1

Riscos na adolescência • Mais da metade da população do mundo tem menos de 25 anos de idade, 29% entre 10 e 24 anos e 80% destes estão em países em desenvolvimento • Brasil: de 10 a 24 anos: quase um terço da população total • De 1970 a 1998 duplicou o número de jovens • Adolescência é marcada por profundas transformações • Os valores e comportamentos dos amigos ganham importância • Influência do meio em que vive • Dar condições para que faça escolhas acertadas • A pobreza priva o adolescente dos elementos básicos par seu desenvolvimento • A vontade natural de saber sobre todas as coisas que a vida tem a oferecer levam o jovem a uma permanente curiosidade e a experimentação de tudo que se apresenta como novo: exposição a riscos

1

• Abortos • Uma realidade de origem multicausal • A mídia orienta as escolhas dos jovens • O despreparo dos serviços e dos profissionais de saúde. A maternidade precoce • Início cada vez mais precoce da puberdade e a competência social ocorre cada vez mais tarde.2 Riscos sexuais e reprodutivos As doenças sexualmente transmissíveis – DSTs • Exemplos de experimentação que colocam os jovens em risco para as DSTs • O adolescente está na linha de frente da pandemia de AIDS • No Brasil: juvenilização da pandemia de AIDS • Goiás é região de média endemicidade para AIDS. 2 . • Os não infectados sofrem as sequela do “cuidar” e da orfandade • Outras DSTs • Goiás: prevalência de 13. • Região Centro-Oeste: 17% das adolescentes de 15 a 19 anos já tinham tido 1 gravidez.5% de HBV entre jovens em situação de rua • 80% das transmissões do HIV decorrem de sexo desprotegido. sendo que 46% referiram não desejar o filho. • Representa riscos tanto para mãe como para seus filhos. • Fecundidade precoce • 14% das mulheres de 15 a 19 anos tinham pelo menos um filho.

3 Tabagismo • A maioria dos adultos adquiriu o vício na adolescência. respectivamente. • Para cada morte ocorrem 40 tentativas 3 . os índices saltam para 150% e 180%. por que ainda começam a fuma? • Fabricantes de cigarro focalizam suas campanhas publicitárias na juventude • Preço e disponibilidade são também relevantes. • Os acidentes de trânsito são a maior causa de morte • As próprias características da adolescência os tornam vulneráveis • Toleram menos os efeitos do álcool • A maioria do acidentes fatais ocorrem à noite • Sentem-se invulneráveis • O suicídio é o tipo de morte mais devastador • Está entre as três maiores causas de morte na juventude em todo o mundo • Anualmente 100 mil adolescentes cometem suicídio. • As mortes por homicídio cresceram 130% entre 1980 e 1995. uma mortandade semelhante às de conflitos armados. • Necessidade de afirmação diante dos colegas e de mostrar-se adulto. • Nas regiões Sudeste e Centro-oeste. • Brasil: 10% dos fumantes tem menos de 20 anos. A violência • 1996: mais de 5 mil adolescentes foram assassinados. • Os efeitos são amplamente conhecidos.

4 • Adolescentes de risco: • Os que vivem situações estressantes • Portadores de doenças que comprometem o desenvolvimento • Antecedentes de patologias mentais • Ambiente familiar desestruturado • Convívio com alguma forma de violência • Podem ser decorrência de: • Depressão. também associada ao uso de álcool e drogas • Abuso físico • Falta de objetivo na vida • Ansiedade em relação à sua identidade sexual • Gravidez não planejada • Infecção pelo HIV • Problemas familiares • Isolamento social • Competição intensa na escola • Desemprego • Rompimento de relações íntima No Brasil é subnotificado: 1462 óbitos em 1996 4 .

5 Uso de álcool e outras drogas • Aumentam comportamentos de risco • Ilusão de contornar dificuldades de convívio social e inibição.compreender o modo como pensam e aproveitar sua energia criativa que é constantemente subutilizada 5 . superdosagem. para o senso de responsabilidade e confiança • Participação importante do professor. • Drogas ilícitas: consumo crescente em todo o mundo • Consequências: dependência. acidentes. líderes religiosos • Permitir papel de liderança dos jovens no planejamento das ações oferecidas: ouví-los . • Quanto mais cedo começar a beber maior as chances de ser adulto alcoólatra. do profissional de saúde. para a auto-estima. Soluções • Redução dos riscos e fortalecimento dos fatores protetores: construção de habilidade para a vida. danos físicos e psicológicos morte prematura • Tendência a utilizar drogas baratas • Aumento da criminalidade e da prostituição para bancar o vício • Tráfico • Pesquisa do CEBRID • Maioria de usuários e dependentes detidos tem entre 15 e 30 anos.

6 6 .