You are on page 1of 2

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

PROCESSO TC N° 5967/05
Administração Indireta Estadual. SUPLAN. Procedimento
Licitatorio julgado regular – Termos Aditivos. Legalidade.
Assinação de prazo para juntar documentação com vistas ao
acompanhamento da obra.

ACÓRDÃO AC1-TC - 0046 /2011

RELATÓRIO:
1. Órgão de origem: Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado -
SUPLAN
2. Natureza: TERMOS ADITIVOS nºs 10, 11 e 12 ao Contrato PJU 017/06, referentes à Licitação
na modalidade Concorrência nº 08/05, celebrados com a empresa Link Engenharia, Indústria e
Comércio Ltda, objetivando a execução das obras de conclusão da reforma do Hospital de
Sumé, no valor inicial de R$ 997.282,73.

Julgamento regular da Licitação, do Contrato e dos Termos Aditivos de nºs 01 a 09, cf. abaixo,
decisão consubstanciada nos Acórdãos AC1-TC-674/07 e AC1-TC-804/08, tendo este último
determinado o retorno dos autos à Auditoria para acompanhamento do término da obra:
N° Data Objetos
01 30/03/06 Acréscimo, supressão e inclusão de serviços não previstos na planilha
inicial, sem repercussão financeira
02 06/09/06 Prorrogação de prazo – até 31/12/06
03 28/12/06 Prorrogação de prazo – mais 120 dias – até 30/04/07
04 30/04/07 Prorrogação de prazo – até 30/06/07
05 14/06/07 Acréscimo no valor de R$ 243.246,50, correspondendo a 24,39% do valor
inicial, que passou para R$ 1.240.529,23
06 26/10/07 Prorrogação de prazo – mais 90 dias
07 26/11/07 Acréscimo no valor de R$ 250.000,00, correspondendo a 25,07% do valor
inicial, que passou para R$ 1.490.529,23
08 28/01/08 Prorrogação de prazo – mais 90 dias
09 23/04/08 Prorrogação de prazo – mais 90 dias

Em atendimento à determinação do TCE, a Divisão de Obras, ao proceder à inspeção in loco, juntou


os Aditivos de nºs 10 a 12, e emitiu relatório de fls. 783/185, sugerindo a análise pela Divisão de
Licitações - DILIC dos respectivos ajustes e que fosse solicitada à SUPLAN “as medições
atualizadas com o fito do acompanhamento do desembolso financeiro da obra e que uma nova
diligência ‘in loco’ seja realizada após a conclusão da obra, para que a mesma seja avaliada e um
parecer conclusivo seja emitido sobre a execução da obra em tela”
A DILIC, em seu relatório de fls. 788/789, concluiu pela regularidade dos Termos Aditivos nºs 10, 11
e 12 ao Contrato 17/06, por estarem de acordo com o que determina a Lei, cf. resumo abaixo:
N° Objetos
10 acréscimo, supressão e inclusão de serviços não previstos na planilha inicial sem
caracterizar alteração do valor contratual que permaneceu em R$ 1.490.529,23
11 prorrogação do prazo de execução dos serviços por mais 120 dias
12 subtração de R$16.138,27 do valor contratado, passando o valor do contrato para
R$1.474.390,96
PROCESSO 5967/05 2

Em 21/10/10, com o fito de atender à sugestão do Órgão Técnico, o Relator determinou a citação do
gestor da SUPLAN para enviar as peças necessárias à analise da obra, no entanto, o mesmo
permaneceu silente.
Chamado aos autos na presente sessão, o Órgão Ministerial opinou pela regularidade dos Termos
Aditivos em questão e retorno dos autos à DICOP para o devido exame de sua competência.

VOTO DO RELATOR:
Infere-se da análise em tela – Termos Aditivos de nºs 10 a 12 – que não há irregularidade nos
ajustes, tanto em relação à prorrogação, quanto aos acréscimos e supressões, estando, portanto,
dentro da legalidade.
No concernente a outra fase processual – análise da execução das obras – considerando que a
SUPLAN não encaminhou a medição solicitada pela Auditoria, através da citação postal emitida pela
1ª Câmara, impossibilitando a conclusão do exame, entendo cabível assinação de prazo para aquela
Superintendência atender ao requisitado.
Ante o exposto, voto nos seguintes termos:
I. regularidade dos Termos Aditivos nºs 10, 11 e 12 ao Contrato PJU 017/06, decorrentes da
Concorrência nº 08/05 realizada pela SUPLAN;
II. assinação do prazo de 60 (sessenta) dias à SUPLAN, com vistas a encaminhar as medições
atualizadas com o fito do acompanhamento do desembolso financeiro da obra em comento
para, só então, a DICOP avaliar e emitir conclusão sobre a execução dos serviços.

DECISÃO DA 1ª CÂMARA DO TCE-PB:


Vistos, relatados e discutidos os autos do Processo TC-4226/05, os Membros da 1a CÂMARA DO
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DA PARAÍBA, na sessão realizada nesta data, ACORDAM, à
unanimidade, em:
I. julgar regulares os Termos Aditivos nºs 10, 11 e 12 ao Contrato PJU 017/06, decorrentes da
Concorrência nº 08/05 realizada pela SUPLAN;
II. assinar o prazo de 60 (sessenta) dias à SUPLAN, com vistas a encaminhar as medições
atualizadas com o fito do acompanhamento do desembolso financeiro da obra em comento
para, só então, a DICOP avaliar e emitir conclusão sobre a execução dos serviços.

Publique-se, registre-se e cumpra-se.


Mini-Plenário Conselheiro Adailton Coelho Costa

João Pessoa, 20 de janeiro de 2011.

Conselheiro Arthur Paredes da Cunha Lima Conselheiro Fábio Túlio Filgueiras Nogueira
Presidente Relator

Fui presente,

Representante do Ministério Público junto ao TCE