INSTITUTO DE GEMAS E JOIAS DA AMAZÔNIA – IGAMA

NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E ORGANIZACIONAL – NDTO NÚCLEO DE PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO – NPC PROJETO POLO JOALHEIRO DO PARÁ

APRESENTAÇÃO DE EXPOSIÇÃO DE COLEÇÃO DE JOIAS INÉDITAS EDITAL N.º 01/2011 – IGAMA, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2011

O INSTITUTO DE GEMAS E JOIAS DA AMAZÔNIA (IGAMA), com o objetivo de apoiar e promover ações que estimulem a valorização do design e o crescimento da produção de joias no Estado do Pará, visando o fomento às vendas da produção local, torna pública a realização da abertura do edital para apresentação de Projetos de Exposição de Coleção de Joias Inéditas, mediante as condições estabelecidas neste Edital e as linhas de atuação do Progama Polo Joalheiro/PA.

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1.1. A avaliação das apresentações será executada pelos técnicos, consultores, coordenadores e diretora executiva do IGAMA, conforme as normas deste Edital. 1.2. Os requisitos para participação na apresentação de projetos de exposição encontram-se dispostos no item 02. 1.3. O modelo de proposta de projeto de exposição encontra-se no anexo 01. 1.4. Os procedimentos de inscrição dos projetos para seleção das exposições encontram-se dispostos no item 03. 1.5. Os procedimentos de seleção encontram-se dispostos no item 04. 1.6. Os procedimentos de apresentação das peças encontram-se dispostos no item 05. 1.7. Os critérios de adequação ao Programa encontram-se no item 06. 1.8. A contrapartida do IGAMA encontra-se disposta no item 07. 1.9. A contrapartida do proponente encontra-se disposta no item 08. 1.10. Os procedimentos de montagem encontram-se dispostos no item 09. 1.11. Os procedimentos sobre as disposições gerais encontram-se dispostos no item 10. 1.12. O cronograma referente ao período disponível para solicitação de exposições encontrase disposto no item 11.

2. REQUISITOS PARA PARTICIPAÇÃO 2.1. Estar devidamente cadastrado no Programa de Desenvolvimento de Gemas e Metais Preciosos do Estado do Pará e no Projeto de Gemas e Joias da Região Metropolitana de Belém do SEBRAE-PA em parceria com o IGAMA. 2.2. Ser ativo na participação das ações desenvolvidas pelo IGAMA e parceiro na condição de integrante do Programa, tendo no mínimo 70% de freqüência nas atividades desenvolvidas anualmente na respectiva área do proponente.

3. INSCRIÇÃO: 3.1.Encaminhar ofício à Diretoria Executiva do IGAMA solicitando pauta de Exposição conforme edital, com anexo do projeto técnico e projeto das joias. 3.2. A inscrição será feita em ficha própria (modelo em anexo), acompanhada de currículo do candidato (a) ou candidatos e projeto expográfico (modelo em anexo), cópia de Identidade com foto (frente e verso) de todos os integrantes. 3.2.1. O não preenchimento de informações, rasuras, ou falta de legibilidade na ficha de inscrição, automaticamente inviabilizará a inscrição. 3.3. No caso de exposição de joias em dupla ou grupo, deverá ser eleito um responsável que assinará a ficha, se responsabilizando pelas ações ou informações. 3.4. O responsável por inscrição coletiva não poderá se inscrever individualmente pleiteando outra pauta. 3.5. O projeto expográfico deverá ser apresentado dentro do prazo estabelecido neste edital e em formato A4, fonte “Times New Roman” tamanho 12, constando de: a) Identificação do responsável; b) Título da exposição; c) Descrição do tema da exposição (até 20 linhas); d) Relação dos integrantes do grupo (se houver); e) Desenho manual, técnico ou vetorizado ilustrado de no mínimo uma vista de cada joia, acompanhada da descrição técnica resumida (nome da peça, inspiração, metal, gema natural, material alternativo, ourives, designer, lapidário, cravador e empresa, no caso de ser formalizada);

f) Distribuição na área de exposições com a medida de 52 m² (8m x 6m) com 3,35cm de altura, considerando expositores, elementos de decoração, iluminação e módulos; (anexo 3) g) No caso de desfile (poderá ser usado o anfiteatro, conforme disponibilidade da agenda de eventos do IGAMA), informar a ambientação do espaço, material e equipamentos de cenário, tempo de duração, data e horário; h) Escolha do período da exposição conforme o calendário apresentado no item 11. i) Descrição dos itens de ambientação a serem usados na exposição, como móveis, objetos de decoração e outros. 3.6. Poderá haver comercialização das peças e/ou encomendas conforme desejo do expositor, as quais deverão ter preço através de etiqueta presa à peça, bem como lista em separado com nome e preço das peças. 3.7. O número mínimo de peças para exposição é de 30 unidades. a) Par de brincos será contado uma peça. b) Colar composto de pingente será contado uma peça. 3.8 As inscrições serão feitas no Núcleo Tecnológico do IGAMA, localizado na Praça Amazonas, sem número, bairro do Jurunas, em Belém / Pará, no horário de 10h às 12h e de 15h às 17h, nas quartas e sextas-feiras, no período de 22 de fevereiro a 08 de abril de 2011.

4. SELEÇÃO 4.1. A seleção dos projetos será feita por equipe de 05 profissionais: um técnico do núcleo tecnológico do IGAMA, um consultor da área de ourivesaria e de design do programa e os coordenadores do NDTO e do NPC do IGAMA, a qual terá amplo e irrestrito poder de decisão. 4.2 O resultado da seleção será divulgado no dia 26 de abril, no mesmo local da inscrição (NDTO), no blog e site do São José Liberto e no quadro de avisos do Espaço São José Liberto. 4.3. Todo o material de inscrição do candidato não selecionado estará disponível no Núcleo Tecnológico no período de 10 a 27 de maio. Caso o mesmo não seja retirado no período estabelecido, o IGAMA se reserva o direito de dar o encaminhamento que lhe couber.

OBS.: • O projeto das joias apresentado pelo candidato ou grupo deverá conter design exclusivo, com utilização de materiais adequados, não tendo sido apresentadas em eventos anteriores. • O IGAMA não se responsabilizará por eventuais questionamentos de plágio e de direitos autorais dos projetos e das peças, cabendo às partes envolvidas solucionarem os mesmos por meio das medidas legais cabíveis. • O projeto das peças deverá corresponder aos critérios de adequação do Programa, conforme exposto no item 6.

5. APRESENTAÇÃO DAS PEÇAS 5.1. Os candidatos selecionados deverão apresentar suas peças à equipe técnica do IGAMA para verificação da qualidade técnica e adequação ao projeto, no mínimo 10(dez) dias antes da data de abertura da exposição. 5.2 As peças serão devolvidas em até cinco dias úteis, e as que apresentarem necessidade de ajustes técnicos deverão ser novamente apresentadas até 24 horas antes da montagem da exposição. 5.3 O proponente deverá apresentar quantidade mínima de 30 peças para análise e exposição. 5.4 As peças da coleção deveram estar disponíveis nas lojas no período do evento.

6. CRITÉRIOS DE ADEQUAÇÃO AO PROGRAMA 6.1. As peças devem corresponder às normas e aos procedimentos para produção e comercialização de joias e gemas no Espaço São José Liberto/Programa de Desenvolvimento do Setor de Gemas e Metais Preciosos do Estado do Pará (anexo 2). 6.2. Devem ser peças constituídas em percentual de metal nobre e/ou com gemas minerais e orgânicas, as quais devem corresponder aos critérios de avaliação técnica adotados pelo IGAMA, expostos a seguir: a) Teor de liga metálica conforme os padrões do IGAMA (Au 18k e Ag 925); b) Polimento e acabamento nas chapas, fios e outras peças (sem marcas, manchas, e poros); c) Limpeza (sem resíduos de massa nem sujeira); d) Partes soldadas com bom acabamento (ausência de poros e má formação da solda);

e) Cravação feita corretamente e com bom acabamento (gemas presas, caixas e garras bem formadas, pontas das garras com acabamento, simetria nas grifas e fixação das garras); f) Fixação adequada e limpa de partes coladas (peças em semente, cascas, fibras fixadas sem cola aparente e nem resíduos de massa ou sujeira); g) Peças adequadas ergonomicamente que não deponham contra a integridade física do usuário, bem como a sua usabilidade, tais como: peças sem ponta fina ou cortante, fechos sem dificuldade no fechar e abrir e articulações que não prendam; h) Peças produzidas no Estado do Pará.

7. CONTRAPARTIDA IGAMA 7.1. Vitrines (quantidade e dimensão, conforme modelo em anexo) 7.2. Iluminação (quantidade de spots) 7.3. Divulgação no Blog e site do São José Liberto/ Pólo Joalheiro e instalação do balão externo. 7.4. Convites tipo cartão postal digital. 7.5. Serviço de plotagem. 7.6. Recepcionista durante o período da exposição. 7.7. Cortinas (quando necessário). 7.8. Montagem da exposição com o apoio do expositor.

8. CONTRAPARTIDA DO EXPOSITOR 8.1. Será providenciada pelo expositor a decoração interna das vitrines e seus respectivos displays que deverão atender ao tema proposto.

9. MONTAGEM 9.1. A montagem deverá ser feita dois dias antes da data da abertura, podendo ser realizada até um dia antes conforme avaliação da equipe técnica do IGAMA. 9.2. O IGAMA disponibilizará um técnico para auxiliar a montagem. 9.3. O IGAMA se reserva o direito de acompanhar a montagem.

9.4. Materiais e equipamentos especiais, que se fizerem necessários para a apresentação das peças na exposição, serão fornecidos pelo expositor, assim como a operacionalização com manutenção dos mesmos durante o período que se fizer necessário. 9.5. O processo de montagem em nenhum momento poderá causar qualquer dano ao prédio, sob pena de ressarcimento dos prejuízos causados pelos responsáveis. 9.6. Não será admitido banner pendurado no espaço da exposição, apenas totem.

10. DISPOSIÇÕES GERAIS 10.1. A exposição não poderá ser retirada antes do período pré-estabelecido. 10.2. A Comissão de Seleção exercerá suas funções desde sua formação até que sejam lavradas e assinadas as respectivas atas, quando serão automaticamente extintas. 10.3. As decisões das Comissões de Seleção são irretratáveis e irrecorríveis. 10.4. Ficará a cargo da Diretoria Executiva do IGAMA qualquer deliberação posterior à extinção das Comissões de Seleção. 10.5. Os casos omissos neste Regulamento serão resolvidos pela Diretoria do IGAMA. 10.6. Para dirimir eventuais dúvidas, o contato é a Coordenação do Núcleo de Desenvolvimento Tecnológico e Organizacional (NDTO) do IGAMA – Praça Amazonas s/n – Jurunas – Belém – Fone: 33443518. 10.7. A Comissão de Seleção será designada pela Diretoria Executiva do IGAMA.

11. CRONOGRAMA DOS PERÍODOS DISPONÍVEIS PARA AS EXPOSIÇÕES

1º Semestre - 2011

PERÍODO
18 a 29/05 01 a 17/07

MÊS
Maio Julho

1ª ANÁLISE
05/05/2011 21/07/2011

ENTREGA FINAL
16/05 29/07

2º Semestre - 2011

PERÍODO
18/08 a 04/09 01 a 13/11 18 a 30/11

MÊS
Agosto Novembro Novembro

1ª ANÁLISE
08/08 21/10 08/11

ENTREGA FINAL
16/08 28/10 16/11

ANEXO 1

Exposição: (nome da Exposição)

Tema ou assunto da exposição Nome do Expositor

Belém – PA

1 – O que é a Exposição?

2 – Quantidade e tipos de peças

ITEM

NOME DA PEÇA /DESCRIÇÃO

ESPECIFICAÇÕES

QNTD

OBSERVAÇÃO

01 02 03 QUANTIDADE TOTAL DE PEÇAS

3 – Período proposto para realização

4 – Local

Espaço São José Liberto – Sala de Exposições

5 – Projeto de ambientação (layout do espaço – desenho de como vai ficar a exposição)

6 – Material necessário

ITEM

MATERIAL

QNTD

OBSERVAÇÃO

7 – Orçamento

ITEM DESCRIÇÃO DO SERVIÇO TIPO DE DESPESA VALOR RESPONSÁVEL

Belém,

de

de 2011.

_______________________________ Responsável pelo projeto

ANEXO 2

Instituto de Gemas e Joias da Amazônia – IGAMA
NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE JOIAS E GEMAS NO ESPAÇO SÃO JOSÉ LIBERTO/PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO SETOR DE GEMAS E METAIS PRECIOSOS DO ESTADO DO PARÁ

Quanto às Joias:
1. A produção deve ser 100% local e artesanal; 2. A ênfase no design regional de joia deve ser de 70%, e no design universal de joia deve ser de 30%. • Entende-se que design regional é o que agrega signos e ícones amazônicos, capazes de expressar a identidade cultural da região Amazônica nas peças criadas; • Entende-se que design universal é aquele que reproduz joias de uso tradicional, considerado de domínio público, como aliança, anel de formatura, anel solitário, meia aliança, pingente de figa, de coração, de trevo, colar de pérolas e anel tipo marquise. OBSERVAÇÃO: Somente será permitido o uso de correntaria e fechos fabricados em outros locais e não artesanais quando servirem como acessórios das peças fabricadas em âmbito local e artesanalmente. 3. Os critérios de qualidade a serem seguidos referem-se ao (à): design inovador, acabamento, cravação, uso dos metais ouro e prata, uso de material alternativo, polimento e limpeza.

3.1.

Design Inovador – É aquele que traduz um processo de criação de produtos, perceptíveis em diversos aspectos, como uma nova função, um novo apelo estético, melhoria na maneira de produção, benefício sustentável ao meio ambiente, associado às necessidades do consumidor ou do mercado. (grifo nosso, com base no artigo:

Criatividade,

design

e

inovação.

Disponível

em:

www.designbrasil.org.br/portal/artigos. Acessado em março/2010)

OBSERVAÇÃO: Para efeito de cumprimento das normas de comercialização no Programa Polo Joalheiro/PA não serão aceitos materiais como aço, incremento de zircônia e materiais que caracterizam a peça como bijouteria ou acessório.

3.2.

Acabamento – Os tipos permitidos são: craquelado, incrustação, filigrana, gravação, simulação, repoussé e tessuto;

3.3. 3.4.

Cravação: a) Nas gemas inorgânicas (as minerais, como diamantes, safiras e quartzos) devem ser cravadas e não coladas nas joias. Devem apresentar no mínimo as técnicas de cravação básica, a seguir: Cravação Granito; Garras; Trilho; Inglesa diversas, Pavê e Estrela, ou as técnicas de cravação avançada: Cravação invisível,

Bigodinho/Pavê; Filigrana e Formatura; b) Nas gemas orgânicas (como coral, pérola, resinas de origem animal e vegetal e sementes) devem ser coladas, desde que respeitadas as técnicas de colagem, a saber: A colocação da gema em chatão deve ser feita com pressão, com o cuidado de não deixar visíveis resíduos de cola e nem falhas entre o chatão; A gema e a colagem por meio de pinagem devem ser feitas em pino de fio torcido ou chapa torcida, para que ocorra a sedimentação eficiente da cola, garantindo assim um melhor padrão de segurança e durabilidade.

3.5.

Uso do Metal Prata – devem ser usados 95% de prata pura e 5% de outros metais (como o cobre), sendo que o contraste deve ser de 92,5%, a fim de garantir a margem de erro permitida de 2,5% no teor da prata;

3.6.

Uso do Metal Ouro – liga de ouro amarelo = devem ser usados 75% de ouro puro e 25% de outros metais (por exemplo, prata e cobre); liga de ouro branco = devem ser usados 75% de ouro e 25% de paládio (orienta-se que seja utilizada a liga econômica de 75% de ouro, 10% de paládio, 10% de cobre e 5% de prata), e liga de ouro vermelho = devem ser usados 75% de ouro puro e 25% de cobre, garantindo assim o uso desse metal a partir de 18 K;

3.7.

Uso de material alternativo – devem ser usados: sementes, coco, madeiras, fibra, chifre, couro, osso e incrustação (resina aglutinante acrescida de pigmentação com material natural, orgânico ou mineral: pó de sementes, pó de argila, pó de carvão, pó de gemas minerais, pó de madeiras; ou pigmentação com material artificial: tintas e resíduos de bastões de cores diversas pré-fabricadas);

OBSERVAÇÃO: Todas as aplicações devem ser testadas e aprovadas de maneira a não comprometer a saúde do consumidor.

3.8.

Polimento e Limpeza – NÃO devem apresentar riscos e arranhões, oxidações, resíduos de metal, gordura e massa de polimento, ausência de cola aparente. Em anexo, seguem orientações sobre limpeza, lixamento e polimento de metal.

Quanto às Gemas:
1. Devem ser comercializadas ou cravadas nas joias gemas naturais. Portanto, ESTÁ VEDADO o uso de gemas sintéticas, exceto no caso de encomendas, desde que o cliente tenha consciência de que está adquirindo uma peça com gema não natural;

2. Devem ser beneficiadas por meio de lapidação local (em 50%), e por meio de lapidação fora do Estado do Pará (outros 50%), quando se tratar de gemas não originais do Estado do Pará:

Entende–se Lapidação Local aquela produzida no território do Estado do Pará, por produtores vinculados ao Programa Polo Joalheiro do Pará. A mesma valoriza a utilização de gemas com ocorrências em território paraense; Entende-se Lapidação Fora do Estado do Pará aquela que valoriza gemas que não ocorrem no território gemológico do Estado do Pará, e que utilizam no seu beneficiamento tecnologia ainda não disponível no Pará.

OBSERVAÇÃO: Recomenda-se que as gemas naturais usadas nas peças produzidas para a comercialização no Polo Joalheiro/PA sejam submetidas à avaliação do laboratório gemológico do ESJL antes do processo de cravação ou da colagem permitida nas referidas peças, para efeito de garantia de certificação quanto à origem dessas gemas, sendo que este serviço deve ser previamente agendado.

ANEXO III LISTAGEM DE MATERIAL PARA EXPOSIÇÕES 1. Espaço de exposições: - altura = 3,35 cm - m² da área útil = 6,00 x 8.30 cm - distância das colunas = 6,35 cm - distância da parede com janelas até a área útil = 0,50cm - área útil da colmeia = 6,00 cm 2 . Vitrine, com quantidade: – 11 vitrines pretas com chave = 0,50cm x 1,20cm vidros = 0,50cm x 0,50cm - 15 vitrines beges com cúpula de vidro = 0,50cm x 0,80cm Vidros = 0,48cm x 0,60cm Vidros = 0,48cm x 0,50cm Vidros = 0,42cm x 0,40cm - 04 vitrines brancas grandes = 0,80cm x80cm cúpula de vidro = 0,60cm x 0,30cm - 04 vitrines aquário = 1,50cm x 2,00cm interno = 1,25cm x 0,65cm 3. Módulos de divisória - Medida 1,80cm x 1,85cm cubos de suporte = 0,40cm x0,40cm - Quantidade = 17 4. Totens - Medida 0,65cm x 1,68cm base 0,95cm x 0,13cm - Quantidade = 2 de madeira e 2 modulado com vidro 6.Estrutura de ferro preta - Medida = A confirmar - Quantidade = 14 7. Puffs ou bancos disponíveis - Medida 0,55cm x 0,50cm - Quantidade = 09

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful