You are on page 1of 162

Drunvalo Melchizedek

SERPIENTE
DE

LUZ
DESPUES DE 2012
El movimiento de la Kundalini de la Tierra
y la ascensión de la luz femenina, 1949 a 2013
á   
Se e  L  Bey 2012
E   ee  Re ee Newby  MA (EE
á 
B  Ge Ve 
Deñ e be
R e S
© D  Me eek 2008 E   e  Re  ee
De  eee e e  e 
©Ak Bk 2008
A 6
28933 Me (M 
áe
91 614 53 46 / 58 49 - F 
91 618 40 12
www  e e
De  Le 
M 21891-2008 I SBN
978-84-96111-66-0
Pe e
 y e 2008
I e e E ñ 
Ae G   COFAS SA - Me (M 
Qe  b    ee  e e  ey  e  e e 
b   b y     e e b       e
  e e  e  ee  L    e  ee  e  ee e
 e e    e  ee  (   270 y ee e C
Pe  E Ce E ñ e Dee  Re   (wwwe e  e e e e
   ee 
A nuestros ancestros, que siguen
viviendo en nuestros corazones y que algún
día volverán a caminar con nosotros hacia
el futuro.
¬NDICE
INáRODCCIÓN    13
CAPÍáLO NO
L e     17
CAPÍáLO DOS
L   101 y   b
e    23
CAPÍáLO áRES
L Se ee e L y  G  Pe B 
De á be    33
CAPÍáLO CAáRO
L e N kk    47
CAPÍáLO CINCO
L e e eb e  e ee
e  Re e Ce e    55
CAPÍáLO SEIS
L e e eb e  e ee ee e  áe

E Y  y    e  ( e e    71
CAPÍáLO SIEáE
L e e eb e  e ee e
e  áe

E Y  y    e  (e e  99


CAPÍáLO OCHO
«áe ee   e   121
CAPÍáLO NEVE
L  e Me     e y  ee
y   e y   e   127
CAPÍáLO DIEZ
L  e K   y  ee e e 
e    ee e e e  
 eb     137
CAPÍáLO ONCE
L    y  e e  e  e
eñ   155
CAPÍáLO DOCE
L ee e  y   189
CAPÍáLO áRECE
V e  e  y    199
CAPÍáLO CAáORCE
L    e   e   y   221
CAPÍáLO QINCE
E       235
CAPÍáLO DIECISÉIS
K  y e ee 

L e  e be y  e   245


ÍNDICE
11
CAPÍáLO DIECISIEáE
P ee y e e e e  e    257
CAPÍáLO DIECIOCHO
L    Pe   267
CAPÍáLO DIECINEVE
L  e  L y   e S   277
CAPÍáLO VEINáE
L   e e C      281
CAPÍáLO VEINáINO
L w   y    e e Ae 
(Ne Ze     289
CAPÍáLO VEINáIDÓS
A  
ee e e
e      311
ACERCA DEL AáOR   315
INTRODUCCIÓN

¡L  e  b C  ee  ñ ee   e  áe  ee
   y ee e       e e  b e   e    Y
ee   ee e ee     e    e   be Ae
  y e e   e  e  e    e e ee y   y
Ey b  e  k  e  áe  Ee  ee  e   e e e 
áe  y  e y   e  y  e  e  e ee e e
E ee e      áe    e  ee k   e  e e 
 
E  ee e    b e e  e e  e !   e 
    k k  y   e   e   ee y ee  ee   e
  e b  D L k  e  áe e  ee ee e   
 e e     
L k  e  áe e e e        e   e e eee y
e ee e e  e  ee  ñ A  b e ee e  e      
  e e e é  ee  ñ b e e  e e  e
e  « ee e  e Y   e e ee     b
e e e    e  «e   Se    e   e  ee  e 
 y  e  ee e    ee 
L e ee  e  ee
 k  ee    e   e e e e
e  e  áe ! e  e   e   e   e e e  e  y ee e 
  e  e   e  E    e e  áe  e ee e ebe
e
C  e  ee ee ñ e  ee e e    e   
   e  k  e  áe  b    e e    e ee 
  be   e e e  e  E e      e e   e
  e  e e e e ee      e  bé e  ee 
e ee é e e  áe  E  e e   ee e e e
 e ee ee   e ADN e  áe  Cee e    y  eñ
e be
A   e  be e ee ee y e  e e ee e ee e e
  ee   b y  e  be e ye  ee  e e e 
b e  E e e   e  e  e be e      e  
e be  y e     e  e  e ee  e  áe e    
   e ee  e eee    y  ee e Ee e   ee e
e e   e ee       e    e e e ñ e
e e ee    ee 
E  ee  e e   e e e   e   e e  e  
e e        Ne L Y  e e  e  e  
ee ee   e b e  e ee    ee   ee e e e 
e y e  e   e  e E  P  e ñ 2012  2013 e  e  
ee e b e    ee e e  eee    e  e ee
e  e y   ee  e e e ñ 
E b be e    e   e  e e e  e y e 
    y e E      e Ce C e  e e
e e ee e    e y   ee    e  e   ee e
 e  E   e e   e         e eee
ee ee     e e eee Ab e e    e e e
ee b
A  e     e  e  e  e ee e    e  
e Se ee e L y   e e b y    e  e  y  e
ee   e ee e   ee á be   e   e Aé e S
 ee e     e á be I  e e ee      e e
  e  C e e e   e  k  e  áe  e e «á be
L e  e e     e ee e   k  e  áe e
  e be Gee e  eee   y e  b     « 
ee      e  e  eee  e be e      Y y
e e  e y e       e   e e    e e
e     e    ee 
E        e ee  e  e   ee e e e  e ee
Se ee e   e e  ee e  y e   e
Pe  y e  H y ee  e e e e  e   y  e  e  
      e e ee 1949  e eee  y 
e  e eb  be Se ee B   e   e     e  Ae
 e e  ee ee e     E    e   b e e
e   e be  e  e  bé       e e e  
ee á be e I C e y Pe L L e M e   y e    
  be  e   y e  e  S e e   b e e  e C e y
Pe y  e    e e     
Ée e e e  e  e e e e  e   e  y 
e   e eb e   e e be  M ee e  e
e ee e    M e áe y e P e Ce e    ee e e 
  E y e  e e  e e  e ee    M e y e
P e    e ee e  e e   N e     e  ee
  e   H   eb  e e   e    e e  e 
A  e e  e ñ   eye e    e    e e M e
C e eee ¡ V e  b
mAPITULO UNO
LA APERTURA
E 1971  e e  e  e e   eee  ee b e y   e  
 e  ee  e  b  e  e e e b e  y e e   
  e

²N     S  


A  e e e    e b e  b e e  y  
bée     E   e e e e ee   be  e 
 e e e e  ee
e e  e  eb     y e e    e e 
ee e  e  b e  e Pe e ee e e e   
«ee y e e e ee  be  e e  e  e   e e   
L e e    y e L e e e        e e
e  e   e e   e e ee ee e  e  e  e e 
ee
Y é e  e e e e  L e e  bé e e   N e e
e e    e D á  e  ee  e e  ee  E  e e
ee  é e  y 
E   e Ve  e  e   e e b S  á e  E e e C

«D e  ee y e e  E ee  e e e e   ee e
ee e ee   e  ee e     Ve  e e e   N
ee  e be   L (ey b  e e   L  y e é  e e 
e be e e ee  P e  Ve  e e  Ve  e  e    e e
be  e
Dee 1972  1994 eé  e  e e  e   e e e  e 
«ee     e   e eeñ e   e  ee e    
F e  V  E e   eb e  ee ee b  eee e  ee 
Ce e ee Ú e y e eb e  be e  ee ee 
  E  é   e e    e e  e 
e e e «  
P  e e    e   e  e  ee   Me  é e  e  e
C   (Bekeey e be  e  e be  e y     e  y
 e  He e   Ce     e ee  e e  e e 
e  y  ee     ee y    M e b E  ee e
 F e  V  e I e b  e 1998 y e e II e e ñ 2000 E   
ñ e b e       y e eee e  e e e e 
 ee
E 1994   ee  eeñ   e  e  Me-K -B  e e    e 
 e   e e e   e e e e ( e e e e b   
b y e  ee  e  e   ee  e  e ee e e   e
    e  e e e  e e e
E 2004 bé  e b Ve e e   Ee  b  ee b   
e e e  e        e e  y e e y 
   b    e   e e ee       
eeñ   e  e y e  e  Ee b  bé  b  
e 
ÒIGURA 1: Òlor de la Vida.

Le ee e  e e   ee e  e  eeñ  e
e e e  y  ee  ee    e e    web y   y
ee y  e eee e   y eeñ  e  e e e
E e e e  e e  Se ee e L e  e  e  
e    e e    ñ e ee  E     ee
e e    e  e e e e b e ee  H  e  b e e 
e eé  ee e ee  e  e b ee  y e ee e 
ebe e be  e Se ee e L   y  e e  e e e e e
ñ (E Oee e e   b  bé y   e  «L G  Se ee B  
C  e  e    e ee e e     e  ee e é 
eee    e  ee  e  e e e ñ  e  e e
 e ee   ee        Pe     
 b E é e  e e y    b 
Se e    e  Ve  y  ee e e e 
     e     e  eee     e e ye
e  e    e e e   e e b C  e e e 
   ee  e     e  b e ée e  
 ee y e e    Pe         e       
b  e  e  e ebe e   M e D  S ee  ee
e   e  e     ee  e  e  áe  e    e e  e
e e  e é ee á M e e  y y ee ee  ee ee 
 e  e e   e eee e be    e  XXI
L áe  e   ! ee  be y  e   e e  Y ee eee
e  be Y e  e  e e  e  M e áe   e e ee e e  
 e e    E e  e e e e  e e  e e    
eee e be y ee e   e e    e 
  e     e     C  ee e e  ¿  
     e  M e e  " Y e  ee ¿   e e  ee 
e    e   ee e e  M e"

Cee
Y   e  be    e  ee  H e   e      
  é e  ee  e   L eñ e  e e  e  e
 e e e e  e   e  e   L e  ee 
ee e e   y e   e y   e  y  e e e 
  e be e e e  ee  e  e e   eeb
e  e ee     e ebee e   e  e 
Dee e  e e A y E e e     y e e  eeee e
  e  « e Y e e      e e e ee 
  e e e e e ñ ee       b     
E   e  M e áe    e e  e  e e     ee 
ee  Y          e  e  e   ee    
ee e   e  b e e  b   e   ee e   e
 e e be y  e e
E  b      ñ e eeb b  ee e  30 e e ebe  
e  e S  Je L   e  e e b ee  ebe eeb 
e ee   áe  e ee e   e  ee y     e  e b b 
be e  ee   S  ee e  e   be   
« e b   e e e beee 
 b e e e e  
e  e       y ee    e y e  e e  e
e    y  e Me e e   e    e e  b   e  
e y  e e e ee      áe  ñ  e e    
ee e S
E  ee be y e e   b e    e   ee
eb e ¿e ee e  e  e e     e b   e  e 
e" L  Pee e      e  e   y e  ee e
e e e   ee   e     e  e   
 e e  P    (   e   eb  é e  e  e
 e   á    é  e  e  ee eee e e
L    e e   e   e        e  ee y 
ee  e e    e e   e  y e  e L e e b 
e  e  ee e  ee  e   e   
Y  eb  e be e     e  e  e e e e e 
«e   e  e     be e  e   e e e   ñ
   e   e ee   e ee   e   e   
E be    e     ee  e  eee e é  e
e e ñ Pee e  ee be eb  ee e e e e 
 b    e eee   e ee   e  ee e e ee
  e e    e eb
C   e   e  b  e e   be  e  e e  e 
  e ee e  e  N e  ee  e ee  ee     e
 eee e   L e  e e e e e   y  e e
  e  ee He   e ee y    e  y  e
  ee e     e  ee   y e b  
    e   e e   e  Re  
A   e  e     e ee  e ee   D y
 e e e  e  áe   ee  e   bé eee y e  
 y   e e
E  e  e e     e     e  e  ee

CAP¬TULO DOS
LA ANTIGUA COSMOLOG¬A 101 Y LOS CAMBIOS MODERNOS
P  e e  e   ee     e ee    e 
e e e e e e   e   E   e  e e  e 
e e ee e e    e b    e ee e  ee e 
e y   e  b   e 

L ee e  e


Pee e e  e  be  e e  ee e  e y  e é    e
e e  e   y  e   e e ee  e b beee 
y  e  e P  e y é  e e be e  e  y e
 e  e    e  e e b y    e  e  e 
Rebe e be e Se ee e L
P e e   e   ee e  e (PE  e   e
 eee  e e ee e  áe   e  e e e 
e e eé  ñ   e e (  e e  e  ee
ee ñ S e ee e  áe e    e

ÒIGURA 2: Dibujo de la PE.

  b    ee e  ee e  e e ee e e  
(De e  PE ee e  e e e    e E  ee e  F e
 V  e I E e    e e  e e e  PE  
A e e e e e ee e  áe   e  e ee    
eñ   y        e e e eee      E   e
 PE    «e  e  e e      e ee ñ E  
 b  ee e e e  PE    e    e e ee  e 
 eee y    e ee e beee  L  y e    e
  e  ee e  PE y e e  e e e e !  
    e e  e  e e e e  e 
ñ
E ee e eñ   e e é  y  e  ee   
e ee ñ e be   e e   e   e e e 
ee e ee e e ee e  áe  Dee   e  e e e
e e e  e   ee   é   bb  e  
ee y   ee    be  y e  e e   e 
e     e e  S eb   e   e  ee  PE ee e
e  e   
E ee  e  y e e  e  e  e e é E
   e e  ee        b    e e eee e 
ebe e é  eee e e  b  e b  E e  e e e y 
 e  e e    e  e e y e e  
  e    e  E e  e ebe  PE    e e y e  L
 e e  e  b   e e ee  be ee e
e e   e y  ee
¿Qé e   ee ee e" E   e b E  ee e  F e
 V  ee I y II  e  be e e  e  y e e  e e
  e  e ee e  e  
L be  y  e  bé e   e e  PE ee e 
e e Ab     b   ee       e   e
e y e e e  e   «y   « e e e  Ce b  e  
y e    e   eee e e e e b       e ee
y e Ree e   y e ee b  bé  e   eee  
e     e e  e   
á e e  e e  e  e  e e A  E e E 21 e
ebe e 2012 e ee e  áe e e  e e be e e e  y 
e e e e  ee ee ñ e e  e   e e     e
  e e  ee e é A    e     e ee ñ e ee e
 áe    e  e A  Pe y    e e ee ee e
 ee ee y e e e  e    e  e y e   y  e 
e

L  e
Hy       y e  b  e  áe  ee e    E e 
 e ee e e e e  e    e ee  e  e ñ e 
 y   e e   ee  e e e e   e e  e e
e  
L  e      e   ee e   e    
eee y ee e  e e  S eb       e e
e  E  e   e B b y A  e e E  e e e 
e ñ  e e  e e y  e e   ee  y   e  e
e e b  y   bee  b y  ey   e  e e b   
 ee e eb L «  e      e  
 e E   e e Ae  M  e e ñ 332 C
L ee  e   áe  e S e  e  e  e    E S
e e   e e  e e  ée y  e   e  e
  y e e  e y e ee  e      é e  áe  S 
      e   e e  be ee  e  L áe  e  e
     e e 
L L ee  é  e  áe y e    e  á bé  ye e ee
be e   e  e b e e e y e  e e  
  e  e  e  e  y e ee  be   ee    
ee e    e  e e  e     Se ee  e e
 e ee  y e  e é   e e e   e e e E
  e     e   e  L  e  e  ebe
e ee  e   e y    e   e  ee   
P e   e  e  eee   e be   ee e  áe
ee b  e   y e  ee e  e  e 
D  e ee  e     e  b  e eb ¿   e   
áe  e   e  e  eee  e e  e e e
 e" Se    e    e e e « !  b    e e e ee
e  áe    e  y  e e  De e  e  
  ee   b   e ee be ee  e 

L Se ee e L


L k  e  áe  b  e   e be   e e e  e e 
 y e e  PE L e  ee  e e e e  e  PE 
e   e e       e ee e   e  M be    e
 e  e e ee e  áe e    e e e     y
  e e e e   E 21 e ebe e 2012 e ee e
   e e e     y  k  e  áe e e  b  
  
L  e  y  e e e e y  e  e e b    e ee e 
ee Fb  (O 1 12 3 5 8 13 e e e        e  E  
 b  e 21 e ebe e 2012 e  e  e e  e ebe ee   ee
e e e e  e  b e  k  y e  e 2002 S eb  e 
 e  e e  ee ee ñ   ee e e e e   
e e y e y   De     e é   be  e
   e   e e e  y  e      e e 
e  ¡Qé   é   
E b   k  e  áe e ee e ee e  e   e e
be   e e e  e  A     áe e ee e e  e e e e ee
 e e    e e       ee b e  áe  eee e 
e e     e    be   e e E e  e  ee y
eee  b e eee y   e   e e    e e    
  e be ee e   e
E   e ee  b e e  e  e  k   b e b   y e e
e  e e  b e     e  bé ee De   e  b e b   e 
 bé  ee e   y b beee   e é E e   e  b
e  e  e y e   ee e   ee ee e      ee
e e e ee   e  e e e e   E  e  ye be e
 ee   eé e   b y 

L ee k 


¿Qé e  k  e  áe " Pb beee  e  e e   e   
  e e   e  áe y e e       é ee e  e
 e  ee  N e   ee k  e  áe  e e y    e  
e   e     eeé    e  e    Me-K -B e
 e y e    Me-K -B   (e e  e   bé  e  ee  e
ee  e    ñ    C   e     eé ee é
e    e  Me-K -B e  áe e é  e    e  ee   e
b  be e 
E   e  ee  be  e ee e e   e  b e e 
 eeb  C   e e ee     eee      e  e
e   
E e  e e   y e  e     e  ee e 
S be  e e ee    y e e e ee e  e be  e
  Pe ee     e ee  y  e e ebe e be e
k  L  y e e  ee  e ee e  ee    e  
e  e  e e e  !     e   e e C  e ee
k  ee    eeb   b e  e «e  e e e  e
 e  e  e ee e  e e e e e e eeé
 
L ee k  e ee  e  e e e  ee y ee e  be e
ee  e   Pe e  e  ee e  e e    e
e e e   k  e e    e e e ee e  
 e e y  e ee    ee  e e y k  e ee y   
e e  e e ee    e  eeé e e e ee
ee  e  e e   (N y eeee  be e  e 
eeé   e    e e e   
E ee e e   e  k  e  áe  e e e e y
 b  e   e   e b  Ee  b eeé e   y
   e  b e e  e  E ee k  e  áe ebe e be e
Se ee e L

 e  
P  e eee e e    e  e  PE e   e e 21 e
ebe e 2012 ebe   e e   ee   e 
H e ee  ñ e e e ( y e e é e e e ee e  áe e
  e e    e e      e  e e  áe  b e
   e ee  b e H (e e ee  e y e ee 
á      e e ee   e e     e e e  áe    e
 e  e  ee
Y ee  ñ e e eé  ñ    eb  e e   e
 e  PE e e e  e    e ee e  áe  bé  b A
e  e e   b  e   e  b e e  e e  
   ee e e  áe e e e e  e  PE L   e e ee
e 
O     e   e  e e  e e e    b
ee e   e y e e  e     é e  áe  bé
  e e  e  Y e     ee     é e e e e 
e be e   ee  ñ Se  b  e  ee e e  
 ñ e     é e  áe e   ee eb e Y e e ee e
 e ñ ee    e eb e e ee
H e ee e y  y  e ñ e     é e  áe e e  
   e e e e  e  e   e   e y   e e
e ee e é   e P e e   e y   e   e e b 
ee e e     é b  b  e e  e b ee
H  1997 e     é e  e e be   e e e e 
e e  e  e   E b  e e   
e e e e e e á     é e  e e e 
e e e e  e     e   (Pee  b  ee 
e   e ee  
E e ñ 2005  e  e e  e  e  b  e  
e be     é  e e b  e e      e Se  e
e  e e  e   áe  e ee   e e  
 é     e  e e e e   y ee  E 
e  b   e   e e e  be e  áe      E 2006
  e  e e         e ee e     
 é  y ee e e e e    ee   e  e
e Y  e e       e e   e é e    
L    e   ee e b    e e      S   e e
e ee e  e  e   ee  e  ee e  e be y e  
 e    e y  e eb   b  e      e e
 e   e ee e   e e  áe  e  e e     
   e    e  L
L   e e  e
L  ee    e  e e   e e e e e e e   e 
e e ñ

CAP¬TULO TRES
LA SERPIENTE DE LUZ Y LA GRAN PIRÁMIDE BLANCA DE
T¬BET
á  y  e   e  e eé  ñ e  e  e  ee
 ye be e é  A    e  e y e e  e e  e
Ge  e E   L  ee e  A  e e e  e    
e b e 
H e   ñ P  e ee ee e A y b 
  e   y  bee  e   y e e  e e e
e  ee  eye  A e  e     be  y e  e
e       e  ñ  b   ee   e  e bee  
yee e    A e e b      e é  A e e
 e  ee   e  
P e e ee e  e be  b  e   Pe e e e e  e e e
  e e  E  C ye e P e Dee  e  ñ ee e 
A e  e é  A e e B e e ñ 1970 y e y
be e   e  E ee e ee ñ  e L e   e e    
eeñ  eee e  e e e ee  e  ke y e  e
   e   e   e B     e e e ebe e 1969 M  e
e  e ee e   e e   y   ¿E e 
e e C ye" E e   
C ye e   e e  ee   ñ ee 1970 y   e e 
e e  !  e  e     e  ee  e e  
 
L E   e M  k  e  áe   ee e  e e ee
e  e     e e  áe  e e e ee  ee  e
e e ñ Fe e ee e    e  e     e  e  
e e   A e b e     y   e b e
   e  e  I y á be
Ae e ee e ee e e  ee  e e  ñ e e  e 
A  e y     e  e  e ee L k  e 
M e áe   Se ee e L  b e e   e  e   
  eb  e   ee e b e e  e    e
 e ee   b    e e y  ee e  A 
Debe e  e e e  ee  ee á ee   e e e   
  e   e   e y  b e
L  ee e e  ee e  A   He   N kk   b 
    e e e   e   e e   y e e e e e bee 
Se ee e L e    e e e e e e  áe   be   e 
   e ee  ñ y e   b     be   e e e  e
 b   bé   e  e  ee   e e     L He  
N kk   b e e e b    A y  e    e  Se ee e L
b e   e  
á bé  b e ee e e     L e M   e  e b  
e e e e b  e e   e  e e  e e  e  Se e
   e e L e   e  e e e e   e e  y e e
e      e  e   e e ee e      eb L
b e e e e e b  e  e e  y e    e 
   e   e    y  D C e e  e    e     
e e e   e e ee D y e  e  e  Y e 
ee e e  e e e  e  e e e      eee  
  e
P e  He   N kk  e e  e  b       e 
A y e  ee e  eee N e   ee He   e
y e e    e   e ñ e e e  A e e  ee e
e é  e e ee e e e   C e e    kk  e  G 
Se ee B  e  k  e  áe    e   e     e 
H  y  e  e e  e  e y  e e á be
C   ee  A e  e  ee  ñ   ee ee (
  kk  e  b     ee e  b  Se e    
e    ee   e y  e e e e e  y e  e
  N e     y e L  ee ee e      e  e e 
   e  e  e Y  e Mé y y   e    y 
S be e e e    e  e   y    bé     
e e e e    e e Y  e  Ce á 
e e   L- e Me B Se e e ee  e e  e ñ e
#e  e    e   A Le Pe y ebe    e e e
e e  A 
E  e  e   y  ee e e eee e e   ee  e  é  e e
 A e b  y e 1 e  e y e e  e   Y   
 ee e   e  ee e 
Ee  e ee e  ee   y   e y  e ee e e Hb  Me
  ee y    y ee e  ñ  e     ee 
   e  ee A   ee      be e   
 Pe P b  bé ee      y  E e e e    y
e   Ae  Cñ Pée O  e e       ee 
e  e e   D Ae  e e     e eee e A
Ce S e  M y      e  e   e Mé Bee y
G e   E e  ee      e  e y   b 

L G  Pe B 
L  kk    ee e e  A  e  á be  ee    e
 e    e  e    ye e e  E  e
e e   e  b   y e e        e e be  e  e
e  e e  e  e e  e e e P ee  e ee e 
E G  Pe B  e  e e 
       e  e 
ee k  e  áe y e   e ee e bee  e     Ce 
 e ee e b  b ee   !  b e e e e b 
e ee    b y e e e e  ee e  y  e A b 
 b   e  e  ee e   b b  e e be E
 e be   e     e  e e  e y  
   e e  á be   e e C   I y Ne  e e e e
e e e  L e M ( e e  é  e   e e e
 e e e b   
áe e     e  ñ e é e e  A e ee e e é 
e e e      e  e   e e ee e y   
e ee  e  D e  e e e ñ   kk  e ee
  G  Pe B   ee y   e    ee   
C e e    kk  e e    be  y  e    é 
e 
Le ee   e e  Se ee e L e     e    L 
á e eb e á  áe C  {Lb e e  $  e   b     e
  e   Y   e e e / C  b beee e b  b e e
y e  y e   bé e e e B  e e  e e
 e y e e b  e   e e  e ee e  ee
 e      eee e     e ee   y  
ee e e e be    e   e  e  e E
b be  e   e e  ee  Me-K -B  e e    e 
y  e e    e
 e   y  e  y    (L Me-K -B e e
     e ee e e eee e é ee ee   y ee e e  
ee  e e   M   e be y ee ( e
 e ee be  e e e   e  e  e ee
e  Se ee B  e b e  e e e e  áe b   G  Pe
B      He   N kk 
Pe y   e   b   e 
L  y   e  b      b  e  e  e  e    
y e    e e e b e   é  e e  C e   S e e 
 ee  e e   y  bee e    ee e b e 
ee e e e e  áe   e b ee   ee  e e 
  e e y   e  My e e ee e  M e  ee
e  e b ee e ee e     e   y e  e
 e ee e e e be  áe  E ee   e e e ee e
e e  y e  ee   e e    e   y  e  e
e e    e   e  e A  e ee e b eee 
 e 
¡C  e  ee ee ñ ee   e e be

C   e á be
y  Se ee e L e ee
E P  e L   e e e  e   e D   L   e ee  b  e
ñ e e   C  e 1949 e «    e  e   e e e e
e   á be b    E ee    M  áé á
e     e e C  e «be  á be e   e   e e
E 1949 C    á be
E  e e     y e e      ee y e     
Se Ge M  e b e     ñ e L b e
e   e   N e   e e b  «ee  e e  ee e 
 be    e e     e  e     y 
y   be    e e  e e 
E e ñ 1959   e e  e be  e L  y    e e e  e e
be   e D   L  y I e b e e  e  e e
e   be 
E ee  e    e  e ee  ñ  Se ee e L e
e e ee e e e  G  Pe B  e N kk     e e e 
áe  Le ee     y  e  e é e ee k  e
ee  é e á be Le e     b  e    e D   L  y
 I  Fe     e D   L     Se ee  e b   á be
Pe ee e e  Se ee e L  I e  e e e   e
ee  y y   e  e e  b  e    y e e  e 
e  ee   e b e   b    A   e  
  e    ñ  be   ee  ñ e

E   ee
E e    e      y  e       e Mé Bee y
G e       ee e     b  y  E  e e e 
e  e  b e e  e y e   b e  ee e ee
  e
Ee ee e  e e  e   y  b   ee e  Se ee e
L b ee e 1959 y e b ee   e e      e Aé e
Ne  e S
L    y  e ee  eeb    ee   e e  e 
 y e b  e 
e   e     y e e e  e  y  e
!   e e e   e e b      y e  be e
e   e e    e e  e  y e   e  áe  L
 e b e   é  e     y ee e   L  y 
 e e ee e e e ee e   e 19 e ebe e 2013
¿Y  é  e 21 e ebe e 2012  e b e  e  e e e
 b e  PE A " L e   é E e b e ée 
   y   e e e    e e ee ee eee e é e
e e  e  ee
C y   He   N kk  e e e   y  eeb  ee   e
ee     e y   e  e  e e  e 
e      e e e ee  e  b   e   y
   e e e e ee Se ee e L D e e e e eb e
  y  e   e  b   e e b  e Mé y Bee b  e  
e e  y e   e e ñe     e y   e  y e
 e    ee b e e Pe   e  M e áe  e e 
 e b e á  e  e G e   A  e   e    ñ  e e
 be    e ák      y    y e   e  b   e
e ñ e e   e b   e y  e  e b  e  e 
A ee  ñ e
A e     e e ee    y  e   e  b   «e b
L  y  e   e  b   ebe e e  e e  y ee e e y
e e  e e e  eb   b De ee  e  e ee e
 e   e y    e   y 
E e é   e  ee      e ee e b e    e
  b  E  e  e  e e e 

E be   eee


C  e e   ee  e  e e e  Jé Aee y
   e  e  e  e   y   ee e e   y  e
Mé  e   e     e e    e   E b   
     e e   y   e e Y  e e ebe   b
e e  e   y  e e ee  ee  e e y ee e   e
  y   e e  ee e ee  e  e   e  b  
Se   y  e G e     y  e   e  b     ebe ee y  ee
 «b  y   e e ee b E b e  e y   ee 
  e e e ee e e y e   e    E e    e e 
e e 21 e ebe e 2012  e eee e ee y e e  e 19 e
ebe e 2013  e  e 

L Se ee e L b  e  


L Se ee e L   D   L  I  e  e e   C ée
bée     ee  é e     ee e   e e e  áe 
Ee e   e ñ ee 1959   e  e e  ñ
ee  F ee e y e é e   e   e   ee k  e 
M e áe b  ee C    e  E    Mé Bee y
G e    e ee e Aé Ce 
C  e P       e be e   y e   b  e  
ee  e   y   e e b  C   Se ee e L e     e P   
   E    e P   e   y e  eee e   e b e 
 b e e  Se   e  y eeé ee  ee ee  e    
e e  ee k     S é 
L ee k  e  áe e e     be   M  ee e  ee
e  Se ee e L e  ee e  be  e e  y   e Cb y
 e e  L k  e  áe     e     e  b 
e eeb eeé (E  ee ee e  e  C  
k  ee    eeb    e   k  e be   ee
k   ee e be e  e e  L ee  
e ee  e   ee e  e  e be  e   Ee e 
   be e     e  e   be e      ñ e
e ee
N e ee    y   b é e

Pe e e  e 


Me    e     e    ñ  e Pe  be e ee  
   Ó  I     e be e e e b    e
e b  Je e b   y   ee k  e  áe   
e y  e       e e e e e b  E e b  e 
Se ee e L e e  e      ñ  e e e C e e e  e e  ñ
ee y e e e é    b  e e 
A e Ó    E     e e e  e be C  N  
e  e  ñ ee  ee         e
e b   e  e  e  e e e é    ee     e
Ó  e A 
C   bé e e   ee    e e b   e  b e
   S  Ge  y e e e  e ebe e be e ee     e
e e e           y    C  b
ee    e   e e  b       e     ee
e  e eee   S   e e
 ee     
e e    e  e e  «  e e y ee    e e 
  Ce e  e e   b   e    e 
  e  e e  e  e é  ee   k   ee y 
 y e   
Pe  e      ñ e é e be e e  E    Ó 
   ee e b e e    y e e b ee   E 
 y  Pe ¿P é" My e
 Se ee e L e b be   
   e b e  (  e e  e e e b   y e e 
 e  y  e  b   b e L  y    e  b   e  e é
 e be   e e   e e Pe e e  e
e y e e 

L ee e  y e 


E  b  e ee be    e  e  e e   b 
ee e  y e  A   b   e  á bé  b  e e e
 e e e    Se ee e L b ee  ee   e  e
 e Aé Ce  y e S Nee b   ee y   e  e Ne é  Y
e ee  e Aé e Ne e Á  y Aé e S e C e
 e e   b       y  e ee k  e  áe e 
 e  
M  b  b  e  b     eye e   e   b e
ee e  y e  y  e     ee L e  e ee e e 
ee eb      ee   e  y e   e eeb 
   y 
E 19 e ebe e 2001   y  b e  e  e   y  ee eb y 
e e Aé e Ne Ce  y e S e ee e G e   y  ee
e  y e       á e e  e  e e   
E   b 
e e   e  e Aé  e e     e ee b
C   ee e   y e    e   y  
Se ee e L e     e e  é e  e e e  
  e e  áe  e   ee  ñ y ee    ee 
e e e  e y  ee e b ee        e 
 
L   e   e    
E e  ee e ee  ñ e 2001 b e  Aé (ee   e e
e b   e e    y     e E  !   y  
 e y  e e eb e b ee e   b    
   
y   G  Se ee B    e    e P   y  e 
  e
L  y  e e y  e   e  bé   e e  b e
Ne é
   eb e Ne Mé Se e  e   e ee e
e e e ebe e 2001  e   b y   e e   b     e
 e ee  be  áb  e  e   ee  b    e
   e  eeb  ee     e
Ree e b é     e  e e e   y e e e  E 
  e é ee e  Me-K -B  e e    e    e é 
   Me-K -B ee be e    e P   y eé e e    
    e  b  y   k  e  áe   e   
E e  y e e e e  e    Y  e  ee ee e
  e  e  e    b      e  e   e eb 
 b e  Se ee E b e e  e  e    e    e 
e e     e   e  e y e e 
A   e ee  e e  e b e A   e   eeñ  e
ee      e  e  e  ee  e  e y
ée   e  e  P   Se ee e L e be y e  e
 ee e         e e b     ee e 
E e Cb     e y ee  y   S é  ée 
  e e  e   e y e   
á e   e e       e  y  e b e  e e
ee   ee L   e           b 
b  e   L  y   b  e e e  e b ee e  b 
 e  e   e    ! e   e    é   e e  
e  e e e A  e e e e ee   y    ee
A  e   b  e     e  Ae e e e C e e e b
e b  e   e  ee   e e   e  e  Se ee e L E 
e  b  y e     y  y   b e b  e      y b  
e e e ee e ee      e e e e ñ
á bé y  e ee   e e e  e     be 
 e e e  e 
E be y ee  e eeb  ee     ee e é
   Se ee e L  ee e      y e e       e
e  e  áe  E    e       e C e y Pe e  e
á be e I     e e e  e  e  e!   e e e b e
e  e    y      e á be e I 
M e e e    b e   e e e  H b e e      y
y  e  e e   b e b  ee e    L M e
áe e b  e  e  b e   e be  e    e
e   e b  e ee e e   e y   be     
¿Qé   e e  e e e y "

CAPITULO CUATRO
LA PIRÁMIDE NAKKAL
Ae  ñ  e e eé e     e  ee e Ne Mé   
e e be e e e   C    é   b e   ee
e e ee   e e e   ee ee   e ee e 
 ee  e  ñ S e e C e  b  e e L ee e  e
 e   e   be e e  e e e e   e    A
ee  e ee e  e ñ H  e ee e    y  e  
 ñ e   G e bée   e ee  é e e e e ee e  e 
e     e   A e  e ke e    e  b 
e  ñ     e    ñ e
Fe e e  ñ e e   b e e E   e e   e e
1800 C é ee  e eee   ebe  e e e b  e e
be e ee e  e  e y e  b e eb  e
 
L  b e e  e  e e e ke  e  e  ñ  e
eb  be   ñ e é e   L e y   b e  b  e e 
 ñ  b   e e  ee e     ee  e 
eee L  b e e   ñ y e e E e    e b  e  e
b    e e e e  eye e   ee e    e b   b 
e  e b  
Se e     e e   M e áe  e e e   e  b 
e  e   e   ñ  e e    b    e   b e    

be ee y ñ Se e 
Y  M e áe  e  e   e e  e e       b e 
 ñ  e  e  y      
 e ee e é   b e e E   e e  e  eb 
bee e   e   ñ y b    be  L e e  e 
      e  ñ y    y ee e  e   e  e e e e
y  e 1985
Y  e  e  e  e  e  eee  e e  e  ñ   e   b 
é Ee ee e e e   e  e  
Y  b e e    e be y ee e ee b  ee eé
   Ee e Me N kk  E be e  b     ee e  e
  e  Y  b e   kk  e     ee e  A  e
e e e   b    Se ee e é e be e  ee e e
 ee  e
Ne e b  b     ee  y e b e   e e ee 
e ee e b   áe      e be         eeñ  e
 e  e e  b  y   e  e e e  ee  e be (
e  e ee e y e e  y  e  e e y  
  e e   be   e   bee    k  L ee e e e
 eeñ  y ee
E   e ee   e     b   e  e  e  b
 e e e   e  b   e  e e b  e  e ñ
   e  e e    C   e   ee   b 
  b ñ e   e    e    ee e   e   
e     e e  yb   e   e e    y  e
  b    be y  b  e  e be e  M e y  ee e
G  E  e  e e  e y e e  e   e  e e  e 
     e   
C  e b e e e  eb  e  k bee e  e  
 e      y      y    b       y  
 e b     e    M e E  e  e  e P     
e    e e  e eee e  e  y    e e b  eee 
 e  e e ee 
Ae  e e é e e  b  ee « ¡   y  e é e  E S e
b e e  e  y   eee     ñ  e ee
L   e «¡   e b    E     e  ñ S e e C e e
   e be e e  e     N b    e
  
e e    e e    L e  y b e e b b 
  ee     e ee  Me eé  b 
Me  be b e   e  e  ee e b   
e e e e  ñ   De     e  e e e  Pe  b  
e ee  e  e   ee  e e b   S eb  e
ee e e b b  e
L  ñ  ee  e b  y     ee e e e
 ee  C eb  e e b y e     e e 
b  e e  e     e e b e   b   e

ÒIGURA 3: La Òlor de la Vida.

   e   be ee e  ee  b  e  e y    


  e  ee  e e e b y e  eeñ  e   e e y
 e e b  e e e  e  y e

² ¿S be e e e   be    D " Le


e é e y y é e ee    

² ¿A e  ee b"


Me ee  b e  F e  V  L eee   e e     e 
  e   
Y  ee b  e e   be  e e  e e  ñ e
#e  y ee ee  e e    e 
e I  I e  I  
á  I e P  S  Ge  C   J  Mé y e  e e 
  e e e   Y e ebé e  e   ñ
Pe      e e      b  e e  bé  b 
e á be
C y e b  e eeñ   e e ee b ee 1984 e be
b  e  e e be  y e   be  e   b 
E ee  e eé  é e b    ee  e  F e  V  Se e  
ee y e e  e  e      e e ebe e á be
e  e y   e  e  e e   b e   ee e L
e e  e ee e 
H e y   e  e e e e    be e e   be e e
e e e e    e e e b     e e e y e b  
  S    y   e  be  e   ee y e 
e ee  
Me b e e e e  e e  e b e  e  e e
be   e e  e e ee  e b  e    e   y    e Se
  b  e ee e     e e e e b    e    ñ 
e e e  H  y  N e      e  ee  e b e 
  e e   y b  be  e e  e     e e 
P     e e    e e  e ee b  y e b
e eeee be e ee ee  e   e e    ñ   e e
e  eb e  e e ee  e   e e   e y 
ee e  e e 
Me  e e e e  e  e be e    ñ  ee e e 
e   e    e e e  e e e e b  e e 
e   e e be e   e e  b e N e   ee
e  e e  e y  e  ee e    e  Y e e e
   e  é  e   e  Pe    ñ   e e
be e e b  e  ee e  e  e   e 
E e   e e   e y e   e be   e e e e e
e e b  e ee e e   e   Se e    
 b  e  ee e  G  Pe e E  é  e b e   áe 
 be  e e  e  e      b
D e     ee e e    e   e e e 
G  Pe B   E   e  e e e y   e e    e 
e    e   be   e e  e   ee   ee 
eee ee  e    e e eee   e  e  e e 
e e  e      Se   b e   e e  F e  V  Aé e 
  e e e be  b  y e  e e e   ee
Qe  e e b  e e    e  F e  V  E e b  e y e
  ee e be  e e e  e   e e
é  be 
Y   e    e  F e  V «  b e ee e      P
e e e     E e b e  e  e  e e y   e ée
ee ye        ee E  e b e  e  e
 e e e e   e      e   e    ee y 
ee Pe e  e eñ y e    e be  e F e  V  e e
e       ee     e    e   e e y 
 e   b ñ e   e    e 
Ae be e b  e e  e be ee e b  e e e 
e ee   e   e ee e   e Me    e e 
e    e e e e y e e b  e ee   e 
e  ebe e  H  y  Se e  e ñ e e b e 
e  ee   e    e e e   b e     E
ee e b e e  e e e  e e  b   e b
b   Y  b e e    e   e e e e   e e
e   b  é 
C  e e e  Ee e Me N kk  e e e      e
e b    e  b e e  e   be  y  e
C    be     e      e        ee
F ee   e     e   e e b e    ee
ee e   e y e e

²E  e   Pe N kk  S be e e ee e   eee e


 eb e    E    e e ee 
Pe ¿  é Pe N kk " ¿Y  é Ee e Me N kk " E e e 
 e  b e e   kk  e     ee e  A  N  b e
e   e   á be
H b   e y   b  Pe  é e  ee y   é e    C 
e b b  e e e e   ñ eeñ e eee eee e  e e
e    ee ee  y   e  e  e ee b    
y  e  e e  ee   e e       e   e
eee
Le   e e  Ee e Me N kk  e   ee     
ee  e ee   e e ee e e  e e   y  e e b 
e   e b  b  Y  eb e  ee e    
  e é  e  e      
L Se ee e L b e      Pe N kk  y e e b e
beee  e     e y  e e   e e y  Re e
Ce e   be  áe e b     P  1989 y 1990   ñ e e 
e e e be  e  e b e     e e e e
  e  Se ee e L   e b    e  áe 
eeee e    e ADN 
Pe   ebe   e  V e e e 

CAP¬TULO CINCO
LA PUESTA EN EQUILIBRIO DEL ASPECTO
ÒEMENINO DE LA RED DE CONCIENCIA
DE UNIDAD
E   y e    e e  e   b e     e e 
  e e  eb   ebe  e  e  e  e   
   e    D e  é  e  Ee e Me N kk  y e e 
e e  ee   e b e    e e ee
Pe ebe ee e e e e  e  ee  b      bé e
e   e     e e  e e  e ee e 
  ee   e ee y  y    ee  e  ebe
ee    e  e  e ee E   ee     
e  
C  é  e e e eb     e   e e   L     
e ee é e   e e  y e    e e ee  
e e Pee e     e e  y e e e  bé
e e  e     é  ee  
F e ee e  b  b        ee e
e e Dee  b  -ee e      e  ee y
ee L  e ee e   e e e e  e e   e e  
 ee    eé  y     y  e  b     e ee  e
 e e  e e 
Ve   e ee    e    e e    e  e
E  e  be  e   e  e e  y   ee e e e Y 
 e e    e ee  ee  ee e e ee   y e 
ee e  e eee  y e ee e e  ee  Ce
y e e  e  ee e  y e ee   E ee e Ú 
ee  ee
D e e é  e eeñ  e eé eb e   e    e 
 e    N e e     eé  b  
eé    be   é e  e ee   e y b b e 
ee  y  b   e e e      b 
M e e ee   e     ee     e 1971 Fe  
e     B  N  e   e e e e  e e  b e  e
     e e e e     L b  e e    y
 ee   e eeñ  e e e  e   b y e  
   e   e  e e   y  e e  e e  E e e e
  e b be e e e   e e   y e e e   e
 e       e    A  é e e  e   B  y b 
 e    e  e   b  N   e e  
 e  e e e e ee   A ee   e e b   e  
Ae    B  e       e  ñ y e
P e  ee  e e    ( é  e   « ee  
e  e e e  e  e  Ee e Me N kk  A e  e e  
e  e e 1985 y e e b    e
L  y e e e   e ee e e   e b e e! ee  b
  e e e e ee       e  e  Y    e b
e e  ee      e   e e     ee
e e      e   y  b    M e áe  L e e
e y   b     Pe eeee b ee     e  e 
 M e Ae y     e b   b    e y    
e  A  be ¿ée e  e   ee y eee" Re    
e e    e ebe ee e  L   e e  e   ee e  e  e
 e   e   e e    ee!   y e e e b  
e   Y   y e e   e e e b    e 1985 e 
   e 2007 y     ee e e  ee  E e   y e
e b  e   e   ee e e    e  e   
C   e  e e b  e     e    G  He  
B  y  M e Ae É  e ee e    y  y e
e  ee      e   y e e     y e e  
ee e e e  áe  á   G  He   B    M e
Ae ee e  e e  ee  S Ge  y á   e
e ee  y e  e ee e áe e 
H  y ee e y e  e  e  e e      e
ee y   y e      e  e e  S eb   ey
e e e    e e A e e  y e e b  e   E
e   ey e e e   be  e    e He e e 
ee  ee y e   e  á V e   e Pe  e
  e  e  e e e y  e e  e e  V e e e  ee y
 e  y e   ee e   

L R y e L  Re e Ce e   y  Se ee e L


A e    é Y   1987  eñ   ee e    
Pe N kk  y e e y ee    ee Fe     y  e
   e e    « R y e L  ee ee    
e  E R y e L ee ee e   be       e e
e  ee    M ee y   e  e ee  e  e e
b ee ee   e  e ee eeee e e e
e
E R y e L   e ee  ee y e   y    e   
  e  e e e e   e Ce  P  e  e e
e e e ee   ee e  Se ee e L e  ee  ee ebe
ee  R y e L e  e  e e  e   S e  
 e  e e e   e  b  ée e e e  ebé 
e e ee e e eee!  ee   e   y  ee bee e 
 ee b e e  ee e  eeé e    e ee

á 
 e  ee ee  e e e e e ee  á   e Eb e
E  e e e   ñ e e ebe e  Pe N kk  Me e
    ee  e e   é  e  e  y   be  e e 
e ee y  b    e e   eee
E 1985 á  e 

²Ee    e eeb e  Re e Ce e   e e  áe 
e ee e e  e ee Nee   y  y   e  e
e ee e y  ee e  ee ¿Ae  "
Y be e e   ¿é e  Re e Ce e  " L  y e e  
e   ee e e    e    y e  be 
e e  Ee    ee é e  eé e e  y
ee  áe   e H y e e e y ee e e  ee  
 b e ee e  áe  C   e   e ee   e   e   e
 e ee y e e  ee ee  e e ee e ee  áe  e
e e
L ee      eee y ee e ee     e   
L e e e   ee  eb  e  e   e  
b ee    e e    e       L e e b  
eé ee e   y e  e e ee e e  
e e  (e be y e   be  áe  L ee e  Re e Ce e  
b   e e e e e   ee   e  e y e  e e  
e e e  e  be  áe  S e Re e Ce e
       e   e ee  e  e e e    e 
   e eee
Fe E   e eb  e e y R   Re e Ce e   E
Re e Ce e   e  «e   e  ee e
ñ  ee e e « C  
   e  e  e  e b  Bb  Y
ee  C    V e  e  e   e e   ee   e
 e     e e  e  e e e e e e b e e 
C   % ee e e y e
E e  e e e eeé 
       e E !  ee 
  e  e e   y e e ee e Y  (Mé y 
   e  e á be E  e ee  e  e b  e ee eb  y
ee e Y e e ee e  Re e Ce e   e  e ye e
 e   e e
Se e   y eee e e Re e Ce e   y  Se ee e L e
  ee ee -  L Re e Ce e   e e  e ee y
ee  e   e  e e e e ee  e é e e
  e   e be y e   L k   Se ee e L e  ee
e       e eee y e e Re e Ce e   S
e e b  e e  eee e  Se ee e L     e  e
y   e       e  e E G  E  
     e ee  y  e e
Pe y y   e  e eé e ee e    e Ce e
  y  e ee áee e be  e    e  L e  e e y  
e    M e Ae e e e  e e  e ee
Pe ee e e y    e  e e e   b      be
 Ce e   e  eb e   b 
Pe     e    y e  ee   e e é e  e e
e  e        e   e   e  
e  L e    ee  ee b    áe   ee
! e  be   b e  e    b e   e e 
Re   Ú 

L   e  y     e


Deb e e á   ¿Ae    " Ae  e 
²
S  y é Pe e ee  é é e
²N e e e D !  ee e e    E ee e e e e

²De e ¿Qé e e  ee  e ee e  " S
  á  

²Nee  e  y    e   y  e Mé y G e  y e   


e    e e e    e e  E e   e e     ebe e
e e ee      e     y   e eé e     
áe  e e    e    e e ebe eb  
 e       S    ee y e e   b e  e 
A  ee e e e  be e     e e e   e e ebe 
e e     y  y e e e  e     ee   
F e  e e  e e  y eb e  e   b e ee e
   b    E e e e b   e e e   e   y 
 é
De e     é be  e   y eé e e e e  Se e
 e eb    e K  R e e  e ee e  be    y
ee e e e e é e  eb      Ae e e  y y 
   be  é e e e e K   ¿N e   be   á  "
C   K   y   e á  (Ne Mé e e  e  y e
eé e   e      Pe é  e   ee  K   E 
e e e  e e e b ebe  e b   L    
 e e e  e e e e y  e e b e e ee  e
     e   e e ee    P e   e é  e  e


²Vee D ! y  Ey e        


Le é e e e    e  y e
²K    ee    

²D    y e     E  e
Pe  e b    e e e  e eb     e e b  
 e ee   P e   y e e e

²De e     e 


R  ee e bé e    e  y     e y e eeé   e e e b
  L ey  e  e e b  e  e e     e y 
e  eñ   e    y          e e   e
  e e    
²My be D  e e  b  
²De e e e ²é² Dé e e eb  e  b  e ee
A e  e e ee  é e e ee e   e  e   K  
ee é   b e    e  e  E  e  e     e e
b ee e e e e  ee e      e  ee e ee e 
S   be  é  e e e e   S  e e b ee
  
Me  e b ee   e  e Mé y G e    e e   
e     ee   y  e be  áe  e e   é P    e
e eb e   

L   eb
E  e y    be  áe  ee 1850  1890    e e 
eeñ b e Ne Mé       eb Pe e     e e  
e        e   e eee    
L   e e e  e e e e  e e e e e  b y   e e b
e            E       e e  b e 
e   y N P e y  e e  b e e  e  e   Ke P e A  y
   e   ee   ñ e  ee  (M e  e eé ñ  y
e y
E e     ñ y  e  e  e   be ee y e ee     
J  C  e ee e   e  b   e 1985 e ye   e 
e   e C     e e e e N  Ke y y    e 
 e E e    b b ee  b    e e  y  e ee
e  

L e  e e e 


M e  e  e e e e  e   e    e  ñ ee  L
b  e   é e  y  e    e ee e e e 
e  e e  ee  e  De e  b   b e b y    e e 
b ee e    k y    e   e e  N e ee  e
 b « e e e   e    k e     e e  e  e e 
 ee e E e b ee ee   e  ee   be 
 e   k  Pe eb é e  e  ee  y e eeñ   

Y  e e e e e  e 1971      e e  e   ee e e
ee e  1980  e e e e á   e   ee e
  b Y    e e   e     b e     b 
be y e e  e  e  
Aé e b   e   ee S e   y e

²E e e eb y e e  Ve b e   ee e e


D ñ   e   y   b    é e b   Jy Rey   
e e    y e  e e  ee b  E e e e 
  e ee e e e ñ e   e e e e eeñ    e e  e
e e e e  ee e  e
P  b   e    e  e J  C  C e Fwe e e eeñ e
 e e e     e e  b e     e  e e y 
eñ  e  e  e Ae e  e e ee e  b e e  
  e e e  e e e  e L e eb   e e e e ee ee
     e e    eee
M e  y y e e   e ñ e e e  e Ke Peb  e e  
 e   e   e  Ke b e e       e   e e
e Se b e  y   e e e e e  e  e
e  e e y      Ce e e   e Ke e 
   e  e     e e e e  
P    ñ á  N  y e  ee e Ke  b e e 
F ee eb  e  eé    y e é ee Ne Mé C 
e e b e e e e        M  ñ   e
  e b   e é e   e    e Y ee   e
1983  1984  ñ   e e e  Pe N kk  e ebe  Ke  
e ee 
Ke  e  e e e   e e e     e ee b V   b  
 ee e      e e e  ee y    e  e e  L  e e 
 e e   b e e   e  e e      e  e e e b  
e e   E   e   e    e e b e b ¿H b e
  " Ke  e e  e e  e ñ  b e De e   e be
e     be   b    e b e  e e  e e
C  e  e
Pe e     e Ke  b  e e Le b     e    y
e y  e  e  y b  e   Pe  M e áe b e e
b e  e e e e Ke eb e e 
 e e e e e y e e  e   ee  «e  É e e 
²
¿Qee eee  b"
E e  e e y      e    e   y e ee  e  
e e    Ce e       e  
L e e e ee   e  é   N       e ee 
   y   ee e  y    e e e É e b b  N e y e
e e   e ñ e b        e   e   e e e e e 
e b e Ae e b e   e  e   
A   e  e  Ke e b  e ee be  e  e e e  P  é
e b ee    E e   é eñ   e e e ee   ee
 b    y 

²Ke ee    e e e Ne Mé y ebe  e áee  e eeñ e
Debe e e  é e  
Ae e   e  b e   Ke  b e y  e Ne Mé e  
      be e   
De  e y   ñ  ee     e  ee  e e eé 
Ae e  e e ee       E e   e y 
  e e  e y b eeñ e e b e      e 

Re
E e é  y e b e    e  e     e e
á  Ne   e 
 eeñ   e be   b e y  
é   e b ñ Ab é    y b  be e e ee  e
  e e   e e  e e   b  Y e b
e  e be  e y e    e   e  P ee e e  e b 
 e e   e  Ae  e e e  y e e y e e
 
  eb     ee  e Ke N b b   é ee    e
ñ  e e y e    b     e ee eee Ke e  
e e    y e e   e  e « e e  
²P  e Ke Me e   ee
Aee e  e  e é e  e   e    e L áw C 
e E b  ee e e   e e e y be      Se b  e
 e    e e e e  y    e  e e e e e      e  
e 
Ab  e  E   e      e e e   b ! e
       y 

² ¿Ve  "
N  ee b   e e   e y e e ee  e   
 
¿Qé  e y"
²Ke é e e e  e    e ee     P  
C      e  e    y e e Me  e ee   y


²Be e y  be  e  e  e  e   be e e e e  e ee 
e eeñ e y e    e   e e ¿De é e   "
²P  Ke N e  e e  e e  e e eb eeñ e  e e eb
eeñ e  S e e    e ee y  e e e
F  b   e  e b e      e e  Me eé y y 
eé e  e  e e e    y  e b  eeñ  A  e  
e e b    ee Le eé é e  e e 
²Eéñ e Ke   e e  e e   e ²e e Y e ee
Me e é y eé e e   e Y e b   ñ e    e y
e b     ee be é       e e (E e y    e 
 ee ee e S e e eeñ  Ke   e  b be   e e 
e     e e e  
V e  e  b  e  e e e e b Ke ²Be ¿ be y  e  
eeñ e" ²e e S e  e Ke e eé
²S  ee e e eb
eeñ e   e é e e   e
A Ke e e      e   b  y  e e e e e e 
² ¡Pe  Me   eeñ    be   e  ¡E   L  e    
y e
²Ke   e    e e  Ceé e  e    e e e
e    y ee!  e  e e e   e  e  
e    e  e  Le eeñé   b e e  eee e b   e
 e Le é  e  b e e eee e       
 y   e  ee e e  Pe e ee eb  e é   
 eb  e e  e eee   e   e   y e  e  e e 
e eee
Le e é e  e b ebe e  ñ e  e e  ee
e  ee     e  e e  b y e y   e eee e
e  b y e      eee e e  be e ee e    L
e e    e  e     e e é  e e  
ee y e e e e y e  e   ee ee   
   e  b P     b  e  e ebe eee e 
ee e    e  e    
L  e   e e eb y e     e e     
ee E  eb e e  M e Ve e ee  e e  ee
  e  ebe e  e e e   b  b   Be L b á
e ee e    e  e e  e   e  e b b  
 e S eee  b     e   be  e    b     be y
  e   eñ  e      e E   e b ee  eñ 
ee é e  b  e ee  e   
Pe  bé  e e   e ee  e  e  e ee 
ee é  L e e ee   e  y y       
    e  ! e ee  e e   e  ee   P   ¿ 
é  b    e   e     e e"
Ke   b e  e e  e 
² ¿A e ee e e    ee  be  e e e "
²S  Ke Pe e    e e ¿C ee e    e e" N  
 e  e y  e  e  e e  e  E    e  e   
 e e ee e  e e ¿L eee"
L  e   e ee     «     e     e
e e y e ee  ee  e e e  e   ee  e e
e  be    eb ee    ee  b       e 
  e   be e 
A e  Ke y y e  e b  e  e e   e Ne
  e    e e e Ke e b e  be e e   b  b 
  e   e    A     Ke e   ee b  y 
  e ee  b  A e e e ee e    e   e
 e 
CAP¬TULO SEIS
LA PUESTA EN EQUILIBRIO DE LA RED ÒEMENINA
ALREDEDOR DE LA TIERRA
EL YUCATÁN Y LOS OCHO TEMPLOS
(PRIMERA PARTE)
L e  e J  C
C  Ke e e y  e b y e e e e ee e H b   
e ñ ee   e e e  e  e e    e 
e  b e b ye
   e     e e    eé  E b   e  e     
b  C  eb e  e b e    e e e H e   Ceek
(C    y e   e   b   e e be e e e e b e e b
eeb   e  e  e e  e e   ee  e 
G    eeñ e e   e e b     e  ee
ee  e   e   e     e y  b     ee  e  
e    ee y   e  ee Ae   e e e 
e e e e     e   E e  e ee e
   e e 
Me            e    ñ  y     Ke e e
ee  e       e y e  e   ee  E b    
    e e ke       e       
e   e e e    y e   e e  e e e é Ke  
   e        e   e e e e    e 
    e   e
Me  e  ee  e e b e e e e b e e ee  
 e    e Ab e     e  y e e  b   e
e Ke  e  e   y   b   b  eee    
Y ee e ee  e  y  ee  e ee e e e b e
e e        e ee ke    N b   e e
e é M  e e y  e    e     e  ee
 e e e  e   e é e b be  b      ñ
N e   e e     B      e b e   e   e
e e    y e e  e e b e  e e  e e  e
e é e 
P eé  e e

²D  ¿  é  " ¿C e be e      e e" E
 be e y e  e
Y  e   e e ee   e e e e e e    Cé e eé  y eé
e    e e   b    ee
É e e   e Ke y J  C b  e       e   e  
ee  e  b    e  e   b e e e  e Ke      e
e b e e  e J  y e e  e J     e  e Ke e   e 
e  y e e e   b e E  eb    ñ
Ée e  e e e e b e ee   ee e ee e e e  e
  e e 
L e     ee «e  e  e  b  ee   e
N ee  e e  e e  ee y e ee  e e  e
e e e eb  y e e e  e e é y  eee    N e  
e e ee   e  e   e   L e ee e y    
e  e e    e ee     e e  e e 
 e  (Pé eee   be e  e áe  e  e ee N e e
 e
H y   e  e     e  e    ee e L e y 
eee e    e  E e      ee e  e    e   e e
   e e  e e e e e  ee    e  y e    L  e
 ee   e  e e e b e e   e e 
e  e  áe e e ee    e e  e e e e e     
  e  e  áe  Ee e e e e   e e
P   eee   e  e ee e  y eé e ee e  e 10 e b e
1972 D e   ee ñ e e  b y b e  b   ee   
e e e b e ee e   e  e   e b ee Ee  
e    e y e é  e e e  e   e e e
e  ee e eé   ee Pe   e   é   e é
e e e   y  ee e e    e   e   e ñ Re ee
e e e  e e b   e e e 
    ee e e

²H e  e e e e e ee  ee


Me e e e b  be    y e e    N  b e é e b  b 
e     e eé e   L e  ee    e  e e
    é e  eb e C e (e e  ee e  e   áe M    
ee  e   e  e O e ebe e     -   -   -  - be
M  e Me eek e    Péy e e S   e Ve y  ee
 áe e 1840 (De ñ e é eé e  e e    e e 
 e   P e ee e e ee     e    e e b
 e  Ke
E e  ee Ke y J  ee   e  e e e  e e  e  ñ
y e Ke e e e         Ee e e e e y
y  b  J  b e    ñ   e Ke eb e  e 
  e   b e  ñ  N e  
E  e    ee e e e e    e Ke Ree e e b 
e   e eé  e       e     e e   b 
e e De é e  e   e b     y e ee e e é 
 b   e e  e  e P  e e  e e e ée
 eee e e  b e e e b beee   b eee
²Ke ¿ee "
²S  ¿H  e   e e"
²S e b beee    eee e ee  e y  e
²N   ²e Ke² De é e  e e e e e   e y
  e ee  e  
²De e ²e e² Ke e   e e e  e e
Le e é   e  J  C y  e ee e e e é  e Ke 
J  Le e é    J  e  e e  ñ y Ke e 
Se  e     e  ee 
²Ke ¿e "
Ke   y b e ee       b 
²
¿E "
Y e  S e e  e  be e é e y b e  e  
e ey e e e     
e ee e  e  Y eé  e  e
  e G  E 

J  e 
P é  e   eb   e Ke De e      e
ee e e é e    e  e e    Me e b
e     Y  e Mé      e e e ee    e
 e  e  e y  b e   e
Me  b e  e ee e b beee b e   y 
ee   eee e    Y ee e  e     eb  eee e
ee N e eb  be  e ee    y     E b 
  ñ    e e  e  e eé  e      e  E R  
e e Ke  e    b  e e ñ P e  e   e  e e
e e b e  

²D  é e e ñ e  b  e y  e eb e e 
 Ey e ee e  
Y e eé

²H  R  ¿E be" ¿Qé e  e ee  e e" E
e 

²Sé e  e   b    Ke y e e e    e e  é ¿Le e
   e     e"
E ee e e e           A  e e é
²
N ¿Qé e  e ee e"
S  e ee
²D  e ee e Ke e b  e e   e ee e  
 e  e e e   e  b y b   e   E e e  y e e 
ee  e e  e
¿Qé  ee" De    e  e  e e b   Ke P  
e ee e é  e 
²Ke  e e    e e bé  é
Le e e e e b e Ke ee be y e  Me eé   e  e 
eee e  e b  e
Me e  e  e é    e e e e ee e  e Ke (J  e
 
²D  é e e  e e Y  y   be e eb e    e ee
 e
N b e e N  b é e e Le e e eb    y   e
Se e  e e e ee é eb  ñ e e e  e Mé y G e  
á  e  e b e    e eeñ   ee

E e e  e
Ke e   e e b e  e  e e C   Abee e 
eb  e     e  E   ee e  e A    e
 y e ee e ee e  «e  e e  e   e e e
ee   e  y  e e ee  ee  e y e    y  ñ 
e  E e bee  e ee e     b  y e    e  e  
e   y e   e  e L  e  e  e e   
 e e ee e e ee e ee eb e e   e e
 
Ke e b   e  e e  e  y e b be    e   e
e  ee be   e  e  é e e e E b e   e
e e e  e y y  e  e    Le     y  e e 
eeñ  
E e 

² ¿De e  ee e ee é"


Ke e   e y e
« ¿P é " ²
S   e e e 
² be e e  e b  ee é e  ñ ee e   
ee ²e  e  ² E e  e e e e  ee e  e
e e e  eeñ  
Ke  e   eñ  y 

²L  e    L e  e e e e   e  e    ²


y    eye e e e  e be  b b    é
C  e  eeñ  e ee  e e    L  y e e  ee 
é eeñ e y e e     Aé e  e e e e
  y  e  e  e    y e  e  e  e   Le
b  e    e e  e  e   e  e  A e e e e
e  e  b e b y  y e b b  e E  bé e    e
e e e e   e K  b ee  e e   e e e  e
 
Ke e e   e  é Y   b é e N e e   e
 e e  e  e e        e ¿O   e"

L   e 


Ae  e Mé y e      e B     e e   e   
  y e   e e e e  e   Ke  y  e   
    e e e e  e  b  e e e e ee
A   eeñ áy   e   N e e     
  e  e  e e  e  e e e  e   e e e  
Le e é Ke é e e  ee  e eb  e   Le é e  e
Mé y   e    e  y e eé e        e e 
e     
C   e e b      á  e e  ee   e  e 
Le e é Ke e    e  e b     b   e e 
e e  e    E b       e   e e e  b   e
 E e e  e e e   e b   e   y e e e e  eeñ
e  
C   e e  b  e  bé b   e 
e   e e  e  e ee  y      ee e  áe  L
ee e   e  e ee b  ee e   k e e   

1   (Mé
e  k b e e  e 
2 L b
e  k e    e   
3 K b
e ee  k   e e  
4 C  é I
e  k   e   
5 á
e  k       ee e  y    e 
6 K 
e  k ee      ! b e   
7 P ee
e  k e   e    e e 
8 ák  (G e  
e  k b e e  e 

E   b    y  ee    e  C   bé     
 e  e  e eb E e ee e  Re e Ce e
  e e     e  e e ee ee  ák  e e   e
  e    e e  e    e e e ee ee ee
e e y   ee   e ee e 
P  e eee e    e b     k   e e
e    Le be   e e  e  y e   e e e 
ee  e e   ee  e  ee e     C  e  ee  ee e
  k e P ee     e e    k e e    e e e
    bé e   e  ee e  ee e  
Ee      eé e    ee   e ee e e  
Re e Ce e   e e  áe  S e e      e
    e e ee e e   ee      e S e
e   e e    ee  ee e e 
E  e  e e ee e  e  ee  e   e e e   
  e e  Se ee  e  ee G e   N    C R 
P   y Cb   e    e Pe E ee  e e   á   ee
  e S y   e  L   ee    e e    e  e
é  P    é e C e E e é  P   e ee ee   e
    e    e P  y e   e be     Me  e
y e e ee e  e  e ee e  Re e Ce e   S
 e   áe e ee ee e      e e e E  
 ke y e e  G  Pe Ee  e b   ee    e e
 E 
Me ee            Ce   ee e  Re e
Ce e    é e e e  e   e   Se y 
e Me e e    ee e 
Dee ák  e G e    ee  bé e e  e e    
e   y  y e  e  e     é e Mé     e
e e ee E Ne Mé      e  (e ee   e
(e e e   e e e e  e  e e e  e ee
ee e ée  é e e e   e e   e
  e      e  E  e e  ee    ee  e
e   ee  e e ee    e        e ee 
A e  á  Peb y   ñ á    e   A e      
  y    e e   e  ee   e e e á  e e e
   E   A e e    ñ   e e e á      e
ee ee e  ee e   y  e  e
Dee e   A  ee   e e    ñ    e  e
b  eee A  e ee    e ee   e ee e
       be e   ñ         e e   
á e e   De y e   Pe e C   y Ne   A   e ee
  e  e é  P   y e    e  ñ  e  y  e
ee       e M  y e e H e k   Dee ee   e
e  e  e   e e   e e   e    Le  S
e   e  e   e Me   e   e  
E ee ee e  Re e Ce e       e  ee
   e  e e e   e Me  E e   ee e y
b ee be  áee  e e e   y e e    e e e  
e  bé ee     C    e   ee  b e    e
   e é   e E e   e  ee e e 
E e e e e e Ke  M e Ae  e b  ee  e
e  e e Mé y G e   L e  b e e  ee e e
e é
Ke e b e  e e e 
²Se  e y ee ²e Ke² e Re e Ce e   e e e
 e ee  ñ y e e  e     L  e  e ee    e ee
be    e y    
²Ke  ee  e  L e e b   e  e  eeñ e e   e
e e e  e   e       k k  e    
e    e e  eée  y ee   e   ñ   e
   e        e  y  e e    e e e  
eeee e  e e  e  y       e e ee
e  Re e Ce e   e e e  e  S e ee  e    e e
ee   ee  e  e    e e e ee    e  e y
e   e    e  e    e    e e 
  e e e  b  E e e    e e  e e e e  
e  e b   y e e b Re e V e e 
e   «ee
Ke  e e  e   e e e Re e Ce e   e   e e  
e e e   e  e L e e e e e e ee  e  
e      
De     e e  e E  e ee e  Re e Ce e
  ebe e eb   e   b eé e  e e ee 
b  e  e e ee    e e  e  e     P  e
  ee e  e  eee   e  D y  e e 
e  ee  e ebe e   e e eb ee  y  
áe e e

²Ke e e  e  ee e  e e be  S e  
e  ñ   e  e 2012 y 2013 e e e e e  e   y  e
e e  e ee    Y   b e e   e    C  ee
e  e eb e e  e  e e  e  áe ebe ee ebe
e e   Y  e y 

 
Ke   e áy y   e e H b   b  e e   
  e b  ee   e  e Ie  e  e   e  e  
    ebe     e  e y e   S b  e b 
e  e e e  e  e b  e e 
C    e  e  e  e  e     e     e e e
e       e  e e  e  N e      Mé y G e   e e
      ee   y e ee  e ee  e  e  ee  y
e

²Pe e   e   


Pe  e   e e  e      á   b     e 
 e  e   e e e e be
H b   e    e e e  e e   e e eb  
  e  e   y  b e     ee e Y e e 
Mé      e y      e   e  ee e   
 e
  e  e e ke e Mé  e e y  Ke e ee
 y e eé e  e E  e e e e b e Y  y  b
e e  e e     N é  é e  e e e e b be e  ñ  y
e  E e  e y  ñ  y e  e Mé e  e e Y  H y 
 e y e    be        ee e  e   é e y e
   e e
Le    ee y  be  E e e e e be e 
ee      ee e  e      ee E e é  
 ee  b  e e e      e  y  b ee  e   
P e     e     e    y e e e   
  y  e ee e e  e e  e  Pe eb 
 e   y e  e e e e e  e  e e 
   e e  
C  e  e  ee e   y  e   áe  e M  e e 
b  e ee b   e Se eb   ee   ee  eee e
 e  e y be e e Mé  ee H b   e e
E  e  G  Pe E  e  y   e eb
De e   b e e e  e e  e    e   e 
e E     áe  e e e e    y Ke e 

²D  e  ²Ke e b e    e     e  y e
e ² M 
Y eñ  e e e    e  A e b    e  e e e E e e
e e b b   e  y b   e
E eee e e    e   b E ee e   
e  e eb  e e  ee  e e   e eb  e e  e
ee Y  e  e 
C   b  e    e    e e   ee  e
e   e e e  y   e S b  e  e e e    e
  e eb    e   e e e     G  Pe y e ee
e   e e    e e e   Se ee   ke 
e  N  b   e e e 
N      e e  e e  b e  ee e e b  G 
Pe N   e e  e e  á e      e  e b

 e ee e ee   e e   e e á  e
á  e b   e e e   eb  e e    e ee
ee    e H b     b  e  e e  e  e  b
ee    
De e e    e e ee   e  ee   e e  b 
e E e   e e e  e e e     e e   y
 e e   e     Ke    y  é  e b   
e  E e e    e e  
 e  e eé  e    b  E    e eé be 
e e e  e y beé Ke e b e e  L   e e  b
   é  e  S e b   b  be e e á    e
é  ee e   e    e e É   b e  ee  
e  e  é e ee  y  e e y e   e  e e 
ee ee ee ee e y ee Y e  eeñ   e   
e    e   e e   e 
á e  e e     Ke e e b e    y e b  b   
D S é e   ee e e y   e e    e e   e
 e    ee  ee   e  e    b  E  be e
 b  e  e  be e  ee  e e b e y y e eé e ¿Qé e y
 ee e  e b e  "
Ke   b    e  ee       eb 
e e y      ee De e ee e e e e é    b  
   y e 

²D  ¿ é  e e    e e  e e e ebe   e
 "
C   e  e e 

²Ke e  e e  e e   y e        b


Re ee e e é e e    e    ee  ee e
eee e  
Ke e  ee e e ee y e   e é  e  
ee  y  e      E   ee  ! y e
 e
C  Ke e b   be   e e é  e e     e
       y e    e e Ke    E b
e ee e     b  e   y       e    
e e   y e   e e e     e e e e  ee
e e
Ke    be   y e     e   b
«N  
  L e e ee   e  L b e

²Y   ¿é "
²Ke  b  e e  e ! ey e
Re  é y e e e e  e  e e N  b   Aé
e e  e e e eb  ee  e  
Me e é    e y e é e  e e   e  e
 e y   e e e   E  e b e  ee e e e e  e y 
be   e       e  e   e e  e e b
e  ee  e e  e  b e  ee  ee  E  e
e e  e  y  e   e ee ee 
Ceeb  e e ee  ee  e   e e e e e y 
  E  e e    be e   
E ee e eñ   e e ñ   e e   y  ee  y Hb  Me e
 e eeb   ee  é y   b e   V e   e
é e  e  y e   e   b b e e  ee be e
  e e e e   e b ee  E e  b e   e  Se e  M e
e e e e e  e  e    e   ¡Qé      e
e

K b
N e   e  e e  e      e  L b eb e
e ee e e  b  e e  e á  e e e y e  e e e
 be e e y é  e K b 
A e e  eb  ee   e e e  e e   e e e
e y e e     E e e e  e b e   
 e y  b  e  e ñ     e   N ee b e  e é e  b e
e e e S be  e b    e  
E  e   ebe   ! e   e  e    ñe
Ie  e  é  y é     e   ee  e  
ee e e  e  b e  e  eb  e  ee   e 
b   
A  e   e  e  e e e e e  Ae  e  
 eeñ e   y  e e     e e  e e  e  e
e e eb  ee  e   é  é «  y e   
e  Ee  e   e e   e y   e     
 e be

L b
S  e e K b    b  e      e y e   
L b      e    A e  e e e e e y 
e     e   e  eb e     L b e e e e  e
Y  y e  e  ee 
E   e e e e e   eb  e e y e e e e 
e   e    S  e   «e  e    e ee  ee
  N e e     e   e  eee y e    
e   é 
E   e ee e  e      e   y  e y    e  
e  e   Ree e é  e e eb     be e e y e
  e ee  L e y  e e  e  ee e   Peé e
K  
 e      ee e y ee  e e  e  y ee  e
  e   
² ¡Qé  e e ²  e   ² Debe  e  e e e  ee  e
e  ee     
Qé   b 
Le  e e Mé  e   e    y   ee  
   E e e    eb   L ee e  b  
ee e  e b  e  y e e e  é  e eb  y e b  e
M e

C  é I
A  ee   e e e  ee  Ke e e eeñ  
 e e   áe   e e e  C  é I y e  á  
  C be e ee    e ee  e Pe e     
b   e  L e  ee  e e e e  e e e  
    e  e b  e    
E    e  y  e ee e   e E  e   e  e
 I eé ñ  e e   ñe e C    L e  ee e 
é  e ee   e e    e   Y e  e   e  e
  e   b  ee
E  be e e ee  b  e e  e e   e 
e  e ee e  (e b e 1972 e e  e   e  é  y y 
e   
De e ee e    e e  e     á  e e    
A e e   e y e   e e e b e    b e e
e   e e   e C  é I Se e b   ee  ee y ee  e
  ee    e    b  e e  
L e e e b e e e   e e e e   e e   e C  é I e  
  e  e    e ee e  e e  e  e e e
 b  P e e b              e e    á 
e  e ee   y e 

²D  e  e b    y y e  é e ee e  e
He  e e  y   e e   b e e  ee   y e 
e b   B  N  e    ñ  L e e e  e e 
     y e b  e     e  áe  C  e  e e 
 e y e  b   y  e    e  e  e
e e e    ee e  Fe e é e b  e   e    e e
b  De e  e   
Ce é  eeñ    e e e   ee   é e      e
  e b    ee e e b e e  e e e  e b 
 ee De be e  ee  b     y e y  e e e   E
e E b   e   ee  e e    á  e
e  y e 

² ¿Pee e  e y e e e e   "


Le eb e e e y  ee   ee b   y á  e  e    e  Me


²E   e   e   be    e e  e    E C   e


e e e  e            eee ¿H   e" Le
eé e e b e   y e e e 

²áe e    N ee e e   


Y e e
S  e  e  e   Ke e e b e y e é   e
 b b e ee N e e ñ e Me  y 

²De e!  be 


S  e e é e é e e ee    e   Ke e b e   
 e  
C  e    e e e «A  e e (C  é I Ke e y e e
b    e e  e  e Se     y 

²D      e ee e e e  e   e He e  e ee
 e y  e y e ee e e e ebe  e     ¿Qé   "
² ¿P é " ²e e   e  b  e eeñ áy 
Eb  e e  ee e       e  e  e ñ    
 e  e Ke Ke e be  y e e  be   e ee e  e  
 e   e e e b e e be  e  
Ke b  e     e e y e e é ee b  E   e
 beee e 
² ¿Dee    "
M e e e   e     e  H b  e   e e y
 b e  ee  e  
Ke e  e   y e       b  e e  e   Y é
 be ee e  e  S  e  e  e e be E e  y e
 ee e y b eb  e    ee   e   e
S e e e  e e be e b      e      e
e e e  Me é y e é e e e e ee 
E y  be y e ee  «  ee e e  P       
b  ee e  y e     ee e e e     
e  e  H  e      Pe e C  e  e  e
e  e á   b e  ee e   e   N 
e e e e  e       y   e  e eee  y 
Pe     e e  e Se    y   
  ee 
²E e ² eñ    C ² y  ee  e  e e   
   Y e    ee   e e   e  e    y  e 
A  e e e  y     e e   e S ee  ee e  eeñ é
Se  y e e e e e  y e e e  eb  e e 
e e   S     é e  e e ee   e e ke y e
e ee ee       e y e e  e
Fee  e b   e e á  e b   e    C  é I A 
e   e  e b  e e e e   ee  y  e b  e e E
e  ee  á  e  b eeñ  E  ee  
E   e b  e   Ke  y  b  e  
Le ee e    e   y e 
²Ee eeñ   e  e e e  ee P    y  e  e e e e
be e ee    e  M e á  e  #e     
 y   e     y ye  e e       ye
C  é I e ee   N  e          ee e e
  
Y  e

²E  ee e   e  e N   Ge  e y    e
 e   e e  e ee  y  e e b      
 e   E e e b  b  e  ee  y  e ee  e
    eb e    e e  M e e ee   be
Pe   e b     ee ee e e  e N   Ge  e
 bé e y e e  e   e Ae  e e     e e
e e   y e  e  Y   e  be b   
e   e   b e   ñ y e     e 
 e   e e be e  e e ee y e e
«G e e  e e  eb e  be  é e   C   e e y
  e  e    ee ¡Qé e G  S be  e é
C e   b  e  y e e ee    
Ke e  S b   e e  e e C e   e  e e  e
y       S b  e á  b    e e    b 
e       Re e Ce e   e b e  e    
N é  e Ke e b    e   e  e e b  e e e
e   y    e b e   é P e y e  bee e 
 y  é e é y   e ee b e y e P e eé     e 
 y  e e e     e  e e  y e      e  
   e y  b  y  e e e e ee ee e   
C e   b  e   e    Ke  e    e  e
ee C  e   e  y e  e   e e e   e e
   e e  e     y   b b e e e  Lé e e  e
 b e ee   b ee    eb  y  Me      rodaban
por  e  e e  e e   e  Me e eeee e y
e    e b e e e 

K  K
N e e  ee b   e  y     ee  
e Pe    e e   e e  e E C  y     ee  b
  be  e 
E ee e y  é   e    e ¿é   b " E e E 
be e  e e b    e  áe e e  e b  e   ee   
 e e  e « E  be e  « b  e     e e
  e  e  e L   e e   y   e    
e    
E   e ee   e e  ee   y  e e  e b
e e    Pe  e e e e  e    e  e
e e     ee    e   e e    e 

ÒIGURA 4: Dibujo de las cuatro puertas de entrada.

P     ee e e e e  e    e  e  A  


G  Pe e E      ee e  ee (   e  Re e Ce e
  C  é I     ee e   ( ee  Y e e  e
ee  y ee e  k  e  áe ee ee   e   e
  ee   y e   ee   b e
áe e e  e 
Leb    e  e e ee    e  e  e
 e  e   A   e e e eb      e   
y    e   e e e    e E b e     e
   e    e e e á e e e  ee e b  y
eb   e ee  e  be e e e be e ee  e 
e e   e ee e e b e e    ¡N b  e e
b  
R  e  b  b    e e e  e   eeñ      P  e
ee  e e  e e e b e be e    L e e  y  e 
e e    e   e e e  e be y b    e
  ñ y  ee e  e  G  Pe e E  e  e é 
e  e e e e   E b    eb   e e b  be
b    e N e e e e b  e e  N   e  e
e e  e e    
A  b e    Ke e e  e e e  b   e e Mé  
ee  e e e   y e e  e y  e b e e b  e
  E   eé  e  e   e  e e e e  ee
  L    e e  e y  b  ee e e  e e y  e
be e  e Ce e   é   e  e
Me  Ke e e b eeee   e e  e  y be b    y
e   e e e  e e  Leé  e  e e  e e
e e    y e eé e  e e e e e e e  e    be
e  e  e Ke e e e   be  Ceé  
Ceé e e  e  ee e  e    e  e     Me-K -
B e  e  y    De é  e    eee e e 
 e y  eb  Ceé e  e e  e e    e 
    e E  e   e eb  e    e ee e 
e y e e e     y 
L e e e é e e   e ñ Me é e e e e b y  
ñ eeñ e e e e  e  e   e      N e
e!    be b    e
Ree       e  b    e   e  y  e  e
e e e b   y  e e e  e e  e Pe be  
 b e  e e e y e e  ee  Y ee e
E e   e      e ee e ee    é  e
  e   e      Ke y e e y e  e ee 
    Se   e e e e e    y e   e ee      e 
  
E ee e e  y ee e e e  e   e be  e 
e e e    e

² ¡N
E  e e e ee e  e  e    e ee
De e e e      e  eb e  e  L e e e
e b e e  E é  e  b    
I ee e é e b  y e       ee e e  e e  e  
  y e be
Y e beé é  e     e  bé e  b   e e e Le
 e    e  e  e e  e eb    be  ee e
á é   e e     e   e    e 
e  e e  Me e e  e  b e  ebe be e  e 
e e e      e ¿C e e  ee e"
L    e b   « ¡   b 
Me 

²Pe e     e  e e    S be e  ee  e 
 ñ e    ee e  e e     
Me b b    e     e  y e e y    e b é Ee  
e  My   ee e   e ee  e e  e ee e e
e  Le eé  be y é e e
-K  K 
Le e e e   y y e  e E e       e  e
 Me  e e e e e e e y  e  ee Y e e e
 e b e y be E e      Me  e  bé e e e
e  e e P ee e    e áe  e   I e Pe e 

²É     e  e e eñ  O   eee e Ke y  e
e eb e Me e e e K  K y é   Ab   y Ke ee  e  
e e b e e e e     Se  ee e K  K y eé e e
 b e e  L e e e b beee  e b e e P 
ee    be  b   e  y    e   b
e  y Ke b e e   e  e e eee   e e E 
 eb  e e  e y  e é Ke   e b   e e e e
 e  K  K 
D  e é e b     e e eñ K 

 e e 
Ke y y e      e C  é I e  b    e   e
ee  e e  b ee    ee  y ee E  ee e e 21
e   e 1985 e e e  e 
¿Qé    e e" E  b e e    e e  e e C  e ee
e   e  be e e ee    e  e  E    e e Pe 
e e  e    e e  e  e  e e  e ee  e e
ee   e ebe e  ee Ee    e e e  e e 
b e  e   e e e    e e  e    be
e e ee e e y   e  e e  e ee  e e b   e be e
 e ¡E  e e E e ee  b   y   e  e e
e  e  e e e     e  y   e  e
Pe e e e ee b ebe  e e e       e P   e
e e  e e e e  e  e e e Mé e ee  b  
e    e e e e  Obe  ee

Ke y y eb   e 1985 y e be b         e   e 


  e  e   e ee H b     e e  y  e
e 
De ñ   e e 1995 e  ee  y Hb  Me e  e    é
e  ee e C  é I y e e e    e 21 e   L eee
e e e  e  e e eee e e b  eee  e  e y  
e 
E 2005 e e e e eeb   ee    y  e C  é I
( e e e  e  y b  e  e  e  (Vé e   ee E 
  e ee L  e    e  e e   e  e   
   y  ee  ee e     e b   e  be
e ee      e  ee
Pee    e  e e  e e   e  e y e  e
 e e  e   E  e  e  e e   ee 
   y ee e ee   be e   e e   ee   
e  E ADN   y   e e
CAP¬TULO SIETE
LA PUESTA EN EQUILIBRIO DE LA RED ÒEMENINA QUE
RODEA LA TIERRA
EL YUCATÁN Y LOS OCHO TEMPLOS (SEGUNDA PARTE)
L    e 
E e  e e  e   y   e e   e  e e eb  Y
 e e   b e e  E  e    e y e ee   á 
e e b  be e  e  e e   e     e    
e e b   y  e  b e ee ée ee e 
e    e 
A eb  be  e e e       ee e e    e L
 e b  eee  e e 
Me e e     C    e e  e  á Aé e e  k    
e   e  e   ee e   e   e  ee  e  e  A
e e b      e  e  b  ee   e 
ee e e e  e ee e  Re e Ce e   P e 
e   e  be      e 
á e   e C be e      H b   e e  C  é I
e e b eeee   e á b b e  e e e  e  
 ee  Y e e
eb  e    e    y      
e Pe  b        é   y  b  ee e   e
 e e  b ee e e   ee   «     eeé e 
é b    
Ae e e  é  e E   á   b   e    e
eb    e    e e e      Ke y y e  
   e e  e e   e e  e ee   e     
e e b 
E á e e      eé b  e   e e e  b e
e  eé e  e e  b  e b  e e   e  e 
   H b e     é  e   ee       e
b e  Ke! e e á    e   e beee ee e   e e
ee    e b e    e be Le  é Ke e e   
e e    e  e e e e á    
e 
¡ e
B   e     e     b  E   e
  e Ke e e e e e  e ee ee  y e   é 
 e e e  e   e e  be   e    E    e
 e  e  y e y e  
Le e

²De e!   e  y e  y  e e  e e e  e  E
eee e  e e  e   
E       e e e e    e  e  y e  e
  A  b e e  be  «e N  ee  eé
e  e e e e   e e  e e   e e    e b e
    e  e  ee ee  b y «e e 
De é e  eb  e e  k    
Ke   eee

²Y e  ¡Ae e  


(áee Ke  e  ee  e e e e    ée  
Mé
Pe  Ceé ee  e  e  e  e      Ee
é   e e e   eeñ e    e     e e
be e     e  b  é     e e e e  b  e   S e
e b e  e eb ee  e   e   b b y b  b e  e
  e e b é e b  e 
C  e  e e eeñ e  e   e e e    y e e
 e        e S e e b e  L  e  ee  
 é e   y e  b  e    e b e e e    e
e  ee e   Ee  e   b  e   y e  b  e
  

K 
Me  b  e    e  e     e
e De é e á  b  e e b e       e  e
e  e Ne Mé ¿ b  ee e  b    ee e    e 
e " ¿Pe  e e e ee   e b e" ¿L  e  e "
¿Qé b   e    ee   e  e ee " ¿H b 
  e e e     e  e á   b  " L  e  
e b  e  e e  ee
De  e é  e e     e   e  e Mé 
ebe    C e  e e Bee A     b   e e  e
K  e b e e   e Mé Se b ebe   y  e b
  e  e e  e    y  b  e  e e     e  e 
 e e C e   eb   ee   e K  e b e Mé Fe 
   e  eb e e be e    e  e  e
 e   Bee
² ¿E ee " ²e² S e  ee  e Bee e  b e   y
e e e e      
A e  ye      e  y  e      e e 
e   e   ee  De bebe   e e  e e  e  
e e     Y    Y  ey b  bebe A   ñ 
ee  e e  y  e e      e e  e e 
Eb  e     e   O e eb 
E    e    e e «e  y  e e e  
eé  be e   e b      e M  e O Eb  e e e
e  b ee   á b  e be y K  e e e  
E b   e e e e e ee 
H b       e ee e  b    e e    ee 
e   y  ebe eeñ K  e b   ee eñ   y e   
e   e y e Ce  e e  e b y e be
Pe   e     e e e e  eñ  b K   ée  e b   De
e    b    L  ee e     b    eé  
C  ee  C e  N  b  é e
De e  eb e e  e e e  be e e b e ee
  K   V    e e   e y e    e  e
e  y Ke e b e   é e e be b b é Ke e
e   K   y   e be e  
²S 1 Leé   y   K  e e   y é e  ee e
e

1 E e ñ e e   (N e  á

E e  y e e  e  N  e  e e  b b   e 


e e e e e b e e  Se é  e e b e e    e  
N   e   y   e e e  e  é Le       y   e
   K     e  e e   b  e  e e e e 
e e e e  e
 e   e    e e    e e    b   e
e b K   e   e  N e  b e é eb  b  K  e b
e e    be 
V  eb  e  e  é   e e    e  
y e e   e   e e e    be Ee  y e
e  e e K   É   e  y e      e 
E e  b  e e ñ y   Le e e   y e e  

²Be 2 e  e e  ee e e ee e ee   á e
e     ee e e b e  b e  e   e  ee   L
e     e b   E   e Le  
Le       y Ke e ee      y  S  e    
 e    
Se   e  b e e   y é  e e ee    e
é b ee e é  e  e be K   e b   De é
e e  e e ee eb  ee e   P     e   ee  
e b N      e  e    e  e P e  be
De e ee Ke e   e  e y 

²Y  e Sé  e e  e e ebe e


Me     b e e b e e  e e e    e e ²
¿Y é e  e ebe e Ke"
² ¿N e K  e e  k  e e ee " ¿N e e  e e e á
 e  b " Q e   e ebe   e ee   e  ee
e  D  ey e e e e   E      b e    
e  K  y y 
á  e e e e

²G   Ke
Me  e e e b beee e   á  b   e e    
e  ebe  e  e  e e     y e b b 
ee e ee  e Q b e  e e e e
L e e e y e   
²De e  e ²e   Ke² y y e é  ebe   Se e
ee ²Ke   y    ee  ée   
Ceé   y e e e  e be e e  «K    y  e  
e á  e     eé e e  y eé e C  e e
eb   ee   e e   e b e  e  e y
e e  C e  e  e  e  y  e  b 
²Ke   e e e  ee
S e  e  Ke  b  C    e   e ee ke
   e  e  e e  é  Eb   e ee e á
 e b e ñ y eb  y e e e e
Ree e  e      e e y     E ee  y e b e
e b  e Y  e e  e e  eb  ee e  e y

2 E e ñ e e   (N e  á

e e  Y e e Ke e b e e  ee e    e  e e


e b  e e  e y  e e e e   
²D  ¿e e e e ee   e e e"
²Ke  ey e e    S ey e     b e
Y e    e b   e   e e e  e  Y  b    e
    
Se      e   y e e ee be   eñ 
    e   eñ   e  
K  
Ke y y      e e  ¡Be ¡H b   N  e   b
  e e   ee y    e       e e
e eñ  á bé e eeñ   e e   y e   b e e  ee
    e e e   y á  e   b  ee   e
 e 

E ee 
E  e e e e e    e e e e e e b  e ee
e e    H b e e  e e    e   e e e  y   
  e    e E e beee  ¡y   e  N  e e 
Me e   ee e e ee  e  e  e Hyw
E   be    e  e e    y   e 
e   b b e eb K    ñ y e S e b   b   e 
e e e e   e ee    e ke e   ee
²Ae e e     ² ² Pe    é   ee e
e  e
Y  e 
Sb    e e e y  e e   e  e y   e
e  e  e e    e e e     k  Cbe  
 e e e e e e     b       e eee C   e e    
e  e e e  y be  e  e ee e e e Y e  
   e     ee   e  e   e eñ   e ee  N b
   e e  Mé
K  e b e   e e  k  e e   e  ee e e ee  Y  
be  ee e    e e  e e b  eb e e    y 
 bé     eeé e ee      E  e e
Pe e   b  e   y   b e    e  e  e e   y
e  b    ee e   ee e eb    e  
K  e e    e e é e ee   e   e b 
   ee Pe e   eé  e ee eeb  y  e
 e e á  e  e    e é A  b e  
 e Ae   b  L e     e  e e  
N e  e  e e e  eeñ e  e   e  e y
e      b  e  e á
²D  e   e    ² Ke² Debe  be e  e
á Pe e  e e ee  y   e e  ee e    
e  b e    e e  ee  ee é     e  á e
e e e e ee  e  e e y  e  e y e    
e  e  e e  ¿Cee e é e"
²Ke y e e  Ae e y e  be  e eee
Las caras de Kohunlich mostrando el tercer ojo.

Ke e   y e ee  ee  Le   b y
e 
²Y é  e e  b  Dé e e e  eeñe
S  e y b   y b  e b ebe e  e  Me  e e e e
b  e  e e b y e e ee e e e é b  b Ee e
b y e e  e b  e eeñ e  ee e e e e
A  e ee e eeñ e e eb    e  
E e  e e     e   eb   b  ee   e e e
ée e e b y e ñ e  e  e e E   e e e    
e e é y e

²De e    S e    e e


Ke e    e

²D  y e ebe e  e e ee e e áe   e  ² y
 e e  y e    
Ae é e e M e   e e e e  ee e eé eb  e   
b  M e  e  e   e  e e  e b e  e  
    E e e e b e e    e   y
eb  e   e   e  Pe e  e  e   b 
E   ee  é e  e   y  b      ee e e  e
  y e  e    Pe  e  e e  eee N b  
ee   e y e    Né e e e b  ñ   b    e e b é
     y   bé  eee
Deb  e    e ke e   e  e  e   b
Eb     e e   e      e  e ee e
  e  Ee b    b  e  be y  e e eb  e  e
é
²Ke e  N ey e e e e e   e   
Ae e  be ee      e  e  e e   y  
e ñ   e b   e  e  P e e        y
b  e    e     b   e  e Eb 
e    e  ebe be e    e e e b 
Sbe   e e e b e ee b  e e e   be
A  e e e  e e e    e e e e   e Ge  E b
b  e     y b    b y   e   D b 
e  e be   e  e  b   e    e
eb  e  e e  e e e A b   e  e    e
 e y e  ñ    e e e be Re ee e   e  be
    e  e y e e e e    be
P e   

ÒIGURA 5: Dibujo del agujero y el árbol.

H b     ee e  Ae e b e    e
F ee Ke e

² ¿á ee e b e e  e"


Y   e é e e E    e e

²Sb  y e  e  e


E  e e   ée e e       e  
e  e e  e e  ee e  e e E  e  e  e e  b
 ee y e b    e  e e  e  ee e    
e y b  e  á  be e   e b be   e ee 
e   á ee   y    e  e  e  b 
² ¿Qé e ee Ke" ¿á ee e  e e  Y  y e   e 
 e   e "
Ke e e ee    be 
P     é  é y  bé F b  A  é e é  e e e
e ñ e e Ke e b   e e   L e  e  e 
²Ke e   Ce e e  
² ¿De" ¿E e  "
S e e e e e e e y  é e  e e e e é Me
 e ee     e  be e    O e eb  ee  
e e      e
Y e e ee  e b  N e    b  e    e y   é  é
e   e e C  é  b   e e ñ  e e e
e e e e   ee e   é Ae ee e e
«Ree
e e  V e  ee      e ñ   e    y   e  ee 
   y   
Ae e e  e e e    y ee e y e y   e   L 
ee y e e e e e b  e  e  e b  b   e be y
be  e e  e e ee    e  e   H b  b e Ke 
b  e  e 
e e     b e    C   e e b
e  e e e e e y be   e e e Re eé e e
 e   e e  e e    
V    b y  e b e Ke b  e  e  Me e é e 
  e   é  é e  ee  y bé  e eeñ ee é A
e b    y  Ke  b     e
E é  e  é e é  e  e b e  e e  e e   
E b e   e e Pe e      e e   e eb 
  e     b   
Ke e e y   bé  e e e     e    E   
   ee  e  e be ee  ¡á  e   e e e
Me e    
Re  e   e  e  Ab    e e      y  y e
y  e ee    e e e e  áe  Ree e  e e ee
y e e e e  eé  e e   e    y e e    N e b
 e      P  ee e    be be   e    y e  
ee   ee e  e 
N   e e  e     S e    b  e  e e be e
  e  y  be  e b Ce    Me  b  e  e e 
 y  e b  e ee y  e   e  y e   É  e 
e  Ne   e e 
e  e e  e 
Ee b  e e  e  y e e ee   e  y e eé e 
ee     e  y      e  Ke e e  E e e
e é y e     é e  e  e be e    y   e  e
   ¡L  e  e  y L b e   e   e b 
e e    e  Ce e e   b e e   e  e  ee
á e   E ee e  e     Me e e beee  
 e  e   e  e e b  y   e e e   ee 
e e ee  e be  áe e e e     e ee e e
e   e e ee e
P ee
E e    e   e e e  P ee  e e  e
  e E b    e e  e e  P ee e b    y  
b       e   ñ  ee   e    e  e  e e
 e 
Ke  y  e  e e e  y e  b e e e H b  e  
b  eeñ y   e       b  e e  e     b  
 e L e       e  e e  be     e e
e e e  e ee  ee e  e  e  (N e  e ee!
e e   Mé y  e  P     be  e e e  be  e
e e
S   e      ee y y eb  e  ee e e     be
É   e y  e e  e   y  e e  e e e 
 My  e e b e e  e e e  S ee 
 e  b  e    
C e e  e b e   e é   k  e e   e  e 
   e e á y K   S b  e e  e  b  
 e      eb  ee   e  e  
C   e   e e e e    e  k e  e e e 
  e e e e e    e   e  y ee  ee e e
e    e    E  e  ñ ee e e
    e M e Ae b    e e    A     e
  b  á     M e Ae    ee e e  
e ñ e   e     e e e  y e ee b 
b e C e e    be e  e ey b  e  e
 e    b e e  e bee
L  e    y e e  k e  e e e e   be  e   e
 e ee  Y e ee  ee b e e    e y e  e  e   
e   y e   eeñ   ee e e  e e  ee E e e e
ee e    Me-K -B y e E  S   e C  C  b e e  e
  e ee e  e   Se eee    (E  b e
eb e   e    e e
Je   be    be       e be be  ee  y   
 y e  eee e  k e   be    be   e e e   be  N
e  e    
á       e be  Ke y y  e  b  e    ee
ee y  e  e  e e e  e  eeñ e y ee e  be
e  e  H b  b   e é       y    e
  e   b   Eb  e ee    y  e  e e 
e  e e  N e      e y e y
e
De e ee  e  y  e e   e      b y
e e e    Ae  e    e  e be ee 
  e e ñ E    y y   e 
Se     N    ee y    e  é e  e
eb  e e  e é S      b     e e y
e  e e  e ee 
   be e  e e b e P ee y   b e   eb 
     e  e e e b   e Mé P ee  e   e
Y   e   e  C     e e e  A    
  e e  ñ  É e  bee e P ee!   e  e
e   be  ñ   eee    e e   e e e e
Ne e   y b e e O be e      e  
be b    ee e e  e e     S b  e ée e e
   e  e  e e  e   b   é  
Deb     e e  e ke     A e   e 
   e ee    De  be  b    e ee y    y
          e é e e  e ee b e
e  e á e b e y   e   eb   y  e  
e P  e  e e  e e e  e   
Pe    eee
De e ee e ee  b y e  e e b  Ae e  ee 
E   e    ee  e e     e    
   e e e   ee e    Y ee       be e
  ñ          eb   á    e    
e   Re b eeee e ñ   e     e e y e 
eeee e be     e   b   e be e y 
Ae    ee  e   e 
N   ee  e eb  e Pe   e  e e
b        e    e   e   e e  b  e e
 e e e e b ee  b  é eb  y    e 
ke e    N e  y e y  e   be  
b e
M   e e e ee e e e  b  e   y  e  e
  e  e e ñ Me e é   N e e  Se   De 
  e b  e  ee e   y  y  e b     e  ye
b        
H b  e e  b ñ  e  e eb   e y   e ee  
ee E  y e e e e     e      e  e
  e    ee    b ñ  E   bé      
 e y e  e  e be e
Me    e  e  y  e   e  e e  e   ee
b ee   e Ae e e b    Se e e 
 e e  e  y e e   é N  e  L  e e e e 
 eeñ  e   e  e      e   ee e e  E 
e e   e   b b e ee  E ee e  e e eb   e
Leb   e   e     e   Ke e e é y e
e
²Ke  Ce e é  e ebe e
Ke      b  Pe e e e e ee  bé b  ee  é
C   P ee  e  e  e   e ee  é e  e e
e   e e áe  e   I e!   e   y e be 
 y e   eeñ e  e e e b     ee
e e   
A e  é  e  e    e e e C  eé e   é
 e e y e    eé e  e  Re   e e e
e  e  e      e H b e   eee
J   e S e e b e ee  e   ee   e  e 
eñ e   y  y  e   e  e    e e e   e y
e   e e    e e
L é   e    e b e   L    e e e   e 
e e     e   E    b  e ee e  ee  e  e
P ee e b  e   e e   L ee  e b e Mé  e
G e   y e ee b e e e  e  e e 
E    k e  b e ee       Me-K -B  e  e e e 
  e   be   be  E  e  e  ee   e 
e  e
K  K
 
D  e   e y   e e  bb  e ee  e    e 
   e  y     e      ee  ebe  e  e 
 be  e e ee ee   y e   b e e Me e e y eé 
  N e ee e e  be      e ñ y  ee  e 
e     Pe e e e e b ee  e  ee e   P e
 ee e  
C  bé     eb e b b  e  b e   
 ee  e H b       e   e   e e
e   ñ y e     e  e ke e b  L  e
  y e e  e e b e  b e    Nee b e   
e be
Ce    e  e e  e e      H b    e e
e  y   e   E e e e b  e e e   e 
 e é eb  e  e  e Ke  e  e  ee  
S  y  e  e  e     e  e   e e e  E 444-
XY-OO H e   e   ee e eeñ  e e  e  e e  Re  
ee     e     e e e     e áee e e  
 y  e e  e e       e    e e    ee  
e  e e   e P    e  ee      e 11 22 33 44
55 66 77 88 y 99   e    e e e  e  ee 
 e   e e e e    e   Re   e e   é e 
 e   
P e   ee e     e e  ee e  e  e 
e ee   ee  e  e e e e  e ee   e
  e ee e E  b     444  ebe   Ee e Me
 e  ee e e  Re   Ae B ey e  e e e eb
e e ee    e  e Beeee e      e  e
 e

111= F e ee


 e  eeé   ee  e e e   
ee e  e
222 = Ne 
e e e  e  y   e e ee e ee
e  e e e 
333 = De
ebe    e e e e   666  e   e ebe
e e e       999 e     y e  e 
e
444 = L Ee e Me
 e e e e   e  e  ee
e e  Re   E e ee e   e ee eye b  e   e  y 
e e
555 = Ce e   
e e e e e e be  Ce e 
  H     ee e  Ee e Me E e e   E e
e e C
666 = Ce e  áe
e  Bb e e e e  Be    e ee
e ee  e    e  bé e e e e     y e    E  b e 
b e e é  y ee eee e  e e e ee y e eee C 
e ee e ee    e ebe e  e e  ee  e e
ee  e ee e y e ebe ee  
777 = L Ee e Me
é e  e e  ee e  e  e  eye
b be     é e  
888 = C  e  e e e  Ee e Me 999
= C  e   e ee e
000 = C ee e  
De e    e y e  be b e 444 e eé é e  e e e b
ee  Me   e y  e     e  e e e b e e 666 E e
 e  e e  e    e    Me   e e y 
e e   be E e e K  K  Me eé   e  
e  e  e e   b 
C  e b e   e e Ke e  e e  y  be   
e y e e b 
²D  ¿é e"
²Ke  e be e e
² ¿N e ée e be e  y e b  e C - é I" ²
S ²y e é       
² ¡V y ¿Qé ee e   "
²Ke   é e e e e   e Ree
K  K  e e e e
e áe  e   I e e P ee E be e e ee  e 
N e    e b     e e  e e  e b
ee     Ab  e  e  e e  ee eé   b 
    be     L   y Ke e     e   e  De
«G  
   e bé e  Pe eeé e e   e eb  y  e e Y
 b «K  K 
Ae e e e e   e    Ke e  eb  e      e 
 e  e e    y 

²L  e   Sé e   e   K  K  eb e  


Ieé ee e y  e   e e  e e  e ey D e   e 
e ñe   
«Se  e  eb e  y   be     ¿E
e e  e  e y  "
N  b  C    e    e  
P  e  e   é    e   ñ I  e e 
     
Me  e e e  e  be  e b  Ee ee e eé   e Y
e e ee e e e   e e e eé A e b    e    eñ Me
  e y é  e e  be     A b  ee    e e
 b  ee A   eé e e ñ  e e   e b y  b 
e e 
Ae  e    e e   y   e  e  E  e ee
  e e  e ee y e De   e    e b 
He    ee      e   e e  e e e  e e
e e eee  e e b e Me   e b      e
b  Ie  ee  e  E  e K  K 
Ce b e e e P ee y e  e b e e   De e ee  
e y 

²D  ee  ebe  e  be  Debe ee  De e 
e y e e  e e e    Pe ee e ee 
   y    e eee e     e  be 
A  e ee e  b y e  e  eb  e e  e    
 e  e e e   be y    y e  e  e e  k e    e
    eb  e He  e e  b e e y   e
e e e  Re  e e   e    e é e  e
K  K 

²A e e ²y  b  e P ee E ee e Ke eb e    
S  e e  e  e  e b  e e  Se    e e
   e  b  y  e e  e K  K 
Se e e     e   b     e  y    ee e ee
e  be  Ey e e e e e  e e R  ee eé
  e

²Ke   S e K  K 


Pe e   e    Ke e b    ee  e ee   y
e e  e e  e  k
A  b e   é     e y e e    e e e  b
be Ce e e  e e ee e  ee   e ee e 
Re    y   e e   be 
á      e e e   e   b e  e     L
  e Ke e P ee  e e  k e 
L e  e Ke e K  K    e  e     e e
b   e e   ee e Y   b e  ñ e ebe  e be
   e ee   e   e e  E e       
b e e  e    e  b e  e  é   ee  e   ee  e 
 ee y e e  

G e 
Me e  e I  ee e  e G e  e   b  e   
ee   e e  e  b  e  eb  e ák  e e   e e
eb  e  e  e Aé e e   e e   y     y 
 ye e E áe  e J   e e e   b e  e     e
ee b eb e   
S eb       ee e e   y   e e  b  L
e Ne e  ebe e  e ee  Q e     ee e
e e  e     e  e e ee e Pe eb beee e
  ee  y  e e e    ee ee   e e
I L k%e  E e   y  e e  y  y   « ee  y
CAP¬TULO OCHO
«TE NECESITAMOS OTRA VEZ»
C  eeé e    e Mé y G e   e e b e    e  e
e     e e b  e ee e 
Y e e  M e áe     e  e   e e e 
e e e  e e  e  e  e      e  e e   e
  
á  ee  e  e  e e y e 
²D  e ee   e
E ee  e e ee  b  e e  e ¿E   e e"
S  be  e Ke e e y    e     e   e
b  e    e      Pe   b    e ee
  á  e e   ee e   e Ke  b   e e   e
Pe  e e e   e eb ee e é Qe e e  ee e e
e  e   
S e e e e b e e eb  D b  e  e e e e  e 
 eee   e e e 

²á     be e       e e  áe e  y     


De é e  e ee 
E e  eee     e   e       E ee e  e
 ee e  e  e (e     ee e  áe  e b eeb   e e
 e be y e  e e e e ee eeb e eeñ e
 e    e  e  e e   b e   ñ Deb 
ee  eb   e e e ee e     ee  ee e 
y   e
C e ee  e ee    e  bbe  e e e b e ²
De e ee ¿C ee e e ee"
á  e e b     e  e y 
²áee e       e   ee e  e e e    y e
e       Debe  e  ee e  e y   e
  ee e    ñ ee  e    e e  
 ye
Y  b e  e  ee   e  b   ee e  e e
  ee  
²S be  ²e eé² é e y 
á  e e e    e    b  y e e 

²C  e    e y   ebe ñ  e  e y  ee   e 
y e e ee ye E   e y  ee  be ée  e  ebe e  e
eñ ¿L  ee"
Ee  e e e e       á   b  e e b e  b 
e ee   y e     b  ¿C e be e e  e y 
ee  ee e " (E b 
²N e  b  e  e  e  ee   ²e ² Se   e  eñ
²My be C  e   e y   e y    e y  ee e  
e e    ¿é eb e" ² eé
Se eee y e e  b   e  e e
²L e   e ebe e  e e ee    L e  e  Re e
Ce e    e be  e    N b e    
e e   P e e  eñ ebe e ee    e  ee
   ee ¿L   e" ²N e    y é ²

Ee  e y   e    e  áe e ebe e  b  e 
e  E  e y   e e      e y   
 e e ADN   C e y  e e e e e   ee e  e y
e  e e E    ke y e e  G  Pe e e e
ee
L  e  e y  y  e y  e  ee e  E  e y  e
  e e e e   e Me  e e P   S
Me y E  (e   e  e y  e   ee e ee e  Re e
Ce e     e e e e
á  e    ee y  e
²C  ee e e e e ebe   
 be y  e e   ee e ee e E  y Me  e  e    e
ee e   bé    e   e  e    e e e y b 
Debe ee e  eñ Ve e    e y y e  é  e e  e   
 y  e  ee e
á  e  e  y y eeé  b  e  e e  b b  e   
    be ¿C b e   e y  ee (y  be y y  
e e   b   e y  ee y  be e e  e e
e  ee e   e  e y   e  eee e " H  ee
e b e e e  e   e y  ee
Pe  é e b    e   b e  e  ee e e be! 
 e   b e e e e eñ S é y eé  e   e D Se e 
b    e e D  e e
F  e e  e e b     ee   e ee  y  
e   P     b e  b e C é e   y e      
eé      e e  e  ee e  e y  e  L e  e e
 e  e e  e
De e e  é     y e e   e  e b    A
    e    e       Se é  ee
eé e  e  e ee e e e ee      y e 
   eb      e e  e ee      e y  e
ee b  Fe b  e e  ee   e e e e  e  e C 
      e    e y   e e e e ee
 e   D b  e  e e e b e   e e
A  e  e e e b e  e  
   e y  ee N e
e b e be E b e e e      e e e ee  e
  
Pe e e  e e    ee  e       y b    Me
eé  e   e b ee     e ee  e b   Ee
e Me N kk  y e e  e e b        e é  P    Pe 
C    e  ee   e  e á  e e e  Se e e b 
e 

² ¿Qee e   e  eé  "


A    e e  e e é   y e eé  ee b   e e e  Y   
e   ee e e 

²P  e E é e   e y e Y e e bee e  y ey  

E  e    e  b  e y b ee   
L e e  e e é   y e e  e   e  e Pe  e
ee !   e e  e e e e   e e e e     y
 ee e e  I   e ee e e    e  
e  be
A   ee  e e e e e  ee  e á  e e e e e e
 e 
²D  ²e ² e   e  e   e E       b
e    e ee e   y  eb e   e  e   e
Me  e ee  e ee  e e  e e   e ee L
e e e   e be e E  e  e e  e e e  e e
  e e  e e  e  e e       eb e e 
 e e  b
E  e y e e e e  e e  y  e  e e E 
e   e  e   e e   ee e  e e e e e  ee e
e Re e   e  e e  áe  Me  e   eé  ye y   
e é e   e e ee e  e
P  e e e e   b ee  b     e ee ebe e  e   e e
 e  ee   e     y e  e e ee  b e e
eb e  Re e Ce e  
á  e e y e e   e Me y e  e ebe ee  e Sbe
ee    b be   Y e   y  be ee  e  
b beee  e       e  
A eeee  e b e e   e   y y   Me 
e  e e e   ee y e  be e   e     e e
 e e  e  á  e  e e    e e G  E  e  É
    ee   e b 
Y  e b e     e e    e e E      e
  b e ee
CAP¬TULO NUEVE
LA ISLA DE MOOREA,
LAS CUARENTA Y DOS MUJERES
Y LOS CUARENTA Y DOS CRISTALES
Me e       e  E e   ee  e e y b
  N e  e   e  e     bé     ee
e  e   b ee  e y e é 
Se   e e     e e be y ee e ée 
  e e    eeñ e e  e  e e e  y   e 
 e L  e   e    be  y   e     e e   
 y   
 b  e eb e  e   ee e  e 
á  e e e     e  e  e e e  e 
é  b   ee  S e e  e       
e e  eee e ee A   e  e   y e   b
e   e e
M  y y é    e e e e e e be e e   e e  e
b  e  e Me e  e  ee  e e     
N  e   E e e e   e é   e      A    e e
     e e  e e   ee e   e e ee e y
 e e e e      e e e  e  Ree be
e  e e     e    N é   e e   e   C  
  e     ee eee    y  eb  
 e e  b E         Y  b  e
e  ee e y         e 
á    e   e  e e   e y ee e e   e e 
e y  e           N ee   e y   e
e   e   ee F  e       é  e  
 
S «   e   y e    áe  b   e eb       e
e ee    Deb be   e e      ee  e
be á e   e  e      ee     
Ab  be   ee e  b  é   e b    e 
e e  e e      L  ee y  be e  b  
  E    e e e   ee e   e b      y  be e
  e b    Se e b     e E    e y   e e 
eb e   e e       ee       e e
  e  y     e eb e  b      
¿Y  é " H b  e       e  e   y e  e
N  b  e e e b  e    e e e  e  
C  e  be    b e    y  P   e e 
e e    y eb  y e  b  e  ee e e   E é   b
e e    y e ee   b   e       y e 
     e e  ee  R  e e e b  e      
e e b          e     é
S e   ee be  áe  e   e é
E e y e  e    e be e    P   e   b  
e  e b    e e eee e  e  e é 
B  b  y   b   e    e  L e b  e e e E  b   e
ee  e e e  !   e e  b  y b e e 
ee !    e    b e e  y  I ee e  e
 b  e  e e e  L    e e e   eb e 
b e  b     y  b   ¡Me 
B     e    e e e    e   e   e b b   e e
e  e   e     
Se  b    e       y e  b  N e e e b  e   b !
e e    é  e e  e Ce      e e 
 e e  
Se             y ee   L  ee
  ee ee   be y é      ee N e e   b
«e ee e   b 
á   e   e e   e b    é eb    N b
e   be  y e   M   e E   b e e 
 e M e  b     e e  b y   eee   
¿C b  ee     b    e e  e    e e "
N    y e e  e  e   e e e
e ee  e  e é   e    e    e  e  b
ROS  e  e     N      b y e
b 
²S  e  y  e  b  y   e e e e  e
S be  é e  y ee y  Debé e        e e
e e e e e    e   b e   e  e  b    E
e       e ee e  e ee é Pe e   e  e
e e  e 
M ñ    e e   e      N e e  e e
be e é    á   E e e  e y e   e eé e
e    e  e    e bé e e
A   ñ  ee   e S e b  e y e   e  be e é  e
é     e   be    b     y       be e
 e y   ñ e e  e e ee    y   e e
  b á   Me   e e e  y  e e e     S e
  e e  b     e  e  y  e b   e  e b 
ee e   y      e e P e  be e  ee  e eb 
S e  e  e e e e e    e eb    eeb 
e «ee  e b e e e e   y e e   e e   é e
e    e  
Y e eé  eb  e     y é      
²N ²  eee y e  y e    N   e    y e
e
Me  eb  e e   y  y b be  e    e   e e
 ñ y e  be   e  e  b e  e e ee   e 
bee  A  eb   e e  e
De  e e e   e b  e  e ee e Me  e 
 e E ee e e ee  e  P e  e e e  e    
y y b    e e e  e   H b e e  ee e
e   e  y  e e b     eeñ  
 ee be e   e e
V   ee        e e      be e e   Le
eé á   e e  e  y e 

²M  e e e  e  e    e  e    N
 be ée e  e e     e  e e e  H y e  e
eeb  ee    ñ     e  eee Pe e    e   e e
    e 
á       e e  e e  b  e    be  ñ  e y
b e  ee     e   e e Pe   e    
  e   e e e    e e  N  ee  e e   
O e e e    e  e  e I  Je
L  e  ñ e  e  eb   b  ee   y e  ee e
 e e b   ñ   e y b    E   ee
 e    e e ee   e e e   ee e  ñ  e
e eb 
á  e e e e

² ¡  ²y e e e  e e b ee  e     e N e


e  e  e Me ee  e   ¿Y é e  e" L e eb  
b  E   e e e e    ee  e y e e e e be 
e  e eb  e   e e e     é    Me e
e        e
     e á   eñ     e e   ñ   y


²A  A e e ebé e  A  e ee e é  S bé  bé
e     e M   y e e   eb e    ²y e  y
 e 
D e     e e    e     ee  e e
e  A  b e  e    ee b e  e   e e
e   be  y   be  y   e  e
Re   e   e b  e  e  ee  e   e   eb  
e     e  S b  e e   b b e e  Deb  e 
  e e      e   y e   e  e
²Ve   
S á   e    e e e     e b  y e e e 
e  e     Ee b     e    e e   ñ  e
e    e   e b beee e  e A    b 
e e b
F ee  eb  e        e e   b e e e
 
     e e be e    be ee e ee 
b  eeb  ee  S    e e  e e e e e
  e   
L e  e e   e b  á  ee e  e        
e ee   be  áe     e  e  Pe  eb  y  e
e e  bé      e ee y e  e  e E  ee  e 
 Ae e ee e b  e ee e e  
My e  e be     ee  e  y ee e e  e e e
e e b eeb   ee  G    ee e     eb  e 
e        ee   ee e ebe e e  y e 
e    ebe e e   M e áe y e P e Ce e    y e 
e  e   e ee e e  e e  y e   ee  
 e  ee   ebe  e e  ee  ee e G  E  P
 e e G  E  e e e e   e e e   e  e
  e  ee e D S e  ee e ee  e  e 
  y  ee e e
A e ee  e  e   e e b  ee e e e ñ e ee 
    á    b   eb  y    e e eb    e e e e
    y    b    e  eñ y  be    e e e e  
ee   e    Y e ee     e b  e  e  
e e  
Mé     P ee  e e  e e    be  e b
ee E b  ee ee  e      e   e  be e
e b  e e     M e áe   e e e e  b
eeé   b e b e      ee e  áe 
L  é e     y    b  b  e   b

²E ee e ee  e    e y e -ee  be  Ce   y e
e  e  ee e  e  y e ee e ee e ee e D e 
  ee  áe e e  e  e e e   e 
Mé  e F  b  e y  e e e e  e e e   e e
e    e E  Me      e e  e b   E e  y e e 
   b     e e ee e H b e    e  e  e  e 
e  e   eee
E   be e  e e  N e e  N      e
e b ee
C   e    
M   eeeee    be  e   e e e e e
e ee e  e   b
E b e  e   e  be   e e e e e e e 
ee e  ee  e e e b e ee      á  e 
e  ee  e  e e  áe 
Y     e ee   é e e  Y   E eee e
e b e  e ee e   e  y     be e  be b  e
 bé  e ee e 
Y  b e  e b e ee  e  e    y e  e e e b
e  e  e e ee e e e  b e  ee e
Se b be  áe  b   e    e  y e  e e b
ee     e e  e ee y e S      e  e
e   b e      H b e  e  e e e   e  e e
 ee    y  e e e    e   e ee  e  e
e  S e     b e e e ee      e   e
e e  e é  b e e     e e e e e e 
E e  e e b e  ee   
De  y   e   e  b   e e ee   e
 e ee ee e  e  y    b    ee e  Se  
 áe y    ee  e P e S e e e b e ee 
e e e  S e   e b      e A  e  e y
 ee ee  y ee b e ee      e   ee be
á  e  e e

²D   áe  ²   b  b    e e  e  e


Ee   e ee   y  e be Pe e e   b 
e e e    e ee   C  e e  ee e  M e
ee b e  e  e b e     e     e e b e   
eb C  é e  e e       e     b 
e   e ee    e  ee      e   e
C   ee e e b   b e  e   b   e e
e ee  b  b   e e e y  áe 
E e  e ee e  e    eb  b   e e   y e ee 
e   e   e  e   ee  e   ee  ñ e
      b     e ee  e  e  e ee
   A    eb  e   e       b e b  ee   e e
   b e    be e ee  y e  be    e e
bbe e  e ee  e    e eeb e  e  e 
e S e e   e  e e ee b  b  e  Re e Ce e
  be  áe  E e e e  e     y ee  e b  e ee
 e ee e eee e   ee e   e   y ee e    
e  ee  ee
L ee e  e e b  e e  e  e  e ee  ñ
e e e       b ee e     ee     e
 eeñ e ee e e e  e  e ee S ee 
      e  ee e    e e e e  be 
 e   ee  ñ  ee E e e ee  e e
  e  ye e  y  ee    ee    e  e
e e y   e e        e  e 
Dy    D  e   ee Se e    L be  ee
  e  e  e  e  y   ee  e e e  
  e G  C ee  e e e     
M  y  e e be e e   y    e    
A b b e e ee  e    b e   e    y  e b
      
De e ee  e   e e y  e eb  e ee Ae
 be    E    b  y  e     e
 e ee  eee e e  y   b   be    e e e b  
  e  ee  Y b e    e e  ee e  ee e 
e e b   e e  ee e e   ee b ee  
  L  y      e Se e b e  e e   
y e 
Re   ee   e    y   b   e  e e
e    e    e  e é e  ee    e   y e e
    b    e e N b   e S   e
e  e e e e  De e    e  
E     b      e e e   e   e  y 
b   e   e b  b  L e b  e e e e e  
 b e   e e   y e  e Ee ee e ee   e
«   e e   y  e e    b   b  e   e  y   e
e   e e   
 e e e    e   e Me  e e ee   e 
e E    Qe  e é e  ee e E      e e e
e   e G y    e e   y e  e e e e eé e 
G  Pe b ee e  L e    e e    e e G e b 
be    e e   áe e  e     e  e
E   b e ee   e    e    
E     e e e  be  e  e e M e 
e   e  e eb  ee e ee Ae ee e eb
e  ee  b   e e e e      ñ e é 
e M e e e   y e e e y   e e e  e  e
   e e  e  e áe 
CAP¬TULO DIEZ
LA ISLA DE KAUAIY LA CEREMONIA
TETRADIMENSIONAL DE LA
TRANSÒERENCIA DE PODER DEL VARÓN
A LA HEMBRA
P    y y  e  e be   e  e   e
e  M e Ae S eb    ee e  e eee e  Me 
e y e   bee e  y     e e  ee   b 
N    b      Ne  e b  e ee  e e e
e  e  e e y be Pe  e e  A   bé e b
e e E e   e b  e   e é e e  e e   y
   bb  e e     e  ¡G  B e e C  
 
á   b  e á  y ee    Sey E    e   
e    e e e e  b          be     
 S eb    e  e e   e  e  G  B e 
  b  P  ee é   ee  e e e e e e be y  b 
  e ee e e e   e   be  e e Me  H   
 e       b e y e   ee  b
  e  e     S   be y  e e  e Y e e  e
b e    e   
A b  e       By B y A e    é  e e y e e  y
e   e  ee  e e      e       e    e
e ee   e    e ee 
Ey e e e    e e  ñ ee b  e    
e  e    e ebe y e b  e be   bee e  y
  e e e be e e  y  b      y be 
b e C y   e  e  e eé e b e y e 
e áe  e  e be  e  e  e e e ee  
é e  E b e e e   e e  e e e e ee A 
 y    b b   e     e e e  e   
e   e e y e   e   e 
      e   e e  e     b e  y  e e b
e  e   ee e ee be e é  P     á  e A
  eé e  e b e  e ee  e  e   áe   e
Aé e   e e e be   b e e e á   Le eé 
 b  y e e 

²D   e   e eb ee e       e Se
e   e e e   ¡O   P e
² ¿Qé ee" ² é   e b 
²L e e e  ²² e ebe  e  ee  H w    e
K    e be
²á   e e b ee  e e   e   ¿N ee e e   e  
e e  "
²N ²e  e ee² E e     e e  e e e Me  P
 e eee
G é e  e    N  b é e E ee e e e  b 
e   e  e    e  e     e y b   e e 
e    e  áe  E  e e b  e e e   e  e e   
á bé e  e e e e e e    b e   be E b 
e   e    y ee b     e     e  A   e é 
   e y e

²De e   e e e   e e e  e ¿Qé ee e  "
²á   ²e ² E e  e  e K   y e  e  é  G  
D  S be  e e e e ee  b   e  b e ²y
e e
Me eé e      e  e  e  e e    e
 e e e  S b e e b  e  be 
E e b e   e e e  e e  e e b 
Le      e eé e y e      b  ² ¿Qé
e D "
Se  é  e  e     e    e e  A  e 
K   Me  y ee    y 

²M    ee e  e      G  B e e C  S  ee e e 
ee e y  e y ¿L  ee"
²S   e ee Re ee  e eee   e e e e e E  e 
e   
²Ee e é  e     é e   Ee  e   be e
   b e  
N b   e  e e y  eé   e   e e e e e   e e
 y    y   Y A  e   y be y e N
 e    e ee e é L  ee e  e e y e ñ 
e e  eee
Aeé e M  y é  eeñ  b  e  e    b  e  
 b e e   e      e      e K      
e   e y  e e Le  A   ee e    e e e  e 
C  ee e e  e  eé e e é e  e e  
e eb e   N e  e  ¿C b e  ee e "
De  be e   b  be e e e    E ee     e e e
e E e    e e  áe  C e    e  e   e 
e y e e  e e y e  E K    e e e  
 e e      e      e  e  ee      ñ  e   
P e eé e e e e  e e  e e  e e   e 
e e ee  e   e  De     e    ee
     bé   e  e e ee    Ce e e b e e
  
L e e     e e e y e   e á  e  ee  
    E ee e   b  e  e e  e     e e
   ee e ee  e ee   !    ee  e y e
ke y  e e   C e e e e    e e e 
  e e  b  e  e e e e e ee  e e  e  
C  e e e b    e á  e b   e e  e e b e e e
 e y e     e    N  é e e e e e e  e L
 y e   e  ee  e ke e y e b e   e E
e   e e   eée e y  
L e  e  e  e     be   be e eb  P e
e e   e  e  y  e  e   e eé   ee 
C  e eé   ñ  ee eé e á     e b    é
e b   e  b e e  e  e     e  b  Y
e   De e  á  eb e   e e e     e e
 e ee
²L e ee e e e e        e e  e e   ²
e ² V    e Pe e    e  ebe   e e 
ee e e  eeb    e e   y e  b  e  e    e ee
e  e    e ee      eé e  
«C y e e   e e     e e e e  ee e  áe 
e e e e e ee   e e eeb  ebe   e  
eeñ  e ee      ñ y e e e    e  k   e e  
E   e ee b   b e   Pe y  e 
Y e é e e e e b  ee Ceé      w   e
e e e e b b e e  ee  e  k   b  e   e b 
Eeeee e e  e  e e   e b e e
P  eé  e w   e  b e  ee e  e e b b  Me


²S e e  e ebe   e e e ee  ee  ee   ²y eñ  
    e   ee  e e ee e e e    D  e y
ñ ²
Y       ee  e     b e  ee  e 
 e   e   ee e e
Le e e e e    e e e e e e e b y e e ²
¿C ee  ee e  k  " ²é
S ee e e 
²    ¿Qé   ee e   e"
Y e e e  e e e ebe Y eé
« ¿P é ee e e e e  
e   "
E   e ee b  é e  ee     y      y    S e e 
e e e e y e    e e e  e b  e     b  e 
e be e e e   b    A é e eeñ áy   y e
e é   b  e  e    e e  e  e e e
e   be e b  e  e Ae e b    y  e
e ee ee b e   y  Y e e  e e
é e  e   be e 
 ee y eé   Me e ebe  b  e   y e eé
A  b e  e   e    e b  e e  ee e 
ee ee  be e    ee e y  e e      e e
e   e e b  E  e   e y e   e e
P     e   e y e e    e e b  e E ee e
     e e  be y   eé  be e    ee 
Me  e e ee e é    e  w   e e  e ee
N e e e     e   Y e e e á  ee e
ke e e   eé e ee b e   L   e é e b be 
e y     be e   E  b e e e b     e    e
ee 
   e  e  ñ   e  ee w   e b e  e
  e  A    e é e e  e e b   e ee 
be eeñ C    e ee e e e b  e e b   
    e e y e b  
Y  b e b ee  e       y eé    e b y e 
 e e y  Le b  eeñ   y b    e    e  
      e  e b 
Deé e   y   e e  b e e b e eé   e  e é e eé ee
be Eé e e  e     be  e  e e e
 y  e  e  e é e e   e á  e e e  
E e e e e e e ee  á  e e e   e y e 
²E
     b  y ebe e      Ae e e  ee e    e  e y
ee y  e   Ab  e   y ee   e
He e  ee  e e b   e e  L é e    e  e e
  ee     be e   y e e e  e  e  e   e y e 
Se        N é     e    e   
Se ee bee   e 
M w   e e   e     e b e   e y b é   y
é     e  é   ee ! e  é e y b   e    e
ee  Y  e   e  e  
C  e e eé   ñ  ee á    e y e b 
e e  e Me 

²A  ebe bee e e  k  e    e    ee  


Me   be y e  e  e e e  E     y e  
  e  e á  ye be  
² ¿Y   e e "
²E  e e e ²e ² Debe e   Pe  e   
eee ee  
Y e ee e  e   e  ee   e   e e y e e 
y    e   N b        e ee  e   á  e
e   e e   e e e b eeñ  Le eé e   Me  e  
ee e e b  e e   bé  b e e  e e   Y e e
  ee  e

²Ee e   y e   k   Y    ² ñ ² e   e e
e  k   e   ²y e e
Ce e  e     e b e e  e e   ee 
b        e e  e    á     e be  e e
 e  eb    b e ee e  e b e e
Y 
A  ee  e e    e e b e  k   e   ee e y
  y e   e  Me  e    ee  e   e e b
b 
A e   y  b e   e  e e  e K  e Y  eé e e
 ee  e e e  M e   e e ee   e  ee y e  
 e  ee  e e e eb   e  e e  Cé 
 e   ke   e e e eb e P  eé   e 
 e  ñ    ee        b   e   ee  De 
e e          ee  e eé ee  e   M
 e e    e  e y   e  E    e e e e
eb  eé 
  e  
Me b é y  é   ee e  e G e  e  ee e  áe
b beee    e y e e  y e e e e b y be e 
Pe  e  e   e e   Fe  e  e e e   e b e   
e 
E  y e e b eeb  e e e e e  E  e e b e e
 e De e  e e e   e e e e b  e
L ee e b e   e    y e  e e ee e  ee 
  e  E e e e b   e b      e e  R 
D % H   F  e á  (Ne Mé    y     e e
   Ceé   y e       e  bee   e e  
e e  
P e    be     e   e  ee  b e e b 
     A  b e  e    y e  ee e e y e
     e   e e   ee  e b 
P e e  e  e  e b    e e e   y  e b e
 e   e   E   e be
e   e   e  
 e   e e e e  N e   e       b e 
e 
Ce b     é  e  e e e e e   e  ee e b
 e e e e  e   
² ¿Pe y e" ² e   
Le é y e  b  e e e    e b  ee e e 
b e
L e e e  e

²Ey b   be k   Se    ²y é  be² ¿S be e


e e  "
S y 

²N e  e be y e D e  e 


V   be y  e e  e b  e e  e e á  e b   
  e S  y  e e e    e e  e e e 
 ée   e e e 
²Abe ²e e²  e e  b  ¿Pe b " ²
¿Qé e  e ee e  "
E é    e  y e é  Le bé e á   e  ee e eb
eeb e e   y  ee b  e e e  
²Abe  ¿ e     e  e   b e ee "
á        y 

²D  ee  e e e  e  ee        e A 
ebe bee e e e  e e  ²e  e be e e  y e ²
áee e
e e   y e e Qe e E  e be  y  e e
Me     b  y e  ee    e  e  e e
²
N  e
Le e  eee y e 
Se  e   e e e   e  e  be e e  y be
be  e y e    e eeee  b e e e  
be á  e e e   
Ceé   y eé e e   eb e  á  e e e  y


²E  e e  e ee D  ¿N e   e e e   y e
 " L e e     e ee e e     b  e   e e  eñ e e
eye e  e  
²De e e e e e ¿Qé e  e ee  "
á     e   e

²á   ee H  e y  e é e   e eb  e e ee


A  e  e y e e  e
Me   be     eé e    e e b   e 
 ee P e e e e    e   e     e e  P 
  e    e e e b e
Ae á  e b e e  eee  e  e  b  e y e b
e   b L ee e      e  e e    e e ee e 
ee e  e e e b  e    e  e eb e e e
e e e  á   E e ee   b  e  b    
e  e e e ye   b   á  
E e e e b  e  H  e e e ee   e e ee e e
  ee   e e   N e be   e  e     E 
   e   e     y e  e  e  e    e e ee
eb L  e b ee b  e e e  y be y be y   e 
e e  e e e e e e M   e e  e    ee  
ey  
Leé    e   ee y é e    e  b e   e   eb  N
 b  e  b     e Ceé   y e eé e ee á   C e
be  e 
²D  ²e ²  e  e Q  e      
  y e e e   b  e ee e e  ee ee e    e  Le  e
b e  e   e e
Ee b e  e  e e b  ee    ñ Ce be e
e e  e   ee   e   e e     ee   y e
    y  e  
²C  ee e e       ñ  e  e e   ee ²
á  ² N e e e  e e e e  e    e é  e e e
ee y y     Ree e ebe e   y e ee e   
Debe b      e e e e  e  e   e     C 
eee ee    e e e e  ee e e e e y   e e  e  
M ee  y e        A e e e eb e e  e   y
e e   ee  áe ee y e            e  b  e
e e  e ee  e 
C e  e á  e e Ab e  ee y eé e   b  E b
e   b e  e Me é    e eé e   ee e   y
 é e b e  e  e Ceé   y  e b   ee Se
²áe ee ²e e
Cé   e  e   e b e e   ee  e e b   á   A 
e   bee e ee e e    eñ  e e E  e  e e e e b
e    e y   b  ee   y  eñ  e
«N  e  e   b  e
     ! e e  y  b e e e    e e    
e N e e  
Be  e b y e    e y  ee    e y e  y e
eñ  e  e  ee eee e e e e e  y e  ee á   e e e
e    Se ee e e e   y 

²D  e e  eb  Debe    e e ee y e  e  e e y
e Ce  Cé e e    y e e e N e e e      ñ
Re é  e e e  ee  e e b   á   e e
b    e  y  e e e b  e ee e S e e  y
e e e eé e  e       be  y b    ñ 
A   e   e  e e e b  e e   y e e   ee  Pe
e e b   e e  eé b   e    e e e e
é  y e e  e    ñ  e  e e    e e e e ñ
 S be      e b  e H b     e

 e       e  e   ye     e Y e b e 
I  be e  e e b  C  e e   e  b  
   e e   e e  b  e   Eeeee e b e e  e  e e
 e 
E  e   e   e  e      e  e  e  é e 
e  e é   e Me bé e    e b e L e 
e bee    e   ee         e e  b    
e   e y    e beee be   e  e e   e  be
 áe  áe e   e e   e e e e   e b e e  y  b 
 eb  
á  e b      e  e e   e b beee ebe
ee   K   e e  e  e  áe e e e e b e  
e e  e  e   ee  ñ S  H y  Re Ak 
 e  e   e  e e e e e   ! e  e e  áe
 bé e     e  e  y e ee e    e  e  
   ee    e  e e e e e b  N ey e e  é e e
e! á   e  e 
H b ee  e e   e  e e e e é b  e e  L  e
e b    e e  e b e Me 
 e e e e    e 
ee y e   y  e  e e   e  e   y e   e
ee Ee e e     eb e e   e  S be e 
e  y   e  b  e    e  e y  e 
    b  Pe e e ee e á   e e e     
 e  e e e     Qé  e  e á    be
E e e b e e  eb  e   e y e e b eee    e
e e  «  eeé y e e    e e   De e  ée
 e e e  áe  ee e e e   e e e y e e be
 ! e e b ee e b  e  
L  e eeé  y   y        e e eb
S  e e   e  e ee        L   e   e
eeé e e   e e e ebe  e «b e   E   e
be e  b e e e e e e e     e e
e   e  E e  e y   y   e e
Pee  e        e   e e   y e e e  e 
e 
Fe e   e   e  e e ee ee     e   e e
 e y e   e e y ee be é E    b    Re Ak e 
áe e   e e  e  e    L e   e     e 
e    e  y  y e   e e     ee
Me  y e ee   b  b      e e  y   b e 
  e Pe e e e   b e  e  e e  E
 ee E    ee e e e      ee  e
be  e   e   ñ y  e  e 
E   e ee e e   E e e b  bé e   e  b  S b
e  e e ee  b  
C  e e b e  e e   e é e  e   y e
é e    é  á  y  á  e b    ee  b   
    e ee ee  be   e e e   ñ  ee  e e  b 
  e   é   e e ee  e e  e  e e
  e e  eeb   ee  S e  e  e e b e e  
e
C   b  e b ee e e  e e b  eeñ     eb e
Ne Mé Ab  b e  y é    e e    e   
e     ee       e  ee e e e   E e e
é    e e  e    e Heke    e be
e  y e ee     e e e   e  eñ e  
  e ye    e 
Reé    e     ee      ee y e e
  e e  e   é   y  b  e      y
é e     be    e   e e    e   ee á bé
eé   ee b  e   e  y be é    e e  
  ee
ee Fé    e      e e     ee 
   e  eeñ y e  e  eee   e e ee  b  
e  De e e e    e  e   e  e   e   e
be
C   ee e e    eé   y eé e   e 
e e   e  e    S b e e e  e e eb  e  e 
e e  b ee á  e  e e    e á  e b e

e ee e    y e  be


Se e   e  e  y    E b e e  ee
e ee e   e    !  b e  b e eb ee e y
  e  e e    e  
O e     e   ee e  e Ee e é  
Ab   y   be  e  b     b  ee e e   y
e  E     e     e e y e eé e e
e  e e 
E b  e e e  e    e       e  e Heke
C    e e  be é e  y      e   be Me  b
 ee Ab    E   e e   e   Eb 
  ee E e  e e y e e e  Y e e ee e
N ee be e    e ee  ee e e be e  De e ee e
  e  ee e  be  e e  e   e e  
áe  e e   e    e e e y    e Le
e  b e e ee y  e  e e y  
S   e ee y     e 

²Sy e e  e   y e  e ee 


Ree y  e e e  e e        e   e e e
e A  e e   be ee e   y    e ee e  e b á 
  e be e y   ( e  e e e  e  b 
e e  M e Ae y  e   e e y  e e   e b
   A 
E e e e   e e b  be y be  e e e  e 
ee E  e e  áe b ee  e e   e b ee 
    e e   e ee  ñ C  e   e  e   e e
  e e ee 
Se   b e  ee e e  e e e    e  ee ee ñ
 ee  e e y  e  b  e  ee   e ee   e    e
E  áe  ee   e e    e y e e   e ee
e e  e
L e e       e e e e é e e ee    e
eeb   e      e  ee  e e  b  C  e
e ee e    ee ee        
 e   e  ee ee ñ
 e  e   e eb  C e ee     e  ee y 
é á  e b e e e    e  e ee  e
E be e e e   e b e   e    ee  E  b  e e
  eeé e    e e     e G  C (e e    e
e e  e  e  áe 
Ce b  H b e  e ee  e     e  y e   e e
e e e e      bé     ee  e
e /e / e  e   be  Pe e e e b ebeee
e  y ee   e    e e b  e ee
E e  e ee  e e e e e   ee  ee   e
  e  b e be y    e e e e  ee é
e    eee  M      e e  y e e
eee    e  y e   é
Ab   y     e   e be e      E e b 
²Se
e    e  b  e ee y        e     e
G  C A     ee  ee y   e     e ee
 Ee   e  e e e ee       e e  y e 
 b   b  A eee   b  e e  y  e y e e y
¿Ae   e    e  b "
E b     e  e é y e b     e y 

²M        e  e  Ee    be S  e  e


e  b      L é  e e e 
á  e  e   b  e e e
E   bee  y e e  e ee     e e e ee e y
  
²A  ee e ee  e    y     ee e ebe  
e  e     ²
L  eee eb  e e e  b e      e e   e
e ñ N b   e e E e e
L   e e  e  e  y e   e E   e ee e
e y    e  é   e Ab e ee e  e e 
ee 
L e    e e e e be    Pe e e  e  b   e
  y   e ee    e Pe Ie  ee e     ee 
 e S y   e  L  e e   á   e    e   A   e
  e     e e  áe  Le  e e   e be e   y
e e
P e  e é  b e  y e  e   e e e    e e y 
ee  e  e  y  e  e eee E e e e
 e e e  y e         
    P  e e  e y e    e b y
   e  e e ee    e e   ee eb  e  E e e
E  e   e   e  E e ee e eé ñ y  e Pe y 
e e e     A  e  e    e e  Pe  e ee
   be e   b  ebe  eee ee      e  S b  e
e    e ee b   be e  e Pe
C    ee   e bee    é e e 
ee  e   e eñ    eñ e e ee  e  
 e  e e   áe   é  e  bee y  ee
Pe  e  b  e  b b e  e e ee  ee  e    
      e e eñ e  e   ee   e   
   e ee e  e  e e  e e  áe y e  b
b    e ee   e  b e  N e  e  e e e 
mAPÍTULO ONmE
LOS ANASAZIS Y LA RUEDA MEDImINAL DE UN NUEVO
SUEÑO

L Se ee e L y   e e  e   e eñ
A  b e e  ee ee ñ e  e  e   e  b e 
ee e  e e e  e  e A  y e  e
e á be e I       e        e  y
 Se ee e L e   e  e   e     e  Ae e e e
C e e   Pe B  Ae y e é  P   S e ee  
 é e  e  e e e  áe  y     e  e eb 
e  e   e  e  e e e e ee e    e e
e e e ee e    e  ée e e     De « 
 eee e e e 
L ee e   e ee   e   e 2003 y e e  e 
e  e ee   b  e e 21 e ebe e 2012 e e e  
 e L e e e e e e e  ee     e   
é  ee ¿C  b e  ee   y  áe " ¿Cee e 
e e e e e e e     e ee   e e e "
S e      e  e    e e  e   ee eé
e e   
P  e  e   ee  ee  e e e  Se ee e L e
ee   e e e  e  e e   ee   eee  y 
e E e be De e  e e e e   P   e e e y
 e  V  e e e e  Ee  ADN  e e e e  
ee e    y   Ce Ú  ñ  ee E
e   e   e e   e ee       e     
Ce e     e  e e   e  Se ee e L

L Se ee e e e  e  


y  e e
E   ñ  e e e 2003 y   e   ee e b    ee beee 
 e  e     e  e e  eñ ee E   e
      y y e e  e  e e e b     ee
e e  e  e    eb e  b  e b e  ee e
       e  e e    L ee e b     
yée y y b   e   e e b e  áe  e e  e 
  Me e b  e e e e e e e  M e     b ee
e ee   e  y eeb  ee     b  e  y  e 
  ee  ee      ee  e e b  e  Me    e e b
e e         b e e e    e E  ee
e e y  e   e  ee e ee  ee e  e b b  e
 bé  b  e   b e e Se e  e e  L  ee e e  e 
ee ee 1971 y y  b e e e e    e     P e
ee    e y e
Pe e e e  eee á e e  e b b  e e  ee e  e
H b b  e e ee  eb  e  y    e e e   
 ee    E eb   b  ee e y  b  y  e
e ee y e e        e   e e   b 
   é e   b e e e b e    e 
Le eé e é b e b  b  y e e  e e e    
  y     y  e e      e e e e  e e 
   y  b  e  e e  
² ¿Y  eb e e  e  e" ² eé Me     e ee
  e e y e e

²Pe ee e    D  y  b  e ebe e E   e e e
 e e ee  M e áe e    E   E     e   e 
  
E   ee     y e   e e ee e  e  E  e e
  e  e  b e  y    Ae e e  e  e e b
ee e b e e e  e  y e    ñ   Me eé e 
ee   é e  e e  ee  ee e e eé e
 e e  e e e     Se e  e  e   
M ee D e C e e e ñ ye    e e e   
 b e    Me  e      e  e e   C  E  e E 
  e e   A    C  y Ne Mé y e e 
    e e  eee e  e  Me e  e e 
ee 
Le    e  e  e ee e  e  e  e e e   y e
e  e   e eeñ  y eb b be e  y e  e
²E e  e e      ¿e " ² eé
²D  ²e ²   be e e ee e e  e  
S  e e  eé  e e   e e  Dee e e  b e 
   b     e e  e e  e be e e b  e 
e é e e  ee e e  e e e   e  e eb  ee 
ee  Le eé e e e ee y e y e e e 
H b      ñ ee   e Y  y G e     e Me y
K   y e e   b  e e ee e    e  b e e e   
e b  C ee y  ñ   b e  e    e  ee
  e  b   e ee     e e e  be   áe
e b   E  e e e e Pe  V e   e    ¿y é
y y    E "
L Re e Ce e   b e  e   1989 y 1990 y y e
e ee e  e b  e e e   e e e e e  e 
e  ee e Pe   ee  é e  ee b be
 e e  e e e b  e   e     e ee e  e y e eb  e
e   eb   e   ee e    e  ee e e e e
b  ee  E be e  e ee y  e ee   
   e e   e  
D e y y      e  ee e e  «V e  
   e    e e eee e  e e e  e e ee 
e  M b e b      e  e  y e e  e 
e e e   e  b e e    e ee e   L   e
e e ee     e   b y    e  e  e
  e A   e      e y e e  ( 
e   e y       e  y y eee e e
e
E  e e  e ee  e   y    e b e  
eee      e  E e é  ee y  e 
eee e   e  e  e  A      e eeeee e b
 e e H b e  b b é e  e e e Se   b e 
 b  e    e e eb ee       e   b  
e ee    
L e e  e e e e   b     e e    e   b
ee  b    e   Cee e e e  e e  e e e   e e é
E  y e Pb beee    e e  e   e ee e 
e e  eee  S  e ee e e  e y e e ee e
 b  e e   ebe  e   e e 
á e  e e e Se (A     e    ñ    y   e
  ee  e  e  ee   e  e  A e  e e  eb eeñ (  
e  e  e e é  b  e    ee    e  
e e   e e   ñ  e    ee e  e e  áe y e
e   e  e   I   e   e   y  eyee  ee 
  y  e  e  e     e ee  e  V   ee Se ee
   e b e Meee e  be e   ee y e e e  e e
     e ee  b 
L   e     ee  e e   e  y e ee  b  ee   E e  
e b e   e y      e ee e b  b   ee H b e
ee ee   e  e   e  e! e e e
ebe e  e    e   
H b  bé   e    e e  Pee e e ee    e
e e e  e  e e be               e
e e  ee  Y e e  e   e  be  e    e ee e  e
    e e e   ee e  áe  Dé e e e  e e
L   e  ee e e ee e  e  e e C  M y
e    e e   e Q M Cee e  e  e  e
e e e  ée e e e     Cee e   e 
e e ee e e  áe  y e   e ee e áee M e ee
 e e e e  áe    e e e e  e e e  C 
M
L e e  e e   C  E  e E   e    e ee e
e e e   ñ  eb  e         E é   
ee e «  e    e   bé   «e ee 
D   e e e     e ee e     L  y     e
b  e e  be   e  á e   e ee bee e  
   e  e e E   e be  e   y   e    e
be    
¿P é b  e    " ¿De e"
E   ñ e ebe e e   e   e e      
ee e é  A e  e   y  e e e     y ee
 b  e  e e   C  E   e  e ee    e ee y
e  y      Pe        e e  e ee  e
 e y e ñ  e  e       y ee  bee  e  e
e   N e e ee áe  e e  
P  e  e e  e      e e ñe e e b 
e  Fe e        y   e  ee e  
M  e e ee ee   áee M e e  áe  e  e e e
    e  e  e e  ee  e b e    e 
 e e 
A e  A e  e     bee  e    k  e e e
b    b    e  be e e e b e   e e   
A    e  áe eee e áee M L    ( e  
   e e e  e  e e  áe   áee M e
e  e e   e
Pe   y  b  ee e e  e   e    A  e  e 
e b  e     e e ee e C  M   e e áee M e
  e   e My e ee e e e e e e b  e  
e  eee e  e á bé  ee e    e    e
  e   e ( eñ e ee  e Y e   e e
 e e e b  e e ñ e e 
Ae ee e b  e      e  e eee ñ eb e
e e e e   ee e    e e Y   y  e b    
ee  e        e e b  e eb e e  Re e
Ce e  ! b        e  e e b  e  
A e e   e b e   e   e  e e e   e  e   
   e  e ee  e C  M! e  b   e e  e
 e e  C  E  y e e    e  e e   ee  
ee  e e    be e e  e  Re e Ce e   
e    e  e e    e e Y  e e b e
e e  «   ee     e   e e  e eee y e ee
E 2002   A  b    e e e   e ñ  
e  e e b  y   e  e  ee e é  A L e e b 
e  L e áe e  b e e  ee e b
e e e e b    e e ñ Ne   eb
 b  e e e   e   e e  N e 
e ee   e b e e   e    e   y e 
eb      
P  e   e    é e   ee   e  e  ee e
b  e Ceé e    M e áe     ée e    
L    ee y e e      E e e e e
 e e eb  e     e e  e
L M e Ae  é e á   e b  y  e  e ee e 
ee e ee  e ee e   e e e  ee  e
be  b   G  He   B   A  b  e e e   e  áe  
M e áe  y   e  e ee
á  b   e     e    e e ñ e e  e 
é  e  e    é    y e  M e Ae b   
áe  e   e  e   e  e   
C  ee   e  b e e e e e  ee  be e e b e
e  e e e e   b  H b e  e e  e  e
 e    e e e e    e 
  e e   M e
D 

L e e e 


E e ee y  e P y (A  y  e e b   eb E  y e
   e A  e e   e  ke e     L
M e áe  b    y   e é   e e  e
e  e  y e e  e   
L  e      b    e  é   eee   y 
   M e áe b  é e     y   e e e   
A  ee e e e e e e  L  e e  e e   b 
e «   e  e  e  e ee   e L 
 e  e e b  y e  bbe ee  e   e e
e  e e e  E e e e  e e e
A   e e e ee e  e   e e b P y
Le ee      e e e  y   e e e e P y e
e  y  e e ee L e e  e b   e 
e   e e     L e e   e e e  e e   C 
E    e e be  e b   Pe e e e  e
     y e b e      e ebe e  e   e
  e   y   e e e e e b   e e   ee  
  e e 
L M e áe e e y e    e  e   C  E 
A 
Ne Mé C  y   y eeb   ee      e  ee 
A y  Me   ee   e e e     A e e
 ee y e e e eb   y e ee  be eee e 
 e  Re e Ce e   e ee 
L   
L    e ee  e  e C  ee e ñ 1300 C   
ee e A e  e e (  ee  Peeñ E  e He
e e 1300 y   1850 y  e e  e e e  e ee e  
C  E  Cye e  y e     y e   e e   e
   e  e  e be e    e e  e e e  b
eé    S   eeeee ebe     e 
e      Rbe Re    á e Myey  C  C y e ebe
      b  e  ee e  e    e   e 
L     e   bb ! e  ee   e ee   e   e
  ee e  L       ee e   e 
e   y  b   ee ee e (  e   e  
P  e   e áee M e  be e  ee e e  áe  e e e
e b    L    e       e e  e b 
e    e y   e A e e    be  e e ee
 y e e  e e é
Q e  e e e e    e e   e    e  e e
e      eee ee y be (E   e b E 
ee e   e    ee I y II e   e       E
e  e   ee e e e  e  e     e e
e e   e e  ee   ee X Y Z e e  y   
e  e e  E  e  e  be    ee e
  e  e  e e  e e  N e e ee  e  eé
e ! e  e e b  e e   eee
L e e   e  e ee  E e e   e e e e 
   b  L e  ee   ee e  bé  ee b  y e
e e e e ee    eye e   y    L  ee e
e      e   e  ee e      e e     e  e 
   E   e ee e   e  e    e e   e
  ee  e   e e e e e   e    e   
 
Ee e ee e be  ye y e e be ee     
e e  e y   ee e      A eeee ee      
e ee e e e e  y  e e  e ee  b   
ee  e  á    ee ee    e       e e e e  e
e e ee    e ee e     ee e  e   e 
E e e e e    ee  y   e  e e e   ee ( y
e e e   e ee  ye P    áe e e e  ee
e e e y ee e e y e  e e ee e be e 
ee e Ae  ee e e be e  ee e  
e    y e ee     e  e y M e Ae 
  e e e ñ
S  e e  e  be e  ee e e  áe   e  e 
e e ee e     be  áe  y e ee e   E  e
 e e     e
L     e  ee e  e   e  ee e e 
áe  be e    E be e e  e b  eee e 
e  e ee e e  e  e   y e e
   e e   e e  e  be e
Dé e  e  e e    e ! ee e ee e    e 
e    S e e  e  ee e  e  ee   be   
e   eee ñ S        e e  e y
    e  ee  e   e  ee ñ y    e
e é E   b e  ñ e  e e   y e  e e be 
e  y e   
P e e e   b eee e  Re    e  e   b e
  e  E e  e y e e é e e    ñ ebe 
   11 e  ee  e  e e

Ce e  e   
Ey ebe e  e e 2006 y  e  e  e e 2003    e ee
   ee  L e e e é  b   
L  ñ  e e eb   Se  ee  e   e eé ee
e e e  «   y eé  M e áe     y e
  e  e   e     L ee b    e e 
 e e     y    e e  b   e ee á  b  
e  y    ee e  e   e e e b  e   e
e  E    e e
«Qe E  e  áe  e e é y é  
be  e  e
Deé  e y e   e e  Se   e e ee  e  
e   á  e e      e e ee e  
e  e b  ee  e e e e  e E ee   e e be e
e e  ee    e    e   ebe   e e   b ñ e  
  
L  b ñ e   e  eeñ e e  e  be ee e y e e 
See e       e  e  e  e   e e  y    
e e  e  A   e e  e e e e  eee   e
e  e  ee e  ee e  e y e          e e e
e  e ee   E   y e     eeñ ee e   e
  e ee
De e e  e e eee  ee e y e é e     e  e  
e e e y e  e   e e   E  e  e e   e e   b ñ
       e  e    ee  ee ee e   e e
C  e  e  e e   e e    e e   ee  e  
 e   A ee    e  y e  e  ee ee    e  e 
 
ee e e e   b e N e    e  e ebe
e   e  e  e     e 
Ne   e e   b ñ e    ee e eb  e  e e
e e  M e áe  y e  b     y e  E   P e Ce y  G 
E  ée e    y e    e  e    e    b 
á             e   e e ee
e e  e   e e  y   e  e  e e
b b   e ee e   y e e R  ee e  
e  ee  A   ñ  ee   e e  e b 
eee e  b y   e     e  e b e 
eb be

L   
N   e e be e e  e be b  Ee e   é E  e  é
  «  e D A e  e  e be e    L   e e
     e  eeb   ee e  e  e     e
     e   e  e   e e e ee     á e 
M e e    G   e D  ee  e        e e
 G   e D  e e   e   b    e      b e e
e  ee  Y e  e e ee b e      be    
y  bé  ee   e  e   b  ee e  e  e e
eee ee A   C  y Ne Mé    e  e
eb   
N e      e e b  be b  e ée  e   e ñ
y e  ee e   e  e  L    e  e e be b  ee
 «e b     e ee e e e e   y e   y 
e   e   e    e  ñ E      b 
e        e        e   e be b  e
 be e   e eñ y e e   be e  e   He  e
e   e   e       ee e  e eé   e  
 ñ e C ey e e  ee    E eb     e   e y
    e  e    e  ee  eeñ    ee
Ne       b     ñe e  e    y  eñ   
   e b  b       A e e  e e e
Pe e e   y       bé  eeñ   e y   
  e e  e    e   e b   b  e   
L  y e e e        Ce  e e   e     e
    e  e   e  ee e  e   Ne 
  e b e       e  ñ e e e e e
 eee N e ee  e e e  b y e     e
 ee e       e e e  
E e e  e e  e e  ñ e C ey       e 
 ñ b  eeb    e ee be      e  b 
  ee e  ñ J   «e  e   y e       e
 áe  Fe  e ee e ee e y e   
S eb  e   e e  e e e  e e  ñ e C ey  
  e  e e e   e ee   e e e   ñé Y
e eé e   e e e ee  e ee b e  y e  e   e
e e b  P e e y      e ee e e e  e  
 e  eb e e   J  D  e e       e
    ñ e e  b  e  b e b eeee    e e
e  e    e e  J      y e e y   e e 
   e y ee e  e  e e   e  ee e   y
    e be    e   be e    e
Ae  e  e e e e   e b  y     be e 
    e  e    é   e e  E  e ee y be  L
 e e    Y    e     ee   
[ bé& ee     y  eb e e   e  e   e ee  
b  e b  e   e  e       y e  ñ P e e
 e e e eeñ b  e    y e be b  e   J   b
e  e b b    y  e  e b b e é e   e e  
e e  e   e e    
A     eb  e     be y y   e e 
  N  e  e  Se Ge M  b e  e   e 
e  e e e e  e e     y e b   e e   e
e  b e e Iw J  A  e Iw J  b e    e    á e
b  e  e é C       e        be y
   b  e
N  e b e        e    Iw J y  b   e
b  e b    Y e e  e      ñ e    e
      
C  e   b        b  
E   ee e e   e   e e    e e      e
   e e    « be b  Pe e  b  e e   e 
 
   e e e  áe y    
L e e e 
Dee e  ñ e C ey     ñ e C  e e   e    
  e Ne Mé áe   e e  e e   e e  e 
e  eb e e be b e   b  e e   b 
ee  e e   H b       e e  e  y
  e  e   e   be
P         e e       y       e
  k  b    e  ee e e  L k  e e e  e e 
e     b  e   e e    y   k  b  e e
e  C  b  e e  e e   e  y e   ee  
e e  y e e 
Pe e  e  e   e  e e  e 
M  e e e   e ee   y e      e y 
 A Fe e    e  e 
A   e é          eb e     be
ee e  e    e  ñ áé           
  e  y e   e e  e   y     ee e
 e   (y     e be
E  ñ e C  e e ! e b e    e   e e  e  L
 e  e   e L M e áe e  e e   eeñ e
e  e e   e y e  e  eeé ee   e  e  e
A  e e ke e   
Eé   ee  e e y   é be        e 
e  Reé  M e áe   e  e e  e   ñ   y e e
e  e    e e b e e       y  e e b   e e 
De é e   y e  e  e  Reeé    y  ee e 
 
E ee  ebe e  e e A e b    e   e y  e
e b e ee y be L e e      Pe    e e 
e C  e e   e A   ee e   e  e bb y
      ñ e C  A  ee   e  e e e  e e 
  b e   e  e e e e e é  e eeñ e
 
E e   y e eb ee  b e e e e e e    eé 
eeñ e e  e  ñ e C  Fe   e be  e   e  
Fe  e 
E é  e  e b e y e e e eb  e é 
e  e   e e e e e  e e e  e   Y  b e y
 b e  e eb  e

L ee e  k
D e e ee  e  e y e  bb     e eeb   ee e
 e e     e          e     E
    y e       ñ    e   e
E     S       e e e   e      y      e
b   A S b  e     e  e eeñ e      
 e e   ñ e   e     
E     e  e e e        e   e y  e
e e  e e e  k e  y b  e  P  e  ee y 
e Ne   e e ee e be e      y   e e e 
e  b   e    e y y bé be   e  e  e 
   be  b   e áee M y   k e ee b e 
e b   e  e  e  e  A b  e   
 e e e  áe  A   e   e e      e     y
     ee  e e  e y e   b e é  ee e
  
N ee  e e e  e  ee    e  e e  e y e 
 eeeeee e  ee  P e  A e ee
ee   Se e b e   e   e  eb    e
e    e e e  áe 
 eeñ e Me  eb  e e k  e     e ee 
eee  e   C  e e  ee    e  eb
    Ae   e  ee  e  e  e     e b 
eee E   b  e ee    e       e e  e  e
ee e     e   ee   ee e e e e  E  e e  e
  e e e  e   e e e   b e  ee e    ! ee e  
 e  e   e  L    e b  e ee   y e e  eee
e e  b e  e

Ceremonia en la kiva anasazi. John Dumas toca el didgeridoo durante la


ceremonia. Òotografía de Nicole Andra.
Esfera de los anasazis (1).

Esfera de los anasazis (2).


L e y e e
A  ee  e e e   be e  y    e e
C  e ee e  e  C  E  y  e  e e  e  e
  
C   eb    e e  be e Hewee N   Me
   e e e bee e e e e P   e  
 e      e Hewee y  eb     be e S
N   P k See        e Hewee  Se   b L e
C  L e  ée é  e  ee y eb  e eb  e
 e e       e       e e be   b e
e   b e   e  e  e    Se b    y   e e  
   e  e e b  e e   e Hewee N   Me y
 bé be        É  eee     b Hewee 
Dee  e     e   e é y e e    e     y
 e e e e     y e  e   e  e  
ee Ce e e e    b   e  e  e   e e b  
e  e L e y e e ee be é  y   e y e 
  e b e     b e  
E e e b     e  e     L  ñe  e e ee e  e   e
 e  e     A  e e e b  e   e e   
be  e      e e
L e  e  e e e  e S N   P k See e   b     
e e e e       bé    e e b   y e e  
e   A y e  b   e e   
Hewee e e    e  ñ e C  e ee be  « e
     Ge  N R  e e e  e e ee C  Hy   e  be
e e ee e e e  ee   é e     e S eb 
Hewee e e   y e  e  e    e   e
C  e   e e eb  e e   e á e    eb E
Hewee  e  «e    e e  ee   e   é e e  
e b   e e e         
Ce  e  ee   e e   e  E   e e 
 e  y  e   b   b  e e  e e e e 
A
Reb e e  e   e e e    e L e y e M y 
e   bé e  M e áe  É   e  «e   y   
e e   ee e  L e   e   e e  L e y
M y ee   e e  e  Se  e e   ñ e b  eb
  e e e  b e  b   y eeb  e ee 
Ae e e e  y   be e b   Hewee (ee e e  
b  ee e  e e  e e  ñ e C  M y b e 
e e  e  e N  e e e ee y e e e b  
eb C     e   e k ( e  e     e 
e b     e e    ey

E e

A e  e      ñ      e e   e   e e


 e Ve e     e  e e e      
 ye e e e         B 
eee ee y  b     e e 
e 
¡E e e e ¡A  e ee e e   e  ee 
e e  
¡O  e y y   e e       ee  e e

‡ ARE
e e     ee e e ee   ee 
‡ AGA
       e
‡ FEGO
e S e e  e b  be e e
‡ áIERRA
e M e  e        ñ 
‡ NESáROS HERMANOS
 e         ñ e  y e e
e   
‡ NESáRAS HERMANAS
  e e e e ee e  e b  
eeñ e   e
‡ NESáRA PROPIA RAZA HMANA
ee e e e    
e be e e     e e   ee ee e! é
be   
‡ NOSOáROS MISMOS  y    e e y  
E    e   e e  e e  
E  e  bee e e    be    y e b
á e
    e  e  be
Ee      e ee  e   e 
F e y  e e  e e e e   
H  e     e  e    
á e  e  y e   e e e      be   e
e e
Sbe e ee    e e  e   e  e  bee    e
e     e e  e  e  e   e e e  e
 
¿Y e Db"
¿E b e     e e       eee   b"
Ee b e    e  e y e e
A   e e e   e    e e     e  (  
  ee  y e   e e  y eb   y e 
Pe e  e e   e  e e    e e
B    e  e   e e e e e  e e e  
Ée e e e 
He    
¡J eee  e 

E e e M y  e  H b b e  e  b  e  e  y
b  y  eb   bb  e e e  e L   eee e 
e e «    e  e  e  y e «        M y  e
 e  be e e e    e  é  e ee L eb e e
  e  e   e D e e  e b b  é e  e b 
   e
á  e ee e   e k e Hewee  e e e e b  e  
e  e   e e e 

L ee e e 


Hewee e e Re e ee     y   b  y «e
e   e   e ee e        A      b
be   e       ñ  y e  y e   ñ    ee
e  e  J  e   e e    b      e
e   e        e  eb    be e  

S e e    e é e e   e
A    ee    e «e  e eb e  e e  y  é
be e e e  e e e e  e e e e  Eé    
e            ee C e   b  e e e 
e e  e e y e   e e     e  
á e   e e e b  e   e   e   e e  e
y e    b  Me b     e  ke   e e  
e e  e   e 
á e   e e b   e b  e e   e    e
  b e b       A y  Me   bé  b
  e   e  ee e e ñ P    e   e  e
e   y      e e   C  E  e    e  áe y
   e be
E e     e e e  e  e  eee  « b   
e  e   e  e   be  e  ée e     e e
e    e e ee   e    e e   e
e    e e e e e eb  e  e   e  A  e 
e e e    e

Rueda medicinal.

Se e  be y  ee  e ee     e     ee


Se   e   e e e e e    e     e  e e
Ceé    e e e  e   e e e  e   y 
e e  e e  A      e ee e    
ee ee   e    ee    e   ee y e e  e e
 e  e  e e    y  
De é y  e  ñ e e   be y   e e e   e 
e  e     e     e    « e  e ee e   
e    e e     ee y    -  e  Se
e e e      e e     e     e e e b 
  Le e    e e  e e e         ee
(Ree  
C  e e  e e e e  e  e    e  
S e   ee  e  «e     b    
é  e C  eb e e    b  e  e
e é  e e b  b  e b    b    b    be e e ee e
  e  e e b  e e    ee e 
Y e ee        e   e y  e e  e Ne
Señ
á  e  y    e e e e     e  e
C  e   e «  e b  e     be  y     e    
e
  e        e e e y    e  !   e  e 
 y  e    e  !  e ee e    e  y  bee !
 e   e e e     ee  e  !  e  be ee e
be b  y e  e e  
L  e e   e  e b  be y  ee y e e e e  e
e   e   e b b   e  e e ee y
e e b e ee 
E e e   e    e e  b   e   ee  e    eb
Ae            e bee  e be   ke e
e   e e y     e e  áe  e   áe y  e  
e e   e E   e  e e e    y e eb
e     ee e   C  E 
A   e  ee e  e e   M e áe e  e e e 
  y  e  é    e é e    e    eb C
eb  e e e  e   ee e e  e    e e e  
e e   e e e e 
Ne e e e e  e   e   e ee    
e y  y      e e ee e be b  y    e 
á   e e  y   P  e     e ee E
e e

E ee    ee 


C  e y   ee  e   e  e  e e  
 e      e e   ee  e e  e  A  D e G   
   e   b   y eeñ b   b     e 
 y b e  e    e    e e 
L e y  ee  e ee D e e     e ee
be ee Ee be e  e  e  e  ee e e ee  
 y   e E e  e     e    eee e 
e   e  b     J e   e e e 
    e   e  e é  b eeñ  y  e  e  
 e   E P e Ce e  e   e
A     e ee y e    e e  b   
   e   ee    y      b      e e  
e e ñ  N b   e     e ee e beb  e
e  e
P e  e     e e  e e
 e P y  eeñ e  ñ e
C  y  e b  e  ee   S b e e      
Y  e e    e           e e e e
e e  e ee  e  e e  e      áe
e  e  ee  ee e e   e   e  e A
e  Re e   be  áe e e    eb e e

A  e  e  


A  ee eeb      e     e   e Me Vee e e
Hewee  Me Vee e  e   be  e e e e e     
 ee e   e     ñ  S eb  y   e  e be e  e
b e    e e  e   b    y e P e N   e
Me Vee e b e    e L e    e e Me Vee 
ee   e     e e  ee e e eeee  e y  
N   Fe See Se   b e    e y  b      
e   
P  e    e e b   e e  e  e y 
e    e  e       ee  e e e e ee b 
  be e e Ne  e b e e  ee e e e e
ee e e  é    e e    Pe  e be
L e         e   e   e eb  e
Me    e    e  e   b  e eb e A
     be e     ñ P e  be e  e  
e   e eee  é  e  e e    e e e  e
 e e e e b  be  e   
E e e    e  e  eb e e   e  b   e  
e      e b      e    e e   e    ee e
b eb  e e e b    e   e   ee  e   e
eee   y e  ee  e e e   eb  y    e 
  e     b   y e b Se    e L  e  e
      Ne   e b e e ee e  S C 
 e e e e e e     eb   e e b   e e 
e     Me e     e e e e ee e  e é e    
b  L  e e   e e b  y e b b  e e    y e 
 e  Pe e  e         e  e e b    e  
e  e e e b  e b     e e ñ
Ae  e e é e Me Vee e  eñ

L ñ e


Aé e  e e eñ y    e e e  e e  e e e  Se
e  e  y   e   ee e  
E e eñ y     e    e  Me Vee e    e 
b   e  E b e  e e   e     e  e (e e eñ e
  e e ee    e     e é Me eé e  e e 
 b be e e e  e N e b     e Ree e
eé
«Qé e ñ e e   e    e
Ee e  e     e  e eeñ ñ  e    
e  e  eee e   Me eé  e e e e  y b  e
y beé e e b  e e  e e e  e e e S b e 
b  e e e
Mé  é y  e ee b   ee e  e    e e eé  e  e é
b  
E e  bee e b  e y  e e  e e e  y   e
ee  eee      e N e  e   e e e e 
e   e  
Ey e e e  b     e ke   e  e e e b
e    e  be  e    e e    De   y 
e  e  
A     e ée e  e     e b   bé e e 
 ñ e ee e y e   eee ñ e e  N    b 
S e  b  Y  e e   
Ee ee e be e  e e  e ñ y e be  
e e e e e  y e     E b  be e   e     y
e   e   E b   y  b  e  e e ee b  y 
E  y e      e ñ e b  Me  e e e e e e 
       b  y e  be é  y   Le eé e 
ee b y 
É e    ñ y e  eñ  e e     Pe e e e    e
   e  be R e   e   ñ be e e  y  e
   Y  e   e e  e  b y e
E e e   e 
²G    e   ²e ² Pe  ebe e
A e e   e y   e e    e A  b  ñ      y y
e eé e    N  b é e Y e b e eñ
D e  ee e  e e  y b eb  e  ee e 
    e e     e   e  e e e   Pe e ee e 
   e e    eñ   ee e e e e eb  e e
 e

    


A   ñ  ee  e e b    e e   e be e  
   e         Me V ey
Cb     ee   y be     y eb   e ee 
    e         ñ  e e ee   e e    e
  e  e Fee    e  e e   ebe e
   e   b  ee b   e   ee  E be e be e e
e
 be e e e e b  e e e  e   
e e    E e e e    e  eñ e e e e ee b e y
 e      y  e    e Ce b 
Me  e  ee e  e e  e b  eeb  b   e 
    y e b  ee  e  ee  ee Me   bé e
e e e e y e  e  eb  e    e  ebe
be  y e e    N    ee      e    e
e e
S eb  e  e     e  e  ee  e ee e   Me
«      e    e e  X e e e    y e 
e  e   e    X e e ee  e e   Y  e
 eb     
Me   e e é y  e e b    «ee   y e 
b     be  P     e  e  b  e b e e
  e e  b    e   Y  e  b  y   e  e e
b      e e     e e e    b  e ee 
e  e  e  ee   e  e e eb   e e 
 b
A  é e   e  e e e e b é     eñ y   
e  eb b eb   e    C  eb e
ee       e   e b  e  e b e e    e   e
 e e b  e e ñ     e e    y  
be e e    e
E ee e   e y e  e  e   e      e
 e e y e e    e e   Y e e ee e e
      e  e   e       e  e
 A  G e P  «e  ñ e ee y   e e e
e b 
« e ee e e  e  e  E e e  e e
e e     e    e  e   ee 666    160 e
e   e   C  Ne Mé y A    C  E  e
 
E e e    e   e e  ee y e 
²M 
L  e e   y  X e e b    e  e    e 
 e e e e e       e  e e    
²A  ebe e   b  ee ²e ² Debe e  e be  M e
áe 
Neeb  e  e    e  be e é    y e   
ee be  e  y e «   e  be       e e 
ee e   C  E  D e C e e «     e b
 e e e e e      
P e  e ee     e  e   ee  e e  e ee e
   b M     e  e e   e     y e
e e S    e 

²Pé e    é eeb  e ee  O e e ²y eñ   
e ² Ee    
C         e  e  b eñ   y  b 
e eb  e   e  e  e   b    Ae e e e e
 M e áe b   e eb  e   ee  e    e  e  e  
C  E 
N e e e    y   eeñ  e e  e e e
    ee ! e    e  Ie     b     
e  ¡ e  e   e eb   b C  e e b   be 
e  eñ  b e e e  e  eee N   ee e e 
e e  e   ee e      
Qe    y e y  e  b  Ve  e       
á e  e e be e  e y  bee y e e e e e 
b e P  e e  y  e e e e Me e é   e  b e
e M e  ee y  e  Fe  e ee e ee be 
 e     A  G e b e e e   e   e e e
   b   e  y     y e  e  e  
«D e e   
b  e    e e
Y  e   ñ    e be  e  e e e e e e ñ
CAPITULO DOCE
LA CEREMONIA DEL RAYO
E  ñ e A  e
S eb   b      y y   b be  é P e e e e
e   e  y  e e  e   Le eé  M e áe é  b 
e y e  e ee e e

²D   e e e  e     e  e eee Pe


y e  eee
N  e ee e  ee  Fee  e ee e   y  e
  P e (A   ee  e e G  C ñ A b  e   e
ee   Pe e      e e   e        
 ñ e A  e e e  D        y e e
  ee  b    e  eb e e y 
E  ñ e A  e e           e  e ee  e  
 e     ñ       E   (D  y     C  y
L  ebe e b y   ñ  e   e  e e  
 ye e e  ke   e e ee e e  
A   e e  é e  e   e y e   ee e
  e   e e  e A  e   e   ñ   e e e  E
e e e     e b  e b  e e   
eee e   e   be  e  e  e e  b   e  
e e ee e  ee e ee
E  ñ e A  e e   e e ee e y ee  e   e e e e 
e    e e e   e ee   ee e e  b
  e ee be  e     e  E e  ye y e
e  e  e   Se   e     e  e  e y
y 
D    e e  e  ñ y   ee     e e be 
 e  y e     be   
H b b y e    e e     b  e e  e e   
 e e e N e   ee     e b     e e y
 e ee b    e e e      D e e  
e  e b e  e   b «     e   y    e b
 b 
N b e e   e   e eye y   e e  ñ e  e
eye   Y e  b b    b   ee     e
 b  ée é  e ee
á     e e     D    e e   ñ Me  e e
e  e b e e  e  e e  e ee e e   b 
ee e e      y e e  e b e ee e e e é 
ee  e e e e  e C  e  e e b b   e  
M  e  eb   
C   ee e   e ee e e   e     e e  ñ 
 e ee e D  É e       y    y e  
e ee b       eye e e  e   e Ee V   e
  ee e   e e  e   e ee   e e  e e b
 É         ee   e e  eeee
e  Le     e eye  e  e    e e e e 
  A   y   y    V  e e e  e y e  e e
be
²Me y     be ²e 
De é e e     e e D  e e e e    e e b
e e e  
A  G e É 

El cañón del Antílope.

De é e e     e e D  e e e e    e e b


e e e  
A  G e É 
 e     e D   e  b  eeb   ee  Ae y 
    E  e C     e e      C 
E  y  b  e  e e    e     y  e    e  y
 be b  e e   S
E  ñ e     e  y e  e   e e  
ée e        be
S  B be  e   e e e   e e       e D  y e 
b     y e e   be e    C  Le e e e  e b
e  e e ee 
²M    ee ee   y e  e e  e ee e e 
é ² C ² É   e e e e  ee   e 
ee  b  e   e   b   e  ²   e e
  e² «V  e     
Ee b D  y  e      e e    e eb 
 eeee e e é    e N  e  e e  (y b   e
e       be   e  ee   (b   e e  y e
ee ee E be e e   e  e  b   ee «  be e
e   e ee ee e  e   e  e  e X E   X   
e e     e e  e   e  e

²L e e    


¡E e  ee    e ²  e e e e e   e ² e y b eb e
  e b e e e       ñ    hacia la
be  Y  y e e    e    e e e  e e
e e e b     Y  e b e eeñ  e  « e 
    e
Pe D  e  e  e

 e ee e


De e  ee y    eb  e    e e  e ee e
b D  eñ    e e ee be  e e  e  e  ñ e
A  e y e e b  be e  I b   e e e  e e b e
eñ     e  e ee y e e e    e    e e
e e  Me       C  e     y e   eee

² ¿Ve  e e  eee" ²Le eé é e  e e e² Be e
 ee e
Y  e    e D  e b e   e  e  e 
 e (¡y e b e  e e e     e  b    
e  ñ e A  e e  b     ee   e  b b y e e
e e e b eñ       e   e  e ee e   b  e
eye b e   e b   e  e e e  ee e e 
b b 
Se C    e e  ñ  e e  e b  ee e D  De e  
e   b     
 e  b  eb  e  e e ee e  ee e e b  
ee e  e  e   y e   e e   ee  Pe   b y
e D  e b  e       b  e  

R  e e   C 
Ae  e e     Pwe e P e (A     e   e e   e
e    e G  C  A D e e  e   
 e e  
 e   C   é e  ñ Ge!  e e e ke  é e 
e   e   be e  áe 
Ie  ee e e   e  e e e e   e ee b  b
  e   Eb  e ee e e    e e  áe  V
 e    e e  b    e  y e      e   
e   e   e e   e  e    e e  e  e be
b 
E   ee  eeb          y  e 
e       e  e b  e e  ñe e 
E e   e    e   ee  e e e e
«A e ee
   O 
«Se e e e  e  be 
A   ñ  ee    e e   e P e N   e G 
C ñ Y  b e     be e  e   ee     e     b e
e eeb   e  ee 

L ee e  ee
Ee  ee e  ee e e    e   e   
A y  e       e   e Ce e e   
be  e  e y e  y ee  e     e  e  y
ee  e    P  e     e         e y 
 e e
P ee e S eb         e  ee y  e
e  e   bé ee e  e  e  e e e   e
  
áe e  (  be y y e   e  b    be e
G  C ñ y  ee      ee  be e   e e e
e M   e    e e e  y b   eeñ e
e  e  e   Le    be e b   e
C  e e    eb  e e  e e   e e e   e 
é b   N   y e  e e   be  E e e  e e 
e e b  e ee e e e e  e ee
L e é    ee  y   eé e eé e e e  e  A
e D  e e e e         Me 

²Qe e eé e  y    e e ee e    M e áe y  e
G  E  S  é e é  e    y  y é e  Pe   
 e e e ee  eé e  ee
Le e e y  bé b b  eb e e e ee b    e   e
beb  e e  e    y e  e  e eb e  eb  Y  b e   e
D   e   e  e e e  M e N  e   be  e y  e
  P e e e e   e   ee e  ee  e e e
e  e e  e e ee   e   Abe   e e  ee  
 y b  e e y  e be e e e   y e     E  
D  e 
Ce  ee ee  be  eb e   e    
  y e   ee e eeñ  e e  L e e e
e  e   ee y e ee   ee e e be
C  e   e e  e e  e  e e e   e  Abe 
E eb eb  e  e     b  e   e  e  ee b  y
     e  ee  ee  e      e   e  e   S 
B be  M wk ( be e  e  e e Abe 
C  e  e e      e  eeñ e e    
e e e e b    b e e   E    e e  y e   e e
   y  ee  e b  e  b   e    e   e e ee
e b e e  S  b e e      e  e b  Nbe e
e    e e e Se  eb  e  e   e 

Eeé    e   e  e e e     Ee  Abe 
 e e e e e    e 
Se   b e O Mee Se e    e   e  e  e 
ee e  be e ee     é y e  ee  Abe 
ee   e      
J e e e e e e b  e ee   Abe   e   e
e  e eee  e y   y  y be e e e  ee
e e   á  e e b  e  ee e é e   
be  
Y  e e   Me e e E eé e  N e e  e  b e
b  e é  e  e    Ree e é    y e  e e e
ee  e e b      e      y      b 
e  e N     b  Mé  e e e  e  e b  e
 e 
á   ee  V   e b e  e  e D     e eye y
e   b   e  e b e e  e   e e  ee  
e D  e e b e e é e é y e b e e e ee  
 e Y  e e e e b e e é y e  e ee e D 
e   e  y  e   ee      e eeb  e   e 
E e  e  e e V b     Re ee eb  e  
  S C 
L ee e  ee    e   D e  ee e  e e 
   L     e  be e  b       e e e   be 
M  eye e e e b e   ee e  E e    e é e 
e e  e C 
Pe e e e e e y  ee   e e ee ee e
  e e    P  e e   be e e  y  be e  e Y
be e   be e ee  b  e e e 

Y e     


A   ñ  ee   e   e e    A e  e F     e
 e   e   e be e b E   y  e b   
M e áe e é e  ee e  e e  H b    e  ee 
 
C  e   e e    e e e b be e be Ce  
  e e e   e 
L  e  e e e  y  bé  S C  e e  e  e 
L  e  e e b  e e e e  e C  Ú  e  e   
e e   e e   e y   ee e Ae 
eb  e        e e  e e e e   Se e
e e  e    e e ee ! e e  
e    e  y    e e e  e   e  y
e e   ee  e e   b      e 
Y é e       e    y e e  e e  e e  ee e
e  e e b e    e   e
Qe e G  E   be e e ee     y be 
e  e e     
CAP¬TULO TRECE
VIAJE A LA TIERRA MAYA
 e   ee e e  b e e  ee  e e     e  e e
  y  e    e     e   b e  bé 
ee e e e   Se   b e  e e   e e    e
e  e  e  e ee   e  e  b  e ebe eee  e 
 ee  ñ E    b   be e  e
H b      ñ ee e eeb    ee  e   e  e     y y
 e    e e  e   e  e   ye
be  e e y   P e  e ee e e  e  e e
eb   e   e e y  b e b  e     b  Sy e ee  He
e    ee  e    e  áe  y e   b ee  b  y 
 e e e e e e  y  
E  e   C  E  b   e e H b    e  e
 ee       M e áe y e eeñ   e    ee
e e  b    S E  Y  e e e e e A    e
  e y e    e    e  
Y b be  e L e e   e Hewee (C  e 
e e é e     e  bé e b e   e    e
 b e e   y  P e e  e e e  e  e e e e e
  e e e   y  A   ee e

E e y e   e e e 


e  e e   y 
E e e e  e Y       e   e  
 y Hb  Me  e    e   ee  e e e C  é I e
20 e   e 2003
Hb  e Ce e A  M y  y  e e    eee e
Aé e Ne Ce  y e S b  e   b  ee     
e  ee e  e e  e     e  Ne   eb y 
ee e e e e   ee e    ee ee e e e e
  e y    e  Se      e e   C 
He ek   e  bé b   e e  e e    
De é e  ee e C  é I b   e  e    e e e  
   e   e e   e   e e   y  Y e  y
e   b  e  e  e e     e  y   
 y  e  bé e b    e e e e  áe   e e   be
E e e   b  (y e e       e e e e e e
 e e  e e         e  y  e eee

L    e   y e


y e   y ee
á  y  b e e   C  E      e  e  y   
e   e eb e    e ee e M Ie y e M Ee e 
 y  A e  M Iee   e e  ee   e M
Ee e  !   e e   e  e   e
Y e eb e e é y  e ² ee  e  ² e  e   y
e e 2012  e e ee  ñ e é e e  e e 2003 E   
e   y  e e e e e  e       e e  
e  e F e  áe  e e eee  e   e      y e
e e  e
P ee  e  e eb  e b    e  e   y  e
e e  áe e  e e   e   e e  e    e   A
e  Re e Ce e   e    e y  ee e  Se ee e L
 e     e  Ae  e e   b e y  ee
Y  e    y   e  e e   C  E  e e  e
Y  y       e e b  ee  ebe e  C     e e
e  b  e e   b   ee  e eb   e     e  b  e
eb e eb  b 
¿P é e e   e    e   e e  e e ee
  e e" ¿H b  e    e" ¿H b      e e
e e    e   " L e  e e   é á  e e
e  e ñ e e      e   e  e e    S eb 
e ee e e  e e    eb e Ne Mé e e e ee  
e E e  e e e  e    e   e  b 
Q   y  e b   e ee  b    e e ee  O ee e
   e  eee b        y ee e y 
Fe   ee      y   b           
Mé y e e  e  ee   e y  e N   e 

E ee e Mé
E   é e e     e     e  Pe eb
  ee e e  e ee ee  e y e e     E   ee 
  y be  ñ  E  e e e ee e e    e 
 y  e   k  b b beee  b e   !  eb    b  b e
Qé  D y   A  e  e e b  e ee Y e b
  ee e  e  e
C  eé      e Mé  e   e L Ae (e  
«L  Gee Peeñ  e e eé  L e y C   e y b  e  A 
  e   ee e    e e ee   e  
  b e ee   eee e     e e 

 bee  y
P  e e ee L e  b      e e e    
 y 
N e e  eeñ b  e e e     y   e
be  e  ee  y e e  y     e    e  
ee  y    e e e e   b  e  ee  e ee  
 ee  y  N e e beee      b  y e e  
   
A         y     y k  ee    e  
S   e y  e   e    e     E 
 eee   e b  e   e  E e  e e  e e e
e e e e  ee  e ee  e e eb  e ee  
  y e eb  eb  y y  e  ye e  e   
e ee   e ee  e    ee  e   e  
e ee e  ee      ee 
Se  e e   e  e e e  b  e    e   e
e  e Ke y y b  e   ee ñ  e  bé b be
 e Me e ee  y ñ   e  C    e e 

L e  e  


C  e    e   e   e b e e  e  e
eb  e     S C  Se ee  ee e  e  b 
 e  e é e Ke y  b ee e 1985 Le
  G  Pe e  bé e e b e b e  e   e
b  e   E    y e   e e   e 1995   ee e
C  é I  Hb  Me  eeb   ee e e e  e e e
ñ E e  b e e e  be e eb y e b e e ee e   e
e e  e y e be e e  y ee

ÒIGURA 6: Dibujo de un vesica pisis.

N e     be e  G  Pe  b e   y   e


é   e  e e e e   e  b  e    e 
e  Dee b   e      e   e   
e y e  e e eee    e ke e e  Re b    
 e e    e   b     e  e eb  y 
L ee e eeb       
 ee e e 
I   e    e ee e  e  be e  e e   
e e   b     e e   A    e   
e      e be y  e e  e e ee e  e L 
  e   e ee b    ee  e   e  ee y   e e  
e       S 
A   e  ee e  e e e y eb  e e  e   
A Se e  be b   e   b b  Y e e e    e e 
eb e e   e bée   e  e  ee  e
eeb   e e        y  e   e e    e 
M Iee
Ne   e     e b  e e  e e e P 
Y    y  e b  e       e    eb e   e  e
 e  y   e eb e e b e e  e e S e e e e e 
  y b e e e e  
Ne e e e  bee e   y e e  e ee  e   be e e
G  E  b e   e  e    e  b  N  e 
be e  e
meremonia con el dibujo del vesica piscis.

L b
á  e       e  e L b y K b e e ee  Mé 
L b e e e  k y e ee e e e  L e e e    
y e  e Se  e A  e    á e  e e e  ee
  b  e e y  ee e e     e e e e   
Re    ee e e       e  e    Y
 é ee e    e   e  eé  e  e   y e
e   e  eb e    b e ee      e    e
     b Pe   eb  e e   e   e 
e e b   ee be 
 e   ee eee e S é e ee e ee e    e
 ee  e ee ee e  e  S  e   y e ñ 
ee  b  e  e  A  b e   e e    b  y e
e  e e  e  e L  e  e e e b    
e e e e  e e      e   e eee e 
   e    e   e b e  e e e
L eé e ee y  e e e  eé e be   áe   e
e b    e eb   e  b   e 
ee   e  e   b  e e e 

K b
E  e  e  e K b  H e   ñ e  be y e  e  e
e e ee  ee ee e eb e   y  e  e  A 
e    ee  e e  e    (Vé e E  ee e
  e    e I E be   e K b e Kb   e   
ee  eeeee  e  b    e   E  ee
e   e   e   y 
á   e e L b e  e e   e e   e   K b  
eeb   ee  L ee eb     e é  eee  e e
 e b e  V Mé  e e    be  e eb e
  e e   y  e   eee e e  ee e e
e ee

Mé
E  e        e eb  e       e 
    A eb e  e e  eee e e e e    e S e e
   e Db  e e  e  e ee   ñ  e e  e 
e  e  e       e e e  ñ 500 C
b beee e    e   e b    e Y 
De é e e eb  ee  e e e Mé  e  e e    
e      e B    é y e b C  é I   ee e
e e e b eeb    ee

Re  Hb  Me


Ae e e  e  e e e Db  e     e e
  e e e  e  eb  e  e  e  e 
Hb  Me e  e  e e e y
Me  Hb  beb   é y y b  é e   e    
  e e  e   ee C b 
eeb    ee e C  é I ²e  k  ² eb  ee  
e   e  e   e  ee   e ee  e e  
   y  y e   b  e  e b   e  Aé    E  
 b  Hb  e  be  e e b  e  y  b 
e    e   Ae e b e e e   e C  He ek  e 
Hb    é   C  é I y e    e b e     e
  e    e e  e  ee 
á   e Hb   b e e  Qe b e e e  y e
e e  be     e     e  e   e   ee  Me e  e
e    e  e   y e  e      e e  ee  e e 
     F e  áe 
L  e e e N e Ae  C e E   e b e  
  e e      e A e e    Deb e   e 
e  e e  ee  Pe     e  e    b    e e 
e y ee e e e   e e  e Y  P e e  e b
Hb  eé e     e e e  e ee e b e  
e
Qé   b ee C e be y e  e ee e
Calavera de cristal maya.

E e  e Db 


Y b ee   ee e e e 1995  Hb  y e  b
e e ee   e   
Le     e b     e e e      ee  e
e e  e   ee  e e  ee O    e  e 
 y  y  b    bé  eeb  e e  e e

Dzibilchaltún.
E áe  e A ee e  e  e e   be   e e  e  
e  e e e  e  ee   ñ E   e e  e  e 
   y       e e eeb e  b e b   b
  E e  e      e ee 
L e  bé b e   e y y e    e e    e
  e e   e e e   e S   be 
   e e e e  e e S
     e   é  
 e e  e e   e y b   e  e e e y 
²
D  ¿ee "
Me   b   e  be e   b   «e     e
S
M    e e b  e b  e e  be b  e  e L b 
 e  e   b e e  A  ee    e e b  be    e e
   y   y e  b  eee Me  y 

²P  é e    


L é  e e e  y e   Db   e e e e e
e e  y e  e b  e   be e e  E  e e 
ee  ee  e y  e  y e  e e  e  e
áe   V  e   y    e e    e e   e e 
   E   be y  e y e b  y  e  e  e
 ee  ee 
E ee e e  ee e eee  e  ee  e   y  e b 
e  e    e  e  
Se ee ee   y   ee e e e e  e    e
e  ee e    e e   C   e e e e      
ee e     y e  e ee e e e   eee e e ee 
ee e     e    y     eb   ee e e  b 
   E e e e  e    e  ee ee  e  
é    e e  y e e   e     e ee
ee e  e b   e  y b b   e  e  e    e e
  E   e  ee e e e    e  e   e e  
e e ñ
Deb   e e e e    e e      y ee  e e 
ee y   b e    y   e e ee e e e F e 
áe  é e  e e  Y é e  e e e e   
e b e   á      e  e b  eée e ee    e
 y  e ée b   be ee e  
H y    e ee   e  y e     Cee e   áee C  e 
M y  e  e   y   e  y e  e   e    e  
  b e  e e e   y e
C  e e e      e     ee e e  e 
  e e   S e e e e  e b    e   ee ee  
 e S e e e e  e b  e    e    e eb e   ee y
e e   be      e eñ  ee é e       é e
  y e e  ee     e 
E e  ee y   b e   b    e  y  eee  
e e e  e e    y e b e e  ee E é  é  e 
e e  y    e    e    e   y  Y e
e       y e e e   e eb e eee e e
  e  e  y 
L e ee e    e S  é e  be e e  y    e e    
 e e  e be      b e  be    be 
De         y  e b  e e  b e e e  e e
  e  e
E é y eé Ee  e e e e e b    e    e
 b      ee   be  áe y      e e ee  
e  Ce e          e be e  e  b e e
  e  e  Ae e ee   e be e e   e
S eb   e ee e e  e ee e   e  e e b e e 
      e é Deb  e  e      e     ee
e   e   e  eee  be e    e e e   e e
e  Eb   e b    A e ee

E ee e Db 


L ee  e e    y ee    e be   ñ e  
   e bee Ree e e  e C  é I e 1985   ee  
Ke P    y     e    eb  e    e e  e e
e e    e e  e    e   M Iee Se ee e e
 e  ee ee  e  e e    y e e Db  e ee 
   e    y 
P e e é e e   e  e e e  e    é e e  e
e e Db     ee  e e e e e  e e  e 
N e ee e     e e e e ee   é y eeb  
e    e  e  e   y  e e  e y      e 
e e I k e b e   e  ee   e e e be  Re
ee e eñ   e   y  b  e be e e   Cee   P 
M   ñ y e e
á   ee     e e     e e   e y b e 
     e    be be  e e b   ee e e y 
ee    y e  e
De e ee  ee y be   e  e ee  e e  e e
  ée  e  e e  e  e   ee e   E  
e  é e    e b   e  e L b L e e  e b ee  
e  e     e e    e e   be y     e  e
ee   e ee  ee e  be e e e b    áe be
  L e      eb  e    e  E ee   
 e       e be L e e b e    e  e  
e  e    e
H b  e   ee       ee     e
e  S b  e eb  e     Ae e  e  e b ee  e 
e  y   é e e b e   e   y  b    
ye e  y  bee        y e e S be e
L e b e  ee e e    e  S eb   e e    e
  e y e  e   be  e  e e e be be   
e  ñ 
A   b   ee y e e e e ee  S  eb e e  e
e  e  e e e e é    e  ee e  ee e
C  é I
N ee e eee   y  e    e  e e e e  
e e ee e    e ee      C  e
  e e be e  e eb  y     e  y  b  e
eb     e e   
    e    e
e e   e eb e e   e b e e  e  e e  e
e ee   e     Deb  eñ    
Aee  e  y  eb  e e  ee  L Ae 
e y  y      ee e e e  e   
  be   e B    é (D «  e e e    ee
  e e e e eee e e  ee
Hbe e 
Me   eb      b  e e Hbe Ge e  Me    
e   y 
Hbe e  be e ee y  ñ e e ee  E e eeñ e  y
y ebe   e   e e  e     e ñe
D e   e   e  e e     ! e  e  
ee  ee  b  e ee  y e
S eb  e    B    é Hbe    ee  e Y  b
e e b e  e e  e ee e eeé e e   e  be
e   ee e y     e e  e e  e   
¡ e é Hbe Ge b  e e e  e ebe     e
B    é A e  e e  e e B    é e  e e e Hbe  b
 e e e   e   e  
Ae e  eb      e     e e     e  
e L  e  e b   e    e e  e eb  é Hbe e
 e    ebe
N    ee ee    e  b   Y  e 
  e ee    b  y  Hbe  e  e be e ee 
    e   e      Fe  e e    
  e Hbe  e   e e  e e    é e Y  ¡E 
   e be
Hbe e  e e e e e e  ñ   e  e
eeñ y e ee e e e e     N e    e y   e 
  ee Le  b   e   e  
L e e      Hbe e e   e ee  e   e
e e ! ee e   e e e e e    e  y  E  
e  Pe e  e y    e   ñ
Pe    e e ñ 1959 e      e be   e e   ee e
 e  L  e e   e
L e e b be   eee   e b  e  e  e  e
 e e e ñ Ae  e e e   e  e  e  e 
Pe   Hbe e b e  e e e e   e  ¡ 
e e   y e e     y Pee     e  e 
  ee      e  e  e    ee   e   
  y  ee e  bee e e e    
C e ee  Hbe e  eeee e be  y  
e   e    Y  e  e y  e   e  y 
Re     e b  e b       e e e    y
e    Y ee e e  e e  e  e      ñ e y e
 b      ee ee C   e  e e    e b 
e ee y  e b    e C  e  e   
e  b e e   e  e e b  e         y  e 
ee e  N  b      e  ñ   ee e  
e e      
Ie  ee e e b e   be e e  e   
ebe e  e  e   e   e e e
  e e  y  e   
N ee   e ee  y e e Mé e be    e
ee y  e  e Pe e ee   y e   ee ee   
e  y   e e   e e   e e e e 
   e e   e b ebe Hbe Ie  ee e  
e  y       e  ee 
Y  e    y N    ee   e  eeñ  
 é e  e e  e   e e  e ee   e   y  e
ebe 
De é e e e   e ee e be e e  eb  e    y 
 ee e    e   y   e  y  e   e b  e 
e   e   b  ee  N   Hbe    e y 
e  e  e     e   Se ee e

²V  e
L   e e

² ¡N ee e e


L  y e eb e e    e  e   e  ee 
e ee e   e ee e   y  e     ee  ¡ e   e
  e    e y    
M  y eb e A     y  ee e   e
 e e
e  e  e eb   e    e ee y  e  e  e 
e    e   b e ee  e         Ae e
 e e   b e e   e  ee  e     e  b    
ebe ee  e e e  
E e  e e  L  y  y  e  ee  e  e e  e 
e   b  ee  y e   e      e e e e  
e  Ae e  eñ  e b b    y  A  b  e C  e  e   
b e    e  
Hbe e  e   e e e ee C  y    
e
á  B    é Hbe e e  e  e be    e   
e e  y e e   y be   e Y   e e e e e
   ee  y e B    é e e e e H b e   e  Fe 
 e e e  e   e 

E e e e     e B    é
Y  b e  e     e B    é Me e   ee e  Y 
y    e e    be e e       e ee e b 

P  e e  e  e b  ee e e ee e B    é   y e e  
E e eb e  ee      e  e   e 
e e e e  S  e e b be e     
 eeee ee    e e  e    e e  
S eb  Hbe b   e e  e  ee  y b 
 b   eee e e    y e  y  y  ee S b e
e  e e  A  e    Y  é e e e b ebe 
     e  e e e  ee  Se   e  e e 
e   e ee
Ae      y  ee eb e     Pe   e e 
 e e   Hbe e      e e   e 
N  e ¡e  e e  e    e e
Y  e  e e   C   eee  e    e ee e  e
  b e     e e e e b e e   e  e  L  
e  b  ee e e y   e e  b  e     ee e    
 be  Y e e e e  
E  e  e e  e  e e e e  M e A  e e be 
  Fe  e e  e ee   e   ee  eee
Se eee      e e  áe  ee    e  e 
  Y  e e é e  e   e     e  e b e 
  M   e bée  e y e e  P e y e e 
 e e b ee   e e e b  e e e  
De  beé e e b     eee
Y e é    e   Me   e é e  y  e e e
  e e b   e ¿Se b  e " ¿E e  e b   e  
e"
L e e e e   e e e e e     e   ²
¿Qé é  " ² eé
²Hbe e e         ² e e 
«C  e e   P e  e e eé    L    e
  y  bee b  e     e e   Ae  b e e   e
 
A e e      e ee e  e    e e e
 ee  e ee  e  e e  e  ee e  y  
e    eee   e  e e  b e    e  Y 
 e  e 
E  e  e   e    e  ee e   e b  e
e e ñ   e     e  e  e   e   e  e
ee e e   Aee e ee   e e b     e  e   y 
e     ñ  Ce y    ee e e     be e
e ee e e  e    y  b  e   e e y e e
ñ
L e  e    e b b   M    e   e eee  
  Me e é   C   e ñ  é  ee y  e   e e
e b   bé e b   
H b     e  e   y   e ee  e E  S   e
C  Y  e e eb  e  é e   e e b   
b   e   y   eb  e   ee e  
¡á  e b b
C  ee     y  e b    e    
e   y  e      eeñ      e  Y  e  e
   e ee

E ee e B    é
E E  S   e C  e  e e  e   Leé    e  
ee  e  e e  b e   E  e     e     e  
e b b  e  e y ee Ae  e b   Aé ee  
C   é    e e ee e   ee e  
áe e   e   e b  e   e e e    e   y
  y e eé   e  b 
E ee e  e e e b   b Y  e    y e  e
be eb  e        y  y   M e áe 
Y  e   L b e  e  e e     
¿Pee     e e e    ee   ee   e ee  
 e" Fe    e b e eee
L    e    e  ee e b   e be  e
eñ e    e  H b e  e e  e   
C  e   e    e   e b  A e  ee   é  
  e    E  e  e e  eñ
L ee e  e e e e b e e  e  ee  e Me eé y 
y eé   Se b  e    Ee   e e  e e e 
e ee e b  e e    ee   ee ee e e y e 
   e b
N  é e e ee     y  y   e e e  e e
e        be  ee e e  e  M e 
Se  b   b e e   e  e e e   eé    e 
 e    C e Fwe e    eb

Bee ee 
Bee e e 
Bee  e
Bee  ee
Bee be 
Bee eb  e 
L bee e 
E  e D
CAP¬TULO CATORCE
LA PURIÒICACIÓN DE LAS TIERRAS MAYAS

ÒIGURA 7: La Gran Ceremonia del Corazón maya.

E e  e C  é I
E ee e M y   He e e e  e e Y   be  e  ee e
e  e C  é I F  ee  ee B    é y e    e e  e
e eb        e e  b          
Ae  e e e e  e e  e ye e    e e 
e e e C  He ek  y e e be  Me  e V e e C  S
   e   e e   b e  e M  y  b  e e
  e e G     e  e ee  e b    e   e
 e e  b  e   e e  e    e 
e  e e  ee ee e  e  
 ee  e   e
e e eeb y e      y  e e
e  
Ce e  
E      eee y e   b e  b e e e e    ee
 ee  ee e   A e    e e    ee  Ce
Ú  e e be y e   e ee  ñ E ee e e 
    y    e    e y   ee e      b 
E e   ee  e   e     e e      y e e 
ee ee     e ee  He e ee e     e 
   e      ee Pe e  ee  e e e
 
Y e e    e e  eb  e  e  e y  e e e e e
 ee  e e e e  e e    E ee «e e ey
e e    e  ee e  e  e   y ée e e  e e 
  e e    e  e Ab  be e e    e  e
e  y    y  e    e
I L k%e («á ee  y C  e e 
  I L k%e ee     e  e   eee e ee e e e 
e e e  e e e  e e e e  
S ee   be  e e ee  e e  b   Ve e e  
e    e      e e  e  bé e  ee   e
e   e e  b  y e      e e   e e e
e e  e  ee  
De é e e      b    ee  e e e    
e e  k   e C  é I y e  e    e e E 
S   e C  y e     S

Y  e   
  
C   e  e e e   e e e e    ee y eeb  e
e e e e e e e e e  be e  e  e b 
be  e  e ee e L b y e  ñ      e e   e
Db  áe e e e e e    e  ee e  ee e
C  é I E     e ee  e e    e eb 
e  e N     
E     e e e e e e  e   e e e e   e
e  e b       e     y e e eb   e
         be
N e  ee (D e C e L e e  e  e Hbe y y
 y e e e e e eb       e e  
     e   ee b  e e  y e  
S eb  ¿e   e   b    " Y  b  e ee e  
b be e e  e      e  b    e  y  e ee ee 
e    e  e Ae        ¿Qé   e"
Le e  Hbe       e é   y é    
e    e e e N e    e e e    e
e y e    b     e e e  S  e  b  e  e 
 
F ee  e    L e e b   ee be e e e  e
 e  D e  e e   e e  e    e e b e y 
 e  e  e     y 

L b e    


C  eé e e ee  ee    e e e e e b  e e
e e  e e  e e e e     e  e e   b  e e   
  y e e  e  e  e ee  ee e  E b e   e
  y y      ee     e ¡De e  e e  y  ee e
e  e   b   e e    e e y       y e    
 
E e  be    e  e e e b e e e     bé e 
ee b e e   e   y  e   y eeeee e   E b
ee   e e  e    e  L e   b  é b    y 
 e  e e be    y  e   e e e e  áe  S
e e e  e e   e eb
L é  e Me y   e  é   ee e e  e 
e  e   e e e   e e  ee y e  e 
e   e   e ee    e e D   e e e
A   e e  e  e  e   e   e e   e   y
  Se  e ee   e e  e  e   e e e  e 
ee   e e e ee      be    ee  e 
Dee e    E e   ee ee e  ñ e e e e
b e e
Pe e  b e e   Y e  e e ee
L e   eeñ e e e e   e      e e
b  e ee      y   y  b e e  e ee  e  e
e    be  Pe     e  b   e  be e e 
e á e e  e  e e e y e  b   e  ee  N e 
E e e b  e ee  e     ee     e  y  y  e 
e y   y  e  e   ee y ee e   e e   e
D e  b  e  e   y  e    e     y   b  e e
e e   e e e b   
F ee  e  ee e e e   e  E  e  b e  
e 
   Me-K -B   e    e  y e e y  e e e
Me e e  e  ee e   e ee e eb  e     ee  e 
e      e  e  e  e  e      e ee  y  
e   y   ee e ée ee 
¡Ae e ee    b   e  e    e
A    e  éb e    e    e e   b
ee   e e e   e e e    ee e  e 
e b  e 
Pe  ee e e   y   e e y e  e e  e e
eée    e e  e  e y e e  e    e 
e 
E e e e  e e  e  b  e e  e M Ee e 
ee e e e ee e  y  e   áe  A  e e e   e
  e e e  eb     ee e  e  L be e
e b   ee e  e e  eeñ    e  e e e 
 e  e     ee e   y    e e
A  e  y           e be   e   e
e e e   bé  e e ee E    be ee 
 b e e     Ae e b  be e     e e 
 y e e e    b  y  y be  e Vkw e      e
e e  y e  ee
E e  e e e e e  b   e y e «e e    y  e
e b  e   e e         e   y  e  e  e
e e ke  e  e   b  e e ee Fe   be
e e e   e   e  
Y b e   Y e b   
L  e   y  e  be e e Y  e  e e e b  e  e 
A  e   e b e     Cee e C  e e b eeb   
ee e C  é I  ee e e   e  e e eb  y y 
 e 
   e    e    e  e   e e  áe
e    S  e e  e   

E  e e    e


L  e      e  e b     e   e  e   e eé
e  be eñ  e  e e e e  Ee eé Aé e e 
e e b  ñ y e e e  Hb  Me e b e   e ee
   e  ee e  e  e   y  Y ee  b
e 
S é e     e e y  e e  b   be e e     y
e  y e e   e  e   e  ee ee E  e      e 
e e e b  e e  e  Y e b e  e   e e  b 
e  e e e   
E e e b b ee e  e  e b      y  b e
Hb  S   y  ebe e ee  e   Eb  e    
 e     ee y  e   ee e  e y e  e  
De é e     e B    é e  e e b  be e  e  y
e     S C  L  e b   e e     e
 e ¿Qé  b  e e b  e ee" Dee e y 
N   e  e   e    e y      e  e e
C  é I    ee  be   e  e e   b e e  Pe e
C  e    e  E S b b  e    e    b   be
b   b 
E b e e Hb  e    é e  e e e   y
  e  e  ee e   e e   ñ     e  e e eeñ
  e  ee e  e    ee  y e e 
Y e e  y e e  á bé e   e e e b   y     
e  e e  ee  e e   e  eee e Ee   
   y e  e  Y e  e e  ¿De e b    " N e 
 b 
Y      ñ   e e e  e  ee y   e e e  e   
ee e Le b   e ee e  e be y e e ee  S
  e    y   e e   e b  e    L e   e N
e       e   y    e e   ee  E be e   e
eeé e  y e e y  e   y e é   
P e é  be   ee  e Pe  bé e  e  e ee 
 e e y e b      e e b e e  b    
b S ee e b  E b    ee       e     
ee e e b  e ee   ¿Pe e e b Hb  Me" N b
eñ e e é Y e   e y e S e b  F ee  e    e e
Hb  y    e b  e   L  b      ee   
ke e e  y    e  e e    
E e     e ee  ee  e  be  A ee e
e   e ee  b        e e  Pe e C 
ee  be Y e  e  e e Hb  Me y e    e b  e
e 
Y   b  e e b   Hb  e   e e    ee e
   e e ee 

Ne   e  


Ne      eeñ   y        e  e  e 
ee e e e e   e b  e Eb   e   e C 
He ek  y e  e  e             
 e  ee e   e y   
E  ee y   e e   e b    ee eee   e 
e e e be e e       Sbe e  e      e y
be ee e Y  ee e   e  y  ee   e   y  e
  e  e be e   e e    Sbe e  e   e  y 
eé  e    e  b e    e e e  ee
«e e  Me   e  e e     e  e b     y  e  e
eé e  e e   e 
Ae   e    e  e   ee e e  e   ee  e
 e e  e e   e
Me e  b e  e    e eeee   y y é e be e
L e E e   e   y e e    y e  
Se   e   e  e  e e e     e A e 
e   e ee e   y  ye   ee   eee 
   e  Ree e e ee    e e   e   e S é !
e    be e y e eb  e e  M e áe  e e   e e
  e  e 
L  e  y e eb  ee e e e e  eeñ  e  y
 y   e  e e Le ee  b  e    ñe 
    y b  ee   e     ee
P   ee  ee e       e y e  ee  b  e e
 y  S e   e ee  e     e  eee e  e A
     e  e e e   e b  y e   
e ee e  e   e é ee b    e
    e 
áe y e  ee
H b bee  e y e e e e eb  e P e e  ee
b   e     e  á e e  e   ee
  ee e y 
Pe b     e e e  e  e   y e e e b e 
ee  E  e      e  e   ee
Me   e    ee b     e       b 
e eeb  e   E  e e e e b  e    
       ee y    e ee e  b  be e ee
  e  y  e ñ é e   é e   e e e e be
  e  e b   ee     e e   y  
   ee e  S M  e  e e 

²D e   ee e e  áe e B be e b eb  e  S e e
e   e e e 
Pee e   e e    y  e e -  ee  eé 
b ee  b     e ee e   y    C e e  e e
 e  
C        e  e ee  be   y  ee e 
b        e  e b e   e  e 
b  y  e      bé e e eé  y ee
  e     ee  e ee e  e  É   
 e  S E 

Hb  Me y   


C  e  e e  e e e e  e e  ee  e
e b e Hb  Me y    De é e  bee e  e  b b e
ee e e    e  
A   b  e e  C  é I y e e    eeb   ee e
e   ee  e  e C    e  eb  e e be e
e Y      ee  e   ee ee e e
e  e
E ee e e   e   e y  e e
L   e e ee y e       Hb   eb 
e e e e e b e  e e  e e   b  
A     eb    ee e  e   e   
 e  C    e  e e e e    ee b e 
Hb  e     e    e e   E e e
 y eb    ee e e    e e   ee y
e  ee  e e       ee   E e e e 
 e  ee e e   e  e e   bee 
Me  e    bé  e    eee e  e e y  
bé  e   b e   ee      ee  y 
e  e   y  e b   N          e  
M     e e   e  y e  e  be e e G 
E   b  e   e  e e e   ebe

L e  e  e ee


C  y  ee  e eeñ   e   e   e e
be   e  ee  ebe e e b e  e   e
ee e  «e ee   Pe e C    y  Ke y y b  e 
  e   e 1985
E e   21 e   e 2003 e e e b   e  e  e 
   e  e e       ee  e be e eb ee  
e e     e  e ee eb e    e ee
Pe  y  D e e e b be e be Y    e e  N b  e
e   b  O e  e  ee e  Mé S é y e 
e b  e    e e     y    e e   b e  
ee  
Y e e ee y b  e      e   be e be y e S e b  
e  eee e       e ye   b be e  e  e 
e e e  e L  e e e      e e  y e e
e be  e   e e  b e  «e ee
L e   e    y ebee   e e L e  e e k e
 ñ ee  Pe e    A y  Me A e be 
e b   e E   e e  e   b    y e e
 e   be e ee  eb       y    e  
 b e y e e e e b e e e e  e  e  e 
e    e e    e  E   S   e V 

L  ee


C  e e ee e  «e ee y e  e e b e   eé e e 
e  e b  e  Hb  Me e  e e  e e   e b
e   ee e C  é I y e  e b  e  Me  e   
bee   y e  Pe e C  b     be é
E e  e  bee  e   b  e e ee  Ke y y 
 b    e e ee   e  
Hb  Me e    y 

²D   bé e  ee ebe e «e       E e   
ee  e b
A e  b    ee e  b   e  «e ee   e e e é
 e e ee   e    e Hb 

L   e   e


   eb e   e e b beee e  e ee b  e  e
y b e P      e  e e ee  e e  eb e  N
ee  ee   ee
E    eé e e ee y beé e é  e  ee  e
e  yée   Le e é  e b  e  Ke y y e e  ee e
1985 y   e Hb  Me y e    e  be   ee
   á e   be e  ee  e eb  e
N  e     y   e    e   e e e  e é
O b   e e eb  y y  M e áe e     e e De é  
e  e          y e 
Pe e  e e  b  e Se e b b  ee  Y e  
e e e    e ee b    ee y   Pe e
C  e  b    e ee e /   E e e  e 
   e  e á  y Hb  Me e b  e   e P e e e
e  e  

L    e S
De e e e e eé   e e b e  Hb  Me e  e e e e
  b      N b e e e    y e    b
e    Ae e e e é e b eeee   ee b
   e 
N e  e e     e e y e e  Hb  Y b
e B b    ee  y e e  e ee  bee e  e
 
Hb  e y  e   e b e e   Se   e  y  
      e   b  ee  S e     e « b  
b  e  N  e  é   e e e  y  b e
e  e  b e e e  e 
Y    eeñ      K e   y e  Y    e 
eb e   y e b  «e   ee  y e   e  ee
e e  e be ee e e  e   e   e 
e  
  y e y
Ne  e C  é I b e     b    ee     y
e  e    ee
Eb    e e e e y e e  e e e e e    e
 e e bbe   
S bé   b   e    b   b   ee E e  
e e e  bb  e e e 
CAP¬TULO QUINCE
EL ARCO IRIS CIRCULAR
A  ee e  eeb  e e e C  é I y    ee  y  
 e e   e e  e e  e M y   He y 
e   Q  R
Ee  b      e e   e  y e   k    e á De
   e e  e   e e C be e  eb    Cb   e
 y y e e Y  e   e e  e     e   A
  e   e e  e ee e     e  e e ee
e Q  R   e e   e y e e   e  e   á
Me  e  e ee e      Cb  y e é e be    
 e  b  e  e e  e  e   e  C ñ 
b   ee e   y   be E eb  e ee e D 
  e ee e  b 

L    e Cb


E Cb e   e e e eeñ e bee  e be be 
e  e   e   e   e e  e e  e e e  e  e e
b    eee e   á     ee  e e e e
e  e Cb 
Ee e  b     e ke    y e  e  e e   e 
b  e  e  e   y  L    e e e e b Cb e  
 e e   bé   e  e e  ñ b beee b 
 b  e e  e ée e    y  Dee  e  e e  G 
Pe e Cb  N  M    b  e  e e be 
  y    
Ne   Hbe   e Cb e e e e  e e    
 ee    e    be E   ee  e e   b    e  
 e y e b  be  e e E       y e e ee e
e e e   e   e  e ee e   Hbe    b
e  eñ      e  e E  be e     y       be
  Cb 
C  e Hbe    e e e e   ee  ye  e  e
  y   e  e e e   e be e  y    e   b  Pee e
e     ee e  L e e e e e    b e
     ee  e e    e  e   y  P ee e e e 
 e « e e    e  e    e b Hbe
e  b  e E  e e    e e ebe e 
 e  e  e Cb   b  Ae  e e  ee  e e e
   ye ee  e    G  Pe ee e   e e
e  C ee e  y  y e k w e   e  e e
  e e  e   e   e e e N   e     e
Y 
A e e  G  Pe N  M e eé  e ee e   e
Ke y y b      ñ E 1985   b  e  eeñ   e
e e   e      E     y  ee ebe  e  e
  e Y 
O   e  e  e  e y e e  e e e e ee
be e e   b   e   ee   e A   G  Pe
e  e    ñ ee        ee     e ee    e
Re b  eee e    e ebe  y b   e     
e e eee b  e  e 
L ee e   e  
N b  eeb   ee e Cb   e  e y e  e 
De e   e e e   e  be   e   y   e e
e     ee e ee ee  be  e    e   Le
  eb e e e  y ee  e e   e  ebe  e
 e e  Me e   á e   e 
   

á
e    
E  e  ñ e b    ee e  é be  eb e á e
be b e     e         ! y e 
e e  b  
S eb    e e e   b !       e ee    b P e e
 e b ee  e    y e   e  e eb e   ee 
 y 
A      e ee  eee e   e  y e b
e  e   e e e b    e   H    e  e   b e
 ee   eé S e e e  e é e e     é  e
e y   e
De e e e e  e       e á b     e e e
e   e ee  Ee beé e  ee e eb e e b 
e  e á   e e b   e    C é e ee
 e  P  ee e   e b e  y  e e
E   e e e Qé e   é  e   e  e  e e e e
A   ee e   e eb    e e e e   é  
e e be e e    e   y eñ é     ee Ae e  
e ee    e     ñ y  é e e e e   Le  e e
ñ e      y  e My   e e    e
ee 
Ee  e e  ee   ee   e   be y  ee
   e e     ee L   e   e   ee e
e ee b  e    e e   P     e   y «e
e e e e    e    e
Ee y e é e e e e   e ee    ee e b y
b  y eeé  e  e  e e  e
A  y eb     e e   e e ee   e  e 
«   ee
A    e be e   e   y  e   e e e e 
áe e bee    y e e e    e e  ee 
áe  y  y   ee e ee ee  !  e  e   
e y  e     Me     y    e e e 
ee  ee    e  e  ee  Se e  y  
e  
P  y  e e e e   e    «e eé b  y
eb  e e b e e  e  bee be e  ee e
e  e 
E e    e    y  e  b b  e e e e e  e e
  ee e e y e   e e ee    E eee e e  y e  e e
e e b e e e e e ee Ce b  e e  y  e 
e eb e  b e eee 
A   e     be y  ee y e   e e  e
e   e    e     ee e  e e  e    
e y   e Le e ee e e  e e  e 
ee e e  
á  e e  e b ee e   y e y S eé   e
bee e  e e y e e e  e       eb    M
Ee   Ie e b e b  eeb  De e   e  e
Y  e b  e   e e   e  Le b ee  e
L  y  e  «  e e eeé e e ee e  
  ee A    e eeñ    ee e   ñ y e e 
 be  e e e b e   y e       ee  e e
e   ke      L e e  ee e    e
e b  eeñ      eb e Ne Mé «Ve  b  e  ee
e e e e e  e  ee e (e  y e  
e  e e   á bé e e  e   e ee e e
  e e  e e ee e e e e e e   e   e e  e
e  e 
 e    b    e e e e e e e  e 
 ee  Y  e  e  ee   e   ñ e    e  A e  
be y    L  eeñ   e e   e e e    e e e ee
        ñ e  ke e   e   ee  ñ 
 e 
Ae e e  e  « ñ  e    e    L  y  e
e e  áe       e   ñ  y  e     e  e
eb e  e e e  e   P  e      e  e e 
e   y  e  y           e e e
eee   ke  e e
C  e e e    y e e  e e e e 
ee y e  e b  
P  e   ee  e    y   e     S   
be K á     y  e e e   e e e e  
e     ee e be e S C     e        e y
b      e e     e e ee 
C  b       e    be  y e S    e
e y  e e   ebe  y    e  b e b  e   
ee e ee Aee e S e e    y  be 
e        e e y b e   e    e  b   e
   e  eé  E e e   e  e  bb  e e y   e
eb  e  e e  e e bee  e G  E  M   e b
  e e e e ee e  áe     y  e e b  e  
M Iee Fe e
Me e  e ebe e   e e     ñ    e
b    y e e e e e  bb  ee  e
       eee E e e  eb  y  e ee e e
be  e    
L  y e    e   y            
e  e         e  e e e  L e  b 
e  e b ñ  e ee e y   e  e  y   ¡E
 ¡L  e e e
Y    e e e e    e e   b e S D  
e 

A ee    e e  


   e é e e e e e  b   e e e  e e  S
eb  D e b e    b   e   C   b 
ee e e  e á e    e  e e  e e  e e
b ee     e b  e D-b  áe e      
  e  y e   e e           Aé e ee  e
 e y e ee   ee
C  e eé  e   e ee   be e  e  e Ee e
 e      y   b  e  e
  e ee    Ee  e  e b e e   y e e
é  e e   e ée e    E e   b  e  e Db  
eee e    e b    e  be y e y  be  S e é b 
be  y    Pee e ee  e e  e e  e
P ee e e    e   e e e e e       y
 ee   e y ee  y   e F  e  áe  ee
e e e  e  
Y   b  e   b e      e  e   ee   e   ee  e
e eeñ   N ee  ee      e Db  y 
e e b ee   e ee b ee  e e e e e  e  Ee
e   e  b  e   y  e ee   e  
 E e e    y  Hb  Me e   b  y  b e 
  e   e é  e Mé 
Ae  e  e é e e  e b e e e e b y  
e  e e é  e e   e    y e e «e
e e  ñ   Mé   e eé   y     D   be y
 e e ee  e   e y e ee  N e
e  e e  y b e   e  e é e e   «e
  e eb  e
Deb  e   b  ee  e   e e ee    y M   Pe
e eb  ee    e  e  e     y  
 be  e  ee  e      y ee  e   e e
ñ Ae  « e e e  b  e  ee  e e e  e b  
e e  e  e  C  eb e   b  Y    e  
e e e     ee  e e E e ee  ee  
  e  P  e   e  bee     k  e    y e  ²e
  e e e e   be ² e e   b      ee   L 
e e e    e e y e   e e    
e e e H b e eeb  e   e e   e e e
é  e   b      ee   e   e e e  e
 b 
P    e  e  e e eb  ee      e  e  b  e
K   e e  e ee  ye   e ee   e  e     e
    e e  e
L ee e b   e    e e á e   b  e e  e
e e e e   e   e e b e e e  S 
M e áe y    y   b   e b ee  e  e
Y e e e  ee  e   y   e   e  e  E  b 
      e  e 2003 e e 15 e ebe e ee  ñ b 
e  e  e  Y e e    ee e eé  e   e  
Y e e e  e  e   y  e b e     e e ee  b e
  e ee    Pe  e e e e  e  eñ y e 
  e   e e e   e  eee De e  e Sñ  e  e
e e  y  e e e e e ñ  Y  e e     e e   Señ
e  e ee  e ee e   b  ¡É e   e
De é e 8 e ebe e 2003 e e e e e   e e   e L y
     e  (e ee  e e  C 
A   ebe  e ee  e e e e Señ e e e   «
 e e E e  e y e e é e        e  E  
    e e  be e  e   e e  be
¿Qé e  e e   " S  e e  e e e  Debe  
e  b  e e e e ee y ee C   e  e e
Sñ  Y  e ñe e  e  e ee  E e  e ee   y 
e
e  e   21 e ebe e 2012 y  19 e ebe e 2013 e e e Sñ  e
 e   e  ee
L M Iee y e M Ee e   e e   E 
ee     y    bé      y  e   e  Y  e  e
  e ebe e   e e      e -    e e
   e 
De e  e  ee e e e  e     e   y  e
 ee    e e   e  e  e ee    E  
  e    e  e á P ee  e ee   ee e e ee  y
ee  e e  eñ       ee e e e

CAP¬TULO DIECISÉIS
KOHUNLICH Y EL TERCER OJO LA INTEGRACIÓN DEL
HOMBRE Y LA MUJER
C  e   e K    ee e e e  e  e  Ke
e b   e  ee L  e  e  e b  ¿E   " ¿E      
e e y e e   " A  b e       e ee
Ce       e    e e  ee   
be  ee E e e eb   e  e   y e
  ee  e e      Ee e é    e e ñ e y
e b  e  e eeñ e e F ee   b   e e e

Pe K  b  b  Y b e e  e   e e  e b
  e    Ke ñ  y ee  e ee e  b e  
A  e   e b   e   e e ee    ke  e 
   e e  Se     e    ye e  e
e y b   e e  é   e e e   e e e  
e e ee e e e e y b e   e    y   ñ
F ee e    y  e e e e  be  
b  e e    N e e e    e  e Ke y y b  e 
e e   e   b  á  e e     e e be e  e
 e
C  e  b  e  b  e e   e   e e  e  e 
e     e  b  e e    ee e    y 
H b   b e    e     e   y be  y 
be e   e    e e Y e e   e e   e
b   e
A e b é  e e  e y e e    y e  e   e e
b   be e   b  b  e  b   Ee  «e e
 be e e ee   e  y e   e  e e e  
e  e e    e y be   
E   e e e   ee e   y e e   e   be y 
ee e ee  e      ee
á  y  b e e á e   ee  y e ee e e e 
áe ee   ee  b   e e y    e     ee e e
e   e e     ee Pe      y 
e   e e      e ee  y e e e
A      be  be   e e b   e   ee e  
De é e ee e  e    e    e  e e  eee e
 M e áe  F ee   y  ee be   e e e e 
H b     e e  e e ee     e  e e e
e    e   ee 
E b  e    e  e y   e e e y b  b   
eé  be   S ee e eé  Pe e e e ee e
 e b  e     e  y e e  e       
E b  y e
E e  e  ee e y  eee  e á A e b  e   
e e ee be       ee e eb  áe y  e  
  E e   e e    e e  S   e e  e e e e
 ee   e b e    e e e    e   y 
N y   e  ee e ee   e    b  e   y 
 e  ee  L e  é e e    e e   e  e L e
e e   y  e ee e K  e e   e  e   ee
e    e b  e    e e    ee y  b 
ee  e     e e  M e áe  Fe  e ee  e e  e
e e    y ee Ree e é  b     e  
ee  y beé e  y    e  eb  e y e e 
L e e ee e  e e e  e! ee e L e e   e e
e e e  e  L  e  e  b  e     y   F b e e
e  ee e  e bee  ee   A   e  e e 
e e e e e eé  e e e     e  e  
 y  e   e
Pe e   e e   y  b  y  e   ee e  e
e      b      e    e e e    y
e 
e   e e Ree e e  e eb  e
 Y e  e ee    e
A  ee  e  eé e   e  ee     b 
e Ee    eb  e  b  e b e  C e   e
e  b
S  y e b   e   e e e  y e e    Pe e
   b e  b e   E  e eb e ee e ee

L e  e e


E ee  e e  e Y  e     N b   e 
 e b   Ae e  e ee b  e    e   ee    y
ee  A eb  e    e be ee   e  e  
e e e e e     e  - ee  e be   e
e  
Ne      e  e e b  ee e    e A    e
F e  áe    e    y  y    ee e eb  ee
e e e e      e é     e  e e
e  Ae eb  e e     e    Ee e 
eb   b    e e e   e e e   y   e  
k   e    ee   e e  e  b  Ae e e  e
  e   y    e b  e ee   e e  eb  ee  e
  e e e e ee  Se ee e e e e  e e  y
e  e Ae e e e     e e   y  e   
 e   e  e  e   b e  áe  E     e  e ee
á y P ee  e      ee  e  e e ee  y ee 
e e  be  e e  ee eñ      y   ee  e   e
    y e e  e       e    

L e  
e  e Be
A   e  ñ  e e  e  eb e   ee   e
L e  b  e  b     e e  b  e      e   e
 H b  é e b ee e e e  y é e e  e  e
  e e ee  e e  e  b ee
L e b e    ee e    ee ee eeé
e    e    e   ee   - ee e e e b  ee
e   É e e    e      e  eeé e   ee 
 e  e ee e k    e e   b     y     e 
F e e   e e e  e   y eb  e    y  ee
y b  e ee e e    e   e   e e 
e  e e 
Ne e e Be e e   e e  e e y e E  e e
e      ee  e e    b  e e
Be e     e  e   e  y ! e  ee e ñ 600
C e  e e  y      ee  ñ 600 y 1000 C E  e 
y e e    e e C  e e
E    e e      e  e  y  De e    b
be    «      e   A  e  ee e ee  e
 e e   e e  E   e  e ee b   e  e
 e
 ée y  e e e  e e   e   e  y  
 e  ee   e e ee
 e e  e e  e e  e        e e    
y e   e ee e  eee       E  e   e 
«e e b          N é  e e e   e  e
e  e    y e e   e  e    e  be  
P   Be  e e    e  e be   e    e
eb E  b  e L e

Me    e   b   D  e e   e  e  e 


    ee  e e   y b      e Aeee e
Cb  y b e      e e   e   y ebe e
«   e  eee   e ee e   «b e C   e  e
  y e         b e   y e e   e b
b    e   eb  ee y be   e
¡Qé e Ae e e  ee  e eeb 
 e  ñ É e 
e   E   b  e  e e Sbe    e Be   e
    e     e  e X   y C     e e  e b 
e e  ee       e   ee    y ee e e
e

X  
 ee e  e   
Dee Be e e   ye X   A     e   
ee   é e  be  e e     be e eb   
e  e   e e e b  e   b e ee 
X     e «  e    e   S b  e e ee 
I   e D Ce  y e     e ee ee  E e    e
X   ee e b e y      e ee e e e ee   e
e E e e y  e e     be e  e ee Ee  e e
ee     b   e  y   e   e e e  y e e 
á   ee e e  e  ee   e b  e   b e e
e    ee e e  e  ee ee e eb  eeb  
 e e   e y  b e ee    N  b  b      e b
ee Se ee e e b ee   e  e eb e y   e
 e  eeb 
E e   eé   e    ee  e  e X   y e e  
be e e ee  e   y e e   be  eb  e    ee
 b  e e    ee e e L  ee e e e     y
e bee  ee e  
Ee e e       e ee    ee e  be
e ee e  e       !   e b e   e P e
Ce     e  e ee  e  M e áe y    e
e  eeé ee     M e áe  Y e e e     
      ee e  e e   
Pe  be e be     e e  e  ee    e 
 y e     e ee b    e  e e e e y
 y ye    e     L  ee  e e eb  b y e
be    e P e Ce L  ee     y e e b      
  e e  M e áe 
Y  e  e  e ee e   ye  be  e M e y
e P e D Se ee  eeb  y  ee     V 
Me eé e e y eé e e e  
Ae       e X   y eb    Ae e  ee é  y
ee e  e e   y e é e e       ee  
 be Pe e   ee e b ee    e e    e 
eb e e   e e e e   e  e    ee  e  e e
eb  e y  b 
á   e  e e b e e   be  b    e
  e  e  e   e ee  e    e  y    e
ee  y  
E   e e e e e  be e e e e  e e
e b e  be  e ée   y   
Y e e e   e ee  e e y  e e é e  
e  e y e   e De  be    e e   b e ee
 e ee  e y e   ee  e e e e    e b
ee   e 
Pe e e e  e   e  e e  e eee e   e
e b  ee e e ñ      !  ee e b e  e 
e ee     e e   ee     y     e  e
e  e   e e     y   e  e e ee
á     e y  e  y  e  y e  e e be e
  ee y ñ ee e ee  y       e e e
P e D e      e b         e e be
E  e   e    b C   e   e ee e  
e b  e      Y y  e é  e e 
Me   e e é e e   e be  ee e  e   e
e e  H b    e be  y e  b  y e  e 
ee  ee e e   e    e e  e y   e  ee 
 
Deb  e e   e e be be e b  ee  ee be N
 e      bé     e e  e y e e  C  e

«He e    y e e e  e e e e   e   ee
e b   
Pe   ee e b     be y e b      e  L
be b  e  e      e   b   D  e ee
      Me  e  e e e  ee e  e b e
e ee  e    e   e Pe e e e
Peée   ee e be Peée   e e 
Ab   e e e e y e  e          e
 
á b  e ee e e be  b    e 
  bé e   áe  De     b  e      e 
e  e  e e  e e b   ee  e  ee
  ee y ñ  e  e  ee e ee  e   
  
De e  b  eb  y    N e  be e   e
e b e e ee e e  Y  e  e  be e e 
e e ee b   e    e e e e   C   e
 eee    á é   y e y ee   e 
E e  e e e       e  e C   
 e      e  e  e    b 

C  
 ee e  e  ee
áe  e e  y   e eb  e  P ee e   e
Se    e e  ee e X        ee  y
be e   e C   e b e    e eeb  e ee
ee  H       e b   b 
L e   e C   e y  eee  e y e  y  e 
e e e e b  b  C  be   e  
eeñ  e  e   e ee  b e I  e e e    e 
 e  áe y  e be  e ee   e  Xb b e   
 y 
Se e e e    ee    b e e y  e  e
e     ee   ee  E    e e    ee  C  
eb e e   ee  ee  y    e   ee A e e b 
eeb   ee e e  e  ee ee 
Le   eeñ e    ee e y  e e e b  
e  e e  e e be De e  be e e  b 
Pe   ee e e e   e      e  e y ee e  y e e
e    ee    e  A   é  be e e
   e e ee   ee e  e e  e  ee e  e  
H b     e      y   e     ee e 
e y  be e ee    e 
L be e e e     y e   ee e e  Y  
  e   e ee     e e e    e  
ee e   ee  e e   bé e  be   ee   b   e
P e Ce y  b     e  M e áe 
Y ee eé b  N  b  e b e A     e   
ee e y  e   e b    be Y ee e e 
e   ee e e e   e     be e e      
b be e e e  e    ee    e  e   e 
e    be e y e  C  é e   b    ee e
  b be  A  b e e    e ee    e be be
 e ee e e e e e   e b    A   e eé e
e y eé e e e e  
L e e e b  e  eee e  e b     be L  ee
e b  e  ee    e  e    e  y e  e 
e b    e e    e   e e  e  e   e 
e   b   e  e   é   e   e b        be  
e M  e
L  ee ee b  y    Iee y e  be e e e  
e  e e                y e  ee   e  e  y 
 e e ee b  e e e Me   be y  e  e
    y   e   ee   e  y e  e e e
e b  e ee  e e  be 
Ae    e  L  ee   b   b    e    e e
 e  y  e  e b    e e e e e Y  be  
e     b     b    e ee e   e  e  y
e e  y     e be e    e  ñ  eeñ 
 e e    e e b    e e  e e 
   e   Se e   e e  e ee e  e  N b 
  e  ee  é  e e e  b b b  e e e e
 e b    e   e e e    e e e e e e 
e e e   e  e b  eb e e  b    e«
   e 
E e   y  e  be y e  e (  ee e b  e e   e
e  e     e    e e ee y  be e   e
 b b  e      e    e b e     y
e ee   ee e b            C    e
e e e e   e   e e b b  be  Y ee  e
e e eb e  be e  e e  y e   e !  e e
e e e ñ
E 
E e y    ee  e   e -ee e  
e    e e b y  b  e ee P ee y 
ee   e b eeb  e     e   e e  e á  e b
ee 
áe  e  e e  e  e e   e    e ee  
Se e  e ee  e e ee e   ee     y
ee   be  e     e e y e  Pe e e  e e e  e
C  e e e   ee  e  e e  e    e e 
e  e e   be y   ee be  M e áe 

CAP¬TULO DIECISIETE
PALENQUE Y EL ESPECTÁCULO DE LUZ EN UXMAL
á  eeb     ee    e  e D M  y e D
Fee  b  b  e e   e    e  P ee e
b    e  e A  ee e   e b    e e  
eb  e   b e ee     e e  e e P ee
D e e  e  e  e e e   e e   e   
  e e  e e e b e   e  e    y  e  é
b e    e e    C y b    b  e 
    e  e   Pe eeee e E  D e b  
e     y  e   e  e
E   e e  e  e   e    e be e eb
y   be  e e  y b e  á  y  y b e    
ee  e e e  e Mé  ebe e e e   e  y e
A   ñ  ee e é e  be e y e e   e e e 
e    P ee

E e  e P ee
E e   L e b e e P ee e e e     e  k e  e
e   e e     e    y    e  ey e  Se ee E   
Se   e    y ee e e e  e e  e e Pee e e e  e C   
e ee e e ee e Y  E    
Re Pey   ee e
e e ee      e   e e e  y e e e
  eee e Oee
P ee e  ee k     e    k  y  e  e  e e
   y  e  Se ee e L  ee e e e    
e ee k  ee C e  eb  y  e  e   
e   e  P e ee e  e          e
eb  e
P    P ee ee  e  ee  e   y  C  eb
e e   ee  e  k e  e e  e       e 
áe  Me e    e  e e e e e be y   e  
  eee  
 e e   eb e   e e e   e ee    
 e e y     e e  e  y e b e  e   e
Ke y y b    e e   S e é e  be e e b ee 
e    ee  e  e   eeb  e ee 
N e  e  e   G  e e  e   e b e  ee 
  é P ee  e e  Reé e e  ñ  Ke y y b 
  e   ee  e y  eeñ   Pe  y 
 bé  « eeñ   b  e    ¡A  e  eeñ e E
  e  e e e  e e b    e   e   e 
C  eé  eeñ e  e  e  eb e e   e b
e  e  be   e b     é A    e   e e e e
e b   bé e e b e   e e eé y e e y  bé e 
A e e e e  ee e b b e e e e ee  ee
e y   e  e   e e ee     e ke E ee e
 e     b e  e  é b    e   e e 
E b   e b        e     e     
e e   y e e e     y 
C  b     b  bé  y
² ¿See  ee e b e e   e e eeñ e" ²e e² Me
e ee  e e e y  eb   e    e 

 e ñ  e


P   ee ee    e   e eeñ e y e ee e y 
e e     y
C  ee e e e   e  e     ee y é    e e
e    eb e   e  e e  ee Deé  e
e   e      b   e e e  e ee
e  e eeñ     e ee  
Le eeé y e eé b   b  e e  e  e  ebe e e e
E b e  e e e  áe  e   I e e   ee e be 
    e  ee e ee      y  Y e b e  e e 
b e e e e  b   e b e b  e  e K  K e 
e y e  e    e e ee   b e e e C  é I   e
e e    
H b e ee S é  e     e  ee  N  b é e y
e e e   be e b eeb e e ee 
S e eñ é  e   C  e e   e       é y e
eé  é b e ee   e
²Sy   ²e e ² Sé e e ee ee        Se   e
 ee    Aé Ce  y e S H y  ee e   e e
eebe
Le e é e y y e e e y e     y e b  Me  e 
  e  ee  e e eeeee e e
Y  e  e e e  e ee  D e   y       y 
 e   e eb  e Pe eb be  b e     e     e e
e    e e e

L ee e 
L ee e    e Pe   b e y  e  e  
   y e e e  M e áe y e      A e  ee ee
e ee e ee  e 
L ee  be  e e  e   e y e   e e E
ee e e b    e y e b  bé e  e Y   e y  e e
 b  
Sé e  eb e  ee e e  e  e  y   e eb e
e e  ee e e é N e é e e  e  N é    e e
e  eee ee e  b   ¡á   e ee  e   
 e 
Q e   e e ee e e ee  e e   e e  Pe 
e e e e  e  e e e ee b   e    e 
ñ y e  e e   b   b e e    y  y  e 
A e  e   e  e e   e e b e e e é e e  e
  e ee e H b  e   e  ee S e e e  e ee  e
b e b  «e Y  bé  e e e e e e  e
e   e eeñ   b  b     e  M e áe y   y 
e b  e  y e y
C ee  e  e e y  e e  b e Me eé e  ee e
P ee e    ee y     be e  

E ee  b e P  
Me     e  b  eb e e ee  b ee 
  e   y  e e   b e P   e ey e  VIII E   e e 
eb e e    e   e  e  e é  b eP   b e
e   e e
P   e e  e   e eye  y  y e e    L  y  e  e
e é e  ee   be    e e    e é  b eñ 
y be e  e P   ee     ee  ee y e e e
e e  y 
C    e    y e eé  e y  b     
e  y e e   e e ee e e  e e  e e He  
e  e  b e P   e  e e e  e ee  e N e  
e be ee e   e e e    e ee ey  y  e y  e  b
e be e  S eeee e  y e e e  e e    áe
e e   ee
L e   b e P   e e  b   e e e e e ee  
  e e áe  e   I e P  e  e e e b e e
b   be e  e
    b   ee e   y    e e e
e  e b e e e e  e e  
E  e  e  e e e   eb      y e e  
L e e y e   e  b   e e e Mé e  ee 
y e  y  E be e  eeeee e e be e e e  y
e e e  b e        e   y e e   y e
  e
P  e   b  e eee      e e e  
ee y e   ! b   b   b    e e e e y   L
e e b   b  e   y e b  y    e e e e
e e e    be e  e  e  e    ee 
ee e P  
E    e e b e  eeñ b  e   e e e N
e  e e e e  e e      e e e e  e  e
 e e y e  e   ey L    e  b e P   e
 be
Le   ee e   y e ee   e    e   y
 e e       e  
Lápida de la tumba de Pacal.

B   e e eñ
Ae e  e e ee e ee eeee    ee ee 
e e y e  y   ák 
P     y  ák  e ee e    k  e     e   be 
Ee  k ee e e    á L Qe E y  e  e 
ee  ee e e  Ke y y b        y y e e 
ee e ee   e  y e  e  e  e    y  e b  
 y  e  e P ee
Pe ák  e e G e   y e        S eb  e E  
  N  y A   be ee e   e G e  y e    
e S é  e b  e     e    e e ee
    Ae  e b      e A  y N   b  e e e
  Y  e e e e e e e  e  e e  e y   e   
e ák  e e b   e  ee y e   ee  e 
L e ñ e e eb    e    e Ee ee e  ee
e P ee y eb  é e b   H b  e G e   e
 e    e  y  e  e          
eeee Ee   e e b K  N  e b   e  e   b 
  ee 
N e e e ee e é e  e  e    e e e b  ee 
 e   C  e eee     e    e ee 
    e  e       éee e - e 
 b e  e  e  e e e     e     e    e  e 
C    e e e y  e    e  ee   e
  e  Sbe e  b      e    e y  be   e
      y  C     e e e e e   e 
    e e
L       y  e  e e e e    e 
    e e    e e e e b  ee     e  
  ee  y e    e e ée    e   
        e  b e
á e  e be  «  e b e e    eé e é   
  y  e K  N 
E b e e       e   e Me e e y b b   e 
 e   be     S  e  e ¡ e    be e 
é be be
Neeb  e eeb  Y  e    á e e e e e

á e  e e  b 


A  ee  e    e ee   e  G e   Ae
  e eb  ee  e e e P ee
D e e  e   B  k    e e e ee e    b
 e  e ebe    y y  ee     e e
Pe e e   e e áe  e J   e Y   Se   e  
e   b   e     e    eeee Mé y e 
G e   L e   e      e y e e   e e  
e e  e e e y
A   be e e b e   e e e       e
e   e e  y e y  ee   e y   e   
  e     b e ee  e e b     

L eñ  
E   e e  e  y b       e  Neeb  e 
   e  e   e e e  e e e ee    e
A e  e  e  e  e Se   e b e  e ee  y
be  y   e e b e    Mé   e  e ee   e
e  e b  e   
Pe ee e   e ee  e

² ¿P é ee e e  e  e   e     e  
 "
Le e  e e  
Y  e   e e e  e    b e «eb  e e e e e 
e   y e e e ee   e e eé    A e e  e 
ebe  
E   y e  e y e  y  e ee  e     e  e
ye e e e e    e e e     y    b  á e
 e ee  é e  e e  e e be  e  
e e  e e    e  
E e e e  e e eb   e  e ee  y e  
eb  e e  e Pe  e   e e e e b 
 e  e ee e  e   D e     e 
  e e y  e e   e ee E  e y ee L
M e áe b e e    e e e   e é 
be  be e e  e b   e  
H b  e  Y  e   e     e  Y b      
eeñ e e e b e   e e C be   á y  e  b  e 
    e  e  e b e e  e e E   y C  
e b e e  y ee e  e    e b e e e  b 
ee  e e   e e   y 
á  e e      e  e e e   e e  b  e
e   be     é eb  e   e b   y b 
        b ñ   e   e e e  beb  y
e b  e   e e e  e   e   M e áe y e
P e Ce
A e  e Mé   e e    e e  e e e e  y e
b e  b  e   e    e e b  e    b      
   e   
Ne  e e b  be e  e  y  e  é   S C  y  
ee e e   áe e b   e e eb e e
mAPÍTULO DIEmIOm O
LA INVITAmIÓN INmA A PERÚ
Ae e e e e  e  ee e b    e Pe y e  e 
e   e   e e   eeb  ee   e e eb e e
 C  ee e Y   e é e  ee e C  é I e e e 
 ee y    y e b  
Se   b e  be e e y   ñ e e  e   e    ee 
     e e e y  e   S e  bé     e b
e   e b   E e   e  e  ee e   e 
      e ee ²é  e  «   ² eb  Pe
eee e     e e       eb e  e b e  e
é     
P   é  e e e  e e  e e e e e e b e e ee
e «  e  y e ee b e y e Pe  eeb   ee 
é y     e Pe  bé e  e  e  e b e e e e  
e y e e  Pe ee e ee e e e b   e  Me  e e
e ebe e e be        e e eé   

Chamán inca en Chichén Itzá.

Le eé e e  e e  e é e b   y e  e b e e Oe


D e      e ñ 2004 N b    e  e  e
 e  be b e   e e e G  E 
De e E    ee e b    y e e e     e
e e  e Me e e     bé b  e    e e  eb
e e e e  áe   e      C  M y e e  e e e
e   eb e     e eb   Re e Ce e   L   
  e   b      e ee    y  b e     
y   y 
L ee e e  bé e ee eeb e  Re e Ce e   e
 e e  e  e bé    e  L e e  e  
e   e    é e  e  ee k  e  Se ee e L
   e e  e  e   e e   ee e  e e ee e  
ee e C e y Pe Ae    ee e    e e  e e 
e   eeñ       e     e  e  L  e  
   e e e  e   e    e  K  Y
  e
L ee e e e e   e  ee   e Pe e e   
e e    e  ee y   b   e e  ee e
ee   e     e        e  e
Se e  ee   e b e e  e  ee y   b
e  e e e e e e e   e  e   e 
á bé e b  e e  ee e eb  eeb  e B  e   e
S   e e   á   E e   e e e e  e ee  ñ
  e be e   e  e  e e e  e    b 
be  áe y     e e  L
E e   e bé e  ee e e   e K   Ae ee e 
é   ee e e e be  e e    e A  eb e e
 áe   e e e
Ae e      e eb e e   e ee  Y  b e 
e eb ee   e M   P  y  e e   e S e  e  e
e e e eeb   ee  E ee e  e e e e e e e e
    y e e e e e e G  E    ee y e e

A e e e D e C e  ee e    e e e    e b 
 e M   P  y e e     eb  e  e   e S E
e  eé e     e e e bee e e  e ee   Y e 24 e  e
2004 e  e e

M   P 
Ee  e  e  «L    e  e e e e ee  e
 e   Ne   e e e L (Pe eee e e e e  e
 e  y   eee e e  e  e    be ee
C y b  b   ee   é    e b  e  ee
ee H b  e  y e  eeñ   eé  e  ee   y    e
   e e  y e b  be e    e  M e áe   e
e S é  P    
A e  eb  y e  ee      e  e e b b y e e
 e eb  e O  y b e eb     e e e    
 M   P 
Y b    e e e e  e  ñ  e    e b  e 
e  á   É e b e     e     N  e e e
 e b ebe e C  I e e    ee ee y
 ke e e    be   e C e M   P  N  e  e
e     eeñ   e e e     e e e
     ñ e  e    e e e     e
M   P     e ¡Fe e be
P e ee e  b b e eb e C  I y     e b  ee 
   E e e eb   e   e e   e    e  ee
e  ee  e b  e  e e   e e e   e  e  
á e ee     e   e   e    e  e   e
   ñ 
Ae e   e    e  e é e    e ee e
e  E e é  e e b e e ee e   b  e e  y
 b e  e L      e y    b    b  e e  
   E e e b   e e ee  e       ee
á e          e  y      e   e e   e e e
e e e   
L      b  e beee e   ee ñ C      e
  e e      e e e       
Le  A  C ee y eb e e  ebe e b     e
 eb    e   e     e e   e e y   e  
  C e  e ee e    e  e  Deb  e e y
b e   
Y eée ee e be e ebe   e  e e  M   P 
 b  e ee ee   be
L  ee   e b  e e y e b  e   e e  e
e   Se b    e    ñ   e e  e ee   e e 
be   e    é  H b  e  e      
e   e e   e e e b     e 
L   e   e     ee e e     e  e
e   ebe e b   eñ e e e      Nee b  e
 e e e    b 
á  e y  b e e eb  e e  e M   P  y e  e ee
eb eeb e   á  e   y   e e b    e   ñ  
e e e  e  M   P  Re   e   e e 
bee e e y é  e  e e   e e   e
e  e e  e 
C  e  e e e      ee   e ee be
e   be   e    e e  eee e e e  eñ 
e be    ee   H   e ee ñ e  e    be
M   P  Pe e eñ   e  ee Deb be e
A ee  e e e   e   e ee  eee    e
 e    Pe   e e e  e 
e   b  ee e      e  y  ee
M  e  e e e   ee e   y P    ñ  e e
ee  ee e be e y e   Dee  be e ee  
    ee e  e  e e e e    e e e  ñ  y  ee
ebe ee eb  e ee e ye ee  be y e eee   
e Ree e  e e e b  e ñ e  e e  ee
e  b e ee  e  y  e 
D    e e M   P  e e        be  y e y
e e ee     ee e  e  e    Pe y e e
e e   y e e ee be    b  e ee  e e e 
Pe e        e  e e  C   e eb   ee
e e   e e «   y  ee       e   
e    ee     e  e e ñ e ee e   e L
 b  e e ee e     e  e e  b e e e   
e  e
É e    e e e e e be   e  bé  «e  e   P 
e    e  eb   b   e   ee e 
e eb  e   ee y  b e e   e e e 
   e e y e e ñ    e   e   e   L e 
  e   e   e      e  e e e
e e e
Se e   eee   e e ee y e e e b
e  e e  eb e   e  e  F ee  e  
e e
Ee be e e  e e  e   b e     y  e  y
é    e e     ee Sé    e e   e e  y
b  ee  e   e    be e    be e be 
e   P  e e e e be    Ae e e ee  
   e     be e é   e    e   e 
e   y e e  ee  e ee
C  e   e e   e   ee  Y e e  e e e
e eb  e bee   ee  e     ee e e   e 
 be e   De e  e  e  e ee  e e    e
   e e e e  

El cóndor voló por encima como señal.

L   e   be  e eñ     e  e e e  ee eñ  e
b  e  e e   b  e  é  e   e   e e b
 e  e e       ee ¿C e  e eñ " N  é! 
  e   e e e b  be  
 e  eb e    e  e  (é e  e  
 b be 
áe  e ee e   ee e e ee e ee   
  e e e e  áe     e e e  e  e     e
 e     á bé e  b  b  e    e e e  b 
   e  e e  e e e  e ee   Y  e e
   e e b eé ee  Re e   be  áe  e  e
e e  e   e e       e  e    E 
e ee e  ee k  e  Se ee e L e e e       e 
e  ee  á e e 
P e  e é e e ee   e    e   e e  y
  e   e eñ e e b   e   Ee  e  e   
é    e e  ee  e    e  y e  Eeeee
e
E        e   ñ be  e e e   M   P 
  e e   ee  e   e  e   é e 
eeb b  ee  E  e   e eé ee    E e ee 
 e  y y e    e   L  e  e ee b  e e
Ne é 
De é e e ee e    ee e  e   e y   P e e
 e é     e e    be  ee    e  e
 e e   e e  ee  E e ee e be ee Ae
e  ee  e   e e    eeee      e y
 ee  e ee á  ee   e e 
CAPITULO DIECINUEVE
LA ISLA DE LA LUNA Y LA ISLA DEL SOL
¡Dee e   e b L e e e e eeñ    e  
e   á    be   e    e e  e e ee
e  y ee    e e b e    N  e
e
Ne     e   b e  e L P  (B  y e ee e e
    eb   b e e    C  b     e   á   L 
e S e y  b e eb ee   e e ee  e b e  e D e
b    e é  e   e  L  Ae e e    e
 e   ee b  e e e  ee ke
Y  e e b e e ee   e e  e   e  L  e  b e b 
      e  áe  e   S e  Se e e e  e  e e
ee ee  e e  áe y e  b e e    e 
ee      O e  M e A e  e   e e e b 
e  e  ee e y  b e b ee   e   e S
F eb   e    e     Abe M   e   e 
ee e eeb  e     be e     be e e be   e
 ee    E   b  e     b e    e y
e e e    e    e   y e   e  e 
e e  y e    e e e  ee  N e  e    e e 
ee e e  e  e  e e e e e  e e  e  
e     e  e e e b e    ee       e 
e  e    
Fe  ee    e  e    y y   e      e e
e  é    e e   ¡E  ee e e eeb b    ee
 ñ    e e e e be  e
L e  e e e e  eb  e   e  L    ee 
  e e e e be  e e e  ee e é b  e   b 
 ee e   e S     
¡D   ¡P    e 
C  e eeñ   e b       e S eé  e
e  e   e K   e eb e   eeé e be e e b
    áe  e  ee  ñ ee C  e b   ee
e e        á   y  e   e   e e ee 
 e  L y   e S      b  e  
Y    e ee e  e b e  y e   e  e e   S e
  b  b e   e ee  é e ee  y y  e  e 
e e  e  e  Ce e  á e  á e ee L
ee  ee E  e e e ee e ADN  e e ee ee
  ee e G  E  N ebe e  e e ee e e
E b e e e  e   e

² ¿De ee  eeb   e   "


N b e  e e   e e 

² ¿De e  e "


É eñ  e   ee  e   
Le é

²My be ee  y    e


Re   ee  e e  e é ee  e e    N b
     e     
² ¡A ²e e eñ       ee e  
Ne   b   e e  e ee e y e    e   
    C  eeb        e e b   e be
e   e  y e     e    Se  e e  e e
 
E  e  e e         e  e   bee e
  N b eñ e e e   e     e e  e e   e b 
e P e e   e e  e   e e ee    e   e 
e   e  
C  eb   e e e      e  ee ñ ee e 
  y e e  
²Y y e y    ee ²  e e ² Y e  b e e 
e e e b  e   b e ee y e e   He e   e
   e    ¿N e  e    e  "
¿Qé  e y" N e b  b e b ee   e ee  
e  e L  e S e     e ¿C   be
e     e" Me  é e e e be e   e e 
 b b  e e eb e   
²P    e e   e   ee ²e e
L    be      e ee   e e e     ee  
 y e   e   e ee E e e   ee eb  e e ee e e 
  e   A  ee  be      e e     
  ee  ee ee e C  be e     ee
e  ee 
Ae   ñ   ee e b    e e    b e e e e 
  e   ee   e  e ee ñ Ceé e  e y    y
 é ee e   ee e e       e e   
  e  y   ee  e  e  A  e e  e  e  b   e
   e   e    e   e    e
E  e   e  ee e  be e ee   e e   
  e e   ee e  e  e    e eb    e 
 ee  ñ    be e    e  e e e  E 
  e   e b  e ee   e  e      be
ee   ee     
C  e  e  be ee  e   ee e e ee  ee e
e e

²A  e   Ee   b  Abe e ee   ee e  ee e
e  
S   e   Abe e ee
²C ee  b     b ²e e² e e e ee e
ee  y e  e    ee   e   ee 
E  e  b e      e y  e y   ee 
 
Dee  e e    b  e  y   e e E  e    
e  ee ee e   e  é   Y  b e   e b e 
e      e     b     e e e ñ be  bee  e e e
 e y      e  á  e  be e  M e   
e e   Y  e y  ee 
CAPITULO VEINTE
LA CIUDAD ESCONDIDA DE CAHUACHI
E S é  ebe e e e e   e e  L  e e b e    e 
é  e 1980      e  N   ebee e See
L e b  e      Pe y  eee   b  y e  b 
e    Pe  e e e e e   ee e    
E ee  e e   e eb    e  e L P       e 
 e  e N   e  e e e e e   e b e     ée
  e  be   N   ee e    b e  e 
   
E e e   ee e e e  e  e   Ae  
e e    e e y  E ee   be   
e   ye   e  e e e  e S eb  e    
be  e   e    M  e  e e    ee
 y e   E   b e     ee   e
« ¿Qé   "
Pe   e á     y b  e  e  e e  e  e
e y  e  e e    e   e Ne   e e e  e  e
  e b e e e  e e  e  e   be Y e b e  e e
b      é e  e e  e e e        
e e     S e    e e    e       e
e  e y    e e   e e  e e e b      y
  e  e e e y  e e   e D b  e  e e 
e  b  e    e  e e       
J é e b       e  e ñ y e eeeee e   e
 e P e  e e eeñ e      be e  e  ee
y  e
S be eb     e e  e   y e e Me e 
  e ee y e  e  b e   ee b  e   b  ee e
C    A   e  e    e e e 
Le eé   b e b  eeb   ee e C     e  e y
 b 
²á e   be e   e    ee e C    ²e e ² E
e  e 
« ¿Eee   e C   " ² e 
Y     be  N   b  L e e e  b   b  e C    
e  y  e  e e  e e ee b 
E   e     y e b 
²H e   e   e e ñ C    e  e   
   e y e  E    e  e  e   b   
e e e   e
Pe   e e ñe  b  e  y  ee   e e ee  e
P e    e y  ee e ee  e    e       Se
e e e e  b e e       e    e   e  e
e y   Le e e ee  C     e ee e  e  e 
 e  e  e   e  
«A   D  ebe eee e  e e     e   e    e  e
N   E      e e C    e ye e ee   E    e 
ee   ee   e  e  e  ee e    e  e N   E
e        
Y    e  e N  e e   e    e   e e y e   ee e 
 e ee  eee e e  e P e   b e e
e  e ee ee ee   e e e    Pe    ee
  e eñ e  e   e e e ñ
«C     e y  ee e   e e e e       e  e
N     e    e   Y      e e   e 
e   e e be e e e e  e     e e e e
e   b y  e ee e     eb e   e
ee   e ee e E  b  ee e    b ee  
e e e    e y   e 
«L   e y  ee e b e   e e  e  y e 
be    e  e      ee eebe e e   e  y
e     e   be  e y e  be e e b  e  y e  
 e  b y eee
«Y e e e    y e   e  L e  e   y     
  e C    e  e ee ee  b   e ee e  e 
 e  e    Pe e e    e     e e e e  e  
e   y      e e be    e  e N   H  y 
e e    y e e  e    e e   e    L
 e e ñe  b  e C    e  e  e  e e e 
 
«H e e ñ e e e e eebe y  e e e   
eb    ee e e e       e e  eee e
 e  D  ee e ée e e  
 e  e e

² ¿Pee   e   y   e  eee e  ee e  


e   b"
Me é   e      y e e 

²A    y y e e eeb   ee  Se  be    e   Pe
é e e    e  y    e eé eee De é e     e
C     eeee   
A   ñ  ee y e    b  b  e  e  y
   ee E e b  e b    e    e e 
e   e e e be     e e  e Se    y y e
   é  e    
Re e be   e e e  e e e e   L e e
ee    e e  b  e  e e ee E  ee  e
e b  e e e e b  eb e   e   e  ee e 
e e  E  e  e ñ   e  be  e    e   b e ee

De  be   e   e ee y  be y  ee  e e   e é
 b b  e e  e e Ae    y y   e  e ee
e  e be   e    eee e e  N e    
á   e ke e  e e  e  e     e ee 
e  e b e   e y  e  S e e b  e  C 
  e b e é  be e  e   A   ee  e
e b e e  y ee b   e   e e e  N e  e
eeñ  E e       e  e e  e   e   e e b 
e e e e eb ee   e  e e
Ae e   b e e e  e   y e ebe e    e
C    Se  e e  b  b  e e  e   b e   e ebe L
  e ee   e b  b   ee e   Eb   e e 
e e e  e    e b e e áe   e      
e  ee y   e  e e e   e e  bé    
S b   e y  b   e  E e b       be e y 
e e  be e e   b e  ee   e  ee e
b    e e e  b  e   e e    e  e  
e   b y  e ee  E   e e e y e e   e
b  E eee e  e  e   e  M e áe y  y
L be ee e e e  be e e e ee e e  ee e
 y e    be e e e     ee L  ee e
  e e e ee e   y  be  e  eé  E  
 e    e e   ee e e    e e  e e
  e e   ee Me   be e  b  ee  e   e
eb  e     y    e   beé y     
ee 

Chamán inca y su hijo en Perú.

L  ee b  e      ee  e     e y  b 


e eb   e C  e  ee  e  e e e e  e
    ee   ee e e  e b  e  e 
 ee  ñ E b e e e  e e   e 
Y  e     e   E e e  ee  e   be e  
e e   y  e be   e      y  b e  e
M   P  E   e      e e
C   be e  ee  e b e    e   ee
e   y e b  e  L  ee e  áe e b  e e  e  
b     e  e e    y  b  e   
 e 
F ee e     e ee e e  b e   y   e e
e  y b e e    b  Me e        e e e    
e b  e    E ee e e    e  be e   y e
e   be   e  e  L  e e     e 
D e   e e  e    e   e e   e
e e  e  Y e   e   e  e   e 
e e  áe  L   e e  e e e  
Ee  e   ee e  e     y e  ee  e 
 b 

²H e e y á ee e  y e  e    e     C  e  e
  é e e   e ee  bé   e   e e e    E
e e e 
Dee  e   e    e  ee    e  e
ee e     e ee ee  e  e S Qe e G  E 
be   e   e ée e      e e       

CAP¬TULO VEINTIUNO
LOS WAITAHAS Y LOS MAOR¬ES DE AOTEAROA (NUEVA
ZELANDA)
H e   e      e   M y á e e   ée
e   e          M  Rk e e b   E e
 e M  Rk e b e    be e   e    e y b   
ee Ne Ze    e  e   e é   b Ae  
E   b Ve e e   é e   e  e eé  
e e ee  E e e   ee e é e e be  e 
   e   e   e e       M  e    Ne
Ze  y e  e    e     e e ee  S eb  y   
  e    e  e e  be  2007 P e   M  e  e e 
e y  e e ee
M   e e  e  e b á e S   e      e  e e
ee eb Y e e  bé e e e e e  e  á e  e Re e
    e e  e
C M  e 1994 y ee ñ e é e e eb  Ne Ze    
   e      b D e y y  e      « 
   e e e    e y  e  eee e eee
e
Fe ee e   e e  e e e  e e   e  e Me b 
   ee   e á e S   e    e ee é B y B   Me  
e  e  e e e  w   b b  e  ee e   e «Sñ   e
C  e y e b e ee  e   y e e    b e e
Ve e e   E   e ñ  e  b e ee e  ee be e
e   
Me  e b  e b eb e  b     e e e  Señ
ee e C   e E  S   e C  ee  e     e  I
 y e  eeñ b e    á    á e See C e   e
He  A e e e  b     eeñ   e eeee e e ee e
 e  e e e  e      Ab b e   e  b
 eee e Ne Ze   e eb    e e e e ee  e
  b   e   w    «  e e  
Se      b   w     eb   e     e e 
       e é e e e   é  e M  Le  e
 e ee  ñ Y e e e e   e ee  ñ    e  e
Le  y e e e  e w  ee e e e e e  ñ
E e   e e e  ee b  e  ee e   e e 
  e   e y e   e ee e e 
Y e e   Y   ee   e      e   ñ
 e é e ee á e S   e     é S     be   
S  S     e eeñ b k  D e   e     eé 
w   e e e e b e b y eee e  ee
S  e    e y   e    e  e O   b 
  e é  e be e e  y e e e e ee e e
  S ee e b  ee ee e
²H  e   w   y   e e e  e ee O  ² S ² E
w  
O  e   b   y e y e e    A    e b
  e  e e

²N e   e e e  b e  e  Señ e C  E
   bee e 
C    e    y e e  F   e eb    e Pe 
é e be Ree e e    e 2003
C  e  e Ae  e      ee e e e b ee
  e é y e  e ee eb   e e b e ey ebe De
e  e  e b   ee     e   e be  Se ee e L
e  w       e ee  e e e e e  L   
e  ADN
Ié O  ( be w  e K e   e  ee e b 
  e é e «  e    e  e    e  e  ee
K e   be w   ee  e y e e ee y   e  
  be   e  

L e e    e
Ae b      M  Rk  Ne Ze    bé eb 
  e e  e  e é  be  be e e  e e e 
e  y   e  ee    L e e    e áe   K -  e
  «L  e  ee e be e    e   e ee 
be    e     e e  Ae  
S  e     e  e e S       y e e
e    e  
E ee e  e áe   K -  e  e  ee    y e
ee   Ne Ze   S ee        P  e  e
ee      b e  e  b  e  w k  b  y   
  y   e  e  e é  P    e  e e y    
b      e e  e   e   ñ      e  
Me   bee e ee b  e  e e  e y ee e  
e     ee

Ce e  e
N e  e Ak  e e       e   e 
  e ¡Qé be  be y     e e e  ¡Y 
  N     y   e  e be b ee e  e e
 e   e    e b e e e ee 
Ae e   e e  e b   e e e e  e
e y e  e  e  b   ee b e  e  e  
eee e  e   e e  e  eb   L  y e e 
 e  e  e e   e e e ee       y  e
e e y    L e   b e e   y e    ee e  e
 e b    e   ee
N e      e    y  e e e     e 
 e  b    e  P  b  ée e  e ee  e 
       M k R á  N  e     R  y y 
b   ee  e e  e E   e       He
Pe  b        e e  e e      e e e
ñ y e  e e e    e    e  e be y ee 
C  e e  e e    e  b    e   e ee e 
eb y  b  y  eee y   e  e ye  
ee e    y e e  b   
G      e  
Talla que muestra diseños de tatuajes tradicionales.

L w  
E e e  e e     e   e ee y  ñ E  y
e! ñ e y    e e b  e é b e 
eee e     e e  e   y   e e e e 
eeñ   e e   A e e e é  P  
N e       e   e b ee M  e  e
e  b     ee e e ee e   e  eee Y  
b    e e e ee e Dee e  e  w   e 
     y  e  e  ee   e bee  e e
E     e  e   y e e  ee e  eee  e
e   e e e   ee  bee e      e   e e

De   e ee e   b be e e   b y e  e e  e
ee    A    e  ee 
R   e    e e    ee  e     ee 
ee e y  be  e e é        E e  e e Se
   e    e e e e  e  e       e e be
 e e e       e      e  w   y    e ee
y eñ   C  e ee    b ee   e   e 
b   e e e ñ e   á  ee eb e e  e   e
   eee b e e  y e e  e    A  e ee e
 e  w  
L     e        w  e bee !  e e  
e e   b         e  e   Ee     
R y   ee e e   ee e   e      e e ee 
      H b     R e   b  e e b
  e e  e L  e   e        e  e  e b 
e    e  ee  
C  e e e    e   e         
ee e e  ee  L w        ee e  e
e ee e be e  e Ee e  be w    e e
 b    y e e e  e e w   e  bé  e é
e ee ee   e C     e e e b e b    b 
    b  e  e E e  be C  e b b ee 
ee e e   e b    e  ee e   eeee 
  Fe e
C y e e  e e e e  «b e eee e e e  e b 
   y    Pe e e e e e  e K ee   
Y e b   e e e é e    e w   e e    
 e
Ree e e e e e e  e eb   e  e áe  eee e
Le  y e  e e b e e  ee  e y   ADN
e   ee      áe y e        ee 
ee  e e  á bé  b e Sñ  ee e C   e é
ee   e e be y e  y  e  e ee e e e 
w    e    k e Cb 
P ee e be e   «e e  ee eye e  
ee  y   e  e « e  e é Pe e  e  e   L e e
 w   y  k e e  ee e  ee E     e   
ee De é e   e e   be e e  eb e  ee e
  ee  y   e  e b   e    eé e e eeb y e
e  e  e Pe e   eb e e e ! e e   
eb   
L w   ee (    e         e     e
e     y  e    e   «  « e e e  e  
ee  e e  P  e  e   ee  e e   y e ee e 
e     e e e ee   y  e  ee Y  e e e ee
y   e ee y   e e  ee e   w   ee   
 be  e 
Y e b e e   e e e e  Se ee e L e e b e 
e  y ee C e   S é   bé  e b e  ee    
e  Ae  e é  P    e eb e L  e   bé
 e e é   y  e e eé  e Ae  b   e
  e e  e e b ee e e   e e ee k 
e  áe 
L M e áe e ee  ee eee H b    ee  e e e 
e   e     e   e e eee e  e e be   
ee
C  eé e b  K    w   e       e e
y b e e  K e   e e  e y       e
E  e e y eb e  b    e  e  e e
e e y    e  e  e é  e ee    e
  e e   Ce   y e e ñ eeñ
Drunvalo y Kingi haciendo hongi.

á  e e b e  b     ee e e  ee  e  e  


 e   e  e e   ( b   e   w        e
  e  e  b be ee y ñ  e     ee e  e 
ee y    y e    Ee e e e 
C     e   e  e   b      e e    e
              A e     e
 e  w    b  e     e e e N e  
 e e  e y  e w        e y b    e
 e b ee Fe   e e  ee 
C e b ee e           e  e  e  e    
ee y     Se    w      b e ee 
ebe    á bé eñ    e e   e e  ee  P   w   
eñ    e   e  ee    e S  e      e eñ
e ee 
C   b  e   b  ee   e b   b   e  
  y   y ñ   e     L  w  k  e 
  e  e e  y  e e e   w   Fe
e y y    
Deb  e y e b e e e  b ee e e e  e eñ
e Me e y e    e  e  e  e be b ee
  Pe  e   e  e     Fe   y    be be 
   e e    b e  
N e  y    e     e b b   e e   y e M 
B ey e e  e e e e e b   e  e eñ e E e   y 
eee
C  e       e  eñ e  e   eñ e
   e    e  e    e ee e      y    e
 L ñ          be y ee e b   b e e   y
 be y   be  e be   ee e   Ib e   e  
e y e ee 
B ey Rk e  e e  é        be Qe b 
 e   D e     e eee  e ee e
 w   e eee e   (y    e   e e   ee  b  e
  e e
M  e b    e e e        ñ 
A   e  e    b eeee y y e  e e e  e e b
ee  e e  e e   ee    Se ee e L y  ee k  e
    e  Ae e Abe B ey   b  e e b e e e 
    b  ee     e e      e y  ee
e  e C e   e e  b   e Y e ee e e 
e e   e e e   e w   e e  e e e 
Y e e ee  e e  e   Pe e e   S eb    
e    e     L e  e é e e e e Abe B ey 
 e w  ee  e e e   e 15 e  e 2009 Ee
ee  e  b ee   e  e   e  e
eñ    eñ   é  ee  y e e  e e b y e
e  y e   e e e   
Me  B ey b b  y e e e    e   b  e b  e  E 
e  e e  e  e  be e e  e  e e 
   e e y e e ñ S ee   e   eb     e  
 e    e e   e  e  y  
C eé   e  y e   w   b   e be  ee y
 ñ y e        e be  e   ee
 y   e e y  e e  e     ee e e e   
E      e   e   e           e ee  e
 ee  y   e  S eb  e  e ee  e be
e ee e  e y e e e y   e  e é 
   e  e e   e  w  /  e   b  e  e  
  ee e     bé    e e b e  e Ae
e  ebe  e  e e   e 
A ee e ee S  e  ee e  ee b    e  e 
 ñ e #e   eeñ   e   e e b  e  e  e e e
e b Ae  e b  e e é e e   e   be  e
 be e   b e  e e   Se     áee 
e  y  e y   b    e  e  e  E  e  e e
e b    e  ee e K   ¿Ree   ee e e  e 
  ee e e e be  e" (Vé e   e
Me eé é y   e e   b  e    y e b  É e   y
e  é y b  b  e  ee e e É ee b e y  ee 
  e é  P    e          e e  e 
Se ee e L y e Ne Señ S  b  e e  y e e y y e b
e e e    e   e e  e k  e  áe e b
e  Ae  
  e e  y   e e  e  e e b      
   e e    b      Fe       e
  e e ee  Sé e y e ee
á bé e ee  e Se   b L Ae y e    e  b   e
b ee  e   e  ee  e  e ee e    e 
  Pe    b  é e e e  eb  e 
e e  ee    bebe é y   
C      e    e  e    b  e 
 eee  e   e e  e  b   eee    e    b 
ee  eeñ     e/w  

L ee e  be  e     e   e


E 20 e ebe e 2007 e   e   e e  ee e 
«ee e  be  e     e   e e e    e  ee   
e   ee  ñ áe  e    e   e ke    e 
   ee   e e e e  e   e     e
Ae 
 C  e  C e M áe K k  
C  e  e e     e    e  e e 
 e    e  e é  e eb A  
    e  e       e    be e eb  e 
e e b    e   y    E ee e  e  e
eb  e  e e e e e e      

ÒIGURA 8: mruz.

A   e e   w    e      e    
ee  ee e y  be e e e  Pe    e  
e e      e e   be e e     e e 
 e ee    e e   e e b  b   é
L ee  e  e !  be b  e   y
    ee  e  e  e      e
 e y    e  e e e e    e      e  eb e
 b    Pe e e    e e b e         
e e é  e ee          e b
  e   e e e     e  e e e
Me  e eb  e e   ye e     e e   e
  e eb  e  Ae    e ee e ee   e ee  ee
  e  e e   /w  e e ee-ee    e 
e e   e e    b  b  e e e y e   ee     
Se  e b  e e  e  e e   b   y ee e 
ee b  e ee e e ee e ebe  ee e e ñ 1985
á bé    e  e  b  e      ee y   e 
b  e y  bé  e e e  S eb    e   
é e e  e e   y  e  e e e e
P  ee e   e b y e L be e e  e e e e  be e
  y   ee e e  e e e   e  e ee e e  e  
   e   eñ  e    e   y e e   be C   
ee e   e    be   K e e e
e y e  b      b e e      eb  
ee    ee  á e e   eee e  e e e be
e  e b   e e ee  b   e    w    e e   e é
  ee
L  ee e   ee  be e e   e  e e b  
b  ee e e   be      y   b    ee e   ee 
 e Fe e     e e e ee  ee   Y
e  e  e e  
A    b  e e           e e e A  e e
e e     e e      ee   e  e   Ce  
  b     y ee e  e   e e 
ee  e e      eñ e        E e e
e     e e e  e b  e e e e  e y e b     
L eñ e e e  b  ee e   e e  e eb  ñ  ee e
«e e  Pe e    e  e   e  e ee  
!  ee   e   e e e       e é e 
ee  y e e         e  ee S e  be e
eb  eeb   e    b e   b  b    e
Me ee    b eee e  P e B  S eñ e e   
e  Ae  b e  e b ee e    eee  
e  e   e e   eñ e e   
Ceé   e  b b   e ee ee e be ee e   e e
e e     e e   y  eeñ    C   eé e  
e              e eb ee     e 
ee 
L   e b    e   e  e  eeb  e e e 
ee  Sbe   e  e e b  e e  b   e    e
 e y       eñ  b  e   e e Ce é e
e e b y e eé é  e   e ee  ee e  b 
e e y e  bee  L  e    e b      b  e   
  e     e be eñ e  e  e      
 e    e/w   e e   e   e ee be be e
 
á     e e e    b e  y e     e e  
   N e  e e   e     e e eee eee e S
b  e  be e  e  e e e e     y b  
ee   e  áe  e e e  e  
Ae   e    e e    e  e         E    b 
 e e ee   e e  e  M   N  e      e
 e e   be   y e    e  M  e  e  e  
e e   e ee  e e   b 
Talla en madera situada sobre la puerta de un templo waitaha/maorí.
Observa los pies de sus antepasados.

N b e    e e e e    e  e  e  e ñ y e
e e    e y e    I e  ee e     e e  e 
e e e  e e    ee   N eé  be 
be De      e  e e e e  e  e  e be
b e   ee e e
P y ee e e  e e   y  e   e eee e é e b
b  H b   e e  e e ee e y   «e  é 
  e e b  e e   e    ¿E   e   e eee  b
   " M   e   e b   
áe   ee    b  y e  e e e e b  b y  
e ebe     ee  ñ e e e e ee e e eeb  e
e
 e      e ee    e e      e e ee ee  
éeb  e   b e  áe     e    y b e  e e  !  ee
e e e é e e   
²E  e  e e e   ²e 
á     e   w   ee e   b e  y  e e   e   y
e e  ee  e e ee e      (E e  bé  e e 
     e   e 
A     b  b  e   e e   be  e   y e 
e     e e  e        y e e   e
  e e  b     e e e  e e      e ee 
 e e e e b   e
D     e   eb   e e   e    e  e  e
  ee e eb e eeñ  ee    e  e   e  e e b
be   e   E e e  e  e e  é e eeñ
 b ñ e  e  e  e  y   be  e e e e e  y
 ee  e 
He  e e  e e e eeñ á e    (y   e e e
e b Ae Ce New Ze   e M  Dé S ee      e e
eee  e  w  /  e ee  e wwwe
A ee e  b e     A á y e  e e e e e 
 e   e b e e e  e

Dibujo de W. A. Taylor del edificio cruciforme.

Ée e e   e e  C G H e e  e    e      e 
e
C e


e  ee  e  e e 120  60  
 e e  e e 30  5
b
e   ee  e  e e 45 2 
  e  e 180  e  ee 
1
eeñ  e e 45  e  ee

Plano del edificio de la cruz realizado por C. G. Hunt.


Y ée e  e  b eé    e e e e e  e  e  
 e    e  e e e  L  ee eé  e    e
  y e     eee L   y    e e   ee e e
e     e e e e    e     E    e e 
e e   áe y   ee 

ÒIGURA 9: Dibujo de los círculos y los cuadrados con razón phi.

E e e   e  b e ee beee e   ee  e ee e  y
    e    e e e ee e e e e   y
 ee   G  Pe e E 
S eb   e  e b ee   e   e/w   e  
ee e e e   e e  D e  e e b ee e
 e e e b  N e e e  e   e    e 
b  e e  e  
Ae e  e eeé e  é e  ee ee e e   ee
e  e b E  ee e   e    e II M  áe K k 
 y be  e  e «Ce e  Ce   e      e
   e  e e   e Ae     e  e  e  
eb  e e e e
E   e  e  e   bé e e  E  y  e 
  L e e e     e é  ee    e M  áe K k 
e e  w  /  e ee  eee e e    e      e
    e  e be   e  áe  Y    e e 
 e    e e ee e   b e 
L w    e e e e  e  e e e 
e       Ee e e   ee e e  e  E
ee   e ee e e e e  ADN L w    e e eb e  
e Gw    e be  e M  Le  y  ADN ee e ee  
e D e     eñ  e   e   e   e ee e e ee  y
 e 
S ee e ee e Sñ  ee e C       b   
  e  ee ee  y ee ee  ee e e  Pe   
D  w   e  y e   e  e e e y   e  
   e   e    ee e e   L Se ee e L y  e e
        e é  P   e e   w   y  e 
  e E e ee k  e  áe  eee e C e  e e ee  
e e  C   e e e  e  V  e       e e 
e    e     e e ee  L w    be e ée
e e e y e    e       e   e 
L e  y   e e   e e  e  ee e 
w   y    e e  ee  e  b   e e    e  
é  e  e   ee e  w    eee e ee e 
b  y ñ   e
CAP¬TULO VEINTIDÓS
AMOR INCONDICIONAL IMÁGENES DEL INTERIOR DEL
CORAZÓN
L Se ee e L e y e e   e  e     e   ee 
ñ y  e e ee L Re e   be  áe  e ee y   
e   y e ee    e  e e     e ee
   e  e 2008 á  e   e e    E   
ebe be   e   e P         e ee  e    e y 
 ee e   e Me    e   Re e   y e  e 
 e e    
E ñ 2009  e  e e e     e    e   be
 e e e  Re e   ee   e   e E e 
 e eee e   eb  e  ee  e e ee    y  y 
w  
E 21 e ebe e 2012 e  e   ee e  e y    e
e e  e  e  ee  ñ P  ee e e  y   e 
     e       e  y e 
E ee e  e e e        e e  L Y e 18
 e 19 e ebe e 2013   y  e   b  e ee e e   e
    e e    e  e   e  e  e e b  
   e   « e  y       e      
e   e  e ee be  áe  P  ee e e 19 e ebe e 2013 
 b be e e  b    e  áe e y e e   
e  e ee be e  e e  e e    e e  y e  ñ
  e  e  e 
L e ey e e e   ñ e     e e   e 
   Sbee e ee  b e e eee     y
e  M e áe y  Se ee e L   y  e e      ee
eee e  e e be  e e    e  ñ
ee
E ee e e A I  e e ee     é e  ee   e
 b    be  áe  e e L  y e e ee   e ñ 
 ee e  e  e      e P  y
b beee e  y     be e   b      e
 e  e e  e  C  e e ee  
Se   ee   eñ eee e   e e e ñ  e e e
e e e   b e  b L ñ y   ee e  e e e    e
 e  y  b  e  ee é
Dé e e e  e e      ee  ee 
L ee e e e  e eee  y   b e e e  ee e
  ee    e  y   e ee be e e e   e   
e e ee e   y  e   e G  E  C    eb
 e   be e e e  e   
M  be e ee e D e    be Cee e beee e
eee e     e   e    e       e 
  e  e e ee    y e e  ee D  e «  ee e
e e Y    y  D y e be  e  ee  e
  Y  eb  y e     ¡ ee e ee e e  bé e e
e  e  «  e e D
E e e e     ee    e e  e e be   e 
E e  eeñ   e  e Je e  ee e y   e 
Ie  e      e    y ee eee e eee   
  e e  ñ e e C    I y E   é e 
e e     y   eeñ    e e   e 
C    ee   ee   e e ée 
e ee  e e H e H  e D  e e e   e ee 
ee     y D e   e  ee e   y e e  y e e   e
e e  
L b e  e e ee  e ee y  eeee e  be   y
ee   e ee   M e áe y e P e Ce ¿C   b  
 be  áe  e   e  y     eeb"
L Se ee e L e      e    e   y ee e
e  e e eé ee  e b  be  áe  E b  e  ee
 eee e  e e e e  e   ee  ñ E   e 
    e   C  e e  e    ee      
e e e  e   e  ee   e  é e ADN Y    e e e
é    e be  e e e E e  e  
e  y  e e e  e  Re   Ú  e     e
e   y  e e   
¿áe e  é e  e ee e " E ! b   ee y  e e
 e y ee    De e é y     e ee  e
e y    b  C e  e e  ee  e   ee e 
ee  ee   
Y e   b   y ee e e  e  y e  e be  b e e
 e ee  e        e e     M e áe e    
 e   e    e e  ee  e 
Ree é ee e ee  e   y be    e bee e 
e áe e e be e    e   Eñ   e    y 
e e   e ee e    N e   e K    e e
   e   y   e e e e
C  e    e  e e  b  e    e  
    y e   e e e  e e y    e  e 
eñ e   e      e   e   y e e e  L
ee y    e e   
A     L y     ee  e e  L V Ee 
 e  y  e e  N ee   e  Fee Ve   
e Ve      y e   be ee  y e e e    y e
eee    ee  ñ   e  áe  y    

OM MANÍ PADME HM


OM MANÍ PADME HM
OM MANÍ PADME HM
¡M ¡L y e 
AmERmA DEL AUTOR

C e e e e D  Me eek ebe   e e  e ée
ee      e  eee e   e D e  e e é  
e           é e   e  F e  V y 
e  Me-K -B  E e  e  e b y b  E  ee e  
e    ee I y II y Ve e e   E b e   
eee   y e  b e  e e e e  e  D  e e
e e e e  e e   e ee S   M '  www     
e   e ee  e
H e  ee  e  e e be e    e  e  e
   y e  be e   e  e  D  e   e e  y 
eb   e    y e   e  eb  e  e  e  e ee
   e    e be e  e  H    ee e  y
 ee  be ee          e ee  e    e  y
  e  e e     e  E ee b e ee     e
  e  ee  e    y e   e  e e  M e áe 
S e    ee y   b   e   y     e e  ee 
y  ee  e e e e  D    e     e e  e  e e
ee     e     e e e   e  e   e
      e ee e   S e  e  ee e 
 y é   e  y      M e áe y       e 
 bé ye  e   e eee e   
Ve e A  Pee  e e www     e www e

Related Interests