You are on page 1of 17

Dois dias após as tragédias

ocorridas na Região Serrana, o


SEBRAE levou ajuda ao seu corpo
técnico e à população local.
Distribuiu alimentos, produtos de
higiene e água potável, atuando em
um primeiro momento como
garantidor das necessidades
básicas dos afetados.

A ajuda chegou aos locais


mais distantes e carentes.
Donativos de colaboradores
do SEBRAE chegam a Nova
Friburgo.

População atingida recebeu


três toneladas de produtos
arrecadados na sede da
instituição.
A partir do dia 31/01/2011, o SEBRAE intensificou o trabalho de orientação
às empresas dos municípios atingidos pelas fortes chuvas.

Foram montados pontos de atendimento emergenciais, denominados NAT –


Núcleos de Atendimento Temporários (tendas em praça pública) em Nova
Friburgo, Petrópolis (Itaipava), São José do Vale do Rio Preto,Teresópolis e
Areal.

Empresários e empreendedores puderam tirar dúvidas sobre linhas de


crédito, isenção e prorrogação de tributos, obtenção de segunda via de
documentos, abertura e legalização de empresas, entre outros temas.
No mutirão de atendimento
emergencial, empreendedores,
empresários e produtores rurais
receberam informações sobre
questões relacionadas a ações
estratégicas para a retomada
de seus negócios.
Esses pontos de atendimento
temporários serviram de base para
entidades parceiras.

Neles também aconteceram o


mapeamento de demandas, ofertas
e a identificação de oportunidades
de negócios, por meio do
preenchimento de um questionário
pelos empresários que lá
compareceram, bem como de
visitas de consultores diretamente
às empresas.
Serviços como emissão de certidões
empresariais e expedição de documento
de identificação foram oferecidos
gratuitamente.

Houve ampla divulgação dos eventos em


rádios e televisões locais, carros de som,
além da impressão de uma publicação
semanal com informações relevantes para
os empresários e a criação de um hotsite
(www.sebraerj.com.br/reconstruir).

Foram parceiros da iniciativa:


Fecomércio, Banco Nacional de
Desenvolvimento Econômico e Social
(BNDES), Facerj, Jucerja, Caixa
Econômica, Banco do Brasil, Bradesco,
Investe Rio, prefeituras locais e o
Governo do Estado.
Resultados – Clientes atendidos

Clientes atendidos nos eventos por município

Município 31/01 à 24/02/2011

Nova Friburgo 2460


Areal 860

Teresópolis 853
São José do Vale do Rio Preto 323
Petrópolis (Itaipava) 158
Total Geral 4654
Resultados – Clientes atendidos
Resultados – Assuntos buscados por
2.656 pessoas físicas e 1.158 pessoas jurídicas

Gráfico Quantidade X Necessidades


Necessidades
0 500 1000 1500 2000

1 - Finanças 486
2 - Mercado 299
3 - Jurídica 291
4 - Marketing 294
5 - Crédito 1603
Quantidades

6 - Legalização de empresa 1004


7 - Declaração Imposto de Renda 91
8 - Impressão de carne de pagamento mensal 186
9 - 2ª via de Documentos pessoais (Detran) 1308
10 - 2ª via de Documentos empresariais (JUCERJA) 39
11 - Inf ormações sobre Tributos 24
12 - Inf ormações sobre questãos de saúde e vigilância sanitária 2
13 - Outros 1304
Projeto SEBRAE de longo prazo

Objetivo geral
Disponibilizar soluções por meio de atendimentos individuais e/ou coletivos,
consultorias gerenciais e técnicas para o diagnóstico, planejamento e
implantação de projetos de recuperação dos empreendimentos atingidos pelas
enchentes ocorridas na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro. A meta é
buscar a viabilização técnico-econômica, social e ambiental, que possibilite o
retorno da geração de renda, a retomada e a garantia das oportunidades de
trabalho.
• Público-alvo
Empreendedores urbanos e rurais, preferencialmente empresários de micro e
pequenas empresas (indústria, comércio,serviços e agronegócios),
estabelecidos nos 7 municípios atingidos. Serão atendidos cerca de 10.000
empreendimentos.

• Resultado esperado
Atender os empreendimentos atingidos pelas enchentes nos municípios da
Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro e viabilizar o reinício de suas
atividades, recuperando postos de trabalho e gerando renda e sustentabilidade
o mais rapidamente possível.

Prazo do projeto – 18 meses


Linhas de atuação

• Articulação
• Atendimento emergencial
• Divulgação e informação
• Pesquisa de levantamento de demandas
• Políticas públicas
• Acompanhamento técnico empresarial
• Atendimento emergencial – já realizado

Esta etapa consistiu na montagem dos NAT – Núcleos de Atendimento


Temporário nos municípios de Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis, durante
30 dias e por 15 dias nos municípios de Areal, Sumidouro, Bom Jardim e São
José do Vale do Rio Preto.

Os NAT tiveram como objetivo prestar serviços de atendimento emergencial,


serviços de recepção e cadastro, triagem e encaminhamento do público para
atendimento individual ou coletivo.
• Articulação – já realizada
Mobilização e arregimentação do público-alvo e dos parceiros, buscando o
envolvimento e o comprometimento no projeto.

• Divulgação/Informação – realizada/em andamento


Divulgação de utilidade pública do Projeto Reconstruir, informando a
localização das tendas de atendimento emergencial e os serviços que lá
poderiam ser encontrados.

• Pesquisa de levantamento de demandas – realizada/ em


andamento
Por meio do preenchimento de questionários no momento do atendimento
emergencial e de posteriores visitas para pesquisas presenciais nos locais mais
afetados.
• Políticas públicas – em andamento
Ações realizadas pela Unidade de Políticas Públicas do SEBRAE/RJ, que
incluem atendimento emergencial e ao longo do projeto, contemplando, entre
outras ações, pleitos de isenção e prorrogação de prazos de pagamentos de
tributos.

• Acompanhamento técnico empresarial


Após o atendimento emergencial, especificamente, para os estabelecimentos
já atendidos nas etapas anteriores do projeto, será realizado o processo de
acompanhamento técnico-empresarial.
Parceiros