a):______________________________________________________________ Membros da Banca Examinadora:

___________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________ ___________________________________________________________________________
a) Quanto ao trabalho escrito: ( atribuir no máximo 20 pontos para cada item): 1) As normas técnicas foram seguidas?_________ 2) A Revisão Bibliográfica e atual e pertinente?_____________ 3) Os objetivos propostos estão coerentes como desenvolvimento do trabalho? _____ 4) A metodologia corresponde ao problema investigado?_________ 5) Os resultados estão coerentes com o referencial teórico e respondem ao problema?_________ Total de pontos item a)_____________________ b) Quanto à defesa oral: (atribuir no máximo 25 pontos para cada item) 1) Apresenta domínio d o conteúdo?_______ 2) Conseguiu sintetizar de forma coerente e coesa o trabalho?_____ 3) Respondeu ao problema levantado com clareza e pertinência?____ 4) A utilização de recursos facilitou e esclareceu os pontos levantados na resolução do trabalho? ____________ Total de pontos item b) ________________________

Resultado Final (X)= ____________________ (a + b /2)

( ) Aprovado(a) com distinção e louvor (X=10,0) ( ) Aprovado com distinção (X = 9,1 até 9,5) ( ) Reprovado (X abaixo de 7,0)

( ) Aprovado com louvor (X acima de 9,6 até 9,9) ( ) Aprovado (X = 7,0 até 9,0)

Orientador (a)

Membro

Membro

.......Membro

OBSERVAÇÕES: - A Folha de Avaliação será encaminhada aos componentes da Banca por ocasião de suas designações formais. - Os membros da Banca deverão, antes da defesa oral, individualmente, avaliar os quesitos constantes do item a) da referida Folha, lançando o grau nos espaços destinados. - Por ocasião da defesa oral, o julgador lançará as avaliações correspondentes ao item b), entregando sua Folha, posteriormente, ao Presidente da Banca, que procederá o cálculo da média aritmética simples das três avaliações, registrando o grau final obtido pelo Graduando (Pós-Graduando) avaliado. - Se o trabalho for dispensado de Defesa Oral, o grau final será aquele atingido pela avaliação dos quesitos constantes do item a), apenas.

ANEXO - AVALIAÇÃO FINAL DA MONOGRAFIA

NOME DO ESTUDANTE TITULO: Senhor (a) Orientador (a). Atribua uma nota, conforme legenda abaixo, que reflita sua criteriosa avaliação sobre cada elemento que constitui o trabalho monográfico. Legenda: 5 = muito bom; 4 = bom; 3 = regular; 2 = fraco; 1= insuficiente Elemento Avaliado Formatação Título Itens que devem ser analisados e avaliados O trabalho está formatado conforme preconizam as normas da IES. O título é conciso, objetivo e específico 5 4 3 2 1

Capa e Folha de Rosto Estes itens seguem as normas da ABNT Contemplam os envolvidos na sua realização: Orientador, familiares, colegas, empresa, entre outros O teor do trabalho está resumido em um único parágrafo, contendo de 20 a 25 linhas, que incluem resultados e conclusões relevantes, bem como três palavras-chave que identificam o tema do trabalho O trabalho apresenta a versão do Resumo para o idioma Inglês, inclusive as key words Os títulos e subtítulos das seções estão indicados na mesma forma como estão apresentados no texto Apresenta argumentos relativos às relevâncias científica e/ou social do fenômeno estudado. Introdução Revela clareza e precisão na formulação do problema da pesquisa. Há pertinência, embasamento e clareza na formulação dos objetivos do trabalho Há revisão bibliográfica sobre o assunto, apresentando o estado da arte e suas respectivas citações no texto. O material utilizado foi adequado para atingir os objetivos propostos no trabalho O procedimento de coleta de dados está correto e bem fundamentado A metodologia utilizada está adequada ao material disponível e ao problema da pesquisa O procedimento de coleta de dados está correto e bem fundamentado São apresentados com clareza e objetividade Têm pertinência em relação aos objetivos propostos Apresentam lógica na ordenação e na tabulação dos dados obtidos

Agradecimentos

Resumo

Abstract

Sumário

Referencial teórico

Metodologia / Material e Métodos

Resultados

Há embasamento e pertinência da discussão em relação aos resultados obtidos Discussão A análise dos dados está adequada ao contexto do trabalho Há comparação dos dados obtidos com os da literatura Conclusões Há clareza, coerência e encadeamento lógico entre os objetivos, discussão e as conclusões Há pertinência e abrangência da literatura citada. Referências bibliográficas Os trabalhos estão listados em ordem alfabética e citados, conforme as normas da ABNT Todas as citações bibliográficas presentes no texto estão listadas no item Referências e vice-versa Redação do texto monográfico (*)Sub-totais Total de pontos: Nota Final Resultado: * Para obter o subtotal multiplique a nota correspondente a cada coluna, conforme legenda, pelo número de itens que nela foram assinados A linguagem esta correta, clara e concisa, revelando rigor gramatical

Vilhena,

,de

de 200 .

Professor Orientador Pontuação e atribuição da nota final NOME DO ESTUDANTE: Total de pontos 125 125 114 108 102 Nota 10,0 10,00 9,5 9,0 8,5 Resultado Aprovado com distinção e louvor Aprovado com louvor Aprovado com distinção Aprovado com distinção Aprovado

96 90 84 menor que 84

8,0 7,5 7,0

Aprovado Aprovado Aprovado Monografia reprovada

PARTE II

MANUAL DE METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO

1 CONCEITUAÇÃO DE MONOGRAFIA Monografia é um tratamento escrito, aprofundado, exaustivo e sistemático de um assunto específico, sendo que sua principal característica não é a extensão, nem mesmo a simples revisão da literatura sobre o mesmo, mas a da dissertação completa de um determinado tema onde o autor, de posse de conhecimentos fundamentais, deve encarar a questão ou problema de modo inédito, com o escopo de apresentar contribuição relevante, original e pessoal à Ciência. Para o desenvolvimento desse tipo de trabalho científico são necessárias a vocação e qualificação intelectual do autor, bem como a existência de material adequado à pesquisa. A escolha do tema diz respeito à predileção do autor que deve ter condições de abordá-lo com eficiência, por já dispor de conhecimentos básicos sobre o assunto, podendo vinculá aos seus interesses e/ou às -lo suas experiências profissionais. A característica essencial da Monografia não é a extensão, que geralmente se situa nos limites materiais de 40 a 80 páginas, mas o caráter circunscrito do trabalho e atualidade da tarefa, isto é, necessidade de investigação científica como suporte, que está intimamente ligada aos objetivos propostos para sua elaboração. As referências devem ser, se possível, atuais e estar disponíveis para as consultas que se fizerem necessárias. No tocante às fases de elaboração da Monografia, devem ser cuidadosamente planejadas para que o desenvolvimento do trabalho ocorra de forma previsível e harmoniosa lembrando, todavia, que a elaboração de um plano supõe sua exposição mentalmente estruturada, mesmo antes da formalização das primeiras anotações. A fase inicial de um trabalho consiste na busca de um tema, onde é necessário demarcar o assunto (campo) e dentro dele situar o tema de sua predileção (delimitação do tópico), procurando fixar todos os aspectos pertinentes ao escolhido, prever o que se vai comunica a extensão e a r, profundidade do tratamento, impor os limites, distinguir as idéias fundamentais das secundárias, estabelecendo ligações entre elas e o tema principal, determinar o tipo de enfoque, entre outros. Na fase seguinte, elabora-se o plano da coleta de dados. Para um trabalho fundamentado em pesquisa bibliográfica, essa etapa prevê o levantamento da bibliografia pertinente, plano de leituras, documentação e seleção do material coletado. Depois da realização da coleta de todo o material documental para a Monografia, inicia-se a fase da leitura criteriosa dos textos, inclusive os de leituras complementares, direcionando a arrumação do material selecionado para formular a fundamentação teórica do trabalho, tal que conduza a uma ordenação provisória de suas partes, bem como para que seja montado o esquema

provisório do plano de redação. Esse trabalho acadêmico deve apresentar, portanto, introdução, desenvolvimento e conclusão. A Introdução deve englobar justificativas com destaques para a importância do trabalho, pressupostos teóricos, metodologia adotada para desenvolver o tema e os objetivos que se pretende atingir. É nesta fase do trabalho que se utiliza a maior parte do texto elaborado no Projeto de Pesquisa que o antecedeu. Em razão de não se saber antecipadamente se os objetivos serão atingidos, fato que só ocorre após o término do trabalho, recomenda-se que a redação final da Introdução seja a última parte da Monografia a ser escrita. O Desenvolvimento corresponde à maior parte do trabalho. Nesta fase, inclui-se a fundamentação teórica dividida por seções, expondo-se as explicações, demonstrações, análises e discussões. É nesta parte do trabalho que se descreve e explica tudo o que for necessário em relação à proposta de trabalho. A Conclusão deve apresentar uma recapitulação, de forma sintética, do trabalho, de modo a comprovar o que se havia levantado nos objetivos. Deve-se observar, ainda, a necessidade de que o trabalho não se feche hermeticamente, mas que aponte para novas pesquisas. 1.1 ASPECTOS RELEVANTES DA REDAÇÃO A redação deve atender a duas noções fundamentais: a estrutura da Monografia e o seu aparato bibliográfico. O texto dissertativo, de caráter científico, busca a objetividade. Para tanto, neutraliza a presença do enunciador abolindo o emprego de verbos em primeira pessoa, como, por exemplo, penso, achamos, etc., recomendando-se expor os resultados das observações e experiências no passado, reservando o presente para as generalidades ou para as referências a condições estáveis. Uma das qualidades fundamentais do trabalho monográfico está na sua redação, devendo haver rigor gramatical. Para garantir boa redação da Monografia, necessita-se de um dicionário e de um livro de gramática da língua portuguesa, atualizados na ortografia, entre outros. Com esses instrumentos, o autor estará preparado para garantir as qualidades da Monografia, quais sejam: a construção correta, isto é, o respeito às normas gramaticais vigentes; a propriedade, quer dizer, o emprego dos termos na sua exata acepção; e a variação do vocabulário, sem incorrer na impropriedade semântica dos termos. Outras qualidades formais do texto já não dependem desses instrumentos de trabalho, mas de quem escreve. A linguagem deve ser clara, inteligível e direta, sem deixar de ser téc nica. Quanto à concisão, deve-se redigir com o número suficiente de palavras que o trabalho monográfico exige, sem prejudicar a clareza. Uma vez redigida, a Monografia deverá ser relida pelo autor, a fim de verificar se as formas verbais foram utilizadas corretamente, no tempo e no modo. Muitas vezes uma seção pode ter sido

iniciada com o verbo no presente e terminada com o mesmo no passado, ou vice -versa, lapso que deve ser evitado. Deve averiguar, também, se há repetição de palavras. Muitas vezes, a repetição é inevitável, mas é preciso tentar evitar o abuso que possa chamar a atenção de quem lê, bem como verificar se a adjetivação não está exagerada. Muitas vezes, o adjetivo não acrescenta idéia alguma do que se quer dizer e pode, eventualmente, comprometer a objetividade do trabalho. O autor deve atentar para os períodos longos, complexos pelo número de idéias em jogo; desdobrando-os em frases curtas, com os recursos dos termos com efeito , além disso , como tal , por isso , quanto à , entre outros, evitando, inclusive, os chavões e clichês nas introduções. Afora estes aspectos formais, há outros que dizem respeito ao conteúdo, como, por exemplo, a unidade, a originalidade e a profundidade. Um trabalho monográfico é original se a redação pertence intelectualmente ao autor e se o tema é tratado de maneira diferente e pessoal. A profundidade do texto nem sempre é sentida pelo próprio autor, que ao reler o trabalho monográfico, o mesmo pode eliminar o que for supérfluo e o que não se relacione com as questões de fundo da monografia crítica. 2. ESTRUTURA DA MONOGRAFIA A estrutura de uma Monografia, para melhor compreendê-la, é composta por elementos do Pré-Texto; Texto e Pós-Texto. 2.1 ELEMENTOS DO PRÉ TEXTO: Capa; Lombada; Folha de rosto; Ficha catalográfica; Folha de aprovação; Dedicatória (opcional); Agradecimentos; Epígrafe; Resumo na língua vernácula; Resumo em língua estrangeira; Lista de ilustrações;

Lista de tabelas; Lista de abreviaturas e siglas; Sumário. 2.1.1 Capa É a proteção externa do trabalho, sobre a qual se imprimem as informações indispensáveis à sua identificação. Quanto à encadernação, a Monografia deverá ser apresentada, em sua versão final, em capa dura, na cor verde, padrão FAMA, devendo constar os segu intes elementos pela ordem: Instituição à qual o trabalho será submetido; Nome do autor; Título do trabalho; Local; Ano de entrega da versão final. Esses elementos deverão ser escritos em dourado, utilizados na fonte Times New Roman 14, ou Arial, espaço simples. O Título deverá ser digitado em fonte 16, negritada, com todas as letras em maiúsculas. O Anexo A mostra um exemplo de capa. 2.1.2 Lombada No tocante à lombada, deverá constar o sobrenome do autor, título do trabalho, o ano em que o trabalho foi depositado. A escrita deverá ser feita em dourado, de cima para baixo, a fim de ser facilmente lida quando se coloca o trabalho, horizontalmente, numa estante. O Anexo B mostra um modelo de lombada. 2.1.3 Folha de Rosto É nesta folha que se apresenta os elementos essenciais a identificação do trabalho. Deverão constar da folha de rosto os seguintes dados: nome do autor, título do trabalho, texto que explica a que título ele foi elaborado, o nome do Orientador e de eventual Co-Orientador, a cidade e o ano em que o trabalho foi depositado. O Anexo C mostra um modelo de folha de rosto. O texto que identifica a que título o trabalho se destina deve ser alinhado, a partir do meio do espaço entre as margens, utilizando espaço simples entre as linhas. Esses elementos deverão ser escritos com fonte Times New Roman ou Arial 12. 2.1.4 Ficha catalográfica

A apresentação desse elemento não é obrigatória e sua inserção na Monografia fica a critério do autor. Consiste em descrever bibliograficamente uma obra, a fim de identificá-la pelos dados que se consignam no registro e determinar sua localização no espaço com números classificadores. Os elementos da descrição são: autor, notação de autor, título, local de publicação, ano da publicação, folhas, notas sobre o Curso, Orientador, assuntos e número de classificação, que poderão ser designados pela bibliotecária da Instituição de Ensino Superior. A ficha catalográfica, cujo modelo é mostrado no Anexo D, deverá ter as dimensões de 12,5 cm x 7,5 cm e deverá ser inserida no verso da folha de rosto do trabalho monográfico. 2.1.5 Folha de aprovação É um elemento obrigatório apenas para Monografia que tenha sido apresentada perante Banca Examinadora. Nesse caso, esse elemento deverá constar da encadernação da versão final do trabalho aprovado pela referida Banca. Deverá conter, também, as mesmas informações da folha de rosto, a data da aprovação, os nomes dos membros que a compuseram e os das respectivas instituições a que pertencem. O Anexo E mostra um modelo genérico desse elemento. 2.1.6 Dedicatória, frases ou pensamentos. Página opcional, na qual o autor dedica sua obra ou inclui um pensamento. A dedicatória, ou pensamento deve figurar à direita da parte inferior da página. A palavra Dedicatória não deve ser escrita no início da página. 2.1.7 Agradecimentos É um elemento também opcional, mas usual em trabalho monográfico, devendo ser dirigidos preferencialmente às pessoas e/ou instituições que tenham contribuído de maneira relevante na elaboração do mesmo. Deverão constar o nomes, com seus respectivos títulos, se s houver, e por quais motivos estão sendo homenageados. A palavra Agradecimentos deve ser escrita em caixa alta, negritada e centralizada no topo da página. 2.1.8 Epígrafe Folha opcional, colocada no início do trabalho, podendo figurar, também, no início de suas principais seções, onde o autor apresenta uma citação, seguida de indicação de autoria, relacionada com a matéria tratada no texto. 2.1.9 Resumo na língua vernácula É um elemento obrigatório, que consiste na apresentação dos pontos relevantes de um texto, devendo conter, aproximadamente, 20 a 25 linhas com espacejamento simples. Deverá

ressaltar, também, o objetivo, a natureza do problema estudado, o método empregado, os resultados mais significativos e as principais conclusões. Quanto ao estilo, deverá ser composto de uma seqüência corrente de frases concisas, empregando a terceira pessoa acrescida da partícula se , quando há verbos na voz passiva, como, por exemplo, pesou-se, juntou-se, entre outros. Deverá ser escrito em um único parágrafo, obedecendo às regras de sinais ortográficos. O autor deverá ser objetivo e conciso e não deverá incluir referências bibliográficas e fórmulas nesse resumo. Após pular uma linha, deve-se incluir o termo Palavras-chave, dois pontos e escrever três termos que possam identificar o assunto tratado. 2.1.10 Resumo na língua estrangeira É a versão do Resumo e das Palavras-chave para o inglês, empregando o título Abstract, e finalizando-a com as Key words. 2.1.11 Listas de ilustrações e de tabelas São itens opcionais, que relacionam elementos selecionados do texto, na ordem de ocorrência, com respectiva paginação. As listas de ilustrações (figuras, gráficos, desenhos esquemáticos, quadros e fotos) poderão ser elaboradas, separadamente, quando houver um número expressivo desses elementos e deverá, então, apresentar: o número da ilustração, sua legenda e a página do texto em que se encontra. Analogamente, a de tabelas poderá ser elaborada quando houver, também, um número considerável desses elementos, devendo, então, ser relacionadas na ordem em que aparecem no texto, indicando-se seus respectivos números, títulos e páginas onde se encontram. 2.1.12 Lista de símbolos e abreviaturas (opcional) Esses elementos deverão ser listados sempre que necessários à compreensão do texto. Relaciona-se os símbolos, abreviaturas ou siglas utilizadas no texto, em ordem alfabética, seguidas de seus respectivos significados, de acordo com as recomendações da NB 14.01.05.001, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT); da ISO 832-1975 da International Organization for Standardization (ISO), ou de outros órgãos normativos ou científicos de competência da área atingida pelo tema da Monografia. 2.1.13 Sumário É a relação das principais divisões em seções, subseções e outras partes do trabalho, na mesma ordem em que se sucede no texto, numerados em algarismos arábicos, refletindo com fidelidade a organização do texto. Os elementos do pré-texto não são numerados em algarismos arábicos. A numeração inicia-se na folha de rosto, mas sua apresentação gráfica se faz a partir da Introdução.

O Sumário deve figurar, com título centralizado no topo da página, em letras maiúsculas e em negrito. O espacejamento entre as subseções deve ser simples e duplo entre as seções. A apresentação tipográfica das divisões no Sumário deve ser idêntica à do texto. Os destaques tipográficos dos enunciados das seções e subseções, conforme preconiza a NBR 6024, devem obedecer ao que se segue: 1 TITULO DA SEÇÃO (caixa alta e em negrito). 1.1 SUBTÍTULO (caixa alta sem negrito) 1.1.1 Seção terciária (caixa alta apenas na primeira letra e tudo em negrito). 1.1.1.1 Seção quaternária (caixa alta apenas na primeira letra e sem negrito). A Monografia deverá ter, no máximo, 6 (seis) seções. Um exemplo genérico de Sumário é mostrado no Anexo F. 2.2 ELEMENTOS DO TEXTO O texto é a parte do trabalho na qual o conteúdo é apresentado e desenvolvido, consistindo em: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. A monografia que derive de uma pesquisa quantitativa, como as que utilizam experimentos de campo e/ou laboratório, que caracterizam as ciências exatas, como as agrárias , utiliza as seguintes divisões: - Introdução; - Objetivos; - Revisão da literatura; - Materiais e métodos; - Resultados; - Discussão; - Conclusões; - Referências Bibliográficas Por sua vez, a monografia derivada de uma pesquisa qualitativa, como as bibliográficas, característica das ciências humanas e das sociais, utiliza as seguintes divisões: - Introdução;

- Abordagem Histórica Geral do Problema; - Abordagem Multidisciplinar do Problema; - Abordagem Conceitual do Problema; - Relevância Científica e Social do Problema; - Contribuição do Autor para a Ciência (proposta de solução para o Problema); - Conclusão; - Referências Bibliográficas. 2.2.1 Introdução É a apresentação, de modo claro e simples, do assunto a ser tratado através de uma definição objetiva do tema e a finalidade da pesquisa. É nessa seção que se enuncia a hipótese que dirige o trabalho, situando-o na ordem dos conhecimentos, revelando, ao leitor, os objetivos e limites da pesquisa, bem como dos caminhos percorridos, das fontes e métodos utilizados. Deve ser redigido de forma coerente, despertando no leitor o interesse pelo assunto tratado. Deve constar, também, desse item a justificativa da escolha do tema, por meio de razões convenientes que lhe ressaltam as relevâncias sociais e/ou científicas do problema estudado, além de informar ao leitor as principais linhas de desenvolvimento da Monografia, bem como familiarizálo com a terminologia empregada, a fim de habilitá-lo a compreender a problemática do trabalho que irá ler. O autor deverá tomar o cuidado de não citar, na Introdução, os resultados do trabalho, o que anularia, de imediato, o interesse pela leitura integr do texto. É através da leitura da al Introdução que o examinador colhe a primeira imagem do trabalho. 2.2.2 Objetivos Trata-se de uma proposta que se faz com relação ao estudo, à análise e à pesquisa de um determinado assunto, com a finalidade de explicitá-lo, atingindo a solução da questão apresentada. Esse requisito deve constar do texto da Introdução do trabalho e não como uma subseção. 2.2.3 Revisão da literatura É o levantamento da literatura relevante, já publicada na área, que serve de base à investigação do trabalho proposto. A revisão da literatura não é uma simples transcrição de pequenos textos, mas uma discussão sobre as idéias, fundamentos, problemas, sugestões dos vários

autores pertinentes e selecionados, demonstrando que os trabalhos foram efetivamente examinados e criticados. Para efetuar esse levantamento, o autor da Monografia deve ter conhecimento das várias fontes documentais disponíveis. A metodologia deve seguir a seqüência cronológica do desenvolvimento do trabalho, devendo o autor demonstrar capacidade de síntese e clareza. 2.2.4 Materiais e métodos Esta seção é obrigatória apenas para trabalho que envolva parte experimental realizada por meio de práticas de laboratórios ou por coleta de dados em entrevistas, formulários ou questionários. Os métodos, materiais e/ou equipamentos utilizados na realização do trabalho experimental deve ser descrito de forma precisa, tal que outros pesquisadores possam repetir os mesmos ensaios. Técnicas e processos já publicados devem ser apenas referidos por citação de seu autor, enquanto novas técnicas, modificações de técnicas consagradas e/ou de equipamentos utilizados devem receber descrição detalhada. As marcas comerciais de equipamentos e materiais em geral, se for o caso e quando importantes para a melhor compreensão do trabalho, devem ser incluídas e podem aparecer no texto ou em nota de rodapé. 2.2.5 Resultados Os resultados obtidos devem ser apresentados em ordem cronológica, mesmo que estejam ou não de acordo com o ponto de vista do pes quisador. Para maior facilidade de exposição, os resultados obtidos podem ser acompanhados por tabelas e ilustrações. Os dados numéricos, sempre que possível, devem ser submetidos à análise estatística. Nesta subseção o autor não deve discutir ou analisar os resultados obtidos. 2.2.6 Discussão Trata-se de uma das partes mais importantes do trabalho. Recomenda-se que a discussão seja uma consideração objetiva dos resultados apresentados na subseção anterior e que conduza às principais conclusões. Nessa seção, o autor tem maior liberdade de expressão, podendo colocar opiniões pessoais e divagar sobre o assunto apresentado, o que coloca em evidência a sua maturidade intelectual. Na discussão dos resultados, o autor deve: relacionar causas e efeitos; estabelecer, a partir dos experimentos, a dedução das generalizações e princípios básicos; elucidar contradições, teorias e princípios relativos ao trabalho;

indicar a aplicabilidade dos resultados obtidos e suas limitações; elaborar, se possível, uma teoria para justificar os resultados obtidos; sugerir novas pesquisas, a partir das experiências adquiridas no desenrolar do trabalho, visando à sua complementação. 2.2.7 Conclusões Todas as Monografias críticas devem ser finalizadas com as conclusões e eventuais descobertas do autor, devendo ser apresentadas de maneira lógica, clara e concisa e fundamentadas nos resultados e na discussão anteriormente abordadas. O autor deve ainda reafirmar, de maneira sintética, a idéia principal e os pormenores importantes do corpo do trabalho, respondendo à indagação levantada e aos objetivos do trabalho. É na conclusão que se faz com que o leitor recapitule os momentos significativos da parte demonstrativa, lembrando-lhe o estudo aprofundado do trabalho. Pode-se abrir, também, perspectivas para futuros trabalhos, pois, se na Introdução se fixa os limites da pesquisa para evitar um alongamento demasiado do trabalho, tais aspectos podem, agora, ser oferecidos em forma de sugestão para pesquisas posteriores. 2.2.8 Abordagem Histórica Geral do Problema As Monografias qualitativas devem primar por situar, no contexto histórico nacional, regional e local, o problema, destacando sua evolução e as tentativas anteriores de solucioná-lo, ou a sua relegação e postergação da busca de soluções, em todos os níveis geográficos aonde venha a ocorrer de fato, ou aonde se apresente a possibilidade de sua ocorrência. 2.2.9 Abordagem multidisciplinar do Problema O pesquisador das áreas humanas e sociais, no decorrer de sua pesquisa e na apresent ção a do relatório conclusivo (Monografia), deve estabelecer a relação do problema com os diversos níveis do conhecimento, buscando a generalização da aplicação das soluções encontradas, de forma a tornar útil, para a sociedade como um todo, o resultado de seus esforços. 2.2.10 Abordagem Conceitual do Problema Este é o momento em que o pesquisador descreve o problema, as hipóteses aventadas, os métodos escolhidos e utilizados, os procedimentos e, principalmente, a teoria de base, a revisão bibliográfica, a fundamentação teórica que orientou sua pesquisa, estabelecendo de forma inequívoca a natureza do problema pesquisado. 2.2.11 Relevância Científica e Social do Problema O pesquisador deve sempre ter em mente que não pesquisa para si, mas para a sociedade, para o seu país, para o mundo. Assim, deve expor, em seu relatório, o que o problema apresenta de importância, no contexto social e científico.

2.2.12 Contribuição do Autor para a Ciência Aqui, o autor apresenta sua proposta de solução para o problema, conseqüência direta de suas leituras, suas observações, da aplicação do método, acrescentando sugestões, à comunidade científica e a quem for interessado na solução encontrada, para o aprofundamento das pesquisas e para sua aplicação nos campos de interesse considerados. 2.3 ELEMENTOS DO PÓS TEXTO São elementos do pós-texto: Referências, Apêndices e Anexos. 2.3.1 Referências bibliográficas As referências reúnem um conjunto de informações precisas e minuciosas que permitem a identificação do documento no todo ou em parte. Todas as obras citadas no texto devem, obrigatoriamente, figurar nas referências bibliográficas. A ordenação das mesmas deve obedecer a ordem alfabética dos autores e deve constar apenas as referências de trabalhos consultados e efetivamente mencionados no texto. O espacejamento entre as linhas de uma referência deve ser simples e deve utilizar o duplo para -se separar uma referência da outra. Todas as referências devem ser normalizadas, conforme preconizam as normas brasileiras NBR 6023 (ago. 2002), NBR 10520 (2002) e ISO 690-2 (1997). 2.3.2 Apêndices São suportes elucidativos e ilustrativos elaborados pelo próprio autor, mas que não são essenciais à compreensão do texto. Têm o mesmo papel das notas explicativas de rodapé. São identificados por letras maiúsculas, consecutivas, travessão, respectivo título e a paginação deve ser contínua à do texto principal. 2.3.3 Anexos São suportes elucidativos destinados à compreensão do texto, mas não elaborados pelo próprio autor. Os anexos devem figurar logo após as referências bibliográficas e os apêndices, devido as dificuldades de sua colocação no próprio texto. Se contiverem tabelas, gráficos, desenhos, mapas, leis, entre outros, esses elementos devem seguir as normas exigidas no trabalho monográfico. No caso da existência de mais de um anexo, as competentes identificações devem ser feitas por meio de letras maiúsculas consecutivas, travessão e respectivos títulos, conforme preconiza a NBR 10719 (1989). 3 APRESENTAÇÃO GRÁFICA DA MONOGRAFIA Quanto à apresentação gráfica da Monografia, deve-se obedecer às seguintes normas, quais sejam:

utiliza-se apenas uma face da folha de papel branco, formato A4 (21 cm x 29,7 cm); digita-se o texto utilizando no formato Word, fonte Times New Roman ou Arial 12, e na cor preta, exceto nas ilustrações e tabelas. Deve-se ressaltar que, para citações de textos com mais de três linhas, notas de rodapé, paginação e legendas de ilustrações e de tabelas, deve utilizar -se tamanho 11 da mesma fonte; as margens superior e do lado esquerdo da folha devem ser de 3 cm, enquanto que as do lado direto e inferior devem ser de 2 cm. (obs: ao se utilizar o Word a margem inferior deve ser configurada com 1,5cm para que, na impressão do trabalho, o texto fique a 2 cm da borda inferior do papel). o texto pode ser digitado com espaço duplo, sem pular linha entre parágrafos, ou com espaço de 1,5, mas neste caso aconselha-se pular uma linha a cada novo parágrafo; todavia, as citações de mais de três linhas, notas de rodapé, as referências, as legendas das ilustrações e tabelas, a ficha catalográfica e o texto da folha de rosto devem ser digitados em espaços simples, conforme a NBR 10520 (2002); as referências bibliográficas devem ser digitadas em espaço simples e separadas entre si por espaço duplo; os parágrafos devem ser justificados e iniciados com um recuo de 1,0 cm da margem esquerda, ou seja, aproximadamente 6 espaços; utiliza-se somente algarismo arábico para a indicação das seções do trabalho; entretanto, não se deve utilizar os termos capítulo, parte, entre outros, para nomeá-las; cada seção deve ser iniciada em nova página, mesmo que a precedente fique com uma parte em branco; porém, as subseções não devem ser iniciadas em nova página, a fim de não deixar espaço em branco daquela que a antecedeu; após a indicação do título de cada seção ou de subseção, deve-se escrever um texto que permita uni-lo ao seguinte. Jamais escrever o título de uma seção ou de subseção e, sem qualquer texto, o título da subseção seguinte; para se utilizar o recurso das subseções deve-se ter no mínimo duas partes, ou seja, em um texto técnico-científico pode-se utilizar o recurso das subseções, se estas forem igual ou superior a duas; os títulos das subseções devem ser separados dos textos que os precedem e dos que os sucedem por um espaço duplo; os destaques tipográficos dos enunciados das seções e subseções conforme NBR 6024, devem obedecer ao que se segue, lembrando que o indicativo numérico de uma seção antecede seu título, separado por um único espaço de caractere. 1 TÍTULO (caixa alta e em negrito);

1.1 SUBTÍTULO (caixa alta sem negrito); 1.1.1 Seção terciária (caixa alta apenas na letra inicial e tudo em negrito); 1.1.1.1 Seção Quaternária (caixa alta apenas na primeira letra e sem negrito). os nomes das diversas partes do trabalho devem estar alinhados à esquerda da página e, quando se tratar de nome de parte que não tem número, o título deve ficar centralizado. Os títulos sem indicativo numérico são os Agradecimentos, Listas em geral, Resumo, Sumário, Referências, Glossário, Apêndices, Anexos e Índice. A dedicatória e a epígrafe não têm título; o texto contido na folha de rosto, que identifica a que título o trabalho foi elaborado, deve ser alinhado, a partir do meio do espaço entre as margens, utilizando espaço simples, conforme mostra o Anexo C; as listas de figuras, quadros e tabelas (contendo, no mínimo, 10 itens de cada um desses elementos), bem como as abreviaturas de siglas e de símbolos (no mínimo com 5 itens) devem ser incluídas antes do Sumário; as ilustrações compreendem quadros, gráficos mapas, desenhos e fotos e devem ser identificados com o termo figura, quadro, conforme o caso, precedido por um número arábico, tal que obedeça uma seqüência lógica do texto; as tabelas devem ser elaboradas de maneira uniforme, sem traços divisórios internos, conforme preconizam as normas da ABNT; quando se pretende utilizar uma sigla, a primeira vez em que aparecer no texto deverá ser escrita em letras maiúsculas, entre parênteses, e ser antecedida pelo nome completo do que lhe deu origem. Daí para frente pode-se utilizá-la sem maiores formalidades; as notas de rodapé devem ser digitadas dentro das margens da página, ficando separadas do texto por um espaço simples de entrelinhas e por um filete de 3 cm, a partir da margem esquerda; a contagem numérica das páginas deve ser seqüencial em todo o texto, a partir da folha de rosto, iniciando-se sua identificação gráfica, a partir da página da Introdução, a 2 cm da borda superior, ficando o último algarismo arábico a 2 cm da borda direita da folha; símbolos, sinais e outros caracteres não existentes no teclado do equipamento utilizado, devem ser colocados à mão, com tinta na cor preta. A versão final, que será depositada na Biblioteca desta Instituição de Ensino Superior, deverá ser encadernada em capa dura, na cor verde, e as letras em dourado. 4 APRESENTAÇÃO DE DADOS COMPLEMENTARES O texto poderá ser complementado, quando necessário, por:

equações e fórmulas; tabelas para dados numéricos; ilustrações (figuras, mapas, fluxogramas, quadros, entre outros); notas de rodapé, para citar informações relevantes; citações, para trabalhos consultados (dados de caráter obrigatório). 4.1 EQUAÇÕES E FÓRMULAS As equações e fórmulas devem ser mencionadas nos textos que as antecedem e seus termos escritos com a primeira letra em maiúsculo, sendo identificadas por algarismos arábicos consecutivos, colocados entre parênteses na ordem em que aparecem no trabalho. Devem ser centralizadas e numeradas na margem direita da página, conforme mostra a Equação (1). Caso seja necessário fragmentá-las em mais de uma linha, por falta de espaço, devem ser interrompidas antes do sinal de igualdade ou depois dos sinais de adição, subtração, multiplicação e divisão. Kw = [ H+] x [ OH - ] (1) 4.2 ILUSTRAÇÕES E TABELAS As ilustrações e as tabelas devem aparecer após terem sido mencionadas no texto, mas não necessariamente logo após os parágrafos que as mencionam. Caso acarretem interrupção à seqüência do texto, podem ser apresentadas em forma de anexos. A citação de um desses elementos no texto deve ser escrita por extenso com a primeira letra em maiúsculo e seguida de sua numeração em algarismo arábico (Tabela 6, Quadro 4, Figura 5). Quanto à apresentação gráfica de Ilustrações e Tabelas, os referidos termos devem ser escritos, também, por completo, com a primeira letra em maiúsculo, seguida por um número arábico de ordem, ambos em negrito, como por exemplo: Tabela 2; Quadro 3; Figura 5. 4.2.1 Ilustrações As ilustrações compreendem gráficos, desenhos, mapas, fotos ou outras formas pictográficas necessárias à complementação para visualização do texto. Os títulos das ilustrações devem ser claros e dispostos abaixo da ilustração, no sentido horizontal, depois de Figura e número de ordem, ambos em negrito. O espacejamento entre as linhas do título deverá ser simples e em fonte Times New Roman ou Arial, corpo 11.

A Figura 1 mostra um exemplo desse elemento. Deve-se citar a fonte de onde a mesma foi extraída, caso tenha sido publicada, tanto por meio de obras referenciadas, quanto por meios eletrônicos. 4.2.2 Tabelas Têm a finalidade de sintetizar as observações e facilitar a leitura e a compreensão do texto. Cada tabela deve ser identificada na sua parte superior pelo termo Tabela, seguido de seu número de ordem, ambos em negrito. A tabela deve possuir um título que indique todo seu conteúdo e seus aspectos, devendo ser auto-explicativa. O espacejamento entre as linhas do título deverá ser simples e em fonte Times New Roman ou Arial, corpo 11. As laterais das tabelas devem ser abertas, conforme preconiza a ABNT. O título deve ser separado do corpo da tabela por uma linha de traçado mais grosso que as demais. De preferência, não deve haver linhas verticais, mas se isso for necessário para melhor compreensão, devem ser mais finas que as horizontais. Quando uma tabela ocupar mais de uma página, não deve ser delimitada por um traço em sua parte inferior, repetindo-se o cabeçalho na página seguinte, seguida pela palavra continuação . Na elaboração de uma tabela, deve-se observar os seguintes itens: simplicidade e clareza; duas ou três tabelas pequenas são preferíveis a uma única muito extensa, contendo muitos detalhes e variáveis; deve ser auto explicativa, ou seja, deve ser compreendida sem que haja necessidade de se recorrer ao texto; códigos, abreviaturas ou símbolos utilizados devem ser explicados, em det lhes, no a rodapé da mesma; cada linha e cada coluna deve ter cabeçalhos concisos e claros; as unidades de medidas usadas devem ser do Sistema Internacional; o título deve ser específico, claro, conciso e adequado ao trabalho; deve-se indicar a fonte de onde foram tirados os dados, quando for o caso. 4.3 CITAÇÕES NO TEXTO A NBR 10520 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), preconiza que citação é a menção, no corpo do texto, de uma informação extraída de outra fonte.

4.3.1 Sistemas de chamada de citação Segundo a ABNT, as citações devem ser indicadas no texto por um sistema de chamada que pode ser tanto numérico, quanto autor-data. Qualquer um dos sistemas que for adotado deverá ser seguido consistentemente em todo o texto. No sistema numérico, a indicação da fonte é feita por uma numeração única e consecutiva, em algarismos arábicos, remetendo a lista de referência no final do trabalho, na mesma ordem em que aparecem no texto. A indicação da numeração pode ser feita de duas maneiras: entre parênteses e alinhada ao texto, ou situada um pouco acima da linha do texto, em expoente, sem parênteses, após a pontuação que fecha a citação. Esse sistema não pode ser usado quando há notas de rodapé. Exemplo 1: Os programas denominados MBA foram criados em Universidades norte-americanas de prestígio. (12) Exemplo 2: As Instituições de Ensino Superior brasileiras vêm oferecendo cursos de pós-graduação lato sensu. ³ O sistema autor-data é o mais recomendado, pois é um estilo de citação que permite ao leitor identificar, rapidamente, a fonte de informação na lista de referências, em ordem alfabética e no final do trabalho. As citações são descritas pelo sobrenome do autor ou pelo nome da instituição responsável, seguido do ano de publicação e da página do documento, separados por vírgula e entre parênteses. Se o autor da referência for citado na sentença, seu sobrenome deverá ser escrito utilizando somente a primeira letra maiúscula e, apenas o ano e página do documento são incluídas entre parênteses. Exemplo 1: Segundo Segre (2006, p. 57), o certificado atesta a origem do produto que está sendo exportado. No caso de ser citado após o final do parágrafo, seu sobrenome deverá ser escrito em caixa alta, seguido do ano e da página do documento, elementos e scritos entre parênteses. Exemplo 2:

A contribuição que se espera de uma Dissertação é a sistematização dos conhecimentos. (SPINA, 1999, p. 32) 4.3.2 Tipos de citações O autor da Monografia deve utilizar este recurso para mencionar as fontes das informações que obteve e indicar, no texto, a documentação que serviu de base à sua pesquisa. As citações podem ser feitas por meio de: a) Citação direta ou textual: é a transcrição exata de trechos de até 3 linhas de um autor, respeitando-se rigorosamente a redação, ortografia e pontuação, colocando-a entre aspas duplas. As citações direta de texto com mais de três linhas devem ser destacadas em parágrafo isolado com recuo de 4 cm da margem esquerda com tamanho de letra menor que a do texto, sem as aspas, tendo como limite a margem direita da página. b) Citação indireta: é a transcrição não literal das palavras do autor consultado, em que se reproduz por meio de redação própria o conteúdo e idéias do documento original, dispensando o uso de aspas duplas. c) Citação de citação: é a menção de um documento ao qual não se teve acesso direto. No texto deve ser indicado o sobrenome do (s) autor (es) do trabalho original, não consultado, seguido da preposição latina apud e do sobrenome, em caixa alta, do (s) autor (es) da obra consultada, de acordo com o sistema de chamada escolhido. Exemplo 1: Segundo Evans (1995, apud VERGUEIRO, 1997, p. 16), os recursos disponibilizados aos usuários de bibliotecas devem ser constantemente avaliados. Exemplo 2: O objetivo da problematização é levantar questões para a discussão e reflexão das idéias sugeridas pelo tema de trabalho. (SEVERINO, 2000 apud ANDRADE, 2006, p. 54); d) Citação de obra de dois autores: deve ser apresentada pelos sobrenomes dos autores ligados por ponto e virgula (;) quando estiverem entre parênteses. Se forem citados no texto, devem ser ligados por e , seguidos do ano da publicação. Exemplo em que os autores fazem parte do texto: Zaccarelli e Fischmann (1994) identificam a estratégia de oportunidades como sendo a adotada por empresas que enfrentam grandes variações no nível de atividade em seus mercados. Exemplo em que os autores não fazem parte do texto:

A estratégia de oportunidades é aquela adotada por empresas que enfrentam grandes variações no nível de atividade em seus mercados. (ZACCARELLI; FISCHMANN, 1994) e) Citação de obra de três autores: deve-se citar os nomes dos três, seguindo os mesmos procedimentos do item anterior. No caso de citação com mais de três autores, cita-se o sobrenome do primeiro autor, seguido do termo et al. Exemplo: As pessoas com depressão devem procurar a ajuda de profissionais da saúde. (LOTUFO NETO et al., 2001) f) Citação de obra publicada por uma entidade coletiva. Exemplo: Segundo a ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (2002), todo autor citado no texto deve ser relacionado nas referências. g) Citação de homepage ou web site: cita-se o autor do artigo pelo sobrenome e ano, como se faz na citação tradicional. Quando não houver autor cita-se a primeira palavra do título em caixa alta e depois o ano. 4.4 NOTAS DE RODAPÉ As notas de rodapé devem ser evitadas sempre que possível; todavia, se incluídas na sentença transmitem informações que não foram incluídas no próprio texto, por provocarem uma quebra na seqüência do mesmo. Como o próprio nome sugere, são anotações colocadas preferencialmente ao pé da página, de acordo com a seguinte orientação: separadas do corpo do texto por um traço horizontal contínuo de aproximadamente 3 cm iniciado na margem esquerda; devem ser escritas em espaço simples de entrelinhas e fonte 11; cada nota deve ser indicada em uma nova linha com a sinalização que foi utilizada naquela página do texto (*, 1,)

5 ORIENTAÇÕES BÁSICAS SOBRE REFERÊNCIAS

As referências bibliográficas são um conjunto de informações sobre textos e/ou documentos efetivamente citados no trabalho científico, organizadas por meio de uma ordem específica, tal que permitem identificar cada obra consultada. Estas orientações visam estabelecer a forma pela qual se deve apresentar as referências bibliográficas no final de trabalhos científicos, conforme preconizam as normas da ABNT NBR 6023 (ago. 2002). Têm-se 5 ordens de elementos em uma referência, a saber: autor ou autores; título e subtítulo; notas tipográficas: edição, local, editor e data; notas bibliográficas: número de páginas ou de volumes, ilustração e dimensão; notas complementares: indicação de série ou coleção, separatas, notas espec e ISBN. iais Pelas normas bibliográficas da ABNT, a indicação do nome do autor deve ser por meio do seu sobrenome em letras maiúsculas, virgula e o prenome, onde somente a primeira letra deve ser em maiúscula. Pode-se adotar, também, apenas as iniciais ao(s) pré-nome(s); todavia, deve-se adotar apenas uma das formas, evitando a mistura delas. Após o nome do autor, ou autores, há ponto. O nome da obra deve ser destacado, escrevendo-o em itálico ou em negrito, precedido, também, do ponto. Na abreviação do número da edição há ponto, tanto após o número quanto após o ed. Em seguida, escrevese o local da publicação, há dois pontos e um toque de espaço em branco para depois se indicar o nome principal da editora, colocando-se, a seguir, a vírgula, dá-se um toque de espaço em branco, indica-se o ano da publicação e coloca-se um ponto. O espaço entre as linhas de uma referência deve ser simples e deve-se utilizar o duplo para separar uma referência da outra. Os exemplos abaixo mostram esses detalhes metodológicos. 5.1 OBRAS MONOGRÁFICAS Nesta classificação enquadram-se livros, teses, dissertações, normas técnicas, dicionários, atlas, trabalhos de conclusão de Curso, entre outros. 5.1.1 Consideradas no todo AUTOR DA OBRA. Título da obra: subtítulo. Número da edição. Local de publicação: Editor, ano de publicação. Número de páginas ou volume. (Série). Notas.

a) Livros. MARCH, J. Advanced organic chemistry: reactions, mechanisms and struture 3 ed. New . York: Wiley, 1985. 1346 p. BACAN, N. et al. Química analítica quantitativa elementar. 2. ed. rev. e ampl., São Paulo: Edgard Blücher, 1998. SANTOS, J.A.; PARRA FILHO, D. Metodologia científica. São Paulo: Futura, 1998. 277 p. 16 cm x 24 cm. AULETE, C. Dicionário contemporâneo da Língua Portuguesa, 3. ed. Rio de Janeiro: Delta, 1980. 5 v. b) Bibliografias. INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Bibliografia Brasileira de Ciência da Informação: 1984/1986. Brasília: IBICT, 1987. c) Teses, Dissertações e Trabalhos de Conclusão de Curso. BROTTO, M.E. Estudo do comportamento eletroquímico do cobre em soluções alcalinas e na presença de alguns azóis, via voltametria cíclica. 1998. 210 f. Tese (Doutorado em Engenharia) Instituto Tecnológico de Aeronáutica, São José dos Campos. PETINGI , A . G . A . Viabilidade econômica da recuperação de resíduos de prata em laboratórios acadêmicos. 1998. 78 f. Monografia (Conclusão do Curso de Química Industrial) Escola Superior de Química, Faculdades Oswaldo Cruz, São Paulo. 5.1.2 Consideradas em parte AUTOR da parte. Título da parte. Termo In: autor da obra. Título da obra. Número da edição. Local de Publicação: Editor, Ano de publicação. Número ou volume, páginas inicial final da parte e/ou isoladas. PASSARELLI, M.M. Poluentes da atmosfera. In: SEIZI, O. Fundamentos de toxicologia. São Paulo: Atheneu, 1996. p. 95-109. 5.2 LEIS E DECRETOS PAÍS, ESTADO ou MUNICÍPIO, Lei ou Decreto, número, data (dia, mês e ano). Ementa. Dados da publicação que divulgou a lei ou decreto. BRASIL. Medida provisória nº 1.569-9, de 11 de novembro de 1997. Estabelece multa em operações de importação, e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo. Brasília, DF, v. 125, n. 60, 14 dez. 1997. Seção 1, p. 29514.

5.3 CONGRESSOS, CONFERÊNCIAS, SIMPÓSIOS, JORNADAS E OUTROS EVENTOS CIENTÍFICOS. NOME DO CONGRESSO, número, ano, Cidade onde se realizou o Congresso. Título... Local de publicação: Editora, data de publicação. Número de páginas ou volume. JORNADA INTERNA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 18, JORNADA INTERNA DE INICIAÇÃO ARTÍSTICA E CULTURAL, 8, 1996, Rio de Janeiro. Livro de Resumos do XVIII Jornada de Iniciação Científica e VIII Jornada de Iniciação Artística e Cultural. Rio de Janeiro: UFRJ, 1996. 822 p. CONGRESSO NACIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 3., 2003, São Paulo. Anais... São Paulo: SEMESP, 2003. 4. v. 5.4 TRABALHOS APRESENTADOS EM CONGRESSOS, CONFERÊNCIAS, SIMPÓSIOS, JORNADAS, ENCONTROS E OUTROS EVENTOS CIENTÍFICOS. AUTOR. Título do trabalho. In: NOME DO CONGRESSO, número, ano, Cidade onde se realizou o Congresso Título (Anais ou Proceedings ou Resumos). Local de publicação: Editora, data de publicação Total de páginas ou volumes. Páginas inicial e final do trabalho. RODRIGUES, M. V. Uma investigação na qualidade de vida no trabalho In: ENCONTRO . ANUAL DA ANPAD, 13., 1989. Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: ANPAD, 1989. 500 p. p. 455468. BUCHERI, R.P.; BONETTO, N.C.F. Avaliação da dispersão de misturas de materiais estirênicos (PS e PSA) com poli (tereftalato de etileno) pós-uso. In: ENCONTRO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 4., MOSTRA DE PÓS-GRADUAÇÃO, 7., 2003, São Paulo. Anais... São Paulo: UPM, 2003. 496 p. p. 78-79. 5.5 PUBLICAÇÕES PERIÓDICAS Neste caso, títulos de periódicos podem aparecer abreviados ou por extenso. Quando abreviados, adotar normas específicas nacionais (ABNT NBR-6032) ou estrangeiras (ISO). Para obras de entidades coletivas ou públicas, utilizam-se os respectivos nomes no lugar do autor. TÍTULO DO PERIÓDICO. Local de publicação (cidade): Editora, volume, número, mês e ano. 5.5.1 Sem título específico no todo ENSINO SUPERIOR. São Paulo: Segmento, v. 8, n. 91, abr., 2006. 5.5.2 Com título específico no todo INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo demográfico: dados distritais. Rio de Janeiro: IBGE, 1982. v. 1.

5.6 PARTES DE PUBLICAÇÕES PERIÓDICAS Os meses devem ser abreviados de acordo com o idioma da publicação, como por exemplo: jan. fev. mar. abr. maio jun. jul. ago. set. out. nov. dez. 5. 6.1 Artigo de Revista AUTOR DO ARTIGO. Título do artigo. Título da Revista, (abreviado ou não) Local de Publicação, Número do Volume, Número do Fascículo, páginas inicial-final, mês e ano. YOSHIOKA, Y. et. al. The estimation for toxicity of chemicals on fich by physico-chemical propperties. Chemosphere, v. 5, n. 2, p. 195-203, 1986. HILL, R.C.; RODGE, R.L. Vasoactive hormones in endotoxin shock: a compartive study in cats and dogs. J. Physiol., v. 213, p. 69 87, 1971 5.6.2 Artigo de Jornal AUTOR DO ARTIGO. Título do artigo. Título do Jornal, Local de publicação, dia, mês e ano. Número ou título do caderno, seção ou suplemento, páginas inicial e final do artigo. a) artigo não assinado Serviço autônomo é alternativa. Diário Popular, São Paulo, 23 mai. 1999. Caderno de Empregos, p.4. b) artigo assinado FERREIRA, J. Faturamento das microempresas cresce 15%. Gazeta Mercantil, São Paulo, 24 mai. 1999. Caderno B, Seção Indicadores, p. 19. 5.7 BASE DE DADOS EM CD-ROM 5.7.1 No todo INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA dados em Ciência e Tecnologia. Brasília: IBICT, n. 1, 1996. CD-ROM. 5.7.2 Em parte do documento AUTOR DA PARTE. Título da parte. In: AUTOR DO TODO. Título do todo. Local: Editora, data. Tipo de suporte. Notas. PEIXOTO, Maria de Fátima Vieira. Função citação como fator de recuperação de uma rede de assunto. In: IBICT. Base de dados em Ciência e Tecnologia. Brasília, n. 1, 1996. CDROM. 5.8 PUBLICAÇÕES ON LINE IBICT. Bases de

5.8.1 Monografias consideradas no todo AUTOR. Título. Local (cidade): Editora, data. Disponível em: <endereço>. Acesso em: data. ISBN (se houver) MACHADO, Fernanda. Psicomotricidade na escola. São Paulo: Atlas, 2001. Disponível em: <http:// www.psico.com.br/pre> Acesso em: 20 mar. 2002. 5.8.2 Publicações periódicas no todo TÍTULO DA PUBLICAÇÃO. Local (cidade): Editora, volume, número, mês, ano. Disponível em: <endereço>. Acesso em: data. CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, Brasília, v. 26. <http://www.ibict.br/cionline/ >. Acesso em: 19 ago. 2001. 5.8.3 Artigos de periódicos. AUTOR. Título do artigo. Título da publicação seriada, local, volume, número, mês, ano. Paginação ou indicação de tamanho. Disponível em: <Endereço.>. Acesso em: data. MALOFF, J.A. Internet e o valor da internetização . Ciência da Informação, Brasília, v. 26, n. 3, 1997. Disponível em: <http://www.ibict.br/cionline/>. Acesso em: 18 set. 2002. 6 AUTO-AVALIAÇÃO DO ESTUDANTE QUANTO À ELABORAÇÃO DE SUA MONOGRAFIA Ao elaborar sua Monografia o estudante deverá seguir, rigorosamente, as normas estabelecidas pela Metodologia Científica e pela ABNT, a fim de atender corretamente aos itens que se seguem desta auto-avaliação. n.3, 1997. Disponível em:

ASPECTOS QUE DEVEM SER AVALIADOS SIM NÃO O título do trabalho é muito genérico, havendo necessidade de especificá-lo? Os elementos do Pré-Texto seguem os modelos apresentados no Manual de Metodologia Científica? A numeração das páginas do trabalho segue as regras descritas no referido Manual? O Sumário segue o modelo apresentado no Manual, conforme preconiza a ABNT? O Resumo e o Abstract foram elaborados, utilizando parágrafo único, espacejamento simples e texto contendo de 25 a 30 linhas, além da inclusão de 3 palavras-chave? O Resumo está compatível com o texto, incluindo resultados e conclusões?

Todas as seções têm início em novas páginas e suas subseções têm continuidade no texto, sem haver espaços em branco entre elas? O títulos das seções e os das subseções estão alinhados à esquerda e obedecem as normas da ABNT? A fonte de letra utilizada na elaboração do texto está em Times New Roman, corpo 12 e na cor preta? O espacejamento no corpo do trabalho está digitado conforme preconiza o Manual de Metodologia Científica? Os tempos verbais utilizados na elaboração dos parágrafos do trabalho estão escritos corretamente e na forma impessoal? As margens superior e esquerda (3,0 cm) e inferior e direita (2,0 cm) foram obedecidas em todo o texto, inclusive nas páginas que contêm figuras e/ou tabelas? A Introdução contém conceitos que permitem ao leitor interar-se do assunto tratado e ressalta as relevâncias social e/ou científicas do trabalho? A Introdução ressalta a importância do trabalho e está equilibrada com as demais partes do texto? A Introdução apresenta a formulação de hipóteses e objetivos? O desenvolvimento do trabalho revela raciocínio lógico? Existe coerência entre os Objetivos, Discussão e Conclusões? A forma de citação bibliográfica utilizada no texto obedece ao que preconiza a Metodologia Científica e as normas da ABNT? As citações revelam análise crítica do material documental? Houve critério na seleção de artigos, textos, entre outros? Todas as citações incluídas no texto estão apresentadas nas Referências Bibliográficas? As citações bibliográficas são fiéis e oportunas, tal que caracterizam as pesquisas realizadas para a abordagem dos assuntos tratados no texto? As palavras estrangeiras estão escritas em itálico ou entre aspas? O texto não apresenta excessivas e desnecessárias fragmenta ções em decorrência da inclusão de várias subseções.

A elaboração de Tabelas e Figuras segue as normas estabelecidas pela Metodologia Científica? As Figuras são nítidas e seus eventuais escritos estão em português, conforme preconiza a Metodologia Científica? Todas as Tabelas, Figuras e equações estão citadas nos textos que as antecedem? As equações estão centralizadas e suas respectivas numerações estão apostas junto à margem direita de suas páginas? As conclusões revelam que há relação entre elas e as hipóteses e os objetivos formulados na Introdução do trabalho? As conclusões apresentam contribuições significativas? Quanto à redação do texto, a linguagem revela haver rigor gramatical, clareza e consistências? As Referências Bibliográficas seguem as normas da ABNT? A Monografia tem boa apresentação gráfica?

7 AVALIAÇÃO FINAL DA MONOGRAFIA

NOME DO ESTUDANTE TITULO: Senhor (a) Membro da Banca Atribua uma nota, conforme legenda abaixo, que reflita sua criteriosa avaliação sobre cada elemento que constitui o trabalho monográfico. Legenda: 5 = muito bom; 4 = bom; 3 = regular; 2 = fraco; 1= insuficiente Elemento Avaliado Formatação Título Itens que devem ser analisados e avaliados O trabalho está formatado conforme preconizam as normas da IES. O título é conciso, objetivo e específico 5 4 3 2 1

Capa e Folha de Rosto Estes itens seguem as normas da ABNT Contemplam os envolvidos na sua realização: Orientador, familiares, colegas, empresa, entre outros O teor do trabalho está resumido em um único parágrafo, contendo de 20 a 25 linhas, que incluem resultados e conclusões relevantes, bem como três palavras-chave que identificam o tema do trabalho O trabalho apresenta a versão do Resumo para o idioma Inglês, inclusive as key words Os títulos e subtítulos das seções estão indicados na mesma forma como estão apresentados no texto Apresenta argumentos relativos às relevâncias científica e/ou social do fenômeno estudado. Introdução Revela clareza e precisão na formulação do problema da pesquisa. Há pertinência, embasamento e clareza na formulação dos objetivos do trabalho

Agradecimentos

Resumo

Abstract

Sumário

Referencial teórico

Há revisão bibliográfica sobre o assunto, apresentando o estado da arte e suas respectivas citações no texto. O material utilizado foi adequado para atingir os objetivos propostos no trabalho O procedimento de coleta de dados está correto e bem fundamentado A metodologia utilizada está adequada ao material disponível e ao problema da pesquisa O procedimento de coleta de dados está correto e bem fundamentado São apresentados com clareza e objetividade Têm pertinência em relação aos objetivos propostos Apresentam lógica na ordenação e na tabulação dos dados obtidos Há embasamento e pertinência da discussão em relação aos resultados obtidos

Metodologia / Material e Métodos

Resultados

Discussão

A análise dos dados está adequada ao contexto do trabalho Há comparação dos dados obtidos com os da literatura

Conclusões

Há clareza, coerência e encadeamento lógico entre os objetivos, discussão e as conclusões Há pertinência e abrangência da literatura citada.

Referências bibliográficas

Os trabalhos estão listados em ordem alfabética e citados, conforme as normas da ABNT Todas as citações bibliográficas presentes no texto estão listadas no item Referências e vice-versa

Redação do texto monográfico (*)Sub-totais Total de pontos:

A linguagem esta correta, clara e concisa, revelando rigor gramatical

Nota Final Resultado: * Para obter o subtotal multiplique a nota correspondente a cada coluna, conformelegenda, pelo número de itens que nela foram assinados

Vilhena,

,de

de 200 .

Professor Membro Pontuação e atribuição da nota final NOME DO ESTUDANTE: Total de pontos 125 125 114 108 102 96 90 84 menor que 84 Nota 10,0 10,00 9,5 9,0 8,5 8,0 7,5 7,0 Resultado Aprovado com distinção e louvor Aprovado com louvor Aprovado com distinção Aprovado com distinção Aprovado Aprovado Aprovado Aprovado Monografia reprovada

ANEXO A (MODELO DA CAPA)

FACULDADE DA AMAZONIA CURSO DE TURMA - PERÍODO

TÍTULO DO TRABALHO

NOME DO AUTOR

Observações: . fonte Times New Roman, 14 e 16 (título) . encadernação em capa dura na cor verde selva e letras em dourado

ANEXO B (MODELO DE LOMBADA)

ANO

TÍTULO
Sobrenome

ANEXO C (MODELO DA FOLHA DE ROSTO)

NOME DO AUTOR

Monografia apresentada à Faculdade da Amazônia como parte dos requisitos exigidos para a conclusão do Curso de...... Orientador: Prof. Dr., MSc., Ms., e o Nome

TÍTULO

ANEXO D (MODELO DE FICHA CATALOGRÁFICA) (impressão no verso da página de rosto)

Mendonça, Carolina R.; Santos, Márcia Maria Marchi dosAmostragem de água subterrânea para monitorar a contaminação provocada pelas indústrias farmacêuticas. / Carolina R. Mendonça e Márcia Maria Manerchi dos Santos. Vilhena, 2008. 82f. Monografia apresentada à Faculdade da Amazônia como parte dos requisitos exigidos para a conclusão do curso de Agronomia. Orientador: K. M. Mellito

ANEXO E (MODELO DA FOLHA DE APROVAÇÃO

ANEXO E-FOLHA DE APROVAÇÃO (Somente para trabalho apresentado perante Banca Examinadora)

NOME DO AUTOR TÍTULO DO TRABALHO Monografia apresentada à Faculdade da Amazônia, como parte dos requisitos exigidos para a conclusão do Curso de ....... Trabalho aprovado em (dia), de (mês ) de (ano).

_________________________________________________ __ _ Título acadêmico e nome do Orientador Instituição a que pertence

____________________________________________________ Título acadêmico e o nome do membro da Banca Examinadora Instituição a que pertence

____________________________________________________ Título acadêmico e o nome do membro da Banca Examinadora Instituição a que pertence

ANEXO F (MODELO DE SUMÁRIO)

SUMÁRIO 1.INTRODUÇÃO.............................................. ......................... 7 2 REVISÃO DA LITERATURA 2.1 HISTÓRICO.............................. .................................. 11 2.2 EXPLICAÇÃO............................................................ 15 2.2.1 Demonstrações......................... ..................... ...... 17 2.2.1.1 Demonstração analítica ............................ . 18 3 MATERIAIS E MÉTODOS 3.1 MATERIAIS.............................. .................................. 20 3.2 METODOLOGIA ANALÍTICA.................. ............... 22 4 RESULTADOS E DISCUSSÃO.......................................... 27 4.1 RESULTADOS.......................... .......................... ....... 29 4.2 DISCUSSÃO.............................. .............................. ... 30 5 CONCLUSÕES................ ...................................................... 32 REFERÊNCIAS....................................................................... 34 APÊNDICES.................... ......................................................... 37 ANEXOS.................. ................................................................. 40

Obs: utilize espacejamento simples entre as subseções e duplo entre as seções

REFERÊNCIAS ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS ABNT. Referências bibliográficas NBR 6023. Rio de Janeiro. ago. 2002. BARROS, A.J.S.; LEHFELD, N.A.S. Fundamentos de metodologia científica: um guia para a iniciação científica. 2. ed. ampl. São Paulo: Makron Books, 2000. CERVO, Amado L.; BERVIAN, Pedro A.; SILVA, ROBERTO da. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007. CRUZ, Carla; RIBEIRO, Virá. Metodologia científica: teoria e prática. Rio de Janeiro: Axcel Books, 2003. SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 22. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

PARTE III PROCEDIMENTO DAS BANCAS EXAMINADORAS DE MONOGRAFIA

O seguinte Procedimento destina-se a harmonizar e padronizar o rito examinatório adotado pela FAMA em seus Cursos, referente ao Exame das Monografias de Conclusão dos Cursos desta IES. Do Exame Monográfico 1. Da Instalação da Banca 1.1 Deverá inicialmente o Orientador da Monografia, que é o Presidente da Banca Examinadora, dirigir-se à mesa onde serão desenvolvidas as atividades de avaliação, a fim de verificar os seguintes itens; 1.1.1 A presença do aluno a ser examinando; 1.1.2 A presença dos outros componentes da Banca Examinadora designada; 1.1.3 A presença da ATA DE DEFESA DE MONOGRAFIA; 1.2 No caso de ausência de um dos elementos enumerados nos itens de 1.1.1 a 1.1.3, deverá o Presidente da Banca adotar o seguinte procedimento; 1.2.1 Na ausência do aluno a ser examinando no local do exame no horário determinado, deverá ser concedida uma tolerância máxima de 10 (dez) minutos; findo este prazo, dar -se-á como caracterizada a ausência do examinando(a) e sua conseqüente reprovação, devendo tal relato constar na parte de observações da ata, sendo homologado pelos demais membros da banca, ato este considerado irretratável perante a FAMA. 1.2.2 Na ausência de um dos membros da Banca Examinadora, deverá o Presidente da Banca comunicar o fato ao representante do CEPQE presente, para que seja providenciado um examinador substituto para o mesmo. As Bancas não poderão proceder com seus exames, sem estarem compostas por seus três membros. No caso de não ser possível o provimento substitutivo do(s) membro(s) faltante(s), incluindo-se o Presidente da Banca, será remarcada a data e local da defesa, sem prejuízo ao examinando(a). 1.2.3 Na ausência da ATA DE DEFESA DE MONOGRAFIA, deverá ser providenciado pelo Presidente da Banca Examinadora, a elaboração de Ata ad hoc, onde deverão constar todos os atos inerentes ao exame, sendo providenciada posteriormente pelo CEPEQ, a elaboração da Ata definitiva. 2. Da Abertura da Sessão

2.1 O Presidente da Banca, em verificando todas as condições inerentes para o exame monográfico, dará início aos trabalhos, na seguinte ordem: 2.1.1 Convidará os membros da Banca, para ocuparem seus respectivos lugares à mesa, onde este ocupará o lugar central, e em seguida, convocará o examinando(a) para ocupar seu lugar ; 2.1.2 Instalará a Banca, qualificando-a; 2.1.3 Identificará o examinando(a) e o tema de sua Monografia em tela; 2.1.4 Dará conhecimento ao examinando(a) que o exame monográfico é ato característico por sua distinção e formalidade ritualística, esclarecendo-o(a) sobre a forma pela qual deverão ser tratados os Membros da Banca Examinadora, através da qualificação de Vossa Senhoria. Ao Examinando(a), a Banca Examinadora deverá se dirigir pelo qualificativo de Senhor (a), alertando(a) ainda, quanto ao teor do item 2.1.12; 2.1.5 Dará a palavra ao examinando(a), que terá 15 a 25 minutos para expor seu trabalho monográfico; 2.1.6 Em seguida, concederá a palavra ao membro da Banca SENTADO À SUA ESQUERDA, que terá 5 (cinco) minutos para fazer suas considerações e argüições ao examinando(a); 2.1.7 Após, dará a palavra ao examinando(a), para a devida réplica de 5 (cincos) minutos; 2.1.8 Procederá a argüição do membro da Banca restante, que terá o mesmo procedimento descrito no item 2.1.6; 2.1.9 Em seguida, será concedida a palavra ao examinando(a), de acordo com o determinado no item 2.1.7 ; 2.1.10 O Presidente dará breve consideração final e, se pertinente, argüição, em prazo idêntico de 5 (cinco) minutos, ao que deverá replicar o examinando(a) de acordo com o item 2.1.7. Ao final, dará como cumprido o exame; 2.1.11 Solicitará a saída do examinando(a) e dos demais assistentes do exame, a fim de proceder com a sessão secreta deliberativa que se dará EXCLUSIVAMENTE com a presença dos membros da Banca e do representante do CEPEQ; 2.1.12 Em nenhum momento, tanto da argüição, quanto da exposição e réplica, deverão ser aparteados os detentores da palavra. 2.2 Em nenhuma hipótese, a Banca Examinadora poderá deliberar ou determinar rito diverso do expressamente disposto neste procedimento. 3. Da Sessão Secreta

3.1 O Presidente da Banca verificará junto aos outros membros os seguintes elementos avaliativos, aos quais se atribuirão peso igual, no intuito de se formar a exaração do grau final do examinando(a); 3.1.1 Respeito às normas técnicas, com inequívoco planejamento, demonstrando rigor e organização; 3.1.2 Qualidade da pesquisa bibliográfica, baseada na interlocução do examinando(a) com as suas fontes associando pertinência ao trabalho; 3.1.3 Coesão e coerência interna do texto; 3.1.4 Correção vocabular; 3.1.5 Verificação do cumprimento dos objetivos determinados à pesquisa, em relação a sustentação oral da monografia, cominada com a peça escrita. 4. Da atribuição do Grau : 4.1 Poderão ser atribuídos os seguintes graus: 4.1.1 0 (zero) a 3,0 (tres) - reprovado 4.1.2 3,1 (três ponto um) e 6,9 (seis ponto nove) - insuficiente 4.1.3 7,0 (sete) , 8,0 (oito) e 9,0 (nove) - aprovado 4.1.4 9,0 (nove) - aprovado com distinção 4.1.5 10,0 (dez) - aprovado com louvor 4.1.6 10,0 (dez) - aprovado com distinção e louvor a. No caso da atribuição do grau INSUFICIENTE (item 4.1.2), o aluno será considerado EM EXAME, e deverão obrigatoriamente ser solicitadas ao examinando(a), as mudanças necessárias a fim de adequar a Monografia a ser submetida a um reexame docu mental do trabalho, para revisão de grau atribuído. O prazo para o envio desta versão condicionada da Monografia deverá ser de até 10 (dez) dias úteis, a contar da data de defesa, não submetendo o examinando(a) a nova defesa. Neste caso também, a Ata não deverá ser datada, pois a data só será lançada quando da revisão. b. Em relação aos examinandos(as) aprovados com distinção e louvor, deverá ser lavrado na parte de Observações da Ata, a indicação do trabalho para avaliação do Conselho Superior de Ensino da FAMA, com vistas à outorga do Prêmio, por Curso, daquele Colegiado. c. Em caso de aprovação por grau igual ou superior a 9,0 (nove), será solicitado ao examinando(a) , a entrega do exemplar do trabalho monográfico em capa dura verde em até 15 (quinze) dias após a aprovação na defesa da Monografia, condicionando atribuição definitiva de grau

ao cumprimento do feito. A critério da Banca Examinadora, deverão ser registrados na parte de Observações da Ata, a(s) solicitação(ões) a(o) examinando(a), das devidas adequações pertinentes, que deverão ser realizadas na versão de sua Monografia em capa dura. 4.1 Após tomada a decisão da Banca, deverá o Presidente

Folha de Avaliação

FACULDADE DA AMAZÔNIA COORDENAÇÂO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO
FOLHA DE AVALIAÇAO DA MONOGRAFIA Título:______________________________________________________________ __________________________________________________ _________

Curso____________________________________ _Turma:________________ Acadêmico ou Pós- Graduando______________________________________ Orientador(a):________________________________________________ ____ Membros da Banca Examinadora: ___________________________________________________________________ ______________________________________________________ _____________ ___________________________ ____________________________
c) Quanto ao trabalho escrito: (atribuir no máximo 20 pontos para cada item):

1) As normas técnicas foram seguidas?_________ ______________ 2) A Revisão Bibliográfica e atual e pertinente?_____________ ____ 3) Os objetivos propostos estão coerentes como de senvolvimento do trabalho?__________________________________________ 4) A metodologia corresponde ao problema investigado?_________ 5) Os resultados estão coerentes com o referencial teórico e respondem ao problema?_________ _______________________
Total de pontos item a)_____________________ d) Quanto à defesa oral: (atribuir no máximo 25 pontos para cada item)

1) Apresenta domínio do conteúdo?_______ ___________________ 2) Conseguiu sintetizar de forma coerente e coesa o trabalho?_____ 3) Respondeu ao problema levantado com clareza e pertinência?___________________________________________

4) A utilização de recursos facilitou e esclareceu os pontos levantados na resolução do trabalho? ____________ __________
Total de pontos item b) ________________________

Resultado Final (X)= ____________________ (a + b /2) ( ) Aprovado(a) com distinção e louvor ( ) Aprovado com louvor (X acima de 9,6 até 9,9) ( ) Aprovado (X = 7,0 até 9,0)

(X=10,0) ( ) Aprovado com distinção (X = 9,1 até 9,5) ( ) Reprovado (X abaixo de 7,0)

Orientador (a)

Membro

Membro

Membro

Modelo de Carta de Aceite de Orientação

CARTA DE ACEITE

Vilhena, RO, _____/___________________/___________

Venho por meio desta formalizar o meu aceite para orientar o(a) acadêmico(a)___________________________________________ no Trabalho de Conclusão de Curso ± TCC, junto às Disciplinas OTCC I e OTCC II, do Curso de_______________________________________ da Faculdade da Amazônia, de acordo com as Normas e Regulamentações que disciplinam a matéria. Atenciosamente

_________________________________

PARECER DE ADMISSIBILIDADE DO PROFESSOR ORIENTADOR

A acadêmica______________________________________________ desenvolveu seu Trabalho de Conclusão de Curso sobre o aos Tema_________________________________________ Pesquisa e Extensão a Faculdade da Amazônia. O acompanhamento foi efetivo, tendo o desenvolvimento do trabalho observado os prazos fixados por aquele órgão. Destarte, o(a) acadêmico(a) está apto á apresentação expositiva de sua monografia junto à Banca Examinadora. obedecendo

critérios do Projeto de Monografia apresentado ao Conselho de ensino,

Vilhena,RO, _______/_____________/__________

_________________________________ Orientador

FAMA ____

SÍNDROME DE ALIENAÇÃO PARENTAL ± O DISCURSO MATERNO E AS DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM APRESENATADAS NA ESCOLA.

VILHENA 2011

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful