You are on page 1of 3

Renascimento (1

)
Europa retoma valores clássicos
Valéria Peixoto de Alencar* Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação No fim da Idade Média, o comércio desenvolveu-se na Itália, beneficiada por sua situação geográfica, às margens do Mediterrâneo. Surge a burguesia, nova classe média que, com dinheiro, patrocinar as artes. O interesse é pela produção da antigüidade clássica, pelas tradições grega e romana. É esse o contexto do período conhecido como renascimento. Como diz a origem da palavra, o movimento renascentista fez ressurgir o interesse da Europa pela cultura e pelos valores da Antigüidade clássica. Textos latinos e gregos foram revisitados, e o homem renascentista deparou-se com o ideal do humanismo. Essa corrente de pensamento colocava o homem como centro do universo (antropocentrismo), em oposição à cultura medieval, teocêntrica.

O homem no centro
Os humanistas davam muita importância ao ser humano e ao natural, contrariando a visão medieval que glorificava o divino e o extraterreno. "O Homem Vitruviano", Leonardo da Vinci, (1492). Com isso, os intelectuais passaram a questionar a autoridade da Igreja e atribuíram maior importância ao ser humano e à razão. O desenho de Leonardo Da Vinci representado no alto mostra o interesse pela proporção da representação da figura humana, desenvolvida pelos gregos no século 5 a.C. Baseou-se num trecho escrito pelo arquiteto romano Vitruvius. O arquiteto descreve como a forma humana com as mãos e pernas abertas poderia ser encaixada em um círculo, cujo centro seria o umbigo. E sugere que a figura pode também estar contida exatamente dentro de um quadrado. Leia também
• •

Renascimento - Características do movimento Renascimento

Michelangelo e Rafael. gótica . Poderia criador e deixar marcas de seu estilo pessoal. do século 16 (foto acima). . liberdade predominante naquele período. Os principais pintores foram: Botticelli. Por conta do humanismo e do ideal de Basílica de São Pedro. dignidade do ser humano. Compare.Renascimento (2) Características do movimento Valéria Peixoto de Alencar* Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação O humanismo foi de fato a mola propulsora das características da arte nesse período. profundidade e perspectiva e estudo do corpo e do caráter humano. Dele advêm características como racionalidade. com a Abadia de Westminster. o "sfumato" (técnica que possibilita o sombreado de claros e escuros) e o realismo. a Basílica de São Pedro. o artista renascentista teve a oportunidade de expressar suas idéias e sentimentos sem estar submetido à Igreja. a perspectiva. • Na escultura Representação do homem tal como ele é.estilo típico da idade média. Veja implicações dessa idéia em diferentes manifestações artísticas: • Na pintura A precisão no desenho. proporção da figura mantendo a sua relação com a realidade. por exemplo. Leonardo da Vinci. Roma. diferenciando-se dos artistas medievais. • Na arquitetura As construções renascentistas são bastante diferentes das medievais. rigor científico e reutilização da estética greco-romana.

com ampla e elevada cúpula central. projetou uma planta em forma de cruz grega. A construção iniciou-se em 1506 e seu primeiro arquiteto. clara influência greco-romana. Abadia de Westminster. em Londres. Mais tarde.No templo de Londres. Leia também • Renascimento . Na Basílica de São Pedro notam-se colunas e capitéis (parte superior da coluna) suspensos. Rafael alterou-a. dotando-a de uma forma retangular ou basilical. A basílica em Roma é o maior exemplo da arquitetura desse período. para lembrar ao homem como ele é "pequeno" diante de Deus. A abadia londrina tem linhas verticais. as cúpulas e os arcos de volta perfeita. as torres são muito altas. os alto-relevos. enquanto a basílica do Vaticano prefere linhas horizontais. Outras características da arquitetura renascentista são as janelas de dupla abertura. Rafael. mas ela foi terminada por Giacomo Della Porta. O projeto da cúpula foi de Michelangelo.Europa .