You are on page 1of 2

Março de 2011.

“Diálogos” com o Secretário da Educação


O novo secretário de Educação Herman Voorwald, iniciou sua gestão anunciando querer dialogar com os professores e
debater um novo plano de carreira do magistério. Porém até agora foram muitos discursos e nenhuma ação concreta para
aplicar qualquer projeto em benefício dos professores e estudantes. Começou com a manutenção da atribuição
descentralizada, e o impedimento de que os professores não aprovados nas provas, pudessem participar da primeira fase
de atribuição, discriminação de professoras obesas no ingresso dos concursados. O resultado todos conhecemos: Prejuízo
aos professores na escolha das aulas, combinado com milhares de colegas cumprindo horas de permanência ao mesmo
tempo que não há professores em várias escolas. Ou seja, professores precarizados e alunos sem aulas!

Democracia para debater as propostas educacionais, o Estatuto do Magistério e o Plano de Carreira?


O governo com sua intenção e confundir os professores e as professoras garante na legalidade (SE 7/10.02.2011) o
chamado para a discussão das mudanças no Estatuto do Magistério. Porém na prática dificulta a o debate entre os mais
interessados – a categoria:
 Propõe em 2 meses o desmantelamento de um reuniões separadas para discutir as propostas
estatuto que foi construído em 2 anos. educacionais (professores, funcionários, secretários,
 Treina seus asseclas para diretores entre outros)
uma discussão superficial Nossas exigências:  Dificulta a participação dos
da legislação mais  Representatividade real; representantes das escolas nas
importantes do magistério  Maior tempo para os debates; reuniões na D.E.
público estadual (Estatuto  Diretores não divulgam SE
 Debate unificado entre os trabalhadores
do Magistério); 7, não abrem espaços nos
da educação;
 Tentam manipular a HTPCs, tentam proibir a
 Que todos possam ser ouvidos;
eleição dos representantes entrada de conselheiros,
que vão discutir as
 Que todos possam colocar suas opiniões  Impõem suas políticas
propostas de mudança no sem manipulação dos asseclas do governo. através da manipulação das
Estatuto nas escolas; reuniões no interior das escolas
 Promove mais uma vez a por parte dos diretores (roteiros
divisão dos trabalhadores da educação quando faz pré-estabelecidos que contempla a meritocracia).

Escolas em Luta
Deficiência acessibilidade e inclusão:
E.E. Leda Guimarães - No último dia 15.02.11 na promotoria de Justiça de Direitos Humanos a
organização dos professores da Escola E.E. Leda Guimarães através da APEOESP SUL SANTO
AMARO, fizeram valer o Art. 11 do decreto 5.296/04 - exigência de acessibilidade em todos os
prédios públicos. Os projetos arquitetônicos das escolas públicas tanto as já construídas, como as
que se encontram em construção, impossibilitam tanto educadores quanto educandos com deficiência a usufruírem do
espaço escolar. Esta situação discriminatória em que vive a pessoa com deficiência tem origem na formação cultural,
onde são escolhidos, os ditos “normais”. Devemos urgentemente passar por um processo de “aculturação” onde a relação
de igualdade solidariedade e compreensão do outro, deve ter como base o direito a diferença, em condições de direitos e
de respeito. É nosso princípio a defesa de uma escola acessível, de qualidade e para todos, capaz de ser o verdadeiro
espaço de atuação que potencializa os trabalhadores a melhorarem sua atuação na luta de classes. Uma escola que
corresponda ás expectativas dos trabalhadores que a frequentam ou nela tem os seus filhos. Finalmente, uma escola
pública-estatal que seja o instrumento principal com vistas a contribuir com a libertação dos trabalhadores. Portanto a
Apeoesp e os professores organizados em suas escolas tem o dever de cobrar do Governo todos os compromissos,
inclusive o cumprimento das Leis de Acessibilidade e Inclusão em todas as escolas públicas.
Contra o Autoritarismo:
E.E. Lucas Roschel Rasquinho: Plebiscito na comunidade escolar derrubou diretora autoritária e arbitrária.
E.E. Joaquim Álvares Cruz: Assembléias, paralisação e atos da comunidade escolar derrubaram o autoritarismo dos
representantes do governo.
Nossas Propostas:
Concepção de a escola: Plano de Carreira:
Defendemos a escola de tempo integral, a combinação Defendemos um sistema de carreira único e aberto, com
entre o ensino propedêutico e o ensino prático. Que o reajustes lineares e evolução funcional por tempo de
princípio educativo seja o trabalho (principal relação entre serviço e titulação, sem prazo de interstício. Escala de
a sociedade e a natureza). E que sua principal função seja a vencimento único para os trabalhadores em educação e
construção da consciência de classe, e sua conclusão mais sem limite de evolução dentro da escala, evolução
importante seja a constatação dos interesses funcional baseada no tempo de serviço e formação
irreconciliáveis entre a classe dominante (burguesia) e a profissional, contra a avaliação de desempenho.
classe dominada (trabalhadores). Educar para a cidadania é Estabilidade para todos os OFA's (Ocupantes de Função
um engodo, pois ela desde os tempos da antiguidade é um Atividade) e concurso público classificatório para os novos
conceito excludente. Para a burguesia, cidadania significa ingressantes. Defendemos o piso do DIEESE por 20
consumidor. Nossa escola deve ser pública-estatal, laica, h/aula, incorporação dos abonos e gratificações com
propiciadora da construção/apropriação do conhecimento e extensão aos aposentados, reposição das perdas salariais,
um dos instrumentos de construção do socialismo. A luta fim da promoção automática e redução do número de
por ela implica na unidade das lutas sindical e educacional; alunos por sala, 1/3 de hora-atividade rumo aos 50%,
é impossível que ela tenha qualidade sem o atendimento reequipamento de todas as escolas e melhoria da infra-
das nossas reivindicações salariais e funcionais; é uma estrutura didático pedagógica. Defendemos jornada de
utopia reacionária pensar em melhorar o ensino sem 20h/aula de 45min sendo 5h de HTPC's e 5h em local de
melhorar as condições de trabalho; livre escolha. Número máximo de alunos por sala de aula
Gestão Escolas: de 15 para Ensino Fundamental Ciclo I, 20 para o Ciclo II
e 25 para Ensino Médio. Somos contra a LC 1094/2009,
A direção de escola deve ser eleita pelo voto direto e
que impõe as jornadas de 12h e 40h, com salário
secreto, com mandato de dois anos, revogável.
proporcional. Exigência de imediata implementação da
Defendemos a eleição dos coordenadores pelos Conselhos
jornada com 1/3 de hora atividade (lei do piso nacional),
de Escolas. Conselhos de Escola paritários e deliberativos
rumo aos 50% de hora atividade. Reajustes lineares para a
em conjunto com a organização de grêmios livres, que
categoria, incorporação e extensão aos aposentados de
teriam assento nesses Conselhos de Escola;
todas as gratificações, pagamento automático de todos os
Financiamento: benefícios e progressões. Somos contra a política de
Queremos também uma pretensa melhoria das verbas para gratificações e bonificações, inclusive as oriundas de
a educação. Defendemos a imediata aplicação de 10% do avaliações de desempenho de professores e alunos.
PIB rumo aos 15%. Exigimos uma Petrobrás 100% estatal, Avaliação:
com toda sua arrecadação voltada para as áreas sociais,
Defendemos que as avaliações a devem ser diagnóstica, do
garantindo 15% do PIB para a educação. Somos contra a
processo ensino-aprendizagem e não dos agentes
política de fundos, portanto contra o Fundeb e Fundef.
(professores e alunos); devem estar a serviço de uma
Verbas públicas apenas para as escolas públicas e
política educacional de total autonomia escolar, em função
diretamente para a U. E.
da classe trabalhadora A avaliação educacional e da
Formação dos Professores: aprendizagem deve ser um processo de ruptura e
Defendemos a formação permanente dos professores nas continuidade feita pelo conjunto da comunidade escolar.
universidades públicas, afastamento remunerado durante Somos contra a inspeção escolar, defendemos a autonomia
três meses a cada dois anos para cursos (atualização, didática, pedagógica e administrativa
aperfeiçoamento e especialização) e com vencimentos
integrais para mestrado e doutorado. SALÁRIO, EMPREGO E CONDIÇÕES DE TRABALHO!
Currículo: Reposição de 36,70% já !
Para nós, os programas e as grades curriculares devem ser Dia 01 de março é nossa data-base. Já se vão 05
abertos, elaborados democraticamente e com ampla anos que o governo de São Paulo não cumpre
essa lei!
liberdade de cátedra. Defendemos também a
obrigatoriedade de todos os níveis da educação básica, do
ensino infantil ao ensino médio. Defendemos o fim do
vestibular e o livre acesso a todos os que queiram entrar
01 de Abril tem Assembléia Estadual
nas universidades públicas às 14h na Praça da República!

Uma publicação periódica da Subsede Sul Apeoesp. Rua Cerqueira Cesar, nº 480, Santo Amaro, São Paulo - SP. Fone: 5681-4194/4826
CEP: 044750-080. O jornal é de responsabilidade da Secretaria de Comunicação. http://secretariacomunicacaosubsul.blogspot.com/