You are on page 1of 12

Ano XVIII - Boletim 23 - Novembro

de 2008

Formação pela Escola


SUMÁRIO

FORMAÇÃO PELA ESCOLA

PROPOSTA PEDAGÓGICA ........................................................................ 03

Renilda Peres de Lima e Anésia Gonçalves

PGM 1 - Formação pela Escola e financiamento da educação

PGM 2 - Programa Dinheiro Direto na Escola – PDDE

PGM 3 - Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE

PGM 4 - Programas do Livro – PLI

PGM 5 - Programa de Transporte Escolar – PTE

FORMAÇÃO PELA ESCOLA 2.


PROPOSTA PEDAGÓGICA

FORMAÇÃO PELA ESCOLA


Renilda Peres de Lima1
Anésia Gonçalves2

Apresentação da série

A série Formação pela Escola, que será apresentada no Salto para o Futuro/TV Escola
(SEED/MEC) de 03 a 07 de novembro de 2008, visa propor um debate com professores e
diversos especialistas sobre o uso pedagógico desse processo formativo, regulamentado pela
Resolução nº. 12, de 25 de abril de 2008.

Na série serão apresentados como módulos temáticos os programas financiáveis pelo


Ministério da Educação – MEC e Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE,
bem como a articulação entre os mesmos e o Plano de Desenvolvimento da Educação – PDE/
MEC.

No conjunto de ações propostas no PDE, esses programas expressam o compromisso que o


Ministério da Educação tem no sentido de melhorar a qualidade do sistema educacional
brasileiro. Eles expressam, também, o esforço de articulação e integração institucional de
programas, projetos e ações do FNDE/MEC, em parceria com as Secretarias Estaduais e
Municipais de Educação.

O Plano de Desenvolvimento da Educação – PDE é sinônimo de mudança. Ele vem para


colaborar, para dotar a escola de um instrumento gerencial de planejamento eficiente e
moderno, com o objetivo de subsidiá-la a realizar melhor as suas atividades, assegurando que
todos trabalhem em uma mesma direção, adequando o corpo diretivo em resposta ao ambiente
em constante mudança.

FORMAÇÃO PELA ESCOLA 3.


O MEC e o FNDE entendem que os estados, o Distrito Federal e os municípios necessitam
conhecer de forma mais aprofundada os principais Programas de repasse automático de
recursos (Alimentação Escolar, Transporte Escolar, Programa Dinheiro Direto na Escola e
Programas do Livro), desde a concepção, execução, acompanhamento e prestação de contas.
Assim, foi criado o Programa Formação pela Escola, constituído desses temas, com o objetivo
de dotar de todo o conhecimento as comunidades escolares nos diversos entes federativos.

O programa Formação pela Escola é uma estratégia que consiste na oferta de cursos de
capacitação em que os participantes conhecem os detalhes da execução das ações e programas
do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE, como a concepção, as
diretrizes, os principais objetivos, os agentes envolvidos, a operacionalização, a prestação de
contas e os mecanismos de controle social. Dessa forma, estimula-se a participação da
sociedade nessas ações.

Os Programas que compõem os Módulos Temáticos são:

- PROGRAMA DINHEIRO DIRETO NA ESCOLA – PDDE

Criado pela Resolução nº 12, de 10 de maio de 1995, com o nome de Programa de


Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental (PMDE). Mais tarde, passou a se
chamar PDDE, com a edição da Medida Provisória nº 2.178-36, de 24 de agosto de 2001. Sua
finalidade é prestar assistência financeira, em caráter suplementar, às escolas públicas do
Ensino Fundamental das redes estaduais, municipais e do Distrito Federal e às escolas
privadas de educação especial mantidas por entidades, sem fins lucrativos, registradas no
Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS) como beneficentes de assistência social, ou
outras similares de atendimento direto e gratuito ao público. O objetivo da assistência
financeira é a melhora da infra-estrutura física e pedagógica, o reforço da autogestão escolar
nos planos financeiro, administrativo e didático e a elevação dos índices de desempenho da
educação básica.

FORMAÇÃO PELA ESCOLA 4.


Os recursos do programa são transferidos independentemente da celebração de convênio ou
instrumento congênere, de acordo com o número de alunos extraído do censo escolar do ano
anterior ao do repasse, e destinam-se à cobertura de despesas de custeio, manutenção e
pequenos investimentos.

- PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR – PNAE

Criado em 1955, garante, por meio da transferência de recursos financeiros, a alimentação


escolar dos alunos da Educação Infantil (creches e pré-escola) e do Ensino Fundamental,
inclusive das escolas indígenas, matriculados em escolas públicas e filantrópicas.

Seu objetivo é atender às necessidades nutricionais dos alunos durante sua permanência em
sala de aula, contribuindo para o crescimento, o desenvolvimento, a aprendizagem e o
rendimento escolar dos estudantes, bem como promover a formação de hábitos alimentares
saudáveis. O PNAE tem caráter suplementar, como prevê o artigo 208, incisos IV e VII, da
Constituição Federal, quando coloca que o dever do Estado (ou seja, das três esferas
governamentais: União, estados e municípios) com a educação é efetivado mediante a
garantia de "atendimento em creche e pré-escola às crianças de zero a seis anos de idade"
(inciso IV) e "atendimento ao educando no Ensino Fundamental, através de programas
suplementares de material didático-escolar, transporte, alimentação e assistência à saúde"
(inciso VII).

- PROGRAMAS DO LIVRO - PLI

O PLI está composto dos seguintes Programas:

1) Programa Nacional do Livro Didático (PNLD);

2) Programa Nacional do Livro Didático para o Ensino Médio (PNLEM);

FORMAÇÃO PELA ESCOLA 5.


3) Programa Nacional do Livro Didático para a Alfabetização de Jovens e Adultos (PNLA).

O objetivo destes três programas é prover as escolas das redes federal, estadual e municipal e
as entidades parceiras do programa Brasil Alfabetizado com obras didáticas de qualidade.

Os livros didáticos são distribuídos gratuitamente para os alunos de todas as séries da


educação básica da rede pública e para os matriculados em classes do programa Brasil
Alfabetizado. Também são beneficiados, por meio do programa do livro didático em Braille,
os estudantes cegos ou com deficiência visual, os alunos das escolas de educação especial
públicas e das instituições privadas definidas pelo censo escolar como comunitárias e
filantrópicas.

Cada aluno do Ensino Fundamental tem direito a um exemplar das disciplinas de Língua
Portuguesa, Matemática, Ciências, História e Geografia, que serão estudadas durante o ano
letivo. Além desses livros, os estudantes do primeiro ano recebem uma cartilha de
alfabetização. No Ensino Médio, cada aluno recebe um exemplar das disciplinas de
Português, Matemática, História, Biologia e Química. A partir de 2009, receberá, também, um
livro de Geografia e um de Física.

O FNDE executa diretamente os programas, não havendo repasse de recursos para as


aquisições de livros, que são realizadas de forma centralizada. Depois da compra, eles são
enviados aos estados, municípios, entidades comunitárias e filantrópicas e entidades parceiras
do Brasil Alfabetizado.

4) Programa Nacional Biblioteca da Escola – PNBE: O acesso à cultura e à informação e o


incentivo à formação do hábito da leitura nos alunos, nos professores e na população são os
principais objetivos do Programa Nacional Biblioteca da Escola – PNBE. É por meio da
distribuição de acervos de obras de literatura, de pesquisa e de referência que o Ministério da
Educação apóia o cidadão no exercício da reflexão, da criatividade e da crítica. Desde que foi
criado, em 1997, o programa vem se modificando e se adequando à realidade e às
necessidades educacionais. Sob a gestão do Fundo Nacional de Desenvolvimento da

FORMAÇÃO PELA ESCOLA 6.


Educação – FNDE o programa conta com recursos financeiros originários do Orçamento
Geral da União e da arrecadação do salário-educação.

Depois de ampliar o atendimento em 2008, quando o PNBE passou a contemplar a Educação


Infantil e o Ensino Médio, além do Ensino Fundamental, o Ministério da Educação vai
beneficiar com novos acervos literários, em 2009, cerca de 23,6 milhões de estudantes das
séries finais do Ensino Fundamental (6º ao 9º ano) e do Ensino Médio das redes públicas de
todo o país. No Ensino Fundamental, os acervos serão distribuídos para 49.327 escolas, para
benefício de 16,4 milhões de alunos. No Ensino Médio, 17.471 unidades de ensino receberão
novos acervos, num total de 7,2 milhões de estudantes contemplados. Os acervos são
compostos por títulos de poesia, conto, crônica, teatro, texto de tradição popular, romance,
memória, diário, biografia, ensaio, histórias em quadrinhos e obras clássicas.

- PROGRAMA DE TRANSPORTE ESCOLAR – PTE

Está composto dos Programas que visam atender aos alunos moradores da zona rural:
Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar – PNATE e Programa Caminho da
Escola.

1) Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar – PNATE

O Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (PNATE) foi instituído pela Lei nº.
10.880, de 9 de junho de 2004, com o objetivo de garantir o acesso e a permanência nos
estabelecimentos escolares dos alunos do Ensino Fundamental público residentes em área
rural que utilizem transporte escolar, por meio de assistência financeira, em caráter
suplementar, aos estados, Distrito Federal e municípios. O programa consiste na transferência
automática de recursos financeiros, sem necessidade de convênio ou outro instrumento
congênere. Tem por objetivo custear despesas com reforma, seguros, licenciamento, impostos
e taxas, pneus, câmaras, serviços de mecânica em freio, suspensão, câmbio, motor, elétrica e
funilaria, recuperação de assentos, combustíveis e lubrificantes do veículo ou, no que couber,
da embarcação utilizada para o transporte de alunos do Ensino Fundamental público

FORMAÇÃO PELA ESCOLA 7.


residentes em área rural. Serve, também, para o pagamento de serviços contratados junto a
terceiros para o transporte escolar.

2) Programa Caminho da Escola

O Caminho da Escola foi criado pela Resolução nº. 3, de 28 de março de 2007, e consiste na
concessão, pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), de linha
de crédito especial para a aquisição, pelos estados e municípios, de ônibus, mini-ônibus e
microônibus zero quilômetro e de embarcações novas. O objetivo do Programa é renovar a
frota de veículos escolares, garantir segurança e qualidade ao transporte dos estudantes e
contribuir para a redução da evasão escolar, ampliando, por meio do transporte diário, o
acesso e a permanência na escola dos estudantes matriculados na educação básica da zona
rural das redes estaduais e municipais. O programa também visa à padronização dos veículos
de transporte escolar, à redução dos preços dos veículos e ao aumento da transparência nessas
aquisições.

Pela primeira vez, o Governo Federal, por meio do FNDE e em parceria com o Inmetro, está
apresentando à sociedade um veículo com especificações exclusivas, próprias para o
transporte de estudantes, e adequado às condições de trafegabilidade das vias (estradas e rios)
da zona rural brasileira.

A implementação do Programa Formação pela Escola

Para a implementar o Programa Formação pela Escola foi organizada uma Coordenação
Nacional composta por técnicos do FNDE e da Secretaria de Ensino a Distância –
SEED/MEC, as equipes gestoras nos estados e no Distrito Federal e uma Rede de Tutoria
composta por multiplicadores, orientadores estaduais e tutores do Formação.

Os multiplicadores têm a função de apoiar a coordenação nacional do Formação pela Escola


na capacitação dos orientadores e tutores. Foram selecionados servidores que atuam na

FORMAÇÃO PELA ESCOLA 8.


educação básica pública conforme seu conhecimento da modalidade de ensino a distância e
dos programas e ações financiados pelo FNDE.

Os orientadores estaduais educacionais darão apoio técnico e pedagógico à formação dos


tutores. São servidores das Secretarias Estaduais de Educação que já participam da gestão de
programas de educação a distância e conhecimentos referentes às ações e programas do
FNDE.

Os tutores do programa Formação pela Escola são servidores que atuam com educação básica
pública dos estados, Distrito Federal e municípios e também atuam no apoio aos cursistas
participantes dos cursos de formação, dos módulos Competências Básicas e Temáticos do
Formação pela Escola.

Os cursos contam com material didático nas versões impressa e on-line, com textos em
linguagem simples e acessível. O material pedagógico de cada curso é formado por um
caderno de estudos e outro de atividades, distribuídos gratuitamente aos alunos matriculados.
Esse material é complementado por vídeos, que auxiliam o tutor na condução das atividades
pedagógicas.

Os cursos estão organizados na modalidade a distância e contam também com encontros


presenciais, para socialização e troca de experiências. Cada módulo de 40 horas é composto
por seis horas presenciais e 34 horas de estudos individuais. Para concluir o módulo de
competências básicas e um dos temáticos, os cursistas cumprem 12 horas presenciais em três
encontros.

Estes são os temas em debate nos programas da série Formação pela Escola,
que será apresentada no Salto para o Futuro/TV Escola (SEED/MEC) de 03 a 07
de novembro de 2008:

FORMAÇÃO PELA ESCOLA 9.


PGM 1: Formação pela Escola e financiamento da educação

O primeiro programa da série vai apresentar e debater o programa Formação pela Escola,
que consiste na oferta de cursos de capacitação em que os participantes conhecem os detalhes
da execução das ações e programas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação –
FNDE, como a concepção, as diretrizes, os principais objetivos, os agentes envolvidos, a
operacionalização, a prestação de contas e os mecanismos de controle social. Este programa
tem como objetivo estimular a participação da sociedade nessas ações governamentais.

PGM 2: Programa Dinheiro Direto na Escola – PDDE

O segundo programa da série vai apresentar e debater o Programa Dinheiro Direto na


Escola – PDDE, que tem como finalidade prestar assistência financeira, em caráter
suplementar, às escolas públicas do Ensino Fundamental das redes estaduais, municipais e do
Distrito Federal e a outras instituições, enunciadas anteriormente nesta proposta. O objetivo
da assistência financeira é a melhora da infra-estrutura física e pedagógica, o reforço da
autogestão escolar nos planos financeiro, administrativo e didático e a elevação dos índices de
desempenho da educação básica.

PGM 3 - Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE

Neste terceiro programa, serão discutidos os objetivos do Programa Nacional de


Alimentação Escolar – PNAE, que tem como meta atender às necessidades nutricionais dos
alunos durante sua permanência em sala de aula, contribuindo para o crescimento, o
desenvolvimento, a aprendizagem e o rendimento escolar dos estudantes, bem como
promover a formação de hábitos alimentares saudáveis.

FORMAÇÃO PELA ESCOLA 10 .


PGM 4 - Programas do Livro - PLI

O quarto programa tem como proposta discutir os Programas do Livro – PLI: Programa
Nacional do Livro Didático (PNLD); Programa Nacional do Livro Didático para o Ensino
Médio (PNLEM); Programa Nacional do Livro Didático para a Alfabetização de Jovens e
Adultos (PNLA) e o Programa Nacional Biblioteca da Escola – PNBE.

PGM 5: Programa de Transporte Escolar – PTE

O quinto programa vai enfocar o Programa de Transporte Escolar – PTE, composto dos
Programas que visam atender aos alunos moradores da zona rural: Programa Nacional de
Apoio ao Transporte do Escolar – PNATE e Programa Caminho da Escola.

Bibliografia:

Brasil. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Programa Nacional


de Formação Continuada a Distância nas Ações do FNDE. Caderno do Tutor,
Caderno do Cursista e Cadernos de Atividades. 2ª edição atualizada. Brasília:
MEC/FNDE/SEED, 2008.

Para conhecer mais sobre estes programas, acesse:

Ministério da Educação - http://portal.mec.gov.br

Notas:

Diretora de Assistência a Programas Especiais do FNDE. Consultora da série.

2
Consultora do FNDE, responsável pela organização do texto de apresentação da
série.

FORMAÇÃO PELA ESCOLA 11 .


Presidente da República
Luís Inácio Lula da Silva

Ministro da Educação
Fernando Haddad

Secretário de Educação a Distância


Carlos Eduardo Bielschowsky

TV ESCOLA/ SALTO PARA O FUTURO

Diretor de Produção de Conteúdos e Formação em Educação a Distância


Demerval Bruzzi

Coordenador-geral da TV Escola
Érico da Silveira

Coordenadora-geral de Capacitação e Formação em Educação a Distância


Simone Medeiros

Supervisora Pedagógica
Rosa Helena Mendonça

Acompanhamento Pedagógico
Carla Ramos

Coordenação de Utilização e Avaliação


Mônica Mufarrej
Fernanda Braga

Copidesque e Revisão
Magda Frediani Martins

Diagramação e Editoração
Equipe do Núcleo de Produção Gráfica de Mídia Impressa – TV Brasil
Gerência de Criação e Produção de Arte

Consultora especialmente convidada


Renilda Peres de Lima

E-mail: salto@mec.gov.br
Home page: www.tvbrasil.org.br/salto
Rua da Relação, 18, 4o andar - Centro.
CEP: 20231-110 – Rio de Janeiro (RJ)
Novembro de 2008

FORMAÇÃO PELA ESCOLA 12 .