You are on page 1of 5

METODOLOGIA PARA COMPARAÇÃO DOS RESULTADOS DAS

CALIBRAÇÕES DE PADRÕES DIGITAIS DE PRESSÃO E ESTIMATIVA DAS
INCERTEZAS SEGUINDO AS RECOMENDAÇÕES DO ISO GUM 95 E O
MÉTODO DE SIMULAÇÃO DE MONTE-CARLO

Paulo R. G. Couto1, Marcos A. Salvino da Silva2

Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial – INMETRO
1
Diretoria de Metrologia Científica e Industrial / Divisão de Mecânica
2
Diretoria de Metrologia Legal / Divisão de Instrumentos de Medição no Âmbito da Saúde e Meio Ambiente
Rio de Janeiro – RJ, Brasil

Resumo: Este trabalho tem como objetivo inicial apresentar Na medida em que a tecnologia progride, torna-se
a metodologia utilizada na comparação entre os padrões de necessário enfatizar múltiplas necessidades exigidas para
pressão da Diretoria de Metrologia Legal – Dimel do que o produto, alvo do resultado esperado e almejado pelo
Inmetro. O artigo também apresenta a comparação dos empresário alcance o nível de qualidade pretendido pelo
resultados das estimativas da incerteza medição obtida pelos projeto.
modelos de cálculo do ISO GUM 95 e pela simulação de
Foi neste contexto que a Dimel começou a se preocupar em
Monte-Carlo. Os medidores de pressão podem ser
estender a sua atuação para instrumentos mais exatos os
classificados em dois grandes grupos: Fundamentais e
quais requerem melhor exatidão e incertezas. Em função
Relativos. Os medidores fundamentais de pressão medem a
disto, a metrologia legal se direcionou a desenvolver
grandeza a partir da sua definição e os medidores relativos
técnicas e procedimentos que possibilitem garantir o
apresentam o valor da pressão em função de uma
resultado da medição conforme a sua exatidão. Para tal
propriedade física ou um fenômeno físico. No grupo dos
criou-se no Inmetro laboratórios-padrão onde se
medidores relativos incluem-se os manômetros analógicos e
desenvolvem metodologias adequadas e compatíveis com os
digitais e os transdutores de pressão. Os padrões de
Institutos Nacionais de Metrologia dos países desenvolvidos
referência de pressão da Dimel são manômetros digitais
que compõe os Estados Membros da OIML.
recentemente adquiridos. Eles calibram os padrões de
trabalho da marca Onneken, utilizados pelos Ipem’s nas A Disma – Divisão de Metrologia, atua na área dos
verificações dos esfigmomanômetros (medidores de pressão instrumentos de medição no âmbito da Saúde e do Meio
arterial). O ISO GUM 95, objetiva de maneira geral a Ambiente do Inmetro/Dimel. A proposta de trabalho da
harmonização da metodologia do cálculo da estimativa da Divisão é ter metas orientadas focadas no cliente e na
incerteza de um resultado de medição. A metodologia da sociedade como um todo, de forma a estabelecer requisitos
estimativa de incerteza medição citada no ISO GUM 95 técnicos metrológicos para garantir a qualidade dos
apresenta algumas limitações como: Linearização do instrumentos de medição utilizados na área da saúde e
Modelo, Suposição da normalidade do mensurando e laboratórios.
Cálculo dos graus de liberdade efetivo. Objetivando superar
estas limitações do ISO GUM 95, a simulação de Recentemente, a Disma adquiriu sete manômetros de
Monte-Carlo pode ser aplicada também para a avaliação da referência digitais que calibrarão os padrões pertencentes à
Rede Nacional de Metrologia Legal e Qualidade – Inmetro
incerteza de medição.
(RBMLQ-I), os quais são utilizados nas verificações dos
Palavras chave: Incerteza de Medição, Esfigmomanômetro, esfigmomanômetros (medidores de pressão arterial) dos
Calibração, Monte-Carlo, ISO GUM 95. usuários.
Cada manômetro digital possui três faixas de medição:
0 mmHg a 100 mmHg; 0 mmHg a 375 mmHg e 0 mmHg a
1. INTRODUÇÃO [5, 6, 7, 8]
750 mmHg. O instrumento permite também a seleção de
Desde que no Brasil foi criado um Órgão Nacional de unidades de pressão, tais como: kPa, psi, mbar, mmHg,
Metrologia, a Metrologia Legal atua na indústria e comércio cmH2O, kg/cm2, inHg, inH2O e %psi. A faixa de medição de
estabelecendo um controle metrológico dos instrumentos de maior interesse é a de 0 mmHg a 375 mmHg cuja resolução
medição. é de 0,1 mmHg.

5% e 97. No método de Monte Carlo as distribuições são combinadas vi. estimativas das incertezas das fontes de entrada. aleatórios para simular os valores das variáveis aleatórias.3. estimativa da incerteza expandida. possibilitará a elaboração bem detalhada do seu respectivo Similarmente ao ISO GUM 95. cálculo dos coeficientes de sensibilidade. A simulação de Monte-Carlo utiliza geração de números ix. 3.1. determinação do fator de abrangência.3) (z + u z ) O valor original de W varia para Wi. identificação das funções densidades de 2. estimativas das incertezas das fontes de entrada. definição do mensurando. Simulado [1. procedimento numérico para resolver problemas de cálculo no qual não é possível obter solução de forma analítica. Deste modo . pode ser resumida nas A incerteza combinada do mensurando uc(W) é expressa seguintes etapas: então pela seguinte expressão: i. iii. Monte-Carlo [1. abrangente identificar as fontes de incertezas predominantes em qualquer momento no processo de cálculo da estimativa ii. resumido da seguinte forma: contemplando todas as fontes que afetam o mensurando. se torna inviável. uma para a determinação da incerteza de medição pode ser estimativa da incerteza de medição mais realista será obtida.1) obtidos pelas seguintes metodologias: ISO GUM 95. a incerteza expandida U(y) é calculada pela seguinte (x + u x ) ⋅ y expressão: Wx = (1.5% pelas seguintes expressões: percentis dos valores de Y especificados. já mencionadas anteriormente. escolha da função densidade de probabilidade definido da seguinte expressão: p(xi). cálculo das componentes de incerteza. ou viii. cálculo estimativo da incerteza expandida.3) 2. z Tendo as incertezas ux. o método de Monte-Carlo diagrama de causa-efeito. a . Dessas etapas. iv. Simulado e Monte-Carlo. ISO GUM 95 [1. a incerteza x. no lugar de propagar incertezas estatísticas. da incerteza total. O mensurando sendo definido adequadamente. devido à aplicação da incerteza ui de cada fonte de entrada. 4] probabilidade de cada fonte de entrada.2) uW ( z ) = W − W z (2. METODOLOGIA componente de incerteza referente a cada grandeza de entrada na unidade do mensurando W é definida por: Este trabalho apresenta a comparação entre os resultados alcançados na incerteza da calibração do manômetro digital. elaboração do diagrama causa-efeito. combinação das componentes. uW ( y ) = W − W y (2. cálculo dos graus de liberdade efetivos.2. limitações do ISO GUM 95. e mesmo usando solução numérica. iii. Deste modo. a mais importante é a definição do Esta metodologia atualmente somente é possível devido ao mensurando. O diagrama causa efeito bem detalhado permite de forma mais i. 3] A metodologia do ISO GUM 95. e x⋅ y W = (1) vii. elaboração do diagrama causa-efeito.2) (1+ p )⋅ (1− p )⋅ 2 2 z U (y) = (4) x⋅ y 2 Wz = (1. uW ( x) = W − W x (2. 2. definição do mensurando. vi. Esta metodologia alternativa baseia-se nos conceitos v.1) z x ⋅ (y + u y ) y M −y M Wy = (1. escolha do número de interações de Monte-Carlo. Sendo o mensurando W. estabelecidos pelo ISO GUM 95. A realização do cálculo do mensurando que expandida U(y) é calculada a partir do intervalo de contemple a incerteza de cada grandeza de entrada é feita confiança cujos extremos correspondem a 2. A metodologia de Monte Carlo é aplicada para superar as v. avanço tecnológico dos microprocessadores. uc (W ) = (uW ( x))2 + (uW ( y))2 + (uW ( z ))2 (3) ii. Trata-se de um vii. y e z . uy e uz referentes às fontes de entrada Com o número de iterações sendo alcançado. Conseqüentemente.2. 9] iv. 3. 2.

ISO GUM 95 [1.2) Repetição 7. A Deste modo.45% e k=2.05 6 1 2.0055 − 0. A calibração do manômetro foi realizada por uma balança de pressão.48 − 374.044 mmHg. 0 0.6 ⋅ 10 8 .1) Tabela 1. foi considerado o ponto de 375 mmHg da escala do e(mmHg ) = V I − V V C (7) manômetro onde foi obtido o maior valor incerteza de e(mmHg ) = 374. e(mmHg ) = VI − VVC (5) onde: VI = pressão indicada pelo instrumento.4695 = 0. Aplicando-se os valores da Tabela 1 na Equação (6) .0055 − (− 0.4695 = 0.091 (8.13E-04 4 1 3.02 0. de forma resumida.0259 Fontes de Incerteza Graus de Incerteza Valor Divisor Ci (1s) Liberdade e′′ = V I − V V C + u (VVC ) ( ) (7.022 .2) contribuição de cada fonte de incerteza conforme mostra a Então o valor da incerteza combinada obtido do método Figura 2. Simulado [1. O fator de abrangência A três primeiras etapas de cada metodologia são as mesmas.009108201 VVC = pressão de referência relativa à pressão indicada. O mensurando de uma calibração é a grandeza específica ( k ) referente este número de graus de liberdade para uma que mede o erro sistemático do instrumento em calibração. é igual a 0.48 − 374. realização por ponto o número de quatro Fontes Resolução (Vi) 0.1) Uma vez calculadas as incertezas referentes a cada grandeza de entrada. Desta forma o diagrama causa-efeito com identificação de todas as fontes de incertezas é apresentado.82E-02 2 |-1| 9.50 − 374.015 0. para uma probabilidade de seguinte forma: 95. 375 mmHg do manômetro.1. probabilidade de abrangência de 95. foi elaborado o gráfico para visualizar a ueVVC = e − e ′′ = 0. mostra a estimativa da tem-se as equações e cálculos abaixo: incerteza de cada fonte de entrada conforme o diagrama da Figura 1.2.020412415 repetições.0912 = 0. Simulada e Monte Carlo. Estimativa da incerteza de cada fonte de entrada.45% é igual a 2. Certificado (VVC) 0. e′ = 374. 3.mmHg Figura 2. aplicando-se a equação de Welch Sattethrwaite 3. Balanço das incertezas na calibração do manômetro digital.57E-04 3 e′′ = 374. simulado é: Deste modo. 2.025 Incertezas (1s) . Adicionando a incerteza de medição a cada respectiva fonte. ( e′ = V I + u (VI ) − V V C ) (7. onde ocorreu a maior incerteza tipo A. 3. conforme mostra Repetição (Vi) 0.0036 VI Resolução 0.0055 medição.04E-02 ∞ Deste modo a contribuição de incerteza de cada fonte.0204 (8.005 0. a equação que define o mensurando é escrita da incerteza expandida U (e ) .0036) = 0.000356732 a Figura 1.022 mmHg. 3.11E-03 ∞ ueVI = e − e ′ = 0.0259 = 0. Diagrama causa-efeito do mensurando erro (e).01 0. 3] o número dos graus de liberdade efetivos da incerteza- padrão combinada é ν eff = 5. A Tabela 1.0204 2 + 0. tem-se que a incerteza combinada do erro u c (e ) = 0. é definida pelas seguintes diferenças: VVC Certificado 1. a incerteza combinada segue de acordo com a expressão: u c (e ) = u 2 (eVI ) + u 2 (eVVC ) (9) u c (e ) = (u VI ( Rep ) ) + (u 2 VI ( Res ) ) + (u 2 VVC (Certif )) 2 (6) u c (e ) = 0. ESTIMATIVA DA INCERTEZA DE MEDIÇÃO Neste caso. 4] O método simulado foi aplicado no ponto nominal de Figura 1. Utilizando a equação o erro do manômetro no valor Para as avaliações dos resultados de incerteza obtidos pelas nominal 375 mmHg é: três metodologias do ISOGUM 95.4786 = −0.

cujos limites. Comparação da estimativa da incerteza combinada VI Resolução 2.03000000 -0. Couto. ao laboratório de pressão da Dimci – Diretoria de de Monte Carlo. que aprova o CONCLUSÃO Regulamento Técnico Metrológico sobre Esfigmomanômetros Digitais de Medição Não-Invasiva”. Normalização e Qualidade Industrial e. compartilhamento de conhecimentos. incerteza expandida ( U (e ) ) para dois desvios-padrão [5] Huber Instrumente.00%from -0.023 2258 REFERÊNCIAS .5 Mestrado – UFRJ. Instituto de Qualidade e Metrologia – IQM. a PR. -0. .00500000 0.000 0 [2] “Guia para a Expressão da Incerteza de Medição”. Dissertação de . [7] Inmetro.R. em Ball” para a estimativa da incerteza de medição pelo Método particular. [6] Inmetro.04E-02 Triangular conforme metodologia empregada. Assim. incerteza e também os seus limites. 9] Observando a Tabela 3.024 mmHg.04000000 Inmetro – ABNT . Mini-Curso do Metrosul IV. fonte de entrada denominada resolução. “Operating Instructions for Pressure equivale a semi-amplitude do intervalo que é igual a Reference Standards Types DRS 3000”.02250000 0. conforme a Figura 3.3. A todos aqueles que de alguma forma contribuíram para a Após 100. com 100. 2003. A Tabela 2 apresenta os Os valores das incertezas calculadas pelo método de Monte valores e os tipos adotados de distribuições referentes às Carlo. [3] “Apostila Cálculo da Incerteza de Medição”.º 153/2005 que aprova o A Tabela 3 apresenta as incertezas combinadas uc (e) do Regulamento Técnico Metrológico sobre erro sistemático da calibração de três manômetros digitais. . aplicou-se o modelo matemático para o cálculo do erro. Tabela 2. “Portaria Inmetro n. necessita que seja informado o do tipo de distribuíção de probabilidade referente a cada fonte de manômetros. Conclui-se que a maior contribuição de incerteza provém da Rio de Janeiro – RJ. cuja estrutura permitiu a calculado foi com uma probabilidade de abrangência de realização dos testes. são diferentes dos valores incertezas de cada fonte de entrada. 3ª Edição.006 564. 2006. do apoio e da motivação e amizade. Repetição 3. Os valores das incertezas calculadas pelo método de Monte Incerteza Distribuição de Carlo. Foz do Iguaçu – iguais a -0.01846190 to 0.º 336/2006. DEZ-2006. Distribuição de probabilidades das fontes de entrada.11E-03 Normal Para que fossem contempladas todas as fontes de incerteza. VVC Certificado 9.000 Trials Frequency Chart 350 Outliers . Revisão Fevereio/2006. são da ordem da metade dos Fontes de Incerteza (1s) Probabilidade valores obtidos pelos Métodos do ISO GUM 95 e Simulado. Esfigmomanômetros Mecânicos de Medição Não-Invasiva”. Intervalo de incerteza obtido e se refere a 4s. inferior e superior.02947778 mmHg. para os três manômetros. Rio de Janeiro – RJ.G.02947778 Figura 3. 0. Forecast: e 100. Rio de Janeiro. "Estimativa da Incerteza da Massa Específica .017 [1] P. 2004. Esta é uma característica construtiva intrínseca do manômetro. A Figura 3 mostra o intervalo de incerteza correspondente a [4] “Curso Avaliação da Incerteza de Medições em quatro desvios-padrão. conforme a expressão abaixo: ( e = VI + 0 − VVC ) (10) AGRADECIMENTOS Aos laboratórios do INMETRO – Instituto Nacional de Utilizou-se o programa (software) de simulação “Crystal Metrologia. 95%.3 o método de Monte Carlo para ser incertezas combinadas u c (e ) do erro para os três executado. obtidos pelos Métodos do ISO GUM 95 e Simulado.011 da Gasolina pelo Iso Gum 95 e Método de Monte-Carlo e seu Impacto na Transferência de Custódia".3. para os três manômetros.000 iterações e o intervalo Metrologia Científica e Industrial.57E-04 Normal Tabela 3. “Portaria Inmetro n. através da orientação e forneceu o intervalo de incerteza .01250000 0.0184619 mmHg e 0. são Calibrações”. Certainty is 95. o programa “Crystal Ball” realização desse trabalho. conclui-se que as metodologias ISO GUM 95 e Simulado apresentam valores iguais para as Como descrito em 2. 3.000 interações. desta forma a respectiva incerteza não poderá ser otimizada. Monte-Carlo [1.

G.A.[8] C. Enqualab 2003. GONZÁLEZ. de Menezes. São Measurement Uncertainty in analytical assays by means of Paulo – julho 2003.I.Talanta 64 (2004) 415-422 . Abril 2004 . A. “Evaluation of Metrologia Legal na Área da Saúde”. M.C. “Atuação da [9] HERRADOR. Salvino da Silva. Monte Carlo simulation”. A.M...