Região Metropolitana de São Paulo - RMSP

Regiões Metropolitanas - Regiões metropolitanas de São Paulo

O art. 152 da Constituição Estadual estabelece que a organização regional tem o objetivo de promover: o planejamento regional; a cooperação dos diferentes níveis de governo; a integração do planejamento e da execução das funções públicas de interesse comum; o uso equilibrado do solo, dos recursos naturais e a proteção do meio ambiente; a redução das desigualdades sociais e regionais. E, segundo o art. 7º da Lei Complementar Estadual nº 760, de 1º de agosto de 1994, que estabelece diretrizes para a organização regional do Estado de São Paulo, as funções públicas de interesse comum, passíveis de planejamento integrado, são: planejamento e uso do solo; transporte e sistema viário regionais; habitação; saneamento básico; meio ambiente; desenvolvimento econômico; atendimento social.

A Região Metropolitana da Grande São Paulo (assim chamada à época), foi criada pela Lei Complementar Federal nº 14, de 8 de junho de 1973. A RMSP foi institucionalizada pela Lei Complementar Estadual nº 94, de 29 de maio de 1974. Mas sua efetiva implantação só se deu através do Decreto Estadual nº 6.111, de 5 de maio de 1975, que regulamentou a Lei Complementar nº 94. Esse decreto criou e institucionalizou o denominado Sistema de Planejamento e Administração Metropolitana - Spam. Estabeleceu o Conselho Consultivo Metropolitano de Desenvolvimento Integrado - Consulti, como unidade consultiva, e o Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Grande São Paulo - Codegran. Foram então criados a Secretaria de Estado dos Negócios Metropolitanos - SNM, como unidade coordenadora e operadora, a Empresa Metropolitana de Planejamento da Grande São Paulo S.A. - Emplasa, como unidade técnica e executiva, e o Fundo Metropolitano de Financiamento e Investimento - Fumefi, como unidade financiadora. A Lei Complementar Estadual nº 144, de 22 de setembro de 1976, alterou episodicamente a primeira Lei Complementar Estadual nº 94 e a Lei Estadual nº 1.492, de 13 de dezembro de 1977, estabeleceu o Sistema Metropolitano de Transportes Urbanos e autorizou a criação da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo S.A. - EMTU. A estrutura organizacional da RMSP não foi atualizada, adaptando-se às regras das atuais constituições federal e estadual. Assim, sua organização administrativa não está de todo operante. A Emplasa tem hoje funções que ultrapassam o âmbito da RMSP e mudou seu nome para Empresa Paulista de Planejamento S.A. - Emplasa, conseqüentemente ampliando seus objetivos. Um projeto de lei para regulamentação da região e seu processo de gestão está em discussão na Assembléia Legislativa. A Região Metropolitana de São Paulo - RMSP (como hoje é denominada) sempre foi um ponto estratégico para a interligação de regiões do Sudeste e Centro-Oeste brasileiros. Ao subir a escarpa do planalto, cortando a mata atlântica, o colonizador português encontrava rios que corriam para o interior (Tietê, Pinheiros, Tamanduateí etc.). Muitos dos municípios da região surgiram a partir de vilas que se formaram ao

pois é o lugar sede da produção e controle da nova vaga de modernizações que reorganiza o território nacional" (Santos e Silveira. . Itapecerica da Serra. Franco da Rocha e Mairiporã. Guarulhos e Santa Isabel. Pirapora do Bom Jesus. A infra-estrutura viária atual que interliga os municípios da região teve origem nessas ferrovias e em linhas de ônibus intermunicipais que percorriam as antigas trilhas transformadas em estradas.longo desses importantes rios. 1 . As subregiões são: SUB-REGIÃO NORDESTE. composta pelos municípios de Arujá. Osasco. Juquitiba. é considerada a metrópole informacional. São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul. com forte ligação direta com o pólo aglutinador central que é a cidade de São Paulo.8 SUB-REGIÃO CENTRAL. A RMSP destaca-se como centro financeiro.5 milhões.051 km2. Por isso. Santo André.STM. composta pelos municípios de Biritiba Mirim. Mauá. concentrando 48. na ordem de 19. Cajamar. a cidade de São Paulo. pela densidade técnica de que dispõe nesta área. É essa mesma infraestrutura viária que resultou nos atuais sistemas rodoviários que desembocam na capital e ligam as três regiões metropolitanas paulistas . Representa 3. em sete sub-regiões. industrial e comercial de abrangência regional. No auge da produção do café e do grande crescimento da cidade de São Paulo. Carapicuíba.6 SUB-REGIÃO SUDESTE. São Paulo e Campinas. Santana do Parnaíba e Vargem Grande Paulista. Ferraz de Vasconcelos. devido à importância econômica da área e o número de municípios em condição de exercer a função de pólo regional. formada pelo município de São Paulo com seus distritos e subprefeituras. o transporte metroviário. com forte ligação direta com o pólo central da RMSP. Nesta região concentram-se as sedes das grandes empresas e a maior parte dos centros de pesquisas e produtores de informação existentes no território brasileiro.04% da população estadual. concentração da população. Itaquaquecetuba. Os pólos regionais surgiram à época da formação histórica da região. com Guarulhos exercendo a função de pólo aglutinador regional. Itapevi. composta pelos municípios de Diadema. Goiás. composta pelos municípios de Embu. Nesta região foi criado o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC. ao qual se acresceu. Minas Gerais. Francisco Morato. junto com algumas trilhas . além de se constituir como um tecnopólo de pesquisa diversificada e pólo cultural consolidado. 2001: 429). com Mogi das Cruzes e Suzano exercendo a função de pólos regionais. dividindo esta polaridade aglutinadora com Barueri. composta pelos municípios de Caieiras. A RMSP é constituída por 39 municípios. Poá. Os municípios da região estão agrupados. Rio Grande da Serra. Tais rios. 38 dos quais se agrupam em torno da capital do Estado e são diretamente ou indiretamente polarizados por ela. usados como meios de circulação durante o período colonial. com uma área de 8. Mogi das Cruzes. Osasco exerce a função de pólo regional. Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. o papel articulador da região continuou com a construção das ferrovias São Paulo Railway Company .3 SUB-REGIÃO NORTE.5 SUB-REGIÃO OESTE. e o desenvolvimento de um complexo sistema de pólos de concentração de atividades terciárias em vários níveis. onde há efetiva concentração de empresas em Alphaville. .7 SUB-REGIÃO LESTE.ligando o porto de Santos a Jundiaí . composta pelos municípios de Barueri. Embu-Guaçu. Salesópolis e Suzano. Cotia. .Santos. Guararema. fazendo da região um nó de ligações entre o porto de Santos e o interior de São Paulo e do Brasil. Jandira. . ligavam Santos e São Paulo a outras vilas de São Paulo.9 SUB-REGIÃO SUDOESTE. É caracterizada por conurbação contínua e orgânica de áreas pertencentes a diversos municípios. sendo que o de passageiros é ainda operante apenas na Região Metropolitana de São Paulo. . . São Lourenço da Serra e Taboão da Serra. basicamente utilizando as mesmas configurações dos caminhos coloniais.muitas usadas pelos índios da região -. Sorocabana e Central do Brasil. é o pólo central da região. "assumindo papel estratégico. nos anos 1970. nacional e global. pela Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos . Ribeirão Pires.e as estradas de ferro Paulista. enquanto os sistemas ferroviários que percorrem as três regiões ficaram restritos ao transporte de carga. do Estado e um dos maiores pólos nacionais.4% do total do território do Estado.