You are on page 1of 2

Lógica Difusa (Fuzzy Logic)

Mestrado em Engenharia Informática


Nelson José Mendes Godinho – M7863

A Lógica Difusa (Fuzzy Logic) surgiu nos anos 60 tendo por base a teoria dos Conjuntos
Difusos (Fuzzy Set), teoria desenvolvida em 1965 pelo Prof. A. Zadeh da Universidade
da California, Berkeley. Foi apresentada como uma extensão da lógica boleana, que
apenas admite valores entre 0 e 1, permitindo que um elemento pertença
parcialmente a um conjunto de dados. A sua utilização tem por isso inúmeras
vantagens. É um método apropriado para monitorizar e detectar falhas em ambientes
onde a informação é vaga e imprecisa.

A Lógica difusa pode definir-se objectivamente como sendo um método capaz de lidar
com informações vagas, imprecisas e ambíguas, geralmente descritas numa linguagem
natural e convertê-las para um formato numérico, de fácil manipulação para os
computadores, sendo por isso muito utilizado em ferramentas de monitorização, de
controlo e tomada de decisão, em áreas tão díspares como por exemplo a Espacial,
Inteligência Artifical, sector Industrial, etc...

Como principais vantagens na sua utilização, destacam-se as seguintes: requer poucas


regras, valores e decisões; o uso de variáveis linguísticas aproxima-nos do pensamento
humano; a aquisição da base de conhecimento é simplificada; proporciona um rápido
protótipo de problemas e, finalmente mas não menos importante, simplifica a solução
de problemas. Veja-se o seguinte exemplo: “A taxa de risco deste investimento é
grande ou pequena?” A resposta a esta pergunta é sempre subjectiva, não admite uma
simples resposta de sim ou não, depende do contexto em que é analisada. Com a
Lógica Difusa pode definir-se um protótipo que simplifique a solução consoante o
contexto e regras definidas.

Para que se possa tomar uma decisão, tem de se definir para cada conjunto difuso a
função (normalmente são utilizadas a trapezoidal, triangular e formato sinosoidal) de
“pertença” para cada um dos seus elementos. Depois, com base num conjunto de
regras heurísticas, da forma SE (antecedente) Então (consequente), faz-se a inferência
difusa para cada elemento até determinar a solução final, normalmente obtida através
do cálculo do centro de massa. Assim, consegue-se tomar a melhor decisão ou alertar
o decisor para algum desvio no comportamento esperado.

A Lógica Difusa fornece uma maneira diferente de abordar um sistema de controlo e


tomada de decisão. É um método que se foca em resolver o problema ao invés de o
modelar matematicamente, sendo mais apropriado para problemas complexos onde a
informação é imprecisa e vaga e, onde não é possível aplicar modelos matemáticos
simples. Contudo, não é recomendada se a abordagem convencional do problema gera
um resultado satisfatório ou se já existe um modelo matemático adequado para o
resolver.