Bateria PMBoK – Prof. Walter Cunha • http://www.waltercunha.com/blog • http://twitter.

com/TIMasters • http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/ 1. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) A Estrutura Analítica do Projeto - EAP (em Inglês Work Breakdown Structure WBS) inclui: (a). refazer as estimativas de esforço para uma ou mais tarefas do projeto. (b). estimativas de custos. (c). entregas internas e externas. (d). alocação dos recursos às tarefas. (e). estratégias para mitigação dos riscos. 2. (CESGRANRIO/BR 2010) Em um projeto de implantação de um novo servidor de email, uma parte interessada (stakeholder) solicitou a inclusão de um mecanismo de segurança, que não estava previsto na declaração de escopo. Com base nessa situação, analise as afirmativas a seguir. I - Uma vez fechada a declaração de escopo, não é possível alterá-la. II - Uma parte interessada tem o poder de vetar a implantação do projeto. III - O escopo deve incluir todo o trabalho requerido e nada mais que isso. Segundo o PMBOK (4ª edição), está correto *APENAS *o que se afirma em (A) I. (B) II. (C) III. (D) I e III. (E) II e III.

3. (CESPE/MC 2008) Um ciclo de vida de um projeto pode ser dividido em fases, em que o fim de cada fase, em geral, marca o início da fase seguinte. O término de uma fase pode ser reconhecido pela apresentação de uma entrega (deliverable), que é um subproduto tangível que pode ser avaliado. Iniciação, planejamento, execução e encerramento são fases em um ciclo de vida genérico.

e está em plena execução do empreendimento. (CESGRANRIO/BNDES 2008) Os empregados de uma determinada empresa costumam entrar em greve sempre no mesmo mês de cada ano.00 por dia de atraso. (CESPE/Dataprev 2006) A estimativa do custo das atividades de um cronograma envolve o dimensionamento dos custos dos recursos necessários para terminar cada atividade. (E) análise SWOT. O escopo do projeto é mensurado contra os requisitos do projeto e o escopo do produto é mensurado contra o plano de projeto. (B) diagrama de árvore de decisão. a equipe responsável tem a opção de usar as seguintes ferramentas e técnicas para identificar possíveis riscos. (CESPE/IPEA 2008) Na gerência do escopo. (D) opinião especializada. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) Na fase de identificação dos riscos de um projeto. (D) de Melhoria de Processos. 6. na ocorrência desse risco. com orçamento de R$ 5. o gerente de projetos que trabalha com esses empregados faz o seu planejamento de resposta a riscos seguindo as melhores práticas do PMBOK. 9.00.000. (CESGRANRIO/BR 2010) O gerente de um projeto. busca-se assegurar que o projeto inclua todo o trabalho necessário para complementar de forma bem-sucedida o projeto. (E) Estratégico. para que possa calcular os custos com precisão.000. 5.000. em que processo do gerenciamento de riscos de projetos os riscos devem ser priorizados e avaliados quanto à sua probabilidade de ocorrência e impacto? (A) Análise quantitativa de riscos. entra em ação o Plano (A) de Contenção. Assim. Qual o principal documento para apoiar as ações desse gerente? (A) Plano de gerenciamento de custos (B) Plano de gerenciamento do projeto (C) Plano de gerenciamento das ações (D) Declaração de escopo do projeto (E) Cronograma do projeto 7. Na definição desses custos. 8. (C) diagrama de influências. (C) de Controle de Mudanças. . (CESGRANRIO/BNDES 2008) Segundo o PMBOK. Sabendo disso. é responsável por orientar e gerenciar sua execução. (B) de Contingência. Há uma cláusula que pune a sua empresa em R$ 50. o avaliador deve considerar as possíveis causas de variação.4. EXCETO (A) diagrama de Ishikawa.

(E) Cortar atividades de documentação e verificação de qualidade para diminuir o tempo total de entrega do projeto. (D) Planejamento de respostas a riscos. O que poderia ser feito para atender a esse pedido? (A) Nada. no PMBOK está envolvida a dimensão da qualidade em que a meta é (A) o cliente como próximo elemento do processo. O baseline de custo é o orçamento que será utilizado para medir e monitorar o desempenho dos custos do projeto apenas na fase final do ciclo de vida do projeto. Qual o principal documento para apoiar as ações desse gerente? .00. (E) Monitoramento e controle de riscos. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) O gerente de um projeto.000. este não pode ser mudado. 13. e está em plena execução do empreendimento. pois uma vez definido o cronograma do projeto. pois sem saber se os riscos do projeto vão se concretizar. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) Segundo o PMBOK. (C) o defeito zero. (D) Desconsiderar as dependências e passar a realizar paralelamente todas as tarefas que eram marcadas para execução seqüencial. (B) Diagrama de Furokawa. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) Em uma reunião com um dos principais interessados (stakeholders) de um projeto. 14. não é possível alterar o cronograma do projeto. é responsável por orientar e gerenciar sua execução. (D) a melhoria contínua. é pedido ao gerente para adiantar a entrega final do projeto. (B) fazer correto da primeira vez.(B) Análise qualitativa de riscos. (B) Nada. 10. (CESPE/IPEA 2008) As estimativas de custo são avaliações quantitativas dos prováveis custos dos recursos requeridos para a implementação das atividades do projeto. (C) Reunir-se com o seu patrocinador (sponsor) para discutir o acréscimo de recursos ou a diminuição do escopo.000. Há uma cláusula que pune a sua empresa em R$ 50. 11. NÃO é uma técnica ou ferramenta utilizada em gerenciamento de projetos o(a) (A) planejamento em ondas sucessivas. (FCC/CAMDEP 2007) Considerando que um processo de correção normalmente é mais caro que um processo de planejamento.000. (E) estimativa análoga. (C) nivelamento de recursos.00 por dia de atraso. (C) Identificação de riscos. com orçamento de R$ 5. (E) o custo da conformidade. (D) decomposição. 12.

II . d) onde se encontram os riscos identificados. das datas de início mais cedo e de término mais tarde de cada atividade. apenas. (CESGRANRIO/Petrobras 2010) A determinação do caminho crítico de um projeto é fundamental para que a gerência do tempo possa controlar de forma eficaz.Um caminho crítico tem folga negativa ou igual a zero. e que necessitam de um gerenciamento de riscos mais eficaz para evitar impacto no cronograma do projeto e) mais longo formado pelas atividades de imagem de flutuação zero. (E) I. podendo ser utilizada para se definir o caminho crítico do projeto. (C) I e III. (B) I e II. II e III. antecipadamente. (CESPE/SEBRAE 2008) Embora existam diferenças superficiais. 17.(A) Plano de gerenciamento de custos (B) Plano de gerenciamento do projeto (C) Plano de gerenciamento das ações (D) Declaração de escopo do projeto (E) Cronograma do projeto 15. apenas. A respeito do caminho crítico. III . considere as afirmativas abaixo.Para aplicar o método do caminho crítico. apenas. precisa-se. . Normalmente. I . (D) II e III. apenas. ele determina o tempo de duração do projeto. (ESAF/MPOG APO 2005) O Pert é uma técnica de avaliação que pode ser utilizada para prever a extensão das atividades de um projeto. originalmente usado no PERT. aceitos e contingenciados. o método de caminho crítico( COM — critical path method) difere fundamentalmente do program evaluation and review technique (PERT) por que usa distribuição de médias (valor esperado) em vez do valor mais provável. 16. a realização correta do cronograma e o cumprimento das datas estabelecidas para o projeto.É possível ter mais de um caminho crítico em um diagrama de rede de um projeto. É correto o que se afirma em (A) I. O caminho crítico de um projeto é aquele a) que pode ser seguido no fluxo do projeto onde se encontra a atividade que demanda o maior tempo para ser executada b) que pode ser seguido no fluxo do projeto onde se encontra a atividade que demanda o maior esforço para ser executada c) que pode ser seguido no fluxo do projeto onde se encontra o maior tempo que o projeto pode ser adiado sem passar da data de término esperada pelo cliente.

(CESPE/MCT 2008) O controle de qualidade envolve definir e aprovar processos que assegurem que a equipe de desenvolvimento seguiu os procedimentos e os padrões de qualidade do projeto. reduzir a duração do caminho crítico do projeto. (c). (b). fazer entregas diferentes das especificadas. alocar mais recursos ao projeto. seu gestor pode utilizar processos oriundos de cinco grupos distintos. Esta exigência implicará. 22. (CESPE/SERPRO 2008) Quando da execução de um projeto conforme o modelo PMBOK. o valor de CR (AC). 21. refazer as estimativas de esforço para uma ou mais tarefas do projeto. (D) aceitar a possibilidade de ocorrência do risco e suas conseqüências (aceitação). (CESGRANRIO/BR 2010) O projeto de desenvolvimento de uma nova intranet de uma empresa está na seguinte situação: CPI (IDC) =1. denominados: iniciação. (C) forçar a ocorrência do risco o mais cedo possível no projeto para que haja tempo hábil de lidar com suas conseqüências (materialização). alterando o projeto de forma a eliminá-lo (eliminação). (B) realizar ações para reduzir a probabilidade de ocorrência ou reduzir seu impacto caso ocorra (mitigação). em (a). atualizar contas de controle. (E) evitar a ocorrência do risco. (e). (CESGRANRIO/Petrobras 2008) Ao apresentar o cronograma de um projeto à diretoria da empresa. é de . (CESPE/UNIPAMPA 2009) Considerando o método de diagrama de precedência e os tipos de precedência.360 Segundo o PMBOK. (CEAGRANRIO/TJ-RO 2008) NÃO representa uma resposta válida possível a um risco identificado em um projeto (A) transferir o risco e suas conseqüências para terceiros (transferência).4 EV (VA) = 3. nas quais se procura assegurar que padrões de qualidade definidos foram seguidos. e encerramento. monitoramento e controle. aumentar o custo do projeto. 20. Uma abordagem para verificar a qualidade dos produtos de projeto é a realização de revisões de qualidade.18. é correto afirmar que a boa prática relacionada à criação de cronogramas indica que uma atividade não deve ter mais de uma predecessora. e atualizar ativos de processos organizacionais. desenvolver simulações embasadas na técnica de Monte Carlo. respectivamente: basear-se no uso de opinião especializada. planejamento. 19. 23. necessariamente. São exemplos de características de algumas ferramentas empregadas por processos presentes em cada um desses grupos. o gerente foi informado de que a data de término do projeto deverá ser antecipada em 3 meses. realizar sessões de lições aprendidas. (d). nessa situação. execução.

00 e o valor planejado.816 24.Custo orçado do trabalho previsto. um projeto apresenta as seguintes características: custo real (actual cost): R$1.00 e o valor agregado. (e). Pela técnica de valor agregado. (CESGRANRIO/BNDES 2008) Em determinado momento.00 valor planejado (planned value): R$1. ao final do terceiro dia. apenas.00.200. (c). A técnica de Gerenciamento de Valor Agregado GVA (em Inglês.Custo real do trabalho previsto. IV . No final do terceiro dia.704 (D) 9. já tendo sido gastos R$ 350. II .400 (B) 2. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) São enumeradas a seguir algumas métricas colhidas para determinado intervalo de tempo ao longo da vida de um projeto. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) Um muro de 5 metros de extensão foi previsto para ser concluído em cinco dias com um orçamento de R$ 100.600. I e III. I e II. (B) valor planejado é R$ 300. R$ 350. . 1. III e IV.25 (c).Custo real do trabalho realizado. apenas.00 por metro construído.00 Segundo o PMBOK. 2. I. 1.2 (d). o (A) valor agregado é R$ 200. II e IV. 0. I. (b). I .5 (b).00. (d).Custo orçado do trabalho realizado. 25.408 (E) 18. R$ 300. II.4 26.00. 0. III . apenas. foram concluídos apenas 2 metros deste muro. apenas.00 valor agregado (earned value): R$1. II e IV.625 (e).960 (C) 4.(A) 2. qual o índice de desempenho de custos (cost performance index) desse projeto? (a). Earned Value Management EVM) se baseia nas métricas: (a).000.

III .00 e o valor planejado. Sobre este mecanismo. 30. 29. pois o mesmo detém a autoridade e a responsabilidade sobre os resultados finais do projeto perante os stakeholders. (d). nitidamente. I e II. é recomendado que sejam rastreadas apenas mudanças que possuam impacto significativo no custo ou nos prazos do projeto e que não sejam rejeitadas em primeira análise. R$ 200.00 e o valor agregado é R$ 300. da mesma forma que as demais. tenha gerado certa quantidade de sucata. (D) custo real é R$ 500. II . (CESGRANRIO/Petrobras 2008) É recomendado que um projeto possua um mecanismo formal e documentado de controle de mudanças. sendo a análise qualitativa. Nesse caso. 27. (CESPE/ANTAQ 2009) De acordo com o modelo PMBOK.Para tornar o processo gerenciável.00 e o valor agregado é R$ 300. Estão corretas APENAS as afirmativas: (a). são feitas as afirmativas a seguir. (E) orçamento total é R$ 500.A avaliação e a aprovação de quaisquer solicitações de mudanças são atribuições exclusivas do gerente de projeto. incluindo escopo. I e IV. o mecanismo de controle de mudanças prevê algumas categorias de mudanças que são automaticamente aprovadas tais como as resultantes de emergências as quais devem ser registradas e rastreadas.O mecanismo deve rastrear e tratar mudanças em quaisquer fatores críticos de sucesso do projeto. 28. . qualidade. (e). I e III.Tipicamente. I . é correto afirmar que foi desenvolvida uma atividade de prevenção.00. auditorias são recomendadas em processos relacionados às disciplinas de gerenciamento de riscos. IV .00. efetuada antes da análise quantitativa. (b). usualmente.(C) custo real é R$ 350. aquisição e integração. III e IV.00. um custo de não conformidade. monitoramento e controle que nas demais fases do projeto. cumprindo com o seu objetivo de monitorar os resultados específicos do projeto. (CESPE/ANTAQ 2009) As análises qualitativa e quantitativa na disciplina de gerenciamento de riscos são executadas com maior intensidade durante as fases de planejamento. prazos e custos. o que significa. (c). II e III. (CESPE/UNIPAMPA 2009) Considere que a atividade do controle de qualidade.

(CESPE/IPEA 2008) – E 12. (CESPE/ANTAQ 2009) – E . (CESPE/SEBRAE 2008) – E 17.GABARITO 1. (CESPE/UNIPAMPA 2009) – E 29. (CESPE/ANTAQ 2009) – C 30. (CESPE/MC 2008) – C 4. (CESGRANRIO/BNDES 2008) – B 9. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) – A 27. (CESGRANRIO/BR 2010) – B 7. (CESGRANRIO/BR 2010) – A 24. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) – C 28. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) – C 14. (CESPE/IPEA 2008) – E 5. (CESGRANRIO/BNDES 2008) – B 10. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) – B 15. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) – B 6. (CEAGRANRIO/TJ-RO 2008) – C 22. (CESPE/MCT 2008) – E 20. (CESPE/UNIPAMPA 2009) – E 19. (FCC/CAMDEP 2007) – B 11. (ESAF/MPOG APO 2005) – E 18. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) – D 25. (CESPE/SERPRO 2008) – C 21. (CESGRANRIO/BR 2010) – C 3. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) – B 23. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) – C 2. (CESGRANRIO/Petrobras 2010) – C 16. (CESGRANRIO/Petrobras 2008) – B 13. (CESGRANRIO/BNDES 2008 – C 26. (CESPE/Dataprev 2006) – E 8.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful