You are on page 1of 3

Microcontroladores

Transmissor e Receptor
(RT4-RR3 – Módulos Híbridos)
O projeto de sistemas sem fio para uso geral como por exemplo, sis-
temas de segurança sem fio, alarmes de carros, controles remotos para
portas de garagem, monitoramento de sensores, etc. pode ser simplificado
e um grau de compacidade muito maior ser obtido se forem usados
módulos híbridos. Os módulos da Telecontrolli, que podem ser adquiridos
na Saber Marketing (www.sabermarketing.com.br), são exemplos de
produtos que podem ser empregados com essa finalidade, com a vanta-
gem de poderem ser obtidos aqui mesmo.
Neste artigo focalizamos o par de transmissor e receptor RT4 e RR3, de
baixo custo e fácil utilização.
Newton C. Braga

O
s módulos híbridos da Tele- A freqüência tanto do transmissor A tensão de alimentação do trans-
controlli recebem essa deno- quanto do receptor é ajustada a laser missor pode ficar entre 2 e 14 V,
minação por usarem uma na própria fábrica, o que quer dizer com uma corrente típica de 4 mA. A
tecnologia de montagem que eles não necessitam de qualquer potência de saída em 50 ohms é de
que agrega componentes discretos e tipo de ajuste. Analisemos em porme- -30 dBm.
integrados numa mesma placa. Essa nores como funcionam: A tensão na entrada de modulação
tecnologia híbrida, denominada Tick no nível alto deve estar entre 2 v e a
Film Hybrid Technology, possibilita a RT4-XXX – Transmissor tensão máxima de alimentação. Na
fabricação de produtos extremamente Na figura 1 temos o circuito equi- figura 2 temos a identificação dos
compactos, estáveis e de reduzidas valente desse transmissor que utiliza terminais desse componente.
dimensões, ideais para as aplicações um ressonador SAW e uma antena Pinos:
citadas na introdução. externa. 1 – Vcc – Tensão de alimentação
A Telecontrolli possui uma ampla
linha desses produtos que podem ser
vistos em seu site www.telecontrolli.
com, mas nosso destaque é para o
transmissor RT4 e o receptor corres-
pondente RR3 que podem ser obtidos
na Saber Marketing (veja anúncio
nesta mesma Revista).
O par (transmissor e receptor) pode
ser obtido nas freqüências de 315, 418
e 433 MHz. A freqüência é indicada
pelo XXX na desginação RT4-XXX,
por exemplo. O transmissor tem uma
entrada de código que permite realizar
a modulação do sinal e o receptor possui
uma saída para o código que pode ser
aplicada à lógica de controle.
F1.

66 I SABER ELETRÔNICA 413 I Junho 2007


2 – GND – Terra
3 – IN – Entrada de modulação
4 – EA – Antena externa

Na figura 3 observamos um cir-


cuito típico de um controle remoto
de um canal usando o conhecido
codificador MC145026 (disponível na
www.reidosom.com.br). Esse mesmo
circuito pode ser modificado para
operar com diversos canais.
F2.
Digitando-se o MC145026 no
Google, é possível acessar seu data-
sheet onde informações sobre seu
uso juntamente com o decodificador,
são dadas.

RR3-XXX – Receptor
O RR3 é um receptor super—rege-
nerativo com indutor ajustado a laser.
Nesse caso, também o “xxx” indica a
freqüência de operação.
O receptor tem uma sensibi-
lidade típica de -100 dBm (92,2
µVrms), quando casado com 50
ohms. O ajuste a laser possibilita a
obtenção de uma grande precisão.
F3.
Na figura 4 temos o diagrama de
blocos desse receptor.
Esse módulo opera com a tensão
de 5 V apenas (4,5 a 5,5 V) tanto na
entrada AF quanto RF, e tem um
consumo típico de 2,5 mA. A taxa
máxima de dados é de 2 kHz. Os
leitores deverão levar em conta esse
fato ao fazer sua modulação a partir
de microcontroladores, pois podem
ocorrer problemas se a velocidade
não for compatível. Mesmo ao
utilizar o par MC145026 com seu
F4.
decodificador, deverão ser esco-
lhidas freqüências de transmissão
apropriadas.
A saída no nível alto tem um
mínimo de 3,6 V, o que é suficiente
para excitar tecnologia TTL e CMOS.
Na figura 5 vemos o invólucro com a
pinagem do receptor.
Pinos:
1 – RF +Vcc
2 – RF – GND (terra)
3 – IN
4 – NC –não conectado
5 – NC – não conectado
F5.

Junho 2007 I SABER ELETRÔNICA 413 I 67


Microcontroladores

F5.

6 – NC – não conectado Conclusão


7 – RF GND (terra)
8 – NC – não conectado O uso de módulos híbridos facilita
9 – NC – não conectado enormemente o projeto de sistemas de
10 – AF - +Vcc controle remoto para aplicações gerais
11 – AF – GND (terra) como abertura de portões de garagem,
12 – AF - +Vcc ventiladores de teto, sistemas de ilumi-
13 – Ponto de teste nação, alarmes de carros e muito mais.
14 – OUT (saída) O fato de já virem ajustados de
15 – AF - +Vcc fábrica é uma enorme vantagem,
pois elimina a principal causa do não
Na figura 6 apresentamos um cir- funcionamento de sistemas conven-
cuito de aplicação simplificado, por cionais, além de significar um ganho
onde o leitor pode ver a simplicidade de tempo na produção, uma vez que
de uso dos módulos. se elimina a fase do ajuste. E

68 I SABER ELETRÔNICA 413 I Junho 2007