ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA E MATURIDADE

Artigos nutricionais Dra. Andrea Dario Frias Pós-doutora em Nutrição pela USP Coordenadora do Centro de Pesquisa Sanavita Nós somos o que comemos. Certamente você já ouviu isso alguma vez na vida e tenha certeza, não podemos fugir a essa verdade. A nossa alimentação reflete-se no estado do nosso cabelo, pele, unhas, dentes, forma física, na disposição e até no nosso estado emocional. Os estudos mostram que a relação entre o que somos e o que comemos é tão estreita, que pouco adianta fazermos uso dos melhores shampoos, cremes e outros recursos cosméticos, se insistimos em nos alimentar mal ou vivemos seguindo dietas da moda. O nosso corpo necessita de uma nutrição adequada para satisfazer suas necessidades fisiológicas e metabólicas, que envolvem crescimento, reparo e manutenção do organismo como um todo. Uma dieta equilibrada fornece os nutrientes necessários às nossas células, que por sua vez produzirão várias substâncias internas necessárias a saúde do corpo e da mente, além de atuarem favoravelmente sobre o brilho dos cabelos, na beleza das unhas, na luminosidade da pele, entre tantos outros benefícios. A beleza vem de dentro para fora A nossa pele, cabelo, unhas e todos os outros acessórios corporais que formam um conjunto para a nossa aparência, estão em equilíbrio dinâmico com o resto do corpo. A saúde de cada um desses acessórios externos dependerá da condição geral do organismo, uma vez que estão ligados diretamente a ele e necessitam também dos nutrientes advindos de uma alimentação equilibrada. Se o corpo se encontra bem alimentado, certamente cada um desses acessórios externos também estará. Uma pele luminosa por exemplo, é sinônimo de boa nutrição e bons hábitos de vida. Por

mais boas que sejam as fórmulas cosméticas, de nada adiantará se não tivermos hábitos de alimentação saudáveis. Se não soubermos comer adequadamente, teremos problemas que se refletirão na nossa aparência e o que é pior, na nossa saúde. E isso é só uma questão de tempo. Portanto, uma dieta balanceada é também uma espécie de tratamento de beleza imprescindível.

Dicas para nos alimentarmos bem
- Faça no mínimo 4 a 6 refeições diárias em horários fixos e com moderação; quanto mais fracionada a dieta, menor o número de calorias absorvidas. O tempo entre uma refeição e outra não deve ser menor que 2 horas nem maior do que quatro horas; - Coma alimentos variados, assim você garante todos os nutrientes necessários para o seu corpo; - Utilize grãos, vegetais e frutas em suas porções máximas; eles têm pouca gordura e fornecem a maior parte dos nutrientes que precisamos; - Prefira frutas e vegetais inteiros, com cascas e talos (se possível); eles apresentam mais fibras do que os sucos; - Consuma ao menos uma fruta ou hortaliça rica em vitamina C todos os dias (laranja, acerola, tangerina, folhas verde escuras, etc); - Evite gorduras, frituras, consuma carnes magras e aves sem pele, dê preferência para peixes como salmão, atum, sardinha, cavala, ricos em gorduras importantes para a nossa saúde e bem estar (ácidos graxos ômega-3); evite alimentos embutidos como salames, salsichas, presuntos, linguiças, etc, ricos em gordura saturada e colesterol. - Reduza o consumo de churrascos e assados em brasa; a fumaça que impregna as carnes é cancerígena e formadora de radicais livres que favorecem o envelhecimento precoce; - Dê preferência para laticínios desnatados ou light;

- Consuma açúcar (doces, refrigerantes, etc) e sal com moderação; em excesso o açúcar se transforma em gordura e o sal causa retenção hídrica, proporcionando inchaço e edemas; - Coma devagar e mastigue bens o alimentos; isso favorece a digestão e dá mais saciedade; - Mantenha um peso adequado à sua altura; - Prefira o azeite de oliva para temperar saladas e dê preferência aos óleos de canola, girassol e milho para o preparo de outros pratos; use-os com moderação; - Beba muita água durante o dia, no mínimo 8-10 copos; - Beba pouco álcool; bebidas alcoólicas fornecem calorias, mas não nutrientes, por isso engorda e causa outros problemas para a nossa saúde. O consumo de 2 cálices de vinho tinto ao dia, mas não mais do que isso, pode ser benéfico para o coração topo Radicais livres, stress oxidativo e o envelhecimento precoce Atualmente, existe um interesse crescente por parte dos pesquisadores em se identificar os fatores que levam a um retardo do processo de envelhecimento, de forma a prolongar o período de características juvenis e mantê-lo por um longo tempo. É certo que o estilo de vida que adotamos bem antes de chegarmos a vida madura, exerce uma grande influência sobre a nossa aparência e saúde física e mental. Contudo, modificações nos hábitos alimentares e a prática de exercícios físicos podem trazer grandes benefícios para o corpo e para a mente em qualquer idade. Tem sido reconhecido que a alimentação, desde que nutricionalmente adequada, exerce papel fundamental no retardo do processo de envelhecimento, na melhora da performance mental e física, além de auxiliar na manutenção do peso adequado e na resistência às doenças (melhora do sistema imunológico). Muitos danos à nossa saúde são causados, na maioria das vezes, por erros absurdos de má alimentação. Os radicais livres e o stress oxidativo são fatores importantes na biologia do envelhecimento e

no desenvolvimento de muitas doenças degenerativas associadas à idade. Os radicais livres são moléculas formadas naturalmente no nosso corpo por conta de processos metabólicos que ocorrem para converter os nutrientes absorvidos dos alimentos em energia. Contudo, as nossas células, expostas a dezenas de ataques de radicais livres por dia, têm enzimas protetoras que reparam 99% dos danos causados por essas moléculas. Apesar disso, há fatores externos que podem igualmente contribuir para a formação de um excesso de radicais livres e que podem causar danos irreparáveis ao nosso corpo, que nenhuma enzima é capaz de deter. Entre as causas externas mais prováveis de formação de radicais livres encontram-se a poluição ambiental, o fumo e a fumaça de cigarro, raios x e radiação ultravioleta do sol, o álcool, resíduos de pesticidas, substâncias tóxicas presentes em alimentos e bebidas (aditivos químicos, hormônios, aflatoxinas, etc), o stress e o grande consumo de gorduras saturadas (frituras, embutidos, carnes gordas, etc). Quanto mais uma pessoa ficar exposta aos fatores externos que citamos, maior é a quantidade de radicais livres que se acumulam no seu corpo. Com o tempo, esse efeito cumulativo pode causar alterações irreversíveis nas células ou mutações, que podem favorecer o aparecimento e o desenvolvimento de doenças como o câncer, por exemplo. Além disso, esses danos podem contribuir para o enfraquecimento do sistema imunológico e para o envelhecimento precoce. Manchas pigmentadas na pele, rugas precoces, ressecamento, até distúrbios mais sérios como catarata, arteriosclerose, artrite, entre outras, têm sido atribuídos à ação dos radicais livres. Na lista encontram-se também os enfisemas, os acidentes vasculares cerebrais, certas afecções reumáticas, doença de Parkinson, mal de Alzheimer, entre outras doenças. O papel da alimentação no combate aos radicais livres: coquetel para a juventude Uma dieta equilibrada, rica em frutas, hortaliças, legumes e cereais integrais, fornece ao nosso organismo nutrientes importantíssimos como minerais, vitaminas e fitoquímicos (componentes ativos de plantas) que atuam combatendo os radicais livres responsáveis pelo envelhecimento precoce. Por outro lado, o consumo excessivo de

alimentos ricos em gordura, carboidratos simples (produtos refinados como açúcar) e o consumo de bebidas alcoólicas são hábitos amplamente relacionados com o aumento da produção dessas substâncias danosas ao organismo. Estudos recentes têm chamado a atenção para certos nutrientes e componentes alimentares com atividade antioxidante, ou seja, com capacidade de anular a ação de oxidação dos radicais livres, impedindo seus efeitos danosos ao organismo. O beta-caroteno, que no organismo se converte em vitamina A, as vitaminas C, E e do complexo B, como o ácido fólico, minerais como selênio, zinco, manganês e cobre, são capazes de proteger as células dos danos oxidativos causados pela ação dos radicais livres. Pesquisas também tem evidenciado a potente ação antioxidante de outros componentes presentes nos alimentos, principalmente nos de origem vegetal, tais como compostos fenólicos, licopeno, luteína, zeaxantina, entre outros. Todos esses nutrientes e componentes ativos combinados entre si, podem funcionar como um verdadeiro coquetel para a juventude. Veja, a seguir, quais alimentos são fontes de todos os nutrientes e componentes ativos com ação antioxidante. Procure consumi-los freqüentemente com o objetivo de retardar o envelhecimento precoce. Nutrientes e componentes ativos que devem estar presentes em uma dieta anti-envelhecimento BETACAROTENO (precursor da vitamina A): Cenoura, abóbora, batata doce, damasco seco, vegetais verde escuros como brócolis, couve, etc VITAMINA C: Frutas cítricas e vegetais verde escuros (laranja, limão, lima, acerola, caju, kiwi, morango, couve, brócolis, agrião, pimentão verde, etc) VITAMINA E: Germe de trigo (fonte mais importante), óleos de soja, arroz, algodão, milho e girassol, amêndoas, nozes, castanha do Pará, gema, vegetais folhosos e legumes SELÊNIO: Castanha do Pará (principal fonte), alimentos marinhos

ZINCO: Carnes magras, peixes e frutos do mar, aves sem pele e leite desnatados. Cereais integrais, feijões e nozes são também boas fontes LICOPENO: Tomate, molho de tomate e goiaba vermelha BIOFLAVONÓIDES: Frutas cítricas, uvas escuras ou vermelhas, amoras, morango, framboesa, entre outras frutas vermelhas ISOFLAVONAS: Soja e seus derivados CATEQUINAS: Frutas da família do morango, uva e chá verde (green tea) FIBRAS: Cereais integrais (farelo de trigo, aveia, centeio, etc), frutas e hortaliças de preferência consumidos com cascas e/ou talos ÁCIDOS GRAXOS ÔMEGA 3: Peixes marinhos que vivem em águas frias como sardinha, salmão, cavala, arenque, atum, etc O papel das fibras na saúde e na beleza corporal daqueles que já passaram dos 50 As fibras são substâncias presentes em alimentos de origem vegetal, principalmente em grãos integrais como aveia, centeio, cevada, farelos de trigo, arroz, etc e em frutas e hortaliças. Esses componentes vegetais apresentam um papel muito importante para a fisiologia do trato gastrointestinal, principalmente para o nosso intestino. Uma dieta rica em fibras é capaz de acelerar o trânsito do bolo alimentar através do nosso intestino, beneficiando o nosso organismo em vários aspectos. Com relação à saúde, elas são capazes de reduzir a absorção do colesterol, prevenir problemas cardíacos e o câncer do intestino grosso. Do ponto de vista estético, o consumo de fibras favorece o emagrecimento, já que esses componentes são capazes de controlar a fome, aumentando a saciedade, além de alterarem as taxas de alguns hormônios ligados ao hipotálamo (centro controlador da fome no nosso organismo). A ingestão de alimentos ricos em fibras pode favorecer também a beleza da nossa pele, isto

porque quando o intestino funciona bem, a nossa pele é capaz de refletir esse bem estar. Em média devemos consumir cerca de 30g de fibras todos os dias, mas em geral a maioria das pessoas consome muito menos do que isso. E sempre que for aumentar o aporte de fibras em sua alimentação, é importante que haja também um maior consumo de água, pois caso contrário, o intestino tenderá a ficar preso, resultando em constipação intestinal. Cálcio, vitamina D e exercícios físicos: fundamentais para a saúde óssea Entre os 30 e 35 anos de idade, a massa óssea do homem e da mulher alcança o limite máximo. Após essa idade, a perda de massa óssea começa de forma lenta e gradual para ambos os sexos, entretanto esse processo se acelera quando a mulher chega à menopausa. Nos 5 a 6 anos seguintes à menopausa, as mulheres perdem o dobro de massa óssea (3% a 4% ao ano) em comparação aos homens da mesma idade (1% a 2% ao ano). A perda excessiva leva à osteoporose, doença caracterizada pelo aumento no risco de fraturas da coluna vertebral, da bacia, colo do fêmur e punhos, podendo causar dores constantes, imobilização forçada no leito e, como conseqüência, má qualidade de vida. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 1 em cada 4 mulheres terão osteoporose após a menopausa. No sexo masculino, a incidência é menor: 1 em cada 8, depois dos 60 anos. A prevenção é uma arma poderosa no combate à perda de massa óssea. No que diz respeito à alimentação, o consumo de alimentos ricos em cálcio e vitamina D é extremamente importante, principalmente para quem já chegou ao 50 anos. Se a dieta não contempla esses componentes, uma suplementação torna-se necessária. Outro ponto importante é a atividade física regular. Atividades como caminhar, correr ou pular corda, combinadas com exercícios de força como a musculação, são capazes de tornar os ossos muito mais propensos a reter cálcio. Todas as pessoas, independente da idade, devem fazer algum tipo de atividade física regular. O papel dos suplementos alimentares para maiores de 50 anos

Quando a alimentação do dia a dia é deficiente a ponto de não ser capaz de proporcionar ingestão suficiente de fibras, vitaminas, minerais e outros componentes importantes para a saúde, torna-se necessário a incorporação de complementos alimentares fortificados ou enriquecidos - ao plano alimentar diário. Isso se faz cada vez mais necessário para aquelas pessoas que apresentam um ritmo de vida agitado, que envolve trabalho, reuniões, viagens, compromissos de última hora, sem falar na vida pessoal e familiar que também compromete o tempo necessário para se ter uma boa alimentação e hábitos de vida saudáveis. Para atender as necessidades de uma alimentação deficiente, não adianta ficar se entupindo de cápsulas e tabletes de vitaminas e minerais. É preciso muito mais. É necessário que o suplemento seja capaz de repor as necessidades de todos os nutrientes que estão em falta na alimentação. Os estudos mostram que a reposição de vitaminas e minerais é muito importante nesses casos, mas especificamente quando ingeridas na forma de alimento. Cuide bem da sua alimentação e viva o melhor da vida Vejamos o que acontece a um carro sem um combustível de qualidade: o motor fica fraco, se desgasta e com o tempo deixa de funcionar. Podemos afirmar que assim como a gasolina de boa qualidade está para o carro, os alimentos saudáveis estão para o nosso organismo. É uma questão de bom senso. Se homens e mulheres souberem se alimentar corretamente, certamente chegarão à vida madura em plena forma física e mental e atingirão os 90, 100 anos com disposição e saúde. Para isso alimente-se bem (siga todas as nossas recomendações aqui feitas), faça uma atividade física regular, não guarde rancores e ressentimentos (não vale a pena, faz você envelhecer mais rápido), não abuse de bebidas alcoólicas e se possível, livre-se do vício do cigarro. E, o mais importante, ame e sorria sempre, dê boas gargalhadas, pois o ato de amar e sorrir rejuvenesce tanto quanto uma boa alimentação.
Leia também: Conheça os benefícios do alimento Suprinutri Sênior na maturidade

Fonte:

http://www.sanavita.com.br/padrao.aspx?mapa.aspx -----------------------------“A atitude obsessiva de perder peso com muita rapidez é tremendamente prejudicial à saúde. Em simpósio realizado nos Estados Unidos, vários especialistas chegaram a uma conclusão que pode ser considerada estarrecedora: perder peso rapidamente é pior que ser obeso. As agressões que o organismo sofre em função do chamado “efeito sanfona” (emagrecer e engordar sucessivamente) são piores que a própria obesidade. (Dr Turíbio Leite de Barros Neto).” “O gordinho pode ser sadio! Peso em excesso não significa necessariamente saúde ruim. O que prejudica a saúde são os maus hábitos alimentares e a vida sedentária. Cada vez mais estamos perto de afirmar de maneira enfática: “É preferível um gordinho ativo a um magro sedentário!” (Dr. Turíbio Leite de Barros Neto).”

“O mundo não está ameaçado pelas pessoas más, mas por aquelas que permitem a maldade.” Albert Einstein Livros recomendados:::
“O Leite que ameaça as mulheres”, um documento explosivo: o consumo de derivados do leite teria uma influência preponderante sobre os cânceres de mama; Raphaël Nogier, Ícone Editora Ltda, São Paulo, 1999. “As Alergias Ocultas nas Doenças da Mama”, Raphaël Nogier, Organização Andrei Editora Ltda,1998. “Leite: Alimento ou Veneno?” do pesquisador e cientista Robert Cohen, Editora Ground, São Paulo, 2005. “Alimentação que evita o Câncer e outras doenças”,

Dr. Sidney Federmann/ Dra. Miriam Federmann – Editora Minuano” “Curas Naturais “Que” Eles Não Querem Que Você Saiba”, Kevin Trudeau, Editora Alliance Publishing Group. Inc., 576 páginas, Spain, 2007 (Edição em português publicada pela LTVM, S.A.) (pedidos pelo tel: 0xx-11-3527-1008 ou www.gigashopping.com.br/ ) “Técnicas de Controle do Estresse”, Dr. Vernon Coleman, Imago Editora, 116 páginas (O Livro Explica Como, Porque e Quando o Estresse Causa Problemas Alem de Mostrar Formas Eficientes de Controlar e Minimizá-lo em sua Empresa.) “Fazendo as Pazes com Seu Peso”, Obesidade e Emagrecimento: entendendo um dos grandes problemas deste século, Dr. Wilson Rondó Jr., Editora Gaia, São Paulo, 3ª Edição, 2003. “Homeopatia e Medicina” Um novo debate, Dr. François Choffat, 326 páginas, Edições Loyola, São Paulo, Brasil, 1996. “A dieta do doutor Barcellos contra o Câncer” e todas as alergias, Sonia Hirsch - uma publicação Hirsch & Mauad, Rio de Janeiro, 2002, www.correcotia.com “A Menopausa e os Segredos dos Hormônios Femininos”, Dr. José Carlos Brasil Peixoto, médico homeopata. Pedidos: diretamente ao autor: swjcbp@portoweb.com.br “Medicina Ortomolecular”, Um guia completo sobre os nutrientes e suas propriedades terapêuticas - Paulo Roberto de Carvalho, Edição Nova Era, Rio de Janeiro, 2002 “O fim da Terra e do Céu”, O apocalipse na Ciência e na Religião, Marcelo Gleiser, 336 páginas, Editora Companhia das Letras, Rio de Janeiro, 2002. www.companhiadasletrinhas.com.br/ “Tratado de Homeopatia” , 616 páginas, Pierre Cornillot (Organizador), (Dr. Gerson Vitor Mairensse, Dr. Jorge Carlos Pereira Jotz ), tradução: Jeni Wolf, Artmed, 2005

"Atividade Física e Envelhecimento Saudável", Dr. Wilson Jacob Filho, professor da Faculdade de Medicina da USP e diretor do Serviço de Geriatria do Hospital das Clínicas (SP), Editora Atheneu. “O Fator Homocisteína”, A revolucionária descoberta que mostra como diminuir o risco da doença cardíaca, Dr. Kilmer McCully e Martha McCully, 231 páginas, Editora Objetiva, Rio de Janeiro, 2000. “Alimentos, O melhor remédio para a boa saúde, Alimentação que pode prevenir e curar Problemas Digestivos”, Jean Carper, Rio de Janeiro, Elsevier, 2004

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful