You are on page 1of 2

Fracturas

Uma fractura é uma solução de continuidade no tecido ósseo, causada por


uma pancada muito forte, uma queda ou esmagamento.

Há dois tipos de fracturas: as fechadas, que apesar do choque, deixam a pele


intacta, e as expostas, quando o osso fere e atravessa a pele. As fracturas expostas
exigem cuidados especiais, portanto, cubra o local com um pano limpo ou gaze e
procure socorro médico imediato.

Fractura Fechada

Sinais Indicadores:

• Dor ou grande sensibilidade em um osso ou articulação.


• Incapacidade de movimentar a parte afectada, além do adormecimento ou
formigueiro na região.
• Inchaço e pele arroxeada, acompanhado de uma deformação aparente do
membro machucado.

O primeiro socorro essencial de um indivíduo com fractura é a sua imobilização


por qualquer meio; podem-se improvisar talas com ripas de madeira, pedaço de papelão,
ou, no caso de membro inferior, calha de zinco, etc. Quando de fractura da coluna, a
imobilização deve cingir-se ao repouso completo numa posição adequada, de
preferência o decúbito dorsal com extensão do corpo, é extremamente contra-
indicado movimentar o doente.

Fractura Exposta

Se a pele sobreposta ao osso agredido foi cortada, está-se na presença de


uma fractura exposta. A contaminação deste tipo de fractura pode levar a uma
infecção óssea grave, pelo que a deverá manter limpa, cobrindo-a com o pano mais
limpo que tiver à sua disposição.
Nunca aplique pomadas ou pós, nem tente empurrar para dentro as
extremidades ósseas. Para além dessas precauções, trate as fracturas expostas da
mesma maneira que as fracturas fechadas, as entorses e as luxações.

Luxação

A luxação é uma lesão onde as extremidades ósseas que formam uma articulação
ficam deslocadas, permanecendo desalinhadas e sem contacto entre si. O desencaixe de
um osso da articulação (luxação) pode ser causado por uma pressão intensa, que deixará
o osso numa posição anormal, ou também por uma violenta contracção muscular. Com
isto, poderá haver uma ruptura dos ligamentos.
Os sinais e sintomas mais comuns de uma luxação são: dor intensa, deformidade
grosseira no local da lesão e a impossibilidade de movimentação.
Em caso de luxação, o socorrista deverá proceder como se fosse um caso de
fractura, imobilizando a região lesada, sem o uso de tracção. No entanto, devemos
sempre lembrar que é bastante difícil distinguir a luxação de uma fractura.
Entorse

A Entorse pode ser definida como uma separação momentânea das superfícies
ósseas, ao nível da articulação. A lesão provocada pela deformação brusca, geralmente
produz o estiramento dos ligamentos na articulação ou perto dela. Os músculos e os
tendões podem ser estirados em excesso e rompidos por movimentos repentinos e
violentos. Uma lesão muscular poderá ocorrer por três motivos distintos: distensão,
ruptura ou contusão profunda.
A entorse manifesta-se por um dor de grande intensidade, acompanhada de
inchaço e equimose no local da articulação.
O socorrista deve evitar a movimentação da área lesionada, pois o tratamento da
entorse, também consiste em imobilização e posterior encaminhamento para avaliação
médica.
Em resumo, o objectivo básico da imobilização provisória consiste em prevenir
a movimentação dos fragmentos ósseos fracturados ou luxados. A imobilização diminui
a dor e pode ajudar a prevenir também uma futura lesão de músculos, nervos, vasos
sanguíneos, ou ainda, da pele em decorrência da movimentação dos fragmentos ósseos.
Se a lesão for recente, aplique uma bolsa de gelo ou compressa fria, para reduzir
o inchaço, o hematoma e a dor.