You are on page 1of 24

JORNAL DE GRANDE CIRCULAÇÃO NO SUL DO ONTÁRIO - O OBJECTIVO

Segunda -Feira, 7 de Fevereiro 2011 | Ano I N.º34

PORTUGUESE CANADIAN NEWSPAPER

Cantar às Estrelas... O “GRANDE CAPITÃO”
ESTEVE AÍ !
Em 1979, o First Portuguese levou de vencida a equipa do Futebol Clube do Porto. E o capitão da equipa lusa era Rodney. Veio agora por aí em romagem de saudade. Pág 16

www.pcnewsnetwork.com *www.abcpcn.ca *www.abcpcn.com

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

Toda a gente se lembra. Sobretudo se tiver andado por lá. Este ano, a cena voltou a repetir-se com o maior entusiasmo. Vencer os tempos maus... com a tradição.

Recordam-se ?

“Winterfest” fechou com chave de ouro

A Neve já anda por aí...
E a verdade é que veio com força. E trouxe como companheiros os ventos a soprarem forte. E mesmo assim, bem se pode dizer que Toronto não foi, afinal, a zona que mais sofreu, neste Canadá onde o frio parece ser rei e senhor do Inverno. De facto, a invernia atacou mais forte noutras zonas canadianas e, até, nos Estados Unidos da América, onde, de facto, aquilo foi um pandemónio... Pág 7 No Centro Cultural Português de Mississauga, Frank Alvarez e Fernanda Almeida fecharam com “chave de ouro” o Winterfest. Figuras de proa, José Malhoa e, naturalmente, a nossa Sarah Pacheco. Pág. 24

Escuteiros prometem e... cumprem !

Academia do Sporting com pernas para andar
A festa era do Futebol. Apresentava-se Pedro Dias, que vai ficar à frente da Academia do Sporting. E onde têm lugar todos os meninos dos 4 aos 18 anos. Foi apresentado e disse logo que espera “ter muito que fazer”, isto é, abrir as portas aos nossos “craques” de cá. Pág 21

Bom é que cumpram. As promessas que eles “juraram” são de moldes a melhorar o mundo (que bem precisa de ser melhorado). Assistimos ao compromisso de uns quantos novos escuteiros do Grupo 78 de Escuteiros, fundado em 1979, e que atravessou os tyempos sempre a cumprir uma missão nobre e altruista. Pág. 24

Pedro Jorge Costa Baptista A 2.ª emenda, como se tem mostrado, é controversa. O Supremo Tribunal dos Estados Unidos, ha uns anos: em 2010 e em 2008, o tribunal emitiu dois parceres, onde explica os limites da Lei e como aplica-la. A divisao é, para sermos sucintos, a seguinte: e duas partes, separando a nocao de milicia organizada e o direito dos cidadaos de possuirem armas. Ao fazer esta divisão, o tribunal e os juizes que fazem parte do mesmo, mostram uma grande maturidade, conhecimento da lei, dos direitos e da evolução que o país sofreu e que a constituição conseguiu acompanhar. O tribunal afirma que os cidadaos – os individuos - têm o direito a estarem armadas, mas apesar de nao ser explicito afirmou que a milicia já não existe (talvez no futuro volte a existir, mas não por agora), tambem afirmou que a guarda nacional dos Estados não é a mesma coisa que a milícia, e as duas não têm o mesmo ojectivo, uma é usada pelo governo do Estado e pode por ele ser usada (nos mais diversos casos, ou pelo presidente, se levarmos ao limite a interpretacao dos poderes do executivo) ja uma milicia funciona de forma privada, ordenada e organizada por pessoas comuns, não por soldados profissionais. Hoje já não é possível para os EUA deixarem as suas forcas armadas e passarem a usar a milicia civel, mantendo apenas uma pequena forca militar mobilizada durante todo o ano. Muito pelo contrario e conhecendo a historia dos EUA é incrivel observar como as pessoas hoje abraçam a ideia de uma força militar poderosa e permanentemente mobilizada, só para reparar os lendarios marines (fuzileiros – USMC) que são uma força de elite compreendem mais de 200 000 efectivos excluido as mulheres que por decreto não podem combater ainda temos 40 000 em reserva; para comparar estes numerous são o mais do total das forcas do Reino Unido ou da Franca. Mas vamos ao que interessa. O problema da 2a emenda e que muitos cidadaos dos EUA levam a letra e nao sabem interpretar o que são liberdades ou direitos individuais, não compreendem verdadeiramente o espirito da constituição, da carta dos direitos e mais importante da declaração de independência dos EUA, estes belos e maravilhosos textos juridicos e de espirito de humanidade, são incriveis, mas compete ao estado e as pessoas saberem usa-los, e aqui é onde tanto as pessoas como o estado falham. Pois nao se sabe transmitir e ensinar as liberdades. Para se ser livre tem de saber ser responsável e como saber livre, pois essa é talvez o maior dos deveres. NA PROXIMA SEMANA FINALMENTE IREMOS TERMINAR.

2 . Nossa Gente A segunda Emenda e sua interpretação

Diga lá...

7 de fevereiro 2011
Por: Lara Ingrid/Sérgio Alexandre

*O Amor. O que é o Amor?
A verdade é que se fala muito em Valentine´s Day. Fala-se em tudo. Só que tudo isso é baseado, afinal, no sentimento que se chama Amor. Que não é apenas este ou aquele tema. Amor é tudo. Se todos quiserem, não restam dúvidas de que se trata do principal sentimento. Na rua, de resto, falámos com várias pessoas e todas nos deram a mesma opinião. O amor é mesmo importante.

CARLOS CABEÇAS - O amor é a coisa mais maravilhosa do mundo. Tudo o que é positivo e amor. O amor é tudo na vida. E a familia, a esposa, os amigos, tudo é amor. E que sejam todos felizes.

JOÃO LOPES - O amor para mim é tudo na vida. É compreensão, é amizade, é carinho. Mas, contudo... casa que não é ralhada não é governada.

FERNANDA NUNES O amor é amizade entre um casal. Sem amizade não há amor. É estar ao lado dum e outro, não sõ quando as coisas estão boas mas também quando as coisas nã correm bem. Apoiar um ao outro e nunca deixar perder a intimidade com um e outro.

RUI LOURENÇO - O amor é importante na vida de cada um. O amor é amizade. O amor também é respeitar cada ser humano como queremos ser respeitados.

MARTA RODRIGUES - O amor para mim significa amizade e respeito. É um sentimento importante na vida dum casal.

Clubes e Associações Envie-nos a sua lista de eventos semanais
AMOR DA PÁTRIA COMMUNITY CENTRE - Sextafeira, 11, Porto de Honra em comemoração do 40.º Aniversário. Casa dos Açores, com início às 7 horas da noite e com entretenimento a cargo da Luso-Can Tuna e Rancho Folclórico do Lusitânia de Toronto. Sábado, 12 de Fevereiro: Jantar de Gala em comemoração do 40.º Aniversário, também na Casa dos Açores, pelas 19h00 e com entretenimento a cargo de Mário Marinho e do DJ All Star. Será apresentada a nova Direcção de 2011. ASAS DO ATLÂNTICO Sábado, 19 de Fevereiro, Baile do Aniversário, com jantar e entretenimento com o conjunto Duo SomLuso. CASA DAS BEIRAS – Sábado, 12 de Fevereiro: Festa de S.Valentim, com jantar às 7:30. Actuação de Henrique Cipriano e som a cargo de DJ 5 Star. Para mais informações, ligue para 416-604-1125. CENTRO CULTURAL PORTUGUÊS DE MISSISSAUGA – Sábado, 12: Venha celebrar a grande noite de Sao Valentin, no Centro Cultural Portugues de Mississauga, com a famosa banda International e David de Melo vindo da America, e o Romantico cantor Carlo Canto vindo da Venezuela. Portas abrem às 7:00, jantar às 8:00pm, reserve com antecedência, 905286-1311. com início à 1 hora da tarde. Haverá fados com o conjunto de guitarras Gabriel Teves, Januário Araújo e Leonardo Medeiros. Presenças de José Gomes, Fátima Ferreira, Avelino Teixeira, Otília de Jesus, António Cordeiro e Manuel Silva. Para contactos, 416-654-9696.

AUGUSTO PIRES - Para mim, o amor primeiro é a familia. E o segundo é o meu Sporting. Que haja bastante paz e bastante amor e saude no mundo. Principalmente para as crianças.

SPORT CLUBE ANGRENSE Sábado, 12 de Fevereiro, Baile de São Valentim, com animação a cargo de Non-Stop Productions e início às 19h00. SPORT CLUBE LUSITÂNIA Sábado, 12 de Fevereiro, Noite de São Valentim, com jantar e actuação de Rui Bandeira.

Propriedade:

Ficha técnica

FIRST PORTUGUESE Quarta-feira, 23 de Fevereiro, Almoço mensal. Domingo, 27 de Fevereiro: 31.º Aniversário do Centro de Idosos a realizarse no Europa Catering (1407 Dundas St.W.). GRACIOSA COMMUNITY CENTRE – Sábado, 12 de Fevereiro, Jantar dos Namorados. Feito e servido pela Direcção Administrativa. Baile com o conjunto Ritz. Podem marcar para Carlos Rodrigues, 416 536 6332. IRMANDADE DO DIVINO ESPIRITO SANTO – Santa Maria dos Anjos; Sábado, 19 de Fevereiro, Baile da Família, com jantar, a realizar-se no salão paroquial. Entretenimento com o conjunto Starlight. Para contactos, 416-656-4170. ORGANIZAÇÃO DOS AMIGOS DE PORTUGAL - Domingo, 20 de Fevereiro, almoço de homenagem e solidariedade a José Maria Melo. New Casa Abril (475 Oakwood Ave.),

ABC Portuguese Canadian Newspaper Ltd

Presidente; Paulo Fernando, Vice-Presidente; Carlo Miguel, Tesoureiro; e Lara Ingrid, Secretária. Redacção:Fernando Cruz Gomes, Lara Ingrid, Carlo Miguel, Fernando Jorge, Sérgio Alexandre, Sónia Catarina,Guida Micael, Luis Esgaio, Cristina Alves (Lisboa), John Paz (Bradford), Humberto Costa (Luanda) Raul Quinquino (Hamilton) Secretária de Redacção: Lara Ingrid Chefe Gráfico: Sérgio Alexandre

Director: Fernando Cruz Gomes Conselho Empresarial: Fernando Cruz Gomes,

O Valentine’s Day mais doce é aqui...
.

TO ER AS AB HOR 24

Para encomendas ligue
(416)

E-mail: admin@abcpcn.com director@abcpcn.com advertising@abcpcn.com

Telf. 416 995-9904 * 647 962-6568 * 416 828 6568.

725 College St. PO Box 31064 TORONTO ON M6G 1C0

JACK´S BAKERY

651 1780

7 de fevereiro 2011 EDITORIAL

Material Editorial . 3
Caçadores de cabeças! Uma necessidade imperiosa para o nosso pobre país de origem, que continua, paulatinamente, a bancar de grande senhor, rico e poderoso. Que continua cego e surdo aos “clamores da saudade” - com os nossos também à mistura - que pedem, apenas, reconhecimento e lhaneza de trato. Que se interrogam sobre como é possível dedilhar lá longe as cordas piegas de um “saudosismo” que nem governantes nem governados têm, a respeito dos que, um dia, por este ou aquele motivo, sairam do torrão natal. Cá, onde custa mais ser Português, há, de facto, valores que Portugal deveria usar. Só lucraria com isso. Valores que, através de cursos ou de experiências, não custaram nada ao erário público português. Valores que não desdenhariam, até, ser postos à prova nos seus conhecimentos e na sua vivência talvez académica talvez de experiência. Valores que se vão perdendo, um pouco por toda a parte. De resto, dizem-nos a toda a hora, Portugal perdeu a noção da “boa educação”. Há gente que, interessada em colmatar carências de todos conhecidas, escreve para o Governo, para as Universidades, para os grandes órgãos de Comunicação Social. Fica admirado por que ninguém responde. Chega a dar a ideia - e já o escrevemos variadíssimas vezes - que Portugal quer que os valores que vivem no estrangeiro, continuem a ser Portugueses mas... longe. Que se arvorem em bandeiras e símbolos de Portugal... mas longe da terra natal. Assim sendo, não há que fugir. Importante será, aos poucos, na África do Sul como no Canadá, nos Estados Unidos como na Venezuela, continuarmis a construir determinados recantos do “Portugal da Saudade”. Porque, lá, naquele cantinho da Europa, interessam-se, de facto, por nós, quando da remessa de divisas ou quando inventamos... amigos para fazerem connosco as fériasturismo da saudade. Desse “Portugal da Saudade”, de facto, só sai... saudade. Porque o resto... fica votado ao ostracismo. Que magoa sentimentos e fere o pudor daqueles que continuam a levantar bem alto o nome de Portugal. E isto é mais gritante, até, quando se trata de organismos e agências de cariz virado para a emigração. Na RTPi, na RDPi, na Lusa, nos grandes órgãos de Comunicação Social... hão-de dizer-nos quantas “cabeças” têm a mínima noção do que representa a emigração. Hão-de-nos dizer se é possível, assim, fazer trabalho em prol dos portugueses residentes no estrangeiro. O mesmo acontece, de resto, em organismos como a Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas ou no Instituto Camões. Se o mesmo acontece, até, nas candidaturas dos partidos em relação aos (poucos) lugares de deputados pela Emigração! Nesses, como em muitos outros aspectos, Portugal é pequeno... porque não quer crescer. É pobre... porque, fingindo-se rico, não o quer ser. E, no entanto, todos sabem que a maior riqueza de um País é o conjunto dos seus filhos. Lá dentro ou... cá fora.

Alguém nos disse que, logo após a Segunda Guerra Mundial, Estados Unidos e União Soviética criaram autênticas agências de “caçadores de cérebros” alemães e de outras nacionalidades com eles ligados, por forma a enriquecerem a sua então emergente Ciência. Era certo e sabido, por essa altura, que a Alemanha tinha cabeças poderosas. Para além do megalómano Hitler e seus sequazes havia cientistas e inventores que poderiam enriquecer a nomenclatura científica da época. Verdade ou mentira, é bom não esquecer que a ida à Lua foi gizada e planeada por nomes alemães - onde avulta o de Von Braun - então já ao serviço dos americanos. Idênticos “feitos” se passaram, decerto, na União Soviética, onde pelos vistos até mudavam os nomes aos tais “malandros” alemães que se iam apanhando... Hoje, Portugal, reduzido à sua mais ínfima expressão, precisava, também, de uma brigada de caçadores de cabeças. Talvez até de uma brigada de caçadores de cabeças e de... investidores. Encontra essa gente nos mais diversos confins da terra. Disseminados em vários países e a enriquecer outras culturas. Talvez a fungar saudades da terra-mãe que sempre lhes foi madrasta.

Caçadores de cabeças...

No meu tempo...
Helder Freire Jornalista Há coisa de treze anos que, recorrentemente, se fala na diminuição do número de deputados, dos actuais 230 para 180. É coisa que faz os partidos à esquerda do PS ficarem com os cabelos em pé, porque, em legislativas, a sua representação, traduzida em número de deputados, seria drasticamente reduzida. No entanto, os portugueses interrogam-se se será, de facto, necessário termos tantos deputados, sabendose, como se sabe, que apenas as duas primeiras filas do hemiciclo de S. Bento, costuma usar da apalavra e, mesmo assim, muitos deles, só de tempos a tempos e sobre minudências paroquiais. Calcule-se a poupança que se faria, se, de facto, diminuíssemos o número de deputados. Por outro lado, é bem verdade que uma boa mão cheia deles é perfeitamente dispensável. Não tenho dúvidas que, se perguntassem à população, a esmagadora maioria diria que sim. Posto isto, vamos ao tema de hoje. Se estão recordados, disse aqui, há semanas, que o «circo» estava montado e que era uma questão de tempo, até que o verniz começasse a estalar. Já estalou, e com estrondo, abrindo brechas no PS, no Governo e no Grupo Parlamentar. Ocupado a voar por meio mundo, à procura de quem queira comprar a nossa dívida, Sócrates não conseguiu minimizar os estragos infligidos por Mário Soares, António Barreto, Jorge Lacão, Capoulas Santos, Medeiros Ferreira, Vitalino Canas, José Lello, Manuel Maria Carrilho, e é melhor ficar por aqui, se não, não me chega o espaço desta análise para os nomear a todos. A velha raposa socialista e antigo Presidente da República, disse que era preciso mais reflexão no PS e menos boys. «Os boys só pensam na sua promoção e em dinheiro». Demolidora esta frase, que ficou sem resposta, pelo menos por enquanto. Também António Barreto, numa entrevista a um canal de televisão, afirmou que o PS «tem de abandonar uma certa atitude marialvista e ouvir mais a população». Mas a maior trapalhada surgiu quando o Ministro dos Assuntos Parlamentares, Jorge Lacão, defendeu a redução do número de deputados. Oportunistamente, o PSD apressou-se a escrever ao Ministro e ao líder parlamentar socialista, disponibilizando-se para discutir esta matéria, causando um verdadeiro alvoroço no Grupo Parlamentar e no núcleo duro do PrimeiroMinistro. Multiplicaram-se as declarações, rasgaram-se as vestes num ai Jesus que só visto, com o Ministro a desautorizar o Grupo Parlamentar e o líder da bancada a desdizer o Ministro, garantindo que tinha a concordância do Governo. Capoulas Santos, director de campanha de Sócrates, desafiou Carrilho para que se apresente no Congresso, e o dispute com Sócrates. Vitalino Canas também criticou o Ministro Lacão por querer reduzir o número de deputados. Não são isto demasiadas brechas no edifício socialista? Se não vejamos: Fosse esta trapalhada no PSD, e cairia o Carmo e a trindade. No mínimo, o que se diria daquele partido, é que era um saco de gatos, com uma direcção desorientada e imatura e por aí fora, até onde a imaginação levasse os políticos e alguma comunicação social. Como é no PS, chama-se «pluralismo» e vamos todos dormir em paz. De acordo com os reguladores e burocratas de hoje, todos nós que nascemos nos anos 60, 70 e princípios de 80, não devíamos ter sobrevivido até hoje, porque as nossas caminhas de bebé eram pintadas com cores bonitas, em tinta à base de chumbo que nós muitas vezes lambíamos e mordíamos. Não tínhamos frascos de medicamentos com tampas “à prova de crianças”, nem fechos nos armários e podíamos brincar com as panelas. Quando andávamos de bicicleta não usávamos capacetes e quando éramos pequenos viajávamos em carros sem cintos, nem airbags e viajar à frente era um bónus. Bebíamos água da mangueira do jardim e não da garrafa... e sabia bem! Comíamos batatas fritas, pão com manteiga e bebíamos gasosa com açúcar, mas nunca engordávamos porque estávamos sempre a brincar na rua. Partilhávamos garrafas e copos com os amigos e nunca morremos disso! Passávamos horas a fazer carrinhos de rolamentos e depois andávamos a grande velocidade pelo rua abaixo, para só depois nos lembrarmos que esquecemos de montar uns travões. Depois de acabarmos nas silvas aprendíamos...ou não! Saíamos de casa de manhã e brincávamos o dia todo, pois o importante era que estivéssemos em casa antes de escurecer e nem o facto de estarmos incontactáveis preocupava os nossos pais. Não tínhamos Play Station, X Box, Wii e muito menos 70 canais de televisão, filmes de vídeo, home cinema, telemóveis, computadores, DVD ou chat na Internet. Em vez disso tínhamos amigos e se os quiséssemos encontrar íamos à rua, onde jogávamos ao elástico, à barra e a bola até doía! Caíamos das árvores, cortávamo-nos e até partíamos ossos... mas sempre sem processos em tribunal. Havia lutas com punhos mas sem sermos processados. Aprendíamos a andar de bicicleta, fosse na do pai ou na do vizinho, e chegávamos a casa com os joelhos todos esfolados. Batíamos ás portas de vizinhos e fugíamos e tínhamos mesmo medo de sermos apanhados. Íamos a pé para casa dos amigos e, acreditem ou não, também íamos a pé para a escola, sem esperar que a mamã ou o papá nos levassem. Enquanto os meninos criavam jogos com paus e bolas, jogavam à bola,

Cristina Alves jornalista (Lisboa)
brincava ao pião e jogavam à carica, ao berlinde e às três covinhas; as meninas jogavam às pedrinhas, saltavam à corda e brincavam às casinhas e às enfermeiras. Se infringíssemos a lei era impensável os nossos pais safarem-nos, porque eles estavam do lado da lei. Foi esta a geração que produziu os melhores inventores e “desenrascados” de sempre. A prova é que os últimos 50 anos têm sido uma explosão de inovação e ideias novas. E isto porque tínhamos liberdades, fracassos, sucessos, responsabilidades e aprendemos a lidar com tudo isto. Quem tiver nascido nesta altura sabe, certamente do que estou a falar! Por tudo isto, gerações como a minha estão de parabéns, porque tivemos a sorte de crescer como verdadeiras crianças, antes dos advogados e governos regularem as nossas vidas – supostamente “para nosso bem”. É medonho pensar que a maioria dos estudantes que estão hoje nas universidades nasceu em finais da década de 80 e nunca ouviram «We are the world» e «Uptown girl», nem conhecem os Westlife ou o Billy Joel e nunca ouviram falar de Rick Astley, Banarama ou Belinda Carlisle. Para eles sempre houve uma Alemanha e um Vietname, a SIDA sempre existiu, assim como os CD’s, o Michael Jackson sempre foi branco, o John Travolta sempre foi de tal forma redondo que não conseguem imaginar que aquele gordo tenha sido um dia um deus da dança, acreditam que «Missão impossível» e «Anjos de Charlie» são filmes do século XXI, não conseguem imaginar a vida sem computadores e não acreditam que houve televisão a preto e branco. Realmente, muita coisa mudou, de tal forma que fico surpreendida ao ver crianças tão à vontade com computadores e então ao ver adolescentes com telemóveis nem sei o que pensar! Uma coisa é certa, posso estar a ficar velha, mas tive uma infância do “caraças”!

A brecha

Emigrantes cada vez mais distantes
Os resultados eleitorais para o Presidente da República devem merecer uma análise rigorosa, relativamente aos níveis abstenção nas comunidades de emigrantes, que se situaram nos 95%, o que nos leva a questionar se valerá a pena que o processo se mantenha, tal como está, sem por em causa o reconhecimento do valor da emigração. Os Deputados da Assembleia da República pelo círculo da Emigração justificaram a fraca participação dos emigrantes nas eleições presidenciais, pelo facto de terem surgido problemas com o Cartão do Cidadão, bem como a falta de desdobramento das mesas de votos. Importa tentar perceber que, depois da Assembleia da República ter discutido a eliminação das discriminações e limitações à participação dos portugueses residentes no estrangeiro nas eleições presidenciais, no passado dia 29 de Outubro, tenha nesta sequência havido tantos problemas. Por outro lado, a Comissão Nacional de Eleições e a própria Direcção Geral da Administração Interna mantiveram as discriminações e limitações através de uma interpretação excessivamente restritiva. O recurso ao voto electrónico através da Internet seria uma forma de ajudar a aumentar a participação das comunidades emigrantes, onde existem um milhão e meio de portugueses com direito a voto. O voto presencial nas comunidades portuguesas espalhadas pelo Mundo em nada ajuda à participação política, na medida em que apenas existem mesas de votos em poucas cidades e muitos emigrantes vivem muito afastados, pelo que, em geral a abstenção é muito elevada. É uma enorme António Pedro Costa Deputado Regional dos Açores desvantagem para os portugueses residentes em zonas distantes dos grandes centros urbanos e das áreas consulares portuguesas. Hoje, com as novas tecnologias, há novas soluções, como o voto electrónico já utilizado por outros países, nomeadamente em algumas eleições no Canadá. Nos 71 consulados portugueses, os números oficiais indicam que votaram 12 682 dos 228744 eleitores inscritos, o que representa uma abstenção na ordem dos 95 por cento. No Canadá, estavam recenseados 10 419 e apenas 505 votaram, arrecadando Cavaco Silva 77,56% dos Votos. O mesmo aconteceu nos Estados Unidos, em que os 11 469 inscritos, votaram somente 536 emigrantes, onde o Presidente da República obteve 71,92%. Não deixa de ser curioso que no continente norte-americano, Manuel Alegre tenha ganho as eleições na capital, ou seja em Washington. Poderá esta situação querer dizer que estes níveis de participação extremamente baixos são reveladores de um grande afastamento das comunidades de emigrantes relativamente a Portugal? É preciso fazer uma campanha muito alargada de informação e de aproximação dos nossos emigrantes à sua terra natal, sob pena das ligações se perderem.

Se não vejamos…

4 . Comunidades “Notícias dos Arcos” apresenta-se por cá
Ela veio, afinal, por ser uma Arcoense a representar, para mais, o jornal “Notícias dos Arcos” que, mesmo por cá, há quem leia. Foi convidada por isso. O “Notícias dos Arcos”, de resto, não é um bebé na arte de Informar. Tem 105 anos e está agora a dar uns certos passos, no sentido de se valorizar e modernizar. Tem um espaço online. Tem um forum. E tem um pequeno Museu... para as pessoas compreenderem como é que se faz um Jornal... desde o início do outro século. Quem nos diz tudo isto é Paula Teixeira de Queiroz Pinto. Uma jovem Jornalista que vai tratando por tu as coisas em que se mete. Que já escreveu livros – “Contos do Destino e do Desatino” é um deles – e está, também, a embrenhar-se pelo mundo da diáspora. Por isso, o aceitar do convite da organização do Arsenal do Minho, que, há uma semana, fez no salão da Local 183, uma festa “em grande” que teve por pano de fundo um Festival de Concertinas, mas que, de facto, foi mais a festa da amizade e da confraternização.

7 de fevereiro 2011

Estender os braços aos Portugueses de cá

O Ensino de Português

Para Paula Teixeira de Queiroz... “é verdade, até por que me choca que, por exemplo, o ensino do Português não seja realmente gratuito e mais divulgado, porque os pais que querem que os filhos falem Português têm de pagar e isso não faz sentido, mesmo que eu saiba que Portugal esteja numa crise profunda... mas isto já vem detrás. O Instituto Camões nunca deu

a cobertura necessária, nunca disponibilizou os professores necessários para ensinar Português e eu acho que é uma grande responsabilidade do Estado Português em divulgar a Cultura e a Língua, já que a Língua é o que nos une a todos e não faz sentido nenhum...” Chega a parecer que ganhámos mais uma voz para levar mais longe o que pensamos e o que necessitamos. Para ela “faz todo o sentido falar Português não só porque é uma das Línguas mais faladas do Mundo, mas também é o nosso Património mais forte...” A jornalista mede as palavras, sim, mas insiste em que, de uma certa forma, veio numa missão cultural. “Até por achar que a Imprensa Regional tem uma grande responsabilidade na difusão da Língua Portuguesa, até por ser a Imprensa da proximidade que chega aos sítios mais recônditos e que, neste caso, até faz a ponte entre o emigrante e o país de origem...” A conversa ainda continuou. Falando em muitas outras coisas e onde se aflorou, até, a necessidade da diáspora... ser chamada a votar nas Eleições Autárquicas, aquelas que são capazes de dizer mais aos Portugueses que estão fora, até por todos terem por lá, nas aldeias, vilas ou cidades, motivos mais do que suficientes para se reverem... – Fernando Cruz Gomes

Histórias de vida quase... “impensáveis”

Paula costuma, naturalmente, ver tudo o que há para ver na sua zona de influência. E por cá, nesta fase menos conhecida do Portugal distante... o que é que lhe dirá o conjunto da gente? – “Diz-me muito. Fico a admirar, imenso, os Portugueses que vêm para aqui, até por que as pessoas me contam histórias de vida que eu acho... impensáveis, de tal forma que chega a parecer ficção. E eu ganho muito em conhecê-los e, sobretudo, ganho respeito por estes Portugueses”. Ao de leve, abordámos a ideia que temos de que talvez valesse a pena, nesta altura de crise em Portugal, “estender os braços” aos Portugueses de cá. Como que a sondar hipóteses de investimento e de captação de “cabeças”. Paula – a colega Paula, vamos lá... – entende que não. Que não faz sentido “esta maneira, quase canibalista, de estar a explorar uns e outros... é uma coisa que me choca”. Até porque – é ela quem o diz – “as pessoas têm mais do que precisam. Pelo menos no mundo ocidental e acho que não faz sentido...” Sim, sim, mas, às vezes, custa um bocadinho andar por cá, quase sózinhos, a servir de Bandeira de Portugal. Era, de facto, cada vez mais importante que quem manda... nos viesse dar aquele abraço que nós estamos ansiosos por ter.

A acompanhar o dia-a-dia das comunidades

7 de fevereiro 2011

Canadá . 5

Ilha do Pico mais próxima de Toronto
*Presidente das Lajes satisfeito com a deslocação
A Ilha do Pico – com a sua imponente montanha a ser agora Património Mundial – tem ligações evidentes às terras da diáspora. No Canadá, por exemplo, há muita gente oriunda da bonita ilha. E há quem se interesse assim pelas coisas de lá. Ainda agora – como noticiámos - foi um “dia grande” da solidariedade entre os cidadãos do Pico. Num almoço de confraternização – outra coisa não foi – estiveram presentes cerca de 400 pessoas. O objectivo era angariar fundos para a fase final da construção da futura sede da Filarmónica da Piedade do Pico. Uma filarmónica que sede de uma Filarmónica nas Lajes”.

Encontro com o Mayor de Toronto
E acrescenta: “Por outro lado um encontro com o Mayor de Toronto, Rob Ford, que é até histórico, por pensar que é a primeira vez que um Presidente de uma Câsmara açoriana se reune com o Mayor de Toronto. Desse encontro resultou uma aprendizagem sobre uma cidade fantástica, uma forma de estar, uma atitude, perante a vida e perante a governação da cidade que me inspirou”. Disse ainda: “Saliento a forma

cell 416 -258-8104

Fernando Martins

representa, e bem, aquela ilha e a sua gente. Roberto Silva, presidente da edilidade das Lajes... faz um resumo da sua deslocação. Durante um tempo de lazer, fomos ouvindo o presidente da Câmara das Lajes, dizer o que se lhe ofereceu dizer acerca da deslocação a Toronto. “Eu diria que foi uma deslocação de sucesso. Por um lado, pelo contacto muito estreito com a comunidade de emigrantes, que teve como base um peditório para a conclusão da

como esta cidade acolheu os emigrantes açorianos. Tudo isso me deixou muito agradado e compete-me, durante esta viagem, levar também esta imagem, talevez do passado, mas igualmente rumo ao futuro, ajutando algumas coisas que temos projectado para o município, inspiradas nesta viagem e até nos ensinamentos que aprendemos nesta viagem a Toronto”. Naturalmente que se tem de falar na crise. E perguntámos se isso também se nota no Pico. “Nota-se também naturalmente.

Prémios de Excelência e Bolsas de Estudo
*A Federação Luso-Canadiana de Empresários em festa grande
Como temos vindo a noticiar, a Federação LusoCanadiana de Empresários e Profissionais vai levar a cabo, no próximo dia 12 de Fevereiro, o Jantar anual para atribuição dos Prémios de Excelência e entrega de Bolsas de Estudo a ter lugar no Pearson Convention Centre em Brampton. Serão oradores o Presidente da Câmara Municipal de Toronto, Rob Ford, e o Dean da Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa, José António Ferreira Machado. Os premiados deste ano das Bolsas de Estudos são: Ana Paula Anjos, Anita Marques, Raphael Costa, Jenna Rebelo, Jeffrey Lobo, Ana Fernandes-Iria, Stefanie de Jesus, Ricky Rodrigues, Amanda Paiva, Tanya Rodrigues, Mason Silveira, Victoria Rodrigues, Michael Paulo, Alexandra Maria Rebelo Da Silva, Ryan de Jesus, Celso Pereira, Steve Silva, Ana Lucia Gomes Costa, Alexan-

As ilhas, com excepção de São Miguel e da Terceira, estão a perder população e isso é um drama muito compluicado. A população está muito envelhecida, os jovens saem à procura de emprego, vão estudar, não regressam e, portanto, é na verdade um dos problemas no início deste século, é a falta de emprego”. Como se recorda, a festa contou com a presença do presidente daquela referida filarmónica, o jovem Sérgio Freitas, dos autarcas da Vila das Lajes do Pico, Roberto Silva e Ildeberto Peixoto, respectivamente presidente e vice-presidente do referido município, e naturalmente de muita gente de cá oriunda daquela ilha. É um abraço que se estreita. Um abraço que, em tempo de crise, até valeria a pena ser ainda mais frequente... No final, houve arrematações de muitas ofertas de benfeitores. São como que pedras de cá... que ficam a mostrar por lá que a união faz mesmo a força. Enfim... a sede da Filarmónica da Piedade do Pico vai ter também a componente da diáspora. Uma componente nossa.

COMECE O ANO A GANHAR!
Visite Fernando Martins e Ready Honda e traga hoje para casa um dos nossos modelos premiados
O carro mais vendido em todo Canada, em cada ano, nos últimos 13 anos!

2011 CR-V Considerado o automovel com o melhor valor de revenda pelo “Kelley Blue Book-kbb.com”

“Impressionantemente” considerado entre os 10 melhores carros pela revista “Car and Driver” 25 vezes!

dra Raposo, Karen Moreira, Sara De Oliveira, Melissa Maltez, Stephanie Machado, Sara Isabel Domingues Marques, Jesse Manuel Bettencourt, Michael Neto Marcos, Liliana Boucas Prates, Diana Oliveira e Sonia Ribeiro. Entretanto, foram já divulgados os nomes dos que vão ser homenageados com o Prémio de Excelência. Assim, Prémio de Excelência Empresarial, Joe Botelho, Presidente de Target Drywall & Acoustics; Prémio de Excelência Profissional, Carlos Gomes, Economista Senior do Scotiabank; e Prémio Nova Geração, Pedro Da Fonseca, vice-presidente executivo da RE/MAX Crossroads Realty Inc. Os pedidos de reserva de bilhetes estão já a chegar aos escritórios da Federação. Poderão ser feitos através do telefone (416) 537-8874.

TAMBÉM TEMOS MAIS DE 100 VEÍCULOS USADOS COM CERTIFICADO “HONDA”

somos

“projectámos o melhor, esperamos o pior e aceitamos, de bom grado, o que Deus mandar”. É uma fórmula que iremos manter. Estamos, permanentemente “em serviço”. Para descobrirmos, todos juntos, coisas que podem ser úteis para o Jornal e para a comunidade que representamos. Privilegiamos o Português mas viemos com a ideia de dar um passo mais em frente, tentando, aos poucos, fazer um Semanário Bilingue. Para abarcar um maior número de leitores. Queremos crescer e ao mesmo, tempo queremos também, ajudar a fazer com que o seu negocio cresça. Entre em contacto connosco, e analise o que lhe podemos oferecer.

abc

*Facilitamos na troca do seu carro usado Fernando Martins se pretende troca-lo por outro. sales and leasing consultant

Se teve ou tem problemas com o seu credito podemos ajudar.
-O Fernando esta disponível Ready Honda no seguinte horário. Monday 2-9 230 Dundas Street East. Tuesday 9-4 Mississauga, Ont. L5A 1W9 Wednesday 2-9 Direct Line:416 258 8104 Thursday 9-4 Tel:905-896-3500 x 1146 Friday 9-6 / OFF

portuguese canadian newspaper

Saturday 9-6

905-896-3500 ext.1146

Fax: 905-896-0759

Telf. 416 995-9904 * 647 962-6568 * 416 828 6568 * 647 262 5996

Selling price and payment include freight/PDI, EHF tires and filters, A/C tax, and OMVIC fee, and exclude taxes. *# † Lease and finance offers are based on new 2011 Honda models. Lease examples based on new Selling price is $21,110 on a new 2011 Honda Civic Sedan SE (Model FA1E6BJX) // $26,475 on a new 2011 Honda Accord Sedan SE (Model CP2E6BE) // $28,015 on a new 2011 Honda CR-V LX 2WD (Model RE3H3BEY). Model Shown: selling price of new 2011 Honda CR-V EX 2WD (Model RE3H5BJ) is $33,215. Prices include $1,530 // $1,685 // $1,590 freight and PDI, EHF tires ($29), EHF filters ($1), air conditioning tax ($100) and OMVIC fee ($5). License, insurance, registration, and taxes (including HST and tax for fuel conservation, if applicable) are extra. †Limited time lease offers on a new 2011 Honda Civic Sedan SE (Model FA1E6BJX) // 2011 Honda Accord Sedan SE (Model CP2E6BE) // 2011 Honda CR-V LX 2WD (Model RE3H3BEY) available through Honda Financial Services Inc., on approved credit. Representative lease examples: 0.9% nominal lease rate for 24 months. Monthly payment is $198 // $298 // $298 [includes $1,530 // $1,685 // $1,590 freight and PDI, EHF tires ($29), EHF filters ($1), air conditioning tax ($100) and OMVIC fee ($5)] with $4,275 // $4,300 // $4,650 down payment or equivalent trade-in, $0 security deposit and first monthly payment due at lease inception. Total lease obligation is $9,027

6 . Comunidades Ana Bailão é a nova Presidente da Comissão de Habitação Social

7 de fevereiro 2011

José Cordeiro distinguido em Toronto
O Presidente do Clube Amigu di Macau (Toronto), José Cordeiro, foi distinguido, há dias, em Markham, com o prémio “Toronto Chinese Media Award” na categoria de associações comunitárias. Trata-se do primeiro macaense a ser distinguido com este prémio em Toronto, numa cerimónia que se realiza anualmente. Além de José Cordeiro perto de 50 dirigentes doutras organizações receberam idênticos prémios. Com mais de 200 participantes para além dos membros e dirigentes de associações comunitárias e representantes da comunicação social, a cerimónia contou com a presença da Cônsul-Geral Adjunta do Consulado-Geral da R. P. da China em Toronto, Zhang Meifang, o Presidente da Câmara Municipal de Markham, Frank Scarpitti, o Ministro de Cultura e Turismo do Ontário, Michael Chan, o Líder dos Partidos de Oposição do Ontário e do Partido Conservador, Tim Hudak e vários vereadores das Câmaras Municipais de Toronto, Richmond Hill e Markham. A cerimónia de entrega de prémios fez parte das festividades do Ano Novo Lunar organizada pelo “Toronto Chinese Media Network” e já vai no seu 2º ano. Após ter recebido o prémio José Cordeiro declarou sentir-se orgulhoso e dedicou o prémio ao Clube Amigu di Macau, aos seus colaboradores directos, à massa associativa, à comunidade da diáspora e à população geral de RAEMacau.

Foto de Arquivo: Ana Bailão com o Mayor Rob Ford e Bento São José.

Durante a primeira reunião do Comité Comissão de Habitação Social, a vereadora Ana Bailão foi eleita presidente da Comissão. “Estou satisfeita por ter o apoio dos membros desta Comissão e estou honrada pela confiança demonstrada ao escolheremme como presidente”. Manifestou-se ainda ansiosa por novas abordagens a um problema que afecta muita gente. De facto há que levar a cabo “os desafios da habitação a preços acessíveis em Toronto “, disse ainda. Entre estes desafios, importa anotar que há 549 famílias atualmente na lista de espera para habitação a preços acessíveis. Com o aumento populacional previsto entre 2,6-2.900.000 pessoas em 2020, uma ação imediata é necessário evitar que estas listas de espera aumentem ainda mais. “Apesar dos desafios que temos pela frente, conselheiros, funcionários conhecedores da cidade têm de ter uma atitude positiva para fazer as coisas e de forma rápida e eficiente para os moradores de Toronto”. Com mais acessíveis casas em construção este ano do que em qualquer outro momento nos últimos 15 anos, o Comitê estará a avançar com o esforço anterior e continuar o importante trabalho de ter menores listas de espera. Desde o fornecimento de empréstimos para habitação à assistência e propriedade, ajuda a idosos de baixo rendimento ou a elementos com deficiências que necessitam de reparação da habitação, a Affordable Housing Comité tem muitas responsabilidades e ferramentas para lidar com questões da habitação em Toronto. “O apoio financeiro que os governos provinciais e federais têm prestado ao longo dos últimos 10 anos tem ajudado na criação em Toronto de muitas iniciativas e novas moradias. Como essas parcerias de financiamento terminam nos próximos meses e anos, eu vou ser uma voz forte para que os governos continuem o financiamento desses importantes programas. “ Como Presidente, a conselheira Ana Bailão será também moderadora do Simpósio 2011, sobre pobreza, habitação e sem-abrigo que terá lugar em 4 de Março deste ano.

Aumento de roubos em dinheiro e objectos de valor
A 23.ª Divisão da Polícia de Toronto, em nota que nos foi enviada, diz ter notado um ligeiro aumento em roubos de dinheiro, objectos de valor e jóias. Lembram, assim, os residentes, de algumas diligências a ter em conta quando deixam sem precauções esses mesmos artigos. Na ´optica da Polícia, grandes quantidades de dinheiro, jóias caras e valores devem ser postados de um cofre. A polícia também recomenda para mais alta qualidade de segurança, que estejam devidamente acondicionados e escondidos. Para além disso, os artigos mais valiosos devem ser fotografados e detalhes de identificação gravado.

As pessoas crescem e aprendem aos poucos e (José Cordeiro) deu o seu primeiro passo, esperando que outros dirigentes macaenses venham a receber idêntico prémio de futuro. Este reconhecimento representa também uma recompensa pela sua dedicação em prol da comunidade macaense que não passou despercebida pela media local. Segundo revelou, este foi um bom incentivo para continuar o seu trabalho e que espera ser também reconhecido pelas entidades da RAEMacau.

Dia da Defesa Nacional
O Consulado-Geral de Portugal em Toronto está a informar os cidadãos portugueses, de ambos os sexos, nascidos em 1993, residentes legais no Ontário e Manitoba, com carácter permanente e contínuo há mais de 6 meses, de que, no que respeita ao cumprimento do dever militar de comparência ao Dia da Defesa Nacional, devem escolher, até 31 de Dezembro de 2011, uma das seguintes opções: - Solicitar a marcação de dia de convocação para cumprimento do dever militar de comparência ao Dia da Defesa Nacional; através de fax, carta, ou e-mail, no qual deve constar nome completo, número e data de validade do documento português de identificação, filiação, morada, e dia preferencial para convocação. Mais se informa, que o transporte é apenas assegurado em território nacional. -Requerer a dispensa de comparência ao Dia da Defesa Nacional, através de requerimento, disponível na internet em http://www.

Os Serviços da Polícia recomenda mesmo a cada agente que tomem todas as precauções para prevenir os crimes e prestar assistência e incentivo a outras pessoas na sua prevenção. Os Serviços reconhecem que a prevenção da criminalidade é uma componente fundamental da mobilização da comunidade e que as parcerias com a comunidade são um elemento essencial de qualquer estratégia de redução da criminalidade. Ao educar e assistir os membros da comunidade para estarem mais conscientes da sua própria segurança, e ser pró-activo na redução da criminalidade e eliminação da possibilidade de crime, Toronto continuará a ser um lugar apetecível para se viver e trabalhar.

mdn.gov.pt, acompanhado de documento emitido pelo ConsuladoGeral de Portugal em Toronto, comprovativo da data a partir da qual passou a residir no Ontário, a enviar para Avenida Ilha da Madeira, nº. 1, 4º., 1400-204 Lisboa, Portugal. Segundo a nota do Consulado, o Dia da Defesa Nacional visa sensibilizar os jovens para a temática da defesa nacional e divulgar o papel das Forças Armadas, a quem incumbe a defesa militar da República. A sua comparência é um dever militar obrigatório para todos os cidadãos portugueses que cumpram 18 anos de idade, que ocorre nos Centros de Divulgação de Defesa Nacional, sedeados em unidades militares dos três ramos das Forças Armadas, de acordo com os editais de convocação, a disponibilizar brevemente em h t t p : / / w w w. m d n . g o v. p t / m d n / p t / R e c r u t a m e n t o / d i a / editais+de+convocacao+2010.htm

4 de Fevereiro de 1961

Começavam as “dores do parto” de Angola
As efemérides são o que são. Valem como lembrança e pouco mais. Talvez para acender uma luz na memória dos que, porventura, se esqueçam. Valem o que valem... e valem pouco. A 4 de Fevereiro de 1961 – ainda há quem se lembre – dava-se, em Luanda, o início da luta armada pela independência de Angola. As notas da efeméride falam em forças nacionalistas que atacaram a Casa da Reclusão Militar, o quartel da PSP e a delegação da Emissora Nacional em Luanda. No norte do território, a UPA atacava fazendeiros brancos. Passe embora o exagero, começava aqui a luta pela independência. O exagero deve-se ao facto de não haver delegação alguma da Emissora Nacional em Luanda – havia, isso sim, a Emissora Oficial de Angola, que não foi atacada – e não ter havido ataque algum ao quartel da PSP. Quanto à UPA ter atacado, nesta altura, fazendeiros brancos, no Norte, é também algo parecido com ficção. No Norte haveria de haver chacina, isso sim, mas em 15 de Março. E mesmo essa chacina foi levada a cabo contra fazendeiros brancos, sim, mas também contra empregados negros de outras regiões. De qualquer modo, começava, então, a chamada luta nacionalista. Na Casa da Reclusão Militar, era o início da revolta. Foi o ponto de partida para uma marcha que acabaria em Novembro de 1975, quando o grande País que é Angola assumiu a independência. Uma independência que foi preparada “em força” com o 25 de Abril de 1974, altura em que, por toda a Angola, já não havia a chamada guerrilha, a não ser num cantinho do leste, e mesmo aí entre dois dos movimentos chamados de libertação. O “4 de Fevereiro” deve, assim, considerar-se o ponto de partida. Deve figurar na História do grande Povo angolano. Mas deve, também, ser lembrado como a partida para uma guerra surda, que ceifou milhares de vidas. Uma guerra que, logo a seguir a 75, se transformou numa guerra civil sem tréguas que, fazendo sofrer os Angolanos, pôs em guerra as duas superpotências de então. Hoje por hoje Angola parece estar em paz. Vai-se reconstruindo. Vai tirando para si as riquezas de um subsolo que é por demais rico. E o País vai entrando, paulatinamente, no quadro geral das Nações. Pena será que se não acabe, também, com os flagelos que ainda por lá existem. Com a fome. Com as doenças. Com o “viver mal” de tantos e tantos milhares de pessoas.

7 de fevereiro 2011

Comunidades . 7

“Dona Neve” já visitou “com força...” Toronto e arredores
por isso mesmo, os serviços em causa deveriam actuar ainda mais rápido. Deveriam estar preparados. Até porque foram muitos os avisos de tempestade dados, a toda a hora, pelos Serviços de Meteorologia. Se o cidadão normal os ouviu... os serviços camarários também os conheceram. E para nós, em Toronto, onde a tempestade também se fez sentir... era bem bom... que todos actuassem em conformidade.

Jack Sança de Cabo Verde, no pasluto Com 101 anos de idade, faleceu em
Muitas das zonas do Ontario acordaram, no dia primeiro deste mês, vestidas de branco. Mais do que isso, a ventania e a intempérie que nem visibilidade deixou tornaram quase impossível a vida normal. Na maior parte dos casos das zonas já atingidas – no Canadá e nos Estados Unidos - as escolas fecharam, os transportes escolares pararam e nos aeroportos houve, naturalmente, voos cancelados e atrazados. Tudo visto, estávamos no meio de uma tempestade bem evidente. Que a Toronto chegou com mais força no dia 2, embora houvesse desde logo, no dia 1, umas quantas ameaças. E surgiram, desde logo, os habituais conselhos para que as pessoas fiquem em casa. Os “alertas” sucediam-se, sobretudo por ser extremamente difícil conduzir nas condições em que muitas zonas já se encontravam. E com avisos seguros de que, no dia seguinte (era a 2) ia haver mais... do mesmo. E, segundo as informações que nos chegam de várias zonas... quem teve de sair de casa bem cedo, anotou desde logo que o material de

sado dia 3 de Fevereiro, JOAQUIM TOMÁS RAMOS SANÇA, que viveu, durante muitos anos, em Toronto e em Portugal. Joaquim Sança era pai de Jack Sança, figura muito conhecida nos hospitais onde prestou serviço e é nosso colaborador e amigo, a quem saudamos com a amizade de sempre. ABC apresenta sentidas condolências, à família enlutada, especialmente a Jack Sança, filho, e a Ramiro Sança neto.

socorro, em termos de limpar a neve... não saiu com a celeridade que seria de esperar. As primeiras horas foram sómente dos peões e dos veículos que se aventuraram. E mesmo que nos digam que as normas são essas - ou seja, os carros pesados só saem quando a neve está a parar - desejaríamos que os serviços em causa, directa ou indirectamente dependentes da nossa Câmara Municipal ou das outras, fosem tão rápidos como o são, frequentemente, a aumentar as taxas e os impostos. E isto não aconteceu em várias cidades já afectadas pelo nevão. Pelo menos pela manhã e até ao princípio da tarde do dia 1, os limpa-neves tardaram a actuar. O que deu ao cidadão normal a dimensão desta tempestade de neve. A que o próprio cidadão teve de fazer frente. Com os automóveis a quase não andarem e os condutores a terem redobrados cuidados face à neve que caía. Dir-nos-ão que são frutos do tempo. É bem verdade. Mas talvez

T.L.DUTRA Professional Legal Services
Immigration - Small Claims Court- Criminal Summary Landlord & Tenant / Ontario Court of Justice / Labour

Tony L. Dutra
533 College Street , Suite 306, Toronto ON, Canada M6G 1A8 Telephone: (416) 532-8400 - Fax (416) 532-6906 E-Mail: dutralegal@sympatico.ca L.S.U.C - P00405

Desejamos-lhe um PRÓSPERO ANO NOVO... com Saúde!

8 . Canadá Mubarak vai-te embora...

7 de fevereiro 2011

A Praça Tahrir não desarma e é centro do Poder no Egipto

Às primeiras horas da manhã de quarta-feira já a praça Tahrir tinha bastantes manifestantes, prontos para mais um dia de protestos, mesmo depois de Hosni Mubarak ter anunciado, na terça feira, que não se recandidatará ao cargo e que utilizará os meses que restam do seu mandato para assegurar uma transição pacífica no país. A garantia não convenceu os opositores, que voltaram quarta-feira à rua para exigir a sua demissão imediata. Mubarak fez o anúncio numa comunicação ao país transmitida pela televisão estatal egípcia, e difundida pelas cadeias internacionais, depois de oito dias consecutivos de protestos populares que exigem a sua saída do poder. As eleições presidenciais no Egito estão marcadas para Setembro deste ano. A contestação atinguiu na terça feira o seu ponto mais alto. Pode não ter sido um milhão de pessoas, mas um “mar de gente” encheu o centro do Cairo com uma mensagem curta e clara: “Mubarak vaite embora”. A praça Tahrir, que se tornou o epicentro do movimento de contestação popular, encheu a transbordar e as avenidas em volta estiveram constantemente cheias de pessoas a circular e a dirigiremse para o centro da manifestação durante toda a tarde. Bandeiras egípcias por todo o lado, caras pintadas com palavras de ordem e o ruído ensurdecedor de mais de uma centena de milhar de pessoas sem ligar ao recolher obrigatório sinalizaram que muito mudou no Egipto em uma semana.

Confiantes, os manifestantes têm mantido um ambiente festivo, gritando slogans e entoando canções. Apesar da multidão que se reuniu na praça Tahrir, ponto de partida

para a manifestação, não há registo de desordem ou desacatos, com o exército a anunciar que não fará uso da força contra os participantes no protesto

Mais de 600 feridos em confrontos entre grupos anti e pró-Mubarak
Pelo menos três pessoas morreram e mais de 600 ficaram feridas, na sequência dos confrontos entre manifestantes anti-Mubarak e grupos apoiantes do Governo, que tiveram lugar na quarta-feira, no Cairo. Recorde-se que ao início da tarde, apoiantes de Hosni Mubarak entraram na praça Tahir, onde estavam 200 mil manifestantes a pedir a demissão do presidente, e começaram os confrontos. Paus, chicotes, bombas caseiras, cocktails Molotov e pedras serviam de armas aos manifestantes. Apesar dos apelos para acabarem com os confrontos, as duas facções de manifestantes não cederam, perante a ausência de intervenção do Exército. Com o agravamento da violência nas ruas do Egipto, os apelos internacionais multiplicam-se em direcção a Mubarak, no poder há 29 anos. O Presidente «deve responder à vontade da população», pediu a chefe de diplomacia europeia, Catherine Ashton. Nos Estado Unidos, a secretária de estado Hillary Clinton disse que se está perante «território desconhecido» no que respeita à situação no Egipto, enquanto o porta-voz do Departamento de Estado, PJ Crowley, deixava uma mensagem no Twitter. «Reiteramos o nosso pedido a todas as partes no Egipto para conter e evitar a violência. O caminho egípcio para a mudança democrática tem de ser pacífica», referiu. Também o porta-voz da Casa Branca, Robbert Gibbs, lembrou as palavras de Obama para deixar um apelo à mudança: «A mensagem que o Presidente [Obama] enviou ao Presidente Mubarak é que chegou a hora da mudança». Em comunicado, o Ministério dos Negócios Estrangeiros do Cairo deixou uma mensagem a todos os países que têm comentado a actualidade no país: «Ocupem-se dos vossos assuntos».

Já há propostas de reformas... que a Oposição considera “insuficientes”
As reformas propostas pelo regime do presidente egípcio, Hosni Mubarak, para superar a crise política no país são “insuficientes”, considerou, ontem, domingo, a Irmandade Muçulmana, principal força de oposição no Egipto. O dirigente da Irmandade Muçulmana, Saad Katatni, disse que as propostas avançadas na reunião com o vice-presidente Omar Suleiman e outros representantes políticos “não são suficientes” e que o encontro “foi apenas um primeiro passo”. Um outro opositor do regime, Mohamed ElBaradei, que regressou ao país para apoiar os jovens que iniciaram a revolta contra Hosni Mubarak, disse que não foi convidado para o diálogo entre a Irmandade Muçulmana e o governo, descrevendo as discussões como “opacas”. “Não fui convidado para participar nas negociações, neste diálogo, mas sigo o que está a acontecer”, disse ElBaradei, citado pela cadeia de televisão NBC. As negociações entre o poder e a Irmandade Muçulmana começaram domingo no âmbito do diálogo nacional lançado pelo vice-presidente Omar Souleimane, para o qual foram convidadas todas as forças políticas, segundo a agência Mena. Além da Irmandade participaram nas negociações os partidos Wafd (liberal) e Tagammou (esquerda), membros de um comité escolhido por grupos pró-democracia que lançaram o movimento de contestação.

7 de fevereiro 2011

Mensagem . 9

10 . Comunidades Serviços para Imigrantes e Multiculturalismo

7 de fevereiro 2011

Olivia Chow insiste na anulação dos cortes de verbas
A deputada (Trinity Spadina) Olivia Chow, crítica do NDP para temas de Cidadania e Imigração, apresentou uma moção a exortar o Governo Conservador de Stephen Harper no sentido de reverter os 53 milhões de dólares em cortes de verbas para integração de recém-chegados e imigrantes e para serviços de adaptação (ISAP). Os cortes programados devem começar a ser implementados no final de Março. Chow também convidou a comissão de Cidadania a analisar o impacto que esses cortes vão ter e a realizar audiências que permitam aos aserviços afectados serem ouvidos. “Estes cortes mesquinhos e míopes terão um impacto negativo significativo sobre as comunidades imigrantes”, disse Chow. “O pior é

O álcool é a principal causa das mortes na estrada
Conduzir alcoolizado continua a ser a causa número um das mortes nas estradas. No Ontário, cerca de um quarto de todas as mortes na estrada estão relacionadas com álcool. Mais de 16.000 pessoas no Ontário são condenadas anualmente por conduzirem sem as condições apropriadas. Durante o Super Bowl fim de semana, o Serviço de Polícia de Toronto vai aumentar seus esforços para proteger as pessoas, com múltiplas RIDE, Programas e patrulhas. A mensagem é, e sempre será, “Se beber, não dirija.” Escolher uma opção responsável pela condução é o primeiro passo. As opções incluem o transporte público, motoristas designados, táxis, limusines, e hotéis. Conduzir em estado de embriaguez é extremamente perigoso. Muitos pedestres foram seriamente feridos ou mortos por andar, tropeçar ou cair no meio do trânsito. A melhor maneira de combater é dizer a todos os cidadãos que devem assumir um papel activo enquanto parceiros na segurança rodoviária. Se você ver alguém que parece estar alcoolizado a conduzir, ligue para 9-1-1. Poderá, com esse gestp, estar a salvar vidas.

Comentário Semanal de Economia e Mercados
– Semana de 31 de Janeiro a 4 de Fevereiro

Parceria ABC/Montepio

Na Economia Portuguesa o final de 2010 foi favorável
Em Portugal, tratou-se de uma semana globalmente positiva, em termos de divulgação de indicadores macroeconómicos, sendo de destacar as últimas leituras de 2010 das Vendas a Retalho e da Produção Industrial, ambas revelando-se bastante positivas, mas relativamente em linha com o que se perspectivava, pelo que mantemos a nossa perspectiva de uma estagnação trimestral do PIB, no 4ºT2010, embora impulsionada, essencialmente, por um factor extraordinário – a antecipação nas aquisições de Bens Duradouros, atendendo ao agravamento da carga fiscal neste início de ano, no âmbito das medidas de austeridade previstas no Orçamento de Estado para 2011. Ao nível do Consumo Privado, mantemos a nossa previsão de uma expansão trimestral de 0.6%, mas, agora, com riscos ascendentes. No entanto, este efeito extraordinário tem um reverso da medalha, com a antecipação do consumo a dever, por sua vez, provocar uma pressão adicional sobre a actividade económica, no 1ºT2011 – os dados das Vendas de Carros, em Janeiro, já o reflectem –, a qual, conforme temos vindo a defender, deverá, então, regressar às contracções, reflectindo, essencialmente, as referidas medidas de austeridade. É neste quadro que somos levados a encarar as recentes melhorias observadas no Mercado Laboral com alguma cautela, não se esperando uma recuperação sustentada a curto-prazo. Com efeito, segundo as estimativas mensais do Eurostat, a Taxa de Desemprego em Portugal ter-se-á se mantido inalterada em 10.9%, em Dezembro, depois do registo de Novembro ter sido revisto em baixa, em 0.1 p.p., mas após esta ter permanecido, entre os meses de Maio e Setembro de 2010, em 11.1%, um máximo desde o início da série, em Janeiro de 1983, continuando, por isso, a revelar um mercado bastante deteriorado. Assim, e não obstante os sinais de melhoria evidenciados pelos últimos dados mensais – designadamente pelos referentes ao Desemprego Registado –, que parecem, inclusive, sugerir a proximidade da inversão de ciclo deste mercado, a verdade é que a situação deteriorada em que o Mercado Laboral se encontra mantém-se como um dos principais constrangimentos para a economia portuguesa, devendo este mercado, designadamente num ano que se espera difícil (embora, eventualmente, menos negativo do que o que tem vindo a ser avançado por algumas entidades), sofrer uma deterioração adicional, em linha, de resto, com o que sugerem os indicadores de Expectativas de Emprego e Desemprego dos Empresários e dos Consumidores, do último survey da Comissão Europeia (Janeiro). Assim, consideramos que dificilmente os sinais de melhoria observados no final do ano passado poderão revelar-se sustentáveis perante uma nova recaída da actividade económica, designadamente neste 1º trimestre do ano, devendo, infelizmente, esta aparente inversão de ciclo no Mercado Laboral não passar, para já, de isso mesmo.
Rui Bernardes Serra (RBSerra@Montepio.pt) José Miguel Moreira (JoseMoreira@Montepio.pt) que as agências não tiveram a oportunidade de recorrer da decisão, nem explicar como os cortes vão afectar os recém-chegados que eles servem. As agências não foram sequer avisadas dos critérios que foram usados para lhes negar financiamento. “ No final de Dezembro, as agências ficaram a saber que uma parcela significativa do seu financiamento não seria renovado. Os serviços prestados por essas agências tendem a ajudar os recém-chegados a integrar-se e a contribuir para as suas comunidades. “Sem um financiamento ISAP, as agências serão obrigadas a fechar as suas portas, a despedir os seus trabalhadores e os seus valiosos serviços serão perdidas”, disse Chow. “Uma integração mais rápida nas suas comunidades, designadamente na procura de melhores oportunidades de emprego para os recém-chegados é bom para a economia, e é bom para a produtividade do Canadá”, concluiu.

Dra. Ema Secca
ADVOGADA em Portugal Pode resolver-lhe todos os assuntos em qualquer área jurídica

Anunciado inquérito sobre a morte de um jovem em 2008
Bonita Porter, Chefe Adjunta da Secção de Inquéritos, anunciou, na terça-feira, que vai ser aberto um inquérito acerca da morte de um jovem, que estava detido. O jovem morreu em 13 de maio de 2008, quando estava detido no Centro de detenção para a Juventude “Syl Apps”. Um inquérito do género é obrigatório nos termos da Lei. Vão agora ser examinados os eventos que rodearam a morte do jovem. O júri poderá fazer recomendações para a prevenção dessas mortes. O inquérito deverá durar cinco semanas e ouvir cerca de trinta testemunhas. Terá início às 09h30 de terça-feira 7 de junho de 2011, em local ainda não determinado. O Dr. Dirk Huyer vai presidir, como juiz, ao inquérito, com Rebecca Edward a ser conselheira do médico legista.

CONTACTE E TERÁ BONS RESULTADOS Tel: 214418910 (Lisboa) Cel: 918825577 e-mail: emaseca@netcabo.pt

Alergias e doencas são provocadas pelo pó, por pelos de animais, ou por bacterias e fungos que permanecem no sistema...

A SOLUÇÃO SERÁ CONTACTAR

Exposição dos cadernos de recenseamento eleitoral
O Consulado Geral de Portugal está a informar que, durante o mês de Março, estarão expostos no Consulado Geral em Toronto e no Consulado Honorário de Portugal em Winnipeg, dentro do horário normal de expediente, os Cadernos de Recenseamento Eleitoral, para efeitos de consulta e reclamação dos interessados. Os erros ou omissões detectados devem ser imediatamente indicados àquela Comissão Recenseadora devidamente fundamentados, a fim de serem corrigidos na Base de Dados do Recenseamento Eleitoral. Recorda-se, ainda, que todos os cidadãos eleitores podem verificar a respectiva situação no recenseamento eleitoral através da consulta às páginas www.recenseamento.mai.gov.pt/, www.portaldoeleitor.pt ou www.cgptoronto.blogspot.com.

Manuel ou Mike
telf: (416) 536 3828

(416) 537 4296

EUROPA DUCT CLEANING
Email - info@europaair.net europa@rogers.com Webpage - www.europaair.net

(Uma divisão de EUROPA HEATING & AIR CONDITIONING)

Deslocações a várias cidades do Ontário

7 de fevereiro 2011

Mensagem . 11

Esta organização sem fins lucrativos, coordenada pela congregação da Igreja Baptista Dovercourt. Ligue hoje para uma visita .

O 23 H PE 27 d OU N e 13 de N Ou SE :0 o tu 0 ve br -1 m o 6: br 00 o

170 Suites Privadas Viver Aposentado Desde $ 1859,00

New Horizons Tower oferece vários níveis de acomodação de aposentadoria, de apartamentos independentes para a reforma ou a autonomia assistida.
• Clínica de Saúde Exclusiva somente para residentes • Serviços de enfermagem a toda hora • Segurança 24 horas por dia • Todas refeições incluídas • Limpeza geral incluido • Serviço incluído de mudança de lençoes e cortinados • Varias actividades Sociais • Metro da Dufferin e autocarro a porta • Atendimento Personalizado • Pacotes de decoração imobiliário • Animais de estimação são bem vindos • Instalações de entretenimento da melhor qualidade possivel • Cuidados temporários • Instituições sem Fins Lucrativos

12 . Desporto Benfica vence V. Setúbal no Bonfim

7 de fevereiro 2011

“Águias” fazem 15.ª vitória consecutiva

O Benfica venceu ontem o Vitória de Setúbal por 2-0, no Bonfim, jogo que encerrou a 18.ª jornada da Liga. Gaitán e Jara apontaram os golos dos encarnados que se mantêm na perseguição ao líder FC Porto. Grande primeira parte no Bonfim, com muitas e boas oportunidades de golo de parte a parte. O Vitória de Setúbal, apesar de alinhar com três centrais – Valdomiro, Ricardo Silva e François –, jogou olhos nos olhos com o Benfica e, aproveitando a velocidade de Miguelito e Ney pelos flancos, criou alguns calafrios à defesa encarnada. Neca falhou dois golos quase certos, aos 13 e aos 31 minutos. Primeiro, rematou para defesa de Roberto – recebeu à entrada da área após passe defeituoso do guarda-redes espanhol -, depois apareceu isolado na pequena área mas não conseguiu desviar para a baliza a cruzamento na esquerda de Miguelito. Tmabém Pitbull esteve perto de marcar, de livre, mas Roberto, em voo, desviou o remate do brasileiro. O Benfica sacudiu a pressão inicial dos sadinos, cresceu e também esteve perto de marcar. Miguelito tirou a bola em cima da linha de golo após remate rasteiro de Cardozo (24) e Diego desviou, com grande defesa, cabeceamento de Luisão (28) na sequência de um canto. O central brasileiro (39) esteve novamente perto de marcar mas disparou por cima depois de ter controlado bem a bola na área do Setúbal. O golo do Benfica apareceu mesmo em cima do apito para o intervalo. Cruzamento de Saviola na direita e Gaitán a atirar de primeira, com o pé esquerdo, para o poste mais distante, longe do alcance de Diego. Na segunda parte, o Setúbal foi à procura do empate mas Roberto – com duas grandes intervenções - negou o golo a Neca e Pitbull. Saviola também esteve perto de marcar mas atirou a rasar a barra. Enquanto as alterações promovidas por Manuel Fernandes não funcionaram, Jorge Jesus ganhou a aposta ao lançar Jara em campo. O argentino foi decisivo na jogada do segundo golo. Recuperou Noite negra para o Sporting, no dia em que em Alvalade se procurava uma despedida festiva de Liedson, de partida para o Brasil. Depois das derrotas com Paços de Ferreira e Estoril, mais um adversário equipado de amarelo deixou o leão à beira do KO. Desta vez, a proeza foi da Naval, à entrada para a jornada 18 último classificado da liga, apea bola no meio-campo, colocou em Maxi Pereira na direita e foi à entrada da área fazer o 2-0 com um remate acrobático. Tempo ainda para Miguelito evitar mais um golo do Benfica. Tirou a bola em cima da linha após remate de Gaitán, que apareceu solto na esquerda. O Benfica conquista a 15.ª vitória consecutiva em provas nacionais e mantém-se a 11 pontos do FC Porto, que tem um jogo a mais. Já o V. Setúbal, que nos últimos dez jogos venceu apenas um, segue no 13.º lugar do campeonato.

Resultados

BORGES FOODS APRESENTA

Naval empata em Alvalade (3-3) no adeus de Liedson
nas com 9 pontos conquistados, fruto de três empates e duas vitórias. E se o leão não perdeu deve-o, essencialmente, a Liedson que mostrou, no dia em que se despediu de Alvalade, tudo o que fez dele um dos maiores jogadores da história do leão. A noite começou mal quando se percebeu que ao pedido de Liedson para os adeptos encherem o Estádio José Alvalade, poucos foram os que responderam positivamente. Com casa vazia, o Sporting colocou-se à mesma em vantagem e logo através de Liedson, aos 33 minutos. O levezinho aproveitou uma bola solta na área e com o sentido de oportunidade que fez dele herói do Sporting, marcou, parecendo estar a abrir caminho para uma vitória folgada. A Naval jogava solta e a verdade é que soube aproveitar a felicidade que teve nos instantes finais da primeira parte. Aos 43 minutos Fábio Júnior – que com um livre directo já tinha espalhado o perigo – marcou de grande penalidade o 1-1 e aos 45 minutos foi a vez de Michel Simplício marcar, aproveitando cruzamento da direita de Godemèche. Ao intervalo a Naval vencia em Alvalade e se Postiga fez o 2-2 aos 59 minutos, também de grande penalidade, Godemèche, talvez o melhor em campo, manteve a sua equipa na luta pela manutenção. Foi aos 67 minutos, com um remate de fora da área, com o pé esquerdo, que o francês marcou o terceiro golo da sua equipa. Aos 80 minutos, João Pedro cheirou o 2-4, aproveitando uma desatenção de Evaldo, mas a bola saiu por cima da baliza de Rui Patrício. Falhou o navalista o golo e pagou a sua equipa a factura. Saiu cara, como ao longo dos últimos sete anos saiu caro a muitos adversários ter de jogar contra Liedson. O levezinho lutou até ao fim e conseguiu o golo do empate já perto do final. Conseguiu o golo do empate e conseguiu, também, relançar o Sporting para o jogo. Nos minutos que ficaram a faltar, ainda os leões cheiraram o golo de novo, mas o despertar foi tardio. Para a história fica o empate a três golos, dois dos quais de Liedson, ponta-de-lança que muita falta fará ao Sporting, agora que está de saída para o Corinthians. Para a história ficam, também, as lágrimas de Liedson e dos adeptos, nas bancadas. A história dos clubes também é feita destes momentos.

Sexta-feira, 04 fev: Sporting - Naval 1.º de Maio, 3-3 - Sábado, 05 fev: Marítimo - Sporting de Braga, 1-2 - Domingo, 06 fev: Académica - Beira-Mar, 3-3 União de Leiria - Olhanense, 0-2 Vitória de Guimarães – Nacional, 0-0 Portimonense - Paços de Ferreira, 0-1 FC Porto - Rio Ave, 1-0 Vitória de Setúbal – Benfica, 20:15 - Sábado, 12 fev: Nacional - União de Leiria, 2:15 (SportTV) Olhanense – Sporting, 4:15 (SportTV) - Domingo, 13 fev: Paços de Ferreira - Marítimo, 11:00 Naval 1.º de Maio – Académica, 11:00 Rio Ave frente - Portimonense, 11:00 Benfica – Vitória de Guimarães, 1:15 (TVI) Sporting de Braga – FC Porto, 3:15 (SportTV) - Segunda-feira, 14 fev: Beira-Mar - Vitória de Setúbal, 3:15 (SportTV)

Programa da 19.ª jornada:

FABRICANTES DE ENCHIDOS PARA TODO O CANADÁ 1831 Mattawa Ave., Mississauga

www.borgesfoods.com

BORGES
NINGUÉM E SUPER-HOMEM MAS… Ervanaria PODE APROXIMAR-SE
MUNDIAL

905 277 0677 SEMPRE À SUA MESA

Max-Vigor para Homens e Max-Vigor Plus para Mulheres

● CHÁS MEDICINAIS ● PRODUTOS NATURAIS ● PRODUTOS ALIMENTARES DIETÉTICOS Temos ainda:

425 ROGERS RD

FEITA POR MRS. SANTOS

A AJUDA ESPIRITUAL

ERVANARIA MUNDIAL

(416) 654-9133

7 de fevereiro 2011

Num jogo “sofrível” Porto vence o Rio Ave
O FC Porto venceu, ontem, domingo, o Rio Ave, por 1-0, com um golo de Varela, aos 7 minutos, numa partida da 18.ª jornada da Liga em que esteve longe de satisfazer os adeptos, que pediam mais futebol ao “dragão”. Líderes invictos, os portistas, com poucas oportunidades de golo, regressaram às vitórias – demonstrando que a Liga é mesmo outro campeonato – depois do empate com o Gil Vicente (2-2), parra a Taça da Liga, e a derrota com o Benfica (2-0), para a Taça de Portugal. Apesar de menos conseguida, a exibição foi suficiente para o FC Porto manter o percurso 100 por cento vitorioso no Estádio do Dragão, onde soma 11 vitórias em jogos do campeonato. Com Rúben Micael no lugar do castigado Belluschi, o FC Porto chegou cedo à vantagem através de um golo de Varela (1-0), aos 7 minutos, na sequência de um cruzamento milimétrico de Sapunaru a passe de James. O golo dos “dragões” surgiu dois minutos após o Rio Ave ter criado uma oportunidade para marcar, por João Tomás, após livre de Vítor Gomes, mas que Otamendi, a ocupar o lugar de Maicon no eixo da defesa, evitou. James, apostado em retribuir a confiança que André VillasBoas deposita em si, colocou à prova os reflexos do guardaredes Paulo Santos com um remate cruzado, aos 17 minutos, para na recarga Rúben Micael atirar por cima. O mesmo James, muito dinâmico, com sucessivas trocas de posição com Hulk e Varela, voltou a criar perigo aos 19 minutos, tendo uma vez mais o guarda-redes vila-condense resolvido para canto. O Rio Ave passou por um período de verdadeiro sufoco, devido à pressão exercida pelo FC Porto, e só aos 36 minutos conseguiu voltar a chegar à área de Helton, através de um centro de Vítor Gomes sem seguimento. A cinco minutos do intervalo, e após alguns períodos de palmas, ouviram-se os primeiros assobios no Dragão, fruto do descontentamento pela toada morna em que o jogo do FC Porto, entretanto, tinha caído.

Desporto . 13

O Rio Ave, com Wires no lugar do “trinco” Ricardo Chaves, surgiu mais ofensivo e atrevido no início da segunda parte, em que dispôs de dois cantos nos primeiros minutos, mas sem causar problemas a Helton. O encontro passou por uma toada de equilíbrio e com as situações de relativo perigo a nascerem na sequência de lances

de bola parada, no caso do FC Porto, quase sempre cobrados por Hulk e James. Wires, aos 74 minutos, e Tarantini, aos 77, procuraram surpreender Helton com remates de longe, mas a errar o alvo, e ainda ates do final do jogo foi a vez de Guarin desperdiçar, frente a Paulo Santos, a oportunidade para fazer o segundo golo.

União de Leiria perde com o Olhanense
O treinador da União de Leiria pediu para não se considerar a sua equipa “o patinho feio do campeonato”, após a derrota em casa com o Olhanense, por 2-0, o terceiro desaire consecutivo em casa na Liga de futebol. “Hoje ocorreu o que nós prevíamos que podia ocorrer”, disse o técnico leiriense no final da partida, lembrando os “erros de natureza individual” que permitiram que o Olhanense marcasse “numa bola parada e numa transição”. Face à terceira derrota consecutiva em casa, Pedro Caixinha justifica que a equipa se encontra numa “fase de transição”, depois da saída de Silas e Carlão, e que, frente aos algarvios, a União de Leiria foi “traída pelo bloqueio emocional”. “Não conseguimos marcar, não tivemos o discernimento, a atitude necessária e a clarividência para chegarmos ao golo”, explicou o treinador, lembrando que a equipa estava, antes desta jornada, no quinto lugar, e que, na segunda volta, soma apenas menos um ponto do que os que somou na primeira em igual número de jogos. “A vida não acaba com esta derrota. Acreditamos nos nossos princípios e no grupo de trabalho. Somos uns vencedores e vamos continuar em frente”, disse Caixinha, pedindo: “Não façam de nós o patinho feio do campeonato, porque não somos. Todos nós podemos fazer mais, começando por mim. E é isso que claramente queremos fazer”. Já o treinador do Olhanense, Daúto Faquirá, considerou a vitória em Leiria “mais do que merecida”. “Entrámos muito bem, impusemo-nos, fomos organizados e esclarecidos. Foi visível que a nossa equipa esteve melhor hoje que a equipa do Leiria. Ganhámos com todo o mérito”.

À procura do melhor para si...

Estrela do Mar Restaurante
Agora, no Valentine´s Day
928 College St. – Telefone 416 533 7272

esmerámo-nos para lhe agradar ainda mais… faça já a sua reserva

de 11 a 14 fevereiro

Vamos ter mais ritmo... Com Pablo Gutierres LATIN MUSIC

4040 Steeles Avenue, Unit 17 – Telef 905 605 8888

Ah... não se esqueça

Churrasqueira Estrela

PASSE POR LÁ ... Não se arrependerá!

do Mar

14 . Desporto

7 de fevereiro 2011

Braga de novo na luta pelo acesso às competições europeias
O Sporting de Braga subiu ontem ao quinto lugar da Liga de futebol e regressou à luta pelo acesso às competições europeias, com um triunfo no terreno do Marítimo, por 2-1, na 18.ª jornada da prova. No Estádio do Barreiros, os bracarenses, vice-campeões nacionais, ganharam graças a um golo de Custódio, aos 65 minutos, e somaram apenas a segunda vitória fora do Minho, depois de terem ganho em Portimão há duas jornadas. Antes do tento decisivo do médio português, Hélder Barbosa tinha marcado o golo mais rápido da Liga, colocando o Sporting de Braga em vantagem com 21 segundos de jogo, mas, num início frenético, o senegalês Baba refez a igualdade três minutos depois.

Na Liga de Honra

Oliveirense está em primeiro lugar
O triunfo sobre o CD Fátima deu ontem a liderança da Liga de Honra de Futebol à Oliveirense, à 16.ª jornada, destronando o Trofense que foi relegado para o terceiro posto pelo Arouca, vitorioso na receção ao Santa Clara. No terreno do “lanterna vermelha”, o senegalês Yero, a quatro minutos do final do encontro matutino, carimbou a chegada da formação de Oliveira de Azeméis ao topo da classificação, selando a vitória, por 2-1. A um ponto da equipa comandada por Pedro Miguel segue o Arouca, que hoje recebeu e venceu o Santa Clara com um golo solitário de Hugo Cruz. Este triunfo permitiu aos estreantes na Liga de Honra ultrapassar o Trofense, apesar da igualdade pontual, e Gil Vicente, que empataram (2-2) na Trofa. Os anfitriões, que defendiam a liderança, até começaram a vencer, com golos de Nildo e Serginho, mas Zé Luís e Richard empataram para os comandados de Paulo Alves, que foram também surpreendidos pelo Desportivo das Aves, que venceu em casa o Belenenses, por 2-0, com tentos de Tozé Marreco e Pedro Pereira. À semelhança de Gil Vicente e Trofense, também o Feirense perdeu terreno para os da frente com a derrota no reduto do “aflito” Freamunde (2-1), na quinta-feira. Na fuga à despromoção, o CD Fátima, que soma dez pontos, ficou mais sozinho no último lugar e a sete do penúltimo (Santa Clara), com as vitórias do Sporting da Covilhã no terreno do Leixões (10), do Estoril-Praia na receção ao Moreirense (2-0). Também ontem o Penafiel destacou-se do Varzim na tabela classificativa, ao bater em casa os poveiros por 2-0.

Paulo Bento chama Ventura e Quaresma para a Argentina
As chamadas do guarda-redes Ventura (Portimonense) e de Ricardo Quaresma (Besiktas) são as principais novidades na lista de 20 convocados de Paulo Bento para o particular com a Argentina, marcado para dia 9 deste mês.
“O Quaresma chega pela primeira vez porque na primeira convocatória lesionou-se na véspera. É um jogador com talento, está num bom momento de forma e por isso não me parece que seja uma surpresa”, referiu Paulo Bento, para depois explicar a chamada de Ventura: “Procuramos, dentro de um critério, a assiduidade, ter jogadores de forma assídua. O Ventura preenche esse requisito, tem experiência de 1.ª Divisão, tem um trajecto nas selecções jovens e com um jogo fora temos três guarda-redes que considero serem aqueles que servem melhor os interesses da Selecção neste momento.” Já sobre a ausência de Liedson, Paulo Bento ressalvou que continua a contar com o avançado, a caminho do Corinthians, mas defende que a Selecção vai bem fornecida de opções para o ataque: “Temos de criar estabilidade na equipa, dar alguma identidade e estamos satisfeitos com o rendimento e atitude tanto do Hugo Almeida como do Postiga, tendo ainda Ronaldo que pode jogar nessa função. Achamos que é suficiente trazer dois pontas-de-lança de raíz e mais um que pode desempenhar essas funções.” Lista completa de convocados: Guarda-redes: Eduardo, Ventura e Rui Patrício; Defesas: Bruno Alves, Fábio Coentrão, Bosingwa, João Pereira,

Ricardo Carvalho e Rolando; Médios: Carlos Martins, João Moutinho, Miguel Veloso, Paulo Machado e Raul Meireles; Avançados: Cristiano Ronaldo, Dani, Postiga, Hugo Almeida, Nani e Ricardo Quaresma.

- Quinta-feira, 03 fev Freamunde – Feirense, 2-1 - Domingo, 06 fev: Fátima – Oliveirense, 1-2 Leixões - Sporting Covilhã, 0-1 Desportivo de Aves – Belenenses, 2-0 Penafiel – Varzim, 2-0 Arouca - Santa Clara, 1-0 Trofense - Gil Vicente, 16:00 Estoril-Praia – Moreirense, 16:00

7 de fevereiro 2011

Semana a semana . 15

O Benfica venceu o FC Porto (2-0) no Estádio do Dragão e colocou-se em boa posição para chegar à final da Taça de Portugal, no Jamor, algo a confirmar na partida da segunda-mão, no Estádio da Luz. Foi aos 6 minutos que o Benfica começou a construir a vitória. Fábio Coentrão aproveitou um desentendimento entre Maicon e Helton e, mais rápido que os adversários, esticou-se o suficiente para colocar a bola no fundo da baliza portista. A ganhar no Dragão, a equipa de Lisboa ganhou confiança e, assentando a estratégia numa pressão intensa sobre o adversário, ia conseguindo manter a baliza de Júlio César a salvo de perigo.

TAÇA DE PORTUGAL JÁ (QUASE) TEM FINALISTAS Benfica vence o FC Porto e está lançado para o Jamor
passou a jogar a defesa-esquerdo. Bem tentou o FC Porto o golo que fosse capaz de relançar a partida, mas o Benfica recuou no terreno, apostando em rápidas saídas para o contra-ataque. Foi aliás Óscar Cardozo quem esteve mais perto de marcar, quando aos 81 minutos rodopiou sobre o próprio corpo e rematou para defesa com as pernas de Helton. O FC Porto sofreu na quarta-feira a segunda derrota da temporada – a primeira foi diante do Nacional, também em casa, em partida a contar para a Taça da Liga.

Silvestre Varela, endiabrado, ainda criou algumas ocasiões de golo junto à baliza benfiquista, mas foi Javi Garcia, do outro lado, quem marcou o segundo golo da noite. O médio do Benfica aproveitou uma bola solta em frente da baliza portista e rematou forte, enganando Helton. Tentou o FC Porto reagir, Hulk fez potente remate à baliza de Júlio César, mas o intervalo chegou com vantagem dos visitantes. Ao intervalo André Villas Boas fez entrar Cristian Rodriguez para o lugar de James, mas as características da partida mantiveram-se com a equipa de Jorge Jesus a tapar bem os caminhos ao ataque do FC Porto. Aos 59 minutos, momento de frisson na partida: Fábio Coentrão viu o segundo cartão amarelo e deixou o Benfica a jogar apenas com 10 elementos. César Peixoto

V. Guimarães bate Académica e está mais perto da final
Numa partida marcada pela expulsão de um jogador de cada equipa, não tiveram os vimaranenses tarefa fácil para conseguirem a vitória. Peiser, por três vezes, aplicou-se a fundo e evitou o golo que parecia certo. Do outro lado, também Nilson, já no segundo tempo, roubou o golo a Diogo Gomes, recém-entrado, que lhe surgiu pela frente livre de marcação. Já perto do final surgiu então o golo de Faouzi. O 20 do Guimarães fez a bola passar pelo meio das pernas de um adversário, ganhou em corrida a outro e só com Peiser pela frente rematou rasteiro para o fundo da baliza. O V. Guimarães vai para a partida da segunda mão, em Abril, com vantagem de um golo.

Um golo de Faouzi, aos 80 minutos, colocou o Vitória de Guimarães em vantagem sobre a Académica na primeira mão da meia-final da Taça de Portugal.

Liedson emocionado à partida para o Brasil
Liedson contou com a despedida especial do companheiro do casal Polga, Anderson e Bruna, no Aeroporto de Lisboa e não escondeu, uma vez mais, a emoção do momento. Antes da partida para São Paulo, o agora ex-31 do Sporting, surpreendido por cerca de duas dezenas de adeptos que fizeram questão de lhe dizer um último adeus, revelou o que lhe vai na alma: «Sinto a mesma coisa que estava a sentir ontem no jogo [com a Naval], muita emoção, um pouco de tristeza por ter de sair neste momento. Mas obrigado por tudo. Só tenho de agradecer aos adeptos por todo o apoio. Este clube vai ficar para sempre no meu coração.» Liedson confessou também que um momento particularmente complicado foi a despedida dos companheiros, após o encontro diante da Naval. «Foi muito difícil. Foi a semana toda difícil, desde o dia em que tive a confirmação que ia deixar o clube. Foram tempos muito difíceis para mim, mas a vida é feita de desafios. E estou saindo de um e entrando noutro», disse.

Ministério Público leva Federação a tribunal
O Ministério Público vai levar a tribunal a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). A intenção obrigar a FPF a alterar os estatutos, opção que tem vindo a ser adiada, e que não respeitam a lei em vigor desde Dezembro de 2008, escreve o Diário de Notícias de quarta-feira. A instauração do processo judicial é da iniciativa do coordenador da Procuradoria da República de Lisboa, Júlio Pina Martins, apurou aquele diário. As associações de futebol parecem não conseguir chegar a um consenso com a Federação, uma vez que a discussão de arrasta há dois anos. Com esta iniciativa, o MP vai obrigar a FPF a alterar estatutos e o organismo deverá recuperar o seu estatuto de utilidade pública, entretanto suspenso pelo Governo. Foi também pedido à Secretaria de Estado da Juventude e Desporto cópias dos estatutos de todas as federações para averiguar se já procederam às necessárias alterações face ao novo Regime Jurídico das Federações Desportivas, aprovado a 31 de Dezembro de 2008.

CLASSIFICADOS EMPREGO VENDAS...etc ANUNCIE COM
Telf. 416 995-9904

ABC

16 . Desporto

7 de fevereiro 2011

O “Grande Capitão” esteve cá
que se lembra. Sobretudo em reunião a que assistimos, há dias. Exactamente porque o grande capitão – RODNEY DESMURS de seu nome – estava por cá. Veio por aí em romagem de saudade. Reformado,

Não serão muitos aqueles que se lembram. Mas o Porto, o Futebol Clube do Porto perdeu por 3-0. O Futebol Clube do Porto – o grande Porto – perdeu por aqui com o First Portuguese, em 23 de Junho de 1979. E há por aí gente

vive em Inglaterra. O Armando Costa, o Rilhas tambném de tantas tardes de glória do então First Portuguese... arranjou maneira de juntar alguns jogadores... Emoção à parte, Rodney ainda dá uns roques nas

recordações. Tanto que vai escrever um livro de memórias, onde o First entra em grande... O Porto perdeu. O First ganhou. Desta feita ganharam muitos. Em saudade. Em amizade. Em... companheirismo. A verdade é que Rodney estava ele próprio feliz. E até brincaram todos. Com Testas, baixinho, a subir a uma cadeira para o abraçar... João Santos era então o presidente do então First Portuguese. E diz-se feliz... feliz até de-

mais... No encontro... vimos jogadores de ontem. E entusiastas do First de

então. A confraternizarem. Dragon Yankovich, Chico Bolota, Daniel Rivero, Rui Faria, José

Testas, Rilhas, Vitor Cameira, Tosé Francisco, João Santos, entre outros. Foi interessante.

7 de fevereiro 2011

Ainda a tempo . 17

Brasil quer assento permanente no Conselho de Segurança da ONU
*A disputa tem vários intervenientes
O Brasil, que está agora a assumir um posto de membro não-permanente do Conselho de Segurança, parece estar interessado em alterar as coisas. Desejaria, especialmente, que o sistema fosse alterado e o Brasil pudesse assumir um lugar permanente. No contexto de discussão sobre a ampliação do Conselho de Segurança (CS) da ONU, uma questão que se coloca é se o Brasil tem força para abraçar esta luta por uma maior participação de países no importante órgão das Nações Unidas. De resto, mesmo se vencesse (ou se vencer) esta etapa, o País enfrentaria ainda uma disputa acirrada por uma vaga permanente, já que outros países têm o mesmo desejo e contam com apoios importantes, como o dos americanos. Dificuldades à parte, o governo Dilma Rousseff parece disposto a fazer de tudo para mostrar que o Brasil pode enfrentar uma luta desse género. Quem o diz é o especialista em Direito Internacional, Delber Andrade. Para ele, “a tendência da presidente Dilma é de continuidade da postura de afirmação do Brasil como país central. A entrada rotativa vai ser muito importante nessa agenda,” destaca.

Renato Seabra

entrou algemado e clamou inocência

Soldados brasileiros e indianos da força de paz da ONU no Haiti a maioria dos especialistas brasileiros tem dois consensos: o alargamento é necessário, mas a complexa mudança pode levar anos. O Brasil, que este mês assume um posto rotativo naquele órgão das Nações Unidas, é um dos países que mais têm pregado a necessidade da reformulação do Conselho. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva passou grande parte do seu governo destacando a urgência da alteração na ONU. “O déficit de participação permanente dos países em desenvolvimento no CS só agrava o risco de erosão de sua legitimidade e autoridade,” afirmou o presidente em 2009. A discussão tem mobilizado, além do governo, analistas no Brasil. O professor de Direito Internacional, Delber Andrade, assim como o ex-presidente brasileiro, avalia que existe um consenso em prol do alargamento do Conselho. “O seu modelo de trabalho foi pensando num contexto de pós Segunda Guerra Mundial, quando tínhamos outra estrutura de poder na esfera internacional. O Conselho deve ser repensando à luz da estrutura que existe actualmente”, afirma.

Disputa acirrada

Délber Andrade lembra, ainda, que a batalha por uma cadeira permanente no Conselho vai precisar mais do que empenho, já que outras nações bem apoiadas, também estão na disputa. “Temos que ver o que será possível. No ano passado, por exemplo, os Estados Unidos manifestaram apoio à entrada da Índia naquele órgão”, afirma. “Outros analistas apostam na entrada de países como o Japão, mais alinhado aos Estados Unidos, e a Alemanha, que serviria para contrabalançar”, analisa. Para estudiosos da área, o Brasil também deveria avaliar se realmente compensa o ingresso numa batalha como essa. “É preciso saber sob quais condições se daria essa entrada. Há várias propostas de reforma do Conselho. Uma delas aponta que os novos países membros não teriam poder de veto,” questiona Delber Andrade. O cientista político Carlos Pelegrino é mais um analista a questionar até que ponto compensaria o ingresso brasileiro na disputa pela cadeira no órgão da ONU. Segundo ele, o Brasil ocupa hoje uma posição de excelência em termos de política internacional, mostrase ao mundo como país progressista, bem sucedido, mas existem outros. “É preciso avaliar se compensa tanta luta para ocupar uma vaga sem poder, por exemplo. Só depois de uma reforma profunda valeria essa luta.”

O interesse dos “5”

Sala do Conselho de Segurança

Primeiro o mandato de dois anos

No início de um mandato rotativo de dois anos, Brasil faz campanha para a reforma do Conselho. Quando se fala em ampliação,

Conta Corrente

Para o especialista, a reformulação está paralisada pelos interesses dos Estados Unidos, Reino Unido, França, China e Rússia, membros permanentes do órgão. “Se você fala em uma reestruturação, você fala na modificação do poder que os cinco países têm e eles não estão dispostos a abrir mão desse poder em nome de nenhum outro”. Andrade lembra, ainda, que a reforma precisa ser aprovada pelos países membros da ONU e depois, voltaria para ser submetida aos membros permanentes. “É muito difícil convencer um país que já tem poder a dividir isso com outros,” afirma. Apesar da tendência natural de reformulação nas Nações Unidas, o cientista político da Universidade de Brasília (UNB), Carlos Pelegrino, também avalia que o processo deverá estender-se por vários anos e será atrasado pelos países que hoje detém o controle das decisões de segurança do mundo. Analistas brasileiros também concordam que o Brasil vai fazer de tudo, durante a passagem rotativa pelo Conselho, para defender a ampliação do órgão, assim como um assento permanente para o país. “De todos os países da ONU, o Brasil foi o que mais ocupou o posto de membro rotativo. Certamente, o governo usa isso como forma de mostrar o interesse brasileiro pelo CS. Esse novo mandato vai dar continuidade ao posicionamento brasileiro que já vem de alguns anos,” conclui. Para Carlos Pelegrino, a expectativa agora é em torno dos próximos passos, nesse sentido, da presidente Dilma Rousseff. “Vamos ver qual será o recado que a presidente vai dar quando da abertura dos trabalhos da Assembléia Geral das Nações Unidas, quando o Brasil fará o primeiro discurso”.
com caras novas e um governo mais pequeno e menos dispendioso. Depois, terá que resolver, ou tentar resolver, o problema da justiça em Portugal, que não se adaptou aos tempos modernos, agilizar a educação, enfrentando ou indo ao encontro dos professores e das escolas, procurando ainda estancar a sangria de dinheiro na saúde. Terá «Hércules» arcaboiço para tantos trabalhos? De muitos destes temas, dependerá a qualidade da governação e a abertura ou não de uma crise política com epicentro na Assembleia da República. Curioso vai ser perceber-se se a esquerda, nomeadamente o BE, deixa cair o Governo, quando essa questão se colocar.

Conta o “Diário de Notícias” que pouco mais de três minutos foi o que demorou o encontro do manequim acusado de assassinar o cronista social com o juiz Charles Solomon. “Not guilty”, disse Renato, sem esconder o desalento. Cabisbaixo, de semblante carregado, pálido, ligeiramente mais magro e sem nunca enfrentar olhos nos olhos o juiz Charles Solomon. Foi assim que, com a ajuda de um tradutor, Renato Seabra, 21 anos, se declarou inocente da acusação de homicídio de segundo grau do cronista social Carlos Castro, de 65 anos. Numa audiência que demorou pouco mais que uns escassos três minutos e perante a presença da delegada do Ministério Público Maxine Rosenthal, bem como do seu advogado David Touger, Renato Seabra apareceu vestido de fato de treino e blusão cor de laranja dos serviços prisionais. O modelo ouviu algemado, com olhar distante, a acusação, respondendo em perfeito inglês “not guilty (não culpado, em tradução literal)” quando o juiz lhe fez a pergunta, já depois de ter olhado nos olhos o seu representante legal, o norte-americano David Touger. Foi debaixo de enorme expectativa e perante a presença de muitos meios de comunicação social portugueses e norte-americanos - jornalistas tiveram acesso em número ilimitado, mas só sete fotógrafos puderam entrar e o vídeo não foi permitido - que o acusado entrou no quarto 1313 do terceiro piso do Tribunal Criminal de Nova Iorque, localizado no número 60 da Centre Street, regressando de seguida ao Hospital Bellevue, onde se encontra desde 8 de Janeiro, primeiro sob custódia policial e depois detido, e ali deverá ficar até à próxima audiência no tribunal. A primeira audiência de julgamento ficou marcada para o próximo dia 4 de Março, uma sexta- -feira, no Tribunal Criminal de Nova Iorque, depois de ambas as partes chegarem a acordo sobre a data. De acordo com documentos apresentados naquele tribunal, Renato Seabra viajou para a Grande Maçã na companhia da vítima Carlos Castro no dia 29 de Dezembro do ano passado. Ambos ficaram hospedados no Hotel Intercontinental na Rua 44 West.
A Associação Nacional de Municípios já veio opor-se à ideia, mas que ela é uma lufada de ar fresco, lá isso é. Outra boa notícia, vem da Alemanha e refere que jovens engenheiros portugueses estão a ser aliciados a irem trabalhar para aquele país, que regista um forte crescimento económico. É o chamado, dois em um. A Alemanha reconhece a qualidade dos nossos engenheiros que assim têm a possibilidade de irem trabalhar para um país em franca expansão mas, por outro lado, não investe na sua formação, importando engenheiros para os quais não gastou um cêntimo. Motivo de orgulho, foi também a atribuição, por Bill Gates, de uma bolsa de 720 mil Euros a jovens investigadores portugueses que estão a desenvolver uma vacina contra a febre amarela. É o reconhecimento internacional da qualidade dos nossos investigadores, o que muito prestigia o país.

Helder Freire

Terminadas as eleições presidenciais, nota-se já alguma alteração de comportamento nos principais actores políticos. José Sócrates tentou, logo na noite da derrota, interpretar os resultados das eleições, como uma prova de que o povo português queria a estabilidade, votando maioritariamente em Cavaco Silva e, por acréscimo, pretende que o PS continue a governar. Segundo ele, isso é a tal estabilidade. Sócrates revelou o que já se sabia, que é candidato a Secretário-Geral do PS e marcou o Congresso dos socialistas, o que, desde logo, foi aproveitado por Capoulas Santos, seu director de campanha, para desafiar António Maria Carrilho a candidatar-se contra Sócrates, num claro aviso a quem tiver veleidades de enfrentar o líder.

Porque não?
Passos Coelho, líder do PSD, disse nas jornadas parlamentares dos socialdemocratas, que as empresas públicas e do sector empresarial do Estado, que dessem prejuízos crónicos, deveriam fechar, abrindo espaço para que surgissem empresas privadas com melhor gestão. Temos, em Portugal, qualquer coisa como 93 empresas públicas, com 447 gestores públicos e onde proliferam demasiados boys que engordam os prejuízos acumulados, ao auferirem salários e outras sinecuras que roçam o escândalo. Essas mesmas empresas e outras do sector empresarial do Estado e das autarquias, institutos, fundações, etc., financiam-se na banca, empurrando com a barriga para a frente, para as gerações futuras, o pagamento do serviço da dívida e da própria divida. Acresce que, ao irem à banca financiarse, essas empresas secam os créditos para os privados, que são quem cria emprego e anima a economia.

Assim não
Desde o início do ano, já se suicidaram dois polícias em Portugal. Estas notícias passam quase despercebidas, mas merecem uma reflexão. São cada vez mais os jovens que, sem uma perspectiva de futuro, procuram alistar-se nas forças policiais. Só que a vida dura, revela-se mais dura do que eles estavam à espera. Longe de casa e da família, trabalhando muitas horas por dia, por uma salário que os faz pensar duas vezes se vale a pena arriscar a vida, utilizando, muitas vezes instalações degradadas, mal equipados, pior apoiados, a realidade bate à porta de muitos deles, todos os anos. E a saída é o que se sabe.

O Ouvidor

Por seu turno, Cavaco Silva também deu um primeiro sinal de que pretende ter uma postura diferente neste seu último mandato. Chamou outra vez os banqueiros, os sindicatos e as associações patronais, no mesmo momento em que o Primeiro-Ministro fazia diligência idêntica, em S. Bento, com vistas às alterações da legislação do trabalho que Bruxelas (leia-se a Alemanha e a França) quer impor. Cavaco Silva ouviu. Mas não disse nada, e ficámos na mesma.

Os trabalhos de «Hércules»
Carga pesada repousa sobre os ombros do Primeiro-Ministro. Com o partido e o grupo parlamentar em guerra aberta, Sócrates tem «trabalhos de Hércules» demasiado pesados para levar a cabo. Desde logo, as relações com o Presidente da República, que serão tudo menos pacíficas. Depois, terá que promover uma profunda reestruturação da administração pública. Provavelmente, irá proceder a uma remodelação governamental, surgindo

Boas notícias
A Câmara de Lisboa iniciou o processo e discussão sobre a economia de freguesias, que irá aglutinar muitas delas, na capital. No País, há qualquer coisa como 4.300 freguesias e 300 concelhos, o que é manifestamente um exagero para um país do tamanho do nosso.

Pobres mais pobres
A Segurança Social decidiu reavaliar as famílias que recebiam ajudas do Estado. No intrincado da burocracia, 93 mil portugueses já perderam essas ajudas e 823 mil estão em fase de avaliação, receando-se que o número de cortes venha a engrossar. Vamos ter pobres ainda mais pobres.

18 . Coisas e loisas

7 de fevereiro 2011

“The King´s Speech” agrada à Rainha

Tem 114 anos a pessoa mais velha do mundo
Aos 114 anos... Besse Cooper diz que é “bastante grande” para ser a pessoa mais velha do mundo. O seu filho, de 75 anos, sente-se orgulhoso. “Ficámos felizes quando ela chegou a 100. Pensávamos que era uma grande conquista”, disse Sid Cooper. “Nós nunca imaginávamos que iria viver... até ser a pessoa mais velha do mundo”. Cooper, que tem 114 anos e 5 meses de idade, assumiu o “ceptro” de pessoa mais velha após a morte, na segunda-feira, de Eunice G. Sanborn, do Texas, de acordo com o Los Angeles-based Gerontology Research Group. Trata-se de um grupo que certifica supercentenários - pessoas que têm 110 ou mais. Cooper usa um colar de pérolas duplo enrolado ao pescoço e passa seus dias sentada e a dormir. Vive agora num lar fora de Atlanta. A sua cadeira de rodas brilhantes tem uma rosa bordada com o nome de “Senhora Besse, 2010 114.”

A Rainha Elizabeth II parece estar impressionada com o “The King’s Speech “, que foi “construido” à volta do seu falecido pai, o rei George VI. A rainha, de 84 anos de idade, que é retratada no filme indicado ao Oscar por uma actriz criança, disse ter gostado. Ela ficou particularmente impressionado pelo papel do actor Colin Firth, que interpreta a batalha de seu pai com algo parecido com a gaguez, quando da preparação para a sua coroação em 1936. A Rainha recebeu duas cópias do filme, pouco antes do Natal e ela assistiu em Sandringham House. “A Rainha adora um bom filme. The King’s Speech está nesse caso e é, para além do mais, um retrato de sua família na década de 1930”, disse uma fonte. “Mas ela achou que é um filme agradável. Ela estava claramente divertida por alguns dos momentos mais leves”, acrescentou a fonte

Nasceu no Tennessee, em 26 de agosto de 1896, durante o segundo mandato do presidente Grover Cleveland.

Uma de oito filhos, gostava de brincar com os seus dois irmãos mais velhos, subindo em árvores e atravessando rios. Ela levou esse estilo de vida activo e amor ao ar livre na idade adulta. Isso, além de bons genes, são provavelmente os segredos de sua longevidade, como explica o seu filho. Mas Cooper tem sua própria idéia: “eu cuido da minha vida e não como certa comida que é quase lixo”, disse, na sua 113 ª festa de aniversário, como conta o jornal Atlanta Journal-Constitution. Cooper viveu sozinha até aos 105 anos e, teimosamente, resistiu em sair de casa, como disse o filho. A sua saúde declinou acentuadamente no ano passado, motivo porque não pode ouvir ou ver bem. Falar parece exigir dela bastante esforço. A senhora Cooper mudou-se para a Geórgia, onde foi professora durante a I Guerra Mundial. Casou no início de 1920 e ensinou na escola até que o seu primeiro filho nasceu. Parou de ensinar, mas transformou-se numa leitora ávida de saber mais. Isto até, no ano passado, os seus olhos ficarem mais fracos. Insistiu sempre em que os seus filhos estudassem. Casados há cerca de 40 anos, Cooper tem sobrevivido ao marido por quase meio século. Eles tiveram quatro filhos, cerca de um dúzia de netos, muitos bisnetos e um trineto, segundo disse Sid Cooper.

UM ROMANCE QUE O NÃO É
Qualquer semelhança com casos ou factos da vida real pode não ser pura coincidência
Livro a editar muito em breve, agora a ser apresentado aos leitores de ABC com extractos em fascículos
(continuação)
- Ah... isso é verdade. O tio Maiato é fantástico. - Conheceste bem o meu pai? - Claro que conheci. Passei várias semanas com ele quando ele vinha a férias, enquanto estudava, e já depois, quando em Angola, vinha cá muitas vezes. - Na verdade, o pai faz-me muita falta. Para mim... ele sempre foi mais do que um irmão mais velho... A conversa durou ainda mais e Tozé começou a ver que aquele primo era capaz de ter razão. O Raul, agora transformado em agricultor, sabia raciocinar, entendendo alguns dos dramas que à sua volta ocorriam. De resto, muitas vezes Tozé aparecia no seu “bocado” para falar com ele. E, a pouco e pouco, Tozé ia-se convencendo que o seu lugar era capaz de ser em Angola... mas de armas na mão, já que o coração e o nascimento fizeram-no angolano (ou, talvez, luso-africano) e a guerra e os comandos o fizeram “pronto para matar... e não morrer”. A Isabel, entretanto, era diferente. Era capaz de não entender a lógica dos factos que se desenrolavam à sua volta, mas parecia gostar do Tozé. Talvez pelo seu ar másculo, algo atrevido e pelo todo geral que se anotava no seu ser. Uma mulher deveria sentir-se bem com ele. Talvez protegida por ele. Muitas vezes se interrogara sobre o que é que faria o Tozé diferente. Depois de lhe dizerem que ele tinha andado a combater, que tinha sido militar, Isabel não achou isso muito importante e muito menos a servir de justificação para a melancolia que notava no Tozé. Começou a afeiçoar-se a ele, pensando que ele mudaria... Mas ele, na verdade, não mudava. Faltava-lhe tudo aquilo que o definia como homem. Faltava-lhe ****

uma ambiência que era capaz de não voltar a ter. Tinha necessidade de respirar um ar diferente e de vestir outra “pele”. Aquela de aldeão entre aldeões não lhe agradava. De resto, entrara muitas vezes em situações de confronto com muitos dos que viviam na aldeia. Sobretudo pelas respostas bruscas que dava quando a conversa não lhe agradava ou quando, no seu conceito, era uma conversa demasiadamente banal ou demasiadamente estúpida. E não se inibia de o dizer, arranjando, por vezes, alguns sarilhos que só não iam mais longe, porque o seu porte atlético e o conhecimento que todos tinham de que ele era um comando... a isso obstavam.

No Canadá, mais pròpriamente em Toronto, cidade que, em 1976, era bem capaz de ter uns 150.000 habitantes portugueses... Maiato e a Guida entraram, bem, no trabalho e nas possibilidades de vida. De resto, saidos de Angola, numa altura em que já quase não havia nada para comprar, em termos de géneros alimentícios e de artigos de primeira necessidade, teriam de admirar a abundância do novo país e a riqueza, pelo menos aparente, de quase todos. Guida, nos primeiros tempos, não gostou. Maiato... chegava a idolatrar o Canadá e as situações que se lhe iam deparando. A pouco e pouco, porém, foram os dois anotando meia dúzia de problemas e de questões que, sendo afinal de todo o mundo, eram mais visíveis ali em sociedade diferente, em país multicultural por excelência. Para Maiato... era difícil de entender o quase “primado do dinheiro” em todas as situações. Chegava a parecer que as pessoas olhavam para todos com o objectivo de lhe anotarem os cifrões dos olhos. Isto é, se nos olhos se anotasse abundância de dinheiro... as pessoas eram importantes e sábias. Senão... não. Era, efectivamente, uma ideia mais aparente do que real. A Guida foi-se despegando, logo, de uma comunidade que, não sendo culta, pensava que o era. Achou que deveria esquecer a Rádio, como profissão, especialmente porque muitos dos que faziam da Rádio profissão sabiam tanto daquilo como de “lagares de azeite”. Iam para a profissão sem a aprender, sem curso, nem nada. E a Guida achava que assim não... e que se não queria confundir com “colegas” tão mal preparados. Ainda “brincou” à Rádio durante uns escassos meses mas furou para sair dela e, ao que diz, “curou-se” da doença da Rádio. Maiato tentou remar contra a maré e foi fundando e fazendo Jornais, Rádio e até Televisão. Fez de tudo um pouco na arte de informar. Os portugueses gostavam da sua maneira de ser, embora os colegas não. Ele tinha, afinal, o “defeito” de já ter vindo com a profissão aprendida. O que não era bom para as comparações. No fundo, e a despeito de tudo, ambos estavam desenraizados e descrentes, embora a Guida tivesse dito várias vezes - como se isso fosse possível - que tinha posto uma pedra sobre o tema Angola e

7 de fevereiro 2011 Não terá razão...?!

Coisas e loisas . 19

Educação à moda da China
*Pulso firme e disciplina, disciplina, disciplina...
Uma norte-americana de origem chinesa está a contar ao mundo porque decidiu criar as filhas segundo os rígidos valores orientais. A ousadia já lhe valeu ameaças de morte e centenas de e-mails de protesto. Num piscar de olhos, uma respeitadíssima professora de Direito de Yale tornou-se a criatura mais insultada, nos EUA. Reconhecida autora de World on Fire, uma análise económica sobre os efeitos da globalização, mundialmente elogiada em 2002, a mulher está debaixo de fogo desde que contou ao mundo que educara as filhas como ela e a irmã foram criadas. Segundo esse All Chinese Way, a boa educação inclui castigo, humilhação e insulto. Uma filosofia férrea segundo a qual só o trabalho duro é a chave para o futuro e que as falhas não são permitidas. Uma malvada e autoritária, essa mãe tigre, ou uma história de amor? É a pergunta da revista “Visão”, de onde tiramos a história. “O tigre, símbolo vivo de força e poder, costuma inspirar medo e respeito. “ É assim que a sino-americana Amy Chua introduz o seu método de ensino e educação, no livro Battle Hymn of the Tiger Mother (ou Hino de Batalha da Mãe Tigre, ainda sem tradução portuguesa). troca de intimidades e afetos. Quase um quartel-general. Por considerar que o método deu bons frutos, Amy decidiu replicar essa educação nas filhas, miúdas nascidas em solo americano, em plenos anos noventa. Nada de televisão, jogos de computador ou notas que não fossem as mais altas da classe. Não dormiam em casa de amigos nem os colegas iam à sua casa brincar nos tempos livres, era preciso aprender piano e violino. “Como filha de imigrantes chineses, tenho um nome de família para defender e pais para orgulhar. Gosto de objetivos claros e de formas claras de medir o sucesso “, escreve. Ao controlar os horários dos filhos, as atividades que realizam e exigir sempre o melhor, Amy pretende prepará-los para superarem os desafios da vida, assegurando que tudo saia como planeado. “A boa educação é medida pelo sucesso dos filhos e este não depende de talento ou inspiração, mas de trabalho árduo e repetição, mesmo que conseguida com insultos e ameaças.” Um exemplo? “Lulu [a sua filha mais nova] já tinha feito 7 anos e, por mais que insistisse, não conseguia tocar uma peça no piano. Ensaiámos sem parar durante uma semana, até que Lulu anunciou que estava farta e ia desistir. ‘Volta já para o piano’, disse-lhe. ‘Não me podes obrigar’, replicou a miúda. ‘Ai posso, sim’. Ameacei doar a sua casinha de bonecas ao Exército de Salvação Nacional. Garanti-lhe que não lhe dava almoço nem jantar e que podia esquecer os presentes de Natal e as festas de aniversário, nos anos seguintes. E disse-lhe para deixar de ser preguiçosa.” O braço-de-ferro sem fim à vista acabaria por se tornar num drama familiar. O marido de Amy, Jed, chamou-a à parte e pediu-lhe que parasse de insultar a filha. Amy sustentou que estava a motivá-la: “Sophia a mais velha já tocava esta peça, nesta idade.” E o treino, árduo, continuou. Até que, de repente, Lulu exclamou: ‘Mamã, consegui!’” um; no Oriente, sublinha, a preocupação maior é fazer com que os filhos ganhem competências para o futuro. “Se uma criança chegar a casa com uma nota que não seja a mais alta (coisa que não acontece!), os pais não se vão queixar à professora. Gritam-lhe e dizem-lhe: ‘Isto começa por ti, esforça-te mais.’ E isto porque acreditam que os filhos são capazes do melhor, e acham que, como pais, têm todo o direito de exigir excelência aos filhos, que lhes devem tudo. Não estamos preocupados em criar crianças mais felizes mas mais bem preparadas para o futuro. É quando ficamos a saber que, apesar do final feliz da história do piano, Lulu voltou a questionar os métodos da mãe. Amy, determinada a criar uma criança obediente (“No Ocidente, obediência é associada a cães e ao sistema de castas, mas, na cultura chinesa, está entre as maiores das virtudes “, justifica), atirou-lhe: “Não podes ficar dentro de casa se não obedeceres à mãe. Estás pronta para ser uma boa menina ou queres ficar na rua?” Lulu deu um passo para fora de casa e olhou-a de um forma desafiadora. “Foi então que tudo ficou claro. Havia subestimado Lulu”, confessa Chua, que acabaria por se render ao ímpeto da filha já não a obrigou a aprender violino e deixoua inscrever-se no ténis.

Coisas que chocam o ouvido ocidental

Ao aventurar-se nessa matéria hoje tão sensível que é a educação das crianças, a mãe tigre diz muitas coisas que chocam o mais duro ouvido ocidental. Conforme conta, tudo correu como estava programado até que a filha mais nova se rebelou queria jogar ténis, em vez de aprender violino. Foi quando Amy se sentou a escrever. No início do ano, um extrato do livro viu a luz do dia no Wall Street Journal, sob o título Porque as Mães Chinesas São Melhores? E desencadeou-se a polé MAMÃ, CONSEGUI! Amy Chua, 48, americana, filha de pais chineses, membro da elite intelectual, está na berlinda basicamente por ter escrito que os pais ocidentais são demasiado indulgentes. Para dar um futuro melhor aos filhos, não há nada como sujeitá-los a um estilo militar de educação, sob forte disciplina e sem qualquer possibilidade de escolha. O seu caso é um exemplo, ela que nasceu nos EUA porque os pais emigraram logo depois de se casarem mas foi educada à boa moda oriental: com gritos, palavras ríspidas, rigidez absoluta e pouca

Os cinco mandamentos de Amy Chua

Preparados para o Futuro?

Perante a reação enfurecida dos pais e das mães à sua volta acusaram-na até de só querer vender livros e de criar adultos desequilibrados Amy veio a público explicar-se: “Trata-se de outro modelo de parentalidade: todos queremos o melhor para os nossos filhos. Simplesmente, os chineses procedem de outra maneira.” No Ocidente, avalia Amy, valorizam-se os gostos e as escolhas de cada

Acredite no potencial do seu filho: não desista quando ele fracassar, na primeira tentativa. Envolva-se mais: a mãe tigre dedica-se quase integralmente aos filhos, acompanhando as suas atividades e o respetivo desempenho, em cada uma delas. Tenha convicções quanto à educação do seu filho: se mostrar segurança nas suas escolhas, mais facilmente lhe passa esse sentimento. Exija mais disciplina: para a mãe tigre, a prática repetida leva à excelência. Sinta-se no direito de cobrar: para Amy, os filhos devem tudo aos pais, que se sacrificam e fazem tudo por eles.

não queria pensar nisso. Maiato, ao contrário, vivia Angola e o problema de Angola. Sofria a bom sofrer com os dramas que por lá se passavam e via que o seu eventual regresso estava adiado... adiado... talvez para sempre. Ambos pensavam muito no Tozé, em Portugal, e no Domingos, em Angola. Ao Tozé telefonavam amiudadas vezes e ao Domingos escreveram duas ou três vezes, mas não receberam resposta, o que fazia antever a existência de eventuais problemas, já que era impossível que Domingos, a receber as cartas, não respondesse. Maiato, a quem não foi permitido levantar da sua conta bancária, em Angola, mais do que umas migalhas... como aconteceu a toda a gente, a partir de meados de 75, achou que deveria mandar um cheque de cerca de 100 contos - muito dinheiro naquela época - para o Domingos. Ajudaria a que tudo corresse melhor... e era uma maneira de gastar o dinheiro que por lá tinha ficado amealhado. **** A vida em Angola ia de mal a pior. Na capital, um partido era dono e senhor de tudo, à boa maneira dos partidos estalinistas da época. O povo começava a sentir que lhe faltava algo, já que não havia meios de produção a funcionar, não havia artigos de primeira necessidade, faltando, designadamente, os mais elementares bens de consumo. Com as actividades gerais do país nas mãos dos portugueses brancos até 1975, e com eles a sairem, as coisas começavam a ir de mal a pior. Domingos ainda não sentira, tão duramente, a falta dos bens essenciais. E isto porque, quando da saida das tropas portuguesas, achou que deveria ficar em Angola, e dando sequência ao convite que do partido, há muito, lhe tinham feito, ingressou nas chamadas FAPLA, agora já com o posto de sargento. Por isso mesmo, tinha acesso a determinado tipo de armazéns e de lojas comerciais que o povo... não tinha. Isto nem sequer lhe agradava, mas, de facto, entendia que na maior parte dos países do mundo havia situações de privilégio para determinado tipo de pessoas. Era um privilegiado? Pois... ainda bem! Tudo isto a despeito de não entender cabalmente forma como o agora governo agia no tocante aos esquemas de consumo. Via... era prosperar os chamados mercados paralelos. Aí não faltava nada, mas a verdade é que poucos tinham possibilidade de comprar todos os artigos. Assim, entrava-se numa espécie de corrupção generalizada, em trocas de favores (e até de produtos), numa espécie de miséria

moral que acabaria por repugnar ao seu espírito de menino feito ràpidamente homem, bem aos solavancos de toda a “mecânica” de uma vida que às vezes lhe parecia não ter sentido. Por aquela altura, recebeu várias cartas do Tozé e do Maiato. Só que, mesmo respondendo a todas, nada lhe indicava - na correspondência que, depois, recebia - que eles a tivessem recebido. Não o surpreendia, porque, efectivamente, e por aquela altura, não eram muitas as coisas que, mesmo essenciais à vida humana, funcionavam. Domingos estava a tentar sair logo que possível daquela encruzilhada de sentimentos em que permanentemente vivia. Não seria tão desenraizado como previa o Maiato e o Tozé serem... mas acabava por o ser em quantidades de “quanto baste”. A própria Conceição pensava que, em termos de qualidade de vida e para criar eventuais filhos que viessem a nascer, Angola já não estava (e ainda não estava) em condições. Eram demasiadas as dificuldades, como eram semeados de terríveis carências o dia-a-dia das pessoas. Com o casamento marcado para daí a dias, foi com grande alegria que o Domingos recebeu o cheque do Maiato. Apesar de ter ainda algum dinheiro de parte, e de viver em casa do Maiato, como sempre acontecera, um casamento é sempre um autêntico sorvedouro de dinheiro e, portanto, o cheque... caía do céu. Foi mesmo a correr a casa da Conceição para lhe contar. - Sabes que eu sempre gostei muito do sr. Maiato. Era muito simpático... muito afável, compreendendo os problemas dos outros. - Era e é, Mariana. Então tu pensas que o facto de sair daqui o transformou? - Era... é uma forma de dizer. Certamente que não vai mudar. - Faz-me falta, sabes? Ele e o Tozé... o meu irmão Tozé. - Bem... ele não é bem teu irmão. - Ah... eu acho que sim. O ser irmão, quanto a mim, não é coisa que se transmita só pelo sangue. Ser irmão é, afinal, comungar dos mesmos ideais, viver os mesmos sentimentos. Não sei se sabes que, aqui como decerto em Portugal, há muitos irmãos que não se dão... como nós nos dávamos. - Gostas muito dele, não é? - Se gosto! E o pior é que, segundo ele me dá a entender nas cartas que me escreve... ele sente-se mal em Portugal. No fundo, não tem lá ninguém que o entenda... ninguém que saiba o que ele quer dizer quando se põe, por exemplo, a fazer flexões no meio da rua... Eu acho que, se é verdade que ele me faz falta... eu também lhe faço falta a ele. (Continua)

AUTOSHOW McLaren apresenta Toronto
18 – 27 De fevereiro de 2011
10: 30 AM - 10: 00 PM (18 - 26 Fevereiro) 10: 30 AM Às 6: 00 PM (27 de Fevereiro) LOCALIZAÇÃO Metro Toronto Convention Centre North & South Building 255 Front Street West Toronto, Ontario M5V 2W6 O Canadian International AutoShow é um dos principais destinos do seu genero em todo o mundo, celebra este papel de liderança, apresentando uma deslumbrante mostra de design, engenharia e puro espectáculo, tudo num espaço de exposição e arte. O AutoShow é um destino notável, é também uma viagem unica. A viagem começa com uma oportunidade de descobrir a inovação nunca vista antes. Próxima paragem? A chance de realmente se conectar com uma idéia, um sonho ou simplesmente o seu próximo veículo. Finalmente, AutoShow proporciona uma experiência diferente de qualquer outro, onde todos os recursos, promoções e serviços se combinam para fornecer a cada participante uma recompensa emocional que alguns outros eventos podem igualar. Descubrir. Conectar-se. Experiência. Esta é a viagem do Canadian International AutoShow. A viagem começa a 18 de fevereiro de 2011.

20 . Automobilismo

7 de fevereiro 2011
Paulo Alves – Carlos Moreira

novo monolugar para 2011

A McLaren apresentou, na passada sexta-feira, o seu novo monolugar para enfrentar o Campeonato do Mundo de Fórmula 1, o MP4-26, na emblemática Postdamer Platz, em Berlim, e o piloto britânico da equipa Lewis Hamilton mostrou-se “relaxado, mas determinado” em levar a cabo uma boa temporada de 2011.

Lotus Renault desvenda carro para nova temporada
Denominado R31, o novo carro da equipa Lotus Renault está equipado com um motor Renault V8 RS27-2010 de 2400cc e apresenta-se com as cores preto e dourado, como na década de 80 A Lotus Renault, anteriormente denominada Renault F1 Team, apresentou, no início da semana, em Valência, o novo monolugar com que vai competir na edição de 2011 do Campeonato do Mundo de Fórmula 1. Na sequência do acordo estabelecido com o Lotus Group, o R31, que conta com motor Renault V8 RS272010 de 2400cc, enverga as cores da “John Player Special”, preto e dourado, como acontecia na década de 80. O polaco Robert Kubica e o russo Vitaly Petrov serão, uma vez mais, os pilotos da equipa. Por sua vez, Bruno Senna, Romain Grosjean, Jan Charouz, Ho-Ping Tung e Fairuz Fauzy foram confirmados como pilotos de teste e reserva. “Depois de uma longa pausa de inverno, estou pronto para entrar no carro. Nesta altura é difícil avaliar a competitividade do nosso pacote, mas os engenheiros optaram por um projecto inovador, o que é positivo”, referiu Robert Kubica.

“Parto para a época com um estado de espírito relaxado, mas determinado. Não economizei esforços na preparação física neste Inverno e sinto-me em forma, em todos os capítulos, mais concentrado e fresco do que na primeira temporada de Fórmula 1, em 2007”, afirmou Hamilton, que continua a ter como companheiro de equipa o compatriota Jenson Button. A cerca de um mês do início do Mundial de Fórmula 1, agendado para o Bahrein, a escuderia britânica expôs pela primeira vez o novo “bólide”, que segue a tendência já notada nos novos modelos das rivais Ferrari, Red Bull e Renault: mais alto e mais estreito. Referência para a entrada de ar numa espécie de “L” que serve para recuperar a pressão aerodinâmica perdida com a proibição dos difusores traseiros duplos. Após os primeiros testes da época, a semana passada em Valência, ainda com o monologar do ano passado, a McLaren e as restantes equipas voltam a treinar e a experimentar soluções entre os próximos dia 10 e 13 de Fevereiro, no também espanhol circuito de Jerez de La Frontera. Antes disso, Tarragona será o próximo destino, mais especificamente a pista de alta velocidade “Idiana Proving Ground”, para uma sessão de filmagens.

O Tema do Autoshow

O director da escuderia, Eric Boullier, revelou que foram mudadas 92% das peças relativamente ao monolugar de 2010, enquanto que Gerard López, proprietário da Genii Capital, assegurou que, “para a Genii Capital e a Lotus Renault GP, a temporada 2011 será a da consolidação”.

Toro Rosso revela monolugar para 2011
O Autoshow não é so um destino notável, como também é uma viagem unica que pode ser resumida em três simples palavras: Descubrir. Conectar-se. Experiência. Descubra um interessante conjunto de inovações tecnológicas, incluindo o que há de mais recente em híbridos elétricos, soluções elétricas puras e modelos de hidrogênio-powered. Alé disso, tecnologias avançadas nos veiculos, como sistemas de navegação / entertenimento, nova voz e interação web aprimorada. Conectar-se com uma ideia, um sonho, até com o seu proximo veiculo. Aqui, você sente e vê as criações de automóveis mais avançadas do mundo e as pessoas que os representam. Melhor a sua experiência antes, durante e depois do Show, conectando-se a ofertas especiais, promoções e concursos durante o Show via autoshow.ca ou pelo seu próprio dispositivo digital. A experiência é a final a recompensa que voçê, entusiasta do automóvel gosta. Sectores, tais como AJAC award-winners, Cruise Nationals Grand Champions and Natural Resources Canada Fuel Consumption ratings winners. Exposições especiais como uma nova saudação ao Chevrolet Camaro. Oportunidades de fazer teste de condução, no local. Além disso, tem oportunidades de ganhar através das mais extravagantes promoções e concursos do ano.
Tal como a maioria das equipas de Fórmula 1, a Toro Rosso aproveitou os primeiros testes da pré-temporada, em Valência, para apresentar o seu novo monolugar para o Mundial de 2011 A Scuderia Toro Rosso aproveitou, na passada terça-feira, o primeiro dia dos testes de pré-temporada, que tiveram lugar no Circuito Ricardo Tormo, em Valência, Espanha, para apresentar o seu novo monolugar para o Campeonato do Mundo de Fórmula 1 de 2011, o STR6. O STR6 é o segundo carro integralmente construído pela Toro Rosso, desde que esta deixou de usar chassis da Red Bull Technologies. O carro está equipado com o sistema KERS (de recuperação de energia cinética), da Ferrari, e com o motor V8 de 2,4 litros, igualmente da responsabilidade da escuderia italiana. A Toro Rosso seguiu a tendência deste ano, apresentando um monolugar com um bico mais alto. A escuderia decidiu manter a dupla da temporada anterior, composta pelo suíço Sebastian Buemi e pelo espanhol Jaime Alguersuari, a quem se juntou o campeão da F-3 de 2009, o italiano Daniel Ricciardo, que irá ocupar o posto de terceiro piloto, conduzindo o STR6 nos testes de sexta-feira ao longo do campeonato.

Atual campeã apresenta carro para defender os seus títulos
A equipe campeã, a Red Bull Racing, apresentou na passada manhã de Terça-feira o novo RB7, carro com que vai tentar defender os títulos em 2011. O carro tem, a exemplo de todos os restantes já apresentados, um nariz elevado, mas também um capô do motor maior do que o do seu antecessor, e uma asa traseira com um conceito diferente do RB6 do ano passado. Sebastian Vettel será o primeiro a testar o novo Red Bull RB7.

7 de fevereiro 2011 Vamos “fabricar” jogadores?

Ainda a tempo . 21
ÚLTIMA HORA

Sporting tem Academia de... mérito
noutra escola anterior. E diz-se feliz por ter aceite o convite feito pela Academia de Alcochete, neste caso em prol do Sporting Clube Português de Toronto. Pedro Dias ainda nos disse saber que existem muitas crianças com talento. Talento que pode ser “puxado”. Com os conhecimentos de Pedro Dias, e a experiência vasta desde quando era jogador pela Académica e também pelo Sporting, como médio esquerdo e também defesa direito, promete trazer aos nossos jovens locais as ferramentas essenciais para serem tudo que possam ser, levando ao mais alto expoente o seu inteiro potencial.

PAICV vence com maioria em Cabo Verde
O PAICV, antigo partido único, renovou a maioria de deputados na Assembleia Nacional de Cabo Verde e vai continuar a governar durante os próximos cinco anos. O partido de José Maria Neves, primeiro-ministro há dez anos, segue assim num terceiro mandato. Ainda só os resultados provisórios estavam lançados, quando centenas de apoiantes do partido já estavam reunidos na Achada de Santo António, a zona mais populosa da capital do país, assim como junto à sede nacional do partido. A derrota do MpD, com Carlos Veiga, deixou o partido circunscrito à influência autárquica, com a presidência de alguns dos principais municípios, nomeadamente Praia e Santa Catarina, na ilha de Santiago, e São Vicente.

Era uma Festa do Desporto. Festa do Desporto, que tem a ver, de resto, com a Academia de Futebol do Sporting. Era a apresentação de jogadores e técnicos. Pedro Dias veio de Lisboa e era a “estrela da noite”, se assim nos podemos expressar. Augusto Pires era um homem feliz. Como presidente da colectividade, achava que estava, afinal, a escrever História... a História do clube do seu coração.

Primeiro, era um jantar de apresentação de Pedro Dias, vindo de Portugal para treinar e coordenar a equipa dos juniores ate aos seniores. Pedro Dias promete muito trabalho, muito esforco e muita dedicação enquanto cumpre funções de treinador para os meninos entre os 4 aos 18 anos de idade. Veio novamente a Toronto, ja que já esteve envolvido por aqui

JACK´S BAKERY
TO BER RAS A O 24 H

Não acredite ... só porque lhe dizemos. Especialidades únicas O BIG JACK... O ESCANGALHADO PÃO DE LÓ A LAVRADOR 352 Oakwood Ave

651 1780

(416)

22 . Passatempos

7 de fevereiro 2011

Gossip
britânica Suzanne Morgan descobriu uma maneira inusitada para acalmar os latidos da cadela Dixie: ela decidiu oferecer o leite do próprio peito ao animal. Desempregada e recém separada do marido, Susanne, de 32 anos, tomou a iniciativa quando, logo após colocar a filha de 17 meses a dormir, ouviu o ladrar incessante da cadela Dixie. “Abri o armário da cozinha e vi que não havia uma lata de comida para cão. Tive vontade de chorar. Sabia que Dixie não iria parar de ladrar até encher a barriga”, conta, em depoimento à revista “Pick me up”. “Olhei para dentro do frigorífico e vi umas garrafas de leite que sobraram do dia anterior”. Algumas noites depois de alimentar o cão com o leite que havia sido colocado nas garrafas, Suzanne conta que Dixie subiu para o seu colo. “Apertei o seio e esfreguei o leite na aréola. Alguns segundos depois, a língua dela estava lá, gentilmente a lamber o meu peito”, conta. A mãe afirma que durante um período de dois meses deu de mamar à filha e ao cão.:“Tasha bebia o leite do seio esquerdo e Dixie do direito”.

Horóscopo
Britânica amamenta cão para fazê-lo parar de ladrar. A Carneiro
21-3 A 20-4
Possíveis dores abdominais. Surpreenda os seus familiares e prepare-lhes um jantar especial.

Touro

21-4 A 20-5

Evite descontrolar-se e fazer cenas de ciúmes. Cuide dos seus negócios e melhor que conseguir.

Gémeos

21-5 A 20-6

Pense na sua saúde e procure manter a calma. No trabalho exigir-lhe-ão muita diplomacia e paciência.

Caranguejo
21-6 A 20-7
Procure ser mais conciencioso e responsável com a sua saúde. Evite gastar dinheiro com objectos inúteis e dispendiosos.

Sudoku
8 6 4 7 8 6 1 8 4 1 7 1
VERTICAIS 1- Evita; Arar 2- Reduz; Bit 3- Viemos; Repa 4- Ao; Utar; Noz 5- Aleloquia 6- Viam; Nuas 7- Borriscar 8- Ego; Apar; PH.9 9- Base; Antera 10- Ira; Timor 11- Baal; Eleva

Palavras Cruzadas
5 7 5 9 4 3 9 3 8 6 3 4 9 6 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11
Horizontais 1- Impregnar com suco de planta venenosa/Ingere (líquido); 2- Filão/Popularidade (fig.); 3- Caminhai/Aspecto airoso (pop.); 4- Relativo a túmulo/Época notável; 5- Presença no sangue de elevada percentagem de azoto ou outras substâncias azotadas, particularmente a ureia/Outra coisa (ant.); 6- Substância para condimentar os alimentos/Sociedade Portuguesa de Autores; 7- Prefixo de afastamento/Que ronca; 8- Gracejar/Designativo de um par de planetas afastados 90º um do outro; 9- Minorar/Nome da letra M; 10- Portanto/Provincianismo (abrev.); 11- Lavor ou feitio vazado/ Modo de proceder; Verticais 1- Impede/Lavrar, com arado ou charrua; 2- Torna menor/Unidade binária de quantidade de informação; 3- Chegámos/Cabelo raro e delgado; 4- Contracção da prep. a com o art. def. o/Joeirar/Fruto da nogueira; 5- Acordo, ligação entre duas coisas; 6- Observavam/Despidas; 7- Haver borrisco ou borriscada; 8- O ser enquanto entidade consciente/Pequeno mamífero desdentado da ordem dos tatus/ Sigla de potência de hidrogénio; 9- Apoio/Parte superior do estame onde existe o pólen; 10- Cólera/Ilha asiáticaque foi colonizada por países europeus como Portugal e a Holanda; 11- Divindade dos Assírios e Fenícios/Coloca mais alto;

2

3

4

5

6

7

8 9 10 11

Leão

21-7 A 20-8

Surpreenda o seu amor com uma noite muito especial. Procure ser directo e objectivo na apresentação dos seus projectos.

Virgem

21-8 A 20-9

5 6

Não tenha limites quando o assunto é amor. Procure estar mais atento às exigências do seu organismo.

Balança

21-9 A 20-10

Aja correctamente com um amigo que involuntariamente prejudicou. Procure ser sincero com um colega pouco dotado.

Escorpião

21-10 A 20-11

Demostre a sua competência no trabalho. Não se deixe abater por uma notícia sobre a saúde de alguém próximo.

LEIA E DIVULGUE ABC

HORIZONTAIS 1- Ervar; Bebe 2- Veio; Voga 3- Ide; Airosa 4- Tumular; Era 5- Azotemia; Al 6- Sal; SPA 7- Ab; Roncante 8- Rir; Quartil 9- Atenuar; Eme 10- Pois; Prov 11- Vaza; Chara

Sagitário

21-11 A 20-12

Procure passar o dia descansado e evite preocupações profissionais. A semana promete ser equilibrada no trabalho.

Capricórnio
21-12 A 20-1
Cuide do seu bem-estar físico e psicológico. Evite arranjar problemas para si e para aqueles que lhe estão próximos.

Palavras Cruzadas Sudoku
7 1 4 3 2 6 5 9 8 5 9 2 8 4 7 1 3 6 8 3 6 5 1 9 7 2 4 1 4 5 2 6 8 3 7 9 2 6 3 9 7 5 8 4 1 9 8 7 4 3 1 2 6 5 6 5 8 7 9 2 4 1 3 3 7 9 1 5 4 8 2
6

4 2 1 6 8 3 9 5 7

Aquário

21-1 A 20-2

As condições são favoráveis ao investimento. Sentirá necessidade de estar na companhia dos seus amigos.

Peixes

21-2 A 20-3

Pode ser dominado pelo nervosismo e ansiedade. É possível que seja repreendido por um erro que cometeu no trabalho.

7 de fevereiro 2011 O Chá de Verbena
António Custódio Barros
A Verbena, também chamada Erva-santa, Erva Sagrada, Gervão, Urgebão, dependendo da área geográfica onde cresce, natural da Europa e crescendo por todo o território português sem excepção, embora com tendência pelos terrenos húmidos, protegidos de excessivo calor e sebes e caminhos dotados de frescura reparadora. Atinge esta planta fina de configuração elegante menos de um metro de altura, com flores de cor lilás. Conhecida desde tempos muito antigos, era usada para selar compromissos importantes, tais como pactos, tratados e armistícios, usada também como planta sagrada na purificação de pessoas, casa, altares e cerimónias sagradas, foi usada com essas finalidades por romanos, celtas, germanos, estes últimos usavam-na em rituais de magia. Foi a planta que foi aplicada nas feridas de Jesus, quando ele foi retirado da Cruz. Há quem acredite que protege da feitiçaria, do mau-olhado e até dos vampiros, associada ao alho. A planta é utilizada inteira, para a confecção de chá e como tratamento natural tendo acção marcada no Sistema Nervoso Vegetativo (Parassimpático) – tem actividade analgésica, abranda ou retira a dor, relacionada com o estômago, intestinos, músculos, nervos e devida ao reumatismo, é calmante, ajuda a que se tenha uma noite bem dormida, reduz a ansiedade e estabece uma boa energia positiva. Pode usar-se o chá em banhos relaxando. Não se aconselha usar se tiver uma lenta acção da tiróide ou esta glândula estiver descompensada, neste caso não beba o chá mas pode acrescentá-lo á água do banho tendo efeitos igualmente benéficos e sem quaisquer efeitos secundários. Ajuda também na manufactura de chás compostos destinados ao tratamento da celulite, ciática, febre, dores nos dentes e nas gengivas dores de ouvidos e muitas outras indicações possíveis, tais como no tratamento de doenças do fígado, cansaço e exaustão nervosa. Se experimentar vai apreciar e também sentir-se-á melhor.

Coisas e loisas . 23
BOLSA DE EMPREGOS CIRV
-Instaladores de cozinhas com experiência. Contactar Tony Amorim. 416-259-3445 -Carpinteiro de acabamentos com experiência. 416-994-0453 -Empregados de limpeza, fluente em inglês. 905-889-4224

416-333-6796 -Empregados de limpeza. 416-895-5372 -Empregada domestica a tempo inteiro, incluindo tomar conta de criancas, para a area de Toronto. Contactar Leonor. 647-654-7868

-Pessoa fluente em português e inglês para florista. Enviar resumé. Fax nº. 416-537-6392 -Marceneiro para o sector de fabricação e instalação. 416-876-7158

-Casal fluente em inglês, para limpeza de restaurante. Contactar Leslie. 905-542-3697 -Empregada domestica fluente em inglês, 1 vez por semana, para a área de Toronto. 416-962-0756

-Empregado de balcão para padaria em Ajax.

PRECISA-SE
EMPREGADO DE BAR/MESA A CASA DO ALENTEJO EM TORONTO 1130 DUPONT ST (com a Dufferin) Procura empregada de bar/mesa em regime de part-time para os finsde-semana, com (mais ou menos) o seguinte horário de serviço: * Sextas-feiras 6 da tarde até encerrar * Sábados – 06 da tarde ate encerrar * Domingos – 11 da manhã até ao fim da tarde Os interessados devem contactar Maria Lúcia 416 696 9196 (se não atender deixe mensagem)

SALÃO PRECISA De CABELEIREIRA e Esteticista 647 232 6000

JACK´S BAKERY
Jack´s Bakery está aberta 24 HORAS POR DIA! (416) 651 1780
352 Oakwood Ave A Jacks vende qualidade

SOLUTIONS
O QUE É? PODERÁ SER A SOLUÇÃO PARA O SEU NEGOCIO

ICWEB

Acaba de ser “alistada” 1574 Eglinton Ave, Toronto Pedfem: $ 509,000

Um bonito Prédio, localizado numa movimentada intersecção e Perfeita para Negócios. Apartamento#1 Um quarto de cama, 650.00. Apartamento#2 Dois quartos de cama 900.00. O estabelecimento inclui ”Basement”, 3,368.66. Rendimento total, com as rebdas actuais, 59,023.92 anuais. ÓPTIMO para investidores. Chame-me agora e faça uma oferta.

Valdemar (Val) Mejdoubi,
sales Representative RE/MAX West Realty Inc., Brokerage
Independently Owned and Operated

416 738 7687

Contacte:

mobile: 416-807-1079 phone: 416-769-1616 fax: 416-769-1524

http://vmejdoubi.remaxwest.com

Os sorrisos felizes da cidade

Guida Micael/Carlo Miguel Cruz Gomes/Sónia Micael

WINTERFEST

No Centro Cultural Português de Mississauga quase... outro Winterfest - Não era a “sequência” do Winterfest, mas... quase. Para quem foi ao Winterfest deste ano, ou mesmo nos anos anteriores, podem estar já habituados, mas para quem ainda não se juntou ao grupo, no Sábado dia 5 de Fevereiro de 2011, no bonito salão do Portuguese Cultural Centre of Mississauga, o calor... era tanto que deu para perceber a razão porque que “Winterfest” é sempre um sucesso. Logo ao entrar, deparámos com um senhor bronzeado e

sorridente que nos disse que este foi o décimo ano seguido que marcava viagem com a família CIRV para ferias e recomenda o mesmo a todos. Pelos vistos entre as caras conhecidas pela sala fora, a maioria dos que la se encontravam eram de facto pessoas que já se tinham juntado ao grupo numeroso dos que fazem ferias todos anos na companhia de CIRV 88.9. Os nossos agradecimentos vão para o Presidente da CIRV Radio, Frank Alvarez, que embora um pouco doente no Sábado, foi incansavel em procurar tempo para ver se todos na sala

estavam bem dispostos e a sentir-se em familia. Ao reporter ABC que demorou “uma eternidade” para la chegar ao salão, por causa da tempestade de neve que caiu quase em surpresa, fez questão de pedir aos artistas José Malhoa e Sarah Pacheco para pausarem para uma foto exclusiva. A toda família CIRV, Fernanda Almeida da Happy Travellers, e a todos que vão ano após ano em ferias em conjunto... já apercebemos o porque de isto tudo. Se calhar para o ano juntamo-nos nós...

Um compromisso que pode mudar o mundo - Não é exagero, não. O compromisso dos jovens escuteiros poderia mudar o mundo, desde que levado a sério. No Sábado, tivemos a satisfação – ámos mesmo a escrever honra... de estar presente na Igreja de São Sebastião em Toronto para assistir à cerimónia de promessa de escuteiros. Foi em 1979 que o Grupo 78 de Escuteiros foi fundado entre nós. E para quem não se aperceba, o Grupo 78 de escuteiros é o único grupo de escutismo fundado por Portugueses para Portugueses (e agora também não só), em todo Canada. Vale a pena, por isso, dar um pequeno resumo do que é o escutismo,

e incluir a promessa que ouvimos todos fazer naquele Sábado para que você, leitor, poder tirar a sua própria conclusão. No fundo, o Escutismo complementa a acção escolar e vida famíliar, preenchendo necessidades específicas de jovens de ambos os sexos. O escuteiro desenvolve o conhecimento individual, a necessidade de explorar para descobrir, e para saber. Através de programas adequadas aos vários escalões etários, o Escutismo consegue os seus fins de forma a ajudar os jovens a desenvolverem-se fisica, intelectual, social e espiritualmente. O Escutismo proporciona aos jovens uma educação global, de modo a prepará-los para serem cidadãos participativos e

responsáveis nas suas comunidades. A Promessa de Escuteiro: “Em minha Honra, Eu prometo fazer o meu melhor perante DEUS e Pais para ajudar outras pessoas á minha volta que necessitam de mim sempre que precisam, e ser exemplo do espírito verdadeiro da lei do Escutismo em toda a minha vida. Com promessas destas a serem levadas a serio, como e que pode vir mal ao mundo? Ao Grupo de jovens que fizeram a sua promessa deste ano, os nossos parabéns.

AMIGAS

Foi no sábado. No salão da Local 183... mais uma grandiosa “festa das amigas”. Há 10 anos que Maria Andrade junta com a sua família e a amiga Gabriela tanta gente – mais de mil pessoas – para esta grande festa. A senhora Andrade que há 10 anos infelizmente perdeu o seu marido, com a doença que infelizmente afecta tantos, o cancro. Desde então, Maria Andrade quis ajudar. Mas ajudar como? Ajudar a angariar fundos como muitos que ainda são poucos, para a descoberta para uma cura desta doença. Todos os anos os lucros são revertidos a uma fundação diferente. Este ano foi escolhido o Hospital das Crianças em To-

ronto, “Sick Children’s Hospital” que como muitos dos nossos pais na nossa comunidade também já la tive para tratar dos meus filhos. No meu caso concreto, Graças a DEUS não foi nada de grave, mas para tanta outras crianças infelizmente e para eles como se fosse a sua segunda casa. Foi uma noite cheia de animo abrilhantada por diferentes talentos da nossa grande comunidade, Nancy Costa mestre de cerimonias, com participação do famoso conjunto “Starlight”, Steve Medeiros e vindo dos Estados Unidos José Nazaro,fizeram desta noite inesquecível para tantas das nossas “Amigas”. E se isto só por si não era suficiente, o salão ainda

contou com a presença do grande talento de Danny Fernandes que infelizmente só conseguimos apanhar uma fotografia a saída pois não chegamos a tempo de o ver actuar mas ficamos a saber como era de esperar, que deu um grande espectáculo. E uma amiga deste Jornal, Diana Travassos Pereira, enviounos uma foto. Gratos. Varias ofertas e donativos oferecidos por muitos comerciantes da nossa comunidade mostram que a comunidade Portuguesa tem coração saudável. Foi um prazer estar presente para festejar mais uma grandiosa festa de sucesso. Muitos parabéns a toda esta organizacao por um trabalho bem feito. Para o Ano se Deus Quiser la estaremos mais uma vez.

ESCUTEIROS