ESQUEMAS PARA ORGANIZAÇÃO PESSOAL DO TRABALHO

Organizando a leitura:
1- Antes de ler, pergunte-se mentalmente o que sabe sobre o assunto. 2- Faça uma primeira leitura rápida da obra, procurando captar o plano do livro. 3- Após a primeira leitura, informe-se sobre o autor. 4- Releia reflexivamente sobre o primeiro capítulo. 5- Durante a Segunda leitura resolva as dúvidas que surgigem e prepare fichas com transcrições dos trechos mais importantes. Anote também seu esquema do capítulo e suas observações pessoais sobre o que lê. 6- Faça um resumo do que leu. 7- Proceda da mesma forma sobre os outros capítulos. 8- Relacione os capítulos entre si. 9- Ao terminar de reler a obra, reveja suas fichas de anotações. 10- Discorra oralmente sobre a obra, usando suas próprias palavras (se preferir faça uma gravação). Maio 2004 26

Estudando o texto
PARA ENCONTRAR A IDÉIA PRINCIPAL NA UNIDADE DE LEITURA: 1- Delimite as unidades de leitura do texto, segundo o sentido completo dos pensamentos expressos pelo autor. 2- Analise a unidade de leitura, encontre a idéia principal e formule-a em uma fraseresumo. PARA SUBLINHAR O TEXTO: 1- Não sublinhe na primeira leitura. Antes de começar a sublinhar é preciso Ter um contato inicial com o texto e submetê-lo a um questionamento. 2- Sublinhe durante a leitura reflexiva, mas apenas o que é realmente importante para o estudo do texto. PARA ESQUEMATIZAR O TEXTO: 1- Faça uma distribuição gráfica do assunto, mediante divisões e subdivisões que representem a sua subordinação hierárquica. 2- Construa o esquema [por meio de chaves de separação ou por listagem com diferenciação de espaço e/ou classificação numérica para as divisões e subdivisões dos elementos. 3- Mantenha no esquema fidelidade ao texto original. 4- Ordene a estrutura do esquema de forma lógica e facilmente compreensível. PARA RESUMIR O TEXTO: 1- Não comece a resumir antes de levantar o esquema do texto ou de preparar as anotações de leitura. 2- Redija o resumo em frases breves, diretas e objetivas. 3- Acrescente ao resumo as necessárias referências bibliográficas. 4- Acrescente, sempre que considerar necessário, suas observações pessoais ao resumo. PARA A ANÁLISE TEXTUAL 1- Estabeleça a unidade de leitura. 2- Leia rapidamente o texto completo da unidade de leitura, assinalando na margem as palavras desconhecidas e pontos que requerem melhor esclarecimento. 3- Esclareça o sentido das palavras desconhecidas e as eventuais dúvidas que tenham

É mais correto e elegante utilizar expressões como “a presente tese”. 4.Procure encontrar o processo de raciocínio do autor. 6. 2. sem resvalar para o supérfluo e sem descambar para o excessivamente coloquial. .Exponha as idéias com clareza e objetividade. 6.Use vocabulário técnico somente para o estritamente necessário. PARA ANÁLISE TEMÁTICA 1. “no presente estudo”. com relação ao texto. Construindo um estilo de redação: 1. Esta posição tem de estar fundamentada em argumentos válidos. 3.Redija com simplicidade. Por exemplo: “nossa tese”. 4.Utilize linguagem direta. 3. Redigindo: 1. caso contrário é um elemento secundário ou complementar.Faça a leitura das “entrelinhas” a fim de inferir o que não está explícito no texto.Ao redigir. 4. lógicos e convincentes. 2. concordância e pontuação podem facilmente modificar o sentido de sua mensagem. É também desaconselhável usar a primeira pessoa do plural par indicar impessoalidade. Isso ajuda a desenvolver a linha de raciocínio e de argumentação para alcançar um objetivo estabelecido.Faça um resumo do que estudou.Só dê por terminada a análise temática quando estabelecer com segurança o esquema definitivo do pensamento do autor.Adote uma posição crítica.Não se deixe tomar pela subjetividade. “neste meu estudo”. 5.Relacione as idéias do autor com o contexto filosófico e científico de sua época e de nossos dias.Faça um esquema do texto estudado. a mais objetiva possível. a fim de evitar que seu texto seja hermético.Evite escrever períodos muito longos. 4.Discuta o resultado obtido no estudo. Evite referências pessoais como “minha tese”. 2. mediante um esquema do plano do texto (que pode ser muito diferente do obtido na análise textual).surgido no texto. 5.Procure escrever como se tivesse dirigindo-se diretamente a alguém definido.Esteja atento ao significado semântico dos termos utilizados no trabalho.Use a terceira pessoa do singular. 5.Informe-se melhor sobre o autor do texto. 5. PARA ANÁLISE INTERPRETATIVA 1. 2. retórico ou confuso. Prefira frases curtas.Releia de modo reflexivo o texto da unidade de leitura. é um elemento essencial. 3.Examine cada elemento do texto e compare-o com os ossos de um vertebrado: se faz parte do “esqueleto” do texto. Seja rigoroso e preciso no seu uso. Enfoque a matéria e particularize os pontos necessários para a comunicação necessários para a comunicação sem recorrer a um estilo prolixo. “neste nosso estudo”. observe as regras gramaticais (ortografia.Procure no texto completo as respostas para perguntas do tipo: a) De que trata o texto? b) O que mantém sua unidade global? Maio 2004 27 3. com o propósito de apreender o conteúdo.

6.Evite usar modismos.Releia reflexivamente sobre o primeiro capítulo. encontre a idéia principal e formule-a em uma fraseresumo.Relacione os capítulos entre si. segundo o sentido completo dos pensamentos expressos pelo autor. precisão e clareza em sua mensagem. 1979. 8.Faça um resumo do que leu. PARA ESQUEMATIZAR O TEXTO: 1. procurando captar o plano do livro.Analise a unidade de leitura. 2. gírias e banalidades vocabulares.Proceda da mesma forma sobre os outros capítulos. 5. O método científico: teoria e prática. precisão e objetividade. reveja suas fichas de anotações.4. Maio 2004 26 Estudando o texto PARA ENCONTRAR A IDÉIA PRINCIPAL NA UNIDADE DE LEITURA: 1. PARA SUBLINHAR O TEXTO: 1. Maio 2004 28 8. 10.Antes de ler.Durante a Segunda leitura resolva as dúvidas que surgigem e prepare fichas com transcrições dos trechos mais importantes. . 5.Corrija e/ou reescreva o texto quantas vezes forem necessárias para obter maior objetividade. Anote também seu esquema do capítulo e suas observações pessoais sobre o que lê.Ao terminar de reler a obra.Faça uma distribuição gráfica do assunto. informe-se sobre o autor.Faça uma primeira leitura rápida da obra. Guilherme A. pergunte-se mentalmente o que sabe sobre o assunto.Use vocabulário técnico somente para o estritamente necessário.Discorra oralmente sobre a obra.Prefira sempre o emprego de frases curtas. São Paulo: Harbra. simples e que contenham uma única idéia. 6. 200p) VERBOS A SEREM UTILIZADOS PARA FAZER MENÇÕES A AUTORES ESQUEMAS PARA ORGANIZAÇÃO PESSOAL DO TRABALHO Organizando a leitura: 1. 2.Não sublinhe na primeira leitura. 7. 2. 3. mas apenas o que é realmente importante para o estudo do texto. 9. usando suas próprias palavras (se preferir faça uma gravação). mediante divisões e subdivisões que representem a sua subordinação hierárquica. (FONTE: GALLIANO.Sublinhe durante a leitura reflexiva.Após a primeira leitura. 4.Construa o esquema [por meio de chaves de separação ou por listagem com diferenciação de espaço e/ou classificação numérica para as divisões e subdivisões dos elementos.Delimite as unidades de leitura do texto.Exponha as idéias com clareza. Antes de começar a sublinhar é preciso Ter um contato inicial com o texto e submetê-lo a um questionamento. 7. 2.

Examine cada elemento do texto e compare-o com os ossos de um vertebrado: se faz parte do “esqueleto” do texto. mediante um esquema do plano do texto (que pode ser muito diferente do obtido na análise textual). 4. 3. 2.Esclareça o sentido das palavras desconhecidas e as eventuais dúvidas que tenham surgido no texto.Leia rapidamente o texto completo da unidade de leitura. Construindo um estilo de redação: 1.Relacione as idéias do autor com o contexto filosófico e científico de sua época e de nossos dias.Faça um esquema do texto estudado. 2.Só dê por terminada a análise temática quando estabelecer com segurança o esquema definitivo do pensamento do autor.Exponha as idéias com clareza e objetividade. PARA A ANÁLISE TEXTUAL 1. 3. 5. 2. PARA ANÁLISE INTERPRETATIVA 1.3.Informe-se melhor sobre o autor do texto. 6. 4. sempre que considerar necessário. 3.Faça a leitura das “entrelinhas” a fim de inferir o que não está explícito no texto. lógicos e convincentes.Procure encontrar o processo de raciocínio do autor.Redija com simplicidade. 4. 2. a mais objetiva possível.Procure no texto completo as respostas para perguntas do tipo: a) De que trata o texto? b) O que mantém sua unidade global? Maio 2004 27 3. diretas e objetivas. assinalando na margem as palavras desconhecidas e pontos que requerem melhor esclarecimento. retórico ou confuso. com relação ao texto. Seja rigoroso e preciso . 3.Adote uma posição crítica. é um elemento essencial.Mantenha no esquema fidelidade ao texto original. 5.Não se deixe tomar pela subjetividade.Redija o resumo em frases breves. Esta posição tem de estar fundamentada em argumentos válidos. 5. sem resvalar para o supérfluo e sem descambar para o excessivamente coloquial. Enfoque a matéria e particularize os pontos necessários para a comunicação necessários para a comunicação sem recorrer a um estilo prolixo.Estabeleça a unidade de leitura.Use vocabulário técnico somente para o estritamente necessário.Releia de modo reflexivo o texto da unidade de leitura.Ordene a estrutura do esquema de forma lógica e facilmente compreensível.Não comece a resumir antes de levantar o esquema do texto ou de preparar as anotações de leitura. com o propósito de apreender o conteúdo. 4.Acrescente.Faça um resumo do que estudou. caso contrário é um elemento secundário ou complementar. suas observações pessoais ao resumo. PARA RESUMIR O TEXTO: 1. 4.Discuta o resultado obtido no estudo.Utilize linguagem direta. 2.Acrescente ao resumo as necessárias referências bibliográficas. 4. PARA ANÁLISE TEMÁTICA 1.

" (ABNT.Use vocabulário técnico somente para o estritamente necessário.: "Deve-se indicar sempre. Indicar a data e a página. Ex. assim como idéias e sugestões alheias inseridas no trabalho. não havendo necessidade de indicação da página. inúmeros cientistas não têm recebido treinamento neste sentido. apesar da importância da arte de escrever para a ciência. Evite referências pessoais como “minha tese”. Prefira frases curtas. Ex. "Menção de uma informação extraída de outra fonte. “neste meu estudo”." (CERVO. Redigindo: 1. BERVIAN. o estudioso usa citações ou pontos de vista de outros pesquisadores ao longo do texto ou em notas de rodapé. para dar ênfase a certos aspectos abordados. 5. 3. 97). com método e precisão. Maio 2004 28 8. “no presente estudo”. 6. 4. p.Ao redigir. O método científico: teoria e prática. Por exemplo: “nossa tese”. observe as regras gramaticais (ortografia.: Barras (1979) ressalta que. 7.Corrija e/ou reescreva o texto quantas vezes forem necessárias para obter maior objetividade. Citação de Citação . toda documentação que serve de base para a pesquisa. 2. Isso ajuda a desenvolver a linha de raciocínio e de argumentação para alcançar um objetivo estabelecido. a fim de evitar que seu texto seja hermético. 200p) CITAÇÕES A partir da leitura da documentação existente sobre o assunto estudado. TIPOS DE CITAÇÕES Citação Direta Transcrição textual de parte da obra do autor consultado. precisão e clareza em sua mensagem.Prefira sempre o emprego de frases curtas.Procure escrever como se tivesse dirigindo-se diretamente a alguém definido. gírias e banalidades vocabulares. (FONTE: GALLIANO.1). “neste nosso estudo”. São Paulo: Harbra.no seu uso. p. É também desaconselhável usar a primeira pessoa do plural par indicar impessoalidade. simples e que contenham uma única idéia. É mais correto e elegante utilizar expressões como “a presente tese”. 1978.Use a terceira pessoa do singular. Guilherme A.Evite usar modismos. 5. Citação Indireta Texto baseado na obra do autor consultado. 2002.Esteja atento ao significado semântico dos termos utilizados no trabalho. Indicar apenas a data. 1979. concordância e pontuação podem facilmente modificar o sentido de sua mensagem. consistindo em transcrição não textual da(s) idéia(s) do autor consultado.Evite escrever períodos muito longos. 6. precisão e objetividade.Exponha as idéias com clareza.

segundo o Bulletin .’. em ordem cronológica. Indicar o autor da citação. 1975b). segundo Bastos et al. BERVIAN. SISTEMA DE CHAMADA As citações devem ser indicadas no texto utilizando os sistemas de chamada Autor-data ou Numérico.." (ORTEGA Y GASSET. por ponto e vírgula ‘. Entidade coletiva .citar o sobrenome e o ano. EXEMPLOS De acordo com Polke (1972).. mas pelo que deseja ser. Um autor e mais de uma obra citar o sobrenome e os vários anos de publicação. 1978."11 . Quanto ao uso de maiúsculas ao longo do texto.. (1979) é recomendável a adoção das normas provenientes da Academia Brasileira de Letras." (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS.’ Sem autoria conhecida . segundo Rey. p. deve-se adotá-lo até o final. Mais de três autores . (1980) os ecologistas nacionais estão empenhados no tombamento da referida montanha. a expressão latina "apud"." (CERVO. redescobertas ou acusações de plágio. p. 1978. "O resumo deve ressaltar o objetivo. ] facilita-se a leitura. 46). a data da obra consultada e a página onde consta a citação.citar o sobrenome do primeiro autor seguido pela expressão ‘et al. (1974). 160). o nome do autor consultado.citar os "Documento é toda base de conhecimento fixado respectivos sobrenomes separados materialmente e suscetível de ser atualizado para consulta.Transcrição direta ou indireta de um texto em que não se teve acesso ao original. e página da citação. . retirada de fonte citada pelo autor da obra consultada. usar apenas a sigla. No diagnóstico das neoplasias utilizou-se a classificação histológica internacional de tumores dos animais domésticos. p. tanto no texto. Ex.citar o título e o ano.citar o nome da instituição e ano. a fim de evitar duplicações. quanto nas referências. é função do pesquisador conhecer o que os outros realizaram anteriormente. os resultados e as conclusões do trabalho.. Dois a três autores . ] ASPECTOS Um autor . apud SALVADOR.. ." (HALKKA et al. p. 1999. O homem não se define pelo que é. Nas citações subseqüentes. data da obra estudo ou prova. para fins de uniformidade do texto e correlação com as referências em notas de rodapé ou no final do trabalho. . de Sistema Numérico: Na citação por números. ou seja. 1963. 1973. o método. 1977. faz-se economia de espaço e de trabalho tipográfico. 3) diz ser [ . "[ .: "0 homem é precisamente o que ainda não é. seguido da data da obra original. acrescentar letras minúsculas ao ano. Quando o ano também for o mesmo. Ao se optar por um sistema de chamada. Segundo Silva (1983 apud ABREU. . 1975a. "A hierarquia de dominância e necessidade dos sexos alelos do loco p(pigmentação) é diferente nos dois sexos. Ex. 52). Conforme análise feita em Conservacionistas .

CITAÇÕES ATÉ 3 LINHAS Deve ser inserida no parágrafo entre aspas duplas. mencionando-se os dados disponíveis somente em nota de rodapé.). INFORMAÇÃO VERBAL Quando se tratar de dados obtidos através de informação verbal (palestras. a 4cm da margem esquerda. quando necessários à compreensão de algo dentro da citação. etc. deve-se incluir a expressão ‘tradução nossa’ entre parênteses. 1999. debates. . . TRABALHO EM FASE DE ELABORAÇÃO Quando se tratar de dados obtidos em trabalhos em fase de elaboração.Ex. aparecem entre colchetes [ ]. indicar entre parênteses a expressão "em fase de elaboração". 35. p. comunicações. Quando iniciadas com letra maiúscula. : (FREIRE. indicar entre parênteses a expressão "informação verbal". DESTAQUE EM CITAÇÃO Para se destacar palavras ou frases em uma citação. usa-se o grifo ou negrito ou itálico seguido da expressão grifo meu ou grifo do autor entre os parênteses. . após a chamada da citação. com espaço simples. letra menor que a utilizada no texto e sem aspas. Caso existir citação no interior de uma citação entre aspas duplas no texto original. logo após a chamada da citação. substituí-las por aspas simples. ] entre colchetes. mencionando-se os dados disponíveis somente em nota de rodapé. OMISSÃO EM CITAÇÃO As omissões de palavras ou frases nas citações são indicadas pelo uso de elipses [ . as citações devem ser precedidas por dois pontos (:) CITAÇÕES COM MAIS DE 3 LINHAS Colocar em parágrafo distinto. grifo meu) TRADUÇÃO EM CITAÇÃO Quando a citação incluir texto traduzido pelo autor do texto. ACRÉSCIMO EM CITAÇÃO Acréscimos e/ou comentários.

em vários trechos ou passagens. cit. INFORMAÇÕES ADICIONAIS • • • As citações textuais devem ser destacadas com aspas (até 3 linhas) ou graficamente (mais de 3 linhas). BERNARDES. 1996. 52-57. p. 19. pela instituição responsável e pelo título. 1992. confronte. REFERÊNCIA: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. p. segundo. Ex. conforme.: MORAES. p. quando estiverem entre parênteses. cit ou opus citatum ou opere citato = na obra citada. 20. ou sequentia =seguinte ou que se segue. 7. passim Et seq. Ex. Loc. CASTRO.. 42. p. NBR 10520: informação e documentação: apresentação de citações em documentos. 1997.: Cf. GOMES. 1995. p.: SANTOS.. ou Ibidem = mesma obra. op. p. 1990. 20-24.ABREVIATURAS DE EXPRESSÕES LATINAS Utiliza-se expressões latinas abreviadas ou não para as subseqüentes citações do mesmo autor e/ou da mesma obra. Op. 1991. 1995. Ex. 190. Ibid. Ex. ou exempli gratia = por exemplo Sic = assim. Ibid. Id.: FREIRE. no caso do Sistema Autor-Data: Apud = citado por. devem ser em letras maiúsculas. p. Passim = aqui e ali. Id. igual a anterior. 1990.g. 2002. cit..: Únicas expressões latinas usadas no texto. 1998. pela instituição responsável e pelo título incluído na sentença devem ser em letras maiúsculas e minúsculas. cit. ou et alii = e outros Algumas expressões latinas usadas somente em notas de rodapé.: CASTRO. E. Et al. 30 et seq. Devem ser usadas na mesma página ou folha onde aparece a citação a que se referem. Ex.: GADOTTI. 1997. Ex. Ex.: LOCK. 2000. GOMES. = confira. no caso do Sistema Numérico: Cf. . ou Idem = mesmo autor. Entradas pelo sobrenome do autor. SILVA. Entradas pelo sobrenome do autor. p. p. Ex. ou loco citato = no lugar citado. loc. 210. SANTOS. Rio de Janeiro.

.

Após a primeira leitura. pergunte-se mentalmente o que sabe sobre o assunto.ESQUEMAS PARA ORGANIZAÇÃO PESSOAL DO TRABALHO Organizando a leitura: 1.Releia reflexivamente sobre o primeiro capítulo.Faça uma primeira leitura rápida da obra.Antes de ler. procurando captar o plano do livro. .Relacione os capítulos entre si. 3. Anote também seu esquema do capítulo e suas observações pessoais sobre o que lê. 2.Proceda da mesma forma sobre os outros capítulos. 6. 4. 5. informe-se sobre o autor.Faça um resumo do que leu. 8. 7.Durante a Segunda leitura resolva as dúvidas que surgigem e prepare fichas com transcrições dos trechos mais importantes.

reveja suas fichas de anotações.Examine cada elemento do texto e compare-o com os ossos de um vertebrado: se faz . PARA A ANÁLISE TEXTUAL 1. 4.Ordene a estrutura do esquema de forma lógica e facilmente compreensível.Sublinhe durante a leitura reflexiva. 2. 2. usando suas próprias palavras (se preferir faça uma gravação).Delimite as unidades de leitura do texto. PARA RESUMIR O TEXTO: 1. mediante um esquema do plano do texto (que pode ser muito diferente do obtido na análise textual).Procure encontrar o processo de raciocínio do autor. 2.9.Acrescente.Construa o esquema [por meio de chaves de separação ou por listagem com diferenciação de espaço e/ou classificação numérica para as divisões e subdivisões dos elementos.Não sublinhe na primeira leitura.Acrescente ao resumo as necessárias referências bibliográficas. diretas e objetivas. 3. Maio 2004 26 Estudando o texto PARA ENCONTRAR A IDÉIA PRINCIPAL NA UNIDADE DE LEITURA: 1.Procure no texto completo as respostas para perguntas do tipo: a) De que trata o texto? b) O que mantém sua unidade global? Maio 2004 27 3. 2. 10. PARA ESQUEMATIZAR O TEXTO: 1. assinalando na margem as palavras desconhecidas e pontos que requerem melhor esclarecimento. sempre que considerar necessário.Ao terminar de reler a obra. Antes de começar a sublinhar é preciso Ter um contato inicial com o texto e submetê-lo a um questionamento. PARA ANÁLISE TEMÁTICA 1. 4.Leia rapidamente o texto completo da unidade de leitura. segundo o sentido completo dos pensamentos expressos pelo autor.Mantenha no esquema fidelidade ao texto original. 2.Estabeleça a unidade de leitura. com o propósito de apreender o conteúdo.Informe-se melhor sobre o autor do texto.Analise a unidade de leitura. suas observações pessoais ao resumo. 3. mediante divisões e subdivisões que representem a sua subordinação hierárquica.Discorra oralmente sobre a obra. encontre a idéia principal e formule-a em uma fraseresumo.Esclareça o sentido das palavras desconhecidas e as eventuais dúvidas que tenham surgido no texto. 4. 4.Não comece a resumir antes de levantar o esquema do texto ou de preparar as anotações de leitura.Redija o resumo em frases breves. 5.Releia de modo reflexivo o texto da unidade de leitura.Faça um esquema do texto estudado. 3. 2.Faça uma distribuição gráfica do assunto. PARA SUBLINHAR O TEXTO: 1. mas apenas o que é realmente importante para o estudo do texto.

Seja rigoroso e preciso no seu uso.Exponha as idéias com clareza e objetividade. Evite referências pessoais como “minha tese”. Esta posição tem de estar fundamentada em argumentos válidos. 5. a fim de evitar que seu texto seja hermético. lógicos e convincentes. “no presente estudo”. 2.Relacione as idéias do autor com o contexto filosófico e científico de sua época e de nossos dias. 3. “neste meu estudo”.Evite usar modismos. 2. São Paulo: Harbra. “neste nosso estudo”. Maio 2004 28 8. é um elemento essencial. 4. com relação ao texto. 7.Faça um resumo do que estudou. 5.Evite escrever períodos muito longos. O método científico: teoria e prática.Ao redigir.Use a terceira pessoa do singular. 3.Corrija e/ou reescreva o texto quantas vezes forem necessárias para obter maior objetividade. simples e que contenham uma única idéia. 4. 6.Exponha as idéias com clareza.Redija com simplicidade. É mais correto e elegante utilizar expressões como “a presente tese”. gírias e banalidades vocabulares.Não se deixe tomar pela subjetividade. Enfoque a matéria e particularize os pontos necessários para a comunicação necessários para a comunicação sem recorrer a um estilo prolixo. concordância e pontuação podem facilmente modificar o sentido de sua mensagem. 5.Use vocabulário técnico somente para o estritamente necessário. 4. 6.Procure escrever como se tivesse dirigindo-se diretamente a alguém definido.Esteja atento ao significado semântico dos termos utilizados no trabalho.Prefira sempre o emprego de frases curtas.Discuta o resultado obtido no estudo. a mais objetiva possível. Por exemplo: “nossa tese”. precisão e clareza em sua mensagem. 6. 5. PARA ANÁLISE INTERPRETATIVA 1. (FONTE: GALLIANO.parte do “esqueleto” do texto. Construindo um estilo de redação: 1.Utilize linguagem direta.Adote uma posição crítica. precisão e objetividade.Use vocabulário técnico somente para o estritamente necessário. caso contrário é um elemento secundário ou complementar. sem resvalar para o supérfluo e sem descambar para o excessivamente coloquial. Isso ajuda a desenvolver a linha de raciocínio e de argumentação para alcançar um objetivo estabelecido. Redigindo: 1.Só dê por terminada a análise temática quando estabelecer com segurança o esquema definitivo do pensamento do autor. 2. 3. 200p) VERBOS A SEREM UTILIZADOS PARA FAZER MENÇÕES A AUTORES Verbos para APRESENTAR: . É também desaconselhável usar a primeira pessoa do plural par indicar impessoalidade.Faça a leitura das “entrelinhas” a fim de inferir o que não está explícito no texto. Prefira frases curtas. Guilherme A. retórico ou confuso. 1979. observe as regras gramaticais (ortografia.

Evite embaralhar texto e imagens. slides. figuras. 3.Explorar a possibilidade das cores. É aconselhável fundo claro e letras escuras. não usar texto normal. 5. preferencialmente aos textos. 6.Nome do autor Verbos SILVA (2004) Afirma que (afirmar) Comenta que (comentar) Aponta que (apontar) Identifica que (identificar) Mantém que (manter) Sustenta que (sustentar) Nota que (notar) Cita que (citar) Argumenta que (argumentar) Considera que (considerar) Identifica que (identificar) Enumera que (enumerar) Relata que (relatar) Menciona que (mencionar) outros Verbos para REFORÇAR: Nome do autor Verbos SILVA (2004) Enfatiza que (enfatizar) Destaca que (destacar) Reforça que (reforçar) Assinala que (assinalar) Salienta que (salientar) Ressalta que (ressaltar) Aposta que (apostar) Maio 2004 29 Acredita que (acreditar) Afirma que (afirmar) Sustenta que (sustentar) Assevera que (asseverar) Considera que (considerar) Defende que (defender) Entende que (entender) outros SUGESTÕES PARA APRESENTAÇÕES PÚBLICAS Preparação do material (transparências.Observe a regra do sete: .Não colocar muitos dados em uma mesma transparência.Usar gráficos. 4.Tentar manter a uniformidade do material.Utilize no máximo sete palavras por linha e sete linhas por slide. . . .Ser generalista – não estatístico 2.Seja breve. esquemas. cartazes) 1.

10.Balance textos e imagens.Falar devagar. após. não ficar atendo-se aos detalhes. 11. cuidado com os vícios de linguagem. repeti-las e agradecer. 7.Nunca exceder o tempo. falar sobre o material.Não ler simplesmente o que está escrito e.Falar primeiro sobre a mensagem e. .Permanecer tranquilo.Dê vida ao material. o estado do retroprojetor e do microfone. 4. .Ao responder as questões. 8. 12.. .Terminar com clímax para ser lembrado (Gran finale). 6. não imitar. 16.Seja consistente.Título curto e interessante.Concentrar-se no que fala e não nos detalhes. Ser natural.Cheque a ortografia .Verificar antecipadamente a ordem dos slides ou transparências. não Ter medo de usar a criatividade. Maio 2004 33 Apresentação 1.Checar o nível de compreensão da platéia. 2.Dar um tempo para as pessoas lerem antes de começar a falar.Ensaiar a apresentação. 9. 13. 15. 3. sobre o conteúdo.Ser polido.Dê espaço entre as linhas para maior legibilidade . Abusar dos recursos disponíveis. não forçar. 14.Apelar para a visão e a audição. 5. sim.Não complicar.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful