You are on page 1of 16

Palavra da Reitora

Prof.a Dr.a Marilene Corrêa da Silva Freitas

C
riado para oportunizar aos concluin- do mercado de trabalho e, ainda, ao profissionais que tornam possível transmitir
tes do Ensino Médio e aos que já o esforço da UEA em atender às demandas suas aulas aos mais longínquos municípios
concluíram, notadamente àqueles impulsionadas pelas vocações regionais. do nosso Amazonas.
mais humildes, a chance da tão sonhada Diretrizes basilares da política educacional Seus resultados não representam um dado
vaga na universidade pública, o Aprovar – do Governo do Estado, a democratização e simplesmente numérico. Além de extrapolar
pré-vestibular gratuito oferecido pelo a qualidade do ensino são levadas a termo as fronteiras do Estado por meio da tecnolo-
Governo do Estado por meio da UEA – pela UEA em projetos que vão da gia utilizada na sua operacionalização, o
adquire uma nova característica: ajusta-se alfabetização à pós-graduação, com Aprovar já ajudou a concretizar o sonho de
ao calendário escolar das redes pública e enfoque especial no oferecimento dos 2.416 mil alunos, que ingressaram na UEA
privada de ensino, permitir que seus alunos meios de acesso ao ensino superior. Dessa depois de estudarem pela tevê, pelo rádio
possam prestar outros concursos, quer forma, coube à UEA, no exercício pleno de e/ou pelas apostilas distribuídas gratuita-
seja em universidades públicas, quer seja sua territorialidade e de sua missão de mente em toda a rede estadual de ensino e
em instituições privadas. universalização do conhecimento, nos Postos de Atendimento ao Cidadão da
Antes direcionado especialmente para o con- operacionalizar o Aprovar, maior curso pré- capital.
curso vestibular da UEA, o Aprovar teve o vestibular gratuito do Brasil. Cada um desses estudantes leva consigo o
seu projeto pedagógico ampliado, tendo E isso tem sido feito, nos últimos quatro nosso orgulho. O conhecimento significa
como foco esse novo público-alvo. A mo- anos, com comprovado sucesso, apoiado transformação, decisão. E a decisão agora
dernização e a adequação do projeto vão num projeto pedagógico cuja qualidade é é sua.
ao encontro de uma nova realidade que se assegurada pela experiência e competên-
apresenta aos jovens diante da dinâmica cia dos seus professores e pelo arrojo dos Boa sorte!

Índice Guia de Profissões

T
PORTUGUÊS ão importante quanto a preparação remunerados (média de R$ 5.210,00).
Fonética e Fonologia I .............. Pág. 03 para o vestibular é a escolha da No quesito salário e empregabilidade,
(aula 1) futura profissão, já que o mercado de médicos com nível de doutorado registram
trabalho torna-se cada vez mais seletivo e um índice de ocupação de 93% e um ganho
Fonética e Fonologia II ............. Pág. 06 exigente. A partir da apostila número 2, o médio mensal de R$ 5.091,00. Já entre os
(aula 2) Aprovar estará disponibilizando a você, graduados, 91% estão empregados, mas o
estudante, um guia sobre as profissões salário médio cai para R$ 3.841,00. Teologia
Acentuação Gráfica I ................ Pág. 07 mais procuradas, o nível salarial e é a carreira universitária com menores
informações básicas sobre o projeto salários (R$ 1.183,00), mas em segundo
(aula 3)
pedagógico do curso, no caso de ser lugar no quesito horas trabalhadas por
Acentuação Gráfica II ............... Pág. 09 oferecido pela UEA. semana, só perdendo para os médicos.
É bom lembrar que não se deve planejar o
(aula 4) Se você quer uma ajuda sobre qual caminho
futuro profissional pensando apenas na
seguir, uma dica. A FGV está disponibi-
Acentuação Gráfica III .............. Pág. 11 graduação, pois a qualificação de recursos
lizando em seu site www.fgv.br/cps um
humanos avançados é pré-requisito básico
(aula 5) software interativo chamado Espelho
para o sucesso profissional. Existem instru-
Educacional, em que cada pessoa pode
mentos valiosos de ajuda. A Fundação
Ortografia I ............................... Pág. 13 inserir a combinação dos seus dados, como
Getúlio Vargas (FGV) lançou, no ano passa-
(aula 6) sexo, idade, local de moradia, entre outros.
do, uma pesquisa com valiosos dados sobre
Dessa forma, poderá cruzar dados do
o mercado de trabalho e a remuneração. O
Referência bibliográfica ......... Pág. 15 impacto da carreira escolhida sobre o salário
estudo, chamado de “Retornos da
Educação no Mercado de Trabalho”, e a probabilidade de encontrar ocupação,
realizado pelo Centro de Políticas Sociais, além de dados gerais sobre a pesquisa. O
vinculado ao Instituto Brasileiro de Economia linque é http://www4.fgv.br/cps/simulador/
da FGV, avalia o impacto educacional no quali2/index.htm
desempenho no trabalho. Mas o importante é ter em mente que aliar
A pesquisa apresenta um ranking das vocação, força de vontade e conhecimento
profissões nacional e detalhado para os 27 do mercado pode representar a receita do
Estados e os 200 maiores municípios do sucesso profissional.
País. De uma forma geral, os pós-graduados
em Administração são os mais bem Portanto, mãos à obra!

2
W = Oeste
Português Y = ítrio
yd = jarda
Professor João BATISTA Gomes
5. Nomes das letras
A letra á.
Aula 1
B letra bê.
Fonética e fonologia I C letra cê.
D letra dê.
1. Fonologia
E letra é.
É a parte da Gramática que estuda o com- F letra efe. [éfi]. 01. (UFAM–PSC2–2008) Assinale a
portamento dos fonemas de uma língua,
G letra gê. opção em que todos os vocábulos
tomando-os como unidades sonoras capa-
H letra agá. deverão ser graficamente acentua-
zes de criar diferença de significados. Ou-
I letra i. dos por serem proparoxítonos:
tros nomes: fonêmica, fonemática.
J letra jota [jóta]. a) azafama, filantropo, pudico
2. Fonética K letra cá. b) rubrica, hieroglifo, decano
É a parte da Gramática que estuda as parti- L letra ele [éle]. c) ariete, levedo, vermifugo
cularidades dos fonemas, ou seja, as varia- M letra eme [êmi]. d) erudito, bramane, batavo
ções que podem ocorrer na realização dos N letra ene [êni]. e) periplo, aziago, maquinaria
fonemas. O letra ó. 02. Assinale a alternativa em que o vocá-
P letra pê. bulo, por ter o ditongo “ei” fechado,
3. Fonema e letra
Q letra quê. não merece acento gráfico.
Fonema – É a menor unidade sonora e dis- R letra erre [érri]. a) nucleico
tintiva de uma língua. Os fonemas dividem-
S letra esse [éssi]. b) proteico
se em vogais, semivogais e consoantes.
T letra tê. c) seborreico
Convém reforçar que o fonema é uma rea-
U letra u. d) colmeia
lidade acústica.
V letra vê. e) dispneico
Letra – É o sinal gráfico que, na escrita, re- X letra xis.
presenta o fonema. A letra é uma realidade
03. (FURG-RS) Assinale a seqüência em
Z letra zê. que todas as palavras estão partidas
gráfico-visual do fonema.
W letra dáblio. corretamente:
OBSERVAÇÕES IMPORTANTES: Y letra ípsilon. a) trans-a-tlân-ti-co, fi-el, sub-ro-gar
a) Uma mesma letra pode representar fo- 6. Vogais b) bis-a-vô, du-e-lo, fo-ga-réu
nemas diferentes. É o que ocorre com a c) sub-lin-gual, bis-ne-to, de-ses-pe-rar
Vogais são fonemas que resultam da livre d) des-li-gar, sub-ju-gar, sub-scre-ver
letra x em palavras como sexo (x = ks),
passagem do ar que vem dos pulmões pela e) cis-an-di-no, es-pé-cie, a-teu
feixe (x = ch), exato (x = z) e próximo
(x = ss). cavidade da boca, sem interferência dos ór-
gãos bucais. O som é obtido pela vibração 04. Assinale a palavra cuja separação
b) Um mesmo fonema pode ser represen- silábica fere a norma culta da língua.
das cordas vocais, o que faz de todas as vo-
tado por letras diferentes. É o que ocor- a) sei-o
gais fonemas sonoros. As vogais constituem
re em flecha (ch = x) e lixo (x = ch). b) pla-téi-a
a base da sílaba, isto é, não há sílaba sem
c) Uma única letra pode representar dois c) u-ru-guai-o
vogal.
fonemas. A esse fenômeno, chama-se d) sub-li-nhar
dífono. Exemplo: táxi (lê-se “táksi” – x = Som das vogais e) a-brup-to
ks). a em pá = [á]; em irmã = [ã]. 05. Assinale a alternativa em que todas
e em pé = [é]; em ipê = [ê]; em lembro = as palavras sejam monossílabas.
d) Duas letras podem representar um único
[em]; em róseo = [i].
fonema. A esse fenômeno, chama-se a) rua, Lua, sua
i em pipa = [í]; em limpo = [im].
dígrafo. Exemplo: chave (lê-se “xávi” – b) dia, via, lia, tia
ch = x). o em pó = [ó]; em pô-lo = [ô]; em nódoa c) boa, voa, moa
= [u]; em sombra = [õ]. d) Deus, pneus, seus
4. Alfabeto u em cupu = [ú]; em cumpro = [um]. e) aí, daí, saí
A palavra alfabeto é formada pela fusão de
Oralidade e nasalidade das vogais 06. Assinale a alternativa em que o “x”
alfa + beta (primeiras letras do alfabeto gre-
Vogais orais – A corrente de ar vibrante tenha som de /s/.
go).
passa apenas pela cavidade bucal. São sete a) tóxico
Em português, a palavra correspondente é
os fonemas vocálicos orais: b) fênix
abecedário.
1. /a/ = mato c) ônix
O alfabeto português contém 23 letras: a, b, d) dúplex
2. /ê/ = letra
c, d, e, f, g, h, i, j, l, m, n, o, p, q, r, s, t, u, v, e) inexorável
3. /é/ = reta
x e z.
4. /i/ = vida 07. Assinale a alterantiva em que a vogal
Além dessas letras, existem três que se po- tônica tenha som oral.
5. /ô/ = boca
dem usar em casos especiais: k, w, y. São
6. /ó/ = obra a) Roraima
empregadas em abreviaturas, símbolos, pa-
7. /u/ = rubro b) andaime
lavras estrangeiras, nomes próprios
c) cama
estrangeiros. Vogais nasais – A corrente de ar vibrante d) lama
K = potássio passa, ao mesmo tempo, pelas cavidades e) saidinha
K = Kelvin bucal e nasal. Para marcar o som nasal das
vogais, a escrita utiliza-se do til, do m ou do 08. Assinale a alterantiva em que a pala-
k = quilate
vra não contenha dígrafo.
kg = quilograma n. São cinco as vogais nasais:
km = quilômetro a) umbral
1. /ã/ = ímã, anta, canto, ambos.
kW = quilowatt b) ímpar
2. /e/ = lento, vento, lembro. c) tempo
W = tungstênio
3. /i/ = cinto, finda, ímpar. d) ambos
W = watt
4. /õ/ = põe, ronco, monta, ombro. e) amam
W = trabalho
5. /u/ = fundo, mundo, umbral.

3
Zona de articulação 1. /a/ =
vagamente, pazinha.
Vogais anteriores ou palatais – A língua 2. /e/ =
cafezinho, pezinho, levemente.
dirige-se para a região palatal ou céu da 3. /i/ =
timidamente, Luisinha.
4. /ô/ =
tolamente, comodamente,
boca.
robozinho.
1. /é/ = pé, serra, mel, pedra.
5. /ó/ = somente, sozinho, pozinho.
2. /ê/ = medo, cedo, lê, medroso.
6. /u/ = rudemente, urubuzinho, bauzinho.
3. /i/ = fita, ri, ríspido, inimigo, vida.
4. /in/ = vinda, finda, timbre. 7. Semivogais
Vogais centrais ou médias – A língua Semivogais são fonemas que se apóiam em
permanece em repouso. uma vogal para formar sílaba. Em síntese: a
01. Dada a estrofe seguinte, opte pela 1. /á/ = má, pá, mala, farra. semivogal está sempre ao lado da vogal na
afirmativa incorreta. 2. /ã/ = lã, lama, cama, cana. mesma sílaba, formando ditongo ou triton-
Só a leve esperança, em toda a vida, go.
Vogais posteriores ou velares – A língua
Disfarça a pena de viver, mais nada; Na escrita, as semivogais são e, i, o e u. Na
permanece em repouso.
Nem é mais a existência, resumida, pronúncia, as semivogais são /y/ e /w/.
1. /ó/ = pó, escola, prova, novos. 1. Letra e = mãe (/mãy/), bem (/bey/),
Que uma grande esperança malograda.
2. /ú/ = nu, urubu, caju, tatu, Itu, pacu. também (/tãbey/).
Velho Tema, Vicente de Carvalho
a) Em esperança, há encontro Timbre das vogais 2. Letra i = pai (/pay/), feito (/feytu/), peito
consonantal e dígrafo. (/peytu/).
Vogais abertas:
b) Em dizendo, há dígrafo. 3. Letra o = nódoa (/nodwa/), mágoa
1. /a/ = pá, má, mato, pato, mata, farra. (/magwa/).
c) Em existência, há encontro consonan-
2. /ó/ = pó, escola, prova, novos. 4. Letra u = pau (/paw/), mingau (/m gaw/).
tal, dígrafo e ditongo crescente oral.
3. /é/ = pé, serra, mel, pedra.
d) Em que, o número de letras coincide 8. Sílabas
com o número de fonemas. Vogais fechadas:
À união de um ou mais fonemas pronuncia-
e) Em grande, há mais letras que fone- 1. /é/ = pé, serra, mel, pedra. dos em uma só emissão de voz dá-se o no-
mas. 1. /ã/ = lama, cama, banha, manta, jambo. me de sílaba. Em português, a base de qual-
02. (FGV) Assinale a alternativa em que 2. /ê/ = seco, menta, perda, medo, vento. quer sílaba é sempre a vogal. Assim, para
tenha ocorrido erro de grafia em pelo 3. /ô/ = doce, moça, poço, monte, ponte. determinar o número de sílabas de uma pa-
menos uma palavra: 4. // = minto, cinto, limpo, íntimo. lavra, basta verificar a quantidade de vogais.
5. /u/ = uva, rudemente, fundo, mundo. Importante: não existe sílaba sem vogal.
a) exceção, disenteria, avaro
b) bávaro, qüinquênio, consciência Vogais reduzidas – São todas as vogais Número de sílabas – De acordo com o
c) argúem, distinguir, obsessão (finais ou não) átonas. número de sílabas, os vocábulos podem ser:
d) ínterim, itens, obcecado 1. /a/ = mala, serra, farra, amparo, antigo, 1. Monossílabos – Formados por apenas
e) pichar, hífens, crânio ambidestro. uma sílaba: pois, dois, bois, Deus, meus,
2. /e/ = entrada, empate, emblema, fale, pneus, leis, maus.
03. (FGV) Leia a estrofe seguinte:
cante, frente. 2. Dissílabos – Formados por duas sílabas:
Nada do que posso me alucina
3. /õ/ = combate, ondulada, pomada, di-a, ri-o, ru-a, lu-a, vo-a, bo-a, mo-a, Ma-
Tanto quanto o que não fiz
modo, como. naus, fei-a.
Nada do que eu quero me suprime
De que por não saber ‘inda não quis 4. /i/ = insistir, impedir, informar, interior. 3. Trissílabos – Formados por três sílabas:
Jura Secreta, Sueli Costa – Abel Silva 5. /u/ = juntar, umbral, umbigo, untar. a-rei-a, ca-dei-a, col-mei-a, ba-tei-a, sub-
li-nhar, ab-rup-to.
No verso 4, ocorre a supressão do a Intensidade das vogais
4. Polissílabos – Formados por mais de
inicial de ainda. Esse processo é A intensidade diz respeito à força com que
três sílabas: in-co-e-ren-te, se-cre-ta-ri-a,
conhecido como: as vogais são emitidas no ato da fala. As- ab-rup-ta-men-te.
a) aférese; sim, elas podem ser:
b) apócope; Vogais tônicas – São emitidas com mais
c) síncope; força; estão sempre na sílaba tônica das Caiu no vestibular
d) diérese; palavras. Atenção: nem todas as vogais 01. (UFAM–PSM–2007) Assinale a opção
e) sinérese. tônicas são acentuadas graficamente. em que há ditongo decrescente nasal,
04. Opte pela letra somente com pala- 1. /á/ =
má, lá, falo, calo, mata, farra. hiato e tritongo, respectivamente:
vras dissílabas. 2. /é/ =
pé, fé, relé, revés, pele, terra. a) ungüento, gratuito, sequóia
a) pneus, adeus, Manaus, mingaus 3. /i/ =
li, aí, vida, físico, tísico, tambaqui. b) xerém, aorta, deságuam
b) dia, tia, rio, frio 4. /ô/ =
todas, lodo, fogo, moda, pôr, c) quando, raiz, enxágüe
c) pais, cais, mais, seio crosta. d) pingüim, ruiu, tuxaua
d) voa, côa, moa, magoa 5. /ó/ = pólo, fogos, logo, pó, corda. e) freqüente, friíssimo, gaiola
e) rua, lua, nua, Deus 6. /u/ = baú, nu, angu, úmido, urso.
02. (UFAM–PSM–2007) Assinale a opção
05. Opte pela letra com palavra monossí- Vogais átonas – São emitidas com menos em que há, na mesma palavra, triton-
laba. força e nunca estão na sílaba tônica das go + ditongo:
palavras. a) goiaba
a) rua
b) frio 1. /a/ = mala, azedo, lâmpada, cama, b) quais
c) tio ótima. c) uruguaio
d) pneus 2. /e/ = tremor, enxada, lembrança, d) saía
e) boa enxame. e) correio
3. /i/ = imitar, inimigo, cinema, imaginar, 03. (UFAM–PSM–2007) Assinale a opção
06. (AMAN–RJ) Assinale a opção em que imigrar.
a divisão de sílabas não está correta- em que a vogal tônica de todas as
4. /o/ = pólo, lodo, fogo, porque, pomada, palavras se pronuncia com timbre
mente feita:
coral. aberto:
a) a-bai-xa-do 5. /u/ = bulir, fugir, perfumada, rumor,
b) si-me-tria a) coevo, torpe, ileso
zumbido.
c) es-fi-a-pa-da b) crosta, inodoro, bodas
Vogais subtônicas – Têm intensidade se- c) obeso, interesse (substantivo), reses
d) ba-i-nhas
cundária. Só existem em sílabas que, antes, d) dolo, probo, molho (pequeno feixe)
e) ca-a-tin-ga
eram tônicas. e) algoz, coldre, acervo

4
1. Modos de articulação
Aula 2
Oclusivas – Quando o obstáculo à cor-
Fonética e fonologia II rente de ar, ao passar pela boca, for to-
tal. Note que “oclusiva” provém de “oclu-
1. Encontros vocálicos são” = fechamento, cerramento. A pro-
Chama-se encontro vocálico ao agrupamen- núncia é momentânea, explosiva.
to de vogais (na mesma sílaba ou em sílabas 1. /p/ = pato, papo.
diferentes) sem consoantes intermediárias. 2. /b/ = babo, bota.
Tipos – Há três tipos de encontros vocálicos: 3. /t/ = taco, teto.
1. Hiato – É a seqüência de duas vogais 4. /d/ = dado, dama.
pronunciadas em sílabas separadas: 5. /k/ = caco, cama, quilo.
i-a = vi-a, di-a, ti-a, Ma-ri-a, se-cre-ta-ri- 6. /g/ = gago, guerra. 01. Faça opção pelo item com análise
a, ma-qui-na-ri-a. Constritivas – Quando o obstáculo à fonética errada:
corrente de ar, ao passar pela boca, for
i-o = ri-o, ti-o, fri-o, na-vi-o, des-va-ri-o. a) Item: ditongo decrescente nasal.
parcial. Note que “constritiva” provém de
u-a = ru-a, nu-a, lu-a, su-a, con-ti-nu-a. b) Amém: ditongo decrescente nasal.
“constrição” = aperto, compressão. A
c) Linda: encontro consonantal.
o-a = vo-a, co-ro-a, bo-a, ca-no-a, per- pronúncia é prolongada.
d) Fenda: dígrafo.
do-a, lei-to-a.
Constritivas frictivas – Quando ocorre e) Imensidão: um dígrafo e um ditongo
u-e = a-ve-ri-gú-e, a-ve-ri-gú-es, a-pa-zi- fricção (atrito) do ar através de uma fen- decrescente nasal.
gú-e, a-pa-zi-gú-es. da no meio da via bucal.
u-o = ar-gu-o, ar-gú-is, ar-gú-e, ar-gú-em. 02. Dado o seguinte texto, opte pela
1. /f/ = fada, fenda.
afirmativa incoerente.
2. /v/ = venda, vida.
2. Ditongo – É a seqüência de vogal + se- 3. /s/ = cedo, sapo, assar, máximo. Andorinha lá fora está dizendo:
mivogal (decrescente) ou de semivogal 4. /z/ = zebra, casa, exato. – “Passei o dia à toa, à toa!”
+ vogal (crescente) na mesma sílaba: 5. /ƒ/ = chama, taxa, chá, xadrez. Andorinha, andorinha, minha cantiga é
Ditongo crescente – Na sílaba, vem pri- 6. /3/ = jaca, gente, jiló, girafa, gibi. mais triste!
meiro a semivogal (intensidade menor); Constritivas laterais – Quando o ar Passei a vida à toa, à toa...
depois, a vogal (intensidade maior). passa pelos lados da cavidade bucal. (Andorinha, Manuel Bandeira)
a) Oral – O som é produzido com o véu 1. /l/ = lata, leite, colo. a) Em toa, há hiato.
palatino levantado, impedindo a pas- 2. /l/ = ilha, malha, espelho, velho. b) Em dizendo, há dígrafo.
sagem do ar também pela cavidade c) Em dia, há hiato.
Constritivas vibrantes – Quando a cor-
nasal. Exemplos: d) Em mais, há ditongo decrescente oral.
rente de ar faz vibrar o dorso da língua.
Pró-prio, nó-doa, má-goa, sé-rie, qua- e) Em cantiga, o número de letras coin-
1. /r/ = caro, raro, barata, aro. cide com o número de fonemas.
dro, á-rea, pá-reo. 2. /R/ = carro, barro, roda, rio.
Tran-qüi-lo, se-qües-tro, qüi-pro-quó, 2. Pontos de articulação 03. Marque a opção em que todas as
qüin-qüê-nio. palavras apresentam dígrafo:
Esse critério toma por base o ponto da
b) Nasal – Parte da corrente de ar origi- cavidade bucal em que se localiza o obs- a) fixo, auxílio, tóxico, exame
nada nos pulmões escoa através da táculo à corrente de ar. Conforme o b) enxergar, luxo, bucho, olho
cavidade nasal. Exemplos: ponto de articulação, as consoantes são: d) choque, sintaxe, unha, coxa
Quan-to, de-lin-qüen-te, fre-qüên-cia, Bilabiais – Quando ocorre contato dos e) ainda, assim, algum
en-xa-güe-mos. lábios superior e inferior. c) bicho, passo, carro, abrupto
Ditongo decrescente – Na sílaba, vem 1. /b/ = bata, belo. 04. (PUC–SP) Nas palavras anjinho,
primeiro a vogal (intensidade maior); 2. /m/= mama, mamão. carrocinhas, nossa e recolhendo,
depois, a semivogal (intensidade menor).
Labiodentais – Quando o lábio inferior podemos detectar oralmente a
a) Oral: seguinte quantidade de fonemas:
toca os dentes incisivos superiores.
ai= Pais, mais, a-mais, cais, pa-rais. a) três, quatro, dois, quatro
1. /f/ = fato, favo, fenda.
au= Maus, paus, Ma-naus, min-gaus. b) cinco, nove, quatro, oito
2. /v/ = voto, veto, vento.
ei= Leis, reis, fôreis, a-má-reis. c) seis, dez, cinco, nove
eu= Deus, pneus, seus, meus, adeus. Linguodentais – Quando a língua toca a d) três, seis, dois, cinco
iu= Viu, fu-giu, par-tiu, con-se-guiu. face interna dos dentes incisivos superiores.
e) sete, onze, cinco, dez
ui= Cir-cui-to, In-tui-to, for-tui-to, gra- 1. /d/ = dedo, dado, data.
tui-to, flui-do, des-cui-do. 2. /t/ = tato, tédio,todo. 05. (AMAN–RJ) Assinale a opção em
b) Nasal: 3. /n/ = nada, neto, nódoa. que a divisão de sílabas não está
ão = Mão, ór-fão, ór-gão, zân-gão. corretamente feita:
Alveolares – Quando a língua toca os
ãe = Mãe, a-le-mães, pães, ca-pi-tães. a) a-bai-xa-do
alvéolos (cavidades onde se implantam os
em= Bem, a-mém, hí-fen, pó-len. dentes) dos dentes incisivos superiores. b) si-me-tria
am= A-mam, re-cla-mam, di-fa-mam. c) es-fi-a-pa-da
1. /s/ = sala, passar, cela, calça.
d) ba-i-nhas
3. Tritongo – É a seqüência de semivogal 2. /z = asa, êxito, fazer, azar.
e) ca-a-tin-ga
+ vogal + semivogal na mesma sílaba 3. /l/ = tela, vela, ela.
(sempre nessa ordem). 4. /r/ = aro, caro, faro. 06. Opte pela letra somente com pala-
a) Oral – Pa-ra-guai, i-guais, a-ve-ri-güeis, Palatais – Quando o dorso da língua vras dissílabas.
a-güeis. toca o palato duro (céu da boca). a) pneus, adeus, Manaus, mingaus
b) Nasal – Sa-guão, á-güem, en-xá-güem. 1. /ƒ/ = chapa, caixa, pichar. b) dia, tia, rio, frio
2. /3/ = jacaré, gelo, jeito, gengibre. c) pais, cais, mais, seio
2. Consoantes 3. /l/ = telha, velha, orelha. d) voa, côa, moa, magoa
As consoantes são fonemas em cuja produ- 4. /h/ = ganho, venho, linha. e) rua, lua, nua, Deus
ção a corrente de ar que vem dos pulmões
Velares – Quando há contato do dorso 07. Opte pela letra com palavra
encontra obstáculos ao passar pela cavidade
da língua com o palato mole (véu palati- monossílaba.
bucal. Esses obstáculos podem ser totais ou
no). a) rua
parciais, dependendo da posição da língua e
dos lábios. 1. /k/ = cabra, quebra, quatorze. b) frio
2. /g/ = galho, guincho, distinguir. c) tio
As consoantes são classificadas de acordo
3. /R/ = rota, burro, bizarro. d) pneus
com os seguintes critérios:
e) boa

5
3. Sonoridade 1. ch = cha-ci-na, chave, enchova.
Esse critério verifica se ocorre ou não vi- 2. lh = quin-qui-lha-ri-as.
bração das cordas vocais. Quanto à so- 3. nh = en-de-mo-ni-nha-do.
noridade, as consoantes podem ser: 4. rr = des-car-ri-la-men-to.
5. ss = mas-sa-ge-ar.
Sonoras – Consoantes que fazem vibrar 6. sc = nas-cer, des-cer.
as cordas vocais. 7. sç = cres-ça, des-ço.
1. /b/ = bodega, bode, bola. 8. xc = ex-ce-ção, ex-ce-len-te.
2. /d/ = data, dedo, dela. 9. xs = ex-su-dar, ex-si-car.
3. /g/ = gato, galo, gago. 10. qu = quin-ti-lha, brân-quia.
4. /v/ = vida, veto, virgem. 11. gu = guer-ra, guel-ra.
5. /z/ = raso, zelo, exânime, exarar.
01. Faça opção pelo item com separação Dígrafos vocálicos – Têm como base uma
6. /3/ = gelo, jeca, jaca, jeito, ojeriza.
silábica errada: vogal. São dez:
a) su-ba-quá-ti-co Surdas – Consoantes que não fazem vi-
1. am = am-bos, sam-ba.
brar as cordas vocais.
b) sub-li-nhar 2. em = em-pa-te, em-pe-nho.
c) ab-rup-to 1. /p/ = pulo, pólo, pólos, pêlo, pêlos. 3. im = ím-pro-bo, im-pró-prio, as-sim.
d) sub-i-tem 2. /t/ = taco, toco, teto. 4. om = om-bro, hom-bri-da-de.
e) su-bes-ta-ção 3. /k/ = calo, quilo, quota, quotidiano. 5. um = um-bral, um-bro-so, a-tum.
4. /f/ = fealdade, faz-tudo, fecha. 6. an = an-ces-tral, an-ci-ão.
02. Faça opção pelo item com separação 5. /s/ = sala, caça, missa, exceção. 7. en = en-ca-be-çar, en-cai-brar.
silábica errada: 6. /ƒ/ = chá, xale, chalé, chaleira. 8. in = in-co-men-su-rá-vel.
a) su-ba-bi-ta-ção 9. on = on-to-ge-ni-a, on-tem, fon-te.
4. Oralidade e nasalidade
b) su-bu-ma-no 10. un = un-tu-o-so.
Esse critério verifica se, durante a produ-
c) su-ben-ten-di-do 5. Sílaba tônica, átona e subtônica
ção do fonema consonantal, a corrente
d) sub-a-gên-cia
de ar expiratório passa unicamente pela Sílaba tônica – É a sílaba mais forte da
e) con-ti-nu-a cavidade bucal ou também pela cavida- palavra, aquela sobre a qual recai o acento
03. (FURG–RS) Assinale a seqüência em de nasal. Quanto à sonoridade, as con- tônico. Não confundir “acento tônico” com
que todas as palavras estão partidas soantes podem ser: “acento gráfico”.
corretamente: Orais – A corrente de ar passa apenas 1. Ru-bri-ca
pela boca. São orais todas as consoan- 2. Ín-te-rim
a) trans-a-tlân-ti-co, fi-el, sub-ro-gar
tes, com exceção de /m/, /n/ e /nh/. 3. Re-cor-de
b) bis-a-vô, du-e-lo, fo-ga-réu
4. A-va-ro
c) sub-lin-gual, bis-ne-to, de-ses-pe-rar Nasais – Parte da corrente de ar passa
d) des-li-gar, sub-ju-gar, sub-scre-ver pelas fossas nasais. Sílaba átona – Eliminada a sílaba tônica de
e) cis-an-di-no, es-pé-cie, a-teu 1. /m/ = tombo, membro, lembro, uma palavra, as restantes são átonas, ou
jambo. seja, têm pronúncia branda.
04. Sobre as palavras da estrofe 2. /n/ = manto, menta, banda, tenda.
seguinte, opte pela afirmativa errada. Sílaba subtônica – Só aparece em palavras
3. /nh/= ninho, vinho, ganho.
derivadas; corresponde à sílaba tônica antes
Minha terra tem palmeiras, 3. Encontros consonantais da derivação.
Onde canta o Sabiá;
Aos grupos formados por mais de uma 1. So-zi-nho – Sílaba tônica: “zi”; subtônica:
As aves, que aqui gorjeiam,
consoante, na mesma sílaba ou em sílabas “so”.
Não gorjeiam como lá. diferentes, sem vogal intermediária, chama- 2. Ca-fe-zal – Sílaba tônica: “zal”; subtônica:
(Gonçalves Dias, Canção do Exílio) se encontro consonantal. “fe”.
a) Há dígrafo em minha e canta. 3. Al-ta-men-te – Sílaba tônica: “men”; sub-
Eles podem ser:
b) Há ditongo decrescente nasal em tem. tônica: “al”.
c) Há dígrafo em que e aqui. Perfeitos – As consoantes agrupam-se na 4. Pe-zu-do – Sílaba tônica: “zu”; subtônica:
d) Há ditongo decrescente nasal em gor- mesma sílaba. “pe”.
jeiam. 1. bl = blo-co, blu-sa, em-ble-ma.
2. br = bra-ço, bri-ta, mem-bro.
6. Monossílabos átonos
e) Há encontro consonantal em onde.
3. cl = cla-ro, cla-mor, cle-mência, clu-be. 1. Os artigos definidos (o, a, os, as) e
05. (UF–Juiz de Fora–MG) Assinale a 4. cr = cra-vo, cre-do, cri-vo, cru-en-to. indefinidos (um, uns).
única afirmativa incorreta. No 5. dr = dra-ce-na, drí-a-de, en-drô-mi-na. 2. Os pronomes pessoais oblíquos átonos:
vocábulo: 6. fl = fla-gran-te, fla-ge-lo, flam-bo-ai-ã. a) o, a, os, as
a) Insônia: há um ditongo oral crescente. 7. fr = fra-grân-cia, fre-a-men-to, fru-fru. b) me, te, se, nos, vos
b) Quando: há um ditongo nasal 8. gl = gla-bro, gle-na, gló-bu-lo, glu-glu. c) lhe, lhes
crescente. 9. gr = grá-cil, gre-lo, gru-gru-lhar.
3. As contrações ma (me + a), mo (me +
c) Raios: há um tritongo. 10. pl = pla-ca-mãe, pla-cen-tá-rio.
o), ta (te + a), to (te + o), lha (lhe + a),
11. pr = pra-fren-tex, prai-ei-ro, prân-dio.
d) Também: há um ditongo nasal decres- lho (lhe + o).
12. tr = tre-bo-çu, tre-cen-té-simo, trê-fe-go.
cente. 4. As conjunções e, nem, mas, ou, que, se.
e) Pior: há um hiato. Imperfeitos – As consoantes agrupam-se em
5. As preposições a, com, de, em, por,
sílabas diferentes.
06. A palavra que, depois de graficamen- sem, sob.
te acentuada, contém hiato é: 1. bd= ab-di-car, áb-di-to, ab-do-me.
6. As contrações do (de + o), da (de + a),
2. br = ab-rup-to.
a) ague dos (de + os), das (de + as), no (em +
3. bs = sub-sô-nico, sub-so-lo. o), na (em + a), nos (em + os), nas, (em
b) averigue 4. cn = ac-ne. + as), dum (de + um), duns (de + uns),
c) arguimos 5. dv = ad-vo-ga-do. num (em + um), nuns (em + uns).
d) enxague 6. pt = rap-to, op-to.
e) gratuito 7. A crase à (a + a), às (a + as).
4. Dígrafos 8. As combinações ao (a + o), aos (a + os).
07. A palavra que contém semivogal é:
Ao grupo de duas letras que representa um 9. O pronome relativo que.
a) porque único som ou articulação chama-se dígrafo.
b) dia
Sinônimo: digrama.
c) continua
d) secretario Os dígrafos da Língua Portuguesa são:
e) cantem Dígrafos consonantais – Têm como base
uma consoante. São onze:

6
Aula 3
4. Acentuação das oxítonas
Oxítona (definição)
Acentuação gráfica I Palavra cuja sílaba tônica é a última. Quanto
à acentuação gráfica, vejam-se os verbetes
1. Para que serve
seguintes.
A língua escrita necessita, na prática, de
certos sinais auxiliares para indicar a exata Oxítonas acentuadas
pronúncia das palavras. Esses sinais aces- Levam acento gráfico todos os vocábulos
sórios da escrita chamam-se notações lé- oxítonos terminados em:
xicas ou sinais diacríticos. Para o caso
a) a, as:
particular de acentuação gráfica, vamos dar
Sofá, sofás; cajá, cajás; ananás. 01. Eleja a alternativa em que todas as
valor especial ao acento (agudo e circun-
Amá-la, cortejá-la, beijá-la, apresentá-la. palavras sejam oxítonas:
flexo).
Amá-la-ás, cortejá-la-ei, beijá-la-ás. a) mister, masseter, interim
2. Sinais diacríticos b) Nobel, ureter, sutil
b) e, es:
a) Acento agudo (saúdo). c) refem, obus, duplex
Você, vocês; café, cafés; aloés.
b) Acento circunflexo (lêvedo). d) habitat, alibi, frenesi
Socorrê-la, prendê-lo, entendê-la.
c) Acento grave (àquele). e) transistor, harem, ambar
Socorrê-la-ás, prendê-lo-á, entendê-la-á.
d) Til (maçã).
e) Trema (tranqüilo). c) o, os: 02. (FGV) (Desafio TV) Assinale a
f) Apóstrofo (Vozes d’África). Avô, avós; cipó, cipós; mocotó, mocotós. alternativa que NÃO siga o mesmo
g) cedilha (exceção). Repô-lo, transpô-lo, propô-la. caso de acentuação que as demais.
h) hífen (sub-reitor). Repô-la-ás, transpô-lo-emos, propô-lo-ei. a) controvérsia
d) em, ens: b) plausíveis
3. Tipos de acento c) insaciável
Armazém, armazéns; também, amém.
A nossa língua dispõe de apenas três d) construídos
Detém, contém, retém, intervém.
acentos gráficos: e) elétron
Detém-no, detém-lo, retém-no, retém-lo.
a) Acento agudo (´) – Indica que a vogal 03. Sobre a estrofe seguinte, do poema
Oxítonas em “i” e “u” sem acento Antífona, de Cruz e Sousa, assinale a
tônica possui timbre aberto:
a) Oxítonas terminadas em u – É quase afirmativa incorreta.
relé sapé refém
mania nacional acentuar oxítonas Visões, salmos e cânticos serenos,
harém aloés amá-la terminadas em u. Nos vocábulos Surdinas de órgãos flébeis, soluçantes...
beijá-la ádvena ágape seguintes, o acento gráfico é proibido.
Dormências de volúpicos venenos
amá-la-ás beijá-la-ás álcali
angu iglu peru Sutis e suaves, mórbidos, radiantes...
b) Acento circunflexo (^) – Indica que a anu Iguaçu pirarucu
a) Pode-se trocar flébeis por plangentes
vogal tônica possui timbre fechado: babaçu aracu rebu
sem prejuízo semântico.
belzebu Itaipu surucucu
âmago azêmola zênite b) Os vocábulos dormências e volúpicos
baiacu Itu sururu
têxtil anêmona êxodo são acentuados pela mesma razão.
bambu jaburu tatu
boêmia Tâmisa êxul c) Os vocábulos flébeis e dormências
beiju jacu tutu
são acentuados pela mesma razão.
plêiade brâmane trânsfuga buçu jambu umbu
d) A presença de acento gráfico em sutil
calundu jururu uru
c) Acento grave (`) – Usado, hoje, apenas faz que haja mudança de significado.
candiru jus Uruaçu
para indicar o fenômeno da crase, cujas e) Os vocábulos órgãos, flébeis e dor-
canguçu Manacapuru urubu
ocorrências mais comuns são: mências são acentuados pela mesma
caracu mandacaru urucu
razão.
1. Fusão de a (preposição) + a(s) Caramuru menu uruçu
(artigo): chuchu meru uirapuru 04. Assinale a alternativa em que se
Fui à festa. cru nu vodu identifica a figura de linguagem
Chegamos à noite. cupu Pacaembu vuvu predominante no trecho:
cupuaçu pacu xampu
Fizemos referência às obras “As rodas dentadas da pobreza, ignorân-
cururu pacuguaçu xuru
românticas. cia, falta de esperança e baixa auto-
exu pacuçu zebu
estima se engrenam para criar um tipo de
2. Fusão do a (preposição) + o primei- hindu Paraguaçu zulu
máqui-na do fracasso perpétuo que
ro a dos demonstrativos aquele(s),
b) Oxítonas terminadas em “i” – Veja a esmigalha os sonhos de geração a
aquela(s), aquilo, aqueloutro:
relação de palavras em que o acento geração. Nós todos pagamos o preço de
Refiro-me àquele rapaz. gráfico é proibido. mantê-la funcionando. O analfabetismo é
Endereçamos a carta àquela moça. haiti Marli agredi-la a sua cavilha.”
Prefiro isto àquilo. halali nasci ali a) Eufemismo.
3. Fusão de a (preposição) + a (prono- haraquiri pequi aqui b) Antítese.
me demonstrativo). igaci quati bagdali c) Metáfora.
jaraqui rali bem-te-vi d) Elipse.
Não me refiro a você e sim à que
javali rami caqui e) Inversão.
estava doente. Jeni rani Darci
Esta camisa é semelhante à que 05. (Desafio RÁDIO) Assinale a
juriti rubi Derci
ganhei no aniversário passado. jurupari Saci esqui
alternativa que NÃO siga o mesmo
Kali sagüi feri-la
caso de acentuação que as demais.
d) Aspecto prático – Na prática, existem
macis sapoti frenesi a) resolvê-la-ás
apenas dois acentos gráficos: o agudo e o b) entrevistá-la-ás
macuxi somali gari
circunflexo. Outro detalhe: só existe acento mandi tambaqui gris c) conhecê-la-ás
gráfico em sílaba tônica (sobre a vogal), mapinguari tapiri guri d) transpô-lo-ás
mas nem toda sílaba tônica merece acento maqui xixi Gurupi e) instruí-la-ás
gráfico. mari xiri zumbi

7
Oxítonas em “i” e “u” com acento gráfico encontro consonantal; e-a =
hiato.
a) Terminadas em “u” com hiato – Se hou-
ver hiato, o acento acontece nas oxíto- Hostil Agressivo; contrário, adverso,
nas terminadas em u. inimigo. Plural: hostis. Fonética:
s-t = encontro consonantal; seis
Anhangabaú (SP) Cocaú (PE)
letras e cinco fonemas.
Ariaú (AM) baú
Camburiú (SC) jaú Masseter Músculo inferior do queixo. Plu-
cuiú-cuiú Grajaú (MA) ral: masseteres. Fonética: ss =
pitiú Tambaú (PB) dígrafo; oito letras e sete fone-
Tapuiú (CE) teiú mas.
Mister Cargo, profissão, ocupação;
01. (FGV) Observe o período seguinte: b) Terminadas em “i”, com hiato – Se
aquilo que é necessário ou for-
“É o que tem ocorrido com a nova houver hiato, o acento acontece nas
çoso. Plural: misteres. Foné-
ofensiva hegemônica que tenta atribuir ao oxítonas terminadas em i.
tica: s-t = encontro conso-
baixo nível educacional da América Latina aí daí caí nantal.
a origem de todos os males, da saí açaí instruí-lo
Novel Novo; principiante, novato.
estagnação à péssima distribuição de atraí-la contraí-lo distraí-la
Plural: novéis.
renda.” retraí-lo-ei cajuí extraí-lo
Chuí (RS) Cucuí (AM) excluí-lo Nobel Do Prêmio Nobel (relativo a
Em relação a ele, a única afirmação Alfredo Nobel, sueco, inventor
Guaraí (GO) Icaraí (CE) influí-la
INCORRETA é que: da dinamite). Plural: nobéis.
incluí-la incluí-la-ei Itaguaí (RJ)
a) Apresenta pelo menos um dígrafo. Itajaí (GO) Jataí (GO) Jutaí (AM) Obó Floresta densa. Plural: obós.
b) Contém oração subordinada adjetiva.
Oboé Instrumento musical de sopro,
c) Nele, hegemônica significa Oxítonas (prosódia e sinonímia)
feito de madeira, com palheta
preponderante, dominante. Prosódia – É o estudo da pronúncia correta dupla, de timbre semelhante ao
d) A forma verbal tenta contém encontro dos vocábulos. As palavras seguintes são do clarinete, mas levemente
consonantal. todas oxítonas. nasal. Plural: oboés. Fonética:
e) A palavra origem exerce a função Aloés Espécie de planta (babosa). o-e = hiato.
sintática de objeto direto. Fonética: o-e = hiato. Obus Arma antiga semelhante a um
02. (FGV) Assinale a alternativa em que a Bagdali Natural ou habitante de Bagdá, morteiro; bomba ou granada lan-
palavra deveria ter recebido acento capital do Iraque. Plural: bagdalis. çada pelo obus. Plural: obuses.
gráfico: Fonética: g-d = encontro Paul Pântano: região inundada por
a) Paiçandu. consonantal. águas estagnadas. Plural: pauis.
b) Taxi. Balcãs Península européia. Admite a Fonética: a-u = hiato.
c) Gratuito. pronúncia paroxítona: Bálcãs. Refém Pessoa inocente que é retida co-
d) Rubrica. Fonética: l-c = encontro conso- mo garantia. Plural: reféns. Fo-
e) Entorno. nantal. nética: em = ditongo decrescen-
Bengali Pertencente ao Estado de Bengala te nasal.
03. (FGV) Caetano Veloso gravou uma
(Índia, parte oeste da região de Ruim Que não tem préstimo; inútil.
canção, do filme Lisbela e o Prisioneiro.
Bengala). Plural: bengalis. Plural: ruins. Fonética: u-i = hia-
Trata-se de Você não me ensinou a te
Fonética: en = dígrafo; sete letras to; im = dígrafo; quatro letras e
esquecer. A propósito do título da canção,
e seis fonemas. três fonemas.
pode-se dizer que:
Cateter Sonda cirúrgica. Plural: cateteres. Somali O natural ou habitante da Somá-
a) A regra da uniformidade do tratamento
Cister Região da França onde existe o lia; relativo à Somália. Plural: so-
é respeitada, e o estilo da frase revela
mosteiro de Cister, fundado por malis.
a linguagem regional do autor.
Santo Alberico. Fonética: s-t = Sutil Tênue, fino, delgado, grácil;
b) O desrespeito à norma sempre revela
encontro consonantal. perspicaz, hábil, engenhoso, ta-
falta de conhecimento do idioma;
nesse caso não é diferente. Civil Relativo às relações dos cida- lentoso. Plural: sutis. Cf. sútil.
c) O correto seria dizer Você não me dãos entre si, reguladas por Tamis Peneira de seda usada em far-
ensinou a lhe esquecer. normas do Direito Civil. Plural: mácia ou laboratório; peneira,
d) Não deveria ocorrer a preposição civis. filtro, crivo. Plural: tamises.
nessa frase, já que o verbo ensinar é Condor Ave de rapina de porte avanta- Timor Natural ou habitante de Timor
transitivo direto. jado que vive nos Andes. Plural: (Oceânia); timorense.
e) Desrespeita-se a regra da uniformidade condores. Fonética: on = dígra-fo;
Transistor Dispositivo constituído por semi-
de tratamento. Com isso, o estilo da seis letras e cinco fonemas.
condutores; rádio provido desse
frase acaba por aproximar- se do da Eifel Torre em Paris. Fonética: ei = dispositivo. Plural: transistores.
fala. ditongo decrescente oral. Fonética: tr e s-t = encontros
Frenesi Excitação, delírio. Plural: frenesis. consonantais; an = dígrafo; dez
Fonética: fr = encontro letras e nove fonemas.
consonantal. Ureter Cada um dos dois canais que
Arapuca Hangar Abrigo fechado, ou galpão, para conduzem a urina de cada rim à
balões, dirigíveis, aviões, barcos, bexiga. Plural: ureteres.
04 (FGV) Observe: “O diretor perguntou: – etc. Plural: hangares. Fonética: an
Onde estão os estagiários? Mandaram- = dígrafo.
nos sair? Estão no andar de cima?” Arapuca
Harém Parte da casa muçulmana
O pronome sublinhado pertence: destinada à habitação das Assinale a alternativa com erro de
a) À terceira pessoa do plural. mulheres. Plural: haréns. acentuação gráfica:
b) À segunda pessoa do singular. Fonética: em = ditongo decres- a) medico
c) À terceira pessoa do singular. cente nasal; cinco letras e quatro b) secretario
d) À primeira pessoa do plural. fonemas. c) continua
e) À segunda pessoa do plural. Preamar Maré-cheia; maré alta. Plural: d) averigúe
preamares. Fonética: pr = e) caráteres

8
Aula 4
Exemplos:
Éden, edens, hímen, himens.
Acentuação gráfica II Líquen, liquens, hífen, hifens.

1. Paroxítona (definição) b) Prefixos paroxítonos – Não levam acen-


Palavra cuja sílaba tônica é a penúltima. to gráfico os prefixos paroxítonos anti-,
semi-, super-, inter-, hiper-, maxi-, mini-
mesa série álbum
por serem considerados elementos áto-
tórax xérox rubrica
pudica sótão recorde nos. Mas os prefixos podem virar subs-
empresa ímã hífen tantivos; então, justifica-se o acento: as
hifens próton prótons múltis, as mínis, a máxi.

c) Timbre fechado – Palavras paroxítonas 01. Há uma palavra em que a grafia/acen-


2. Paroxítonas acentuadas
de sílaba tônica fechada e sem relação tuação gráfica não se enquadra na
Levam acento gráfico todos os vocábulos nenhuma com as regras expostas não se norma culta da língua. Identifique-a.
paroxítonos terminados em “um xirus não acentuam jamais.
lei ditongo ps”. a) tríceps, bíceps
Exemplos: b) caqui, cáqui
Essa frase mnemônica (fácil de reter na me-
Flor, flores, dor, dores, amor, amores. c) jóqueis-clube
mória) contém todas as terminações das pa-
Forma, formas, forno, fornos, lobo, lobos. d) reptil, réptil
lavras paroxítonas acentuadas: um, x, i, r, us,
n, ão, l, ei, ditongo oral e ps. Governo, governos, termo, termos. e) caráter, caráteres
Sede, sedes, parede, paredes.
Veja, a seguir, as explicações e os exemplos 02. Há uma palavra em que a grafia/acen-
Reboco, rebocos, sufoco, sufocos.
necessários para cada terminação.
tuação gráfica não se enquadra na
a) um, uns – Vale para o singular e para o 4. Paroxítonas (prosódia e sinonímia) norma culta da língua. Identifique-a.
plural: álbum – álbuns; fórum – fóruns.
Abside Recinto semicircular; qualquer a) ímã, ímãs
b) x – Veja que tórax faz o plural os tórax. recinto abobadado. Fonética: b-s b) éter, éteres
Dúplex, tríplex, córtex, xérox, Félix (x = s), = encontro consonantal. c) nódoa, nódoas
fênix (x = s).
Acórdão Decisão proferida em grau de re- d) róseo, róseos
c) i – Vale para o singular e para o plural:
curso por tribunal coletivo. Plu- e) ambar, ambares
cáqui – cáquis; táxi – táxis.
ral: acórdãos. Fonética: r-d = en-
d) r – Vale para o singular e para o plural, contro consonantal; ão = diton- 03. Há erro de acentuação gráfica em:
mas observe: palavras paroxítonas termi- go decrescente nasal.
nadas em r tornam-se proparoxítonas no a) ítem – ítens
Acrimônia Sabor amargo; aspereza; acri-
plural: éter – éteres; revólver – revólveres; b) próton – prótons
dez. Fonética: a-cri-mô-nia (cr
hambúrguer – hambúrgueres. c) nêutron – nêutrons
= encontro consonantal; ia = di-
Caráter tem plural especial: caracteres. d) íon – íons
tongo crescente oral).
e) us – Veja que o plural é feito com ajuda e) fóton – fótons
Acrobacia Arte ou profissão de acrobata;
do artigo: vírus – os vírus; bônus – os bô-
acrobatismo. Fonética: a-cro-ba- 04. Há um item com erro gramatical. Iden-
nus; vênus – as vênus.
ci-a (cr = encontro consonantal; tifique-o.
f) n – Atenção! Se a palavra paroxítona ter- i-a = hiato).
minada em n fizer o plural em ens, a a) O ímã é um corpo de material ferromag-
Albifloro Que tem flores alvas; albiflor. Fo- nético com imantação permanente.
forma plural não será acentuada: hífen –
nética: l-b e fl = encontros con- b) O caráter agressivo de certos jovens
hifens; éden – edens; líquen – liquens;
sonantais.
hímen – himens. dificulta-lhes o relacionamento.
Algaravia Confusão de vozes; língua ára- c) O mercadinho vem sendo alvo dos
Se o plural for feito em ons, tanto o plural
be; linguagem confusa e ininte- maus-caráteres de outros bairros.
quanto o singular terão acento gráfico:
ligível. Fonética: al-ga-ra-vi-a (lg
íon – íons; próton – prótons; nêutron – d) Os liquens vivem em lugares os mais
nêutrons, cátion – cátions. = encontro consonantal; i-a =
inóspitos, comumente sobre rochas e
hiato).
g) ão – A terminação -ão vale para o mas- cascas de árvore, e desenvolvem es-
culino e o feminino, para o singular e o Alimária Animal irracional; animal de car-
truturas reprodutivas assexuais espe-
plural: órfão – órfãos; órfã – órfãs; ímã – ga, besta, animália. Fonética: a-
cializadas.
ímãs; zângão – zângãos. li-má-ria (ia = ditongo crescente
e) Hímen complacente é aquele que não
oral).
h) l – Vale para o singular e para o plural: se rompe à passagem do pênis.
réptil – répteis; fóssil – fósseis; jóquei – Aljôfar O orvalho da manhã; lágrima de
jóqueis. Note ainda que répteis e fós- mulher bela. Plural: aljôfares. Fo- 05. Há uma palavra em que a grafia/acen-
seis terminam em ditongo decrescente nética: l-j = encontro consonan- tuação gráfica não se enquadra na
oral. tal.
norma culta da língua. Identifique-a.
i) ei – O encontro vocálico ei é ditongo de- Alopecia Ausência, congênita ou não, dos
a) semideus
crescente oral: jóquei, jóqueis; fôreis, amá- cabelos ou dos pêlos do corpo;
b) semi-reta
reis, éreis, tivéreis. atricose, atriquia, falacrose, pela-
dura. Fonética: a-lo-pe-ci-a (i-a c) antiinflamatório
j) ditongo – As paroxítonas terminadas em
= hiato). d) antiinflação
ditongo oral, quer crescente quer decres-
cente, no singular ou no plural, são sem- e) súper-resistente
Anidrido Substância derivada de um áci-
pre acentuadas: água, infância, série, má- do pela eliminação de uma ou
06. Há uma palavra em que a grafia/acen-
goas, nódoa, tábuas, sério, rosário. mais moléculas de água.
tuação gráfica não se enquadra na
k) ps – Veja que o plural é feito com a ajuda Apoteose Final deslumbrante. Fonética: e- norma culta da língua. Identifique-a.
do artigo: bíceps – os bíceps; tríceps – os o = hiato.
tríceps; Quéops. a) superabundância
Ambrosia Comida gostosa, deliciosa; não
b) superintendência
3. Paroxítonas sem acento gráfico confundir com Ambrósia, nome
c) minissaia
próprio. Fonética: am-bro-si-a
a) Terminações “em”, “ens” – Não levam d) interâmnio
(am = dígrafo; br = encontro
acento gráfico as palavras paroxítonas e) hiper-ácido
consonantal; i-a = hiato; oito le-
terminadas em em ou ens.
tras e sete fonemas).

9
Âmbar Substância sólida, resina. Plural: go, tabela; padrão, modelo, nor-
âmbares. Fonética: am = dígra- ma, regra. Plural: cânones. Forma
fo; cinco letras e quatro fonemas. variante: cânone. Fonética: on
Austero Severo, sério, compenetrado. Fo- = dígrafo; cinco letras e quatro
nética: au = ditongo decrescen- fonemas.
te oral; st = encontro consonan- Caracteres Plural de caráter.
tal. Celtibero União dos povos celtas + iberos
Aziago Agourento; dia de azar; infaus- [é]; o natural ou habitante da Cel-
to, infeliz. Fonética: i-a = hiato. tibéria. Fonética: l-t = encontro
Azimute Distância angular, medida sobre consonantal.
o horizonte, a partir de um ponto Ciclope Gigante mitológico de um olho
origem, geralmente o sul, no sen- só no meio da testa. Fonética: cl
tido dos ponteiros do relógio ou = encontro consonantal.
Caiu no vestibular no sentido inverso, até o círculo Cível Relativo ao Direito Civil. Plural:
vertical que passa por um dado cíveis.
01. (FGV) Assinale a palavra que está gra- astro. Ângulo entre a perpendi-
Clitóris Pequeno órgão alongado, erétil,
ficamente acentuada pela mesma re- cular ao plano de incidência e o
gra que determina o acento em ina- situado na parte superior da vul-
plano de vibração de uma radia-
dimplência. va. Fonética: cl = encontro con-
ção eletromagnética planopola-
sonantal.
a) Mágoa. rizada.
b) Há. Cóccix Pequeno osso que termina a co-
Avaro Mesquinho, pão-duro; que tem
c) Sabiá. luna vertebral na parte inferior.
avareza, que é sórdido e exces-
d) Heróico. Fonética: coc-cix (c-c = encon-
sivamente apegado ao dinheiro.
e) Baú. tro consonantal; x = s).
Sinônimos: avarento, amarrado,
02. (FGV) Assinale a alternativa em que as cainho, forreta [ê], fuinha, mão- Córtex Casca de árvore; cortiça. Foné-
palavras sejam, depois de corretamen- de-finado, mão-de-leitão, mão- tica: r-t = encontro consonantal;
te acentuadas, respectivamente: oxíto- de-vaca, morrinha, muquira, mu- x = ks (dífono); seis letras e sete
na, oxítona, paroxítona, proparoxí- quirana, sovina, tamanduá, unha- fonemas. Forma variante: córti-
tona, proparoxítona e oxítona. de-fome. ce. Plural: córtices.
a) Nobel, somali, avaro, aziago, interim, Avito Que procede dos avós ou ante- Crisolita Variedade verde límpida da
habitat, ureter. passados. olivina (mineral ortorrômbico).
b) Novel, triplex, avaro, aziago, interim, Bafio Cheiro característico da umidade Cupido Deus alado do amor. Cf cúpido.
habitat, masseter.
e ausência de renovação do ar; Decano Membro antigo de um clube,
c) Novel, triplex, cádmio, aziago, interim,
mofo, bolor. Fonética: ba-fi-o (i-o membro fundador; deão; sub-
habitat, cateter.
= hiato). reitor, ou diretor de centro, em
d) Transistor, ruim, cádmio, mister, interim,
habitat, cateter. Barbaria Selvageria, crueldade, atrocida- uma universidade.
e) Transistor, ruim, cádmio, austero, de, barbaridade, barbarismo. Fo- Diatribe Crítica acerba; escrito ou discur-
interim, habitat, cateter. nética: bar-ba-ri-a (rb = encon- so violento e injurioso. Fonética:
tro consonantal; i-a = hiato). i-a = hiato; tr = encontro conso-
Barbárie Estado ou condição da gente nantal.
Arapuca bárbara. Fonética: bar-bá-rie (rb Difteria Doença infecto-contagiosa. Fo-
= encontro consonantal; ie = di- nética: dif-te-ri-a (f-t = encontro
03. Identifique a palavra em que a norma tongo crescente oral). consonantal; i-a = hiato).
culta da língua não abona a indicação
Bênção Ação de benzer ou de abençoar; Díspar Desigual, diferente, desseme-
do timbre da vogal tônica.
bendição; graça divina. Plural: lhante. Plural: díspares. Fonéti-
a) Fecha (ê). bênçãos. Fonética: en = dígrafo; ca: s-p = encontro consonantal.
b) Espelha (ê). ão = ditongo decrescente nasal;
c) Algoz (ô). Ditame O que a consciência e a razão
seis letras e cinco fonemas. dizem que se deve ser; regra,
d) Colmeia (ê).
e) Obsoleto (é). Blasfemo Que blasfema; blasfemador. Fo- aviso, ordem, doutrina. Plural:
nética: bl e s-f = encontros con- ditames.
04. Em que letra as palavras (como pes- sonantais. Druida Antigo sacerdote, entre os gau-
coço) fazem o plural sem metafonia?
Boêmia Vadiagem, vida airada. A pronún- leses e bretões. Feminino: drui-
a) almoço, bolso, fogo cia [bo-e-mi-a] é popular, mas desa e druidisa (menos usado).
b) caboclo, boto, aborto antigramatical. Fonética: bo-ê- Fonética: drui-da (dr = encontro
c) socorro, povo, destroço mia (o-e = hiato; ia = ditongo consonantal; ui =ditongo de-
d) forno, corno, toco crescente oral). crescente oral).
e) reboco, torto, porco
Bolívar Nome próprio; unidade monetá- Dúplex Apartamento duplicado. A pro-
05. Eleja a opção em que todas as pala- ria e moeda da Venezuela. Plu- núncia [duplex] é popular, mas
vras, depois de corretamente acentua- ral: bolívares. antigramatical. Sinônimo: dú-
das, sejam oxítonas: plice. Fonética: pl = encontro
Bômbix O gênero-tipo dos bombicídeos;
a) mister, masseter, interim qualquer espécie desse gênero consonantal; x = ks (dífono);
b) Nobel, ureter, sutil como o bicho-da-seda, cuja ma- seis letras e sete fonemas.
c) refem, obus, duplex riposa adulta é branco-cremosa. Edito Mandado, decreto, ordem. Cf.
d) habitat, alibi, frenesi
Fonética: om = dígrafo; x = ks édito.
e) transistor, harem, ambar
(dífono); seis letras e sete fone- Efebo [ê] Rapaz que chegou à puberdade;
06. Escolha a opção em que todas as pa- mas. homem jovem; mancebo. Plural:
lavras tenham o timbre da vogal tônica Bórax O borato de sódio decaidratado, efebos [ê].
fechado: cristalino, usado como anti-sép- Enxovia Cárcere térreo ou subterrâneo,
a) obeso, badejo, crosta tico. Forma variante: borace. Fo- escuro, úmido e sujo. Fonética:
b) corça, camioneta, algoz nética: x = ks (dífono); cinco le- en-xo-vi-a (en = dígrafo; i-a =
c) grelha, extra, ileso tras e seis fonemas. hiato; sete letras e seis
d) incesto, coeso, textil
Cânon Regra geral de onde se inferem fonemas).
e) destro, espelha, molho (coletivo)
regras especiais; relação, catálo-

10
Aula 5
e) Pólo, pólos – Extremidade; face ou
aspecto oposto a outro; jogo.
Acentuação gráfica III Pôlo, pôlos – Falcão, açor ou gavião que
não chega a ter um ano.
1. Monossílabos (definição) Polo – contração antiga de por + o.
Monossílabo é palavra de uma só sílaba. Po- f) Pêra – Substantivo (o fruto da pereira).
de ser átono ou tônico. Pera – Contração antiga de per + a.
a) Átono – É o monossílabo pronunciado g) Pôr – Verbo.
tão fracamente na frase que a sua inten-
Por – Preposição.
sidade equivale à de uma sílaba átona.
h) Côas, côa – Formas verbais de coar: eu 01. Assinale a alternativa com erro de
Por isso, não tem autonomia fonética e
côo, tu côas, ele côa. grafia:
jamais leva acento gráfico.
Coa, coas – Aglutinação da preposição a) sintetizar
Exemplos: de, um, uns, sob, em, sem,
com + a, com + as. b) catequisar
dum.
i) Quê – Substantivo; pronome em fim de c) hipnotizar
b) Tônico – É o monossílabo cuja intensida-
frase. d) batizar
de se equipara à de uma sílaba tônica,
Que – Conjunção. e) avalizar
pois é pronunciado fortemente. Nem to-
dos são acentuados graficamente. j) Porquê – Substantivo. 02. (FGV) O vocábulo embora é uma aglu-
Exemplos: pá, pé, pó, pós, cós, dá-lo, Porque – Conjunção. tinação de em+boa+hora; o vocábu-
pô-lo, só, sós, nó, nós, trem, bem. lo abaixo que é exemplo do mesmo
Observações importantes:
processo de formação de palavras é:
2. Monossílabos tônicos acentuados 1. O substantivo pêra só leva acento gráfico
a) passatempo;
no singular; no plural (peras) perde o
Acentuam-se os monossílabos tônicos ter- b) girassol;
acento.
minados em: c) planalto;
2. Conjugando o verbo parar no presente d) sexta-feira;
a) a, as – Pá, pás, Brás, já, lá, má, más; do indicativo, só a terceira pessoa do e) urbanismo.
fá-lo-ás, fá-lo-ei, fá-lo-emos, trá-lo-ei, trá- singular é acentuada: eu paro, tu paras,
lo-íamos. ele pára, nós paramos, vós parais, eles 03. Assinale a alternativa em que as pala-
b) e, es – Fé, fés, pé, pés, ré, rés, mês; param. vras sejam, depois de corretamente
crê, crês, dê, dês, vês, fê-lo, fê-la. acentuadas, respectivamente: oxíto-
Diferencial de timbre – Acento gráfico usa- na, paroxítona e proparoxítona.
c) o, os – Pó, pós, nó, nós, cós, só, sós; do, excepcionalmente, para distinguir o ho-
pôs; pô-lo-ás, pô-lo-ei, pô-la-íamos, pô- a) Nobel, aziago, habitat.
mógrafo tônico fechado pôde (pretérito per-
lo, pô-la. b) Novel, triplex, interim.
feito do verbo poder) do homógrafo tônico
c) Ureter, aziago, cadmio.
aberto pode (presente do indicativo do mes-
3. Proparoxítonas d) Transistor, mister, austero.
mo verbo). Este acento foi extinto na Refor-
e) Ruim, cateter, avaro.
Definição e regra de acentuação – É a ma Ortográfica de 1971.
palavra que tem a antepenúltima sílaba tô- 04. Assinale a alternativa em que a norma
Diferencial morfológico – Acento circun-
nica. Todas são acentuadas graficamente. culta da língua escrita NÃO foi respei-
flexo usado para fazer diferença entre a ter-
Exemplos: tada.
ceira pessoa do plural e a terceira do singu-
crisântemo álibi biótipo lar do presente do indicativo dos verbos a) As cãs cobriam-lhe a cabeça como se
álacre aborígine Lúcifer ter, vir e seus derivados. Exemplos: neve fosse.
ínterim Júpiter Jupíteres b) Compre aqui seu óculos de grau por
Ele tem eles têm
Lucíferes díptero férula um precinho módico.
Ele vem eles vêm
neófito hábitat ádvena c) As olheiras denunciavam uma noite mal-
Ele retém eles retêm
égide ágape ímprobo dormida.
Ela entretém elas entretêm
lêvedo óbolo fenótipo d) Lá pelos idos de 1930, Carlos Drummond
Ele intervém eles intervêm
de Andrade estreou na Literatura Brasi-
Ele provém eles provêm
4. Acentos diferenciais leira.
5. Acentuação dos ditongos abertos e) Com as técnicas disseminadas pelo
Diferencial de tonicidade – Acento gráfico
Ibama, as famílias aprenderam a extrair
usado para distinguir homó-grafos (palavras Ditongos abertos acentuados – Acentua-se
óleo de pau-rosa sem sacrificar as ár-
de igual grafia) tônicos de átonos. O acento a vogal tônica dos ditongos abertos éu, ói e vores.
pode ser agudo ou circunflexo. Veja a rela- éi. Observe bem a separação silábica:
ção completa das palavras com esse tipo de
1. Ditongo aberto éu:
acento: Arapuca
céu, cha-péu, véu, déu, réu, es-car-céu.
a) Ás – Carta do baralho; pessoa exímia em
2. Ditongo aberto éi:
determinada atividade. Há um plural condenado pela norma
a-néis, as-sem-bléi-a, car-ri-téis, pla-téi-a,
As – Artigo feminino plural. quar-téis.
culta da língua. Assinale-o.
b) Pára – Forma verbal de parar: eu paro, a) caracteres d) seniores
3. Ditongo aberto ói:
tu paras, ele pára. b) itens e) Luciferes
a-pói-o, bói-a, cons-trói, len-çóis, he-rói.
c) juniores
Para – Preposição.
Ditongos abertos sem acento gráfico – Se
c) Péla, pélas – Formas verbais de pelar: os ditongos abertos éi, éu, ói não estiverem
eu pélo, tu pélas, ele péla. na sílaba tônica da palavra, o acento gráfico Caiu no vestibular
Pela, pelas – Contrações de por + a, não pode ocorrer. É o que ocorre nos
por + as. vocábulos seguintes: (FGV) Com base na formação da
a-nei-zi-nhos ceu-zi-nho pala-vra hierarquizar, assinale a
d) Pélo – Forma verbal de pelar (eu pélo, tu
an-zoi-zi-nhos i-dei-a-zi-nha alternativa cuja palavra apresenta erro
pélas, ele péla).
cha-peu-zi-nho boi-a-zi-nha de grafia por NÃO seguir o mesmo
Pêlo, pêlos – Substantivo (conjunto dos processo de formação:
car-ri-tei-zi-nhos mun-deu-zi-nho
pêlos de um animal; cabelo).
fa-roi-zi-nhos pla-tei-a-zi-nha a) legalizar d) americanizar
pelo, pelos – Contração de por + o, por reu-zi-nho he-roi-zi-nho b) civilizar e) radicalizar
+ os. quar-tei-zi-nhos veu-zi-nho c) improvizar

11
Pronúncias especiais – As palavras seguin- crê-em a-ben-çô-o co-rô-o
tes têm pronúncias especiais. O uso popular dê-em a-bo-tô-o a-mon-tô-o
consagrou a pronúncia errada. Veja: des-dê-em a-pre-gô-o vô-o
Certo Errado des-crê-em des-tô-o a-tor-dô-o
bateia batéia lê-em en-jô-o mô-o
colmeia colméia re-lê-em en-tô-o en-jô-os
diarréico diarreico re-vê-em ma-gô-o vô-os
dispnéico dispneico vê-em per-dô-o co-rô-o
nucléico nucleico
orféico orfeico 7. Acentuação dos grupos “gue”, “gui”,
protéico proteico “que”, “qui”
Proparoxítonas (prosódia e sinonímia)
seborréico seborreico Trema – Quando a letra “u” dos grupos “gue”,
Acrópole A parte mais elevada das antigas ci-
dades gregas, que comportava a ci- “gui”, “que” e “qui” é pronunciada de forma
6. Acentuação dos hiatos
dadela e, eventualmente, santuá- átona, usa-se trema. É o que acontece, por
Definição – Hiato é o encontro de duas vo-
rios. Fonética: cr = encontro con- exemplo, com todas as formas do verbo
gais, uma em cada sílaba. Nem toda palavra
sonantal. aguar no presente do subjuntivo. Observe
com hiato é acentuada graficamente. Veja:
Ádito Câmara secreta, nos templos anti- bem a acentuação gráfica e a separação
gos; santuário onde só os sacerdo- Com acento Sem acento silábica.
tes podiam entrar; compartimento a-í bo-a
Que eu á-güe
reservado. Cf. adito, do verbo adi- ba-la-ús-tre di-a
tar. Que tu á-gües
ba-ú ba-u-zi-nho
Que ele á-güe
Ádvena Forasteiro, estrangeiro. Fonética: d- ca-ís-te ca-ir
v = encontro consonantal. Que nós a-güe-mos
sa-í-da sa-i-di-nha
sa-ís-te sa-ir-mos Que vós a-güeis
Aerólito Meteoróide que cai na superfície
terrestre depois de ter produzido sa-ú-de Sa-ul Que eles á-güem
meteoro; astrólito, meteorólito, vi-ú-va vi-u-vi-nha Acento agudo – Quando a letra “u” dos gru-
uranólito, pedra-de-raio. Fonética: pos “gue”, “gui”, “que” e “qui” é pronuncia-
Critérios de acentuação – A acentuação de
a-e = hiato. da de forma tônica, usa-se acento agudo. É
palavras com hiato (vogais pronunciadas em
Ágape Banquete, almoço festivo. Plural: o que acontece, por exemplo, com algumas
sílabas diferentes) é feita com base em dois
ágapes. Forma variante: ágapa.
critérios: formas dos verbos apaziguar e averiguar no
Ágata Variedade de calcedônia de brilho presente do subjuntivo. Observe bem a acen-
1. Hiato com “i” e “u”
ceroso e litóide; serve para a
tuação gráfica e a separação silábica.
manufatura de jóias, objetos de Acentuam-se o “i” e o “u” tônicos orais,
arte, etc. bases de um hiato, sozinhos na sílaba ou Que eu a-pa-zi-gú-e
Álacre Alegre, jovial, animado. Fonética: com a letra s, precedidos de vogal não- Que tu a-pa-zi-gú-es
cr = encontro consonantal. idêntica. Confira a seguir, atentando na Que ele a-pa-zi-gú-e
Alcáçova Castelo fortificado, ou fortaleza; separação silábica: Que nós a-pa-zi-güe-mos
casbá; castelo antigo. Fonética: l-c Hiato com “i” Hiato com “u” Que vós a-pa-zi-güeis
= encontro consonantal. a-í ba-ú Que eles a-pa-zi-gú-em
Álcali Qualquer hidróxido dos metais ca-ís-te I-ta-ú Acentuação justificada – Veja a justificativa
alcalinos (lítio, sódio, potássio, ca-í ba-la-ús-tre gramatical para o trema ou o acento agudo
rubídio e césio). ca-í-da sa-ú-de em algumas palavras:
Alcíone Ave fabulosa, dos antigos; na sa-ís-te sa-ú-va
1. Apazigúe: acentuada graficamente por-
Astronomia, uma das sete estrelas sa-í vi-ú-va
visíveis à vista desarmada do que o “u”, dentro do grupo “gue”, é pro-
fa-ís-ca ga-ú-cha
asterismo das Plêiades. Fonética: l- nunciado e tônico.
sa-í-da mi-ú-da
c = encontro consonantal; i-o = pa-ís man-te-ú-da 2. Averigúe: acentuada graficamente por-
hiato. que o “u”, dentro do grupo “gue”, é pro-
dis-tra-í-la tei-ú
Álibi Artifício do réu para se livrar de con-tri-bu-ís-te jaú nunciado e tônico.
uma acusação. con-tri-bu-í-a um-ba-ú-ba 3. Agüemos: com trema porque o “u”, den-
Alíquota Percentual sobre o valor da coisa Atenção! O “i” e o “u”, mesmo formando tro do grupo “gue”, é pronunciado e áto-
tributada. Fonética: qu = dígrafo;
hiato, não serão acentuados: no.
oito letras e sete fonemas.
1. Quando seguidos de “nh”: 4. Ágüe: com trema porque o “u”, dentro
Andrógino De aparência ou modos indefini-
Co-ro-i-nha, ba-i-nha, ra-i-nha.
dos, entre masculino e feminino, do grupo “gue”, é pronunciado e átono.
ou que tem traços marcantes do 2. Quando formarem sílaba com outra
5. Distinguir: sem trema porque o “u”,
sexo oposto. Fonética: an = dí- letra que não seja “s”:
dentro do grupo gui, não é pronunciado
grafo; dr = encontro consonantal; Ca-ir-mos, sa-ir, sa-ir-mos, Ra-ul, pa-ul,
(gu = dígrafo).
nove letras e oito fonemas. Sa-ul.
Anádromo Diz-se de peixe marinho que sobe 3. Quando, mesmo sendo tônicos e for- 6. Delinqüir: com trema porque o “u”, den-
para os rios na época da desova. mando hiato, não forem a sílaba tôni- tro do grupo “qui”, é pronunciado e áto-
Fonética: dr = encontro ca da palavra: no.
consonantal.
Ca-i-di-nha, sa-i-di-nha, vi-u-vi-nha. Trema facultativo – O trema é facultativo
Anátema Expulsão do seio da Igreja; exco- nas palavras seguintes:
4. Quando, mesmo sendo tônicos e for-
munhão; maldição, execração,
mando hiato, forem precedidos de 1. Eqüidade ou equidade
opróbrio.
vogal igual: 2. Sangüínio ou sanguíneo
Anêmone Gênero de plantas herbáceas, va-di-i-ce, xi-i-tas.
perenes, ornamentais, da família 3. Lângüido ou lânguido
das ranunculáceas, de flores va- 2. Hiatos “oo” e “ee” 4. Antigüidade ou antiguidade
riadamente coloridas. Sinônimo: Acentua-se com circunflexo a primeira 5. Eqüivaler ou equivaler
anêmona. vogal dos hiatos fechados “oo” e “ee”, 6. Liqüefazer ou liquefazer
quando for tônica. Veja: 7. Liqüidação ou liquidação

12
incisão, inciso
Aula 6
inclinar
Ortografia I incorporar (encorpar)
incrustar (encrostar)
1. Letras “e” e “i” indenização
indigitar (apontar, mostrar)
Escreve-se com “e” (e não com “i”):
influi(s) (verbo influir)
acarear infusão
aéreo inigualável
ante- (prefixo = antes) intitulação
antevéspera intitular, intitulado,
aqueduto irrupção, irruptivo (irromper)
apazigúe (a-pa-zi-gú-e) Itelvina Parônimos e homônimos que se diferenciam
área (medida) júri (comissão) pela oposição das vogais “e” e “i”
averigúe (a-ve-ri-gú-e) linimento (medicamento untuoso) Área superfície.
beneficência meritíssimo Ária melodia, canto.
beneficente miscigenação Afear tornar feio, feia.
betume (massa) parcimônia Afiar amolar, dar fio.
boreal (do lado norte) possui(s) (verbo possuir)
Arrear pôr arreios.
cardeal (ave, prelado, p. geográfico) privilégio
Arriar abaixar, descer, colocar no chão.
carestia remediar (remedeio, remedeias)
cedilha (cê cedilhado) silvícola Cardeal religioso; ave.
cercear, cerceamento substitui(s) (verbo substituir) Cardial relativo à cárdia (coração).
cereal verossímil (semelhante à verdade) Deferimento concessão, anuência.
continue, continues (continuar) Diferimento adiamento.
antemão 2. Letras “s” e “z” Deferir conceder, anuir.
deferir (conceder) Terminações -izar e -isar Diferir adiar.
delação (denúncia) 1. Sufixo -ar – Acrescenta-se ao verbo cujo Delatar denunciar, revelar (crime ou delito).
descortinar (des- + cortina + -ar) radical contém “s” na última sílaba. A le- Dilatar aumentar, alargar, ampliar.
descrição tra “s” aparecerá em todas as formas da
despender (mas dispêndio) Descrição ato de descrever.
conjugação desses verbos.
despensa (compartimento) Discrição qualidade de discreto; reserva.
Primitiva Derivada
despesa (de despender) Descriminar inocentar, absolver de crime.
falsear (falseamos, falseando) Análise analisar Discriminar distinguir, diferençar, discernir.
granjear (granjeamos, granjeando) Aviso avisar
Despensa lugar para guardar mantimentos.
hastear (hasteamos, hasteando) Bis bisar
Dispensa liberação; isenção de serviço.
homogêneo Catálise catalisar
Friso frisar Destratar insultar;maltratar com palavras.
indeferir (negar)
Improviso improvisar Distratar desfazer trato; anular; rescindir.
legítimo
Liso alisar Emergir vir à tona; mostrar-se.
lenimento (que suaviza)
Paralisia paralisar Imergir afundar; mergulhar.
nomear (nomeando, nomeado)
Pesquisa pesquisar
palavreado Emigrante quem emigra (sai do próprio país).
Piso pisar
parêntese (ou parêntesis) Imigrante quem entra em país estranho.
2. Sufixo -izar – Acrescenta-se ao verbo
Escreve-se com “i” (e não com “e”): Eminência altura, excelência, proeminência.
cujo radical não contém “s”. A letra “z”
Iminência proximidade; prestes a acontecer.
aborígine aparecerá em todas as formas da
acrimônia conjugação desses verbos. Eminente alto, ilustre, elevado, sublime.
anti- (pref.=contra) Iminente prestes a acontecer.
Primitiva Derivada
argúis, argúi (verbo argüir) Emitir lançar fora de si; pôr em circulação.
Ameno amenizar
arqui- (pref.) Imitir fazer entrar; pôr para dentro; meter.
Anarquia anarquizar
artifício Enfestar dobrar ao meio; aumentar.
Batismo batizar
atribui(s) (atribuir) Infestar assolar; percorrer; invadir.
Canal canalizar
calcário
Carbono carbonizar Enformar meter na forma.
cárie (cariar)
Cicatriz cicatrizar Informar avisar, noticiar; instruir.
diferir (divergir) Civil civilizar
dilação (adiamento) Entender compreender; ter idéia clara.
Colono colonizar
dilapidar, dilapidação Intender exercer vigilância sobre; dirigir.
Legal legalizar
dilatar (alargar) Matiz matizar Estropear fazer tropel.
discrição (reserva) Motor motorizar Estropiar mutilar, aleijar, cortar algum membro.
discricionário (arbitrário) Vulgar vulgarizar Lenimento suavização; remédio que alivia dores.
discriminar (discernir, separar) Linimento medicamento untoso para fricções.
3. Palavras especiais – Veja a grafia de
dispêndio (mas despender) Peão que anda a pé; pedestre.
quatro palavras especiais:
dispensa (licença) Pião brinquedo; mastro de escada.
distinguir Batizar: provém de batismo.
Recrear divertir; proporcionar recreio.
distorção Catequizar: provém de catequético e
Recriar criar novamente.
feminino não de catequese.
Se pronome pessoal oblíquo átono.
frontispício Hipnotizar: provém de hipnótico e não
Si pronome pessoal oblíquo tônico.
Ifigênia de hipnose.
imergir (mergulhar) Tráfego movimento; atividade; trânsito.
Sintetizar: provém de sintético e não de
imigrar (entrar em país estrangeiro) Tráfico contrabando; comércio ilícito.
síntese.
iminente (próximo) Vadear passar o rio a vau (a pé ou a cavalo).
imiscuir-se (intrometer-se) Terminações -ez(-eza)e -ês(-esa) Vadiar vagabundear; levar vida ociosa.
impigem 1. O sufixo -ez(a) é formador de substanti- Venoso relativo a veias; venal.
imprescindível vos abstratos oriundos de adjetivos. Vinoso que produz vinho; vinífero.
incandescente Adjetivo Substantivo em -ez(a)

13
Absurdo absurdez puseram, puséramos.
Ávido avidez 2. Querer: quis, quiseste, quisemos, qui-
Caduco caduquez sestes, quiseram, quiséramos.
Dúbio dubiez
Escasso escassez Fazer e trazer
Flácido flacidez As formas dos verbos fazer e trazer são
Grávida gravidez grafadas com a letra “z”. Confira
Leve leveza
Limpo limpeza 1. Fazer: fiz, fizeste, fez, fizemos, fizestes,
Mudo Mudez fizeram, fizéramos.
Pálido palidez 2. Trazer: trazes, traz, trazemos, trazem.
01. Observe a grafia de “malferida” na es- Sólido solidez
Sufixo -oso(a)
trofe seguinte; assinale a alternativa em Surdo surdez
que se empregou o vocábulo “mal” em Viúvo viuvez O sufixo nominal -oso(a) é grafado sempre
desacordo com a norma gramatical. 2. O sufixo -ês(esa) é formador de vocábu- com “s”. Exceção: gozo. Confira:
que sabe a sal no mais azul do peito los (adjetivos e substantivos) que se ori- Bondoso bondosa
onde o amor sofre a pena malferida gianam de substantivos. Veja: Caridoso caridosa
de ser tão grande e ser tão imperfeito. Formoso formosa
Substantivo Sufixo -ês(-esa)
(Aníbal Beça) Generoso generosa
Burgo burguês, burguesa Gostoso gostosa
a) Os bifes malpassados causam-me enjôo Campo camponês, camponesa
imediato. Valioso valiosa
Corte cortês
b) Os ovos estão assim, meio moles, porque Virtuoso virtuosa
Monte montês
foram mal passados pela cozinheira. Pedra pedrês
c) Não creio que haja remédio para o meu 3. Dígrafo “ss”
China chinês, chinesa
mal-estar. Holanda holandês, holandesa Verbos cujos radicais terminam em -ceder,
d) Ela procede assim porque foi mal-educada
Pretender – pretensão -gredir, -primir, -meter e -tir dão origem a
pelos tios-avós.
palavras com o dígrafo “ss”. Confira:
e) Ela sempre chegava tarde e justificava-se Verbos cujos radicais contêm ND dão ori-
Ceder cessão, cessionário, cessível.
por meio de histórias malcontadas. gem a palavras com a letra “s”. Confira:
Interceder intercessão, intercessor.
02. Observe a grafia de “onde” na estrofe Apreender apreensivo, apreensão. Retroceder retrocessão, retrocesso.
Confundir confuso, confusão.
seguinte; assinale a alternativa em que Progredir progressão, progressivo.
Compreender compreensão.
se empregou o vocábulo “onde” em Regredir regressão, regressivo.
Defender defesa, defensivo.
desacordo com a norma gramatical. Deprimir depressão, depressivo.
Despender despesa.
que sabe a sal no mais azul do peito Comprimir compressão, compressor.
Difundir difuso, difusão, difusor.
onde o amor sofre a pena malferida Reprimir repressão, repressivo.
Distender distensão, distensivo.
de ser tão grande e ser tão imperfeito. Intrometer intromissão.
Expandir expansivo, expansão.
(Aníbal Beça) Remeter remessa.
Fundir fusão.
a) De onde vem tanto amor? Intender intensivo, intenso. Discutir discussão.
b) Donde vem tanto amor? Pretender pretensão, pretensioso. Remitir remissão.
c) Os argumentos onde nos apoiamos têm Repreender repreensivo, repreensão. Repercutir repercussão.
respaldo científico. Suspender suspensão, suspenso.
d) Até onde você pretende chegar com isso? 4. Emprego do “ç”
Divertir – diversão
e) Aonde ela voi e onde se esconde ainda é
Verbos cujos radicais contêm RT dão origem Veja algumas regras práticas para o empre-
um mistério.
a palavras com a letra “s”. Confira: go do “ç”.
03. (FGV) Assinale a alternativa em que NÃO
Converter conversão, conversivo. 1. Terminação -to – Vocábulos terminados
haja erro de grafia de palavras.
Inverter inversão, inversor. em -to dão origem a outros terminados
a) canjica – berinjela – rubrica – exceção – Divertir diversão, diversivo. em -ção. Veja:
necessidade Perverter perversão, perversor.
Aflito aflição
b) geito – monje – beringela – ínterim – pudico
Aspergir – aspersão Atento atenção
c) pajem – excessão – conciência – púdico –
Verbos cujos radicais contêm RG dão origem Ato ação
flagelo
a palavras com a letra “s”. Confira: Canto canção
d) enchente – rúbrica – monge – aziago –
Convicto convicção
piscina Aspergir aspersão, aspersor.
Correto correção
e) qüinqüênio – marrom – pixação – ascensão Convergir conversão, conversor.
Eleito eleição
– fórceps
Repelir – repulsão Ereto ereção
04. (FGV) Assinale a alternativa em que se Exceto exceção
Verbos cujos radicais contêm PEL dão ori-
tenha usado corretamente o porquê. Intento intenção
gem a palavras com a letra “s”. Confira:
a) Os perigos porque passamos fizeram-nos Invento invenção
Compelir compulsão, compulsivo.
amadurecer. Isento isenção
Expelir expulsão, expulso.
b) Porque todos vão ficar calados você Junto junção
Repelir repulsão, repulsivo.
também vai ficar? Maldito maldição
c) Não havia um por quê para a ausência da Discorrer – discurso Perfeito perfeição
equipe. Verbos cujos radicais contêm CORR dão ori- Rejeito rejeição
d) Sem saber porque, todos ficaram atônitos. gem a palavras com a letra “s”. Confira: Sujeito sujeição
e) Eles não se manifestaram, porquê? Concorrer concursado, concurso.
2. Terminação -ter – De verbos terminados
Discorrer discurso, discursivo.
05. (FGV–2004) Passando “midiático-popular” em -ter provêm palavras terminadas em
Recorrer recurso, recursório.
para o plural, teríamos: -tenção. Veja:
Percorrer percurso.
a) midiáticos-populares; Abster abstenção
b) midiáticos-popular; Pôr e querer
Conter contenção
c) midiático-populares; As formas dos verbos pôr e querer cujo Deter detenção
d) midiático-popular; som é de “z” são grafadas com a letra “s”. Manter manutenção
e) midiáticos populares. Confira Obter obtenção
1. Pôr: pus, puseste, pusemos, pusestes, Reter retenção

14
Calendário
2008

Aulas 01 a 70

Leitura obrigatória:
Cinzas do Norte (romance) – Milton
Hatoum
Budapeste (romance) – Chico Buarque
Leitura complementar:
O humor do português (crônicas) – João
Batista Gomes
DEVIA SER PROIBIDO
Devia ser proibido debochar de quem se
aventura em língua estrangeira. Certa manhã, ao
deixar o metrô por engano numa estação azul
igual à dela, com um nome semelhante à estação
da casa dela, telefonei da rua e disse: aí estou
chegando quase. Desconfiei na mesma hora que
tinha falado besteira, porque a professora me pe-
diu para repetir a sentença. Aí estou chegando
quase... Havia provavelmente algum problema
com a palavra quase. Só que, em vez de apontar
o erro, ela me fez repeti-lo, repeti-lo, repeti-lo, de-
pois caiu numa gargalhada que me levou a bater
o fone. Ao me ver à sua porta teve novo acesso,
e quanto mais prendia o riso na boca, mais se sa-
cudia de rir com o corpo inteiro. Disse enfim ter
entendido que eu chegaria pouco a pouco,
primeiro o nariz, depois uma orelha, depois um
joelho, e a piada nem tinha essa graça toda. Tan-
to é verdade que em seguida Kriska ficou meio
triste e, sem saber pedir desculpas, roçou com a
ponta dos dedos meus lábios trêmulos. Hoje po-
rém posso dizer que falo o húngaro com perfei-
ção, ou quase. Quando de noite começo a mur-
murar sozinho, a suspeita de um ligeiríssimo so-
taque aqui e ali muito me aflige. Nos ambientes
que freqüento, onde discorro em voz alta sobre
temas nacionais, emprego verbos raros e corrijo
pessoas cultas, um súbito acento estranho seria
desastroso. Para tirar a cisma só posso recorrer a
Kriska, que tampouco é muito confiável; a fim de
me segurar ali comendo em sua mão, como
talvez deseje, sempre me negará a última
migalha. (Chico Buarque, Budapeste, pág. 5-6)

01. Assinale a alternativa em que as pala-


vras são formadas pelo mesmo
processo de “metrô” (linha 3).
a) abalo, saque, sarampo
b) cinema, canto, forma
c) aclarar, amanhecer, entardecer
d) reler, sobrevir, entreter
e) bem-te-vi, tiquetaque, zunzum

BUDAPESTE (personagens)
José Costa (Zsoze Kosta): narrador; escritor
anônimo.
Wanda: esposa de José Costa.
Joaquinzinho: filho de Wanda e José Costa.
Álvaro Cunha: amigo de infância e sócio de
José Costa.
Kriska: ensina a José Costa o idioma magiar
(húngaro).
Kaspar Krabbe: alemão cuja biografia (O ginó-
grafo), escrita por José Costa, faz sucesso.

15
ADALBERTO Prado e Silva et al. Dicionário KURY, Adriano da Gama. Para falar e
brasileiro da língua portuguesa. São Paulo: escrever melhor o português. Rio de
Melhoramentos, 1975. Janeiro: Nova Fronteira, 1989.
ALMEIDA, Napoleão Mendes de. Dicionário MARTINS, Eduardo. Manual de redação e
de questões vernáculas. 3. ed. São Paulo: estilo. 3. ed. São Paulo: Moderna, 1997.
Ática, 1996. SACCONI, Luiz Antonio. Não erre mais. 19.
_______. Gramática metódica da língua ed. São Paulo: Atual, 1995.
portuguesa 35. ed. São Paulo: Saraiva, SEREBRENICK, Salomão. 70 Segredos da
1988. língua portuguesa. Rio de Janeiro: Bloch,
AULETE, Caldas. Dicionário contemporâneo 1990.
da língua portuguesa. 4. ed. Atualizado por
Hamílcar de Garcia. Rio de Janeiro: Delta,
1958.
BECHARA, Evanildo. Lições de português
pela análise sintática. Rio de Janeiro:
Fundo de Cultura, 1960.
_______. Gramática portuguesa. 31. ed.
São Paulo: Nacional, 1987
CEGALLA, Domingos Paschoal. Dicionário
de dúvidas da língua portuguesa. 2. impr.
São Paulo: Nova Fronteira, 1996.
_______. Novíssima gramática da língua
portuguesa. 30. ed. São Paulo: Companhia
Editora Nacional, 1988.
CUNHA, Celso; CYNTRA, Lindley. Nova
gramática do português contemporâneo 3.
ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.
GARCIA, Othon M. Comunicação em prosa
moderna. 13. ed. Rio de Janeiro: Fundação
Getúlio Vargas, 1986.
HOLANDA, Aurélio Buarque de. Novo
dicionário da língua portuguesa. 2. ed. Rio
de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.
HOUAISS, Antônio. Pequeno dicionário
enciclopédico Koogan Larousse. 2. ed. Rio
de Janeiro: Larousse do Brasil, 1979.