You are on page 1of 41

Pesquisa de trânsito – contagem classificada e volumétrica

TRANSPORTE RODOVIÁRIO
03 fev 2011 MSc. Jordan Henrique de Souza – Engenheiro Civil
1

É NECESSÁRIO:
Planejar; Projetar; Construir; Operar; Manter;

= Gerência do Sistema de Transportes.
2

ADEQUAÇÃO DE CAPACIDADE E SEGURANÇA:

Etapas de um projeto:

- coleta de dados; - pesquisas e levantamentos complementares; - diagnóstico da situação atual; - projeções de tráfego; - proposição de elenco de alternativas; - escolha da alternativa mais adequada.
3

DAS AULAS ANTERIORES:

VEÍCULOS REPRESENTATIVOS: Legislação Relativa às Dimensões e Pesos dos Veículos, Veículos em Trânsito no País, Veículos de Projeto, Veículos Adotados na Classificação do DNIT, Veículos Definidos para Estudos de Capacidade, Veículos Previstos no Sistema HDM-4.

CARACTERÍSTICAS DO TRÁFEGO: Volume de Tráfego, Velocidade, Densidade, Relação entre Volume, Velocidade e Densidade, Estatísticas Viárias.
PROCEDIMENTOS BÁSICOS: Definição da Área de Estudo, Estabelecimento das Zonas de Tráfego, Informações Básicas .
4

PESQUISAS DE TRÁFEGO:

Podem ser obtidas:
 Entrevistas

–perguntas orais ou escritas ao usuário, dentro de um padrão estabelecido;
Direta – registrar o fenômeno de trânsito sem perturbá-lo.

 Observação

5

1 - OBJETIVO - CONTAGEM VOLUMÉTRICA:

Determinar:
 Quantidade;

 Sentido;  Composição

do Fluxo de Veículos

Que passam em um ou vários pontos do sistema viário em determinada unidade de tempo.

6

1 - OBJETIVO - CONTAGEM VOLUMÉTRICA:

A partir destes dados:
 Análise

de Capacidade da via; das causas de congestionamento;

 Avaliação

 Determinação

de elevados índices de acidentes; do Pavimento;

 Dimensionamento
 Projetos

de Melhoria do Tráfego.
SEGURANÇA E ACESSIBILIDADE
7

MÉTODOS PARA REALIZAÇÃO DE CONTAGENS:

Nos trechos entre interseções: identificar os fluxos de uma determinada via; Nas interseções: levantar fluxos das vias que se interceptam e dos seus ramos de ligação;

8

9

10

2 - CLASSIFICAÇÃO:
A) Contagem global:
É

registrado o número de veículos; leva em consideração o sentido;

 Não

 Geralmente  Utilizada

são agrupados pelas diversas classes;

para cálculo do VMD, preparação de mapas de fluxo e tendências do tráfego.

11

2 – CLASSIFICAÇÃO:
B) Contagens direcionais:
 Registra-se

o número de veículos por sentido de

fluxo;
 Utiliza-se

cálculos de capacidade;

 Determinação
 Justificação  Estudos

de intervalos de sinais;

dos controles de trânsitos;

de acidentes;

 Previsão

de ascendentes;

faixas

adicionais

em

rampas
12

2 – CLASSIFICAÇÃO:
C) Contagens Classificatórias:
 Volumes

para os diversos tipos ou classes de para o dimensionamento estrutural e

veículos;
 Empregadas  Projeto  Cálculo

geométrico de rodovias e interseções; de capacidade;

 Cálculo
 Fatores

de benefícios aos usuários;
de correção para contagens mecânicas.
13

3 – MÉTODOS DE CONTAGEM
A) Contagens Manuais:
 Feitas

por pesquisadores, auxílio de fichas e contadores manuais;
para classificação de veículos, análise de movimentos em interseções e contagem de veículos com muitas faixas; urbanas: é comum adotar um critério de agrupamento de veículos com características semelhantes de operação (automóveis, ônibus e caminhões).
14

 Ideais

 Vias

A) CONTAGEM MANUAL – CONTINUAÇÃO...

Instruções básicas para a realização de contagens volumétricas manuais:
 DNER

– “Metodologia de Contagem Volumétrica de Tráfego”.

15

A) CONTAGEM MANUAL – CONTINUAÇÃO...
Fichas de campo:

Ficha I
 Trechos  Poderá

com baixo volume de tráfego; ser feita com traços à lápis para cada

veículo;
 Totalizada

por sentido, para cada intervalo de tempo escolhido.
16

17

A) CONTAGEM MANUAL – CONTINUAÇÃO...
Fichas de campo:

Ficha II
 prevê

a utilização de contadores manuais mecânicos, escrevendo-se os totais de cada intervalo horário, para cada tipo de veículo e preenchendo uma ficha para cada sentido. utilizar também contadores manuais mecânicos que gravam em memória interna.
18

 Pode-se

19

CONTADORES MANUAIS ELETRÔNICOS:

20

21

3 – MÉTODOS DE CONTAGEM
B) Contagens automáticas:
B.1) Contadores Automáticos Portáteis
 Pesquisas

por tempo limitado (de 24h por semana)

 Úteis

em situações que, por razões de segurança se deseja evitar a presença de observadores.
permitem classificar veículos por categoria, exigindo que se faça contagens manuais para este fim.

 Não

22

CONTADOR AUTOMÁTICO PORTÁTIL – HI-STAR

23

3 – MÉTODOS DE CONTAGEM
B) Contagens automáticas:
B.2) Contadores Automáticos Permanentes
 Efetuar

contagens contínuas, de longa duração (por exemplo 24 horas por dia, durante todo o ano). normalmente parte de um programa de estudo das características e tendências do tráfego de uma determinada área.

 São

24

3 – MÉTODOS DE CONTAGEM
Continuando…

B.2) Contadores Automáticos Permanentes
 As

unidades acumuladoras são as mesmas usadas em contadores portáteis.

 Pode-se

citar os indutores em “loop”, que são instalados de forma permanente no pavimento como:
dispositivos magnéticos,  sonoros,  radar,  microondas,  luz infravermelha,  células fotoelétricas, etc.

25

3 – CONTADORES AUTOMÁTICOS PERMANENTES

26

3 – MÉTODOS DE CONTAGEM
C) Videoteipe/Filmagem:

Maior confiança nos levantamentos, pois se podem comprovar os dados;
Trabalha-se com mais conforto, ao abrigo do tempo; Pode-se obter outros dados de interesse.

 

Útil para levantar todos os movimentos dos veículos em uma interseção típica.
Um relógio digital na imagem permite identificar os intervalos de tempo de interesse.
27

3 – MÉTODOS DE CONTAGEM
C) Videoteipe:

28

3 – MÉTODOS DE CONTAGEM
D) Método do observador móvel:

Obter número de veículos em um trecho da via, e não em um ponto da via;

Determina tempos e velocidades de percurso médio.

29

4 – CONTAGENS NOS TRECHOS CONTÍNUOS:
A) Postos Permanentes:
 Em

pontos que necessitam uma série contínua de dados; distribuida para ter representatividade;

 Localização

30

4 – CONTAGENS NOS TRECHOS CONTÍNUOS:
B) Postos Sazonais:
 Em

geral:
contagem contínua, 1 semana por mês;

 Principais:

 Secundários:

2 ou 3 meses, durante 2 a 5 dias consecutivos da semana.

31

4 – CONTAGENS NOS TRECHOS CONTÍNUOS:
C) Postos de Cobertura:
 Nestes

postos realizam-se contagens 1 vez ao ano;

 Durante  Dois

48h consecutivas;

dias úteis da semana;

 Número

de postos deve ser suficiente para todos os trechos do sistema.

32

4 – CONTAGENS NOS TRECHOS CONTÍNUOS:
D) Recursos Humanos:
 Dependem

da função dos movimentos pesquisados ( 1 pesquisador por posto? )

 Em

média: 1 pesquisador conta 350 veic/h.

33

5 – CONTAGENS EM INTERSEÇÕES:
A) Informações básicas:
 Pesquisa

do horário de pico;

 Características  Identificação
 Identificação

dos veículos;

dos fatores de sazonalidade; dos valores de taxa de crescimento;

34

5 – CONTAGENS EM INTERSEÇÕES:
B) Planejamento das Contagens:
Finalidade

dos dados;

Obtenção Variação

de dados -> Horário de Pico;

de tráfego; no mínimo 3 dias;

Recomenda-se Durante

8h (3h manhã, 3 tarde, 2 fora do horário

de pico;
35

5 – CONTAGENS EM INTERSEÇÕES:
C)Determinação do Fluxograma de projeto:
 C1)

vias com flutuação normal de tráfego

36

5 – CONTAGENS EM INTERSEÇÕES:
C)Determinação do Fluxograma de projeto:

C2) vias com grande flutuação de tráfego

Grande variação sazonal (eventos), períodos de pico com valores excessivos.

37

6 – CONTAGENS DE PEDESTRES:

Em trechos selecionados;  Com problemas de capacidade e segurança;  Visando intervenções (passarela, semáforos)  Horário de pico;  Baixo volume: manual.  Grandes concentrações: filmagem ou fotografia

38

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

DNIT. Manual de Estudos de Tráfego. Rio de Janeiro. 2006 VASCONCELOS, Eduardo Alcântara de. Pesquisa e levantamentos de tráfego. São Paulo: CET, 1982. (Boletim técnico CET, 31). MELLO, José Carlos. Planejamento dos transportes urbanos: apostila. Rio de Janeiro: Campus, 1982.

39

EXEMPLO DE PESQUISA DE TRÂNSITO – CONTAGEM VOLUMÉTRICA

40

PARA A PRÓXIMA AULA:
Exemplo de Pesquisa de Trânsito – Contagem Volumétrica  Tratamento dos Dados

 A)

Trechos contínuos;  B) Interseções;

Desenvolvimento de um modelo de fluxograma de tráfego.

41