O Yoga da Alimentação – parte 1 janeiro 13, 2011 Os quatro elementos (terra, água, ar e fogo), que correspondem aos estados da matéria

, estão contidos no alimento que comemos todos os dias. Portanto, quando comemos, podemos entrar em contato com os Anjos que presidem a estes quatro elementos – o Anjo da terra, o Anjo da água, o Anjo do ar, o Anjo do fogo – para lhes pedir que nos ajudem a construir o nosso corpo físico e a torná-lo tão puro e sutil que ele se transforme numa morada do Cristo, do Deus Vivo. Cada um dos Anjos representa qualidades e virtudes determinadas – o Anjo da terra, a estabilidade; o Anjo da água, a pureza; o Anjo do ar, a inteligência; o Anjo do fogo, o amor divino. Se, quando toma os alimentos, o homem se liga através do pensamento a esses quatro Anjos, recebe partículas de uma qualidade mais espiritual, graças às quais constrói os seus corpos sutis, até ao corpo de luz. Quando consegue construir este corpo luminoso a que as escrituras chamam o corpo de glória, o homem torna-se verdadeiramente imortal. O corpo físico não pode subsistir muito tempo: é obrigado a devolver todas as partículas que o constituem à mãe terra, de onde ele saiu. Mas no seu corpo de luz, no seu corpo de glória, o homem pode viver eternamente. O corpo de glória é um gérmen etérico, um gérmen minúsculo, um elétron que todos recebemos como herança e que está à espera de ser formado, alimentado, desenvolvido. É um processo exatamente comparável ao da gestação. Do mesmo modo que a mãe deve trabalhar durante meses sobre o gérmen que recebeu do pai, acrescentando-lhe os materiais necessários para se chegar à formação de um ser vivo que talvez venha a ser capaz de revolver o mundo inteiro, assim também, no plano espiritual, todos devemos trabalhar sobre o gérmen do corpo de glória para conseguirmos desenvolvê-lo (…). Através da alimentação, podereis entrar em relação com os Anjos dos quatro elementos que se tornarão vossos amigos e colaborarão convosco. Portanto, quando comeis, esquecei as vossas preocupações, os vossos ressentimentos, os vossos maus pensamentos, porque é isso que envenena os alimentos e vos torna doentes. Ligai-vos aos Anjos dos quatro elementos e dizei: “Ó Anjo da terra, ó Anjo da água, ó Anjo do ar, ó Anjo do fogo, concedei-me as vossas qualidades: a estabilidade, a pureza, a inteligência, o amor divino…” e deste modo entrareis na nova vida. Continua… (trecho extraído do livro O Yoga da Alimentação)
http://rumoaosol.wordpress.com/2011/01/13/aivanhov-yoga-da-alimentacao/

___________________________________________________________________________________ O Yoga da Alimentação – parte 2 janeiro 14, 2011 A diferença entre a alimentação carnívora e a alimentação vegetariana reside na quantidade de raios solares que elas contêm. Os frutos e os legumes estão tão impregnados de luz solar que podemos dizer que eles são uma condensação de luz. Quando se come um fruto ou um legume, absorve-se, pois, de forma direta, luz solar que deixa muito poucos resíduos em nós. Ao passo que a carne é muito mais pobre em luz solar,

1

e é por isso que ela se putrefaz rapidamente; ora, tudo o que se putrefaz rapidamente é nocivo para a saúde. A nocividade da carne tem ainda outra causa. Quando os animais são conduzidos ao matadouro, estes adivinham o perigo, sentem aquilo que os espera, ficam desnorteados. Este estado de medo provoca um desregulamento no funcionamento das suas glândulas, que segregam, então, um veneno. Não há nada que possa eliminar esse veneno; ele introduz-se no organismo do homem que come a carne e, evidentemente, esta presença não é favorável à sua saúde nem à sua longevidade. Dir-me-eis: <<Sim, mas a carne é deliciosa.>> Talvez, mas vós estais sempre a pensar no vosso prazer, na vossa satisfação. Só o prazer do momento conta para vós, mesmo se tiverdes que pagá-lo com a morte de inúmeros animais e com a vossa própria ruína. Além disso, deveis ficar, a saber, que todos os alimentos que absorvemos tornam-se, dentro de nós, antenas que captam ondas bem determinadas. Assim, a carne liga-nos ao mundo astral. Nas regiões inferiores do mundo astral fervilham seres que se devoram entre si tal como as feras, e assim, quando se come carne, está-se em contato quotidiano com o medo, a crueldade e a sensualidade dos animais. Aquele que come carne mantém uma ligação invisível entre o seu corpo e o mundo dos animais e ficaria apavorado se visse a cor da sua aura. Finalmente, tirar a vida dos animais é uma grande responsabilidade; é uma transgressão da lei: << Não matarás>> Aliás, no Gênesis, quando, antes da queda, Deus explicou ao homem qual devia ser o seu alimento, Ele disse simplesmente: << Eu vos dou toda a erva portadora de semente e toda a árvore que tenha em si fruto de árvore e seja portadora de semente: esse será o vosso alimento.>>. Ao matar animais para os comer, não é só a vida que se lhes tira, mas também as possibilidades de evolução que a Natureza lhes tinha dado nesta existência. Por essa razão, no invisível, cada homem é acompanhado por todas as almas dos animais cuja carne comeu; essas almas vêm reclamar-lhe indenizações, dizendo: << Privaste-nos da possibilidade de evoluir e de nos instruirmos, portanto é a tí que cabe, doravante, ocupares-te da nossa educação>>. Ainda que a alma dos animais não seja semelhante à dos humanos, eles têm uma alma, e aquele que tiver comido a carne de um animal é obrigado a suportar em sí a presença da alma desse animal. Essa presença manifesta-se por estados que pertencem ao mundo animal; por isso quando o homem quer desenvolver o seu ser superior, encontra dificuldades, as células animais não obedecem ao seu desejo, elas têm uma vontade própria dirigida contra a sua. Assim se explica que muitas manifestações dos humanos não pertençam, na realidade, ao reino humano, mas ao reino animal. (…) Nós matamos os animais, mas a Natureza é um organismo, e ao matar os animais é como se afetássemos certas glândulas desse organismo: então, as funções alteram-se, gera-se um desequilíbrio e não é de admirar que algum tempo depois a guerra estale entre os homens. Sim, têm-se massacrado milhões de animais para comer, sem se saber que no mundo invisível eles estavam ligados a homens e que esses homens, devam, pois, morrer com eles. Ao matar os animais, são homens que se massacram. Todos dizem que se deve finalmente fazer reinar a paz no mundo, que não devem existir mais guerras… Mas a guerra continuará enquanto nós continuarmos a matar os animais, porque ao matá-los é a nós mesmos que estamos a destruir. Continua…
http://rumoaosol.wordpress.com/2011/01/14/yoga-da-alimentacao-aivanhov/

___________________________________________________________________________________

2

O Yoga da Alimentação – parte 3 A energia solar é condensada nos frutos e nos legumes que nos servem de alimentos. É necessário, pois, saber extrair essa energia e enviá-la para todos os centros em nós existentes que asseguram sua distribuição. Mas isso só é possível através de um trabalho do pensamento. Só o pensamento consciente, concentrado nos alimenta, é capaz de abri-los para libertar a energia neles aprisionada. Na realidade, trata-se de um processo idêntico àquele que se observa numa central nuclear. Se as pessoas soubessem verdadeiramente comer, apenas algumas garfadas seriam suficientes… captar-se-iam energias bastantes para remover o Universo inteiro. Aliás, este processo de fissão não se produz unicamente no estômago, mas também nos pulmões e no cérebro. Vós direis: “No cérebro?” Sim, durante as suas meditações, durante os seus estados de êxtase, um Iniciado envia incessantemente, através do espaço, ondas, correntes, chamas. De onde tira essa energia? Do seu cérebro. E, no entanto, se o pensarmos a sua massa mantém-se idêntica. Produz-se no cérebro a desintegração de algumas partículas de matéria, e é dessa desintegração que provém a energia psíquica que vai trabalhar no mundo inteiro. A ciência contemporânea descobriu a fissão do átomo; esta envolve processos que os Iniciados conhecem desde há milênios, simplesmente não os revelaram, porque isso era perigoso; eles sabiam que o homem, não sendo ainda senhor de seus instintos, utilizaria essas descobertas para aniquilar tudo, e, aliás, é isso que está a acontecer. Mas no futuro, quando os humanos, mais evoluídos, tiverem acesso aos grandes mistérios da Natureza, saberão extrair energias do oceano, do ar, dos minerais, das árvores, etc. e serão capazes de realizações prodigiosas. Por agora, compreendei ao menos que podeis retirar imensas energias dos alimentos ao fazer participar o pensamento nos processos da nutrição. A nutrição é uma guerra entre o organismo humano e os alimentos que estão destinados a tornar-se uma matéria assimilável, e o que não é assimilável, é rejeitado. Para serem corretamente absorvidos, os alimentos devem ser rasgados, destruídos, porque o organismo é obrigado a destruir para poder construir. Isso se faz automaticamente, sem que tenhamos consciência de tal, mas através do pensamento nós podemos também agir sobre os alimentos para abri-los e extrair deles todas as energias que nos permitirão empreender com maior facilidade as nossas tarefas materiais e o nosso trabalho espiritual.
http://rumoaosol.wordpress.com/2009/03/30/o-yoga-da-alimentacao-parte-3/

___________________________________________________________________________________ Sobre o Mestre Omraam Mikhaël Aïvanhov fundou, juntamente com Mestre Peter Deunov (1864-1944), a Fraternidade Branca Universal. Em seu ensinamento aborda as questões fundamentais da filosofia iniciática numa linguagem simples, utilizando imagens e símbolos cujo sentido profundo é revelado pelo estudo e pela meditação. Para ele, só existe uma forma de alcançar as verdades metafísicas (alma, espírito, eternidade,…) - vivendo-as.

3

De 1937 a 1986, Omraam Mikhael Aïvanhov ofereceu cerca de 5.000 palestras, falando sob inspiração, em francês e algumas vezes em Inglês. Lecionou principalmente na França e também em muitos países como a Suíça, Canadá, Estados Unidos e os países escandinavos. Ele nos forneceu um ensinamento estritamente oral, e seus livros foram e estão sendo transcritos por discípulos desde 1969 juntamente com notas de taquigrafia, de áudio e videoconferências. Estes livros estão à venda em muitas livrarias, publicados e distribuídos pelas Edições Prosveta e estão também disponíveis em muitas bibliotecas. Gradualmente traduzidos em quase 35 línguas, Omraam Mikhael Aïvanhov é um dos filósofos da França mais lido e mais traduzido no mundo. O que é notável desde o início de seu trabalho, é a multiplicidade de aspectos que apresenta sobre apenas uma questão: os recursos humanos e desenvolvimento pessoal. Seja qual for o tema, é constantemente tratado de acordo com a utilização que o homem pode fazer para uma melhor compreensão de si mesmo e a melhor condução da sua vida. A seguir um resumo de alguns dos principais temas do seu ensinamento: O trabalho espiritual Quem quiser avançar no caminho do desenvolvimento deve começar por desenvolver sensibilidade ao mundo invisível. Mas estas são apenas as preliminares. Não é o suficiente admitir a existência de entidades e correntes que podem habitar o espaço em que nós vivemos, temos de envidar esforços no sentido de dialogar com essas entidades e correntes e trabalhar construtivamente. Estar atento para trazer ordem a todo o seu espaço físico, sobre si, sua casa, seu local de trabalho, é muito bom, mas interiormente, em seus pensamentos, seus sentimentos, enquanto você deixar bagunça… não haverá ordem enquanto você não acreditar que os pensamentos e os sentimentos pertencem a um mundo que é real e que temos de trabalhá-los a forma, o alinhamento e o embelezamento. Bem, agora é preciso mudar de atitude: o mundo invisível é uma realidade, uma realidade muito mais importante do que o mundo visível, que ele seja posto em primeiro plano. Surya Yoga, Yoga do Sol Que privilégio poder assistir ao nascer do sol! É por isso que a cada ano, ao retorno da Primavera, é importante que se preparem para estes momentos. É na presença do sol que você pode introduzir a ordem e a harmonia, ele lhe dá luz, amor, paz, alegria. É a fonte que flui, que vibra, que corre… Quando você é capaz de mergulhar neste fluxo de luz, você não retrocede. E se você chegar cedo, antes do nascer do sol, para ver a primeira luz, a aurora, pronto, você será apreendido por um sentido sagrado. É como se toda natureza comparecesse para comemorar um mistério. Você se sente obrigado a andar de maneira diferente, de modo a não perturbar a atmosfera, e isto se torna poesia. Como não desejar que todos os seres humanos possam um dia sentir essa beleza, essa pureza, e beber dessa vida abundante? Hrani Yoga, o Yoga da Nutrição O ato de comer é introduzir no organismo materiais que entram na construção do nosso corpo físico, e também dos nossos corpos subtis. Por isso, é particularmente importante realizar o ato que repetimos todos os dias, várias vezes ao dia, em um estado de paz e harmonia. É por isso que eu sempre falo sobre a importância da recolha de alguns minutos antes das refeições. Eu sei que isto não é um hábito generalizado, e a maioria das pessoas nem sequer fazem uma oração, jogam imediatamente sobre si os alimentos que comem, falando, discutindo, batendo talheres… É por isso que não obtêm grandes benefícios dos alimentos, absorvem-nos de forma grosseira. Para absorver os elementos sutis dos alimentos, o etéreo, elementos que irão alimentar os nossos pensamentos, nossos sentimentos, temos de estar preparados para comer em harmonia e em meditação.

4

Amor e Sexualidade A história do cristianismo está cheia de histórias que descrevem o sofrimento dos santos, místicos que descobriram um irresistível impulso para o Senhor e não eram seres desencarnados. Pelo contrário, quanto mais as suas almas queimavam no fogo do amor divino, a força sexual se tornava um tormento, e eles ficavam descontentes, eles lutavam, alguns até mesmo sentiam-se possuídos pelo demônio. Não, o Diabo não tem nada a fazer lá, nós só conhecemos as leis que regem a natureza humana, e uma dessas leis é que este mecanismo é acionado na parte superior de ser, o gatilho, e os resultados apresentam outro mecanismo na parte inferior. Sim, há muito mais o que saber para não ser enganado! Quando você sabe que reações podem ocorrer após uma ardente oração, um êxtase, uma fusão com a divindade, deve colocar-se no mínimo sob estado de vigília. A Iniciação científica também ensina que existem formas de conduzir essa força e através dela obter as maiores realizações espirituais. Relações Humanas Sua existência é, em grande medida, uma consequência das ligações que você fez em suas vivências passadas. Na parte física e psicológica, dificuldades e tormentos, bem como os benefícios e sucessos provêm das visíveis e invisíveis ligações que você fez. É por isso que você deve pensar sobre o relacionamento que você está tentando forjar nesta vida. Porque consciente ou inconscientemente, todos os dias, sem parar, você entra em contato com o homem, com entidades invisíveis, com a natureza, com todo o universo, e a questão do relacionamento é fundamental. Por isso, é importante que você revise os links que você já tenha estabelecido: ver quais são os bons para manter ou mesmo aumentar, e aqueles que são ruins para cortar, e pense em criar novos vínculos com outras criaturas. A Fraternidade Universal Individualmente, os seres humanos são fracos e impotentes. A alimentação que pode criá-los baseia-se na unidade, na harmonia. Por isso, tantas vezes quanto possível, você precisa considerar-se parte da família universal, não obstante as diferenças de caráter, temperamento, grau de evolução, ambiente social, as empresas… Deixe de lado os detalhes, eles não têm importância, não desempenham nenhum papel na vida espiritual. Aplicar, portanto, em vossos corações a convicção de que, apesar das diferenças, vocês são todos os membros da Fraternidade Universal cuja origem não é na terra, mas o mundo divino. Uma empresa, qualquer que seja, pode, realmente ter bons resultados apenas se agir com a consciência de indivíduos não separados, mas como membros de um órgão coletivo cuja cabeça está acima, no paraíso.

http://rumoaosol.wordpress.com/mestre-aivanhov/

5

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful