You are on page 1of 5

PROCEDIMENTO DE SEGURANÇA

DEPÓSITO DE PRODUTOS FITOSSANITÁRIO E


EMBALAGENS VAZIAS
Emitido por: Aprovado por: Aprovado por: Autorizado por:

Delmo Ordones de Oliveira __________________ ________________________ ______________________

1 – OBJETIVO

Estabelecer os requisitos e práticas mínimas de segurança para manuseio,


armazenamento, transporte, descarte, controle e responsabilidade, treinamento e
uso correto de EPI no manuseio de produtos fitossanitário e embalagens vazias.
Manter um depósito organizado, arrumado, limpo, padronizado e com funcionários
treinados e conscientizados, leva a uma maior agilidade nos processos de
manipulação dos produtos e, conseqüentemente, redução de atividades; mais
qualidade nas atividades diárias e melhorias no ambiente de trabalho.

2 – ABRANGÊNCIA

AOS DEPOSITOS DE DEFENSIVOS E EMBALAGENS VAZIAS DE TAMIO SEKITA E


OUTROS.

3 – DEFINIÇÕES

3.1 - De acordo com a NBR 9843, Armazém é o local para guardar, estocar, conter ou
manter em segurança grandes quantidades de produtos fitossanitários e Depósito é
o local utilizado para armazenar em segurança os produtos fitossanitários,
independentemente da sua quantidade.

4 – DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA

Para operar o deposito com produtos fitossanitários, é necessário seguir algumas leis
estaduais e municipais que estão preconizadas na Portaria 3.214 de 08.06.78 do
Ministério do Trabalho e sua Norma Regulamentadora 7, 9 e 31 (NR-7,9 e 31).

5 – EXAMES MÉDICO

5.1 - Todos os trabalhadores envolvidos nas atividades do depósito de defensivo e


de embalagens vazias devem fazer exames médicos específicos com periodicidade
explícita no PCMSO – Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional.

5.3 – Todos os trabalhadores que, durante sua rotina apresentarem queixas devem
ser atendidos pelo Médico do Trabalho para resolver os problemas detectados no
exame, motivos da queixa.

6 – EPI (EQUIPAMENTOS DE PROTEÇAO INDIVIDUAL)

6.1 - Os EPI´s necessários e obrigatórios à função de estoquista no deposito de


defensivos e de embalagens vazias, são:
- Conjunto hidrorepelente com boné, calça e blusão;
- Luvas de borracha nitrila ou neoprene;
- Mascara semi-facial com filtro de carvão ativado (VO, P2 OU P3);
- Bota PVC com biqueira;
PROCEDIMENTO OPERACIONAL
PROCEDIMENTO
TÍTULO: PROCEDIMENTOS DE TRABALHO DEPOSITO
No: 01
DE AGROTOXICOS PÁG: 2 de 6

- Óculos ampla visão;


- Avental de PVC.

6.2 - Todo trabalhador (s) do depósito de defensivos e embalagens vazias, deve


utilizar os EPIs obrigatórios sempre que for efetuar limpeza, carga e descarga de
produtos.
6.3 – Para visitantes deverá ser disponibilizado respirador semi facial e luva se
necessário.
6.4 – Os EPIs devem ser guardados nos armários individuais apenas após serem
higienizados.
6.5 – Deverá ser mantido no vestiário um conjunto reserva de EPI`s conforme item
6.1, sendo de responsabilidade do almoxarife.

7 – PROTEÇAO COLETIVA AO FUNCIONARIO (S) DEPÓSITO DEFENSIVO

7.1 – O Chuveiro de emergência e lava-olhos, deve ser mantido em perfeito


funcionamento, limpo, sinalizado e desobstruído;
7.2 – Vestiário contendo chuveiro e armários individuais (para evitar que haja
mistura de roupas civis com as de trabalho);

8 – TREINAMENTOS AOS FUNCIONARIOS DO DEPOSITO DEFENSIVO E


EMBALAGENS VAZIAS

8.1 - O funcionário (s) do deposito deve receber treinamentos periódicos quanto:


conhecimento dos riscos a que está exposto, conscientização quanto à necessidade
do uso correto dos EPI´, prevenção e combate a incêndios, e do procedimento de
segurança para o depósito de defensivos e de embalagens vazias.

8.2 - Periodicidade do Treinamento:


- Na admissão para trabalho com necessidade de conhecimento dos riscos;
- Quando for constatado o não uso dos EPI´s;
- Anualmente, como reciclagem.

9.0 CONTROLE E RESPONSABILIDADE

9.1 - O Almoxarife é responsável pela manutenção de um registro atualizado de


TODOS os produtos fitossanitários e embalagens vazias usadas.
9.2 - Uma checagem física (inventário) deve ser feita mensalmente para assegurar
a atualização dos registros.
9.3 - Toda pessoa que manuseie produtos químicos deve ser treinado;
9.4 – As fichas de emergência de defensivos agrícolas estão disponíveis nos
depósitos de defensivos e no setor de Saúde e Segurança do trabalho;

10.0 ARMAZENAMENTO

10.1 – Promover o manuseio seguro dos produtos, na entrada e saída destes do


depósito, mantendo um relatório diário deste processo (controle de estoque);
PROCEDIMENTO OPERACIONAL
PROCEDIMENTO
TÍTULO: PROCEDIMENTOS DE TRABALHO DEPOSITO
No: 01
DE AGROTOXICOS PÁG: 3 de 6

10.2 – Manter uma área de circulação. Não deixar produtos obstruindo a passagem
de pessoas em portas e áreas de circulação.
10.3 – Manter desobstruídos a área destinada a extintores, chuveiro de emergência
e materiais destinados a absorção de produtos em caso de acidentes;
10.4 – Em relação ao empilhamento de produtos:
10.4.1 – A altura máxima de empilhamento deve ser verificada na embalagem, na
Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos (FISPQ) ou checada
diretamente com o fabricante.
10.4.2 – Não permitir que diferentes classes de produtos para uso agrícola possam
ficar juntas, evitando desta forma a contaminação cruzada (ex.: inseticidas,
fungicidas ou herbicidas com fertilizantes). Sinalizar a localização destas classes de
produtos.
10.4.3 – Intercalar produtos inflamáveis com produtos não inflamáveis, evitando
desta forma o agravamento do risco de incêndio, no caso de ser um único local de
armazenamento.
10.4.4 – Manter os rótulos existentes nas embalagens sempre voltados para o lado
de fora da pilha (facilita a identificação).
10.5 – O armazenamento em prateleiras deve estar disposto sempre os produtos em
pó acima dos produtos líquidos, no intuito de evitar o cruzamento dos produtos em
caso de vazamento;
10.6 É proibida a armazenagem de produtos fitossanitário ao relento, salvo os
fertilizantes, em caráter temporário e observadas as seguintes condições:
a) em locais não propícios a inundações ou enxurradas;
b) colocação do produto sobre estrado ou sobre plástico;
c) existência de drenos ao redor do local;
d) observância das normas referentes ao empilhamento;
e) proteção da pilha com lona plástica devidamente amarrada.
10.2 As edificações destinadas ao armazenamento dos produtos químicos deverão:
a) ter paredes sólidas e cobertura;
b) ser fechadas a chave;
c) possuir abertura de ventilação comunicando-se exclusivamente com o exterior,
dotada de proteção que não permita o acesso de animais;
d) ter afixadas placas ou cartazes com símbolos de perigo;
e) estar situadas a mais de 30 (trinta) metros das habitações e locais onde são
conservados ou consumidos alimentos, medicamentos ou outros materiais, e de
fontes de água;
f) apresentar condições que possibilitem sua limpeza e descontaminação.
10.3 O armazenamento nos depósitos deverá obedecer às seguintes recomendações
básicas:
a) as embalagens devem ser colocadas sobre estrados impermeabilizados, evitando
contato com o piso, e dispostas de tal forma que as pilhas fiquem afastadas das
paredes e do teto;
b) o empilhamento de embalagens será feito de modo a manter o equilíbrio estável
da pilha e observará as recomendações do fabricante do produto;
c) os produtos inflamáveis serão mantidos em local suficientemente ventilado e onde
não haja possibilidade de aparecimento de centelhas e outras fontes de combustão.
PROCEDIMENTO OPERACIONAL
PROCEDIMENTO
TÍTULO: PROCEDIMENTOS DE TRABALHO DEPOSITO
No: 01
DE AGROTOXICOS PÁG: 4 de 6

10.4 Em caso de materiais tóxicos corrosivos inflamáveis ou explosivos devem ser


armazenados em locais isolados apropriados, sinalizados, e de acesso permitido
somente a pessoas devidamente autorizadas. Estas devem ter conhecimento prévio
de procedimento a ser adotado em caso de eventual acidente (treinamento).

11.0 TRANSPORTE

11.1 Os produtos fitossanitários serão transportados em recipientes claramente


rotulados, herméticos e resistentes.
11.2 É vedado transportar no mesmo compartimento produtos químicos e pessoas,
animais, alimentos, ração, forragens, utensílios de uso pessoal e doméstico.
11.3 É proibida a lavagem de veículos transportadores de produtos químicos em
coleções de água.
11.4 As embalagens marcadas como "frágeis" por palavras ou ilustrações serão
especialmente protegidas durante o transporte contra danos, rupturas e
vazamentos.
11.5 Em caso de acidente com veículo que provoque vazamento excessivo de
produtos, o motorista deverá tomar as precauções necessárias e recomendadas para
conter o vazamento e evitar que sejam atingidas coleções de água, grupamentos
humanos ou animais.
11.6 Quando o vazamento ocorrer em estrada de uso comum ou em local que ponha
em risco a comunidade, será obrigatória a comunicação imediata do fato às
autoridades locais.

12.0 DESCARTE DAS EMBALAGENS VAZIAS

12.1 - Embalagens vazias:


a) – Após a tríplice lavagem, as embalagens devem ser entregues no depósito de
embalagens vazias armazenadas de forma separada, contaminadas e não
contaminadas.
b) – As embalagens devem ser encaminhadas para empresa credenciada
conforme normas técnicas do Ministério da Agricultura.

13 – CONSIDERAÇÕES GERAIS

13.1 – O plano de emergência deve mostrar onde obter ajuda - telefones de


emergência: - Corpo de bombeiros (193); - Médico e hospital ou pronto socorro mais
próximo; - Fabricantes dos produtos envolvidos; - Centros de Informação
Toxicológica (CITs).
13.2 – Está em local visível as seguintes indicações/referências:
13.2.1 – Proibida a entrada de pessoas estranhas ou não autorizadas;
13.2.2 – Proibido fumar ou comer no interior do deposito;
13.2.3 – Cuidado veneno (caveira);
13.2.4 – Recipientes para coleta de resíduos (sólido e líquidos absorvidos);
13.2.5 – Extintores (conforme norma do corpo de bombeiros).
PROCEDIMENTO OPERACIONAL
PROCEDIMENTO
TÍTULO: PROCEDIMENTOS DE TRABALHO DEPOSITO
No: 01
DE AGROTOXICOS PÁG: 5 de 6

13.3 – Deve o estoquista manter o deposito sempre limpo.


13.4 – Manter os materiais absorventes (vermiculita, areia, etc), adsorventes e
neutralizantes (ácidos ou bases, conforme o produto a ser neutralizado), de acordo
com a ficha de emergência - NBR 7503;
13.5 – Manter tambores vazios de tampa removível em local sinalizado (para
recolhimento do material contaminado após vazamento);
13.6 – Proibir que pessoas não autorizadas, especialmente crianças, tenham acesso.
Para entrar no deposito, toda e qualquer pessoa, funcionário ou visitante, deve estar
acompanhado pelo estoquista e devidamente aparamentado com todos os
necessários.

Elaboração 03/11/2010 Análise 04/11/2010 Implantação:


Revisão Nº: 00 Análise Implantação: